Você está na página 1de 1

2 25 Julho 2008

ENTRE NÓS
“Pegue & Pague” em Thetford Eleições no CDRT
As lojas do “Pegue & Pague” vão abrir brevemente uma nova
unidade em Thetford. Numa fórmula diferente, estas lojas, para
além de se apresentarem em forma de uma cooperativa
alimentar, têm um pendente profundo de importação que
permite vender os produtos a preços vantajosos. Para saber
259
é o número total dos postos
de distribuição do nosso
O recém formado Clube Desportivo e Recreativo de Thetford
elege a sua comissão de instalação, que conduzirá os destinos
desta associação portuguesa nos próximos 18 meses, até às
primeiras eleições. O CDRT irá operar, a partir de Agosto,
do primeiro andar do TEC, em Thetford, instalações que
mais sobre este novo conceito esteja atento ao nosso jornal, anteriormente eram do Restaurante “Chef Mountain”.
que foi contratado para promover esta cadeia de lojas nas
jornal, que a partir de Os trabalhos serão dirigidos por José Diogo e todos os
terras de Sua Majestade.Mais um serviço útil que se presta à agora estará presente em interessados poderão inscrever-se no Clube a partir do dia
vasta comunidade de emigrantes aqui residentes. Wrexham, País de Gales. 28 de Julho na sede da colectividade.

Por
DANIEL SANTOS

Caro leitor, aguardamos a sua correspondência. Contacte-nos para “As Notícias” – Ashley House,
A notável Angola Stephenson Way, Thetford, IP25 3RU, ou para o correio electrónico geral@portuguesemedia.co.uk

O nosso primeiro-ministro anda atarefado. O país está em crise “Sou um apaixonado por coisas “Meu nome é Fahed Sacoor e trabalho para toda a equipa.
- que ele parece ignorar, apesar dos avisos do FMI - por isso que têm a ver com automóveis e vivo em Leicester. Há dias tive o Fahed Sacoor
Sócrates pouco tempo tem para procurar no estrangeiro as pana- fiquei muito satisfeito por ver uma prazer de ler uma das edições do Leicester
ceias que lhe permitam debelar os males de que Portugal enfer- página dedicada a esse assunto”. “notícias”, casualmente. Gosto NR - Obrigado, amigo leitor.
ma. Assim, de habitual corredor de fundo presente em todas as José Azevedo muito de leitura e aqui no Reino Prometemos continuar.
mediáticas maratonas, passou a especialista de velocidade. Londres Unido é difícil encontrar jornais
Agora, porque o país não o dispensa e a crise não o larga, ou livros em português, por isso “Gosto muito do vosso jornal e
Sócrates apenas dispõe de magras horas para visitar hipotéticos “Acabei de ler o vosso jornal gostaria de receber o vosso jornal. gostaria de recebê-lo gratuita-
governos aliados que o ajudem a afastar o fantasma da recessão que me agradou imenso, não só Queiram receber os parabéns mente e ser vosso leitor assíduo”
que a todos ameaça. por ser Português, como por fazer por esta bela iniciativa, pois esta é Damião Bernardo
Primeiro foi Angola, depois a Líbia, pobres países que tiveram muito tempo que não lia” a forma de manter o Português Londres
que se contentar com a fugaz presença do nosso primeiro em António Sequeira Antunes vivo na terra de Shakespeare”. NR - Tomámos em consideração
curtas visitas de 24 horas. Tempo é dinheiro, daí a opção de Manchester Votos de continuação de um bom o seu desejo. Até breve.
Sócrates por estas “rapidinhas” com que parece satisfazer-se.
Mas falemos da visita a Angola, terra onde nasci e da qual sei,
por notícias que de lá me chegam, que neste momento é um país
em franco desenvolvimento. Angola é rica, é uma terra privilegia-
da entre a generalidade dos países africanos. Possui petróleo,
As opiniões e a crítica
diamantes, pescas, tem solos e microclimas que permitem uma Temos sido uma vez por outra sondados pelos responsabilidade – aceitando as consequências da sua
agricultura rica e variada, assim o queiram os angolanos. Angola nossos leitores, positiva e negativamente, sobre os decisão. No entanto o direito a resposta é um meio que
é rica mas o seu povo é pobre. As riquezas estão lá, inexploradas artigos de opinião que são publicados no nosso jornal, assiste a qualquer leitor que o deseje utilizar. Contudo
algumas, mal distribuídas todas. É por isso que convém emendar por meia dúzia de colunistas, de vários estratos não podemos aceitar que este direito seja exercido por
as palavras do nosso primeiro quando referiu que “Angola vive sociais, políticos, profissionais e religiosos. um leitor do no nosso jornal em resposta a outro órgão
um desenvolvimento a todos os títulos notável”. São opiniões que nem sempre se enquadram com de comunicação.
É claro que Sócrates, na sua rápida visita, apenas teve tempo aquilo que nós pensamos e, por vezes, contendo A maior parte dos líderes da nossa comunidade não
de gozar a frescura do ar condicionado dos bons hotéis, de se alguma veia critica, tão característica de todos nós estavam habituados a serem confrontados com o
banquetear no luxuoso palácio presidencial, apenas teve tempo portugueses. contraditório, a crítica ou apenas com opiniões
de ver o que lhe quiseram mostrar. Por certo ninguém lhe terá fa- Todos estes artigos são publicados e identificados divergentes.
lado na ileteracia daquele país (mais de 67%), na expectativa de sob a assinatura e responsabilidade de quem os redige. Essa é uma das características do nosso jornal: dar
vida daquele povo (42 anos), na mortalidade infantil (até aos Muitas vezes nem sequer reflectem a linha editorial voz a todos, independentemente das suas raízes e
cinco anos morrem 245 em cada mil crianças), nas prisões arbi- ou expressam a opinião do jornal. E muitas vezes são tendências.
trárias de que aquele povo é alvo, nos constantes atropelos à escritos de forma que podem ser mal interpretados. Contudo, admitimos o erro e humildemente estamos
carta dos direitos humanos. A visita de Sócrates foi mesmo rápi- Sempre que, por uma razão ou outra, achamos que prontos a rectificá-lo, como já o fizemos no passado.
da, não lhe terá dado tempo para ver tudo. Entre as assinaturas ultrapassam o razoável em termos ofensivos, Só que as opiniões são o fruto da diversidade e da
dos acordos, as palmadinhas nas costas, os elogios de circun- alertamos o subscritor e este, pode ou não, aceitar os democracia que nós, portugueses, na maioria
stância e os apertos de mão calorosos, pouco tempo terá sobra- nossos argumentos e modificar o texto. abraçámos e defendemos sem preconceitos após o 25
do a Sócrates. Foi pena... pois ali mesmo ao lado estão os muce- Se assim não for, o autor publica por sua inteira de Abril.
ques com o seu subdesenvolvimento a todos os títulos notável.
PUB.

Propriedade
Portuguese Media Publishing Co. Ltd.
Ashley House, Stephenson Way,
Thetford, IP24 3RU
Tel: 01842821705
geral@portuguesemedia.co.uk

Direcção Geral: João de Noronha joaonoronha@portuguesemedia.co.uk ; Director Adjunto: J. Monteiro


do Carmo; Direcção Financeira: Susana Forte Vaz tec.challenge@yahoo.com; Editor: Daniel Santos
daniel@portuguesemedia.co.uk ; Coordenadora de Redacção: Rita Jordão rita@portuguesemedia.co.uk;
Colaboradores: Alfredo Miranda (Portugal); Marques dos Santos (Desporto); Vanessa Haiden (Reino
Unido); JCD Gomes (Guernsey); Isilda de Freitas (Jersey); F. Gonçalves da Silva (Londres); Célia Cruz
(Cambridge); P. Pereira (Ipswich); J. Bandeira (Great Yarmouth); Cristina de Sousa (Manchester); Paula
Magalhães (Lincolnshire); Carlos Dias (Midlands); Manuel Gonçalves (Somerset); Paulo Vinha
(Bournmouth); Pedro Galvão e Bruno Silva (cartoonistas); Movimento Associativo: Tózé Costa Pinto;
Revisora: Susana Vaz; Distribuição: Própria com Euromarket e Portugal Cash & Carry; Tiragem: 22
mil exemplares distribuídos em 258 localidades na Inglaterra, País de Gales, Escócia e Ilhas de Guernsey
e Jersey; Colaboração: Lusa, Agência de Notícias de Portugal, SA; Publicidade/Advertising: Viviana
Estevão, Contacto/Please Contact 07787594551 - 07787122794 sales@portuguesemedia.co.uk
Nota da Direcção - A publicidade publicada neste jornal, cadernos e inserções é da inteira responsabilidade dos
anunciantes. Os artigos de opinião são também da inteira responsabilidade de quem os subscreve e podem ou não
transmitir a opinião do jornal. A sua publicação insere-se na responsabilidade democrática que temos em aceitar
a liberdade de expressão, de opinião e o direito à diferença.