Você está na página 1de 20

DEPEC

Departamento de Engenharia
Civil do CEFET/RJ

ESTRUTURAS 4
ESTRUTURAS METÁLICAS

Aula 07
CORTANTE
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


• No dimensionamento, deve ser atendida a seguinte condição:

𝑽𝑺𝒅 ≤ 𝑉𝑹𝒅
• onde:
• VSd é a força cortante solicitante de cálculo;
• VRd é a força cortante resistente de cálculo.
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


• No dimensionamento, deve ser atendida a seguinte condição:

𝑽𝑺𝒅 ≤ 𝑉𝑹𝒅
• onde:
• VSd é a força cortante solicitante de cálculo;
• VRd é a força cortante resistente de cálculo.

Seções I, H e U fletidas em relação ao eixo perpendicular à alma


Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


Seções I, H e U fletidas em relação ao eixo perpendicular à alma
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


Seções I, H e U fletidas em relação ao eixo perpendicular à alma

• kv é um coeficiente de flambagem da alma por cisalhamento, que


depende da relação entre a distância dos enrijecedores transversais,
a, e a altura da alma, h, de valor:
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


Seções I, H e U fletidas em relação ao eixo perpendicular à alma

• Aw é a área efetiva de cisalhamento, que deve ser tomada igual a:

𝑨𝒘 = 𝒅 ∙ 𝒕𝒘
onde:
• d é a altura total da seção transversal;
• tw é a espessura da alma.
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Exercício
1) A viga birrotulada AB da figura a seguir pertence ao piso de uma edificação comercial, possui
10 m de vão e se apoia sobre pilares de concreto. Ela funciona como suporte para as vigas a e
b, que chegam na sua face superior. A viga a descarrega em AB uma reação de projeto de 520
kN, e a viga b descarrega em AB reação de projeto de 780 kN. Calcule a força cortante
resistente de cálculo da viga AB para uma seção VS 850x155, de aço ASTM A572 Gr.50, e,
caso haja necessidade de enrijecedores, calcular a quantidade e a distância entre eles.

520 kN 780 kN

A B
C D

3m 4m 3m
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Exercício

59,22 73,76 101,5

ℎ (850 − 2 ∙ 19)
𝜆= = = 101,5
𝑡𝑤 8
2
𝑘𝑣 𝐸 5 ∙ 200000) 1,24 𝜆𝑝
𝜆𝑝 = 1,1 = 1,1 ∙ = 59,22 𝑉𝑅𝑑 = 𝑉𝑝𝑙
𝑓𝑦 345 𝛾𝑎1 𝜆

𝑘𝑣 𝐸 5 ∙ 200000)
𝜆𝑟 = 1,37 = 1,37 ∙ = 73,76
𝑓𝑦 350
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Exercício

59,22 73,76 101,5

2 2
1,24 𝜆𝑝 1,24 59,22
𝑉𝑅𝑑 = 𝑉𝑝𝑙 = 1407600 ≅ 540148 𝑁
𝛾𝑎1 𝜆 1,1 101,5

𝑉𝑝𝑙 = 0,60𝐴𝑤 𝑓𝑦 = 0,60 ∙ 6800 ∙ 345 = 1407600 N


𝑽𝑹𝒅 = 𝟓𝟒𝟎, 𝟏𝟓 𝒌𝑵
𝐴𝑤 = 𝑑𝑡𝑤 = 850 ∙ 8 = 6800 𝑚𝑚2
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

520 kN 780 kN

A B 𝑽𝑹𝒅 = 𝟓𝟒𝟎, 𝟏𝟓 𝒌𝑵
C D

𝑉𝑆𝑑−𝐴𝐶 = 598 𝑘𝑁
598 kN 702 kN
𝑉𝑆𝑑−𝐷𝐵 = 702 𝑘𝑁
598 kN 78 kN
DEC Ambos os trechos não
702 kN suportam. Será necessário
utilizar enrijecedores para
esta seção transversal

Verificando o trecho AC

𝑎 3000
= = 3,69 > 3
ℎ 812
a = 3m
𝑘𝑣 = 5 Não adianta
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Verificando o trecho AC

𝑎 1500
= = 1,847 < 3
ℎ 812
1,5m 1,5m 2 2
𝑎 260 260
< = = 6,56
ℎ ℎ 812
𝑡𝑤 8
5 5 2
𝑘𝑣 = 5 + 2 =5+ 2 = 6,47 1,24 67,37
𝑎 1500 𝑉𝑅𝑑 = 1407600
ℎ 812 1,1 101,5

𝑽𝑹𝒅 = 𝟔𝟗𝟗, 𝟎𝟓 𝒌𝑵
6,47 ∙ 200000
𝜆𝑝 = 1,1 ∙ = 67,37
345 Para o trecho AC a quantidade de
enrijecedores e o espaçamento entre
6,47 ∙ 200000 eles é satisfatório.
𝜆𝑟 = 1,37 ∙ = 83,90
345
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Verificando o trecho AC

𝑎 1000
= = 1,232 < 3
ℎ 812
1,5m 1,5m 1m 1m 1m 2 2
𝑎 260 260
< = = 6,56
ℎ ℎ 812
𝑡𝑤 8
5 5 2
𝑘𝑣 = 5 + 2 =5+ 2 = 8,30 1,24 76,30
𝑎 1000 𝑉𝑅𝑑 = 1407600
ℎ 812 1,1 101,5

𝑽𝑹𝒅 = 𝟖𝟗𝟔, 𝟔𝟓 𝒌𝑵
8,30 ∙ 200000
𝜆𝑝 = 1,1 ∙ = 76,30
345 Para o trecho BD a quantidade de
enrijecedores e o espaçamento entre
8,30 ∙ 200000 eles é satisfatório.
𝜆𝑟 = 1,37 ∙ = 95,03
345
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


Seções I, H e U fletidas em relação ao eixo perpendicular à alma

• Sendo necessário enrijecedores transversais, os seguintes requisitos


devem ser odedecidos:

1. Os enrijecedores transversais devem ser soldados à alma e às mesas


do perfil, podendo, entretanto, do lado da mesa tracionada, ser
interrompidos de forma que a distância entre os pontos mais próximos
das soldas entre mesa e alma e entre enrijecedores e alma fique entre
4tw e 6tw;
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


Seções I, H e U fletidas em relação ao eixo perpendicular à alma

• Sendo necessário enrijecedores transversais, os seguintes requisitos


devem ser odedecidos:

2. A relação entre largura e espessura dos elementos que formam os


enrijecedores não pode ultrapassar a condição indicada, para que não
haja flambagem junto com a alma;

𝑏𝑠 𝐸
≤ 0,56
𝑡𝑠 𝑓𝑦,𝑠
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Barras Prismáticas Submetidas ao Esforço Cortante


Seções I, H e U fletidas em relação ao eixo perpendicular à alma

• Sendo necessário enrijecedores transversais, os seguintes requisitos


devem ser odedecidos:

3. O momento de inércia da seção de um enrijecedor singelo ou de um


par de enrijecedores (um de cada lado da alma) em relação ao eixo no
plano médio da alma não pode ser inferior a seguinte condição;

3𝑗
2,5
𝐼𝑠,𝑖 > 𝑎𝑡𝑤 Onde: 𝑗= 2 − 2 ≥ 0,5
𝑎

Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Exercício
2) Dimensionar os enrijecedores da viga birrotulada, do exercício anterior, adotando o mesmo
material de aço?
520 kN 780 kN

A B
C D

3m 4m 3m

𝑓𝑦,𝑠 = 345 𝑀𝑃𝑎

Os enrijecedores terão toda a largura


da mesa. Com isso, o valor do bs é:
1,5m 1,5m 1m 1m 1m
𝑏𝑠 = 171 𝑚𝑚

Cálculo do ts para que o enrijecedor não venha a flambar junto com a alma:

𝑏𝑠 𝐸 171 200000
≤ 0,56 ≤ 0,56 𝑡𝑠 ≥ 12,68 𝑚𝑚 𝒕𝒔 = 𝟏𝟑 𝒎𝒎
𝑡𝑠 𝑓𝑦,𝑠 𝑡𝑠 345
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Exercício
Verificação do momento de inércia da seção de um enrijecedor:

1,5m 1,5m 1m 1m 1m

2,5
𝑗= − 2 ≥ 0,5
𝑡𝑠 2𝑏𝑠 + 𝑡𝑤 3 𝑎
𝐼𝑖,𝑠 = ℎ
12
2,5
3 𝑗𝐴𝐶 = − 2 ≥ 0,5 𝑗𝐴𝐶 = 0,5
13 2 ∙ 171 + 8 1500
𝐼𝑖,𝑠 = 812
12

2,5 𝑗𝐵𝐷 = 0,5


𝐼𝑖,𝑠 = 46447916,67 𝑚𝑚4 𝑗𝐵𝐷 = − 2 ≥ 0,5
1000
812
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Exercício
Verificação do momento de inércia da seção de um enrijecedor:

1,5m 1,5m 1m 1m 1m

Como os “j” são iguais, faremos a verificação para o


𝑡𝑠 2𝑏𝑠 + 𝑡𝑤 3
pior caso:
𝐼𝑖,𝑠 =
12
𝑎𝑡𝑤 3 𝑗 = 1500 ∙ 83 ∙ 0,5 𝑎𝑡𝑤 3 𝑗 = 384000 𝑚𝑚4
13 2 ∙ 171 + 8 3
𝐼𝑖,𝑠 =
12 Logo: 𝐼𝑖,𝑠 ≥ 𝑎𝑡𝑤 3 𝑗

𝐼𝑖,𝑠 = 46447916,67 𝑚𝑚4 Sendo assim, os enrijecedores terão as dimensões de


171 mm de largura e 13 mm de espessura.
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo

Exercício
3) A viga de um edifício biengastada e está sob a ação de um carregamento uniformemente
distribuído de projeto de 10 kN/m. Verifique se esta viga com relação aos estados limites
últimos, usando um perfil laminado W360x32,9 com aço ASTM A572 Gr.50, suporta a carga.
Admita que a viga está contida lateralmente à 4 metros e à 8 metros do seu comprimento?
Estruturas 4 – ESTRUTURAS METÁLICAS
Professor Ricardo Rodrigues de Araujo