Você está na página 1de 1

A concentra��o e a plena consci�ncia s�o elementos completamente distintos na

pr�tica meditativa. Ambos tem um papel na medita��o, e a rela��o entre eles �


definida e delicada. A concentra��o � o direcionamento da mente para um �nico
ponto. Ela consiste em for�ar a mente a permanecer est�tica em um �nico ponto.
Por favor, observe a palavra for�ar. A concentra��o � um tipo de atividade que
envolve a utiliza��o da for�a. Ela pode ser desenvolvida pela for�a, pela vontade
incessante e pura. E, uma vez desenvolvida, ela mant�m esse sabor for�ado.
A aten��o plena, por outro lado, � uma fun��o delicada que resulta no refinamento
da sensibilidade. As duas s�o parceiras no trabalho da medita��o. A plena
consci�ncia � a parte sensitiva. Ela observa as coisas.
A concentra��o fornece poder. Ela mant�m a aten��o fixada para um determinado
objeto. Idealmente, a plena consci�ncia deve estar nessa rela��o.
A plena consci�ncia capta o objeto da aten��o e observa quando a aten��o se
dissipou. A concentra��o faz o trabalho de manter a aten��o fixa no objeto da plena
consc�ncia. Se um desses parceiros � fraco, a medita��o se desvia.