Você está na página 1de 52

Visões do

FENG SHUI
Tradicional

Gilberto Antônio Silva


DOMINANDO O FENG SHUI - Curso Completo em 24 Aulas

“Como Harmonizar seu Imóvel e Melhorar a sua


Qualidade de Vida e Prosperidade
Sem Sair de Casa!”
A nossa vida atual agitada exige uma preocupação com todos os detalhes

I
magine entrar em um imóvel DOMINANDO O FENG
leve, harmônico e agradável, SHUI possui 24 aulas
sem distúrbios e estagnações extremamente didáticas,
energéticas. Ter um sono tranqüilo mostradas passo-a-passo, e se
e reparador, deixando de lado divide em cinco partes:
muitas brigas domésticas e
crianças hiperativas. Aumentar sua PARTE 1 (aulas 1 a 6)-
concentração em projetos ou Aqui começa a sua caminhada
estudos, com excepcionais pelo Feng Shui. Você
resultados. aprenderá o que é Feng Shui
Isto tudo pode ser alcançado de verdade, sua ligação com a
com uma boa harmonização em cultura chinesa, suas raízes no
seu imóvel através de técnicas como o Feng Shui. Taoísmo, as características e funcionamento
Mas como compreender a grande maré de do Chi, dos Cinco Movimentos
técnicas diferentes, conceitos estranhos e escolas (“Elementos”), dos trigramas do I Ching.
recém-inventadas? Você também aprenderá a utilizar suas
Na dúvida, fique com o tradicional! A técnica ferramentas: os esquadros, o transferidor e a
milenar do Feng Shui Tradicional Chinês ainda bússola.
é a opção acertada para cuidar de seu negócio e
sua família. Baseado em antigos conceitos PARTE 2 (Aulas 7 a 9)- Em seguida você
Taoístas, esta técnica possui a profundidade começará a utilizar as técnicas da
teórica e conceitual que você busca em algo sério. antiqüíssima Escola da Forma. Saberá
Sem crendices e superstições, apenas a metafísica identificar e neutralizar uma “seta
chinesa sólida e racional. envenenada”. Utilizará corretamente a técnica
Estude em Sua Própria Casa dos Cinco Animais em sua casa, trabalho ou
O curso DOMINANDO O FENG SHUI é o onde estiver. Conhecerá a milenar técnica do
mais completo curso à distância do Brasil, “Dragão de Água” e como adaptar este
podendo ser feito em suas horas de folga, em conhecimento para as cidades modernas.
qualquer lugar que desejar. Se baseia em escolas Estudará dezenas de situações de ruas e
tradicionais chinesas (Escola da Bússola) e possui configurações de casas, identificando os
TODAS as explicações do porquê as técnicas problemas que podem acarretar à saúde e à
funcionam, dentro da filosofia e metafísica da vida das pessoas.
China Antiga. Sem segredos obscuros ou simples
ato de fé - apenas a lógica e a sabedoria de uma PARTE 3 (Aulas 10 a 16)- Nestas aulas
civilização com mais de 5.000 anos de história. você entrará no domínio das escolas
E qualquer pessoa pode aprender à partir do zero. tradicionais da bússola, conhecendo e
DOMINANDO O FENG SHUI - Curso Completo em 24 Aulas

aplicando a Escola das Oito Residências. transtornos o curso DOMINANDO O


Extremamente lógica e sensata, esta escola lhe FENG SHUI vem acompanhado de um kit
permitirá desenvolver e lidar com as Estrelas com tudo o que você precisa: esquadros,
Benéficas e Estrelas Nefastas para harmonizar transferidor, tabelas, anexos e uma bússola.
seu imóvel. Vai saber mais sobre a astrologia Você não precisará comprar mais nada e
chinesa e seu uso com o Feng Shui e vai analisar poderá utilizar imediatamente tudo o que
e estudar a compatibilidade dos ocupantes com aprendeu!
o imóvel, resolvendo desarmonias. Verá situações
específicas como fogão, camas, vigas, escadas e
a utilização correta do Ba-Guá. Por fim verá como
incrementar a prosperidade em seu imóvel, com
técnicas especiais como o “Aquário dos Cinco
Elementos” ou o “Caminho do Rio” e técnicas
pouco divulgadas como as Fórmulas Ancestrais
da Prosperidade, além de aprender a executar o
Feng Shui comercial.

PARTE 4 (Aulas 17 a 19)- Aqui você verá


algumas técnicas do Feng Shui Avançado, como
o funcionamento do Lopan (Bússola do Feng Concluído o curso, você pode responder
Shui) e como analisar o fator tempo e neutralizar uma prova e receber um certificado de
influências nefastas em cada ano. E saberá tudo conclusão com o autêntico selo chinês do
o que você precisa para se tornar um consultor autor! DOMINANDO O FENG SHUI é um
profissional de Feng Shui. curso completo, com todo o material
necessário e certificado de conclusão.
PARTE 5 (Aulas 20 a 24)- Esta parte é Quanto Poderia Custar um Curso
especial e não consta de nenhum outro curso de Completo?
Feng Shui. Você aprenderá a utilizar técnicas Este curso, quando ministrado em
complementares como Radiestesia, Geobiologia, escolas e núcleos esotéricos, custava R$
Cores, Cristais e Plantas para amplificar os 300,00. Mas agora, sem sair de casa, você
efeitos harmônicos do Feng Shui. Saberá também pode aprender Feng Shui Tradicional pelo
como identificar corretamente energias saturadas valor promocional de R$ 127,00 mais
ou estagnadas e como efetuar limpezas despesas de correio. Não Perca!
energéticas no ambiente.
Solicite seu curso
Comece Imediatamente! DOMINANDO O FENG SHUI
DOMINANDO O FENG SHUI traz até Receba o manual em dois volumes, o kit
você dois manuais, com quase 150 páginas cada, completo e a prova para o certificado à vista
contendo todas as informações que você precisa, por R$ 127,00 + R$ 20,00 de correio ou
aula por aula. Sem segredos. Sem armadilhas pague em duas vezes. Se preferir, adquira
apenas os manuais. Você escolhe!
para convencer você a fazer outros cursos. Apenas
estude, aplique e seja mais feliz! Mas para poupar Visite nosso site para mais informações
http://www.longevidade.net/fengshui
Visões do Feng Shui Tradicional
4

Visões do
FENG SHUI
Tradicional

Gilberto Antônio Silva

Visando ajudar a difusão da cultura chinesa e da filosofia taoísta, a distribui-


ção deste trabalho é totalmente livre e GRATUITA. Você pode enviar este
ebook a quem desejar, desde que seja sem qualquer tipo de alteração em sua
forma ou conteúdo e de forma gratuita. Envie para seus amigos, familiares e a
todos que você acredita que possam se beneficiar com este conhecimento.

copyright © 2007 por Gilberto Antônio Silva - Todos os direitos reservados

Esta obra não pode ser alterada ou copiada por nenhum meio e para nenhuma finalidade sem
o consentimento por escrito do autor. Ela encontra-se protegida pela Lei Federal n º 9.610/98.
Os infratores serão penalizados conforme a lei.

Contato: gilberto@longevidade.net

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
5

SUMÁRIO
06 Introdução

07 Entrevista com um Taoísta

10 Taoísmo - Uma Antiga FIlosofia para o Século XXI

15 Como o Feng Shui Funciona

17 Feng Shui e I Ching

20 Por Que Meu Feng Shui Não Funciona?

23 Feng Shui e Medicina Chinesa

27 O que o Feng Shui Não É

30 A Lógica da Escola Ba Zhai

33 Feng Shui Tradicional x “Feng Shui” Moderno

37 Dicas Rápidas de Feng Shui

39 Ba-Guá Or Not Ba-guá - Eis a questão no Feng Shui!

42 A Medida da Terra

46 Cristais e Feng Shui

51 O Autor

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
6

Introdução
Este e-book foi montado com alguns textos e artigos escritos por
mim e publicados na internet e que eu achei importante para sua
compreensão do Feng Shui. Mas não fiquei contente com o resultado e
acrescentei vários textos ainda inéditos, de modo que mesmo que você
já conheça meu trabalho, terá informações frescas e novas para ampliar
seu conhecimento desta técnica milenar.

No final este e-book ficou maior do que eu imaginava, porém


muito mais rico em informações. Se você está acostumado a artigos
tipo “faça isto” e “não faça aquilo”, talvez você estranhe um pouco a
apresentação deste material. Eu sempre me baseio nos fundamentos
da arte e em ferramentas para que meus leitores compreendam a fundo
o que estão fazendo. Sugiro que leia este e-book inteirinho e reflita
sobre seu conteúdo. Se desejar fazer alguma pergunta ou tirar alguma
dúvida, fique à vontade para me escrever. Terei o maior prazer em lhe
responder.

Se a abordagem tradicional do Feng Shui, Escola da Bússola, lhe


interessou, recomendo fortemente que faça meu curso à distância
DOMINANDO O FENG SHUI. É o mais completo e objetivo e traz a
explicação do porquê das técnicas funcionarem e ainda várias técnicas
complementares como limpeza energética ambiental, cristais, plantas
que limpam o ar, radiestesia e geobiologia, etc... Você vai viajar por um
mundo novo, aprendendo sobre a cultura e filosofia chinesa, sua
metafísica e como aplicar as técnicas de duas escolas tradicionais. Tudo
à partir do zero, sem que seja necessário qualquer conhecimento
anterior. Se você gosta de Feng Shui de verdade, este é o seu curso!

Espero que goste deste e-book e prossiga em seus estudos para


conseguir uma boa harmonização para sua família ou negócio.

Um grande abraço

Gilberto Antonio Silva


Gilberto Antônio Silva
Visões do Feng Shui Tradicional
7

Entrevista com um Taoísta


Esta entrevista com o Prof. Gilberto Antônio Silva sobre Taoísmo e Feng Shui
foi realizada no começo de 2006 pela jornalista Ezelise Crocco para um
informativo esotérico. O projeto acabou não acontecendo mas ela gentilmente
cedeu a entrevista, na íntegra, para veiculação.

Prof. Gilberto, fale-nos um pouco sobre seu histórico no Taoísmo.


Sempre gostei muito de filosofia oriental. Ainda muito jovem li um
exemplar de Lobsang Rampa e me apaixonei por esta área de
conhecimento. Nunca mais parei, tendo estudado Confucionismo,
Shintoísmo, Hinduísmo e vários ramos do Budismo (Hinayana,
Mahayana, Ch’an, Tibetano, Chen Yen, Shingon, Zen), entre outros,
além de práticas como Yoga, Artes Marciais japonesas e chinesas,
meditação, Chi Kung, línguas orientais e por aí vai. Ano que vem [2007]
completo 30 anos de estudos e práticas, com dedicação especial ao
Taoísmo. Assumi ser taoísta oficialmente em 1988, quando percebi que
já tinha nascido taoísta. (risos)

O que o Taoísmo possui que o atraiu tanto em meio a dezenas


de outras filosofias?
Especialmente a naturalidade e a liberdade. O Taoísmo não possui regras
rígidas de conduta pois quando você se harmoniza com o Tao você não
consegue prejudicar outras pessoas. Alimentação, artes marciais,
medicina, tudo pertence a um modo de vida livre e espontâneo, embora
muitas vezes mal interpretado. As pessoas pensam que podem fazer
qualquer coisa, que tudo é permitido. Não é bem assim. É a sabedoria
do Tao que guia nossas ações.

É uma religião, então?


Não necessariamente. Existem duas vertentes principais: taochia e
taochiao. O primeiro é dedicado à filosofia taoísta como filosofia de vida
e de compreensão do Universo e o segundo já incorpora rituais e
preceitos religiosos como templos, sacerdotes. A pessoa pode escolher
o que é melhor para si, pois os dois principais caminhos para a iluminação
são a sabedoria e a devoção. Ambos conduzem ao mesmo lugar. Quando
me perguntam qual a minha “religião”, entendo que querem saber qual
a filosofia de vida que sigo no cotidiano. Neste caso, respondo que
minha religião é o Taoísmo.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
8
O que o taoísmo busca?
Nossa meta é nos aprofundarmos na compreensão do Tao até o ponto
em que nos fundimos a ele. Isto é meio difícil de explicar porque “Tao”
é um apelido de um estado que transcende nosso intelecto, logo não
existem palavras para descrevê-lo. É preciso experimentá-lo, vivenciá-
lo. Daí a grande ênfase que esta filosofia dá às suas várias práticas e
técnicas.

Como foi seu início no Feng Shui?


Como sempre acontece comigo, foi pela porta dos fundos (risos). Todas
as artes e técnicas taoístas como Tai Chi Chuan, Chi Kung e Feng Shui
representam para mim uma maneira de exercitar e desenvolver minha
filosofia de vida. Eu nunca procurei fazer artes marciais pelas artes
marciais, por exemplo, mas sempre como um exercício filosófico. Eu já
contava com duas décadas imerso neste desenvolvimento quando fui
convidado por um professor chinês para participar de um grupo de
estudos em Feng Shui. Ainda não havia começado o modismo dos anos
90. Eu me interessei por ter lido referências sobre Feng Shui em obras
taoístas e desejado compreender mais esta aplicação do Taoísmo.

O que é essencial no estudo e utilização do Feng Shui?


Sem dúvida, é conhecer a filosofia e metafísica chinesa. Sem isto, você
não tem nada. Aplicar “receitas de bolo” sem saber como e porquê
funcionam não levam a pessoa a um desenvolvimento. E sem
desenvolvimento pessoal, toda arte oriental é vazia. A finalidade de
todas elas é a elevação do ser humano.

O que o senhor recomendaria para os iniciantes em Feng Shui?


Procurem aprender uma técnica mais tradicional. Fujam de “experts”
em decoração de ambientes, a não ser que desejem brincar de casinha.
Decoração é uma atividade muito interessante e que eu aprecio. Mas
não é Feng Shui. Comecem aprendendo I Ching, por exemplo. Não
existe cultura chinesa sem I Ching, não importa se é Acupuntura, Feng
Shui ou Kung Fu. Trata-se da própria essência da espiritualidade da
China antiga. Isto vale para todas as artes taoístas.

O Feng Shui utiliza muito o Chi. Em que consiste esta energia?


O Chi é o início e o fim de tudo. É uma energia conhecida desde tempos
imemoriais pelos seres humanos, com diversos nomes em cada
civilização. Para os chineses é o Chi, o “sopro”. A maioria das técnicas
taoístas utiliza a manipulação de Chi como uma ferramenta para atingir

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
9
seus objetivos. Mesmo os hexagramas do I Ching representam padrões
de Chi. E qualquer pessoa pode dominar esta energia, pois faz parte de
seu ser.

Em cultura oriental é comum a figura do Mestre. O senhor se


considera um Mestre?
(risos) Sempre se acaba chegando a esta questão. Os ocidentais são
muito interessados em títulos e nomes, muitas vezes equivocados. Por
exemplo, “Sensei” na cultura japonesa ou “Guru” na cultura indiana
significam simplesmente “professor”, embora seja amiúde traduzido
como “Mestre” - que também pode significar “professor”! Literalmente,
“sensei” significa “nascido antes”, o que é auto-explicativo. Na China
costuma-se chamar o professor de “Sifu”, que é parte de uma relação
familiar. Para os chineses, professor e seus alunos equivalem a um pai
e seus filhos. Um de meus mentores falava que nós nos tornamos
Mestres quando nossos alunos assim nos reconhecem. Se for este o
caso, então sou Mestre, mas um Mestre Taoísta, claro. Embora se eu
fosse oriental não estaríamos nem falando sobre isto...

Como assim?
(risos) É que todo oriental é automaticamente “mestre”! Pode ser
japonês, chinês, coreano ou malaio, não importa. Eles dizem que são
mestres e tcharã - ninguém questiona! Conheci um monte, tanto de
artes marciais quanto de outras técnicas, que se tornaram “mestres”
na véspera de virem para o Brasil. Coincidência?

Na matéria posso colocar Mestre Gilberto?


Acho melhor manter o “professor” senão vou ter que apresentar
certificados em cinco vias... (risos).

Agradeço sua atenção, Prof. Gilberto.


O prazer foi meu, Ezelise. Estou sempre à disposição para tirar dúvidas
ou esclarecer pontos obscuros sobre o Taoísmo e as artes taoístas que
conheço. As pessoas podem acessar www.taoismo.org e participar
do grupo de debate taoísta ou ler textos sobre nossa filosofia de vida.
Sejam todos bem-vindos!

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
10

Taoísmo Uma Antiga Filosofia


para o Século XXI

O povo chinês é conhecido


mundialmente pela sua sabedoria
de vida, sendo que o velhinho
chinês tornou-se quase um
arquétipo de sábio. Essa
profundidade filosófica é fruto,
com certeza, da elevada
antigüidade de sua cultura,
remontando a mais de 6.000 anos
atrás.

Um dos pilares dessa


sabedoria é o Taoísmo, filosofia
que nasceu na aurora dos tempos
e que começou a tomar forma à
partir do século VI a.C. O Taoísmo
é uma influência marcante no
pensamento chinês, desde a
literatura até as artes plásticas, arquitetura, caligrafia, artes marciais e
culinária. Sua influência é tão grande e profunda que por vezes essa
importante filosofia passa desapercebida, dispersa entre aplicações mais
práticas e populares.

Principalmente para nós, ocidentais, o Taoísmo ainda é algo


nebuloso e vago, ainda não totalmente compreendido em toda a sua
profundidade. Com certeza muitos nem sequer ouviram falar desse
ramo do pensamento chinês, mas com certeza conhecem suas artes
relacionadas: Acupuntura, Feng Shui, I Ching, Tai Chi Chuan, Chi Kung.
Soa familiar?

Descobrindo a Cultura Chinesa


Nos últimos 50 anos acompanhamos grandes mudanças mundiais
em todos os segmentos. À partir da década de 60 vimos o crescente
interesse nas culturas orientais, começando com a indiana, passando
pela japonesa e chegando à chinesa em meados da década de 70.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
11
Muitos elementos e artes da cultura chinesa foram então expostos à luz
dos ocidentais.

Bruce Lee colocou as artes marciais chinesas, conhecidas no


Ocidente como “Kung Fu”, nas telas de todo o planeta no início dos
anos 70. Kung Fu se tornou rapidamente um sinônimo não apenas de
luta marcial mas também de intensa filosofia de vida, iniciando com o
seriado “Kung Fu”, com David Carradine, até o filme “O Templo Shaolin”,
com o então adolescente Jet Li, em 1980, que fez crescer novamente o
interesse não apenas nas artes marciais chinesas, mas na vida e na
filosofia desse povo..

No rastro do Kung Fu vieram artes mais suaves, como o Tai Chi


Chuan. Nascido arte marcial e depois divulgado como arte terapêutica
após a década de 50, o Tai Chi conta com milhões de adeptos em todo
o mundo, tornando-se saudáveis e dispostos através de seus
movimentos suaves e fluidos.

Richard Nixon, em sua célebre viagem à China em 1972, trouxe


em sua bagagem, de maneira indireta, os benefícios da Acupuntura e
da Medicina Chinesa. Conta-se que a visita estava sendo acompanhada
pelo Editor-Chefe do The New York Times. Este teve que se submeter a
uma cirurgia de emergência e seu sofrimento foi atenuado pela
Acupuntra. De volta aos Estados Unidos, redigiu um enorme editorial
elogiando esta técnica. Isso ganhou mundo e hoje a acupuntura é
reconhecida pela Organização Mundial de Saúde.

O Feng Shui começou sua expansão vertiginosa em meados da


década de 80 e início da década de 90. Todo mundo hoje se interessa,
ao menos um pouco, em saber como harmonizar melhor sua residência
ou comércio.

O Chi Kung, arte de manipular o Chi (energia vital), começou a


despontar seriamente na China em meados da década de 80, sendo
que o interesse em suas técnicas vem aumentando muito em todo o
mundo e também no Brasil, principalmente nos últimos 5 anos.

Redescobrindo o Taoísmo
O que todas essas artes culturais tem em comum? A filosofia
taoísta! Tai Chi Chuan, Acupuntura, Feng Shui, Chi Kung, são artes que

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
12
“funcionam” com base em fundamentos filosóficos taoístas, como Yin/
Yang, Cinco Movimentos (“Elementos”), Chi, Meridianos e pontos
energéticos, flexibilidade e suavidade. Isso, entretanto, não está muito
bem divulgado, fazendo com que sua filosofia de base ainda seja um
tanto quanto “misteriosa” para as pessoas em geral.

O primeiro paso para redescobrir o taoísmo é verificar que existem


duas vertentes taoístas: Taochia, ou “taoísmo filosófico” e Taochiao, ou
“taoísmo religioso”. A base dos dois é a filosofia taoísta, de modo que,
ao estudar qualquer de suas artes, você não tem a necessidade de se
envolver com nenhum tipo de religião. Isso é muito importante! Religião
é um sistema de crenças pessoais; filosofia é um método racional de
procurar a sabedoria. É desse útlimo método que estamos falando.
Não importa qual seja a sua religião, você pode estudar os conceitos
taoístas e se beneficiar de suas artes, sem problema algum!

O Taoísmo é uma filosofia cujas raízes retrocedem no tempo até


épocas remotas. Sua base é a harmonia, seja entre os homens ou
entre o Homem e o meio ambiente. A busca incansável dessa filosofia
é justamente evitar conflitos e restaurar a integridade que existe entre
todas as coisas, fazendo com que todos os processos e interações
naturais ocorrram sem obstáculos ou sofrimento. Os antigos taoístas
mapearam diversos conceitos e leis universais que regem os eventos,
formulando uma série de princípios que acabaram norteando todas as
artes taoístas e influenciando todo o conjunto da cultura chinesa.

Bem, mas o que isso tudo tem a ver conosco, ocidentais do século
XXI?

Aplicações Modernas
O estudo do Taoísmo e seus princípios tem como benefício indireto
proporcionar ampla compreensão de suas artes. Pratica Tai Chi Chuan?
Gosta de Feng Shui? Se trata com Acupuntura? Então a filosofia taoísta
irá lhe abrir os olhos e explicar o funcionamento de cada uma destas
artes. Isso além de auxiliar a sua prática, também o ajudará bastante
a evitar as “armadilhas” que existem por aí. Devido à enorme
popularidade das artes taoístas, muita gente tem se tornado “professor”,
“especialista” ou “consultor” sem ter a bagagem de fundamentos
necessária, muitas vezes inventando histórias e técnicas milagrosas…
De posse desse conhecimento, torna-se fácil diferenciar as pessoas

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
13
sérias dos embusteiros ou até de pessoas ingênuas que se deixaram
enganar e agora proliferam o engano para outros.

O que denominei de “benefício direto” seria a aplicação dessa


filosofia diretamente em sua vida, através de seus princípios e estudos
fundamentais. Vou citar aqui alguns breves exemplos.

Todos sabemos que hoje a informação é um veículo muito


dinâmico, causando a necessidade de nos mantermos informados
constantemente. Nem todos conseguem isso. O estudo do Taoísmo leva
as pessoas a serem bastante flexíveis com relação aos fatos do dia-a-
dia. Essa filosofia prega a mutação contínua e perpétua de todas as
coisas. A necessidade de reciclar velhos pensamentos e sentimentos é
permanente. Ninguém pode parar no tempo, mesmo porque o tempo
prossegue inexoravelmente. Há milhares de anos os taoístas ensinam
que o Universo se mantêm em perpétua mutação, um ciclo se sucedendo
a outro. Um taoísta não pode ficar parado, esperando o tempo passar,
mas deve ser flexível e estar apto a mudanças freqüentes. Isso é muito
útil hoje em dia, quando conceitos, regras morais e fundamentos
científicos se modificam a todo momento e o conhecimento humano
dobra a cada 4 anos. Manter-se flexível e receptivo às mudanças elimina
muito do estresse e das tensões do cotidiano, melhorando
relacionamentos humanos e profissionais e deixando as pessoas viverem
melhor.

Um outro conceito taoísta importante é o do Wu-Wei, ou a Não-


Ação. Esse fundamento é muito mal-interpretado no Ocidente, onde
muitos acreditam que o taoísta fica parado, esperando a laranja cair da
árvore em sua mão. Nada disso! A Não-Ação ensina que devemos seguir
o fluxo do Universo, o fluxo da Vida, prosseguindo sem luta e sem
tensões. Se todas as circunstâncias o levam a morar em São Paulo, não
teime em mudar-se para Curitiba. Se um projeto não se concretiza
após anos e anos de luta árdua, examine melhor para ver se está
abordando o problema do modo correto. Se encontrar uma nova
configuração, seja flexível e tente mudar. Muitas vezes estamos
“remando contra a correnteza”, e ao mudarmos um pequeno detalhe o
projeto todo se viabiliza instantaneamente! Essa é a base do Tai Chi
Chuan, por exemplo: quando o oponente avança, o praticante cede;
quando ele recua, o praticante vai atrás. Como o objeto e a sombra.
Procure sempre fazer as coisas o mais naturais possíveis. “Sinta” as

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
14
dificuldades e contorne-as. Seja como a água, expressão máxima dos
antigos mestres taoístas.

Para concluir essa introdução, o conceito de Yin/Yang é um dos


fundamentos mais importantes do Taoísmo. Para o taoísta, Yin e Yang
são dois aspectos da mesma coisa, duas faces do mesmo objeto. Cara
e coroa são lados da moeda, mas não se pode ter apenas um. A moeda
é feita com os dois. Do mesmo modo, não existe “bem” e “mal”, em
caráter absoluto. Cada um depende do ponto de vista e do lado em que
se encontra. Isso destoa bastante de nossa cultura, mas um exame
mais a fundo pode revelar essa verdade. Imagine um jogo de futebol
entre Palmeiras e Corinthians. Se o Palmeiras ganha, isso é bom ou
mal? Há controvérsias… Isso pode ser aplicado em quase tudo, de
guerras a problemas profissionais. O que o Taoísmo nos ensina é sempre
manter a cabeça aberta e procurar compreender os dois lados da
questão. Tudo o que nos acontece, bom ou mau, possui um significado
mais profundo. Tudo é um fator de aprendizado e de aperfeiçoamento
para nós. Apenas devemos estar atentos e não ficar toda hora
reclamando da dureza da “aula” ou do rigor do “professor”. No final, o
aprendizado é para a nossa própria evolução. Quando tiver um grande
problema ou obstáculo em sua vida, pare e pense: “O que isso está me
ensinando?”

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
15

Como o Feng Shui


Funciona
A base do Feng Shui é a filosofia Taoísta. Baseado na harmonia
com a natureza e no fluxo incessante de Chi (energia vital), o Feng
Shui busca manter as correntes de Chi circulando livremente,
intensificando as energias benéficas e tolhendo as energias
desfavoráveis.

Vamos simplificar ainda mais, arrumando uma alegoria para o


seu funcionamento. Imagine uma garrafa de vidro, vazia. Ela representa
a sua casa. Em sua mão existe um copo com água, que representa o
Chi. Agora vamos encher a garrafa com a água, ou seja, fazer o Chi
entrar e percorrer sua casa. Temos que colocar a água bem lentamente,
para não derramarmos, não é mesmo? De qualquer forma, um pouco
de água sempre escorre ou pinga para fora da garrafa. Agora aplicamos
o Feng Shui usando um… funil! Com o auxílio do funil, podemos derramar
a água com mais facilidade e sem desperdício. Esta é a função do Feng
Shui: auxiliar a circulação do Chi em sua casa, de modo a que ele flua
melhor sem perdas, estagnações ou dificuldades.

CHI

SUA SEM COM


CASA FENG SHUI FENG SHUI

A água é uma excelente metáfora para o Chi. Da mesma forma


que ele, a água deve ser direcionada para onde desejamos. Fazer um
bom Feng Shui em sua casa equivale a instalar um bom ralo de
escoamento. Quando se está fazendo um piso e se deseja escoar o
excesso de água da lavagem do piso ou da chuva, instala-se um ralo ou

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
16
escoadouro no local. Mas como podemos fazer a água ir aonde
desejamos? Para isto necessitamos montar uma “caída” no piso. A
“caída” é feita no nivelamento do chão, mantendo o ralo numa área
mais baixa que o restante do piso. O resultado é que a água escorre
naturalmente para o ralo, por gravidade (aquilo que raramente acontece
na vida real, já que a água poucas vezes escorre diretamente para o
ralo, insistindo em ir para a porta, carpete, ou outro local que não
desejamos…).

O Feng Shui faz a mesma coisa, pois cria condições para que o
Chi flua por onde desejamos. Da mesma forma, como não podemos
“atrair” a água para a garrafa ou para o ralo, não podemos “atrair” o
Chi pela casa, ao contrário do que escrevem na maioria dos artigos e
livros de “feng shui” moderno. O Chi é uma energia natural e como tal,
não responde a “chamados”. É necessário que se faça todo um trabalho
com base nas leis naturais de seu funcionamento para que ele nos
obedeça.

Percebe agora como o conhecimento dos princípios taoístas é


fundamental? É através deles que uma pessoa consegue controlar o
fluxo de Chi. Desconhecer estes princípios torna o Feng Shui um arte
divinatória e supersticiosa, dependente de crença e fé para que funcione.
Lembre-se sempre que o Feng Shui é também uma ciência!

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
17

Feng Shui e I Ching


O I Ching, ou “ Livro das Mutações” é uma obra ancestral chinesa,
cujo texto remonta a pelo menos 3.200 anos atrás. Ele se desenvolve
em torno de figuras esquemáticas consistentes em grupos de seis linhas,
contínuas ou interrompidas, chamados muito propriamente de
hexagramas. Para explicar o significado deste hexagrama
existem textos escritos há milhares de anos. Estes textos são
muito curtos, a ponto de se tornar um livro de bolso. As versões
traduzidas para o Ocidente, bastante parrudas, estão recheadas
de comentários de Confúcio, ou do autor, ou de ambos, ou
mesmo do comentário do comentário. É impressionante como a extrema
simplicidade desta obra gerou tamanha quantidade de explicações!

Existem 64 hexagramas no I Ching, dispostos em uma


determinada ordem, correspondem a 64 variações ou entroncamentos
energéticos possíveis de acontecer em nosso Universo. Isto explica a
utilização desta obra como oráculo, pois estas configurações energéticas
determinam o caminho pelo qual os acontecimentos se sucedem.

Sua característica principal é a universalidade de seus conceitos,


uma vez que estão formulados em símbolos matemáticos, representados
por linhas cheias e quebradas, respectivamente “Yang” e “Yin”. Assim,
qualquer pessoa, não importa sua cultura de origem pode ter acesso a
seus conhecimentos. Muitos comparam o I Ching a um computador
antigo, que pode dar qualquer tipo de resposta partindo de uma
linguagem binária, ancestral direta da linguagem dos computadores
atuais. E isso tem muito de correto.

I Ching e Feng Shui


Os conceitos do Feng Shui estão intimamente relacionados com
o I Ching de diversas maneiras. O Livro das Mutações é a base
fundamental das técnicas de harmonização, e seus conceitos básicos
devem sempre ser transmitidos aos estudantes de Feng Shui, o que
ocorre nos cursos tradicionais.

A atuação do I Ching no Feng Shui muitas ocorre de forma


bastante incisiva e direta. Escolas que se baseiam nos Nove Palácios,

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
18
como a Xuen Kong Fei Xing (Escola das
Estrelas Voadoras), fazem uso do
diagrama Lo-shu que possui fortes
ligações com o Pa Kua do Céu Posterior.
Outras, como o Ba Zhai (Oito Residências)
são diretamente derivadas de
manipulações dos trigramas. Todas fazem
uso do conceito de mutação incessante e
de contínuas transformações energéticas.
Escolas como a das Estrelas Voadoras se
servem do conceito de ciclos de atuação,
elaborando um mapa energético do
imóvel no momento do término de sua
construção, o equivalente a um “mapa astral” do imóvel. Este mapa
pode ser cruzado com um mapa anual ou mensal, contendo a disposição
energética do local naquele período, para análise do comportamento
do imóvel naquele momento. Esta atuação no Tempo se une à atuação
no Espaço para definir as dimensões trabalhadas pelo Feng Shui, aliás,
as mesmas introduzidas pelo I Ching. Por isto todas as escolas
tradicionais utilizam a bússola, pois é necessário localizar o imóvel no
Espaço antes de se tentar efetuar sua harmonização.

Fundamentos
Os fundamentos do Feng Shui estão contidos no I Ching: fluxo
de Chi, a idéia de ciclos contínuos e alternados, oito direções energéticas
principais, os Cinco Movimentos ou Elementos, o Yin e Yang. Não existe
Feng Shui sem estes itens. Veja o Yin/Yang, por exemplo.

Uma das primeiras coisas que se analisa em um imóvel é sempre


o “assentamento” ou “montanha” e a “direção” ou “face”. O primeiro é
a parte mais Yin do imóvel, mais sombria, quieta, parada. O segundo é
a parte mais Yang, com mais movimento, luz e atividade. Sem identificar
estes dois fatores, fica difícil uma análise precisa do imóvel. Esqueça a
porta principal nesta etapa, pois ela só é utilizada em escolas direcionais
como a Ba Zhai e mesmo assim em casos complicados, como
apartamentos em que não se pode definir a polaridade com clareza. A
porta principal não é a referência essencial, mas é estudada como
entrada principal de Chi e por este prisma ela é analisada e seus possíveis
problemas resolvidos. Mas o que vai dar a efetiva classificação do imóvel
para aplicação do Feng Shui é a sua polarização Yin/Yang.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
19

Depois aplicamos a técnica de análise do imóvel através da divisão


do mesmo em áreas, dependendo novamente da escola utilizada. Estas
áreas serão então estudadas para se verificar conflitos de energia ou a
qualidade da energia, se nefasta ou benéfica. A primeira situação será
controlada ou diminuída e a segunda será ampliada ou fortalecida. Mas
sempre existirá um lado “benéfico” e um lado “nefasto”, pela própria
definição dada pelo Yin/Yang. No “feng shui moderno” que usa
“cantinhos”, todos correspondem a coisas interessantes: trabalho,
sucesso, prosperidade, família, amigos, etc... Isto está em desacordo
com este conceito mais básico do Feng Shui, pois todos possuem
esqueletos em seu armário.

Uma fundamentação
Vimos então que não se pode falar de Feng Shui sem falar sobre
o I Ching. Seus conceitos servirão como fundamentação das técnicas
de harmonização de ambientes. Sua visão do universo é a mesma
adotada mais tarde pelas escolas de Feng Shui. Por isso dizemos que
não se pode aprender e aplicar Feng Shui sem um conhecimento razoável
do I Ching. Apenas pensamento positivo e relações ingênuas entre
objetos não possuem a força necessária para mudar situações em um
imóvel. É necessário que conheçamos as leis que regem o Universo
para podermos harmonizar um local. E o I Ching é o nosso guia principal.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
20

Por Que Meu Feng Shui


Não Funciona?
Muitas vezes vemos pessoas que aplicaram o Feng Shui em suas
casas ou comércio e não tiveram o resultado esperado. Desanimadas e
frustradas, reclamam que essa técnica não funciona e que deve ser só
superstição, mesmo. Se tinha algum consultor envolvido, a idéia de ter
sido enganado é altamente provável.

Felizmente nunca tive um problema desses, porque sou muito


claro com relação ao Feng Shui: essa técnica pode ajudar muito as
pessoas, mas não faz milagres. Vamos entender como a ciência chinesa
do Feng Shui funciona.

Destrinchando o Peru
Feng Shui é uma técnica que nos permite harmonizar o ambiente,
seja imóvel residencial ou comercial. Com isso quero dizer que possíveis
desequilíbrios energéticos do imóvel serão corrigidos, dando espaço
para a livre manifestação das pessoas que o utilizam. O Feng Shui por
si só não faz as coisas acontecerem, como uma empresa quase falida
dar a volta por cima, aumentar o faturamento do comércio, arranjar
namorado novo, impedir uma separação conjugal, etc… Ele se limita a
restabelecer uma harmonia interna. Assim como a Acupuntura, que
não cura ninguém mas apenas restabelece o equilíbrio energético do
corpo e permite a esse reagir e se curar.

Mesmo numa casa harmonizada e bem equilibrada


energeticamente pode ser que alguma pessoa tenha problemas pessoais
a resolver, alguma pendência kármica, ou alguma lição de vida a ser
aprendida. Neste caso, um imóvel bem equilibrado vai facilitar a essa
pessoa a vivência que ela necessita, mas não vai impedir que isso ocorra.
Por exemplo, se alguém tem que passar por sufocos financeiros para
aprender a valorizar os bens materiais, isso vai ocorrer com ou sem
Feng Shui. Um trabalho de Feng Shui não vai transformar um pobre
num milionário, se o desígnio desta pessoa for ser pobre para aprender
uma lição de humildade da vida. Mas na hipótese de ter sido feito um
reequilíbrio, essas duras lições podem se dar de maneira mais amena,
mais natural, ajudando a pessoa a enxergar melhor a situação.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
21
Para os chineses, existem três níveis na Natureza: o Céu, o
Homem e a Terra. O Feng Shui atua sobre o terceiro, Terra. As leituras
e correções energéticas harmonizam o terceiro fator, os desígnios da
Terra. Mas faltam os desígnios do Céu e os desígnios do Homem. Isso
pode ser explicado por destino, karma, missão de vida, lição de vida ou
outra denominação válida, dependendo de sua crença. Vendo as coisas
dessa forma, percebemos que o Feng Shui pode resolver um terço da
situação, deixando o restante para outras competências.

E Agora?
Você deve estar perguntando com seus botões: “Esse cara está
arrumando desculpas para o caso de sua consultoria falhar”. Longe
disso. Eu nunca prometo uma grande mudança, mas sempre digo que
ela pode ocorrer. Quem sou eu para saber os desígnios de cada um?
Apenas faço a minha parte. O importante aqui é ser sincero e esclarecer
corretamente o cliente do que pode ou não acontecer. Já vi consultores
prometendo namorados para adolescentes ou grandes viradas em
empresas com dificuldades. Acho isso bastante temerário e que pode
manchar a função real desta nobre arte: reequilibrar energeticamente
um dado local.

Acrescento ainda que o Feng Shui possui limitações, pois foi criado
para se construir um imóvel, de modo que a aplicação desta técnica
num imóvel já pronto deve redundar em uma melhora de 30 a 40%, no
máximo. Vocês ficariam surpresos com a capacidade ocidental de se
construir uma casa burlando todas as leis naturais do Feng Shui! Muitas
delas teriam que ser demolidas para se fazer um trabalho bem feito.
Claro que isso não é possível, então harmonizamos o local o melhor
possível, o que sem dúvida é percebido algumas semanas depois.

A lição que nos apresenta é de que o Feng Shui, quando


corretamente aplicado e independente da escola utilizada, funciona,
sim. Pode ter certeza. O que pode ocorrer é que neste momento você
ou alguém que freqüenta esse espaço pode estar tendo algum revéz
causado por desígnios diversos. Mas a harmonização do espaço está
funcionando. Muitas vezes a situação que seria mais grave pode ser
abrandada por este trabalho.

Não se esqueça que o Feng Shui não substitui uma boa educação
financeira, nem uma boa administração de empresas, nem um
casamento harmônico, nem filhos bem educados. Ele só auxilia bastante.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
22

Vamos em Frente
Não desanime nem perca a confiança no Feng Shui. Ele funciona,
sim, mas nem sempre se nota em grande estilo. Um Feng Shui bem
feito geralmente traz pequenas mudanças quase imperceptíveis
isoladamente, mas que se somadas tem um grande peso. É comum
uma sensação de alívio ou bem-estar ocorrer poucos dias depois da
aplicação. Mesmo no caso comercial, o proprietário pode continuar com
dificuldades mas as soluções podem começar a se apresentar de maneira
mais clara. É uma forma de atuação bem comum: as respostas certas
começarem a aparecer.

Este é o grande auxílio do Feng Shui: harmonizar melhor um


local de modo a permitir às pessoas que vivam melhor e resolvam
melhor seus problemas.

A importância dessa harmonia está na vida pessoal de cada um.


Cada pessoa é afetada de uma forma. A garota que deseja um namorado
pode começar a gostar mais de si mesma, que é o primeiro passo para
outra pessoa gostar dela. Um comerciante pode ver uma grande
oportunidade de negócio bem diante dele. Um professor pode perceber
os alunos mais tranqüilos e concentrados. Um casal pode sentir mais
união e harmonia. Um trabalhador pode ter o sono mais profundo e
tranqüilo.

E você? O que o Feng Shui trouxe à sua vida?

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
23

Feng Shui e
Medicina Chinesa

Muitas vezes sou questionado quando coloco a divulgação de


algum curso meu de Feng Shui em sites de terapias alternativas ou
medicina chinesa. Muitos membros acreditam que estou enviando
informações não-pertinentes aos objetivos do grupo. Na verdade sou o
primeiro a combater a divulgação de temas fora do contexto e dos
objetivos de grupos de discussão, como vocês podem ver bem nos
meus próprios grupos (Longevidade, Taoísmo e Budo-Online). O que
ocorre é um desconhecimento sobre as raízes e o funcionamento do
Feng Shui, ofuscados pela miríade de bobagens e superstições que
povoam a Internet sobre este tema. Neste artigo tentarei desmistificar
o assunto e mostrar as aplicações terapêuticas do Feng Shui aliados à
medicina chinesa.

Raízes
As reais origens do Feng Shui são bastante obscuras devido à
sua grande antigüidade. O que sabemos com certeza é que a adequação
de locais para habitações humanas é tão antiga quanto o próprio homem
e está presente em todas as civilizações.
O que podemos constatar facilmente sobre o Feng Shui são duas
características importantes:

1. Esta técnica é autóctone da China, ou seja, nasceu


na própria China à partir de idéias e costumes chineses. Não
existe Feng Shui tibetano, vietnamita, brasileiro ou outra coisa.
Quando técnicas de harmonização de lugares são encontradas
em outras culturas, seguem conceitos e diretrizes diferentes
da técnica chinesa e possuem nomes próprios. Este é o caso do
Vastuu indiano, por exemplo.

2. O Feng Shui se baseia nos conceitos da filosofia


taoísta, como Yin/Yang, Cinco Movimentos (“elementos”), Chi,

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
24
Fluxo de Chi, Oito trigramas (Pa Kua ou Ba Gua). A noção de
harmonia com o resto do Universo também está fortemente
presente no Feng Shui assim como a Não-Ação (Wuwei) e outros
conceitos filosóficos do Taoísmo.

Note que estas duas características fundamentais do Feng Shui


também se aplicam diretamente à Medicina Chinesa. Portanto é lícito
notarmos uma relação direta entre a harmonização de ambientes chinesa
e a medicina daquela cultura. Ambos se dirigem ao mesmo objetivo:
manter as pessoas em harmonia energética consigo mesmas e o meio
ambiente que as cerca.

Medicina Chinesa
A medicina chinesa engloba diversas técnicas e aplicações como
dieta, acupuntura, moxabustão, massagem, exercícios, farmacologia,
chi kung (manipulação de energia). O que existe em comum entre
todas elas e que forma a espinha dorsal da medicina chinesa é a aplicação
dos conceitos básicos da filosofia taoísta. Estes conceitos já eram
definidos em antigos manuais médicos chineses, como o Huang Di Nei
Jing (O Clássico de Medicina Interna do Imperador Amarelo), atribuído
ao Imperador Amarelo mas provavelmente escrito na Dinastia Han
(200a.C.-200 d.C.).

O Huang Di Nei Jing coloca que a origem das doenças no princípio


era apenas uma alteração no espírito, portanto a saúde era mantida
pelo controle das emoções e dos estados mentais, pois o ser humano
se protegia adequadamente das intempéries como o sol e a chuva.
Depois que ele começou a abusar é que os
desequilíbrios se tornaram mais fortes e
medidas tiveram que ser tomadas para poder
restaurar a saúde tanto do físico quanto do
emocional (energético).

O Capítulo 5 da divisão Su Wen do Huang


Di Nei Jing (A Relação de Correspondência
entre o Yin e o Yang no Homem e em Todas as
Coisas e a das Quatro Estações) diz:

“Todas as coisas se situam entre o Céu


e a Terra e confiam nas energias do Céu

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
25
e da Terra para sua existência. O Céu, bem acima, é Yang
e a Terra, bem abaixo, é Yin, portanto o Céu e a Terra são
os altos e os baixos de todas as coisas. Todas as coisas
surgem de acordo com a alteração do Yin e do Yang do Céu
e da Terra.”

Veja que esta afirmação, tirada de um livro de medicina, parece


ter saído de um compêndio de Feng Shui! Na verdade, a principal
preocupação da Medicina Chinesa está justamente em manter o
equilíbrio entre as pessoas e o meio ambiente, respeitando os ciclos na
Natureza. E o Feng Shui é uma importante ferramenta para isto.

Feng Shui
A expressão “vento” e “água”, Feng Shui, demonstra a
preocupação com o fluxo de Chi no Céu e na Terra. Esta técnica chinesa
parte dos princípios taoístas para poder harmonizar as energias do Céu
e da Terra de modo a poder manter o equilíbrio das pessoas que habitam
o local. Não se esqueça que o Feng Shui é sempre direcionado às pessoas
que utilizam aquele espaço.

Esta busca do equilíbrio ideal para os seres humanos é justamente


a proposição básica da Medicina Chinesa, qual seja a de tornar o ser
humano equilibrado com as forças da Natureza ao seu redor. Ao
“reequilibrarmos” o Chi em um local, melhoramos as condições
necessárias à vida de seus ocupantes. Este é um dos objetivos centrais
das técnicas chinesas de harmonização de ambientes.

Medicina Chinesa + Feng Shui


Como grande parte da preocupação da Medicina Chinesa é com
a manutenção da saúde, seguir os ritmos e ciclos da Natureza é
fundamental. Realmente, a doença apenas surge quando as pessoas
rompem este delicado estado de equilíbrio com o meio que o cerca. As
obras de Medicina Chinesa estão coalhadas de avisos e dicas para se
evitar esta ruptura, bem como técnicas para restabelecer o equilíbrio
rompido. O mesmo se dá como Feng Shui, que se preocupa em
harmonizar o Chi no imóvel e fazê-lo o mais compatível possível com os
seus habitantes.

Esta preocupação do Feng Shui vem ao encontro da Medicina


Chinesa, pois ambos buscam o mesmo resultado. E como seus objetivos

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
26
são os mesmos, a utilização das duas ferramentas em conjunto é
bastante poderoso.

Como experiência própria, já resolvi problemas de insônia tirando


espelhos de quartos, por exemplo; mal-estar, enxaquecas e dores de
cabeça em escritórios reposicionando a mesa de trabalho; brigas e
discussões familiares, fonte interminável de estresse, através de
harmonização em geral do imóvel. Com o complemento da Medicina
Chinesa, a situação se resolveu facilmente.

Se você ainda não está convencido da utilização conjunta de Feng


Shui e Medicina Chinesa, lembre-se que uma casa tranqüila e sadia
pode melhorar muito o estresse e os problemas do trabalho e da vida
cotidiana. Mas voltar no final de um dia cansativo de trabalho para uma
casa irritante e depressiva mina os esforços de qualquer pessoa....

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
27

O que o Feng Shui Não É


Extraído do manual do curso
“DOMINANDO O FENG SHUI - Curso Completo em 24 Aulas”

Para que possamos começar a analisar esta influência energética


e como esta arte pode afetar a vida das pessoas, devemos
necessariamente separar o Feng Shui tradicional chinês das invencionices
e mistificações que abundam hoje em dia. Vamos analisar primeiramente
o que não é Feng Shui.

Feng Shui não é:


• Geomancia
• Religião
• Filosofia
• Auto-ajuda
• Magia
• Arte Tibetana
• Técnica Budista
• Astrologia
• Atitude comportamental

Se você viu qualquer afirmação referente às considerações


anteriores, esqueça. Por que?

Feng Shui não é Geomancia, embora se veja esta comparação


em grande número de livros, inclusive de gente séria. Literalmente,
“Geomancia” significa “adivinhação pela terra” e é uma técnica oracular
desenvolvida pelas tribos nômades do Norte da África, em especial os
Tuaregues. Consiste em interpretar determinados desenhos na terra,
feitos de maneira aleatória, e tirar daí um prognóstico acerca de
determinado assunto. Feng Shui não é adivinhação, mas um estudo
das características dos lugares. Não se prevê o futuro ou qualquer coisa
destas. Esta analogia parece ter surgido com o primeiro livro sobre
Feng Shui publicado no Ocidente, “A Ciência do Paisagismo Sagrado na
China Antiga”, escrito pelo missionário Ernest J. Eitel. Esqueça este
papo de “geomancia”. Nossa praia é outra.

Feng Shui não é religião porque se baseia unicamente em leis

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
28
naturais que podem ser aplicadas por qualquer pessoa em qualquer
circunstância, bastando conhecer o seu funcionamento, sem dogmas,
iniciações, rituais, objetos mais ou menos “sagrados”, etc... Feng Shui
não utiliza nem necessita de fé ou crença nas “curas”. A harmonização
do ambiente acontece, quer você acredite ou não nisto, assim como a
acupuntura não necessita de crença para resolver muitos problemas
dos pacientes, já que utiliza técnicas de manipulação de energia (Chi).

Feng Shui não é filosofia por se tratar de uma técnica que já é


baseada na filosofia taoísta. Já ouvi pessoas afirmando que procuram
“viver segundo o Feng Shui”. O que realmente elas podem desejar é
seguir a filosofia taoísta, pois esta é a verdadeira filosofia por trás da
técnica.

Feng Shui não é auto-ajuda porque ela procura resolver


equilíbrios energéticos de um local e não resolver problemas específicos
de alguém. Quando utilizado de forma terapêutica, complementa o
tratamento pois equilibra o local onde a pessoa reside e diminui a carga
de más influências energéticas que assolam o paciente, mas o Feng
Shui por si só não se destina a resolver problemas específicos da vida
de ninguém.

Feng Shui não é magia por ser uma técnica natural que busca
harmonizar o fluxo energético no ambiente, e não “atrair” coisas ou
manipular o Universo. Feng Shui não salva empresas mal-administradas,
não arruma namorado, não faz ganhar na loteria, nem se livrar da
sogra. Eficientemente utilizado, o Feng Shui melhora o fluxo energético
que incide na vida das pessoas e as libera de energias nefastas,
deixando-as livres para conseguir o que sua capacidade permitir e seu
Karma deixar. A situação pessoal de cada um é que vai dizer o que
pode acontecer ou não. Mesmo quando utilizamos magia taoísta para
“incrementar” uma harmonização, criamos possibilidades e facilidades
para que a prosperidade ou os bons relacionamentos possam fluir mais
facilmente. Mas se a pessoa não se mexer e for atrás, sinto muito...

Feng Shui é um termo chinês que define uma arte chinesa e


nunca foi tibetana. Até onde sei, não existe nenhuma forma de
harmonização nativa do Tibete, embora eu acredite que eles utilizem
alguns conceitos do Vastu indiano em seus templos, por exemplo. Mesmo
que eles tivessem algum tipo de técnica assim, ela teria nome tibetano
e conceitos tibetanos, como a medicina deles que é muito diferente da

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
29
medicina chinesa e se parece mais com a Ayurvédica. O Tibete sempre
teve uma maior influência da Índia do que da China.

Feng Shui não é budista porque é taoísta. Não existem técnicas


derivadas do budismo nesta arte chinesa, por mais que queiram afirmar
isto.

Feng Shui não é astrologia, embora estas técnicas estejam


ligadas e sejam utilizadas em conjunto, muitas vezes. Já vi pessoas
inventando uma “astrologia do feng shui” porque não tem a mínima
idéia do que estão falando. Cuidado.

Feng Shui não é uma atitude comportamental, pois não


possui regras de comportamento. Já conheci pessoas que ficam
neuróticas com esta técnica, mal ensinada, e não compram nada para
a casa se a cor não combinar com o tal “ba-guá”, ou ficam desesperadas
se esquecem a tampa do banheiro aberta porque é um “ladrão de
energias”, ou tentam fazer “feng shui” no carro, nas roupas, na bolsa,
em todo lugar ou ainda procuram sempre “agir segundo o Feng Shui”.
Você não tem que mudar seu jeito de viver em nada ao aplicar o Feng
Shui em sua casa ou empresa. O tipo de vida que você leva e os objetos
que gosta em sua casa são problema seu e não do Feng Shui. Seja
você mesmo e seja mais feliz.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
30

A Lógica da Escola Ba Zhai


Muitas vezes sou interpelado pelo meu entusiasmo pela Escola
Ba Zhai (Escola das Oito Residências). Para muitos especialistas
tradicionais é uma escola considerada muito simples e por isso
renegada à uma mera introdução do Feng Shui chinês.

Realmente, perto de escolas populares e complexas como a Xuan


Kong Fei Xing (Escola das Estrelas Voadoras), a Ba Zhai parece mais
direta e objetiva. E é exatamente por isso que eu a admiro.

Uma das escolas tradicionais mais novas, com cerca de 300 anos,
a Ba Zhai se fundamenta fortemente no I Ching, lidando mais com o
espaço do que com o tempo. Isto não é um defeito, como muitas vezes
se ouve por aí, mas uma simples característica. Harmonizar o espaço é
tão importante quanto lidar com os ciclos temporais. Existem inclusive
especialistas que afirmam que esta escola não deve ser utilizada
realmente, mas apenas estudada como uma introdução às escolas mais
“reais”. Acredito ser isto um erro de interpretação.

Esta é uma escola maravilhosa pela sua lógica poderosa, como


podem comprovar pelo exemplo a seguir. Suponha que queremos obter
a direção da Estrela Anos Prolongados, conhecida também como
Longevidade. Para isto pegamos o trigrama do imóvel, neste caso Tui –
o Lago, e alteramos todas as três linhas:

Obtemos assim o trigrama Ken – Montanha, que indica a direção


Nordeste para esta estrela neste imóvel, segundo o Pa Kua do Céu
Posterior. Mas por que fazemos esta operação para esta estrela em
particular? Dentro do I Ching, as linhas móveis, que mudam para seu
oposto complementar, são chamadas de “linhas velhas”, pois quando
se atinge o pico máximo do Yang surge o Yin e quando se atinge o pico
máximo de Yin surge o Yang. Então quando a energia está saturada de

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
31
uma polaridade, ela se transforma em sua complementar. Neste caso,
para que as três linhas do trigrama mudem é necessário que todas
sejam velhas, representando Anos Prolongados ou Longevidade. Perceba
que este raciocínio lógico está presente em todas as técnicas da Ba
Zhai, embora raramente livros e cursos expliquem isto. Basta conhecer
a filosofia e metafísica chinesa, que são os fundamentos do Feng Shui.

Por isso eu afirmo que meu curso à distância, lançado


recentemente, é um dos únicos a trazer TODAS as explicações das
técnicas apresentadas, dentro de uma maneira lógica e racional. Basta
ir até os fundamentos. Está tudo lá.

A Escola Ba Zhai também divide imóveis e pessoas em dois


grupos: o Grupo do Leste e o Grupo do Oeste. Todos deveriam conviver
e habitar um imóvel do mesmo grupo, idealmente. Uma pessoa do
Grupo do Leste que more em uma casa do Grupo do Oeste está em
desarmonia, pois as suas direções benéficas pessoais representam
estrelas nefastas do imóvel e deve-se utilizar determinadas técnicas de
direcionamento da cama, por exemplo, para melhorar esta desarmonia.

GRUPO DO LESTE GRUPO DO OESTE


1 3 4 9 2 6 7 8
Kan Chen Sun Li Kun Chien Tui Ken
Água Trovão Vento Fogo Terra Céu Lago Montanha

Afirma-se que se um casal possui uma pessoa de cada grupo,


então as direções delas devem ser diferentes o que poderia acabar
separando o casal. Mas não é bem assim.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
32
Esta forma rígida de encarar a análise não está condizente com
os conceitos flexíveis e lógicos do I Ching. Existem muitos tipos de
relacionamento entre os grupos e situações a serem observadas.
Podemos sempre extrair o melhor proveito de cada situação, pois sempre
teremos pelo menos uma das pessoas em harmonia com o imóvel ou
com o cônjuge. A Ba Zhai possui esta visão. Estes tipos de análise
também são desvendadas e explicadas com exemplos no meu curso.

Utilizei a Escola Ba Zhai por muitos anos, com excelentes


resultados. É uma boa escolha também para as pessoas que nada
conhecem sobre Feng Shui tradicional ou que conhecem apenas técnicas
modernas e desejam se aproximar das escolas chinesas.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
33

Feng Shui Tradicional x


“Feng Shui” Moderno
Para todos que lêem o material sobre Feng Shui que aparece por
aí muitas vezes salta aos olhos a separação que se arma entre “Feng
Shui Tradicional” e “Feng Shui Moderno”. O leigo ou curioso não
compreende esta separação, muito menos a defesa acirrada de seus
adeptos. Pretendo esclarecer esta história para que todos possam
compreender o que acontece.

Feng Shui Tradicional- É representado pelas escolas antigas (ou


mesmo modernas) que se baseiam solidamente na cultura, filosofia e
metafísica chinesa .

“Feng Shui” Moderno- É representado pela Escola do Chapéu Preto


e variações, onde efeitos estéticos e a maneira de pensar ditam as
avaliações.

O termo “Feng Shui”, quando tratamos da técnica moderna, se


encontra entre aspas por não representar a essência do pensamento
chinês, mas um conjunto de conceitos modernos e de várias fontes
diferentes. Isto não é pejorativo, mas essencial para que separemos o
que é o Feng Shui, da maneira como foi desenvolvido nos últimos 1500
anos, e uma técnica que tem cerca de 25 anos e que sofre constantes
acréscimos de fontes variadas

Muitas vezes os defensores do Feng Shui tradicional são acusados


de desrespeito e até de serem anti-éticos pelos adeptos da escola
moderna. Isto está longe da verdade. Eu mesmo sou um dos defensores
das escolas tradicionais, por isso sei que possíveis exageros na forma
de se expressar não são sinal de desrespeito, mas de indignação.
Imagine alguém que se forma em Reiki e sai por aí dizendo que é
médico e aplica a medicina. Ele será preso e acusado de exercício ilegal
da profissão, já que Reiki não é medicina.

Veja, não importa que ele seja um bom praticante e o Reiki seja
uma técnica que funcione muito bem. Não é este o ponto. Ele se utilizou

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
34
de um título que não pode ser utilizado pelas suas credenciais. Com as
escolas modernas de “Feng Shui” se dá o mesmo. Quando se generaliza
o termo “Feng Shui”, coloca-se no mesmo saco praticantes que levaram
muitos anos para dominarem técnicas ancestrais chinesas, apesar das
barreiras de língua e pensamento, e pessoas que saem “consultores”
depois de um curso de final de semana. Há justiça nisto?

Todos podem fazer o que bem entenderem de suas vidas. Muitas


técnicas do “Feng Shui” moderno são interessantes por trazer conforto
e bem-estar. Podem e devem ser utilizadas por quem desejar seus
benefícios. Mas não são Feng Shui!

É o caso dos prismas e bolinhas de vidro (normalmente chamados


de “esferas de cristal”, o que gera muita confusão com o cristal de
quartzo, que é outra coisa). São bonitos e podem gerar efeitos estéticos,
mas não manipulam o Chi. De modo algum. Não há qualquer base de
sustentação nisto ou na afirmação que se ouve de que peças de “cristal”
são “fontes de energia”. O que o vidro tem de especial, além de ser
muito bonito?

Todas as técnicas empregadas pelo Feng Shui tradicional estão


amparadas pela filosofia e metafísica chinesa. Tudo pode ser explicado
de maneira lógica, dentro do contexto cultural chinês. Por muitos anos
busquei o mesmo nas escolas modernas, em sites e livros. Mas ninguém
explica as origens de nada nem as suas bases filosóficas (se é que
existem). O material sobre estas escolas modernas é recheado de
“remédios” e “curas” para todo tipo de coisa, misturando simbolismos,
superstições, crenças e uma grande dose de lógica infantil. Vou inventar
um exemplo, que poderia acontecer de verdade. Cachorros são símbolos
de lealdade, certo? Então colocar um par de cachorros de porcelana no
quarto aumenta a fidelidade do casal. Se você achou isto absurdo, leia
melhor as revistas que existem por aí...

Este tipo de analogia simplória é extremamente comum nestas


“curas”. Outra característica marcante, e que as difere diametralmente
do Feng Shui tradicional chinês, é a mistura de elementos díspares em
uma mesma avaliação, tudo sob o nome de “Feng Shui”. Utilizam-se
objetos de cristal (vidro), gnomos, anjos, radiestesia, aromaterapia,
símbolos místicos, superstições e crendices populares. Coisas que saem
de culturas diferentes e são englobados pela mesma “técnica”.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
35
O Feng Shui tradicional muitas vezes utiliza elementos de fora de
seu círculo cultural. Eu mesmo utilizo cristais, plantas e radiestesia em
minhas consultas. Mas isto é “Harmonização de Ambientes” e não “Feng
Shui”. São técnicas complementares. É esta mistura de tudo o que
existe sob uma mesma denominação que gera o descontentamento
dos praticantes tradicionais. Feng Shui é uma coisa, o resto é outra
coisa. Nossa cultura ocidental preza muito a nomenclatura correta e
esta deve ser respeitada.

Mesmo a Escola do Chapéu Preto se encontra descaracterizada


no Brasil. “Consultores” inventam coisas novas todos os dias, pois
acreditam que o “pensamento positivo” e uma simples simbologia são
elementos suficientes para fazer até tijolos “atraírem” o Chi. Por ser
extremamente simples e liberal, seus adeptos acrescentam cada vez
mais bugigangas, muitas vezes incentivados por lojas esotéricas ou
publicações que não tem mais do que falar, já que não existe
profundidade cultural ou filosófica nestas escolas modernas. Certa vez,
quando dava meus primeiros passos no estudo do Feng Shui, após um
ano de aulas constantes, meu professor (chinês, claro) disse que iria
ensinar a Escola do Chapéu Preto porque estava na moda e deveríamos
saber do que se tratava, embora não fosse útil nas análises que fazíamos.
Quando ele falou que ensinaria o método em quinze minutos, eu e
meus companheiros de aula tivemos que rir. Estávamos à um ano nos
arrastando por conceitos metafísicos chineses e de repente íamos
aprender toda uma nova escola em quinze minutos! Só podia ser uma
piada. Pois bem, ele não levou quinze minutos. Levou dez. Nem tive
tempo de fazer anotações. Nada de I Ching, Troncos Celestes e Ramos
Terrestres, calendário solar e lunar, ciclos, manipulação de estrelas e
trigramas. Apenas um octógono (chamado de “ba-guá”) e muita
imaginação. Não é a toa que se tornou popular!

Mas as pessoas gostam de coisas simples e por isso querem


utilizar as “curas”. Certo, nenhum problema. Qualquer pessoa pode
fazer o que desejar com sua vida. Mas não digam que é Feng Shui ou o
coloquem na mesma árvore genealógica que as escolas tradicionais.
Ninguém sabe exatamente de onde isto veio, quais os seus fundamentos,
onde entra o Budismo Tibetano ou o porquê de suas “curas”. Experimente
questionar um consultor.

Como se pôde constatar, são universos diferentes. E a mistura

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
36
deles dentro de um mesmo balaio só pode trazer ressentimentos. Então
quando ouvir um praticante tradicional chiar contra o “Feng Shui”
moderno, acredite: não é desrespeito. É indignação.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
37

Dicas Rápidas de
Feng Shui
n Verifique se sua porta de entrada está desobstruída, sem árvores,
postes ou entulho na sua frente.

n Coloque o lixo para fora sempre que o lixeiro for passar, mas
nunca na frente da porta principal.

n Para evitar energias nocivas, tanto do Chi quanto de efeito


microbiológico, mantenha a tampa do vaso sanitário sempre
fechada.

n Espelhos no quarto costumam atrapalhar o sono. Isso ocorre


porque espelhos criam uma distorção de energia no local, mesmo
que não reflitam a cama. Espelhos em casa, apenas dentro de
armários e no banheiro.

n Verifique se o Pa Kua (Ba-Guá) que está na sua


porta de entrada é o Xian Tien Ba Gua, ou Pa
Kua do Céu Anterior. Utilizar o Ba-guá errado pode
trazer problemas.

n Coloque flores naturais onde preferir e sempre que puder. Elas


embelezam e melhoram o Sheng Chi (Energia Benéfica). Evite
flores artificiais.

n Evite passar muitas horas sob uma viga exposta. Ela deforma a
corrente de Chi e pode causar muitos problemas de saúde. Se
não souber neutralizá-la corretamente, saia de baixo!

n A radiestesia pode ser um grande auxiliar na harmonização de


ambientes. O Feng Shui analisa uma área ou época, enquanto a
radiestesia analisa cada ponto do imóvel.

n Não misture técnicas diferentes dentro de um mesmo conceito.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
38
Se for aplicar Feng Shui, aplique Feng Shui corretamente, do
modo chinês. Se quiser acrescentar outras técnicas, como
Radiestesia ou Cristais, faça-os em separado. Muita gente mistura
um monte de coisas e chama tudo isso de “feng shui”. Mantenha
cada coisa em seu lugar para não misturar energias diferentes.

n O fogão não deve ficar ao lado da geladeira, não apenas por


causa do Feng Shui. Quando o fogão aquece o ar atrás da
geladeira, ele diminui a eficiência desta. Resultado: conta de luz
mais alta e menor vida útil de seu refrigerador. Feng Shui também
é bom senso!

n Se o Feng Shui de sua casa não for muito bom, não se desespere:
tudo depende também do Karma e das lições de vida de cada
pessoa. Feng Shui é apenas uma ferramenta, útil e importante,
mas uma ferramenta.

n Feng Shui é bom senso. Não seja neurótica(o)!! Conheci uma


mulher que comprava até os lençóis da cama na cor de cada
área do Ba-guá… O Feng Shui é um auxiliar para ajudar seu
equilíbrio nesta vida. Não deixe que se torne uma obsessão.

n Procure ventilar e iluminar todos os cômodos de sua casa. Se


tiver algum quarto sem muito uso, busque atividades qie possam
ser feitas nele, pelo menos duas vezes por semana, como ler um
livro ou ouvir rádio (ou passar roupa. É muito útil!).

n Nunca coloque a cabeceira da cama sob uma janela. Atrás de


sua cabeça precisa haver uma sólida parede, sempre. caso
contrário, os chineses afirmam que “as idéias vão embora”. Muitas
pessoas nesta situação se sentiram mais concentradas e criativas
quando mudaram a posição de suas camas.

n Evite ficar em um lugar onde suas costas dêem para o vazio,


como uma porta, uma janela ou outra abertura. As costas devem
sempre estar protegidas ou causarão um grande incômodo.
Espelhos também costumam ter o mesmo efeito de espaços
vazios.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
39

Ba-Guá Or Not Ba-guá


- Eis a questão
no Feng Shui!
O Ba-guá é uma figura octogonal com oito
trigramas do I Ching inscritos em seu interior.
Quando é colocado na porta de um imóvel para
proteção de algum tipo, costuma-se colocar um
espelho em seu interior.

A descrição acima carece de maiores comentários para


qualquer pessoa que tenha lido ou ouvido falar de Feng Shui (e
hoje em dia, quem não ouviu?). Mas o que é muito importante
é saber de um detalhe que a maioria dos consultores e estudantes
desta arte desconhece: a existência de mais de um Ba-guá.
Existem basicamente dois desenhos, sendo que um é utilizado
para proteção e outro para análise do imóvel. Trocar um pelo
outro não apenas inviabiliza o estudo mas pode comprometer o
equilíbrio do local!

Dois Caminhos
Existem vários possíveis Ba-guás, nascidos das
combinações entre os oito trigramas. Destes, dois são principais:
o do Céu Anterior (Xian Tian) e o do Céu Posterior (Hou Tian).

O Ba-guá do Céu Anterior traz os


trigramas numa ordem harmônica, sendo
que os trigramas opostos são espelhados.
Isso retrata uma ordem e uma harmonia
completa, inexistente em nosso atual
Universo. Por isso chama-se esse Ba-guá de
“Céu Anterior”, pois retrata as energias num
estado anterior à criação de nosso Universo.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
40

Já o Céu Posterior é diferente. Seus


trigramas estão dispostos em uma maneira
cíclica, onde o movimento de cada trigrama
passa para o próximo, começando com
“Trovão” e finalizando em “Montanha”,
quando um novo ciclo principia. Esse
movimento cíclico, no sentido horário, é
considerado como o grande representativo
de nosso próprio Universo, que como o I
Ching preconiza, está em constante mutação. Esse movimento
constante é demonstrado claramente por este Ba-guá.

O Momento da Escolha
O segredo da eficiência está em se escolher o Ba-guá
correto para cada aplicação. Isso não é difícil, na verdade, e só
é ignorado pela maioria dos consultores e estudantes de Feng
Shui moderno por simples ignorância dos princípios mais
fundamentais da filosofia chinesa. Nenhuma “cura” ou estudo
de Feng Shui pode funcionar se for desrespeitado quaisquer dos
fundamentos filosóficos taoístas que lhe deram origem. É simples
assim. Mas vamos aos Ba-guás!

O Ba-guá do Céu Anterior deve ser utilizado para proteção


e decoração. Todo tipo de camiseta ou peça de roupa, pôsteres,
banners, logotipos, etc… que utilizam esta figura deveriam
ostentar esse tipo de Ba-guá. Por ser representante de uma
harmonia absoluta, ele invoca forças primordiais do Universo e
pode proteger o local onde é afixado. Esse é o princípio do Ba-
guá pendurado acima da porta principal (eu disse acima, e não
na porta!): o espelho interno reflete energias que tentam entrar
no imóvel, enquanto os trigramas em volta funcionam como um
filtro energético, barrando apenas as energias nefastas (Sha
Chi).

O Ba-guá do Céu Posterior se aplica a qualquer tipo de


estudo relacionado com algo em nosso próprio Universo. Assim,
para se estudar uma planta de um imóvel coloca-se sobre ela
um Ba-guá do Céu Posterior, pois o imóvel existe em nosso
Universo. Da mesma forma, a Acupuntura, por exemplo, utiliza

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
41
sempre o Ba-guá do Céu Posterior em suas técnicas. Ele lida
com questões materiais, mais palpáveis, como um imóvel ou
uma pessoa. Por isso, se você pendurar esse Ba-guá na porta de
sua casa, ele pode barrar a entrada de coisas MATERIAI$. Será
que fui claro?

Recapitulando: a grosso modo, podemos dizer que o Ba-


guá do Céu Anterior lida com forças espirituais, enquanto o Ba-
guá do Céu Posterior lida com forças materiais.

Olho Vivo
Não existe, repito, grandes problemas nessa escolha. Basta
comparar bem os desenhos que estão aqui com os Ba-guás
encontrados em lojas. Você vai ver que 99% deles são do Céu
Posterior, incorretos para aplicar na porta da casa! É uma pena
que muitas pessoas comecem a inventar coisas em Feng Shui
sem o devido estudo. A filosofia chinesa é algo árduo de se
aprofundar, mas bastante gratificante. Se você algum dia
comparecer a uma aula ou palestra minha, posso demonstrar
filosoficamente tudo o que foi dito aqui. Em filosofia Taoísta é
assim: c.q.d. (Como Queríamos Demonstrar. Lembra-se das aulas
de matemática?)

Crença ou Ciência?
Não se esqueçam que o Feng Shui é uma ciência. Portanto
você não precisa acreditar na eficiência do Ba-guá para que ele
funcione. Ignore solenemente quem disser o contrário. O Ba-
guá funciona no sistema de “Ondas de Forma”, de maneira similar
ao dos gráficos radiestésicos. Portanto, sua função é energética
e real, acredite você ou não. Por falar nisso, você sabia que nem
sempre é necessário colocar o Ba-guá na sua porta? Mas isso
fica para outra oportunidade…

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
42

A Medida da Terra
Como a maioria de meus leitores deve saber, Geometria
significa “medida da terra”, em grego. Pena que essa nobre e
vital ciência seja tão esquecida nos bancos escolares. Isso cria
uma série de dificuldades que acabam por atrapalhar as
demonstrações mais básicas da filosofia Taoísta. Vejamos um
exemplo.

O Ba-guá
Esta figura novamente aparece entre nós. Claro, pois boa
parte das escolas de Feng Shui utiliza esse dispositivo. Mas
lembre-se de que o Ba-guá deve ser uma figura geométrica
regular, ou seja, os oito lados devem ter a mesma “área”. Isso é
fundamental, pois o Feng Shui se propõe a harmonizar um
determinado local, e como poderemos harmonizar algo que já
está deformado? As oito áreas devem ser idênticas em primeira
instância, para podermos proceder a uma análise mais correta.

Vamos abrir um parênteses aqui: o Ba-guá, para ser


chamado assim, deve ter presentes os oito trigramas (“Ba”
significa “oito” e “Gua” pode ser traduzido por “trigrama”). Se
não tiver trigrama nenhum (muito comum), trata-se de um
octógono, ou seja, uma figura geométrica com oito lados. Só
isso. A única coisa a mais é uma divisão em setores similar a
uma pizza. Mas continua sendo um octógono!

A Harmonia
Para um estudo ser imparcial e realmente demonstrar o
estado do imóvel, as áreas do Ba-guá (ou do octógono) devem
ser todas equivalentes. Não podemos deixar a área A com
proporções diferentes da área B, pois o equilíbrio entre Yin e
Yang deve prevalecer. Assim, não estaria correto aplicar o Ba-
guá num imóvel retangular destas maneiras:

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
43

Na verdade, essa explicação não deveria ser necessária. A


única coisa que me vem à cabeça é a eterna preguiça das
pessoas. Cada vez mais nós buscamos as saídas fáceis. A melhor
solução é bastante simples, e mais correta tanto do ponto de
vista geométrico quanto do filosófico. Basta pensar um pouco.

Colocaremos o octógono regular no centro do imóvel e


projetaremos seus lados até tomarmos toda a planta. Simples e
elegante, sem distorcer nenhuma área. Veja abaixo como é feito:

Difícil? Tenho certeza de que não! É apenas questão de


bom senso, aliás, a grande qualidade do Feng Shui. Gostaria de
saber a diferença nas áreas? Veja só:

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
44

Note como muda completamente a disposição das áreas.


E por experiência própria eu sei que uma definição precisa é
fundamental para que a técnica do Feng Shui dê certo. Ou você
vai usar as técnicas erradas para harmonizar cada setor.

Em tempo, em meus cursos gosto de ensinar meus alunos


a traçar o Ba-guá com esquadros e transferidor, do jeito antigo.
Nestes tempos de computador, não custa usar um pouquinho
mais o cérebro. Assim não tendemos a fazer as coisas muito
rápido, automático. Em filosofia chinesa, assim como na vida,
que tem pressa come cru e quente!

Os Lados da Discórdia
Existe mais um detalhe que eu tenho que citar. Para poder
ser diferente, tem muito consultor pregando o Ba-guá de nove
lados. Meu amigo, ou amiga, se “Ba” quer dizer “oito”, como
afirmamos anteriormente, e a figura símbolo é um OCTógono,
como (em nome de Lao-Tsé) um Ba-
guá pode ter nove lados?? É uma
vergonha. 4 9 2
O que pode ter acontecido,
acredito eu, é uma confusão com o
Quadrado Mágico (ao lado). Essa
3 5 7
figura, presente na Astrologia dos 9
Palácios, possui nove quadrantes que
simbolizam metaforicamente o 8 1 6
Gilberto Antônio Silva
Visões do Feng Shui Tradicional
45
percurso da Estrela Polar. Mas esse tipo de construção só é
utilizada em escolas onde impera a astrologia e os ciclos
cronológicos, como na Xuen Kong Fei Xing (Escola das Estrelas
Voadoras).

Escolas baseadas no I Ching utilizam o octógono, mesmo.


Com oito lados.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
46

Cristais e Feng Shui


A utilização de cristais e pedras pode ajudar consideravelmente
na harmonização de um ambiente. Note que falamos aqui de
harmonização de ambientes e não de Feng Shui, puramente. Dentro
do Feng Shui tradicional chinês, pedras são utilizadas como proteção e
de algumas outras formas, mas sempre em grandes quantidades
(dezenas ou centenas de quilos).

Cristais como os que se encontram em lojas de pedras, geralmente


derivados do quartzo, não são empregados normalmente dentro do
Feng Shui. Acrescento esta parte em meus cursos porque trabalho há
muitos anos com cristais, inclusive dentro de práticas terapêuticas, e
sei bem os enormes benefícios de seu uso.

Uma ressalva: quando falamos aqui em “cristais” nos referimos


aos cristais naturais, como o quartzo. Bolinhas de “cristal” e outros
badulaques são feitos de vidro e não tem qualquer tipo de propriedade,
nem científica nem esotérica. Eles são chamados popularmente de
“cristais” por sua elevada transparência analogia. Na verdade trata-se
de um vidro límpido e cristalino, obtido geralmente pela utilização de
chumbo na composição do vidro. Mas não deixa de ser vidro, seja um
cristal de Murano, Bacarat ou Swarovski. Ele não vai ter mais efeito
sobre o imóvel que a vidraça de sua janela.

Cristais, Pedras e Seres Humanos


Os cristais e pedras são provavelmente a
forma mais antiga que a humanidade criou para
manipular energias. As pedras mágicas, sagradas
e consagradas, fizeram uma parte muito
importante de nossa herança pré-histórica e das
primeiras civilizações. Na Índia e Egito antigos
havia já toda uma ciência devotada ao estudo e
utilização dos cristais, tanto para fins terapêuticos
quanto de manipulação de forças da Natureza.
Ainda hoje muitos usam o poder dos cristais para
essas mesmas finalidades.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
47

Os chineses sempre tiveram predileção pelo jade como pedra de


toque, utilizado desde épocas pré-históricas como meio de contato com
os deuses. Eram muitas vezes esculpidos em forma de um disco,
simbolizando o Céu, e sua cor representava a união do Céu e da Terra
(azul+amarelo=verde). Existem poucas referências à utilização dos
cristais pelos taoístas, geralmente se limitando ao jade e ao quartzo
incolor. Algumas utilizações eu só pude conhecer através de tradição
oral. Talvez por isso eles não façam parte do Feng Shui comumente
utilizado.

Mas os cristais funcionam, sim. Se você souber o que está fazendo


e souber dosar os cristais para o ambiente em questão. Ninguém vai
usar uma pequena drusa de quartzo para equilibrar uma casa com
200m2.

Duas visões
Podemos ter dois pontos de vista sobre os cristais, um científica
e outro esotérico.

Cientificamente um mineral é denominado


“cristal” quando possui uma estrutura atômica
ordenada geometricamente. O desenho à direita é
de uma molécula de Halita (sal). Note que seus
átomos estão alinhados segundo ângulos que
conferem a esta molécula uma aparência cúbica. Isto
é um cristal.

O chamado “efeito piezoelétrico” é um fenômeno que ocorre nos


cristais de quartzo: quando se pressiona uma das faces (alterando sua
estrutura), surge uma corrente elétrica e quando se passa uma corrente
elétrica pelo cirstal, ele muda de forma. Claro que tanto a corrente
elétrica quanto a deformação são imperceptíveis, mas possuem uma
enorme variedade de aplicações, como os relógios, onde a pulsação do
cristal estimulada pela energia da bateria marca o passar dos segundos
no lugar do antigo pêndulo.

Claro que a propriedade piezoelétrica do material ainda é pouco


para explicar os efeitos que percebemos ao utilizar os cristais em técnicas
terapêuticas, por exemplo. Este é um erro comum aos esotéricos, ao

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
48
atribuir a um fenômeno físico várias capacidades que não estão ao seu
alcance. O resultado é a descrença geral.

Quando trabalhamos com cristais, esotericamente, na verdade


estamos trabalhando com o Chi, nosso velho conhecido. Os cristais
atuam como moduladores e amplificadores do fluxo de Chi, alterando
suas características. Sua influência se faz sentir nas pessoas que utilizam
o imóvel e não nas energias do imóvel em si. Quando utilizamos cristais
em um harmonização de ambientes sempre partimos de quem utilizará
o espaço, qual o fluxo de pessoas e qual o efeito que queremos
proporcionar naquele ambiente.

Limpeza dos cristais


Quando comprar um cristal, antes de utilizá-lo em um imóvel, é
recomendado que ele seja limpo energeticamente e carregado. Existem
muitos métodos para limpeza de cristais, ma so mais comum é usar
água com sal:

1-coloque uma colher de sopa de sal em um copo de água


2-coloque a pedra ou as pedras que deseja limpar
3-deixe por pelo menos três horas
4-retire e lave as pedras em água corrente
5-descarte a água utilizada em um ralo ou na privada

Nota: verifique a composição de seu cristal, pois alguns são


corroídos pelo sal ou pela água, como a Malaquita e a Selenita. Os
cristais derivados do quartzo não apresentam este problema (ametista,
citrino, aventurina, etc..)

Utilização dos cristais na Harmonização de Ambientes


Lembre-se sempre que o cristal é um amplificador e modulador
de Chi e não faz nada sozinho, portanto sempre que posicionar um
cristal em um determinado local, coloque sua intenção para ativá-lo e
obter o resultado que deseja.

Como dosar? Esta é uma questão fundamental. Cada cristal deve


ser dimensionado e planejado para atuar em uma determinada área ou
cômodo específico. Utiliza-se uma drusa ou conjunto de cristais maior
ou menor em função de dois componentes: a quantidade de pessoas
que transitam por um local ou as suas dimensões.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
49

Pode-se utilizar também um


harmonizador, montado de acordo com
o efeito desejado. O exemplo ao lado é
composto de ametistas e cristais rosa,
com uma ponta natural de cristal incolor
no centro para ampliar seu efeito. Esta
composição é calmante e induz uma
harmonia muito grande no local, ideal
para brigas e desentendimentos.

Veja agora algumas propriedades


de cristais comuns, facilmente
encontrados em lojas esotéricas.

Ametista
Tem o poder da transformação, transformando as energias
negativas em positivas, a angústia em sensação de paz, tendo também
poder antisséptico em ambientes e pessoas.
No Feng Shui: Utilizar na sala de visitas. Pode ser interessante
em quartos de crianças hiperativas, porque induz ao relaxamento e à
concentração.

Citrino
Melhora nossa auto-confiança. Facilita a concentração da mente
e a produção intelectual. Auxilia quem está em dificuldades financeiras,
pois está relacionado ao dinheiro e bens materiais.
No Feng Shui: Colocar na mesa onde ficam as contas a pagar. É
bom colocá-lo sobre uma escrivaninha, próximo a material de estudo,
negócios, etc...

Ônix
Pedra que absorve energias negativas. Equilibra corpo e mente.
Acalma angústias e preocupações. Controla as emoções e paixões.
No Feng Shui: pedra de proteção, utilize-a onde achar
necessário, especialmente na sala de visitas e cozinha, lugares onde se
costumam receber visitas.

Pirita
Beneficia o sistema respiratório e circulatório. Traz prosperidade
e fortuna.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
50
No Feng Shui: Coloque no local onde se guardam as contas e
junto com planilhas ou esquemas de planejamento financeiro. Quanto
mais esta pedra for visualizada, melhor.

Quartzo Incolor
Amplifica todas as energias, estimula habilidades psíquicas e
espirituais. Serve para todas as finalidades pois pode vibrar em todas
as freqüências.
No Feng Shui: Use-a em toda parte em que precisar de um
ambiente limpo e melhor energizado.

Quartzo Fumê
Equilibra as emoções e ajuda a enfrentar problemas. É a pedra
da fraternidade.
No Feng Shui: Especialmente na cozinha, onde são feitas e
consumidas as refeições.

Quartzo Rosa
Transmite o amor incondicional, universal e dá paz e
tranqüilidade.
No Feng Shui: O dormitório é o local ideal, pela capacidade do
quartzo rosa de acalmar o espirito e produzir tranqüilidade mental. O
lugar de meditação ou altar da família também são interessantes.

Quartzo Verde
Tem o poder de acalmar. Dissolve pensamentos e sentimentos
que podem provocar doenças psicossomáticas.
No Feng Shui: Especialmente indicada para lugares onde existam
pessoas doentes. É a pedra da saúde por excelência.

Sodalita
Pedra da comunicação.
No Feng Shui: Escritório, sala de estudos ou dormitório de
estudante. Também é indicado para pessoas que tem dificuldade em se
comunicar com outras, que reprimem suas emoções.

Turmalina Negra
Pedra de proteção. Repele energias negativas e combate as
radiações eletromagnéticas de aparelhos.
No Feng Shui: Ao lado de aparelhos elétricos e eletrônicos.

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
51

Sobre o autor
O Prof. Gilberto Antônio Silva é Parapsicólogo,
Terapeuta e Escritor. Estudou Parapsicologia na Escola
de Parapsicologia de São Paulo, sob a supervisão da
Profª Drª Hilda Dias, Engenharia Elétrica na Faculdade
de Engenharia Industrial de São Bernardo do Campo
(FEI) e tem Extensão Universitária em Artes Marciais
pela Faculdade de Educação Física de Santo André.

Praticou Karatê Okinawa Goju Ryu Shobu-kan


com o Mestre Morihiro Yamauchi, 8º Dan; Aikidô com
o Mestre Makoto Nishida, 6º Dan (AIKIKAI Shihan), e Tai Chi Chuan
com o Prof. Wu Kwan Huá.

Com intensa dedicação à filosofia e cultura orientais desde 1977,


estudou os mais importantes ramos da filosofia oriental de forma
profunda e dos pontos de vista tanto ocidental quanto oriental,
desenvolvendo uma didática ímpar para ensinar e esclarecer os mais
obscuros conceitos. Estudou vários ramos do Taoísmo e suas artes com
diversos Mestres, tornando-se especialista nesta filosofia de vida que
abraçou. Como Taoísta, difunde amplamente as maneiras simples e
cativantes dessa cultura multimilenar chinesa.

Ministra aulas e cursos sobre cultura oriental e técnicas taoístas


(Feng Shui, Artes Marciais, I Ching, Chi Kung, Tai Chi Chuan, etc...) há
quase duas décadas, pautando seu trabalho sempre pela preocupação
com o desenvolvimento integral de seus alunos. Seus cursos, palestras
e seminários são caracterizados pelo bom humor e descontração de
um verdadeiro taoísta, demonstrando todos os conceitos na teoria e na
prática e levando seus alunos a vivenciarem a cultura oriental em suas
próprias vidas.

Atuando no mercado editorial como escritor, assessor e editor


desde 1991, teve mais de 250 artigos e matérias já publicadas em
internet, revistas especializadas e jornais diversos, cobrindo um
inumerável leque de temas ligados à cultura oriental.

É autor de “26 Dicas de Saúde da Medicina Oriental”,

Gilberto Antônio Silva


Visões do Feng Shui Tradicional
52
“DOMINANDO O FENG SHUI – Curso Completo em 24 Aulas” e
“Segredos da Comunicação Profissional”.

Como terapeuta, se especializou em Terapias Energéticas como


Crystal Healing, Acupuntura, Terapia Emocional e Chi Kung. Foi
palestrante convidado na Feira TERAPÊUTICA 2003, com o tema
“Manipulação Consciente de Energia nas Práticas Terapêuticas”. Também
foi palestrante convidado do VII Congresso Internacional de Acupuntura
e Terapias Orientais do SATOSP, em 2004, com o tema “SEITAI, a
Quiropraxia Japonesa”. É membro da conceituada Associação de
Medicina Chinesa e Acupuntura do Brasil (AMECA), representante oficial
da World Federation of Acupuncture-Moxibustion Societies (WFAS) em
nosso país.

Em ensino terapêutico regular, foi professor de Literatura da


Acupuntura Chinesa na Escola Oriental de Massagem e Acupuntura
(EOMA) e História e Fundamentos da Medicina Tradicional Chinesa e
Filosofia Chinesa e Taoísmo nos cursos de Acupuntura, Massoterapia e
Formação em Chi Kung na Keiko’s - Prevenção e Saúde.

E-mail: gilberto@longevidade.net

Gilberto Antônio Silva