Você está na página 1de 4

Experimento 01

______________________________________________________________________

Medidas Elétricas I: Multímetro.


______________________________________________________________________

Introdução:

Nesta atividade de laboratório vamos abordar vários temas: uso do multímetro digital, algarismos
significativos, com o intuito de avaliar as incertezas das medidas elétricas que serão feitas em várias
atividades de laboratório tanto em instrumentos analógicos como digitais.

Objetivos: Adaptação ao fundo de escala do equipamento e a realização da medida com seus


respectivos desvios.

Fundamentação Teórica:
A valorização de uma quantidade pode ser realizada ou por comparação direta ou com um
padrão , ou por efeitos que esta quantidade possa produzir. Fica explícito então os dois métodos de
medidas que comumente denominamos de métodos diretos e indireto. Um exemplo de uma medida direta
é a determinação do comprimento de uma barra por comparação com uma escala calibrada no sistema
métrico, ou mesmo a medida de uma certa diferença de potencial por comparação com uma pilha padrão.
Em eletricidade, medidas assim diretas nem sempre são possíveis, tornando-se então
necessário medir quantidades por outros meios.
Quando uma corrente passa através de um fio, dois efeitos são facilmente notados. O fio fica
aquecido, e um campo magnético é estabelecido através

Sinais DC

Uma das funções básicas de circuitos elétricos é o processamento (tratamento) de sinais. Estes
sinais podem representar informação de áudio, dados de computador, sinais de televisão, etc.
Os sinais elétricos podem ser classificados segundo sua mudança com o passar do tempo: DC
(directcurrent), constante no tempo ou AC (alternatecurrent), que varia no tempo, geralmente de forma
senoidal. Nesse primeiro experimento, trataremos somente de sinais que não mudam com o tempo,
sendo chamados de sinais de contínuos (no sentido de que o seu valor não muda), constantes ou DC.
Esses sinais podem ser tanto de tensão quando de corrente.

Multímetro

Entre os medidores usados em medidas elétricas tem-se o multímetro. O multímetro é um


instrumento de medição que combina várias funções em um único dispositivo. As funções mais básicas
são as funções de: voltímetro, amperímetro e ohmímetro(ou seja, medições de tensão, corrente e
resistência). Outras funções comumente encontradas em multímetros são as medidas de capacitância,
indutância, parâmetros de diodos e transistores, temperatura e freqüência. Os multímetros fornecem
informação numérica (medição) de um sinal aplicado.
Para realizar essas medidas, é necessário saber em que situações e como o equipamento deve
ser ligado. No caso em que o multímetro é utilizado como um ohmímetro, ele sempre se liga aos dois
terminais do resistor. Essa medida deve ser realizada com o circuito desligado e o componente
desconectado dos outros, já que outros componentes em paralelo com o resistor sendo medido podem
alterar a medida. Já para o caso do voltímetro, ele deve sempre ser ligado em paralelo com o
componente sobre o qual se deseja medir a diferença de potencial (tensão). Para o caso do amperímetro,
ele deve estar sempre em série com o componente, no ramo do circuito que se deseja medir a corrente.
É importante estar sempre atento a forma de interligação e a escala escolhida, já que a conexão
de um amperímetro em paralelo ou a utilização do ohmímetro com o circuito ligado podem causar danos
ao multímetro ou aos componentes do circuito.
Fontes

Nos circuitos elétricos os elementos ativos são usados de uma forma geral para fornecer energia
ao resto do circuito. Exemplos de elementos ativos são a fonte DC e o gerador de sinais. Uma fonte de
alimentação DC fornece uma tensão constante e pode ser usada não só como fonte de tensão, mas
também como fonte de corrente, quando dispõe de circuito limitador de máxima corrente de saída.
Uma fonte de alimentação ideal deve manter a tensão especificada independentemente da
corrente fornecida pela fonte. Entretanto, em uma fonte de alimentação real, em geral, esta condição só
pode ser aproximada dentro de determinadas condições. Esta experiência vai mostrar o efeito da
resistência de saída da fonte de alimentação sobre um circuito resistivo.

Resistor

Um resistor é um elemento elétrico cuja equação constitutiva é dada pela lei de Ohm:
V = Ri
Onde R é o valor da resistência do elemento. Geralmente, podemos encontrar resistores comerciais sob
a forma de resistores de fio e de resistores de carbono.
O valor de resistência dos resistores de carbono é especificado por um conjunto de código de
cores que aparecem como faixas no corpo do resistor. Cada cor representa um dígito de acordo com a
tabela 1.1. As faixas de cores são lidas a partir da faixa mais próxima da extremidade do resistor. A
primeira e a segunda faixa indicam o primeiro e o segundo dígito, respectivamente. A terceira faixa indica
o número de zeros que segue os dois primeiros dígitos, exceto quando as faixas ouro e prata são usadas,
que representam os fatores multiplicativos de 0.1 e 0.01, respectivamente. A quarta faixa indica a
tolerância. A ausência desta quarta faixa significa que a tolerância é de ±20%. A quinta faixa indica que o
resistor possui um dígito a mais na representação de seu valor ôhmico; neste caso a primeira, a segunda
e a terceira faixas indicam os dígitos do valor ôhmico.
Cor Dígito ou número de zeros
Preto 0
Marrom 1
Vermelho 2
Laranja 3
Amarelo 4
Verde 5
Azul 6
Violeta 7
Cinza 8
Branco 9
Ouro 5%
prata 10%

Potenciômetro

O Potenciômetro consiste de um resistor com ajuste, podendo ter o seu valor modificado. O seu
símbolo inclui um terceiro terminal, a partir do qual pode-se ter um valor de resistência que varia com o
movimento do ajuste. A tabela a seguir mostra os símbolos da fonte de alimentação DC, do resistor e do
potenciômetro.
A B

C
4. MATERIAL / EQUIPAMENTO UTILIZADO:

Cabos e fios;
Resistores;
Multímetro digital;
Prontoboard;
Fios;
Fonte de tensão variável.
variável

5. PROCEDIMENTO:
1. Use o multímetro como um voltímetro com a escala adequada e conecte-oo a fonte de tensão
variável. Ajuste os três valores de potencial,
potencial, especificados da folha de dados, na fonte e meça o
valor de cada potencial duas vezes, usando o voltímetro com dois fundos de escala diferentes.
diferentes
Apresente os valores medidos no voltímetro com os respectivos desvios avaliados:

2. Faça a leitura da resistência de três resistores pelos respectivos códigos de cores e em seguida,
usando o multímetro,, determine o valor das resistências com os respectivos desvios.

3. Escolha dois resistores da tabela


tabe anterior e coloque-os no protoboard em série alimentando-os
alimentando
(Figura 1) com uma tensão contínua de 10 V, com o multímetro realize medidas da tensão em
cada um dos resistores. Atenção ao fundo de escala!
4. Utilizando o circuito anterior meça a corrente nos pontos A, B e C, indicados na Figura 2.

Figura 1 Figura 2
Universidade Federal do Recôncavo - UFRB
Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas - CETEC
Prof. Leandro Cerqueira Santos
Física Geral e Experimental - III
Estudantes:

FOLHA DE DADOS

Experimento 01 - 19/06/2017
Medidas Elétricas I: multímetro

Procedimento 1:
Voltagem contínua Fundo de escala do Multímetro Medida e sua representação
4V

4V

10 V

10 V

15 V

15 V

Procedimento 2:
Resistor Código de Cores Leitura (Ω) Tolerância (%) Medição (Ω) Resistência com desvio
1

Procedimento 3:
Resistor Fundo de escala do Multímetro Medida da tensão com desvio

Procedimento 4:
Resistor Fundo de escala do Multímetro Medida da corrente com desvio