Você está na página 1de 6

INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

CAMPUS PALMEIRA DOS ÍNDIOS


CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA CIVIL
DISCIPLINA DE FÍSICA EXPERIMENTAL

FENÔMENOS SONOROS

PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL,


2015
DANIELLY CRISTHINY SANTOS BRITO
KAROLINE SANTOS QUEIROZ
JASMYN CLARA SANTOS TENÓRIO DE LIMA

FENÔMENOS SONOROS

Experimento sobre Fenômenos Sonoros da


disciplina de Física Experimental, solicitado
pelo professor Cícero Julião à turma do 2º
período do curso Bacharelado em
Engenharia Civil.

PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL,


2015
INTRODUÇÃO
Todos os sons são produzidos por corpos que vibram. Os sons podem
ser gerados por vibrações de cordas, como num violino. É o que acontece
também num piano: quando pressionamos uma tecla, um pequeno martelo
percute uma corda esticada, e esta começa a oscilar. Num tambor, a vibração
provém de uma membrana; nos instrumentos de sopro (corneta, flauta, etc.), o
que vibra é uma coluna de ar, colocada em movimento pelo sopro do
instrumentista.
O som é resultado do movimento vibratório da matéria transmitido
através de meios materiais e elásticos. É energia que se propaga através de
ondas, chamadas de vibrações mecânicas porque precisam de um meio
material para se propagar. Este meio pode ser sólido, como a terra; líquido,
como a água; ou gasoso, como o ar. Na maioria das vezes, ouvimos sons
sendo transmitidos através do ar. O som não se propaga no vazio.
Os meios de propagação são denominados meios elásticos por serem
capazes de se deformarem à passagem das ondas sonoras e restaurarem a
sua forma original após a passagem das mesmas. Qualquer meio material que
propague uma onda sonora é considerado um material elástico.

PROCEDIMENTO 1

Bateu-se levemente com o martelo no diapasão, observando o som emitido.


Em seguida, prendeu-se o contrapeso próximo à metade de uma das hastes do
diapasão, bateu-se levemente com o martelo no diapasão com contrapeso,
ouvindo com atenção ao som emitido.

 A frequência do som emitido no diapasão com contrapeso é maior


(mais agudo) ou menor (mais grave) do que o som emitido pelo
diapasão com contrapeso?
A frequência do diapasão com o peso é menor, pois o som emitido é
mais grave, isso se deve ao fato de o peso ter diminuído a frequência.
PROCEDIMENTO 2

Colocaram-se dois diapasões um de frente para o outro, com as


extremidades abertas próximas. Colocou-se o contrapeso em uma das hastes
de um dos diapasões. Em seguida, bateu-se, levemente, com o martelo nos
dois diapasões e observou-se com atenção ao som emitido.

 Descreva o som que você percebeu. Tente descobrir o nome do


fenômeno sonoro que você acabou de perceber.
As notas emitidas pelos dois diapasões não se encaixam, pois possuem
frequências diferentes.

PROCEDIMENTO 3

Segurou-se o diapasão pela caixa de madeira, na palma da mão, com


abertura voltada para frente. Em seguida bateu-se levemente com o martelo no
diapasão. Por fim, movimentou-se o diapasão para frente e para trás, ou para
um lado e para o outro, enquanto ele vibrava.

 Descreva o fenômeno sonoro que você acabou de presenciar.


Pesquise qual o nome desse fenômeno e como ele funciona.
O som muda à medida que se movimenta a caixa, pois as ondas
atingem o ouvido em locais diferentes. O nome desse fenômeno é Efeito
Doppler, este efeito é percebido, por exemplo, ao se escutar o som (que
é uma onda mecânica) emitido por uma ambulância que passa em alta
velocidade. O observador percebe que o tom, em relação ao emitido,
fica mais agudo enquanto ela se aproxima idêntico no momento da
passagem e mais grave quando a ambulância começa a se afastar.
Graças também ao conhecimento deste efeito é possível determinar a
velocidade de estrelas e galáxias, uma vez que a luz é uma onda
eletromagnética.
PROCEDIMENTO 4

Parte 1
Ligou-se a chave geral do oscilador e diminuiu-se o volume ao
máximo, selecionou-se a faixa de frequência F1. Ajustou-se a frequência
utilizando o controle “Faixa 1” para a frequência 145 Hz. Regulou-se o
volume para um nível confortável. Em seguida colocou-se a mão sobre o
alto-falante, com ele na posição horizontal. Sentiu-se uma vibração que
aumentou o volume.

 Com a mesma frequência, coloque uma folha de papel sobre


o alto-falante; o que acontece com a folha?
O papel consegue entrar na frequência, pois é mais leve.

Parte 2
Fez-se o mesmo procedimento da parte 1 usando-se a F2. A
frequência utilizada foi 515 Hz.

 Com a mesma frequência, coloque uma folha de papel sobre


o alto-falante; o que acontece com a folha?
A vibração encurtou o tamanho das ondas, tornando-as mais rápidas.
A folha entrou na frequência do som emitido.

PROCEDIMENTO 5

Ligou-se a chave geral do oscilador e selecionou-se a faixa de


frequências F2. A justou-se a frequência para próximo de 650 Hz (648
Hz), utilizou-se o controle “Faixa F2”. Regulou-se o volume para um
nível cômodo, colocou-se o alto-falante na posição horizontal. Em
seguida movimentou-se pela sala.

 Qual a sensação sonora que você tem


Em alguns pontos tem-se a sensação que o volume diminui, que é
o chamado efeito Doppler.