Você está na página 1de 23

Saneamento Básico - CCE1044

Profa. Dra. Cláudia Maria Campinha dos Santos

2019.1 Aula 1
Saneamento Básico

Unidade 1: Introdução
1.1. Importância da disciplina na formação do Engenheiro.
1.2. Situação do saneamento no Brasil e no mundo.
1.3. Sistemas de abastecimento e esgotamento sanitário

Unidade 2: Principais Poluentes das Águas


2.1. Poluentes orgânicos biodegradáveis
2.2. Poluentes orgânicos não biodegradáveis
2.3. Nutrientes
2.4. Metais
2.5. Organismos Patogênicos
2.6. Parâmetros e padrões de qualidade da água.
Saneamento Básico

Unidade 3: Sistemas de Abastecimento de Água


3.1. Requisitos de qualidade das águas de abastecimento: padrões de
potabilidade de água.
3.2. Requisitos de quantidade de água. Variações de consumo.
3.3. Captação de águas superficiais e subterrâneas. Tipos de captação.
Proteção de mananciais.
3.4. Tratamento de água para abastecimento. Estações de tratamento
convencionais e simplificadas. Etapas de tratamento.
3.5. Adução de água.
3.6. Reservação de água.
3.7. Redes de distribuição de água.
3.8. Estações Elevatórias.
3.9. Doenças de veiculação hídrica.
Saneamento Básico

Unidade 4: Sistemas de Esgotamento Sanitário


4.1. Quantidade e qualidade dos esgotos.
4.2. Redes coletoras de esgotos.
4.3. Tratamento de esgotos domésticos. Tratamento preliminar. Tratamento
primário. Tratamento secundário. Tratamento terciário.
4.4. Tratamentos não convencionais de esgotos. Fossas, filtros,
fitorremediação, entre outros.
4.5. Disposição final de efluentes tratados.
4.6. Requisitos dos corpos receptores. Parâmetros de qualidade de águas
residuárias.
Saneamento Básico
Avaliação:
O processo de avaliação será composto de três etapas
✓ Avaliação 1 (AV1).
✓ Avaliação 2 (AV2).
✓ Avaliação 3 (AV3).

A AV1 contemplará o conteúdo da disciplina até a sua realização.


As AV2 e AV3 abrangerão todo o conteúdo da disciplina.
Para aprovação na disciplina o aluno deverá:
1. Atingir resultado igual ou superior a 6,0, calculado a partir da média
aritmética entre os graus das avaliações, sendo consideradas apenas as duas
maiores notas obtidas dentre as três etapas de avaliação (AV1, AV2 e AV3). A
média aritmética obtida será o grau final do aluno na disciplina.
2. Obter grau igual ou superior a 4,0 em, pelo menos, duas das três avaliações.
3. Frequentar, no mínimo, 75% das aulas ministradas.
Saneamento Básico

Bibliografia Básica:

Richter, Carlos A. Água - métodos e tecnologia de tratamento. São Paulo:


Blucher, 2009.

Sant'Anna Jr., Geraldo Lippel. Tratamento biológico de efluentes: fundamentos


e aplicações. Rio de Janeiro: Interciência, 2010.

Von Sperling, Marcos. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento


esgotos. Belo Horizonte: DESA-UFMG, 1996.
Saneamento Básico
Bibliografia Complementar:

AZEVEDO NETTO, José Martiniano; FERNANDEZ, Miguel Fernandez y; ARAÚJO,


Roberto de & ITO, Acácio Eiji. Manual de Hidráulica. São Paulo: Edgard Blucher.
1998, 8º ed., 669p

HELLER, Léo; PÁDUA, Valter Lúcio de. Abastecimento de água para consumo
humano. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

JORDÃO, Eduardo Pacheco; PESSOA, Constantino Arruda. Tratamento de


Esgotos Domésticos. Rio de Janeiro: ABES, 2009.

VON SPERLING, Marcos. Princípios Básicos de Tratamento de Esgotos. Belo


Horizonte: DESA-UFMG, 1996.

VON SPERLING, Marcos. Lodos Ativados. Belo Horizonte: DESAUFMG, 1997.

AZEVEDO NETO, Manual de Hidráulica


Saneamento Básico

Definição de Saneamento Básico

...“Conjunto dos serviços, infraestrutura e Instalações operacionais de


abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, drenagem
urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais”.
(Lei do Saneamento n° 11.445/2007)
Saneamento Básico

Lei do Saneamento (11.445/2007) → Marco regulatório do


saneamento no Brasil.

✓ Alterada pela Lei nº 13.312, de 12 de julho de 2016 - que


estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico,
para tornar obrigatória a medição individualizada do consumo
hídrico nas novas edificações condominiais.

✓ Atualizada através da medida provisória nº 844 de 06 de julho


de 2018 – Saneamento Básico → delegação de seus serviços à
iniciativa privada.
Situação do saneamento no Brasil e no Mundo
http://projetocolabora.com.br/saneamento/saneamento -no-mundo-ainda-e-
excecao/

Apenas 27 países no mundo entregam água potável para 100% da população e


fazem a coleta e o tratamento do esgoto de todas as casas.
Situação do saneamento no Brasil e no Mundo
A demanda mundial por água tem aumentado, em média, 1% ao ano,
principalmente nos países emergentes.
No futuro, as mudanças do clima ameaçam deixar 3,6 bilhões de pessoas em
situação de escassez de água (ONU, 2018).
Situação do saneamento no Brasil e no Mundo

Tratamento das águas residuais urbanas e


industriais (UNESCO):
✓ 70% nos países de renda alta;
✓ 38% nos países de renda média-alta;
✓ 28% nos países de renda média-baixa;
✓ 8% nos de renda baixa.

O Chile tem um patamar recorde de 94% de


participação privada, com níveis de cobertura
de água e esgotamento universais e
tratamento de esgoto próximo a 100%, além
de ótimos padrões de qualidade na prestação
dos serviços.
Situação do saneamento no Brasil

✓ 35 milhões de brasileiros (17% da população) vivem em residências sem


abastecimento de água potável.
✓ 55% do esgoto gerado no Brasil não é tratado e vai para a natureza.
Situação do saneamento no Brasil
Distribuição do acesso simultâneo ao abastecimento de água, esgotamento
sanitário e coleta de resíduos sólidos, segundo macrorregiões do Brasil.
Fonte: PNAD, 2008 (IBGE, 2009), apud Moraes (2011).
Situação do saneamento no Brasil

No Brasil, 2,5 milhões de domicílios não possuem instalações sanitárias, metade da


população continua sem acesso a sistemas de esgotamento sanitário e apenas 42,67% do
esgoto coletado é tratado.
Situação do saneamento no Brasil
Situação do saneamento no Brasil

Indicadores de água e esgoto no Brasil


✓ Meta do Plano Nacional de Saneamento Básico (PLANSAB) até 2033.
Saneamento Básico no Brasil
O plano nacional (Plansab) prevê alcançar, nos próximos 20 anos...