Você está na página 1de 8

A CONFIANÇA VEM DA CLAREZA

Rich Wilkerson Jr.

“Pois não me envergonho das boas-novas a respeito de Cristo, que são o poder de Deus em ação para salvar todos os que creem.”Rm 1:16

Ao longo dos séculos, a Bíblia tem sido atacada por incrédulos. Eles tentaram destruí-la, mas as escrituras sobreviveram às suas tentativas. Este fato nos mostra o quão importante é a Palavra de Deus, não podemos deixá-la de lado e continuar vivendo normalmente — nem dá para continuar vivendo, quanto mais normalmente, pois passamos a viver depois que temos o Espírito já que Adão se tornou alma vivente após o sopro, assim deixando de ser apenas existente —, pois ela é o manual de instrução da vida. Devemos apreciar este livro tendo em vista que ele é um presente de Deus.

1. QUAL O PROPÓSITO DA BÍBLIA?

"E, desde menino, você conhece as Escrituras Sagradas, as quais lhe podem dar a sabedoriaque leva à salvação, por meio da fé em Cristo Jesus." 2Tm 3.15

2. COMO ESTUDAR A BÍBLIA?

"Porque todos aqueles que pedem recebem; aqueles que procuram acham; e a porta será aberta para quem bate." Mt 7.8

• PEDIR — PERGUNTAR

Existe a dúvida que vem da incredulidade e a que vem da falta de um entendimento completo. Há uma grande diferença entre as duas e o que elas podem gerar. Isso pode ser visto em diversas histórias bíblicas, entre elas estão a de Zacaria, de Maria, mãe de Jesus e de Manoá, pai de Sansão. Zacarias: Ele era um sacerdote em idade avançada que não possuía filhos, porém sempre orou por um descendente ao Senhor. Deus decidiu dar-lhe um bebê e isso aconteceu em sua velhice. Quando o anjo Gabriel veio para anunciar sobre esta benção, ele questionou dizendo: Como posso ter certeza disso? Sou velho, e minha mulher é de idade avançadae o anjo lhe respondeu: “E eis que ficarás mudo, e não poderás falar até ao dia em que estas coisas aconteçam; porquanto não creste nas minhas palavras, que a seu tempo se hão de cumprir.” Adúvida do sacerdote, deu-se por incredulidade e não recebeu instruções. Lc 1:5-25 Maria: Ela era uma jovem noiva virgem. O sonho da maioria das mulheres do povo israelita era gerar o Messias e Maria foi agraciada com isso. O mesmo anjo que apareceu a Zacarias, veio até ela e lhe deu esta boa notícia. Então Maria também o questionou: “Como se fará isto, visto que não conheço homem algum?” e o anjo lhe respondeu: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.” A dúvida da virgem, deu-se por falta de entendimento sobre o que iria acontecer e por isso recebeu explicações. Lc 1:26-38

Manoá: Ele era marido de uma mulher estéril que recebeu a visita de um anjo que anunciou que eles teriam um filho, invés de ser incrédulo baseado na esterilidade de sua esposa, ele desejou receber instruções sobre como deveria criar a criança quando esta nascesse. Jz 13:1-14 Não se contente quando passar por algo que não entendeu as Escrituras. Pergunte, questione, mas faça isso com curiosidade de compreender o que a Bíblia está querendo dizer, assim receberá instruções.

• PROCURAR — PERSEGUIR

Procure ouvir o que Deus está querendo dizer e persiga isso, viva as letras escritas. Descubra as verdades que ele tem para você. A Palavra é viva e eficaz, então quando você lê a Bíblia, a Bíblia te lê. Ela conhece muito sobre cada um e isso serve como uma ferramenta para a mudança de vida, a renovação de mente através do Espírito.

• BATER — PERSISTIR

Nas escrituras, bater representa persistência. Precisamos ser persistentes (e permanentes depois que a porta se abrir) com a palavra de Deus. “Quem subirá ao monte do Senhor? Quem há de permanecer no seu santo lugar?” Sl 24:3 Ela é a voz de Deus que fala com a gente e é emocionante, mas às vezes não sentimos nada. No livro do rei Davi falava sobre a como na vida ora estamos na montanha, ora no vale, e mostra também como ele era persistente (e permanente) com Deus, nunca o deixando, independente da situação. Porém não adianta apenas receber uma direção através da palavra. A verdade é que informação mais aplicação é igual à transformação.

3. A CARTA AOS ROMANOS

Paulo enviou uma carta tão importante através de uma mulher chamada Phoebe/Febe e disse que ela era uma "deacon",alguém que tinha uma posição na igreja. Isso mostra que uma verdadeira mulher de Deus pode sim trabalhar na obra e manusear a palavra de Deus. A carta de aos Romanos é tipo um mapa de como voltar para casa e já no seu primeiro versículo mostra uma das coisas mais importantes que precisamos ter, confiança, certeza.

4. UMA COISA PUXA OUTRA

A falta de confiança geralmente vem da falta de clareza. Por exemplo, quando se está numa estrada com os vidros embaçados, e um temporal do lado de fora, não há como acelerar o veículo por causa da falta de clareza sobre o caminho, sobre o que está logo à frente. Um dos propósitos de Romanos é trazer razão à fé, trazer um porquê às práticas.

"Paulo, servo de Cristo Jesus…” Rm 1:1

• QUEM VOCÊ SERVE?

O foco precisa ser mantido, o alvo é Cristo e é por isso que Jesus costumava perguntar "O que queres…?", porque ele sabia que o que queremos revela muito do que

somos. "Eles trocaram a verdade de Deus pela mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito para sempre. Amém!"Rm 1.25

“ chamado

para ser apóstolo…” Rm 1:1

• PRA QUÊ VOCÊ FOI CHAMADO?

Nessa parte Paulo mostra que seu chamado não é o que ele faz, mas quem ele é. Ele foi chamado para ser e então fazer. Ser um pregador das boas notícias que é o evangelho. Pregador é aquele proclama algo com palavras/atitudes. Nisso está o processo de frutificar em Cristo através do Espírito. O fruto do Espírito está em ser alguém que viva em “amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.” Gl 5:22-23. Porém do ser precisa fluir o produzir, “assim como toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.” Mt 7:17, para que seja prática a nossa fé, “a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.” Tg 2:17. Podemos ser chamados para ser um pregador sendo um médico, ou um advogado pregador, ou um pregador pintor. E uma vez que descobrimos nosso valor e lugar, paramos de deixar as pessoas e nós mesmos desfazerem de nós.

“ separado

para o evangelho de Deus." Rm 1:1

• POR QUÊ VOCÊ FOI SEPARADO?

A forma com que pensamos muda tudo, por isso não podemos nos deixar influenciar pela cultura do mundo. Fomos separados para ser diferentes. Diversas vezes essas palavras são levadas de um modo muito superficial ao se deter no entendimento de que os padrões falam apenas de vestimenta, modo de falar e essas coisas, mas se formos mais a fundo, vemos que Paulo está falando de mentalidade. O mundo grita: "Faça o que você quiser, o que te der na telha!",mas Jesus diz: "Não, renuncie a si mesmo".O mundo grita: "Seja um líder, assim você será o maior!", mas Jesus diz: "Não, o maior no reino é aquele que é servo de todos". O mundo grita: "Tenha, tenha, tenha", mas Jesus diz: "Seja, seja, seja".O mundo grita: "Adquira mais", mas Jesus diz: "Não, a felicidade está em dar, dê mais".

"E não vivam conforme os padrões deste mundo, mas deixem que Deus os transforme pela renovação da mente, para que possam experimentar qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."Rm 12.2

• SOU APENAS UMA CAIXA

Ninguém pede uma pizza por causa da caixa, pela beleza dela, mas pelo que vem dentro dela. A caixa só tem uma função que é carregar o conteúdo que alguém pediu. A única coisa que realmente se espera da caixa é que ela esteja limpa e vazia. Limpa para não alterar e contaminar o que tem dentro de si e vazia para que a pizza caiba dentro de dela.

UMA HISTÓRIA SOBRE LIBERDADE

Dawn-Cheré Wilkerson

“Mas agora Deus já mostrou que o meio pelo qual ele aceita as pessoas não tem nada a ver com lei. A Lei de Moisés e os Profetas dão testemunho do seguinte:

Deus aceita as pessoas por meio da fé que elas têm em Jesus Cristo. É assim que ele trata todos os que creem, pois não existe nenhuma diferença entre as pessoas. Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus. Mas, pela sua graça e sem exigir nada, Deus aceita todos por meio de Cristo Jesus, que os salva. Deus ofereceu Cristo como sacrifício para que, pela sua morte na cruz, Cristo se tornasse o meio de as pessoas receberem o perdão dos seus pecados, pela fé nele. Deus quis mostrar com isso que ele é justo. No passado ele foi paciente e não castigou as pessoas por causa dos seus pecados; mas agora, pelo sacrifício de Cristo, Deus mostra que é justo. Assim ele é justo e aceita os que creem em Jesus.” Rm 3:21-26

Precisamos parar para pensar e então ser gratos ao observar por quantas coisas já passamos e ainda continuamos em pé. O sangue de Jesus nos dá a oportunidade de começarmos tudo novamente e então uma história sobre liberdade nasce firmada no que Cristo fez desde a fundação do mundo, foi entregue por nós.

“Porque por meio de Cristo Jesus a lei do Espírito de vida me libertou da lei do pecado e da morte.” Rm 8:2

• COPA DO MUNDO

Quando um time é eliminado de um campeonato, a gente não fica não fica se perguntando “Mas será que eles vão voltar para jogar semana que vem?” Claro que não, eles foram eliminados, não há possibilidade de que esses times joguem novamente. E foi exatamente isso que o sacrifício de Jesus fez com a culpa, a punição e o poder do pecado, foram desclassificados da jogada.

1. ELE LEVOU A CULPA

A culpa é destrutiva, ela marca a nossa vida, não apenas de um modo psicológico, mas também fisicamente. Por isso muitas doenças podem surgir através de uma raiz de amargura pela culpa de ter feito algo. Quando carregamos a culpa, ela se torna como um

despertador tocando constantemente durante a vida. Se decidimos olhar para o futuro, ela insiste em nos puxar para o passado. Esse sentimento nos paralisa e não permite com que prossigamos para o que Deus tem planejado para nós. Foi exatamente por isso que ele levou sobre si toda a culpa, para que possamos seguir adiante sem ficarmos sendo atrapalhados enquanto estamos desenvolvendo nossa salvação e vivendo em santidade.

• A CULPA E A GRATIDÃO

Não devemos subestimar a gratidão, pois ela abre caminhos que nenhuma outra coisa consegue. Se continuarmos olhando para a culpa, não conseguiremos aproveitar da doçura da salvação dada por Cristo. É necessário deixar o passado para trás e entender que nascemos novamente, somos novas pessoas. Esqueçamos as nossas antigas más obras e estejamos mais do que gratos pelas boas obras dele.

2. ELE LEVOU A PUNIÇÃO

Jesus levou toda punição que merecíamos, ele levou sobre si a vergonha, a culpa, as enfermidades e a dor. Pela desobediência de um só homem o pecado entrou e pela obediência de um só homem o perdão de Deus, a graça foi revelada. A salvação não é apenas o resgate do pecado, mas também da justa ira do Deus santo. A redenção que vem através da fé em Jesus apaga completamente a separação entre o Senhor e a humanidade.

• A PUNIÇÃO E O PROPÓSITO

Quando Deus tira algo de nós é porque Ele deseja nos dá algo maior e melhor. Ele esvazia do que não é conveniente e enche do que é preciso. Isso é renovação de mente. O Pai nos chamou, escolheu, ordenou, equipou e irá sustentar cada passo que dermos no caminho. Todos temos um propósito específico, mas também há um propósito geral que Deus tem nos dado, este é, andarmos como filhos de Deus e amar o mundo. Podemos dar isso a todos — não apenas para aqueles que gostamos ou para os que pensam da mesma forma que nós —, pois também já recebemos.

“Meu amigo, não importa quem você seja, você não tem desculpa quando julga os outros. Pois, quando você os julga, mas faz as mesmas coisas que eles fazem, você está condenando a você mesmo. Nós sabemos que Deus é justo quando condena os que fazem essas coisas. Mas você, que faz as mesmas coisas que condena nos outros, será que você pensa que escapará do julgamento de Deus? Ou será que você despreza a grande bondade, a tolerância e a paciência de Deus? Você sabe muito bem que ele é bom e que quer fazer com que você mude de vida.” Rm 2:1-4

3. ELE LEVOU O PODER DO PECADO

Seria tão triste tentar viver os propósitos de Deus nesta era com o poder do pecado sobre nós. Continuaríamos voltando à estaca zero toda vez que pecasssemos, mas Ele levou também o poder do pecado e com isso podemos nos levantar toda vez que caímos e seguir em frente em direção ao alvo, este é o processo de santificação.

• O PODER DO PECADO E O PODER DO ESPÍRITO

Temos a presença de Deus dentro de nós não apenas nos domingos, mas todos os dias e não tem como uma pessoa conviver com outra durante muito tempo e não se tornar parecida com ela. Quando o Espírito nos enche, tornamo-nos um novo ser com novos comportamentos e conceitos. Ele nos leva a nos tornar nossa versão original.

“Porque o que a nossa natureza humana quer é contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra o que a natureza humana quer. Os dois são inimigos, e por isso vocês não podem fazer o que vocês querem. Porém, se é o Espírito de Deus que guia vocês, então vocês não estão debaixo da lei. As coisas que a natureza humana produz são bem-conhecidas. Elas são: a imoralidade sexual, a impureza, as ações indecentes, a adoração de ídolos, as feitiçarias, as inimizades, as brigas, as ciumeiras, os acessos de raiva, a ambição egoísta, a desunião, as divisões, as invejas, as bebedeiras, as farras e outras coisas parecidas com essas. Repito o que já disse: os que fazem essas coisas não receberão o Reino de Deus. Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio. E contra essas coisas não existe lei.” Gl 5:17-23

Apesar do pecado não ter o poder de nos separar do Senhor, ele nos mantém limitados de viver a plenitude em todas as áreas da vida. O trabalho do Espírito é conhecer sua casa, que somos nós, caminhar por ela e arrumá-la conforme seu gosto, que é perfeito. Ele deseja trazer luz aos lugares cheios de escuridão, esmagar as mentiras do inimigo e nos libertar dizendo: “Há mais, abra seus olhos para enxergar a verdade e meu amor te deixará livre, minha bondade te levará ao arrependimento e meu sangue lhe trará cura, está pago.”

DO ÉDEN AO GETSÊMANI

Rich Wilkerson Jr.

“Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.” Rm

3:21-24

Às vezes é difícil para nós acreditarmos que Deus nos perdoou e outras vezes é

difícil nos perdoar, mas se desejamos seguir a Cristo, primeiramente precisamos entender que a culpa tem que ir embora. Deus não nos salvou para nos condenar. Toda vez que lidamos com a culpa e confessamos, isso faz com que nos sentamos melhor em nosso própria consciência, mas além disto, Deus nos perdoa. O núcleo de tudo está em saber que não há como curar o que permanece escondido. Por mais que doa, a ferida precisa ser exposta e tratada por quem sabe como fazer. As Escrituras mostram que o sentimento de culpa tem menos a ver com o que eu faço e mais a ver com quem eu sou. Adão e Eva começaram o que Jesus terminou e nós nunca conseguiremos compreender o trabalho completo de Cristo até que entendamos o tamanho da bagunça que o primeiro casal causou ao pecar. Deus deseja usar tudo que há em nossas vidas, o que é bom, o que é mal, ele quer pegar todas as nossas habilidades, até aquelas que achamos que não servem para nada. Se

entregarmos a ele todos talentos, sonhos, limitações e defeitos, o Senhor é poderoso para soprar e fazer isso cooperar para o seu grande propósito. Foi exatamente o que aconteceu na criação do homem. Deus pegou o que estava no chão, o pó e converteu em vida. Seu sopro transforma o existente em alma vivente.

O Senhor criou um ajudador, não um assistente, macho e fêmea não devem

competir, mas precisam saber que cada um tem uma missão e carecem da ajuda um do outro em amizade entre si.

As Escrituras dizem que Adão e Eva andavam pelo jardim, estavam nus e não se

envergonhavam. Este é o nosso estado original. Não precisamos viver escondidos, cheios de culpa e em condenação, mas que haja em nós vulnerabilidade e transparência.

“E a serpente disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?” Gn 3:1

O único desejo da serpente é que questionemos a vontade de Deus. Basicamente ela disse assim: “Eu tenho um plano melhor pra você do que Deus tem. Eva, por que você não pega o fruto nas suas mãos? Por que você não se torna o Deus da sua própria vida? Você realmente está feliz com esse paraíso? Será que você não enxerga que essa regra de Deus é

para te punir, te limitar e paralisar você?” Tudo que a mulher precisou fazer foi dar ouvidos à cobra e começar a duvidar das promessas de Deus. O pecado não é um problema de comportamento, mas de fé.Q