Você está na página 1de 4

ESTADO DO PARANÁ

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO


DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

PLANO DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO


SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAL DI, DFN, TGD, TFE
ANO LETIVO 2019

1 – IDENTIFICAÇÃO
Professora da SRM: Vanessa de Souza Lubke
Nome do aluno: Victor Hugo C. Silva
DN.: 16/01/2001 série:2ºEM D Turno: Matutino
Diagnóstico do aluno que consta na avaliação no contexto escolar:
( ) Deficiência Intelectual – DI
( ) Deficiência Física Neuromotora – DFN
( ) Transtorno Global do Desenvolvimento – TGD
( ) Transtornos Funcionais Específicos – TFE ou Distúrbio de Aprendizagem
( X) Transtorno do Déficit de Atenção/ Hiperatividade - TDAH

2 - CARACTERIZAÇÃO DA APRENDIZAGEM

2.1. Avaliação pedagógica acadêmica


2.1.1. Dificuldades em relação à leitura, interpretação, escrita, cálculos, memória, atenção, linguagem
entre outros
Victor Hugo lê em tom de voz baixo, quase não sendo possível ouvir sua voz. Lê em ritmo devagar e com
dificuldades em pronunciar algumas palavras. Não faz uso de entonação. Sua interpretação é parcial e
superficial.
Na escrita apresenta traçado irregular de difícil compreensão. Frequentemente comete erros ortográficos.
Não diferenciam maiúsculas e minúsculas. Não faz uso adequado do espaço do caderno.
Frequentemente não conclui as atividades. Seu caderno geralmente está incompleto. Necessita de constante
mediação e motivação para realizar as atividades propostas.
Costuma chegar atrasado aos atendimentos e relata estar cansado e com sono. Observa-se grande
desmotivação para com os estudos.
Possui dificuldades na área da matemática. Não domina as quatro operações básicas da matemática.

2.1.2. Conhecimentos que o aluno tem em relação à leitura, interpretação, escrita, cálculos, memória,
atenção, linguagem entre outros
Lê e interpreta textos simples e com mensagens explicitas. Realiza pequenas produções, porém com uso de
vocabulário restrito e necessidade de mediação para organizar suas ideias.
Demonstra autonomia para realizar cálculos de adição e subtração. Realiza situações problema simples e
com informações claras e objetivas.
Demonstra gosto por atividades que apresentem como temas: Jogos, música, filmes e séries de TV.
2.1.3. Recomendações relevantes para o atendimento do aluno no Ensino Comum
 - Orientar o aluno a destacar em seus livros e textos, as informações principais sobre o conteúdo trabalhado;
 - Utilizar recursos visuais para ilustrar os conteúdos trabalhados, sempre que possível;
 - Construa esquemas ou mapas conceituais dos conteúdos estudados, pois, facilitará a aprendizagem e sua
memorização;
 - Roteiro de estudo para as avaliações;
 - Avaliação adaptada de acordo às necessidades da aluna: Utilizar enunciados curtos e objetivos, questões
diversificadas ex: completar, relacionar, interpretação de imagens e outros.
- Sempre que necessário oportunize maior tempo para a resolução da prova e encaminhe a avaliação para a
sala de recursos caso julgue ser necessário retomada de conteúdos e mediação;
 - Proporcionar situações de interação entre os alunos, através de atividades em grupo, favorecendo a
aprendizagem e a socialização.

3 - PLANO DE TRABALHO
3.1. Organização do Atendimento: Atendimento em grupo, duas vezes por semana, segunda e quarta feira
das 13:30 as 15:10.

3.2. Objetivo Geral


- Apoiar o sistema de ensino, com vistas a complementar a escolarização de alunos com deficiência
Intelectual, deficiência física neuromotora, transtornos globais do desenvolvimento e transtornos funcionais
específicos, matriculados na Rede Pública de Ensino.
- Prover condições de acesso, participação e aprendizagem no ensino regular.
- Garantir a transversalidade das ações da educação especial no contexto escolar do ensino comum.

3.3. Objetivos Específicos


- Oferecer subsídios pedagógicos, que contribuam para a aprendizagem dos conteúdos na classe comum,
através da utilização de metodologias e estratégias diferenciadas, objetivando o desenvolvimento da
autonomia, independência e valorização do estudante, permitindo o acesso ao currículo por meio da
educação de qualidade.
- Atuar de forma colaborativa junto ao professor do ensino regular com a finalidade de orientar e promover
adaptações tornando o currículo acessível ao aluno contemplando suas necessidades e potencialidades.
- Realizar mediações sempre que necessário.
- Desenvolver as atividades propostas no plano de ação.
- Estimular hábitos de estudo dentro e fora do ambiente escolar.
- Utilizar recursos e estratégias diferenciadas na prática pedagógica.

4 - PLANO DE AÇÃO
4.1. Para o atendimento do aluno na Sala de Recursos Multifuncional

Leitura, Interpretação de Textos e Escrita:


Propiciar práticas de leitura de diferentes gêneros textuais;
 Mediar à leitura de textos destacando a importância da observação da pontuação, do ritmo e da
entonação adequada para a compreensão das ideias;
 Formular questionamentos para a compreensão do texto lido;
 Identificar com os alunos o vocabulário desconhecido e orientar a pesquisa do seu significado;
 Apresentar para os alunos as finalidades e funções da leitura;
 Mediar às diversas atividades para que o aluno busque pistas textuais, intertextuais e contextuais de
modo que leia nas entrelinhas (faça inferências), ampliando a compreensão.
 Auxiliar na construção/compreensão global do texto lido, unificando e inter-relacionando
informações explícitas e implícitas.
 Orientar o aluno com relação à utilização de recursos extralinguísticos em favor do discurso (gestos,
expressões faciais e postura).
 Propiciar momentos para que o aluno manifeste sua opinião;
 Oferecer subsídios teóricos e informações relevantes para que o aluno possa construir gêneros
textuais com compreensão, adequados aos objetivos, ao destinatário e ao contexto de circulação;
 Orientar o aluno quanto ao planejamento da escrita do texto considerando o tema central e seus
desdobramentos e também quanto aos aspectos estruturais (apresentação do texto, paragrafação).
 Apresentar elementos linguístico-discursivos (coesão, coerência, concordância); na utilização dos
recursos linguísticos como pontuação, uso e função das classes gramaticais e quanto às normas
ortográficas e de acentuação.
 Incentivar a produção de textos com clareza observando as marcas linguísticas.
 Reestruturar textos com o aluno sempre que necessário, observando aspectos como: coesão,
coerência, concordância, pontuação e outros.

Cálculos:
 Retomar conceitos: múltiplos e divisores; MMC; MDC; frações; regra de três simples e outros,
conforme os conteúdos trabalhados em sala de aula.
 Propor a resolução de expressões numéricas envolvendo as 4 operações.
 Identificar com os alunos os diferentes conjuntos numéricos e as propriedades inerentes a cada um
deles.
 Explorar a utilização dos números naturais, inteiros e racionais em situações problema do dia a dia.
 Incentivar o aluno na busca de estratégias para a resolução de problemas e desafios que envolvam o
raciocínio lógico-matemático.
 Reconstruir o conceito de fração com material concreto e relaciona-lo com os números decimais.
 Explorar atividades de interpretação e de operações com números racionais na forma fracionária e
decimal.
 Retomar os principais sistemas de medida utilizados no cotidiano, enfatizando a sua importância.
 Explorar a leitura e interpretação de gráficos e tabelas, evidenciando as informações nelas contidas.
 Explorar a utilização de jogos como recursos para o desenvolvimento da atenção, concentração,
raciocínio lógico, criatividade e organização do pensamento.

4.2. Encaminhamentos metodológicos e recursos didáticos


Utilização de recursos de acessibilidade e pedagógicos que caracterizam o Atendimento Educacional
Especializado como: Computador, internet, aplicativos e softwares educacionais, jogos pedagógicos e
materiais manipuláveis de acordo com as necessidades e potencialidade específicas dos alunos. Uso de gibis,
revistas e livros didáticos.
Mediações a adaptações sempre que se fizer necessário.
Estratégias diferenciadas na prática pedagógica.
Atividades individuais e em grupos.

4.3. Plano de adaptações/flexibilizações curriculares para serem realizadas pelo professor do ensino
comum em sala de aula e nas avaliações (preenchida pelos professores do ensino comum)

4.4. Encaminhamentos metodológicos e recursos didáticos(preenchida pelos professores do ensino


comum)

5. Observações
6. Referências Bibliográficas

 Diretrizes Curriculares da Educação Básica (Língua Portuguesa e Matemática).


 Instrução n° 07/2016-SEED – Sala de Recursos Multifuncional Tipo I, na Educação Básica.
 PARANÁ. Secretaria de Estado de Educação: Superintendência da Educação.
 Diretrizes Curriculares da Educação Especial para a construção de Currículos Inclusivos. Curitiba:
SEED, 2006.

Assinaturas
Professor (a) Vanessa de Souza Lubke.

Professor Pedagogo responsável pela Educação Especial: Alaíde Paulino Sobrinho.

Professores do ensino comum


Nome Disciplina