Você está na página 1de 13

Introdução às Ciências Físicas 2

2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

Questão Nota Rubrica Questão Nota Rubrica


1a 1a
AP3 2a AP3 2a
(1) 3a (2) 3a
4a 4a
Total Total

Nome: ____________________________________________________

Pólo: ____________________________________________________

Instruções:
Você está recebendo a APe que corresponde a 2ª chamada de AP1 e AP2. Se você não
tem nota da AP1, você deverá fazer a prova APe-1. Se você não tem nota da AP2,
então você deve fazer a APe-2. Ambas as provas contem quatro questões. Elas
devem ser resolvidas a partir dos conceitos definidos e das leis da Eletricidade. Você
pode utilizar a calculadora.
A prova tem que ser feita TODA a caneta (INCLUSIVE OS DESENHOS). O ALUNO QUE
FIZER A PROVA A LÁPIS NÃO TERÁ DIREITO À REVISÃO DE PROVA.

PROVA AP3-(1)
Questão 1 (valor 2,5 pontos)
A Figura-1 mostra um sistema formado por três cargas elétricas positivas q1,q2, q3
com módulos iguais a Q. As cargas estão fixas e carga q1 está situada na origem (O)
1
do sistema de coordenadas. Considere a constante k = conhecida.
4πε o

q3 (x=1 m,y=2 m)

q2 (x=2 m,y=0 m)
q1
O

P(x=1 m,y= - 2 m)
Prof. Angelo Gomes 1
Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

a) Determine o campo elétrico resultante no Ponto P Represente este campo


elétrico em termos dos vetores unitários iˆ e ĵ paralelos aos eixos OX e OY.

O campo resultante no ponto P é a soma dos campos elétricos gerados pelas cargas
, e . Os módulos dos campos , e no ponto P são:

| |= (0.2pt)
| |= (0.2pt)
| |= (0.2pt)

Assim, os vetores campos elétricos são dados por

| | cos ̂ sin ̂ ̂" ̂ (0.3 pt)


√ √

" ̂ (0.3 pt)


| | cos ̂ sin ̂ " ̂" ̂ (0.3 pt)
√ √

Portanto, o campo resultante em P é

$ "%& ' ( ̂ (0.5pt)


b) Supondo que uma carga elétrica negativa q4 seja solta no ponto de


coordenadas (x=1 m, y=0 m). Determine a força resultante que atual na carga
q4. Represente esta força em termos dos vetores unitários iˆ e ĵ paralelos
aos eixos OX e OY. Desenhe a força elétrica resultante no ponto O.

A força resultante sobre a carga é dada por

)* $*

onde $*éo campo elétrico resultante no ponto de coordenadas (x=1 m, y=


0m). Como o ponto P4se encontra sobre o eixo x e está equidistante de e

Prof. Angelo Gomes 2


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

, as contribuições dessas cargas para o campo neste ponto se cancelam.


Assim, o campo resultante é devido apenas a carga ,
%& %&
$* " ̂ " ̂
2 4
Portanto,

%&
)* $* " ̂
4

Note que, como - 0, a força acima aponta no sentido positivo do eixo Y,


pois - / 0.

OBS: devido a um erro no enunciado, foi pedido para desenhar a força resultante no
ponto O, quando deveria ser no ponto P. Serão aceitas as respostas para ambos os
casos.

no ponto O tem uma carga positiva:

O F14

F12 O F14+ F12

F14- F12
O

FR no F13
ponto O

Note que o tamanho do vetor F14 deve ser proporcional à carga q4, que assumimos
acima ter módulo igual a Q, para facilitar o desenho. Qualquer desenho onde a
resultante tenha uma componente negativa na direção ̂ seria aceita, pois não foi dado
o módulo da carga q4.

Solução para o ponto P: Como no ponto P não há carga, não é preciso desenhar nada,
bastava dizer que Fr=0 (força resultante é nula).

(0.1pt) para qualquer resposta acima

Prof. Angelo Gomes 3


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

Questão 2 (valor 2,5 pontos)


No experimento 1 do laboratório 1 foram localizadas as superfícies equipotenciais criadas
por dois eletrodos lineares carregados que foram colocados em uma cuba de acrílico com
água (figura 2-1). Os eletrodos A e B foram ligados a uma fonte de corrente contínua,

A
B B

A
Figura 2-1 Cuba com eletrodos
retos

b
Figura 2-2 Papel milimetrado

No fundo da cuba de acrílico foi colocado um papel milimetrado onde foram marcados os
pontos de 1 até 6 (Figura 2-2). Os círculos indicam as posições onde foram medidos os
potenciais. Entre cada ponto há uma distância de 1 cm na direção x (horizontal).
A Tabela 1 mostra os valores das coordenadas dos pontos e dos potenciais medidos nos
pontos de 1 até 6 com suas incertezas. As incertezas relativas das coordenadas das
posições são menores que a incerteza relativa da voltagem.
Tabela 1
x[cm] y[cm] V [V] δV [V]
1,0 1,5 1,8 0,4
2,0 2,9 4,0 0,4
3,0 -1,5 6,0 0,4
4,0 1,5 8,4 0,4
5,0 3,0 10,1 0,4
6,0 3,0 12,2 0,4

Prof. Angelo Gomes 4


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

1) Utilizando o papel milimetrado representado abaixo, determine a intensidade do


campo elétrico entre as placas. Não esqueça de colocar as barras de incerteza

Conforme visto no laboratório 1 ou nos vídeos, temos superfícies


equipotenciais paralelas às placas, então não importa o valor da coordenada
y, o potencial só varia a direção x. O gráfico a ser feito é V versus x. O
coeficiente angular da reta é igual à intensidade do campo elétrico.
Escolhendo dois pontos arbitrários da reta ajustada nos pontos do gráfico,
temos:

∆2 ,56 , 5, 2 2 :
0 2,1 210 210 (1.0 pt)
∆3 , 6 , 89 9 ;

Gráfico (0.5 pt)

2) A partir do seu gráfico, determine a diferença de potencial elétrico entre pontos de


coordenadas (x=2,0 cm, y= 0,0 m) e (x=1,5 cm, y=2,9 cm).

Pelo gráfico vemos que os dados experimentais podem ser ajustados por uma
reta (V = ax+b), onde b=0 e a = 2,1 V/cm é o coeficiente angular. Assim,

< 2,1. > (0.2)


Desse modo, o potencial nas posiçõesx=2 cm e x=1,5 cm são:

< 2,1 . 2 4,2 < (0.3pt)


< 2,1 . 1,5 3,15 < A 3,2 (0.3pt)

Logo,
< "< 4,2 " 3,2 A 1 < (0.2pt)

Prof. Angelo Gomes 5


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

Prof. Angelo Gomes 6


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

Questão 3: (2,5 pontos)

Na Figura 3 está representada uma linha de força do campo elétrico de uma


partícula de carga positiva Q=6,0x10-6 fixa e dois pontos A e B, à distância dA=1,5m
e dB=0,20m dessa partícula no vácuo. Sabendo que a constante eletrostática no
vácuo k=9,0x109 N m2/C2:
a) Determine a diferença de potencial elétrico entre A e B.

A diferença de potencial entre os pontos A e B é <B " <C %& ' " (
D E

<B " <C 9,0>10G · 6,0>106 · ' " ( · 54,0>10³ 2,34>10 V


J, J ,

<B " <C =2,34>10 < (1,5 pt)

b) O trabalho mínimo realizado para levar uma partícula de carga positiva


q=2,0x10-6C de A a B.
LCB <B " <C 2,0>106 · 2,34>10 4,68>106 N (1,0 pt)

A B
Figura 3.

Questão 4: (2,5 Pontos)

Uma lanterna é alimentada por uma bateria que apresenta uma resistência interna r.
Quando a lanterna está desligada, a diferença de potencial entre os extremos da
Prof. Angelo Gomes 7
Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

bateria é de 4,5V. Ao ser acesa a lâmpada da lanterna, que tem resistência de 17,5
ohms,verifica-se uma queda na diferença de potencial para o valor de 3,5V.

a) Determine a fem da bateria


Pela definição a fem é aquela quando o circuito está aberto ou seja, i=0,
Assim, ε=4.5 V (0.5 pt)

b) Determine a corrente que percorre o circuito


∆< OP
3,5< 17,5Ω · P
P 0,2 S (0.5 pt)

c) Calcule a resistência interna da bateria


∆< T " UP
3,5< 4,5< " U · 0,2S
2
U 'J. C( 5 VWXY (1.0 pt)

d) Determine a potência dissipada pela lâmpada.


Z OP <P 0,7 L (0.5 pt)

PROVA AP3-(2)
Questão 1: (2,5 pontos)
Sob a ação de uma fonte de calor, um material de massa 100g apresenta uma
variação positiva de temperatura de 45oC em 5 minutos. A fonte é capaz de
fornecer energia a uma taxa de 90 calorias por minuto.

Prof. Angelo Gomes 8


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

a) Determine o Calor Específico do material.


X 100[
∆\ 45]
∆^ 5X_`
Z aV^ê`c_d 90 cde/ min

& Xc∆\
&
Z
∆^
Z∆^ Xc∆\

klm
h∆i GJ · 9qr 8tu
c 9∆j
nop
JJs· ]
0,1 s]
(1,0 pt)

b) Após os 5 minutos, o material alcançou uma temperatura de 60oC, o corpo


é afastado da fonte de calor e colocado em contato com 100g de água a
uma temperatura inicial de 25oC. Qual a temperatura final de equilíbrio ?
\q,8vwxv 60]
Xtsyt 100[
\q,tsyt 25]
ctsyt 1 cde/[]

X8vwxv c8vwxv ∆\8vwxv Xtsyt ctsyt ∆\tsyt 0

cde cde
100[ · 0,1 · \z " 60] 100[ · 1 · \z " 25] 0
[] []

Prof. Angelo Gomes 9


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

\z 28,2] (1,5 pt)

Questão 2: (2,5 pontos)


Um gás ideal é comprimido lenta e linearmente a partir do volume inicial V0 e
pressão P0 até o volume final V0/2. Conforme ilustrado no gráfico. Sabendo que o
processo é isotérmico, determine em função dos dados do problema:

a) A pressão final do gás P

P0
<J
ZJ <J Z
2
Z 2ZJ
V0/2 V0

(1,0 pt)

b) O calor trocado pelo gás durante o processo.

0 &"L
0 &"L

& L

Prof. Angelo Gomes 10


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

L áU|d }V [Ud~_cV
ZJ 2ZJ <J
L "• €·
2 2
O sinal negativo no trabalho (realizado pelo gás) significa uma compressão.

& " ZJ <J (1,5 pt)

(o sinal negativo significa que o gás deve perder calor para manter a
temperatura constante)

Questão 3: (2,5 pontos)


Uma pessoa é capaz de eliminar um litro de suor (correspondente a 1 kg) por
hora durante um exercício físico. Esse processo retira calor do seu corpo à
razão de 580 calorias por grama de suor evaporado.
a) Calcule a quantidade de calor perdida pelo corpo da pessoa por hora em
decorrência da evaporação do suor.
A pessoa perde 1kg de água por hora: 1kg/h;
Cada g de água perdida retira 580 cal: 580cal/g;
Se em 1h o corpo perde 1kg, então,
1g – 580cal
1kg – 580kcal
E o corpo perde 580kcal por hora (580kcal/h). (1,0 pt)

b) Suponha que essa mesma quantidade de calor seja retirada de uma


massa de 58 kg de água. Qual seria a queda de temperatura
correspondente ?
Basta usar Q=mc∆T, sabendo que o calor específico da água é
c=1cal/goC:

Prof. Angelo Gomes 11


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

580x10³cal = 58x10³g x 1 cal/goC x∆T


580 = 58 ∆T =>∆T=10oC.

Queda de temperatura de 10oC. (1,5 pt)

Questão 4: (2,5 pontos)


Uma esfera de aço de 50,1 mm de diâmetro é apoiada em um anel de
alumínio, cujo diâmetro interno é de 50,0 mm, ambos estão inicialmente a
temperatura de 270C. Sabendo que o coeficiente dilatação linear do aço é
de 1,08x10-5 oC-1, e o coeficiente de dilatação linear do alumínio é de
2,38x10-5 oC-1, determine o acréscimo de temperatura que esse conjunto
esfera-anel deve sofrer para que a esfera passe pelo anel ?

O anel e a esfera estão sempre à mesma temperatura, mas como o


alumínio dilata mais que o aço, o diâmetro interno do anel cresce mais
com a temperatura que o diâmetro da esfera, por isso a esfera passará a
caber dentro do anel a partir de uma certa temperatura.
O diâmetro final de cada anel é dado por
‚ J ‚ J
}z•‚ }z•‚ ƒ1 „tçv †\‡}trzu }trzu 1 „Cu ΔT (1,0 pt)
Queremos então a variação de temperatura na qual os dois diâmetros
passam a ficar iguais.
‚ ‚
}z•‚ }trzu
J J
}z•‚ ƒ1 „tçv †\‡ }trzu 1 „Cu ΔT
J J J J
}z•‚ " }trzu ƒ}trzu „Cu " }z•‚ „tçv ‡∆\
• •
Š‹Œ 6
∆\
lŽŠm
• • (1,0 pt)
lŽŠm •Em 6 Š‹Œ •lç•

Prof. Angelo Gomes 12


Introdução às Ciências Físicas 2
2o Semestre de 2013 AP3 de ICF2 e ICF2Q

Substituindo os valores numéricos,


50,1>106 " 50,0>106
∆\ ,
50,0>106 >2,38>106 " 50,1>106 >1,08>106

J, 6 J,J v
∆\ J,J3 , 56 J, 3 ,J5
>10 154 ‘. (0,5)pt

Prof. Angelo Gomes 13