Você está na página 1de 4

INTRODUÇÃO

Filippo Brunelleschi (1377-1446) nasceu em Florença-Itália, e começou a vida profissional e


artística com a arte de trabalhar com metais preciosos. Porém, foi após uma viagem de estudos
em Roma, onde estudou os princípios da escultura e da arquitetura clássica, que Filippo se tornou
o primeiro a usar o sistema das proporções baseado na escala humana na arquitetura. O uso da
perspectiva para a representação do espaço tridimencional em plano bidimencional, também foi
reiniciado por Felippo, já que na Idade Média estes conceitos, que já eram conhecidos por povos
antigos como os gregos, foram esquecidos.Restabeleceu os conceitos de ponto de fuga e a
relação entre a distância e a redução no tamanho dos objetos. Enfim, é considerado um perfeito
‘’homem universal’’, por ser versátil em várias especialidades. Portanto neste seminário iremos
ressaltar sua genealidade, as principais obras e o pioneirismo na arquitetura renascentista.
RENASCIMENTO

A movimento renascentista surgiu entre o fim da Idade Média e o início da Idade Moderna.
Apesar da transição política, social e economica da época, o termo é empregado principalmente
na arte, na ciência e na filosofia. Chamou-se ‘’Renascimento’’, ‘’Renascença’’, ou ainda
‘’Renascentista’’ em virtude da redescoberta e revalorização das referências culturais da
antigüidade clássica, que nortearam as mudanças deste período em direção a um ideal humanista
e naturalista. Para Jacob Burckhardt, escritor do livro ‘’A cultura do Renascimento na Itália’’ -
1867 o período da renascença era definido como "A descoberta do mundo e do homem"
O renascimento se manifestou inicialmente na Itália, na região da Toscana, principalmete
nas cidades de Florença e Siena. Logo após se difundiu por vários países da Eoropa Ocidental
por meio da imprensa. Alguns países também receberam influencias renascentistas, como a
Alemanha e Inglaterra, e menos intensamente na Espanha e em Portugal. Porém, a Itália sempre
apresentou a maior expressão do movimento.

ARQUITETURA RENASCENTISTA - FILIPPO BRUNELLESCHI

Em 1377 nasceu em Florença na Itália um gênio da arquitetura renascentista: Filippo


Brunelleschi. Dedicou parte de sua vida como ourives, na arte com metais preciosos. Após
perder um concurso para a realização das primeiras portas de bronze do batistério para Ghibert,
esteve em Roma com Donatello e estudou os monumentos da arquitetura antiga, e em meio aos
estudos, na tentativa de descobrir uma maneira de transpor precisamente as medidas para o papel
descobriu a perspectiva científica.
Ao acaso, Filippo competiu novamente com Ghibert, para decidir quem iria construir a
catedral de Florença. Mesmo com sugestões inovadoras e contrárias as práticas da época
Brunelleschi foi vitorioso e, a Cúpula da Catedral foi contruída com grande inovação na
engenharia e no estilo, merecendo então o título de primeira obra pós medieval.
A engenharia de Filippo Brunelleschi, foi a grande novidade da capela. O uso de madeiras, foi
substítido pela união de dois cascos, o que barateou e inovou mais uma vez. Outra grande
jogada do arquiteto foi substituir as rampas de acesso aos pontos mais altos da construções por
máquinas, criadas e projetadas brilhantemente por ele mesmo.
​ iore, FLORENÇA-ITÁLIA
Cúpula da Capéla de Santa Maria del​ F
Apartir da execução triunfal da Capéla de Santa Maria del Fiore de Filippo Brunelleschi, novas
oportunidades surgiram. Pelo grande prestígio que ganhou,
o arquiteto teve a honra de projetar e construir outras obras.
PRINCIPAIS OBRAS DE FILIPPO BRUNELLESCHI

• San Lorenzo:

Em 1419, a família Medici (principais mercadores e banqueiros de Florença)


encomendou uma nova sacristia para a igreja românica de São Lorenzo, mas os planos que
Brunelleschi traçou foram tão impressionantes que a família pediu para que ele reconstruisse
toda a igreja. O arquiteto deu início as obras, porém, com muitas imterrupções. Em certos pontos
lembra o gótico, mas tanto a nave como o transepto não possuem abóbadas. A simetria está
explícita na planta, porém na execução da obra existiram algumas incoerências. No interior da
igreja, as expressões frias e estáticas tomam o lugar do calor emocional e do movimento espacial
das igrejas góticas. Nas abóbadas laterais externas, Brunelleschi mostrou sua genealidade, criou
uma abóbada “de uma só peça”, simples e geometricamente regular, que faz de cada tramo uma
unidade destinta.
Interior da Igreja de San Lorenzo

• Capéla dos Pazzis:

Em 1430 foi iniciada a obra, porém com sua morte em 1446, possivelmente não
concluiu até o acabamento. A capela é muito diferente de qualquer obra da Idade Média, pois um
pórtico, lembrando um nártex das primeiras basílicas cristãs antecede a capela, fazendo com a
faxada pareça encobrir o corpo principal. A planta mostra que a arquitrave interrompida serve de
apoio a duas abóbadas de berço, as quais suportam uma pequena cúpula ao centro. O interior
apresenta um efeito rico e festivo,há presença de esculturas e de grandes medalhões nos quatro
pendentes da cúpula central.

​Capéla dos Pazzis​ ​(exterior)​ ​Capéla dos Pazzis


(interior) ​