Você está na página 1de 2

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ADOLFO, Sérgio Paulo. As famílias de santo no Candomblé Congo-


Angola.Disponível em <http://www.inzotumbansi.org> Acesso em: 12
jul.2010

ADOLFO, Sérgio Paulo. Nkissi – Tata dia Ngunzo – estudos sobre o


candomblé congo-angola ,Ed Eduel. Londrina, 2010.

BARROS, José Flávio Pessoa de.Na Minha Casa:Prece aos Orixás e


Ancestrais Ed: Pallas,2003.

BOTELHO, Denise Maria. Educação e Orixás: Processos Educativos no Ilê


Axê Iyá Mi. São Paulo: Agba, 2005.

CAPUTO, Stela Guedes, Crianças de Candomblé, não! Revista Caros


Amigos, número 110, maio 2008 p.28.

CASTRO, Yeda Pessoa. Falares africanos na Bahia. Um vocabulário afro-


brasileiro, 2ª ed. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras: Topbooks
Editora, 2005

MUNANGA, Kabengele.Políticas de ação afirmativa em benefício da


população negra no Brasil: um ponto de vista em defesa das cotas. Sociedade
e Cultura v.4 n.2, jul./dez. 2001,

MUNANGA, Kabengele. A importância da história da África e do negro na


escola brasileira. 2004

PARÉS, Luis Nicolau. A formação do Candomblé: história e ritual da nação


jeje na Bahia. 2 ed.rev.-Campinas ,SP:Editora Unicamp,2007.

SANTOS, Juana Elbein dos. Os Nagô e a morte. 12.ed, Vozes ,2007.

SCAMARAL, Eliesse (Org.) Para estudar história da África. (Projeto Abá


estudos africanos para qualificação de professores do Sistema básico de
Ensino / Coordenação Geral / Projeto Abá/ Leo Carrer Nogueira).
Anápolis:Núcleo de Seleção ,UEG, 2008.

SILVA, Alberto da Costa.A enxada e a lança. A África antes dos portugueses,


3ª Ed. revista e ampliada Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2006

SODRÉ, Muniz. O terreiro e a cidade. A forma social negro-brasileira.


Vozes, Petrópolis, RJ, 1988.

SOUZA,Laura de Mello e.Revisitando os Calundus.São Paulo,2002

TINHORÃO, José Ramos.Os sons dos negros no Brasil.Cantos,danças,


folguedos:origens.São Paulo: Ed 34, 2008.

[1] Graduanda do Curso de Licenciatura Plena em História pela


Universidade Federal do Tocantins, Campus de Porto Nacional-TO.

[2] Termo usado pelos candomblecistas da vertente congo-angola para


designar aqueles templos muito misturados com ritos de outras nações.

[3] Em um artigo intitulado TOMA KWIIZA KYA KIZOONGA BANTU!


NZAAMBI KAKALAYETO! de Tata Lubitu Konmannanjy – Unzó kwa
Mpaanzu – Raimundo Nonato da Silva,publicado no
site http://www.inzotumbansi.org

[4] Tirar a mão do morto – cerimônia que acontece quando morre o iniciador,
e o iniciado procura um outro sacerdote para continuar sua iniciação

[5] Mukissis-sing. Nkissi- Divindade bantu

[6]Mpambu Njila – Senhor dos caminhos e das encruzilhadas.

[7] Kizomba – cerimônia sagrada, festa.

Fonte: Ilabantu