Você está na página 1de 6

MATÉRIA: Direito Constitucional

PROFESSOR: Luciana Russo


AULA E DATA: 04 – 17.04.2010
O poder executivo - art. 76 a 91, CF - Ler.

Quanto à forma de governo, somos uma república e quanto ao sistema de


governo, adotamos o presidencialismo.
Por conta disso, o presidente, ao mesmo tempo, é chefe de estado, de governo
e chefe da administração.
Enquanto chefe de estado, ele representa a república federativa do Brasil, por
exemplo, quando celebra um tratado internacional.
Como chefe de governo, ele estabelece planos e metas para o Brasil.
Como chefe da administração ele coloca em prática esses planos.

A eleição vem prevista no artigo 77, CF.


O presidente é eleito pelo sistema majoritário absoluto. Significa que, para ser
eleito, ele tem que conseguir mais da metade dos votos válidos.
Não se computam os votos em branco e os votos nulos.

Antigamente existia uma diferença entre o voto branco e o voto nulo, hoje já não
existe esta diferença, ambos não serão contados.
Se nenhum candidato conseguir a maioria absoluta, os dois mais votados
disputarão o segundo turno.

As eleições ocorrem no primeiro e noúltimo domingo de outubro.


No artigo 77, §3º, CF está previsto o intervalo de 20 dias, mas como houve uma
emenda que modificou o caput, houve uma revogação tácita do parágrafo
terceiro.

Candidato morre
Desiste ou fica impedido
|--------------------------------------------------------------------------|
1º turno 2º turno
Será escolhido dentre os remanescentes o de maior votação.

1
MATÉRIA: Direito Constitucional
PROFESSOR: Luciana Russo
AULA E DATA: 04 – 17.04.2010

Se houver empate, o critério de desempate será a idade, o mais velho assume.

Art. 78, p. ún. CF - O presidente e o vice têm 10 dias para tomar posse. Salvo
força maior, se não tomarem posse nesse prazo, o cargo é declarado vago.

Substituição e sucessão

No caso de ocorrer o impedimento (temporário) do presidente - há a substituição


do presidente. Ex. férias, doença, viagem, etc.
No caso de vacância do cargo, há sucessão e quem sucede é o vice-presidente.
Ex. morte, condenação em impeachment, etc.

Se ocorrer impedimento ou vacância do presidente e do vice-residente, serão


chamados ao exercício da presidência, nessa ordem:
1 - Presidente da Câmara dos Deputados
2 - Presidente do Senado Federal
3 - Presidente do Supremo Tribunal Federal

Dica - ordem alfabética: C, SF, STF

Na hipótese da vacância dos cargos e de vice, além do acima exposto, teremos


que ter eleições.
Se a vacância ocorreu nos 2 primeiros anos do mandato, teremos eleições
diretas em 90 dias para escolha de um novo presidente e seu vice.

Se a vacância ocorreu nos 2 últimos anos do mandato, teremos eleições


indiretas (feitas pelo congresso Nacional) no prazo de 30 dias para escolha
de um novo presidente e seu vice.

2
MATÉRIA: Direito Constitucional
PROFESSOR: Luciana Russo
AULA E DATA: 04 – 17.04.2010
Importante: qualquer que seja o período, em ambas as hipóteses, os eleitos
apenas completarão o mandato.

RESPONSABILIDADE DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Prisão do presidente (art. 86, §3º, CF)

O presidente só pode ser preso se houver uma sentença condenatória.


Portanto, não se pode ser impor qualquer prisão cautelar, quer seja preventiva,
temporária, em flagrante, etc.

Ele não responde na vigência do mandato, por atos estranhos ao exercício das
suas funções.

Ele vai poder responder a processo, desde que o fato tenha relação com as
suas funções

Todos os processos contra ele ficam suspensos pelo período do mandato.


Enquanto ele é presidente ele só pode se preocupar com os interesses do
Brasil.

Mesmo que ele mande matar alguém, ele só vai responder pelo homicídio após o
término do mandato.

Agora se ele mexer num edital para que uma determinada empresa ganhe a
licitação, ele vai responder por esse fato, porque ele fez isso no exercício de
suas funções. Ele pode ser condenado por corrupção, por exemplo.
Crimes propter rem - crimes que o funcionário pratica no exercício de suas
funções. É um crime comum, mas que ele só pode praticar porque exercia
determinada função, por exemplo, presidente da república.

3
MATÉRIA: Direito Constitucional
PROFESSOR: Luciana Russo
AULA E DATA: 04 – 17.04.2010
CRIMES DE RESPONSABILIDADE (art. 85, CF e Lei 1079/50)

Processo de impeachment

A acusação tem que ser oferecido por um cidadão.


Cidadãoé o nacional no pleno exercício de seus direitos políticos.
Ela tem que ser admitida por dois terços dos deputados (art. 51, I, CF), após
isso segue para o senado, com a peculiaridade de que o senado será presidido
pelo presidente do STF. O senado, então, processa e julga, podendo absolver
ou condenar. (art. 52, p.ún, CF).

Quem tem competência para processar e julgar é o Senado, mas quem vai
admitir a acusaçãoé a Câmara dos deputados.

Se o Senado condenar, a condenação será a perda do cargo com a inabilitação


para o exercício de funções públicas por 8 anos. (art. 52, p.ún., CF).

Processo em crime comum (praticado pelo presidente no exercício de


suas funções)

A denúncia ou a queixa terá que ser admtida por 2/3 da câmara dos deputados
(art. 52, I, CF). Após, vai para STF, que é quem tem competência para julga o
presidente nos crimes comuns (art. 102, I, b, CF).

O STF, vai fazer um novo juízo de admissibilidade. Diferente do Senado, ele


não está obrigado a processar e julgar. Ele pode rejeitar ou receber a denúncia
ou queixa.
Se ele receber, ele processa e julga, podendo condenar ou absolver.
Se ele condenar, ele poderá decretar a prisão do presidente.

4
MATÉRIA: Direito Constitucional
PROFESSOR: Luciana Russo
AULA E DATA: 04 – 17.04.2010
Há essa diferença em relação ao Senado, porque o senado não tem competência
técnica para fazer o juízo de admissibilidade.
Ex. presidente injuriou alguém em ato público e a pessoa só entrou com a
queixa 7 meses depois, mesmo que a câmara receba a queixa, o STF pode
rejeitá-la porque ocorreu a decadência do direito de queixa (ver CP).

PODER JUDICIÁRIO
(Artigo 92 a 135, CF)

CNJ - art 52, II; 92, I, a; 102, I, r; 103, b, CF - ler.

O STF é competente para julgar ações contra o CNJ e também contra o CNMP
(conselho nacional do MP).
O art. 103, b - trata da competência e composição do CNJ.

O CNJ faz parte do judiciário, éórgão do judiciário.


O CNJ não tem funções jurisdicionais, a sua função é de controle e fiscalização do
judiciário, dos juízes, serventuários e serviços coligados, este o motivo de sua
criação.

EC 61 - modificou o artigo 103, b, CF


1 - não há mais requisito de idade para ser membro do CNJ - eles tiraram.
2 - Agora o presidente do STF é membro e presidente do CNJ e nos seus
impedimentos e ausências, ele é substituído pelo vice-presidente do STF.
Com exceção deste, os demais membros são nomeados pelo presidente da
república após aprovada a escolha pela maioria absoluta do senado.

FEDERALIZAÇÃO (ART. 109, §5º, CF)

Quando houver uma grave violação de direitos humanos, para assegurar a a


observância dos tratados e convenções internacionais, o PGR (Procurador Geral

5
MATÉRIA: Direito Constitucional
PROFESSOR: Luciana Russo
AULA E DATA: 04 – 17.04.2010
da República), pode propor o incidente de deslocamento de competência para a
justiça federal. Isso pode ser durante o inquérito ou durante o processo.

Quem julga esse incidente de deslocamento para a justiça federal é o STJ.


Isso é chamado de federalização, porque a competência que era de uma outra
justiçaé deslocada para a justiça federal, federaliza o processo.

Para casa ler todo o capítulo do poder judiciário e todo o capítulo do legislativo.