Você está na página 1de 7

C ONTO F EÉRICO:

O R EDCAP
T ÍMIDO
Por Jim Moore
Seu nome era Mumpoker Uruisig Gruaghan, bom grado, afundariam seus dentes na pessoa que
mas todos o chamavam de Mug. Embora alguns foi estúpida o suficiente para perguntar. Mug não
Kithain poderiam tomar esse nome como um in- era uma exceção. Aos olhos do redcap, seu maior
sulto*, Mug era um redcap e poucas coisas pode- pecado e mais obscuro segredo era ser tímido. Ele
riam irritá-lo. Mug viveu entre os Seelie desde o escondeu seu segredo o melhor que pôde enquanto
primeiro dia de sua Crisálida. Apesar da má repu- permanecia entre os Seelie, mas alguns dos outros
tação atribuída aos redcap, ele foi aceito na corte redcaps notaram que havia algo de estranho nele.
e se mostrou leal em várias ocasiões. Era quase tão Oh sim, ele poderia quebrar uma espinha ou
alto quanto um troll, e sua destreza em batalha era bater em alguém até transformá-lo em massa san-
lendária. Tinha uma grande quantidade de amigos grenta no chão, e até mesmo os trolls tinham que
e histórias para contar em torno das fogueiras de admitir que ele possuía coragem em excesso, mas
inverno que mantinham longe a escuridão. Mesmo era só pedir para que ele conversasse com uma
assim, Mug era um solitário. bela mulher e ele se veria perdido, sem nenhuma
Como acontece com todos, seja Kithain ou al- esperança. Por essa razão, a maioria dos Kithain
gum de seus parentes, Mug caiu vítima do maior simplesmente assumiu que ele não tinha interesse
perigo que alguém pode sofrer: se apaixonou. Em- em amar ou se relacionar, e deixaram isso de lado.
bora seja um evento maravilhoso, o amor não cor- Afinal de contas, que pessoa em sã consciência per-
respondido só traz sofrimento sem fim. Esta era a gunta a um redcap sobre sua vida amorosa?
triste realidade de Mug. Mug, sendo um redcap, e um romântico invete-
Agora, ao contrário do que dizem muitos ru- rado, teve pouca escolha sobre a mulher por quem
mores sobre os redcaps, eles também têm sentimen- se apaixonou, mas poderia ter sido muito pior. Ela
tos tão profundos e apaixonados quanto os outros era uma pooka e seu nome era Megan Dunlogue.
changeling. É fácil ignorar essa verdade, já que os Megan era uma mulher adorável, com cabelos rui-
redcaps são famosos por esconder seus sentimentos vos escuros e um corpo atlético. Ela também era
por trás de seus sorrisos exagerados ou de seus gru- líder de torcida na faculdade e muito popular com
nhidos igualmente ameaçadores. Se perguntados, todos os homens ao seu redor. Mesmo no pior dos
a maioria negaria que alguma vez sentiu algo pare- seus dias, Mug só tinha que olhar para Megan e
cido com tristeza ou medo, e para provar isso, de seu humor mudava. Ela tirava o melhor dele e ti-

*NT: Mug também pode significar tolo ou estúpido

163
nha um talento para fazê-lo esquecer de suas preocupações.
Durante todo o tempo desde que se conheceram, ela nunca
o chamara pelo seu nome completo (e ninguém nunca se atre-
veu a fazer isso na sua frente) e sempre parecia feliz ao vê-lo.
Seu sorriso poderia iluminar o céu em um dia tempestuoso, e
seus olhos eram um gramado verde sem fim. Mug a conhecia
de várias aventuras que tinham partilhado e considerava as
suas piadas inocentes e mentiras sem fim uma fonte eterna
de alegria. Além disso, ele gostava de suas sardas e achava fofa
sua cauda de esquilo.
Infelizmente, Megan via Mug apenas como um amigo,
chegando a lhe contar sobre sua tristeza devido ao homem
que ela amava não perceber que ela existia; eles se conheciam
desde antes de saberem que eram changelings, e em todo esse
tempo ele nunca disse como se sentia. Certamente ele teria
feito se não fosse tão tímido. Uma parte de Mug estava feliz
que aquele por quem Megan mostrava interesse não corres-
pondia aos seus sentimentos, mas, por outro lado, queria
enfiar suas presas na garganta do homem que quebrou o co-
ração de Megan. Sendo um marinheiro de primeira viagem
em questões do coração, Mug achou toda a situação muito
confusa.
E assim, depois de fazer o seu melhor e não conseguir
resolver sua situação com Megan, decidiu procurar o conse-
lho de outros Kithain. Ele conhecia vários indivíduos que
pareciam nunca ter dificuldade em mostrar suas emoções.
Aos seus olhos, eles eram os melhores para falar sobre esse
dilema. Esta não foi uma tarefa fácil para Mug. Embora ele
nunca tenha se retirado de uma batalha, independentemente
do inimigo, ele teve que mostrar uma característica que pre-
feria deixar escondida: seu lado sensível. O simples fato de
pensar em mostrar seus sentimentos ocultos era o suficiente
para deixá-lo nauseado.
Depois de pensar muito sobre o assunto, ele decidiu vi-
sitar seu amigo Justin o Sátiro. Justin tinha uma fama, ele já
havia cortejado mais de mil mulheres. Mug duvidava que o
número fosse tão alto, mas aceitou prontamente que fossem
pelo menos cem. A parte mais difícil de falar com o sátiro
era encontrá-lo sozinho, já que Mug não podia confessar seus
sentimentos no meio de uma multidão. Finalmente, decidiu
procurar por ele em sua casa, antes que o sátiro pudesse sair
em busca de outra tarde de vinho, mulheres e canções no
pub local.
Justin não ficou muito feliz com a visita de Mug. Para o
sátiro, qualquer visita antes das três da tarde era cedo demais,
e Mug escolheu a primeira hora da manhã para chamá-lo em
casa. Enquanto ouvia as aflições de Mug, Justin conseguiu
ignorar sua ressaca e preparar um pouco de café.
Depois de uma conversa séria (e alguns momentos de
tensão como quando Justin pensou que iria rir ao imaginar
Megan e Mug em uma cena romântica), o sátiro deu o seguin-
te conselho:
—Mug, se você realmente ama Megan, deve dizer sem ro-
deios. Não importa quão tímido você seja, tem que dizer a
ela quais são seus sentimentos e demonstrar seu amor eterno.
—Como posso demonstrar meu amor, Justin? Perguntou
perplexo com a ideia. —Eu nunca fiz nada parecido antes.
—Uma dúzia de rosas vermelhas e uma caixa gigante de
chocolates sempre fazem maravilhas. Antes que Mug pudesse
dizer qualquer outra palavra, Justin o encaminhou até a porta
da frente, insistindo que ele deveria seguir seu conselho ime-
diatamente. Mug suspeitou que o sátiro só queria descansar,
mas saiu mesmo assim.
164 Livro dos Sonhos Perdidos
Mug comprou chocolates e uma dúzia de rosas, mas antes
que pudesse entregar, foi visitar outro velho amigo, Mortimer
um sluagh que parecia observar tudo e quase nunca dizia o
que havia visto mesmo que fosse perguntado.
—Devesss estar apaixonado, Mug. Sussurrou a figura nas
sombras. —Quem é a sortuda? Mug não sabia dizer se havia
sarcasmo na voz de seu amigo, então ele decidiu ignorar a
afirmação. Em outros tempos, teria feito Mortimer virar pó
pelo seu comentário, mas desta vez ele estava com pressa para
encontrar seu destino.
—Caso você queira saber, vou contar a Megan meus sen-
timentos por ela. Mug começou a andar, mas mudou de ideia
quando se lembrou de como o sluagh parecia conhecer as
pessoas. —Ei, Morty!
O sluagh se aproximou e seus olhos escuros brilharam.
—Sssssim? Posso ajudá-lo de alguma forma?
—Sim. Eu só queria saber se você acha que essa é a melhor
maneira de dizer a uma garota que você a ama.
Mortimer permaneceu em silêncio por um momento; de-
pois, um pequeno sorriso se espalhou por seu rosto ossudo e
ele balançou a cabeça. —Não, Mug. Eu não acho que essa seja
a coisa mais sábia a se fazer. Antes que Mug pudesse pergun-
tar por que, seu amigo se aproximou ainda mais. —Megan se
preocupa muito com sua forma, como você bem sabe, e se ela
comer esses chocolates, certamente vai ganhar cinco quilos
a mais. Além disso, ela é alérgica a rosas. Certamente você
deveria tentar outra coisa.
Abatido, Mug jogou as rosas e os doces em uma lixeira
próxima e prosseguiu lentamente pelo caminho. Agradeceu a
Mortimer ao sair, mas não percebeu quando o sluagh correu
para lixeira para pegar o seu conteúdo. Depois que Mug saiu,
e com certeza não mais podia ouvi-lo, Mortimer se permitiu
rir. Sua amada Allison amaria os chocolates e as flores... e o
preço tinha sido uma pechincha.
Novamente sem idéias, Mug foi procurar outra velha ami-
ga, uma nocker que sabia mais sobre o amor do que qualquer
outro, com exceção talvez de Justin. Magda já havia sido noiva
sete vezes e se casara outras três. Se ela não pudesse ajudá-lo,
ninguém mais poderia. Quando ele bateu na porta da casa de
Magda, primeiro ela o xingou por ele perturbá-la enquanto
estava trabalhando e depois o convidou para entrar em sua
oficina. Magda sempre gritou com ele. Ela não estava feliz
se não estivesse gritando, e Mug aceitou seus gritos de bom
grado. Depois que Magda terminou de gritar com Mug e de
ter apontado para uma pequena e perfeita rosa de ouro, di-
zendo que Mug a arruinara por estar lhe incomodando, ele
lhe contou sobre suas tristezas. Mais uma vez, um amigo lhe
deu um conselho.
—Primeiro de tudo, eu não sou uma especialista. Se fosse,
eu ainda estaria casada. Em segundo lugar, o que você precisa
fazer é enchê-la de presentes. Declarou entre algumas marte-
ladas. Nesse momento, ele estava fazendo um mensageiro do
vento muito delicado e bonito, com motivos de rosa. —Dê-lhe
ouro e diamantes como prova do seu amor e mostre que você
pode mantê-la com o passar dos anos.
—Mas eu não sou rico! Lamentou Mug, frustrado de
novo. —Como posso comprar essas coisas se não tenho di-
nheiro?
—Ouça, Mug. Eu lido com fatos, não com as complica-
ções que esses fatos podem trazer. Se você quiser ganhar o
amor dela, dê-lhe ouro e pedras preciosas. É assim que todos
os meus maridos conquistaram meu coração.

165
—E por que você não está mais casada, Magda? Como —Hum. Não foi ela que conseguiu seu novo emprego na
Mug perdoou Magda por seus gritos, ela o perdoou por sua corte, para que vocês pudessem trabalhar juntos?
falta de tato. Afinal, ele era um redcap. —Bem, sim. Sven admitiu, olhando para Brynhild que
—Porque todos se tornaram pobretões! Cada um desses descansava perto da lareira. —Na verdade, ela conseguiu. Mas
perdedores ficou sem dinheiro e não pode mais se dar ao luxo eu não quero falar sobre isso, quero que você entenda que ela
de me sustentar da forma como estou acostumada! E agora me amava mesmo quando eu não tinha dinheiro, e ela ainda
saia daqui! Você não consegue ver que estou ocupada? me ama.
Mug agradeceu a Magda por sua hospitalidade e con- Mug suspeitava que Brynhild simplesmente não queria
tinuou seu caminho, desesperado para encontrar uma boa se casar com um homem mais pobre que ela e escolheu Sven
fonte de renda. Depois de somar cuidadosamente o total apenas por esse motivo, mas sabiamente preferiu não men-
dos rendimentos de seus dois trabalhos como guarda-costas cionar esse fato. Suas costelas ainda estavam doloridas pela
e também na creche, ele decidiu consultar alguém que sabia briga com o troll.
algumas coisas sobre dinheiro. Lady Amélia foi sua primeira —Obrigado pela sua ajuda, Sven. Eu vou pensar sobre
escolha, já que os nobres sidhe tinham mais dinheiro do que isso.
qualquer um poderia reunir.
—Muito bom, Mug. Ouça, você acha que poderia passar
Lady Amélia estava sempre ocupada. Se não estava traba- aqui amanhã? Estou ficando enferrujado com o machado.
lhando nos detalhes de sua próxima reunião social, ela se en-
carregava de cuidar de quem estava visitando a corte e de suas —Claro. Assim, Mug continuou a procurar por Mailanka.
necessidades. Ele dedicou um tempo a Mug porque ele salvou Encontrar Mailanka provou ser muito mais difícil do que
sua vida várias vezes e nunca pediu nada em troca, além de Mug esperava no início. Havia duas razões para seus proble-
sua taxa normal como um guarda-costas. Ele até lhe deu um mas: primeiro, Mailanka já estava em uma missão. E segun-
desconto nos meses em que não precisou de proteção. do, os Kithain que conheciam melhor a Mailanka estavam
Junto com um aperitivo composto de sanduíches de certos de que Mug pretendia fazer mal para o exu, por causa
agrião e vinho se sabugueiro, ele explicou seu problema. A do lamentável incidente que aconteceu quando Mailanka
mulher foi muito atenciosa, mas no final não foi muito útil. confundiu Mug com um ogro. (Essa história em si terá que
Ela sugeriu que ele fizesse a mesma pergunta a Sven, o troll da esperar por outro momento. Por hora, devemos falar sobre
ponte de Waterbrook. Mug agradeceu-lhe por seus esforços e Mug e o amor de sua vida). Foram necessários alguns argu-
deu-lhe o próximo mês de proteção de brinde. Amélia aceitou mentos convincentes e vários sorrisos, mas Mug finalmente
com gentileza, pois estava irritada pelo preço dos pratos de conseguiu descobrir o paradeiro do exu pela boca de outro
porcelana que Mug comera quando terminou os sanduíches. bom amigo (alguém que entendeu que Mug tinha já perdoa-
Ela também decidiu usar pratos de papel na próxima vez que do há muito tempo a ponta de lança quebrada alojada em seu
convidar um redcap. traseiro, no evento a maioria das pessoas hoje em dia conhece
como “Insensatez de Mailanka”).
Se Mug era grande, Sven era maior. Sven era o único
Kithain que Mug conhecia cuja cabeça e ombros se destaca- Neste caso, o amigo não era outro senão o mestre cozi-
vam acima dos dois metros de altura. Depois de atravessar as nheiro e boggan conhecido em todo o reino como Walter.
águas frias da margem do rio, ele bateu na porta de um dos Walter sempre gostou de ter Mug por perto, já que Mug comia
pilares da Ponte Waterbrook e esperou educadamente até que qualquer coisa que colocassem em sua frente sem reclamar. O
Sven o atendesse. Quando finalmente abriu a porta, ele deu mistério de como fazer um suflê perfeito ainda escapava das
a Mug o costumeiro gancho de esquerda em sua mandíbula, numerosas tentativas de Walter, e como ele odiava desper-
e a briga começou imediatamente. Como era Mug que procu- diçar qualquer coisa, Walter mantinha os suflês arruinados
rava as respostas, ele permitiu que Sven o derrotasse depois em uma geladeira grande até que Mug pudesse aparecer. Ele
de trocar algumas dúzias de socos. Sven estava convencido de lhe deu instruções detalhadas de onde exatamente Mailanka
que a melhor forma de estar preparado para o combate era estava indo quando Mug terminou o terceiro balde de claras
atacar qualquer redcap que aparecesse, mesmo aqueles que de ovos e chocolate desperdiçados. Quando ele perguntou a
ele considerava amigos. Como sempre, Mug aceitou a excen- Mug por que era tão importante encontrar o exu, Mug con-
tricidade de seu amigo o melhor que pôde. Após a batalha, tou tudo a ele.
Sven preparou sanduíches frios de carne de veado para os —Mug, meu amigo, o amor não é encontrado em cho-
dois (mas desta vez ele se lembrou de servi-los em pratos de colates ou pedras preciosas. Explicou o boggan. —Você não
papel, após a perda de seus pratos de barro na última vez que pode comprar o amor assim como você não pode comprar
Mug o visitou); o redcap contou-lhe novamente a história de o respeito. Ambos devem ser conquistados. Você já mostrou
sua tristeza. que merece respeito; talvez Megan aceite você por quem você
—Quando tudo se resume a ganhar ouro, você deve sair é.
em aventuras. Explicou o troll. —Ou isso, ou conseguir um Mug pensava nas palavras do boggan ao terminar o últi-
emprego como advogado, algo que ambos sabemos é um des- mo balde de suflês, todos saborosos (mesmo aqueles que não
tino terrível. E quando se trata de aventuras, a melhor coisa tinham saído tão bem quanto Walter esperava). —Megan é
que você pode fazer é conversar com Mailanka, o exu, que uma mulher maravilhosa, Walter. Mas eu não acho que ela
provavelmente sabe de alguma missão. Mas eu acho que você saiba que eu existo, exceto quando outro de seus homens não
não precisa de ouro e pedras preciosas para ganhar honesta- é tão perfeito quanto ela espera.
mente o coração de Megan, velho amigo. Você só tem que —Então a pergunta que você deve fazer é: qual é o tipo de
jurar eterna lealdade e prometer protegê-la de qualquer coi- homem ideal para ela?
sa que possa machucá-la. Se duvida, olhe para minha esposa —Ela gosta de homens bonitos, ricos, atléticos e amigá-
Brynhild. Ela concordou em se casar comigo quando eu era veis. Além disso, eles têm que amá-la. De alguma forma, ne-
apenas um policial novato e um iniciante na guarda da corte. nhum deles conseguiu fazer isso até hoje.

166 Livro dos Sonhos Perdidos


—Isso é um dilema, Mug. Talvez ela simplesmente não tinha uma dívida com a Mug por causa das várias semanas de
esteja procurando nos lugares certos. risadinhas e chacotas onde quer que o redcap fosse, ele sentia
—Bem, se eu fosse mais atraente, ela não teria que pro- que deveria compartilhar com ele sua glória e riqueza. Além
curar mais. Ela iria me querer. Mug agradeceu a Walter pelo disso, ele também achava que Mug não estava preparado para
conselho e pelo lanche e saiu em busca de Mailanka nos Bos- atacar a besta sozinho e pretendia ajudar.
ques Ancestrais. O redcap estava preocupado, e com razão, sobre suas
Mug procurou na floresta escura por dois dias (paran- chances. Ainda assim, ele nunca fugiu de uma luta em sua
do apenas para ligar para Sven e pedir-lhe desculpas por não vida, e Mug até achou a ideia de enfrentar um dragão muito
poder se juntar a ele na prática com o machado) antes de mais fácil do que a ideia de contar a Megan seus verdadeiros
encontrar o exu. Mailanka estava acampado perto de um pe- sentimentos.
queno riacho no Bosque Ancestral, banqueteando-se com um Depois de mais ou menos uma hora caminhando pela
peixe que havia pego há uma hora atrá. Quando viu Mug, o encosta da montanha, Mug e Mailanka encontraram a mora-
sorriso em seu rosto foi caloroso e amigável, embora apenas da do grande dragão. Muito antes de realmente ver a caverna,
um pouco cauteloso. Afinal de contas, ele uma vez empalou eles podiam sentir o fedor sulfuroso da besta em seu covil.
o traseiro de Mug com uma lança muito afiada. Ele ofereceu Com não mais de um segundo de hesitação, Mug endireitou
a Mug sua hospitalidade, e o redcap aceitou, sentando-se no os ombros e agarrou a lança que o exu lhe emprestara.
fogo ao lado do exu e pedindo ajuda. Mailanka desejou-lhe sorte e ficou para trás, pois os red-
Depois de ouvir o conto de desgraça de Mug, o exu assen- caps são ótimos escudos. Infelizmente, uma pedra escorregou
tiu entusiasticamente e concordou em ajudá-lo. —Você está por baixo da enorme bota de Mug, desceu a colina e atingiu
com sorte, Mumpoker. Eu estou em uma missão para encon- o exu na fronte, deixando-o inconsciente.
trar um dragão que vem causando um sofrimento sem fim Sendo impaciente, Mug certificou-se de que o exu não
para o povoado ao norte de Applegate. Eles o temem muito, estava gravemente ferido, e então colocou seu amigo contra
pois a quimera roubou várias vacas e sumiu até mesmo com a entrada da caverna, ao lado de alguns nomes que estavam
o cão de caça do senhor local. Os riscos são grandes, meu gravados na parede da montanha. Ele se perguntou breve-
amigo, mas eles devem valer a pena pelo tesouro que você mente se um dos nomes poderia pertencer ao dragão, e então
receberá. decidiu voltar ao trabalho que tinha em suas mãos.
Mug estava feliz, pois finalmente viu o fim de sua busca. A entrada do covil do dragão estava cheia do fedor de
—Eu não sei como posso te agradecer, Mailanka. Este é real- enxofre e outras coisas mais sinistras. Mug era tão corajoso
mente um dia maravilhoso. Agora eu posso conquistar um quanto qualquer redcap, mas ele não era estúpido. Ele não
tesouro e levá-lo para Megan para provar o meu amor. Então gostou de ter que entrar na escuridão. Além disso, ele podia
ele pensou no que o exu havia dito e sentiu algumas borbo- sentir o cheiro de água na caverna, e suspeitava que ele po-
letas surgirem em seu estômago e começarem a fazer cócegas deria ter que nadar através de um riacho ou mesmo de um
nele por dentro. —Você disse que é um dragão? lago para encontrar o monstro. Nunca tendo visto um dragão
—Sim! É por isso que você é tão sortudo! Os dragões têm pessoalmente, Mug esperava que eles fossem menores do que
os melhores tesouros, e a recompensa que você receber por ouvira. Ele pensou novamente em Megan e então entrou no
matar a besta deve ser mais que suficiente para as suas neces- covil da terrível fera.
sidades. Ele andou por um longo tempo antes de encontrar o lago
Mug assentiu, ouvindo os detalhes sobre a melhor forma dentro da caverna. Assim como ele temia, as águas corriam
de matar um dragão, e depois desejou bons sonhos a Mai- de um lado da caverna para o outro. Grandes gotas de vapor
lanka enquanto o exu se preparava para dormir à noite. Mug subiam das águas, em erupção em gêiseres que deixavam o ar
não dormiu. Ele continuava pensando no dragão que logo es- pesado e úmido. Não havia maneira de contornar isso; ele
taria enfrentando, e se perguntou se o amor era sempre uma teria que nadar. Mug entrou nas águas quase fervendo e estre-
proposta tão aterradora. meceu, mas sua pele era dura e calejada das batalhas passadas.
Quando a manhã chegou, Mug se preparou da melhor Algumas bolhas se formaram, mas não o suficiente para impe-
forma que pôde para a batalha que se aproximava. Mailanka di-lo de atravessar para a margem distante. Ele teve sorte tam-
explicou que a grande fera vivia a poucos quilômetros de dis- bém, porque as águas nunca chegaram acima de seus joelhos.
tância, em uma caverna profunda perto da borda do bosque. Enquanto Mug avançava pelas águas fumegantes, ele no-
A caverna conduzia ao fundo do monte Shasta, que os Ki- tou como a paisagem mudava. As paredes recortadas ficaram
thain de Caer Redwood chamavam de Coração de Balor. Lá, mais lisas, como se tivessem sido esculpidas ou talvez derre-
nas profundezas do vulcão adormecido, o dragão alimentava tidas. Não havia pedras irregulares ou outros itens que ele
seu fogo de forma que podia incendiar qualquer um e derre- pudesse usar como armas se a lança que Mailanka lhe empres-
ter qualquer coisa. tara não funcionasse para matar o dragão.
Não muito tempo atrás, os changelings na área teriam Finalmente, parcialmente escondido atrás de uma pesada
ignorado um dragão descansando no coração de um vulcão. estalagmite no fundo da caverna, Mug podia ver uma grande
Mas seus vizinhos do norte ensinaram-lhes a pensar de forma pilha de gemas e ouro parcialmente derretido. A recompensa
diferente quando o dragão do Monte Santa Helena apareceu colocada diante dele era o suficiente para fazê-lo babar. Péro-
depois de ter sido ignorado por muito tempo. Bem, vivendo las do tamanho de seus punhos e diamantes esculpidos com
e aprendendo, como diz o velho ditado. Desta vez eles apren- cem facetas brilhavam na escuridão da caverna. Cálices de
deram a lição. prata incrustados com safiras repousavam sobre baús trans-
O barão de Caer Redwood oferecia uma soma vultosa bordando de anéis e joias de todas as descrições possíveis.
para quem conseguisse domar ou matar a quimera, e Mai- Certamente havia ouro suficiente para tomar conta de
lanka planejava ganhar esse dinheiro. Mas, sabendo que ele Megan e de todos os desejos de seu coração durante anos.

167
Ele olhou para o tesouro por alguns momentos antes de se garras dianteiras perderam o redcap. As garras traseiras não.
lembrar que a montanha de riqueza pertencia ao monstro Mug cometeu um erro quando considerou seu inimigo:
que ele estava lá para matar. ele esqueceu que os dragões são mais rápidos do que pare-
O teto aqui era muito mais alto que no túnel. No início, cem. O redcap realmente não poderia ser culpado por isso.
Mug não conseguiu identificar o dragão, mas notou o reflexo Apesar de toda a sua bravura e ferocidade, os redcaps não são
da besta nas águas sob seus pés, assim que ela abriu seus olhos muito brilhantes, e Mug não era uma exceção à regra.
brilhantes. Ele lentamente esticou o pescoço para trás até que As enormes garras do velho verme cercaram o corpo de
ele pudesse ver a forma que lançava o reflexo. Muito acima Mug dos joelhos até o pescoço. O impacto o surpreendeu por
dele, no topo do teto da caverna, a enorme fera pendia de um um segundo, quando a grande fera se lançou voando em dire-
dossel de pedra, como um morcego se pendura em um galho ção à entrada de seu lar e se elevou no ar fresco da noite. Mug
de árvore. nunca imaginou que os dragões pudessem ser tão fortes ou
—Quem ousa adentrar em meu domínio? Exigiu o dra- tão rápidos. Em um minuto, eles estavam bem acima do topo
gão, enquanto chamas em espiral saíam de suas narinas. Uma do Coração de Balor, subindo ainda mais quando o dragão
boca tão grande quanto um carro se abriu em um rosnado olhou para Mug.
feroz. A voz da criatura de sonhos era tão alta quanto um —Tolo changeling! Você não é grande o suficiente para
trovão, sacudindo as paredes da caverna e soltando pedras uma refeição, mas eu vou saborear o seu gosto enquanto eu
do tamanho de punhos de onde estava pendurada. —Fale seu te mastigo em pedaços! Enquanto falava, o dragão abaixou a
nome, para que eu possa esculpir seu epitáfio na entrada da cabeça para contemplar a melhor forma de comer o redcap.
minha caverna. A nuvem quente e fumegante de enxofre que se espalhou pela
Apesar das batidas de seu coração, Mug devolveu o gru- boca escamosa da serpente foi quase o suficiente para silen-
nhido e mostrou seus enormes dentes enquanto ele rosnava ciar Mug, mas ele prendeu a respiração e sorriu de volta.
sua resposta. —Meu nome é Mumpoker Uruisig Gruaghan! —Você não tem coragem de me comer, seu covarde! Eu
Estou aqui para matá-lo, verme, para poder ganhar o coração sou duas vezes mais monstruoso que você, e quatro vezes mais
do meu único e verdadeiro amor! feroz que você jamais será! Mug acrescentou ódio a suas pala-
O riso que surgiu nos lábios do dragão enviou uma onda vras, e deu uma grande cusparada no olho do dragão, a fera
de raiva até o coração de Mug. —Você me matar? A grande piscou duas vezes enquanto voava ainda mais alto no ar. Ele
fera tremeu de alegria, divertindo-se com as palavras do red- apertou mais uma vez com a pata, e Mug quase apagou quan-
cap. —Certamente sabe que vai morrer! do o ar foi roubado de seus pulmões.
Parecia que até mesmo seu talento natural para inspirar o O dragão olhou para Mug com novo respeito, afirmando
terror não tinha efeito sobre o monstro. Mug não ficou muito mais para si do que para ele. —Você é formidável, Mumpoker
surpreso; ele lutou com muitas quimeras e ouviu histórias Uruisig Gruaghan, mas eu sou muito maior que você. No
de um ou dois dragões, mas nenhum deles chegou perto do melhor dos seus dias, você não é páreo para nem mesmo o
tamanho da coisa que estava acima de sua cabeça. —Eu não mais fraco dos dragões. Mug torceu a cabeça o máximo que
posso viver outro dia sem minha Megan. Se eu não puder pôde, esperando ver um sinal de Mailanka logo abaixo. Tudo
ganhar o seu amor, não tenho razão para viver. Ele ergueu a o que ele conseguiu foi um músculo distendido. —Oh, não se
lança e mirou com cuidado. preocupe com o seu amigo. Disse o dragão. —Eu vou matá-lo
— Maldito seja, seu carneiro gigante. Eu vou comer o seu quando terminar de comer você.
coração enquanto ele ainda estiver batendo! Com essas pala- Com isso, o monstro separou suas enormes mandíbulas
vras, Mug arremessou a arma o mais forte que pôde, obser- e jogou Mug em sua boca cheia de dentes. O dragão do Cora-
vando com satisfação enquanto ela subia em direção ao teto ção de Balor nem mastigou Mug antes de engoli-lo. Apesar de
da caverna. sua bravura, a fera temia que o gosto de um redcap pudesse
A grande besta soltou uma língua de fogo e transformou ser tão ruim quanto a sua aparência. Pelo que sabemos, ela
a lança em cinzas antes que ela pudesse alcançá-lo. O calor poderia muito bem estar certa.
da explosão foi suficiente para chamuscar o cabelo de Mug Mug caiu por entre dentes do tamanho de espadas longas
e criar bolhas no couro cabeludo também. —Isso é o melhor e tentou se agarrar na parte de trás da imensa garganta do
que você pode fazer, pequena refeição? Eu pensei que qual- demônio antes de cair nas profundezas da barriga do dragão.
quer criatura com um nome tão longo e de prestígio poderia O calor das entranhas do verme era facilmente duas vezes
realmente ser um inimigo digno! maior do que dentro de seu covil. Mug achou que era quase
Irritado pelo comentário, Mug enfiou a mão nos bolsos impossível respirar. Ele passou ao lado do imenso do coração
e puxou seus socos ingleses. O metal brilhou a luz dos olhos do dragão e finalmente caiu na fornalha de seu estômago.
do dragão, e o redcap sorriu enquanto colocava as armas em Mesmo quando suas roupas começaram a queimar, Mug sor-
cada uma das mãos. —Traz esta sua bunda gorda aqui pra bai- riu vitoriosamente.
xo e veremos quem ganha essa dança! Felizmente para Mug, o dragão não sabia uma coisa im-
O dragão observou as ações de Mug por um momento, portante sobre sua refeição. Assim como os redcaps, os dra-
intrigado pelo ato corajoso de uma criatura tão pequena. Em- gões dificilmente são considerados as mais inteligentes das
bora Mug pudesse intimidar a todos, mesmo o mais valente quimeras — eles são inteligentes, mas muitas vezes se consi-
dos Kithain e até mesmo a maioria das quimeras, esse mons- deram invencíveis. E por isso, devem ser perdoados por sua
tro em particular permaneceu pouco impressionado. Então, loucura. A grande fera se esqueceu que os redcaps podem
com um forte suspiro, desceu das alturas muito acima de comer qualquer coisa. Qualquer coisa, contanto que suas bo-
Mug e caiu em direção a ele como uma estrela cadente. Mug cas consigam alcança-la. Mug cumpriu sua ameaça anterior,
ficou tenso, esperando o momento exato de se mover, e então e depois de mastigar seu caminho através do estômago do
se abaixou quando o dragão se virou e tentou agarrá-lo. As monstro, ele saboreou o coração latente do dragão.

168 Livro dos Sonhos Perdidos


Mailanka, bem abaixo no chão, observou atordoado Talvez por ter falado em voz alta, talvez por ela simples-
quando o grande dragão primeiro estremeceu e depois se mente saber o que ele estava pensando. De qualquer manei-
contorceu. Mug e o dragão mergulharam de volta a terra, ater- ra, Megan respondeu: —Você só está vivo porque Mailanka
rissando com força suficiente para quebrar pedras e demolir fez um corte e te retirou do interior daquela fera. Ele também
árvores. contou isso para todo o reino. O impacto quando você bateu
Quando Mug conseguiu se mexer ou pensar, uma sema- no chão foi o suficiente para fazer metade da Califórnia pen-
na se passara e ele estava descansando em uma grande cama sar que eles estavam tendo um outro terremoto. O tom de sua
na fortaleza de Lady Amélia. Ele estava todo dolorido, e mui- voz era repreensivo, e Mug desviou o olhar, chateado por ter
to do seu corpo estava queimado, machucado ou quebrado. irritado Megan.
Vários changelings o rodeavam, todos com olhares preo- Sem nada para dizer, ele finalmente conseguiu dizer as
cupados em seus rostos. Ele reconheceu Mailanka, Mortimer, únicas palavras que conseguia pensar naquele momento: —
Justin, Sven, Walter, Lady Amélia e até mesmo Magda. Entre Oi, Megan.
eles também estava sua Megan, a quem ele amava com todo A resposta de Megan não foi tão cordial. Ela gritou com
o seu ser. Ao ver seu rosto, ele sorriu e voltou a dormir pro- ele e o insultou, ela o atingiu nas partes do corpo que não
fundamente. estavam envoltas em bandagens, e disse que ele era um tolo.
Quando ele abriu os olhos pela segunda vez, Megan es- Ela gritou com ele sobre sua busca estúpida e tola, e explicou
tava sozinha no quarto com ele. A noite havia caído sobre o claramente que ele poderia simplesmente ter convidado ela
mundo, e ele estudou seu rosto pela luz da única lanterna para um encontro, já que ela esperava que ele fizesse isso há
ao lado de sua cama. Ela parecia cansada e seu cabelo estava muito tempo.
uma bagunça. Ela tinha veias vermelhas saindo de seus olhos Embora tenha demorado muito tempo para curar-se de
e de seu rosto, e Mug percebeu que ela estava chorando. Ela seus ferimentos, e ainda mais para reunir coragem, ele de fato
nunca lhe pareceu tão adorável. Olhando para Megan, não chamou Megan para um encontro. Ela concordou, e depois
doía tanto quanto deveria, e ele se considerava com sorte por de um longo tempo Mug conseguiu vencer sua timidez. No
estar vivo. final, todos viveram felizes para sempre.

169