Você está na página 1de 39

Grupo INOVATEC

INTEGRANTES DO GRUPO

Daniel Elias Ribeiro => Líder

Cassio de Lima => Adm de Documentos

Allery Sam => Projetista

Josuel da Silva de Jesus => Processista

Maicon da Veiga => Orçamentista

Roni Elias => Orientador


TAMBOREADOR
FUNCIONAMENTO

Tamboreamento é um processo de tratamento e finalização de


superfícies de peças pequenas e médias.
Uma operação que tem diversos benefícios, traz um ganho de
produtividade, com a possibilidade de fazer diversas peças de uma vez
sem perder na uniformidade, e também traz uma redução de custos em
diversas áreas, como no acabamento manual das peças, quanto em
custos, como na diminuição de tempo.
AÇÕES DO TAMBOREADOR

Tamborear uma peça é a ação de colocá-la em uma máquina


vibratória ou em um tambor rotativo, junto com diversos chips, pequenas
pedrinhas abrasivas de diferentes materiais que, através do friccionamento
deles com a peça, podem causar diversos efeitos na peça como.
• Polir
• Rebarbar
• Raiar
• Arredondar cantos
• Nivelar
• Alisar
• Limpar
O diferencial em relação a outros processos, é de que o
tamboreamento consegue até mesmo tratar detalhes mais internos como
furos da peça. E como os chips cobrem toda a peça dentro da máquina,
eles protegem mesmo peças mais frágeis, não há forças diferentes em
pontos diferentes da peça, que poderiam entortá-las ou distorcê-las. O
efeito desejado é conseguido de acordo com o tipo, formato e o tamanho
de chip utilizado.
As funções dos chips são variadas e alcançam desde o corte de rebarbas e
remoções de asperezas das superfícies, até o polimento final. Conforme o
processo de fabricação de cada peça, poderá haver ainda a necessidade em
uma determinada etapa ser executada manualmente.
Esses são alguns tipos de chips abrasivos:
• Chips abrasivos de plástico
• Chips abrasivos mineral
• Chips abrasivos de porcelana
• Chips abrasivos de poliéster
• Chips abrasivos de aço inox
Cada um desses tipos de produto tem suas características de composição e
utilidades. Para cada necessidade, há um chip abrasivo indicado, para que a
aplicação atenda às necessidades do cliente e seu serviço.
Abrasivo Plástico Abrasivo mineral

Abrasivo Porcelana Abrasivo Poliéster Abrasivo Aço Inox


Essas são algumas imagens de ilustração para demonstrar o trabalho do tamboreador
Objetivos a serem atingidos:

1. Criar uma estrutura leve e ao mesmo tempo arranjada para suportar esforços atípicos.

2. Utilizar um meio para que o recipiente -contendo as peças e o abrasivo- sofresse vibrações.

3. Transferir a maior parte da vibração para a parte superior da estrutura.

4. Minimizar a vibração na parte inferior da estrutura para que o protótipo ficasse estável no piso.
Objetivo: 1 - Criar uma estrutura leve e ao mesmo tempo arranjada para suportar esforços atípicos.

A princípio queríamos uma estrutura que não balançasse, para tanto criamos uma estrutura triangular, onde
todos os lados teriam o mesmo tamanho. Em forma de triângulo equilátero.

A base foi construída em metalon 30 x 20mm,


soldadas por meio de arco elétrico.

Conjunto matriz. Metalon 20 x 30mm


(E1.001) (E0.001)
Fixamos o motor em uma base triangular, feita de cantoneiras 30 x 30mm. Além da função primária, a base
deveria estruturar a parte superior, agindo como uma espécie de mão francesa.

Base de fixação do motor.


(E1.004)
Como nosso produto vibraria, decidimos biparti-lo, assim a parte de cima ficaria responsável por levar o recipiente,
os agregados e o motor. E a parte de baixo, para dar sustentação e estabilidade ao conjunto como um todo.

Parte de cima.
Parte de baixo.
A união das duas estruturas deveria ser flexível e ao mesmo tempo absorver a energia que seria transmitida pela
trepidação do motor. Então usamos molas, as quais seriam a opção mais viável.
Objetivo: 2 - Utilizar um meio para que o recipiente -contendo as peças e o abrasivo- sofresse vibrações.

Conseguimos atingir esse objetivo através da rotação de um motor desbalanceado. A peça que denominamos
desbalanceador (Cod. M0.02) gira em várias direções, agindo de maneira a promover o deslocamento do corpo.
Esse deslocamento a uma velocidade média de 1600 rotações por minuto faz com que todo o motor trepide.

Peças utilizadas para alvejar o objetivo:

Desbalanceador.
(M0.02) Motor.
(M1.01)
A união do desbalanceador (Cod. M0.02) com o motor (Cod. M1.01) feita através de solda, foi o principal agente para o
desfecho do nosso objetivo. Dando origem a uma nova peça denominada Conjunto Motor. (Cod. M1.003)

Conjunto Motor
(M1.003)
Objetivo: 3 - Transferir a maior parte da vibração para a parte superior da
estrutura.

Esse objetivo foi alcançado fixando o motor desbalanceado à parte superior do protótipo, unindo ambos os
componentes através da barra roscada, porcas e arruelas. Dessa maneira, toda a vibração causada pelo motor
seria transferida para o recipiente.
Peças utilizadas para abarcar o objetivo:

Barra roscada Conjunto Motor


M12 (M1.003)
(E0.007)
Tarugo PVC 25mm
(M0.01)

Recipiente abrasivo
(M0.03)

Porcas m12
Arruelas

Base de fixação do motor.


(E1.004)
O tarugo de PVC (Cod. M0.01) tem por cargo dar o espaçamento necessário para fixar o Conjunto motor (Cod.
M1.003), já que o mesmo tem seus suportes de fixação localizados no meio de sua estrutura. Para travar usamos
porcas e contra porcas.
Ilustração do objetivo “3” concluído.
Objetivo: 4 - Minimizar a vibração na parte inferior da estrutura para que
o protótipo ficasse estável no piso.

Muito se foi pensado na melhor maneira de conter a vibração para a parte inferior, dessa forma escolhemos
duas peças já comercializadas para ganhar esse objetivo de fundamental importância. Sendo elas; a mola, a
qual sua função é unir a estrutura superior à inferior, mantendo o molejo da parte superior provocada pelo
motor, mas também armazenar a energia mecânica que seria direcionada à parte inferior.
O outro componente, o vibra stop, conteria toda ou quase toda a vibração que a mola deixaria passar. Alocados
no pé do Tamboreador, tem por função amortecer e nivelar a estrutura no piso.
Peças utilizadas para abarcar o objetivo:

Arruela
Diâmetro 32mm

Mola de aço
(E0.003)
Vibra Stop
(E0.006)
A mola foi unida à arruela por meio de solda, para que assim o conjunto (E1.003) ficasse em um ângulo mais
próximo de 90°. Algo que não conseguiríamos soldando apenas a mola diretamente na estrutura.

Conjunto Mola
(E1.003)
O vibra stop foi fixado através de porcas (M12) soldadas na parte inferior da estrutura .
Adendo.
Para retirar o abrasivo fizemos um furo de diâmetro de 35 milímetros, facilitando a troca do mesmo. E para vedar
usinamos um tarugo nas dimensões especificadas no desenho, e o denominados Tampa de vedação. (Cod. M0.04)
Matérias usados nos processos
 Metalon 20 x30
 Cantoneira 30 x 30
 Mola de aço
 Motor de 60 w 127 v
 Vibra stop
 Porcas e arruela
 Balde de alumínio
 Tarugo de PVC 25 mm
 Barra roscada M12
 Tarugo de diametro de 40 mm
Matérias que foram estudadas para
fabricação do Tamboreador.
 Processos de fabricação.
 Processos de usinagem torneamento,furação e corte.
 Desenho técnico 2D e 3D.
 Processos de soldagem MIG/MAG e arco elétrico.
 Metrologia.
 Tecnologia química dos materiais.
 Manutenção industrial e elementos de máquinas.
Métodos para Fabricação.
 Corte.
 Solda.
 Usinagem.
 Limagem.
 Furação.
 Pintura.
Ferramentas usadas na fabricação.
 Policorte.
 Máquina de solda eletrodo revestido.
 Máquina de solda MIG/MAG.
 Esmeril.
 Lima.
 Furadeira.
 Lixadeira.
Vantagens do Tamboreador
 Geralmente os processos de Tamboreamento eliminam entre 50 % e 75 %
dos trabalhos manuais ,conseguindo assim significante redução de custos
de produção,alem de padronização de qualidade.
 Funções são variadas e alcançam desde o corte de rebarbas e remoções de
asperezas das superfícies,até polimento final como processo de fabricação
de cada peça.
 O processo não somente economiza há mão de obra especializada mas
também espaço reduz problemas de poluição eliminando poeira,vapores
,fluentes nocivos e barulho excessivo.
desvantagens do Tamboreador
 Alem disso devemos tomar certo cuidado para não danificar os cantos vivos das
peças.
 Utiliza - se abrasivos sólidos e suspenso meio liquido , e um processo muito
usado para arredondamento dos cantos vivos e retirar rebarbas, porem devem -
se tomar cuidados a escolha correta de chips ou pedras no tanto que se refere no
material como no tamanho e forma .
 Como normalmente neste processo o liquido utilizado a água e contém abrasivos
(abrasivos são substâncias naturais ou sintéticas empregadas para desgastar,polir
ou limpar outros materiais.
 A peça tende a oxidar – se rapidamente,pois o liquido penetra nos poros no
decorrer do processo .
 Para evitar este problema e importante secar há peça e proteger e com óleo.
 Deve – se evitar templos longos no Tamboreamento, já que acaba prejudicando
as peças mais frágeis e aumenta a probabilidade de batidas entre as peças.
 ITENS
 VALORES
 MÃO DE OBRA
 PREÇO FINAL
PREÇO FINAL PARA FABRICAR O PROJETO
R$ 723,67

PREÇO PARA VENDA


R$ 940,38