Você está na página 1de 10

CERCO DE JERICÓ

Origem do Cerco de Jericó

No Antigo Testamento, depois da morte de Moisés, Deus escolheu Josué para conduzir o povo hebreu. Deus
disse a Josué que atravessasse o Rio Jordão com todo o povo e tomasse posse da Terra Prometida. Ora, a
cidade de Jericó era uma fortaleza inexpugnável. Ao chegar junto às muralhas de Jericó, Josué ergueu os
olhos e viu um anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e detalhadas. Josué e todo Israel
executaram fielmente as ordens recebidas: durante 6 dias, os valentes guerreiros de Israel deram uma volta
em torno da cidade. No 7º dia deram 7 voltas. Durante a 7ª volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou
um grande clamor e, pelo poder de Deus as muralhas de Jericó caíram (…).1

“Pedi e receberei. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto. Porque todo aquele que pede recebe. Quem
busca acha. A quem bate, abrir-se-á (Mt, 7,7-8).

Tudo começou na Polônia...

O Papa João Paulo II, no ano de 1979, se preparava para visitar a Polônia, sua terra natal. Nossa Senhora em
aparição deu uma ordem para que se organizasse um Congresso do Rosário, sete dias e sete noites de Rosários
consecutivos diante do Santíssimo Sacramento exposto, dando-se o nome de Cerco de Jericó a esta iniciativa.

Muitas muralhas se levantavam contra a peregrinação do Papa. As autoridades não queriam sua visita. Mas, no
dia 7 de maio, último dia do Cerco de Jericó, as muralhas caíram e foi autorizada a ida do Papa à Polônia.

Sabe-se como o povo polonês viveu esses nove dias com o Papa, o ‘seu’ Santo
Padre, numa alegria indescritível!

No dia 10 de junho, João Paulo II terminava a sua peregrinação, consagrando,


com todo o Episcopado polonês, a nação polaca ao Coração Doloroso e
Imaculado de Maria, diante de um milhão e quinhentos mil fiéis reunidos em
Blonic Kraskokic. Foi um grande Mover da Graça de Deus!

Depois dessa estrondosa vitória, a Santíssima Virgem ordenou que se organizassem Cercos de Jericó todas as
vezes que o Papa João Paulo II saísse em viagem apostólica.

‘O Rosário tem um poder de exorcismo’, dizem os nossos amigos da Polônia, ‘ele torna o demônio impotente’.

Por ocasião do atentado contra o Papa, em 13 de maio de 1981, os poloneses lançaram de novo uma campanha
de rosários consecutivos e obtiveram o seu inesperado restabelecimento. Mais uma vez, as muralhas de ódio de
satanás se abatiam diante do poder da Ave-Maria.

Nossa Senhora não pede, mas ordena que se organizem os rosários permanentes e os Cercos de Jericó, se
quisermos ter a certeza da Vitória.

Dessa forma, o Cerco de Jericó, tal como o conhecemos hoje, tem se espalhado cada dia mais pelo mundo
inteiro.2
1
Prof. Felipe Aquino, "Cerco de Jericó: O que é?"
2
Cf. “Orações de Poder II", pg. 104.
CRITÉRIOS PARA O BOM ANDAMENTO DO CERCO DE JERICÓ

O Cerco de Jericó é um momento forte de oração, onde nos dispomos nos reunir durante sete dias e sete noites
ininterruptas. Tem em sua dinâmica as adorações ao Santíssimo Sacramento intercalando com Celebrações
Eucarísticas.

O Cerco de Jericó:
 É um momento de graça e de bênção;
 É um momento privilegiado de rezarmos por diversas necessidades;
 É uma ótima oportunidade para revermos a nossa caminhada espiritual e ver onde
precisamos melhorar;
 É um momento de sacrifício, penitência e recolhimento e um total desligamento
das coisas fúteis da nossa vida;
 Todavia, é preciso uma boa preparação através da confissão, de orações e jejum,
para que a graça de Deus aconteça em nossa vida e na vida de todas as pessoas
que estarão nestes dias em nossas orações.

Como rezar o Cerco de Jericó:


 Para que você possa viver intensamente estes dias, faça uma boa confissão antes;
 Peça a inspiração de Deus e a presença do Divino Espírito Santo para purificar suas intenções e mostrar as
verdadeiras muralhas a serem derrubadas;
 Faça uma relação com suas intenções particulares e as intenções pelas quais estão rezando o Cerco de Jericó;
 Faça a Oração do Cerco de Jericó diante do Santíssimo Sacramento (em caso de grave impossibilidade,
procure a coordenação do acampamento, e peça permissão para fazer diante da cruz);3
 A oração deve ser realizada com calma, isso sem correria;
 Inicie cada dia com sinal da cruz, se tiver água benta persigne-se (com água benta na ponta dos dedos e faça
o sinal da cruz na fronte, lábios e coração) e recite: “Pelo sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus nosso Senhor
dos nossos inimigos”.
 Ao terminar as orações deste roteiro, se sobrar tempo, fique em Adoração silenciosa diante do Santíssimo
Sacramento. Além da oração pessoal e silenciosa, se possível, pode-se cantar algum hino, até completar uma
hora de oração.

Observações importantes:
 Precisamos tomar consciência de que somos todos responsáveis.
 Cada dupla (ou grupo) ficará responsável por uma hora de oração (estes horários serão fixos durante os sete
dias e sete noites).
 O Cerco é uma corrente de oração, por isso, não permita que ela seja quebrada. Aguarde a próxima pessoa
responsável chegar, ou ligue para ela, certificando-se que a corrente de oração continuará. Pois não pode
haver rompimento ou quebra da corrente de oração. Se isso por ventura vier acontecer, perde-se o sentido do
Cerco de Jericó. Pedimos o comprometimento de todos, para que não ocorra quebra em nenhum horário.
Caso necessário, permaneça em oração por mais 1 hora. Se o Santíssimo Sacramento estiver exposto, em
hipótese alguma o deixe sozinho.
 Para os(as) irmãos(as) que ficarão nos horários da madrugada, que por si só, são horários mais exigentes,
rezemos todos a Deus para que tenham saúde, força e coragem para não faltarem com o compromisso.
 Além do seu horário fixo, você é livre para orar qualquer outro horário durante o dia ou durante a noite, seja
generoso.

3
Ps. A Igreja ficando na penumbra pode favorecer a adoração e a contemplação da beleza de Deus.
2
ROTEIRO DE ADORAÇÃO

1) SINAL DA CRUZ [persigne-se com água benta] - (de joelhos)

† Pelo Sinal da Santa Cruz, † livre-nos, Deus nosso Senhor, † dos nossos inimigos.
Em nome do Pai, † e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

2) ORAÇÃO INICIAL

Senhor Deus, nós te louvamos e te adoramos, tu estás no meio de nós! Teu Filho Jesus presente na Eucaristia é
certeza de tua presença entre nós! Aqui estamos ó Pai para te adorar por meio de Jesus na Unção do Espírito
Santo. Com alegria proclamamos tua Santidade, Grandeza, Onipotência, Majestade e Soberania. Não há Deus
maior do que Tu, Senhor! Diante de ti colocamos nossa pequenez e fraqueza e pedimos que venhas em nosso
auxílio, com misericórdia e graça. Inspirados por tua Palavra estamos com fé realizando este Cerco de Jericó na
certeza de que pelo poder da Oração derrubamos as muralhas que nos impedem de viver na benção e
prosperidade como filhos de Deus.

3) ATO PENITENCIAL

Meu Senhor e meu Deus, retira tudo de mim o que me separa de ti. Meu Senhor e meu Deus, dá tudo a mim o
que me conduz para Ti. Meu Senhor e meu Deus, retira-me de mim e dá-me todo inteiro a Ti.4

Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-vos. Peço-vos perdão pelos que não creem, não adoram, não esperam
e não vos amam.5

Senhor, tende piedade de nós!


Cristo, tende piedade de nós!
Senhor, tende piedade de nós!

4) SÚPLICA AO ESPÍRITO SANTO (de pé)

Todos: Vinde, Espírito Santo! Enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor.
Enviai Senhor o Vosso Espírito, e tudo será criado. E renovareis a face da terra. Oremos: Ó Deus, que
instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as
coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da Sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

Leitor 1: Espírito de Deus, enviai dos céus um raio de luz! Vinde, Pai dos pobres, dai aos corações vossos sete
dons. Consolo que acalma, hóspede da alma, doce alívio, vinde! No labor descanso, na aflição remanso, no
calor aragem. Sem a luz que acode, nada o homem pode, nenhum bem há nele. Ao sujo lavai, ao seco regai,
curai o doente. Dobrai o que é duro, guiai no escuro, o frio aquecei. Dai à vossa Igreja, que espera e deseja,
vossos sete dons. Dai em prêmio ao forte uma santa morte, alegria eterna! Enchei, luz bendita, chama que
crepita, o íntimo de nós!6

Leitor 2: Oh vinde, Espírito Criador, as nossas almas visitai e enchei os nossos corações com vossos dons
celestiais. Vós sois chamado o Intercessor, do Deus excelso o dom sem par, a fonte viva, o fogo, o amor, a
unção divina e salutar. Sois doador dos sete dons, e sois poder na mão do Pai, por ele prometido a nós, por nós
seus feitos proclamais. A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor, nossa fraqueza encorajai, qual
força eterna e protetor. Nosso inimigo repeli, e concedei-nos vossa paz; se pela graça nos guiais, o mal
deixamos para trás. Ao Pai e ao Filho Salvador por vós possamos conhecer. Que procedeis do seu amor fazei-
nos sempre firmes crer.7

4
Oração de São Nicolau de Flüe, CIC 226.
5
Oração ao Cristo Eucarístico que o Anjo de Portugal ensinou aos três pastorinhos, antes da aparição da Virgem Maria em Fátima.
6
Sequência Pentecostes.
7
Veni Creator Spiritus!
3
Leitor 3: Ó Espírito Santo, dai-me(nos) um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra
inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana,
compenetrado do sentido da santa Igreja! Um coração grande, desejoso de tornar-se semelhante ao Coração do
Senhor Jesus! Um coração grande e forte para amar todos, para servir a todos, para sofrer por todos! Um
coração grande e forte para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda desilusão, toda ofensa!
Um coração grande e forte, constante até o sacrifício, quando for necessário! Um coração cuja felicidade é
palpitar com o Coração de Cristo e cumprir humilde, fiel e virilmente a vontade do Pai. Amém.8

Todos: Espírito Santo, Deus de amor, concede-me: Uma inteligência que Te conheça; Uma angústia que Te
procure; Uma sabedoria que Te encontre; Uma vida que Te agrade; Uma perseverança que, enfim, Te possua.
Amém.9

Ó Espírito Santo, amor do Pai e do Filho! Inspirai-me sempre aquilo que devo pensar, aquilo que devo dizer,
como eu devo dizê-lo, aquilo que devo calar, aquilo que devo escrever, como eu devo agir, aquilo que devo
fazer, para procurar a Vossa glória, o bem das almas e minha própria santificação.10

Inspirai, Senhor, as nossas ações e ajudai-nos a realizá-las, para que em Vós comece e para Vós termine tudo
aquilo que fizermos. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.11

5) LEITURA DO EVANGELHO (de pé)

De pé, leitura clara e pausada da Palavra (somente o texto do dia – em anexo no final)
Após a leitura, 5 minutos de silêncio para meditação da Palavra de Deus proclamada (sentados)

6) ORAÇÃO DO SANTO TERÇO

Intenções gerais (de pé)


- Pelo Papa Francisco, pelos bispos e por toda a Igreja
- Pelas vocações sacerdotais, religiosas e leigas
- Pela santificação do clero
- Pela nossa Igreja particular
- Pela Forania.............
- Pela Paróquia........... (suas pastorais, movimentos, lideranças...)
- Pelos cristãos perseguidos no mundo inteiro
- Pelos enfermos e dependentes químicos
- Pelos governantes do nosso país e do mundo inteiro
- Pelos desempregados e injustiçados
- Pelas crianças, adolescentes, juventude e nossas famílias
- Pela conversão dos pecadores
- Pelos que pedem nossas orações
- Pelo ___Acampamento_____ da Forania de________(equipe de trabalho, todos que farão o Acampamento....)
- Pelas intenções que cada um trás no seu coração
-

Oferecimento: Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios da
nossa redenção. Concedei-nos, por intercessão de Maria, vossa Mãe Santíssima, as virtudes que nos são
necessárias para rezá-lo bem e a graça de ganhar as indulgências desta santa devoção. Amém.

a) Creio em Deus Pai, todo poderoso...


b) Pai Nosso que estais no Céu...
c) Ave Maria... (3 vezes)
8
Oração ao Espírito Santo, Papa Paulo VI.
9
Espírito Santo, Deus de Amor, Santo Tomás de Aquino.
10
Cardeal Verdier.
11
Liturgia das Horas, I sem. 2ª feira, Laudes.
4
d) Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo....
e) Ó meu Jesus, perdoai-nos livrai-nos do fogo do inferno...
f) Escolhe-se os Santos Mistérios do Santo Terço, conforme o dia da semana (ver em anexo) - (sentados)
g) Ao final do Santo Terço reza-se as orações a seguir:

Agradecimento - (de pé)


Infinitas graças vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos
liberais. Dignai-vos, agora e para sempre, tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e, para mais vos
obrigar, vos saudamos com uma Salve-Rainha.

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados
filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses
vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso
ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce e sempre Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus. Para que
sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Ó Senhora minha, ó minha Mãe, eu me ofereço todo(a) a vós, e em prova da minha devoção para convosco,
Vos consagro nesta noite, os meus olhos, os meus ouvidos, a minha boca, o meu coração e inteiramente todo o
meu ser. E porque assim sou vosso(a), ó incomparável Mãe, guardai-me e defendei-me como filho(a) e
propriedade vossa. Amém.

7) LEITURA DO LIVRO DE JOSUÉ (Capítulo 6) - (sentados)


De pé, leitura clara... uma pessoa lê.

Livro de Josué (Js 6,1-20.27)


1
Jericó estava fechada, trancada por causa dos israelitas, e ninguém ousava sair nem entrar. 2O SENHOR disse
então a Josué: “Vê! Eu entreguei Jericó às tuas mãos, com seu rei e todos os valentes guerreiros. 3Vós, agora,
todos os guerreiros, dai a volta ao redor da cidade, uma vez por dia. Assim fareis durante seis dias. 4Sete
sacerdotes levarão sete trombetas de chifre de carneiro diante da arca. No sétimo dia dareis sete voltas à cidade,
enquanto os sacerdotes tocarão as trombetas. 5E quando o som das trombetas se fizer mais demorado e
penetrante a ponto de vos ferir os ouvidos, todo o povo, numa só voz, levantará um grande clamor. Então cairão
os muros da cidade, até os fundamentos, e cada um entrará pelo lugar que estiver à sua frente”. 6Então Josué
filho de Nun chamou os sacerdotes e ordenou-lhes: “Levai a arca da aliança. Sete sacerdotes tomem sete
trombetas e marchem à frente da arca do SENHOR”. 7E ao povo ele disse: “Ide e rodeai a cidade. Quem estiver
armado passe à frente da arca do SENHOR”. 8Logo que Josué acabou de falar ao povo, os sete sacerdotes
tocaram as sete trombetas diante da arca da aliança do SENHOR; a arca do SENHOR seguia atrás. 9Os
guerreiros marchavam à frente dos sacerdotes que tocavam as trombetas e o resto da multidão seguia atrás da
arca, ao som das trombetas retumbantes. 10Josué tinha ordenado ao povo: “Não griteis nem façais ouvir a vossa
voz e nenhuma palavra saia de vossa boca, até ao dia em que eu vos disser: ‘Gritai!’ Então gritareis”. 11Assim, a
arca do SENHOR deu, naquele dia, uma volta à cidade. Retornando ao acampamento, pernoitaram ali. 12No dia
seguinte, ainda de noite, Josué levantou-se, os sacerdotes levaram a arca do SENHOR e sete deles 13tomaram as
sete trombetas de chifre de carneiro e marcharam diante da arca do SENHOR, andando e tocando. Os
guerreiros iam à frente deles e o resto da multidão seguia a arca do SENHOR, ao som das trombetas. 14Também
no segundo dia rodearam a cidade uma vez e voltaram ao acampamento. Assim fizeram durante seis dias. 15Ora,
no sétimo dia, levantando-se de madrugada, deram sete voltas à cidade, conforme o mesmo ritual; foi só
naquele dia que rodearam a cidade sete vezes. 16Quando os sacerdotes tocaram as trombetas na sétima volta,
Josué disse ao povo: “Gritai, porque o SENHOR vos entregou a cidade. 17A cidade, com tudo o que nela
houver, seja votada ao interdito em honra do SENHOR. Sejam poupados apenas Raab, a prostituta, e todos os
que com ela estiverem em casa, porque escondeu os mensageiros que enviamos. 18Quanto a vós, guardai-vos de
tocar alguma daquelas coisas votadas ao interdito, para que não sejais culpados de um grande pecado. Faríeis
cair o interdito sobre o acampamento de Israel, o que seria uma desgraça. 19Tudo o que se encontrar em ouro e
prata, em utensílios de cobre e de ferro, tudo seja consagrado ao SENHOR e depositado em seu tesouro”. 20O
povo inteiro lançou, então, o grito de guerra, enquanto ressoavam as trombetas. Logo que o povo, ao ouvir a
trombeta, deu seu grito, desabaram de repente as muralhas. Cada um entrou pelo lugar que estava à sua frente, e
assim tomaram a cidade... 27O SENHOR estava com Josué e sua fama espalhou-se por toda a região.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.
5
8) INTERCESSÃO / REVESTIMENTO - (de pé)

Efésios 6 - Armadura do cristão


10
Enfim, fortalecei-vos no Senhor, no poder de sua força; 11revesti-vos da armadura de Deus, para que possais
resistir às ciladas do diabo. 12Pois a nossa luta não é contra o sangue e a carne, mas contra os principados, as
potestades, os dominadores deste mundo tenebroso, os espíritos malignos espalhados pelo espaço. 13Por isso,
protegei-vos com a armadura de Deus, a fim de que possais resistir no dia mau, e assim, empregando todos os
meios, continueis firmes. 14Ficai, pois, de prontidão, tendo a verdade como cinturão, a justiça como couraça 15e
os pés calçados com o zelo em anunciar a Boa-Nova da paz. 16Em todas as circunstâncias, empunhai o escudo
da fé, com o qual podereis apagar todas as flechas incendiadas do Maligno. 17Enfim, ponde o capacete da
salvação e empunhai a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. 18Com toda sorte de preces e súplicas, orai
constantemente no Espírito. Prestai vigilante atenção neste ponto, intercedendo por todos os santos. 19Orai
também por mim, suplicando que a palavra seja colocada em minha boca, de maneira que eu possa anunciar
abertamente o mistério do evangelho, 20do qual, em minhas algemas, sou embaixador. Que eu o proclame com
toda a ousadia, como é de meu dever.

Salmo 90(91) - Sob a proteção do Altíssimo


1
Quem habita ao abrigo do Altíssimo e vive à sombra do Senhor onipotente, 2diz ao Senhor: 'Sois meu refúgio e
proteção, sois o meu Deus, no qual confio inteiramente'. 3Do caçador e do seu laço ele te livra. Ele te salva da
palavra que destrói. 4Com suas asas haverá de proteger-te, com seu escudo e suas armas, defender-te. 5Não
temerás terror algum durante a noite, nem a flecha disparada em pleno dia; 6nem a peste que caminha pelo
escuro, nem a desgraça que devasta ao meio-dia; 7Podem cair muitos milhares a teu lado, † podem cair até dez
mil à tua direita: nenhum mal há de chegar perto de ti. 8Os teus olhos haverão de contemplar o castigo infligido
aos pecadores; 9pois fizeste do Senhor o teu refúgio, e no Altíssimo encontraste o teu abrigo. 10Nenhum mal há
de chegar perto de ti, nem a desgraça baterá à tua porta; 11pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos para em
todos os caminhos te guardarem. 12Haverão de te levar em suas mãos, para o teu pé não se ferir nalguma pedra.
13
Passarás por sobre cobras e serpentes, pisarás sobre leões e outras feras. 14'Porque a mim se confiou, hei de
livrá-lo e protegê-lo, pois meu nome ele conhece. 15Ao invocar-me hei de ouvi-lo e atendê-lo, e a seu lado eu
estarei em suas dores. Hei de livrá-lo e de glória coroá-lo, † 16vou conceder-lhe vida longa e dias plenos, e vou
mostrar-lhe minha graça e salvação'. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio,
agora e sempre. Amém.

Lc 1,46-55 – Magnificat
46
A minha alma engrandece ao Senhor 47e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador; 48pois ele viu a
pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 49O Poderoso fez por mim
maravilhas e Santo é o seu nome! 50Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam;
51
demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos; 52derrubou os poderosos de seus tronos e os
humildes exaltou; 53De bens saciou os famintos, e despediu, sem nada, os ricos. 54Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor, 55como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

9) INTERCESSÃO / SÚPLICA
Debaixo da vossa proteção nos refugiamos, Santa Mãe de Deus; não desprezeis as nossas súplicas em nossas
necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.12
Augusta Rainha dos céus, soberana mestra dos Anjos, Vós que, desde o princípio, recebestes de Deus o poder e
a missão de esmagar a cabeça de Satanás, nós vo-lo pedimos humildemente, enviai vossas legiões celestes para
que, sob vossas ordens, e por vosso poder, elas persigam os demônios, combatendo-os por toda a parte,
reprimindo-lhes a insolência, e lançando-os no abismo. Quem é como Deus? Ó Mãe de bondade e ternura, Vós
sereis sempre o nosso Amor e a nossa esperança. Ó Mãe Divina, enviai os Santos Anjos para nos defenderem, e
repeli para longe de nós o cruel inimigo. Santos Anjos e Arcanjos, defendei-nos e guardai-nos. Amém.13

12
Sub Tuum Praesidium, Oração do Séc. II.
13
Augusta Rainha dos Céus. Oração revelada ao Bem-aventurado Padre Louis-Edouard Cestac, 13 de janeiro de 1864. Esta oração
foi indulgenciada pelo Papa São Pio X no dia 8 de julho de 1908.
6
A Cruz Sagrada † seja a minha Luz! Não seja o dragão o meu guia. Retira-te, Satanás! Nunca me aconselhes
coisas vãs. É mau o que tu me ofereces. Bebe tu mesmo o teu veneno! Amém.14
Eis a cruz do Senhor! Fugi forças inimigas!
Venceu o Leão de Judá, a raiz de David!15
São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede nosso refúgio contra a maldade e as ciladas do demônio.
Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos; e vós, Príncipe da Milícia Celeste, pela virtude divina, precipitai no
inferno a Satanás e a todos os espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.16

Oração do Intercessor
Deus Pai, nós vos pedimos, em nome de Jesus, nosso Senhor e nosso Deus, por este _______________. Que
sua Santa Vontade se realize. Que o ______________ seja um momento de experiência profunda com o Seu
amor, que nos cura e liberta.
Pai, pedimos que o Senhor passe à frente de todas as necessidades materiais e espirituais dos homens, mulheres,
jovens, anciãos que ali estiverem presentes . Que Sua infinita misericórdia alcance até mesmo aqueles que não
estiverem presentes, mas que forem lembrados nas orações dos Seus filhos.
Jesus, fonte de amor e misericórdia, nós vos consagramos este ___________ e proclamamos de todo nosso
coração que o Senhor é Rei deste ___________, dos servos que estarão trabalhando nele e de todos os
participantes. Que o Senhor derrame o vosso sangue precioso e libertador, selando cada um dos servos, suas
famílias, seus pertences, saúde e vida. Sele o presente, passado e futuro desses missionários.
Espírito Santo, vos pedimos a graça e a plenitude dos dons. Que o Senhor nos batize e nos faça dóceis à
vontade do Pai. Esteja sempre nos iluminando, guiando e santificando durante esta missão. Que cada servo seja
um canal da sua graça e se cumpra a promessa do derramamento em efusão do Espírito Santo e aconteçam
sinais, milagres e prodígios no meio de nós.

Maria, tu que és estrela da evangelização, nossa mãe e mestra, nos ensine a anunciar corajosamente teu Filho.
Pedimos que a Senhora combata todo mal e pise na cabeça da serpente que vier nos lançar o veneno da
discórdia, divisão, intriga, vícios e outros males. Cubra-nos com teu manto, hoje e sempre. Amém.

Oração de São Padre Pio de Pietrelcina


Fica Senhor comigo, pois preciso da tua presença para não te esquecer. Sabes quão facilmente posso te
abandonar. Fica Senhor comigo, porque sou fraco e preciso da tua força para não cair. Fica Senhor
comigo, porque és minha vida, e sem ti perco o fervor. Fica Senhor comigo, porque és minha luz, e sem ti reina
a escuridão. Fica Senhor comigo, para me mostrar tua vontade. Fica Senhor comigo, para que ouça tua voz e te
siga. Fica Senhor comigo, pois desejo amar-te e permanecer sempre em tua companhia. Fica Senhor comigo, se
queres que te seja fiel. Fica Senhor comigo, porque, por mais pobre que seja minha alma, quero que se
transforme num lugar de consolação para ti, um ninho de amor. Fica comigo, Jesus, pois se faz tarde e o dia
chega ao fim; a vida passa, e a morte, o julgamento e a eternidade se aproximam. Preciso de ti para renovar
minhas energias e não parar no caminho. Está ficando tarde, a morte avança e eu tenho medo da escuridão, das
tentações, da falta de fé, da cruz, das tristezas. Oh, quanto preciso de ti, meu Jesus, nesta noite de exílio. Fica
comigo nesta noite, Jesus, pois ao longo da vida, com todos os seus perigos, eu preciso de ti. Faze, Senhor, que
te reconheça como te reconheceram teus discípulos ao partir do pão, a fim de que a Comunhão Eucarística seja
a luz a dissipar a escuridão, a força a me sustentar, a única alegria do meu coração. Fica comigo,
Senhor, porque na hora da morte quero estar unido a ti, se não pela Comunhão, ao menos pela graça e pelo
amor. Fica comigo, Jesus. Não peço consolações divinas, porque não às mereço, mas apenas o presente da tua
presença, ah, isso sim te suplico! Fica Senhor comigo, pois é só a ti que procuro teu amor, tua graça, tua
vontade, teu coração, teu Espírito, porque te amo, e a única recompensa que te peço é poder amar-te sempre
mais. Como este amor resoluto desejo amar-te de todo o coração enquanto estiver na terra, para continuar a te
amar perfeitamente por toda a eternidade. Amém. São Padre Pio, rogai por nós!

14
Oração da Medalha de São Bento.
15
Ecce Crucem Domini!, Oração Esculpida no Obelisco na Praça de São Pedro.
16
Oração a São Miguel Arcanjo, Papa Leão XIII.
7
Oração de São Francisco de Assis

Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa paz.


Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.
São Francisco de Assis, rogai por nós. Amém.

Anima Christi17

Alma de Cristo, santificai-me. Corpo de Cristo, salvai-me. Sangue de Cristo, inebriai-me. Água do lado de
Cristo, lavai-me. Paixão de Cristo, confortai-me. Ó bom Jesus, ouvi-me. Dentro de vossas chagas, escondei-me.
Não permitais que me separe de vós. Do espírito maligno defendei-me. Na hora da morte, chamai-me e mandei-
me ir para vós, para que com os vossos Santos vos louve por todos os séculos dos séculos. Amém.

Jesus misericordioso, eu confio em Vós!

Nada me trará medo ou inquietação. Eu confio em Vós, de manhã e à noite, na alegria e no sofrimento, na
tentação e no perigo, na felicidade e no infortúnio, na vida e na morte, agora e para sempre. Eu confio em Vós e
na oração e no trabalho, na vitória e no fracasso, acordado(a) ou a descansar, na tribulação e na tristeza, nos
meus próprios erros e pecados eu quero ter inabalável confiança em Vós. Sois a âncora da minha esperança, a
estrela da minha peregrinação, o apoio da minha fraqueza, o perdão dos meus pecados, a força da minha
bondade, a perfeição da minha vida, o consolo na hora da minha morte, a alegria e bênção do meu Céu. Jesus
misericordioso, Vós, forte tranquilidade e fortaleza segura da minha alma, aumentai a minha confiança e tornai
perfeita a minha fé no vosso poder e bondade. Se eu for o(a) mais pobre dos(as) vossos(as) devotos(as), e o(a)
último(a) dos(as) vossos(as) servos(as_, desejo, porém, tornar-me grande e perfeito(a), confiando que Vós sois
a minha Salvação pelos séculos dos séculos. Que esta minha confiança seja uma referência para Vós, agora e
em todos os tempos, sobretudo na hora da minha morte! Amém.18

10) SINAL DA CRUZ

[ao terminar, sempre faça momentos de louvor e agradecimento...]

17
Alma de Cristo, Santo Inácio de Loyola.
18
Santa Faustina Kowalska.
8
OS MISTÉRIOS DO SANTO ROSÁRIO

MISTÉRIOS DA ALEGRIA [GOZOSOS]


(segundas-feiras e sábados)

1º Anuncio do Arcanjo Gabriel a Virgem Maria (Lc 1,26-27)


“Alegra-te, cheia de Graça! O Senhor está contigo [...] Conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus” (Lc
1,26-38)

2º Visita de Nossa Senhora a sua prima Isabel (Lc 1,39-42)


“Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar?” [...] Maria ficou três meses com Isabel. Depois voltou para sua
casa (Lc 1,39-56)

3º Nascimento do Senhor Jesus (Lc 2,1-7)


“Maria deu a luz o seu filho primogênito, envolveu-o em faixas e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles
na hospedaria” (Lc 2,1-20)

4º Apresentação do Menino Jesus no Templo (Lc 2,21-24)


“Maria e José levaram o menino a Jerusalém para apresenta-lo ao Senhor [...] Simeão tomou-o nos braços e louvou a Deus
(Lc 2,21-40)

5º Perda e reencontro de Jesus no Templo (Lc 2,41-47)


“Depois de três dias, o encontraram no templo, sentado entre os mestres, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas” (Lc 2,41-52)

MISTÉRIOS DA LUZ [LUMINOSOS]


(quintas-feiras)

1º Batismo de Jesus no rio Jordão (Mt 3,16-17)


Jesus foi batizado por João, no rio Jordão [...]. E do céu veio uma voz: “Tu és meu Filho amado; em ti está meu pleno
agrado” (Mc 1,9-11).

2º uto-revelação de Jesus nas Bodas de Caná (Jo 2,1-5)


A mãe de Jesus lhe disse: “Eles não tem vinho”. Jesus lhe respondeu: “[...] A minha hora ainda não chegou”. Sua mãe disse
aos que estavam servindo: “Fazei tudo o que ele vos disser!” (Jo 2,1-12).

3º Anúncio do Reino dos Céus e o convite a conversão (Mc 1,15)


“Completou-se o tempo, e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede na Boa-Nova” (Mc 1,15).

4º Transfiguração de Jesus (Mt 17,1-2)


Jesus foi transfigurado diante deles: seu rosto brilhou como o sol e suas roupas ficaram brancas como a luz (Mt 17,1-13).

5º Instituição da Eucaristia (Mt 26,26)


Jesus tomou o pão, pronunciou a benção, partiu-o e lhes deu, dizendo: “Tomai, isto é o meu corpo” [...]. “Este é o meu sangue
da nova Aliança, que é derramado por muito” (Mc 14,22-25).

MISTÉRIOS DA DOR [DOLOROSOS]


(terças e sextas-feiras)

1º Agonia de Jesus no Horto das Oliveiras (Mt 26,36-39)


“Pai, se quiseres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua!” (Lc 22,39-46).

2º Flagelação de Jesus (Jo 19,1-3)


Pilatos, querendo satisfazer a multidão, soltou Barrabás, mandou açoitar Jesus e entregou-se para ser crucificado (Mc 15,1-
15).

3º Coroação de espinhos (Mt 27,27-29)


Trançaram uma coroa de espinhos, puseram-na em sua cabeça, e uma vara em sua mão direita (Mt 27,27-31).

4º Jesus carregando a cruz a caminho do Calvário (Mc 15,21-22)


Seguia-o uma grande multidão do povo, bem como de mulheres que batiam no peito e choravam por ele. Jesus, porém, voltou-
se para elas e disse: “[...] não choreis por mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos” (Lc 23,26-43).

5º Crucifixão e morte de Jesus (Lc 23,33-46)


Às três da tarde, Jesus gritou com voz forte: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?”. [...] Quando o centurião [...]
viu que Jesus assim tinha expirado, disse: “Na verdade, este homem era Filho de Deus!” (Mc 15,33-41).
9
MISTÉRIOS DA GLÓRIA [GLORIOSOS]
(quartas-feiras e domingos)

1º Ressurreição de Jesus (Lc 24,1-6; cf. Mt 28,1-10)


Ide depressa contar aos discípulos: “Ele ressuscitou dos mortos e vai á vossa frente para a Galiléia. Lá o vereis” (Mt 28,1-15).

2º Ascensão de Jesus ao Céu (Mc 16,19; cf. At 1,6-11)


Enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi levado ao Céu. Eles o adoravam. Em seguida voltaram para Jerusalém, com
grande alegria (Lc 24,50-53).

3º Vinda do Espírito Santo (At 2,1-4; cf. At 1,12-14)


“Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a rezar em línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se”
(At 2,1-13).

4º Assunção de Maria ao Céu (Lc 1,48-49; cf. 1Cor 15,12-23)


Então apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida com o sol, tendo a lua debaixo dos pés e, sobre a cabeça, uma
coroa de doze estrelas (Ap 12,1-18).

5º A Coroação de Maria como Rainha do Céu e da terra (Ap 12,1)


Maria disse: “Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz, porque o Poderoso fez para mim coisas grandiosas”
(Lc 1,39-56)

***

Sobre o Cerco de Jericó19


Josué foi formado por Moisés, desde sua juventude, para substituí-lo. A Bíblia nos mostra que a mesma força que
estava em Moisés, esteve também neste jovem, que ao assumir o encargo de dar continuidade na tomada de posse da terra
prometida, recebeu a autoridade espiritual e o governo sobre as tribos de Israel.
No livro de Josué, encontramos a narrativa da abertura das águas do rio Jordão, que abriu-se em dois, assim como o
mar se abriu diante de Moisés na fuga para o Egito do povo israelita, como sinal de autoridade espiritual, concedida por Deus a
Josué, sucessor de Moisés.
Quando Josué conduz o povo para entrar na “terra que emana leite e mel” prometida por Deus, encontra inúmeras
dificuldades. Visto que a terra já era habitada, teriam de conquistá-la. O povo foi, desta forma, enfrentando e vencendo um a
um seus inimigos, pois o Senhor estava com ele.
Dentre estas batalhas, uma ficou célebre: a de Jericó. Esta era uma cidade fortificada e inacessível, com imensas
muralhas ao redor.
Na conquista de Jericó, encontramos o exército de Israel desanimado diante da imensa dificuldade de tomar aquela
cidade. O desânimo já havia tomado conta de muitos que duvidavam da promessa de Deus. Esta promessa dizia que não seria
pela força humana que aquela cidade seria conquistada, mas Deus mesmo é quem agiria. E para que a ação de Deus tivesse
livre curso, seria preciso que por sete dias, circundassem as muralhas em oração, com os sacerdotes à frente e, somente no
último dia, avançassem com trombetas e grande louvor.
E assim, conforme narra a Palavra de Deus, as muralhas ruíram, e, com muita facilidade, Jericó é conquistada.
Para nós a instrução é de que muitos dos inimigos que se levantam contra nós em nossas vidas, estão no campo
espiritual, como nos alerta São Paulo: “pois não é contra homens de carne e sangue que temos que lutar, mas contra os
principados e potestades espalhadas nos ares” (Ef 6, 14).
Sendo assim, devemos enfrentar este inimigo, que está entrincheirado, cercado por muralhas que nos parecem
intransponíveis, e, de fato, não poderão ser derrubadas pelo nosso esforço, sabedoria, ou mesmo nossa organização, mas sim
pelo poder do Senhor Deus.
A exemplo de Josué, diante das muralhas de Jericó, devemos cercar nossos inimigos com orações e louvores e esperar
que Deus mesmo haja em nosso favor. É a sabedoria de Deus contra toda sabedoria humana.
Aprendemos assim, a apresentar pela adoração a Deus no Santíssimo Sacramento, as súplicas do povo de Deus e, com louvores
e adoração, minar as estruturas das muralhas que impedem a tomada de posse da terra que nos foi dada por Deus.
Temos que tomar posse da terra que o Senhor nos deu, mesmo com lutas e trabalhos. Temos que plantar flores nesta
terra, pois as abelhas as transformarão em mel puro, e temos que criar vacas, que nos darão o mais delicioso dos leites. Isto só
será possível, se derrubarmos estas muralhas que cercam a nossa Terra Prometida.
Este é o objetivo do Cerco de Jericó: derrubar as muralhas espirituais que envolvem as nossas vidas, as nossas famílias
e a Igreja. Mas é preciso tomar consciência de que somente o Espírito Santo é capaz de derrubar, destruir e aniquilar as forças
malignas.
O Santo Terço e o silêncio fecundo em frente ao Senhor Eucarístico, vão semeando a terra de nossa alma e também
quebrando os alicerces das muralhas. Acreditamos que muitas curas e libertações acontecerão: portas que estavam fechadas se
abrirão, crises conjugais, e muitos problemas econômicos serão solucionados, mas, o mais importante será o poder de Deus
derramando o Espírito Santo sobre o povo, o Evangelho crescendo, sendo anunciado, sendo acolhido e transformando vidas.

19
Paróquia Santo Antônio, Campinas, São José/SC, 2014.
10