Você está na página 1de 8

Cirurgia das Espécies Pecuárias e Equinos (Módulo de Equinos leccionado por Luis

Atayde)

1. Neurectomia do nervo digital palmar


1.1. Indicações
1.1.1. Doença do navicular
1.1.2. Sobre pé / sobre mão
1.1.3. Fractura 3ª falange
1.2. Técnica de anestesia
1.3. Técnica cirúrgica
1.4. Pós-operatório
1.5. Complicações

2. Desmotomia dos ligamentos suspensores do osso navicular


2.1. Indicações
2.2. Anestesia
2.3. Técnica cirurgica

3. Artrodese da articulação interfalângica Proximal


3.1. Indicações
3.1.1. Artrose
3.1.2. Fractura articular
3.1.3. Luxação

4. Esparvão ósseo
4.1. Tenectomia do cuneano
4.1.1. Indicações
4.1.2. Vantagens / inconvenientes
4.1.3. Anestesia
4.1.4. Técnica cirúrgica
4.1.5. Pós-operatório
4.2. Artrodese das articulações distais do tarso e tarso metatársicas
4.2.1. Indicações
4.2.2. Vantagens / inconvenientes
4.2.3. Anestesia
4.2.4. Técnica cirúrgica
4.2.5. Pós-operatório

5. Desmotomia do ligamento anular


5.1.Anatomia
5.2.Constrição do ligamento anular
5.3.Anestesia
5.4.Técnica cirúrgica
5.4.1. Técnica aberta
5.4.2. Técnica fechada
5.5.Pós-operatório

6. Desmotomia do ligamento acessório proximal


6.1. Princípios gerais
6.2. Indicações
6.2.1. Deformidades flexoras
6.2.2. Tendinite do flexor digital superficial
6.3. Anestesia
6.4. Técnica cirurgica

7. Desmotomia do ligamento acessório distal


7.1. Princípios gerais
7.2. Indicações
7.2.1. Deformidades flexoras
7.3. Anestesia
7.4. Técnica cirúrgica

8. Tenotomia do flexor digital superficial


8.1. Princípios gerais
8.2. Indicações
8.2.1. Deformidades flexoras
8.3. Anestesia
8.4. Técnica cirurgica
9. Tenotomia do flexor digital profundo
9.1. Princípios gerais
9.2. Indicações
9.2.1. Deformidades flexoras
9.2.2. Laminite crónica refractária
9.3. Anestesia
9.4. Técnica cirurgica

10. Artrite infecciosa


10.1. Drenagem articular
10.1.1. Aspiração com agulha
10.1.2. Lavagem Articular
10.1.3. Artrotomia com ou sem sinoviectomia

11. Esparvão seco


11.1. Tenotomia (miotomia) do extensor digital lateral
11.1.1. Anestesia
11.1.2. Técnica cirúrgica
11.1.3. Pós-operatório

12. Miopatia fibrótica


12.1. Miectomia
12.1.1. Complicações
12.2. Tenotomia da inserção tibial do semitendinoso
12.2.1. Anestesia
12.2.2. Técnica cirúrgica
12.2.3. Pós-operatório

13. Fixação dorsal da rótula


13.1. Desmotomia do ligamento rotuliano medial
13.1.1. Anestesia
13.1.2. Técnica cirúrgica
13.1.3. Pós-operatório
14. Fracturas;
14.1. Tratamento conservativo
14.2. Fixação interna
14.2.1. Princípios gerais
14.2.2. Parafusos
14.2.2.1. Esponjosos / corticais
14.2.2.2. Compressão
14.2.2.3. Posição
14.2.3. Placas
14.2.3.1. Guias de compressão
14.2.3.2. Guias neutros
14.2.4. Como obter compressão na linha de fractura.

15. Sobre cana / fracturas do 2º e 4º metacarpiano


15.1. Indicações para cirurgia
15.2. Sobre cana / fracturas do 2º e 4º metacarpiano (proximais e distais)
15.3. Anestesia
15.4. Técnica cirúrgica

16. Laceração de tendões


16.1. Tendões extensores, Tendão flexor digital superficial, Tendão flexor
digital profundo, Ligamento suspensor
16.1.1. Postura adoptada
16.1.2. Prognóstico
16.1.3. Reconstrução

17. Técnica de Castração


17.1. Indicações
17.2. Considerações gerais
17.3. Castração bilateral
17.3.1. Anestesia
17.3.1.1. Sedação (castração em pé)
17.3.1.2. Anestesia Geral (castração em decúbito)
17.3.2. Técnica cirúrgica
17.3.2.1. Aberta
17.3.2.2. Fechada
17.3.3. Pós-operatório
17.3.4. Complicações
17.4. Criptorquidio
17.4.1. Inguinal / Abdominal
17.4.2. Anestesia
17.4.3. Técnica cirúrgica
17.4.3.1. Acesso inguinal
17.4.3.2. Acesso parainguinal

18. Cólica
18.1. Indicações para cirurgia

19. Aerofagia
19.1. Tratamento conservativo
19.2. Tratamento cirúrgica
19.2.1. Neurectomia do braço ventral do nervo acessório; Miotomias
(omohioideu, esternohioideu, esternotiroideu)
19.2.1.1. Indicações
19.2.1.2. Anestesia
19.2.1.3. Técnica cirúrgica

20. Fístula da orelha;


20.1. Anestesia
20.2. Técnica cirúrgica

21. Ovariectomia
21.1. Indicações
21.2. Acessos
21.2.1. Colpotomia
21.2.2. Linha média ventral
21.2.3. Flanco
21.2.4. Paramediana
21.3. Anestesia
21.4. Técnica cirúrgica

22. Cesariana
22.1. Indicações
22.2. Acessos
22.2.1. Flanco vertical
22.2.2. Acesso no baixo flanco oblíquo (Marcenac)
22.2.3. Acesso linha média ventral
22.3. Anestesia
22.4. Técnica cirúrgica
22.5. Pós operatório

23. Pneumovagina
23.1. Indicações
23.2. Claslick
23.2.1. Indicações
23.2.2. Anestesia
23.2.3. Técnica cirúrgica
23.3. Reconstrução do corpo perineal
23.3.1. Indicações
23.3.2. Anestesia
23.3.3. Técnica cirúrgica
23.4. Transecção do corpo perineal
23.4.1. Indicações
23.4.2. Anestesia
23.4.3. Técnica cirúrgica

24. Hemiplegia laríngea


24.1. Laringoplastia, ventriculectomia
24.1.1. Anestesia
24.1.2. Técnica cirurgica
24.2. Cirurgia com laser

25. Entrapment da epiglote


25.1. Divisão axial da prega ariepligótica
25.1.1. Vantagens / desvantagens
25.1.2. Com Laser
25.1.3. Com bisturi eléctrico
25.1.4. Com bisturi curvo
25.1.4.1. Anestesia
25.1.4.2. Técnica cirurgica
25.2. Remoção total da prega ariepligótica
25.2.1. Vantagens / desvantagens
25.2.1.1. Anestesia
25.2.1.2. Técnica cirurgica

26. Deslocamento dorsal do palato mole


26.1. Remoção da porção terminal do palato mole
26.2. Miotomia do esternohioideu, esternotiroideu, omoioideu
26.3. Remoção da porção terminal do PM em conjunto com Secção da inserção
do tendão do esternotiroideu na lamina da tiróide e miotomia de 5 cm do
esternohioideu
26.4. Aumento da epiglote

27. Sinusite
27.1. Sintomatologia,
27.2. Diagnóstico
27.3. Tratamento
27.3.1. Trepanação –
27.3.1.1. Osteotomia com trépano,
27.3.1.2. Flap ósseo

28. Hérnias
28.1. Hérnia umbilical
28.2. Tratamento / cirurgia
28.2.1. Técnica aberta fechada

Bibliografia:

Auer and Stick, “Equine surgery”, Elsevier Saunders


MclLwraith and Tuner`s, “Equine surgery”, Williams Wilkins
David A. Wilson, Joanne Kramer, Gheorghe M. Constantinescu, Keith R Branson, “Manual
of equine surgery”, Saunders
A. Simon Turner, C. Wayne MclLwraith, “Techniques in large animal surgery”, Williams
Wilkins