Você está na página 1de 1

O Valor do Natal entendeu que a Paz completa está reservada para cada um de nós quando com

Rev. Ricardo César Vasconcellos Ele estivermos reinando espiritualmente. “O Meu Reino não é desse mundo”,
  disse Jesus, certa vez.
Vivermos num tempo em que essas palavras sobre Jesus, nada têm a ver com o
“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um Filho, e Ele será chamado pelo natal mercantilista que nos é vendido - natal barato, de um dia...
nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco)” Boa época esta, o natal, para enxergar Jesus, com os olhos de Deus!
Mateus, 1.23 Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!

Boa época essa, o natal, para corrigir o maior dos enganos de todos os tempos.
É chegada a hora de enxergar Jesus além do menino pobre, sem sorte, do sem-
teto que nasce de favor em meio a vacas, jumentos e mal-cheiro, vindo de um
povo subjugado, humilhado e sem esperança. Não é possível continuar olhando
para Cristo através miopia milenar com a qual a humanidade só é capaz de
vislumbrar presépios de miséria.
Boa época, o natal, para desfazer a idéia de um Jesus desprotegido, sem sorte, e
digno da nossa piedade: “coitadinho, tão pequenino naquela manjedoura...” – o
que pode Ele fazer por nós? Não fosse o papai Noel, a árvore, as luzes, os
presentes, os amigos e o empenho dos clubes logísticos para vender o natal;
talvez o Cristo, menino coitadinho, já houvesse caído no esquecimento de
muitos, esquecido definitivamente, naquela manjedoura fria e sem conforto .
O natal, para nós, cristãos, deve ser visto e repassado ao mundo na dimensão
como o viu Isaías, centenas de anos antes daquela noite fria, quando o Salvador
nasceu: “um Menino nos nasceu”, disse Isaias, enxergando pela fé, que Aquele
Menino era, de fato, a sua, nossa, única Esperança; “... um Filho se nos deu...”.
Precisamos, mais que tudo, e urgentemente, reconhecer que Jesus é a Dádiva
Maior que podemos ter da parte do Criador. Dádiva maior do que a vida, Vida
eterna posta pela Graça divina, Fruto da providência e sobrenaturalidade de
Deus. “O governo está sobre os Seus ombros...”, disse Isaías! É preciso que
reconheçamos - Ele é Rei! Isaías viu pela fé que sobre Seus ombros havia um
manto real, porque Ele era e é, Soberano; “Seu nome será: Maravilhoso
Conselheiro”.
Precisamos reconhecer que Jesus é o Único capaz de, com a Sua Palavra,
nortear a direção das nossas vidas perdidas, como naus à deriva. Seus
conselhos diretivos foram, dentre tantos: “Eu sou a Porta”, “Sou o Caminho, a
Verdade, e a Vida”, “Eu sou a Videira Verdadeira”, “Sou também o Alfa e o
ômega, o Princípio e o Fim”, o “Emanuel”, Deus conosco, a Garantia da nossa
vitória. N'Ele somos mais que vencedores!
“Pai da eternidade”: só Jesus detém a vida eterna, pois ela foi gerada n'Ele, Ele
é o Acesso à Eternidade, e toda ela reside n'Ele; “Príncipe da Paz”! Isaías