Você está na página 1de 9

METODOLOGIA CIENTÍFICA

A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍICA

unidade 2

1
METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

SUMÁRIO

2 - A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA ...................................................................... 03

2.1 - O planejamento e a organização da vida acadêmica ................................................................. 03

2.1.1 - O quadro-horário ......................................................................................................................... 04

2.1.2 - O período de estudo .................................................................................................................... 04

2.2 - A vida acadêmica e o processo de leitura .................................................................................... 04

2.2.1 - Os diferentes tipos de leitura ..................................................................................................... 07

2.2.2 - Leitura formativa e de aproveitamentos .................................................................................. 08

2.2.3 - Leitura para aquisição de cultura geral, erudição ou de informação ................................... 08

2.2.4 - Leitura para distração, entretenimento ou recreação ............................................................ 08

2.3 - Benefícios da prática da leitura na vida acadêmica ................................................................... 08

GLOSSÁRIO ................................................................................................................................................ 09

REFERÊNCIAS .............................................................................................................................................. 09

2 nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361


METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

2. A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA O foco inicial desta disciplina, no entanto,


CIENTÍFICA é básico. Tem a ver com a postura do
estudante diante do conhecimento, das
A leitura de um bom livro é um diálogo necessidades de aprendizagem e das
incessante: o livro fala e a alma responde. demandas apresentadas pelos docentes
(André Maurois) quanto à organização e à elaboração dos
trabalhos acadêmicos.
Pesquisa científica: É uma
atividade voltada para solução de A Metodologia Científica é mais do que
problemas teóricos ou práticos com uma disciplina, é também uma ferramenta
o emprego de método e processos que insere o graduando nas práticas de
científicos. investigação e tem o propósito de discutir
conceitos, métodos e características da
Conhecimento: Apreensão ciência e do conhecimento2. Para conhecer,
intelectual de um fato ou de uma os homens interpretam a realidade e colocam
verdade; domínio teórico-prático um pouco de si nesta interpretação; assim, o
de um assunto. É a tomada de processo de conhecimento prova que este
consciência a respeito do mundo está sempre em construção, visto que, para
que vivemos e que solicita uma cada novo fato, tem-se uma análise nova,
atitude crítico-prática. É um impregnada das experiências anteriores.
processo de reflexão crítica e que
poderá conduzir ao desvelamento Nos dias atuais, a correria e a falta de tempo
do objeto em uma relação cognitiva. têm sido bastante comuns entre nós. Todos
Conforme Aidil de Jesus Paes de nós estamos nos dividindo entre trabalho,
Barros e Neide Aparecida de Souza vida pessoal, estudo e uso de tecnologias
Lehfeld (2003), o conhecimento que nos mantenham conectados com
não pode ser concebido como o mundo e com as pessoas. Não é fácil
uma mera expressão de imagens conciliar todas estas coisas e ainda tornar a
cognitivas. Portanto, conhecimento vida acadêmica proveitosa e bem-sucedida.
segundo as autoras, é antes uma A grande verdade é que não se pode esperar
coexistência do sujeito com o êxito nos estudos sem planejamento e
objeto em uma dada realidade. organização. A leitura só será proveitosa se o
leitor conseguir compreender o que foi lido,
sendo capaz de discutir seu conteúdo.
2.1 O planejamento e a organização da
vida acadêmica O planejamento da vida acadêmica diz
respeito ao tempo disponível e reservado
O ensino superior e a vida acadêmica ao estudo. A organização refere-se à
exigem de estudantes universitários, de utilização eficiente deste tempo. Segundo
profissionais e de futuros pesquisadores Antônio Joaquim Severino (2007), o
a habilidade de ler, interpretar, planejar, essencial é aproveitar, sistematicamente, o
executar e apresentar trabalhos científicos. tempo disponível, com uma ordenação de
Nesse contexto, a disciplina Metodologia prioridades. Ser organizado é saber o que
Científica que é, de fato, uma metodologia
do trabalho científico-acadêmico, é também procedimento de aprendizagem (princípio científico e edu-
cativo), sendo parte integrante do processo reconstrutivo
uma forma especial de familiarização de conhecimento”.
graduandos com técnicas de estudo, com a 2
Em nossa língua, o termo conhecimento vem do latim cog-
confecção de trabalhos acadêmicos e com a noscere, e que, por sua vez, se relaciona com o grego gnosis.
A etimologia desta palavra, no latim, significa e aponta para
“pesquisa científica”1. um processo de “conhecer junto”, “procurar saber”. Assim,
1
Para Pedro Demo (2000, 20), a “Pesquisa é entendida como o conhecimento origina-se de um indivíduo que está em re-
um processo de fabricação do conhecimento, quanto como lação com outros, cuja meta é o conhecer.

nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361 3


METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

se deve estudar, quando, por quanto tempo a) O primeiro, em ordem cronológica, retorna
e de que maneira. Assim, o planejamento normalmente aos temas tratados em aula,
e a organização da vida acadêmica são os mediante a sistematização de anotações pro-
alicerces de um estudo bem-sucedido e é visórias feitas pelo professor;
preciso que o estudante esteja consciente
de que o resultado deste processo de b) Os períodos sucessivos podem ser usados
planejamento e de organização depende para se preparar as aulas do dia seguinte,
inteiramente dele. por exemplo, a leitura de textos propostos;

2.1.1. O quadro-horário c) No programa semanal de estudo, é preciso


haver espaço para a confecção de trabalhos
O estudo e as atividades acadêmicas exigem, a serem feitos a longo prazo, por exemplo,
por sua própria natureza, autodisciplina, resumos e resenhas.
vontade de crescer e disponibilidade de
tempo. O graduando deve garantir espaço Assista o vídeo: https://
de tempo necessário para a atividade www.youtube.com/embed/
intelectual e reservar horário a partir de sua mDvxAjMoDYs
situação e demandas pessoais. No plano
ideal, um estudante de graduação deveria se
dedicar, somando as horas que está em sala
de aula, pelo menos, 40 horas por semana. 2.2 A vida acadêmica e o processo de
leitura
O quadro-horário prevê a distribuição de
tempo dedicado a um estudo no programa A vida acadêmica não pode ser vivenciada
diário e semanal. Toma-se, por regra, o total isoladamente da leitura, das técnicas
de horas reservado ao estudo extraclasse não de estudo e da produção dos trabalhos
seja inferior ao conjunto de tempo de aula. acadêmicos. Sem estas vivências, corre-se o
Isso significa que o discente deve se dedicar risco da aprendizagem ser pequena ou sem
concretamente a três horas de trabalho significado. Na verdade, a vida acadêmica,
intelectual e das tarefas acadêmicas. em qualquer curso superior, é para ser vivida
em consonância com a realidade social. Tudo
2.1.2 O período de estudo isso mantém relação direta com o processo
de leitura, com a construção de saberes
Um dos desafios de um estudante, hoje, é e com a apropriação da realidade. Como
reservar tempo para o estudo. Para que haja afirma Paulo Freire (2005, 22), “A leitura do
bom proveito do tempo reservado ao estudo mundo precede a leitura da palavra. Refiro-
e à realização das tarefas acadêmicas, este me a que a leitura do mundo precede sempre
deve ser dividido em “períodos” que, por a leitura da palavra e a leitura desta implica a
sua vez, devem ter a duração de cinquenta continuidade da leitura daquele”.
minutos, o que corresponde a uma hora/
aula. Entre um período e outro, pode haver Entender esta relação entre a vida
uma pausa de cinco a dez minutos para acadêmica, leitura, técnicas de estudo
descanso. Esta pausa, além de propiciar e a sociedade é fundamental para um
descanso, ajuda a quebrar a monotonia, a proveitoso aprendizado e tem a ver com a
“espantar o sono” e a “refrescar a cabeça”. produção intelectual, com a cidadania, com
Aqui aparecem também as exigências de a qualificação profissional e especialmente
disciplina, motivação e autodeterminação com prática da leitura. O ato da leitura
que todo estudante deve ter. Os diversos representa um processo fundamental
períodos de estudo atendem a diferentes na vida acadêmica e na vida social, pois
necessidades, tais como: saber das coisas, sobretudo, das coisas
socioculturais valorizadas e reconhecidas, é

4 nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361


METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

a senha principal da pertença social. Ler e estudar, em última análise, são


exercícios voltados à aprendizagem; são
Considerando ainda a relação existente entre práticas que nos ajudam a procurar “as
cidadania, vida acadêmica e aprendizagem, verdades”. Portanto, a vida acadêmica
a prática da leitura é fundamental para a orienta-se para o estudo, tanto quanto
construção de um indivíduo com melhor a leitura orienta-se para a pesquisa e a
senso de criatividade e criticidade. Assim, construção de conhecimento.
na sociedade em que vivemos, que é vista
como sociedade do conhecimento, o ser Pesquisa: é um processo de busca,
humano tem o imperativo de realizar cuja finalidade é a obtenção do
leituras diversificadas e de qualidade para conhecimento novo. De acordo com
sobreviver na era da globalização e das Marconi e Lakatos (2007, p. 43), “a
tecnologias da informação. Nesse contexto, é pesquisa pode ser considerada um
mais importante saber selecionar as leituras, procedimento formal com método
evitando a sobrecarga informacional o que de pensamento reflexivo que
resultará em um melhor aproveitamento na requer um tratamento científico
obtenção da informação. e se constitui no caminho para
se conhecer a realidade ou para
A leitura oferece grandes oportunidades descobrir verdades parciais”. Para
de obtenção de conhecimento, Maria Cecília de Souza Minayo
independentemente da área de atuação (2001), pesquisa é a atividade
profissional. Como afirmam Eva Maria básica da ciência na sua indagação
Lakatos e Marina de Andrade Marconi (2007, e construção da realidade.
15), “Ler significa conhecer, interpretar,
decifrar. A maior parte dos conhecimentos
é obtida por meio da leitura que possibilita Conforme entende Maria Helena
não só a ampliação do conhecimento, como Martins (2000), a leitura consiste em um
também o aprofundamento do saber em processamento estruturado em torno da
determinado campo cultural ou científico”. compreensão de conteúdos (informação)
A leitura tem validade quando é feita com nas dimensões simbólicas (sentidos) e
intencionalidade. formais (organização dos signos), para o
qual não importa tanto a linguagem, mas
Esta intencionalidade, por sua vez, faz-nos sim como os significados são exteriorizados
pensar nas três finalidades básicas da leitura. pelos autores e assimilados pelos leitores.
A primeira é servir como meio eficaz de Portanto, a leitura verdadeira acontece
aprofundamento dos estudos. A segunda é somente quando o leitor constrói novos
a ampliação dos horizontes de compreensão significados para sua vida. Por exemplo,
do discente daquilo que é estudado. A constrói significado tanto quem lê os signos
terceira refere-se à aquisição de cultura linguísticos/gramaticais, quanto o camponês,
geral. É por causa disso que todo estudante “não letrado”, que, observando a natureza,
deve ter uma leitura intensa, continuada prevê o que acontecerá, o sol ou a chuva.
e permanentemente. Contudo, é preciso
realizar as leituras com intencionalidade, Para haver compreensão a respeito do
pois estas se constituem em fator decisivo que é a assimilação de significados, leia
de estudo, para a aprendizagem e para uma atentamente o texto e reflita nas perguntas
sólida formação acadêmica. que vêm em seguida: “Eu era um garoto
extremamente tímido e fechado no meu
Assista o vídeo: https:// mundo, era como se uma enorme bolha me
www.youtube.com/embed/ separasse das outras pessoas. Com o passar
FSX9dM3Yre0 do tempo, uma das minhas obrigações, era
a de limpar uma grande estante preta com

nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361 5


METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

vários livros da literatura brasileira. E foi ética, inteligência e responsabilidade dos


ali, que nasci para os livros, eles mais tarde processos de mudança social. Portanto,
se tornariam minha autobiografia”. Qual é vale ressaltar que a sociedade, na qual
a bolha que nos separa uns dos outros? O estamos ambientados e inseridos, requer
que significa nascer para os livros? A leitura pessoas que exerçam a cidadania de
não é, na sua forma legítima, uma fuga da maneira adequada a proporcionar melhor
realidade. É uma fuga para a realidade. desenvolvimento desta. Mas, isso acontece
mais facilmente quando o estudante
A etimologia da palavra “leitura” é latina: assume um compromisso inegociável com
“legere”. Mas, reporta-se ao grego “legei - a sua aprendizagem, com seu crescimento
léghein” e o seu significado representa o intelectual e com a construção permanente
sentido de ler e este como uma espécie de conhecimentos. Daí a importância de
de “reunir” o que está solto, amontoado. atrelar à vida acadêmica as diferentes
Assim, com esta etimologia, o significado técnicas e tipos de leitura.
de leitura representa o pleno sentido de ler,
já que “legei” é colher, recolher, juntar, que Leia a narrativa abaixo e tente responde
o latim transformou em “lego, legis, legere”, as perguntas abaixo:
denominado juntar horizontalmente as
coisas com o olhar. Que tipo de texto é este? Em relação ao seu
conhecimento, o que é novo neste texto?
A câmara fotográfica é uma metáfora que
nos ajuda a entender o que é ajuntar as “Havia um pirata, há séculos atrás, que
coisas com um olhar. Você foca um objeto roubava navios que aportavam nas ilhas do
ou pessoa, e ela capta muito mais, o cenário, continente africano, mas ele não era mal. Ele
o perto e o distante. era Robim Wood dos mares porque tirava
dos ricos e distribuía aos pobres. Certo navio
que ele saqueou, trazia no seu convés um
mapa. O dono do navio quis fazer uma troca,
Antônio, o nosso pirata do bem, deixava-lhe o
carregamento do navio e ele lhe daria o mapa
que diz ser de um grande tesouro enterrado
nas Ilhas do Caribe. Como Antônio não tinha
nada a perder, aceitou a barganha. Dois
meses depois eles chegaram à ilha indicada
Diante do exposto, você deve estar se pelos desenhos do mapa. Foram recebidos
perguntando novamente, o que é leitura? por flechas que vinham de todos os lados da
Paulo Freire (2005) ensina que ler um texto praia, protegeram-se como puderam com
é uma prática que está além da simples escudos que carregavam consigo. O nosso
capacidade de decodificar signos, mas que se pirata do bem resolveu recuar voltando
aprende e se exercita ao longo de toda vida para o navio com medo de perder toda sua
pela leitura do mundo, ou seja, da realidade tripulação, mas não desistiria assim tão
na qual o leitor/sujeito está inserido e na fácil de prometido tesouro. Retornaram ao
qual ele constrói suas relações sociais. O navio e fingiram que estavam indo embora,
estudo e a prática da leitura apresentam- guiando a embarcação mar adentro, porem,
se, desse modo, com fatores significativos nos pequenos barcos que mais cedo
de aproximação dos estudantes com os tentaram chegar à praia, eles contornaram
conhecimentos e saberes, mas também com a ilha e chegando por trás, onde os nativos
outras pessoas e a cultura. não esperavam, conseguiram pegá-los de
surpresa e apesar de lutarem por suas vidas
Somos melhores cidadãos quando e pela conquista da ilha durante boa pare da
aprendemos e participamos com coragem, noite, venceram”.

6 nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361


METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

Podemos afirmar que um discente que perspectiva, a leitura não pode ser um ato
exercita continuamente a leitura tem esporádico e não intencional.
melhor formação acadêmica, qualificação
profissional mais adequada e um preparo No campo da formação intelectual e da
mais aprofundado e enriquecido para trajetória acadêmica, nada se faz sem
a prática da investigação e da pesquisa uma boa dose de leitura, de motivação e
científica. Nessa direção, pode-se afirmar de autodisciplina. Estes comportamentos,
que o costume de ler (exercício de leitura) quando associados a um método, garantem
e o hábito de estudar seriamente ajuda um estudo perseverante e bem-sucedido
o estudante a se tornar alguém mais e uma formação acadêmica de qualidade.
ponderado, aberto, respeitoso frente a Uma  leitura  realizada por obrigação quase
outras opiniões, ideias, pensamentos e sempre é uma leitura com pouco e/ou
expressões. A leitura é um excelente subsídio pequeno aproveitamento.
para a aprendizagem, para a atualização dos
conhecimentos que temos e de formação Em se tratando de tipos de leituras, não
continuada. existe uma uniformidade dos autores quanto
à classificação ou nomenclatura utilizada.
Não basta ser alfabetizado para realmente Contudo, há um consenso de que existem
saber ler. Há leitores que deixam os olhos alguns tipos de leituras que não podem
passarem pelas palavras, enquanto sua faltar à vida e à trajetória acadêmica de um
mente voa por esferas distantes. Esses leem universitário.
apenas com os olhos. Só percebem que não
leram quando chegam ao fim de uma página, Lakatos e Marconi, na obra Fundamentos
um capítulo ou um livro. Então devem de metodologia científica, (2003), apontam
recomeçar tudo de novo porque, de fato, alguns aspectos e as diretrizes para uma
não aprenderam a ler. É preciso ler, mas, leitura proveitosa e bem sucedida:
também é preciso saber ler. Não adianta
orgulhar-se que leu um livro rapidamente a) atenção - aplicação cuidadosa e profunda da
em algumas dezenas de minutos, se, ao mente ou do espírito em determinado obje-
terminar a leitura, é incapaz de dizer sobre to, buscando o entendimento, a assimilação
o que acabou de ler (GALLIANO, 1986, p. 70). e apreensão dos conteúdos básicos do texto;
b) intenção - interesse ou propósito de conse-
Leia a frase: “A leitura desconhece a solidão e guir algum proveito intelectual por meio da
nos permite sempre estar acompanhado”. O leitura;
que você compreendeu desta frase? Qual o c) reflexão - consideração e ponderação sobre
sentido da afirmação – a leitura desconhece o que se lê, observando todos os ângulos,
a solidão? Qual é o significado de estar tentando descobrir novos pontos de vista,
sempre acompanhado? novas perspectivas e relações; desse modo,
favorece-se a assimilação das ideias do autor,
2.2.1 Os diferentes tipos de leitura assim como o esclarecimento e o aperfeiçoa-
mento delas, o que ajuda a aprofundar o co-
A  leitura  é  uma  das mais  importantes  nhecimento;
fontes  de  conhecimento e apreensão da d) espírito crítico - avaliação do texto. Implica
realidade. Por ser importante, a leitura deve julgamento, comparação, aprovação ou não,
ser proveitosa e significativa e é por isso que aceitação ou refutação das diferentes coloca-
ela exige motivação, disciplina e também um ções e pontos de vista. Ler com espírito crítico
método que seja adequado. Como destaca significa fazê-lo com reflexão, não admitindo
Pedro Demo (2000, 80), ler com a finalidade ideias sem analisar ou ponderar, proposições
de construir conhecimentos é “precisamente sem discutir, nem raciocínio sem examinar;
contra-ler”, ou seja, ler significa “[...] brigar consiste em emitir juízo de valor, perceben-
com o autor, contestar, refazer”. Nessa do no texto o bom e o verdadeiro, da mesma

nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361 7


METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

forma que o fraco, o medíocre ou o falso; de jornais e de revistas atualizados.


e) análise - divisão do tema em partes, deter-
minação das relações existentes entre elas,
seguidas do entendimento de toda sua orga- 2.2.4 Leitura para distração,
nização; entretenimento ou recreação
f) síntese - reconstituição das partes decom-
postas pela análise, procedendo-se ao re- Esta espécie de leitura é útil para a formação
sumo dos aspectos essenciais, deixando de de hábito de ler. A leitura por distração pode
lado tudo o que for secundário e acessório, ser caracterizada como aquele tipo de leitura
sem perder a sequência lógica do pensamen- despreocupada, geralmente feita em horas
to. e com o objetivo de lazer. Segundo Lakatos
Segundo Lakatos e Marconi (2007), os três e Marconi (2007), esta espécie de leitura
tipos ou espécies de leitura são: a leitura para visa apenas ao divertimento, sem maiores
distração, entretenimento ou recreação; preocupações com o aspecto do saber.
a leitura para aquisição de cultura geral,
erudição ou de informação; e finalmente, a
leitura formativa e de aproveitamento. 2.3 Benefícios da prática da leitura na
vida acadêmica
2.2.2 Leitura formativa e de
aproveitamento  Ampliação dos conhecimentos;

A finalidade deste tipo de leitura é o  Obtenção de informações básicas;


aprofundamento do conhecimento que se
possui ou a aprendizagem de algo novo e  Obtenção de informações específicas;
é a mais utilizada em cursos de graduação.
De acordo com Lakatos e Marconi (2007),  Abertura de novos horizontes e saberes;
esta espécie de leitura exige do leitor muita
atenção e concentração. É uma leitura  Sistematização do pensamento;
mais criteriosa de uma obra e que há uma
identificação das palavras e ideias centrais  Aumento do vocabulário;
do texto, as quais devem ser destacadas.
Neste tipo de leitura, entretanto, deve-se  Alcance de níveis mais profundos de com-
ter o cuidado com marcação desnecessária preensão;
de ideias, pois estas funcionam como
um indicador em leituras futuras do  Melhor entendimento dos conteúdos;
mesmo texto. Caso o estudante sublinhe
indiscriminadamente algumas partes do  Distinção de fatos, hipóteses e problemas;
texto, estará correndo o risco de perder a(s)
ideia-chave(s) do texto.  Interpretar o texto, acostumando-se com as
ideias, conceitos, estilos e vocabulários;
2.2.3 Leitura para aquisição de cultura
geral, erudição ou de informação  Identificar as conclusões e as bases que as
fundamentam.
Para Lakatos e Marconi (2007), este tipo
de leitura tem como objetivo a tomada de Para aproveitar melhor a leitura, o estudante
conhecimento daquilo que acontece no deve:
mundo e este de modo geral e sem grande
profundidade. Esta espécie de leitura é feita  Reler o texto;
para se obter a visão geral sobre o que foi
escrito sem a preocupação de aprender algo  Memorizar conceitos importantes;
ou discutir as ideias do autor, pois trata-se

8 nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361


METODOLOGIA CIENTÍFICA - unidade 2
A VIDA ACADÊMICA E A METODOLOGIA CIENTÍFICA

 Anotar o que é mais relevante no texto; Paulo: Cortez, 2005.

 Marcar, sublinhar e resumir; GALLIANO, A. G. O método científico: teoria


e prática. São Paulo: Harbra, 1986.
 Consultar o dicionário.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina
Aprofunde seus de Andrade. Metodologia do trabalho
conhecimentos: científico: procedimentos básicos,
Leia o texto:  Hábitos de pesquisa bibliográfica, projeto e relatório,
leitura de literatura científica publicações e trabalhos científicos. São
entre pesquisadores. Paulo: Atlas, 2007.
Acesse o link e tenha uma boa
leitura: SciELO em Perspectiva. ________. Fundamentos da metodologia
[viewed 25 July 2014]. Available científica. São Paulo: Atlas, 2003.
from: http://blog.scielo.org/
blog/2014/04/03/habitos-de- MARTINS, Maria Helena. O Que é leitura.
leitura-de-literatura-cientifica- São Paulo: Brasiliense, 2000.
entre-pesquisadores
MINAYO, Maria Cecília de Souza. Ciência,
GLOSSÁRIO técnica e arte: o desafio da pesquisa social.
In: MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa
Conteúdo: comumente é entendido como social: teoria, método e criatividade.
um conjunto de assuntos que compõem Petrópolis: Vozes, 2001.
determinada matéria ou a relação de temas
a serem estudados em uma disciplina. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia
Refere-se também a todas as aprendizagens do trabalho científico. São Paulo: Cortez,
que os estudantes devem alcançar para 2007.
progredir nas direções que marcam os fins
da educação em uma etapa da escolarização.

Leitura: A palavra leitura é derivada do Latim


“lectura” e originalmente seu significado tem
a ver com “eleição, escolha, leitura”. Ler é
uma busca de significado daquilo que não
se mostra e nem é aparente. É um processo
que procede em decodificar as palavras e
que envolve a interpretar as situações que
ocorrem ao redor do leitor.

REFERÊNCIAS

DEMO, Pedro. Pesquisa e construção do


conhecimento: metodologia científica
no caminho de Habermas. Rio de Janeiro:
Tempo Brasileiro, 2000.

_______. Metodologia do conhecimento


científico. São Paulo: Atlas, 2000.

FREIRE, Paulo. A Importância do ato de ler:


em três artigos que se completam. São

nead.fbmg.edu.br / nead.tutoria@redebatista.edu.br / 3429-7256 ou 3429-7361 9