Você está na página 1de 36

Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD
Federação das Indústrias do Rio de Janeiro
Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira
Presidente

Diretoria-Geral do Sistema FIRJAN


Augusto Cesar Franco de Alencar
Diretor

Diretoria Regional do SENAI-RJ


Roterdam Pinto Salomão
Diretor

Diretoria de Educação
Andréa Marinho de Souza Franco
Diretora
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD
Elaboração de orçamentos de RD
1ª ed. 2004; 2ª ed. 2008.
Valmir Lessa dos Santos

Todos os direitos reservados

SENAI
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – RJ
Gerência de Educação Profissional – GEP
Rua Mariz e Barros, 678 – Tijuca
20270-903 – Rio de Janeiro – RJ
Tel.: (21) 2587-1323 – Fax: (21) 2254-2884
gep@rj.senai.br
http://www.firjan.org.br

A publicação desta série é uma co-edição entre o SENAI e a AMPLA

SENAI–RJ
Diretoria de Educação
Gerência de Educação Profissional – GEP

AMPLA
Diretoria de Recursos Humanos
Processo de Qualidade e Gestão de Serviços Contratados

FICHA CATALOGRÁFICA

SANTOS, Valmir Lessa dos


Elaboração de orçamentos de RD
Rio de Janeiro: SENAI–RJ, 2004
36 p – Série Programa de Formação e Certificação para Empresas
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Sumário

Apresentação ............................................................................................. 7

Orçamento de projetos de distribuição .............................................. 9

Apresentação do projeto exemplo .................................................... 11

Elaboração do orçamento .................................................................... 27

Exercícios ................................................................................................ 33

Referências bibliográficas ..................................................................... 35


Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Apresentação

As empresas possuem formas diferentes de estimar os custos de um projeto, ou seja, de


elaborar orçamentos. Um programa utilizado é o OPD, que possibilita ao profissional elaborar
orçamentos e acompanhar as obras em redes de distribuição de energia elétrica.

Neste módulo você aprenderá a orçar uma obra analisando os dados do projeto, e preenchen-
do manualmente as planilhas. Com essa base de conhecimento você terá condições de trans-
ferir as informações para programas informatizados.

Vamos ao estudo!
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Orçamento de projetos de distribuição

O orçamento é dividido nas seguintes partes:

• Material
• Mão-de-obra
• Transporte
• Administração
• Total

Material
É conhecido através da composição de planilhas ou através do programa informatizado para orça-
mento. Existem materiais que são básicos na composição da estrutura e outros que são variáveis,
como a fixação da estrutura no poste , conexões, amarrações, etc., pois existe uma grande varieda-
de de poste , onde cada estrutura será instalada e diversas bitolas de condutores.

Mão-de-obra
Atualmente todas as obras de construção das redes de distribuição são feitas por Empresas, e cada
componente da rede é dividido em unidades de construção. A unidade que está sendo empregada
é a UNIDADE DE SERVIÇO (US), mas já está sendo implantada a unidade (BAREMA).

Essas unidades definidas têm o valor em Reais e são atualizadas periodicamente.


Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Transporte
O transporte é um percentual que é estimado em cima da Mão-de-Obra. Esse percentual é de
11% do valor da Mão-de-Obra.

Administração
O valor da administração é de 10% da soma dos itens anteriores.

Total
Representa o valor total da obra do projeto, sendo a soma de todos os itens.

10
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Apresentação do projeto exemplo

Após conhecer o projeto, você deverá iniciar o orçamento, porém é necessário fazer um
resumo do que será orçado no projeto. Observe o projeto e a planilha resumo de estruturas.
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

12
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

PLANILHA RESUMO DE ESTRUTURAS

POSTES QUANTIDADE
9/200 1
9/400 1
11/200 2
11/400 3

ESTRUTURAS QUANTIDADE
Estruturas Primárias - N1 2
N2 1
N3 1
N4 1
N2cc 1
Estruturas Secundárias - S1 2
S2 1
S2-D2 1
F2-D2 3

TRANSFORMADOR ACESSÓRIOS
1-3-15 KVA = 1 1-3-15 KVA = 1

CONDUTORES QUANTIDADE LANCES


Rede Primária 3#2Ca 175 m 5
Rede Secundária - 3#50(50)CA 145 m 4
2 CA 100 m 3

ATERRAMENTO
Aterramento de transformador em poste de Concreto Circular 1 haste = 1
Aterramento rede de BT. Em poste de Concreto Circular = 2
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

DIVERSOS
Amarração de rede primária - 3#2CA = 15
Alça para # 50 CA = 4
Alça para # 2CA = 14
Laço para # 50 CA = 2

CONEXÃO
Conector estribo 2 CA = 3
Conector para rede primária = 9
Conector para aterramento = 3
Conector saída do transformador = 4

Recomendações para o preenchimento da planilha:

Poste
Relacionar as quantidades individuais de cada variedade de poste, que podem ser de concreto
circular, madeira ou duplo T em suas alturas e resistência.

Estruturas
Relacionar as estruturas de acordo com a variedade de poste. Essa seleção é necessária para a
definição da fixação no poste. No caso do poste de concreto circular a fixação será por meio
de cintas e, no caso de madeira, por meio de parafusos.

A definição da medida das cintas e parafusos é feita separadamente, através de tabelas apresen-
tadas a seguir.

14
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

APLICAÇÃO DE CINTAS

POSTE DE CONCRETO SEÇÃO CIRCULAR


Postes 250 kgf 400 kgf 600 kgf 800 kgf
Aplicação 9m 11m 9m 11m 11m 11m
1º cruzeta - 150 - 170 190 210
1º M. francesa - 150 - 170 190 210
2º cruzeta - 170 - 190 210 230
2º M. francesa - 170 - 190 210 230
Neutro-fase A 150 190 170 210 230 250
Fase B - Fase C 150 190 170 210 230 250
I. pública 170 210 190 230 250 270

POSTE DE CONCRETO SEÇÃO DUPLO T


Postes
Aplicação
11/200 11/400 11/600
Neutro - fase A 140 x 180 160 x 220 160 x 220
Fase B - fase C 140 x 180 160 x 220 160 x 220
Iluminação pública 160 x 220 180 x 240 180 x 240

APLICAÇÃO DE PARAFUSO CABEÇA QUADRADA

POSTE DE CONCRETO SEÇÃO CIRCULAR


Estrutura
Cruzeta dupla 11/200 11/400 11/600 11/800
1º Nível 450 500 500 550
2º Nível 500 500 550 550

15
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

POSTE DE CONCRETO SEÇÃO DUPLO T


1º NÍVEL DE CRUZETA 2º NÍVEL DE CRUZETA
Cruzeta simples Cruzeta dupla Cruzeta simples Cruzeta dupla
Postes
Cruzeta Mão Cruzeta Mão Cruzeta Mão Cruzeta Mão
francesa francesa francesa francesa
11/200 250 150 400 200 300 200 400 250
11/400 300 200 400 250 350 250 400 300
11/600 300 200 400 250 350 250 400 300

POSTE DE EUCALIPTO
ESTRUTURA APLIACAÇÃO 11M - MÉDIO 11M - PESADO
Cruzeta 300 350
Cruzeta simples Mão francesa 200 250
1º NÍVEL DE
CRUZETA Cruzeta 400 450
Cruzeta dupla
Mão francesa 200 250
Cruzeta 300 350
Cruzeta simples
2º NÍVEL DE Mão francesa 200 250
CRUZETA Cruzeta 400 450
Cruzeta dupla
Mão francesa 250 300
SECUNDÁRIO 250 300
ILUMINAÇÃO PÚBLICA 300 350

Condutores
Também é necessário separar os condutores que podem ser de alumínio ou cobre.

Transformadores
Relacionar os transformadores e os acessórios correspondentes.

16
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Conexão
A escolha do conector varia de acordo com os condutores da rede e derivações de ramais
que serão interligados. Portanto, é necessário fazer uma tabela separada para cada caso, pois
existe uma grande variedade de conectores em função do cabo e equipamento.

Amarração
A contagem também é feita separada da estrutura e varia de acordo com o cabo da rede.

Obser vação
Para elaborar o orçamento é necessário que você conheça as estruturas e
materiais que compõem uma rede de distribuição. Veja a seguir desenhos de
postes equipados com estruturas, transformador e módulos de materiais
que compõem as estruturas.

17
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

INSTALAÇÕES BÁSICAS – PRIMÁRIO COM DERIVAÇÃO E SECUNDÁRIO

18
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

INSTALAÇÕES BÁSICAS – SECUNDÁRIO

19
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

PRIMÁRIO – SIMBOLOGIA BÁSICA

20
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Nota
1. Considerar o neutro comum ao secundário.
2. Nas listas de materiais, não foi incluído o material correspondente ao
neutro que é, geralmente, considerado juntamente com o material do
secundário.
3. A parte da cruzeta com maior número de isoladores deverá ficar do
lado da rua.

21
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

SECUNDÁRIO – SIMBOLOGIA BÁSICA

22
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

INSTALAÇÃO DE TRANSFORMADOR EM POSTE DE CONCRETO CIRCULAR

Obs.: O aterramento dos


pára-raios deverá ser interli-
gado ao neutro e carcaça do
transformador.

23
24
N1 N2 N3 N4 M1 M2 M3 M4 B1 B2 B3 B4
MATERIAIS

MATERIAIS
C M C M C M C M C M C M C M C M C M C M C M C M
Arruela 3 5 14 14 11 11 8 8 2 4 12 12 13 13 10 10 2 4 16 16 13 13 10 10
Cinta adequada 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2
Cruzeta 1 1 2 2 2 2 2 2 1 1 2 2 2 2 2 2 1 1 2 2 2 2 2 2
Gancho olhal 3 3 6 6 3 3 6 6 3 3 6 6
ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Grampo tensor adequado 3 3 6 6 3 3 6 6 3 3 6 6


Isolador de disco 6 6 12 12 6 6 12 12 6 6 12 12
Isolador de pino 3 3 6 6 3 3 3 3 6 6 3 3 3 3 6 6 3 3
Mão francesa normal 2 2 4 4 4 4 4 4
Mão francesa meio beco 1 1 2 2 2 2 2 2
Mão francesa beco 1 1 2 2 2 2 2 2
Olhal 3 3 6 6 3 3 6 6 3 3 6 6
Parafuso de cabeça
Programa de Formação e Certificação para Empresas

quadrada 125mm 2 2 4 4 4 4 4 4 1 1 2 2 2 2 2 2 1 1 2 2 2 2 2 2
Parafuso de cabeça quadrada
comprimento adequado 2 2 4 2 4 2 4 2 2 4 3 5 3 5 2 3 5 3 5 3 5
Parafuso francês de 45mm 1 2 2 2 1 2 2 2 1 2 2 2
Parafuso francês de 150mm 1 2 2 2 1 2 2 2 1 2 2 2
Pino para isolador 3 3 6 6 3 3 3 3 6 6 3 3 3 3 6 6 3 3
Porca 4 4 4 4 4 4 4 4 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6
Sela para cruzeta 1 2 2 2 1 2 2 2 1 2 2 2
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

MATERIAIS POR ESTRUTURAS – SECUNDÁRIO

ESTRUTURAS SIMPLES
S1 S2 S3
Materiais
C DT M C DT M C DT M
Armação secundária simples 1 1 1
Armação secundária dupla 1 1 1 1 1 1
Cinta circular adequada 1 1 2
Cinta quadrada adequada 1 1 2
Isolador roldana 1 1 1 2 2 2 2 2 2
Parafuso de cabeça quadrada
comprimento adequado 1 2 2

ESTRUTURAS COMBINADAS
S1 - D1 2F2 - D1 2F2 - D2 2F2 - D2 - D1 2F2 - 2D2
Materiais
C DT M C DT M C DT M C DT M C DT M
Armação secundária
simples 2 2 2 1 1 1 1 1 1

Armação secundária
dupla 2 2 2 3 3 3 3 3 3 4 4 4
Cinta circular adequada 1 4 4 4 4
Cinta quadrada adequada 1 4 4 4 4
Isolador roldana 2 2 2 5 5 5 6 6 6 7 7 7 8 8 8
Parafuso de cabeça
quadrada comprimento
adequado 1 4 4 4 4

25
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Elaboração do orçamento

Material
Após o levantamento de todos os dados do projeto, deve-se ingressar os dados no programa
de orçamento (OPD), ou manualmente através da planilha de materiais que deverá ser
preparada com todas as estruturas do projeto. Em seguida fazer o somatório dos materiais e
acrescentar todos os materiais avulsos que são levantados separadamente.

De posse da listagem final dos materiais, deverá pesquisar os preços no mercado para a
finalização do custo do projeto.

Se for utilizado o programa de orçamento, este fornecerá toda a listagem de material com os
preços que são atualizados periodicamente.
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

PLANILHA DE MATERIAIS

ESTR. - N1 = 2 ESTR. - N2 = 1 ESTR. - N3 = 1 ESTR. - N4 = 1 ESTR. - N2CC = 1

MATERIAL Quant. Total Quant. Total Quant. Total Quant. Total Quant. Total TOTAL
GERAL
Cruzeta de
madeira de 2m 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 10
Sela para cruzeta 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 10
Arruela 3 6 14 14 11 11 8 8 14 14 53
Mão francesa plana 2 2 4 4 4 4 4 4 4 4 18
Parafuso cabeça
quadrada 125mm 2 2 4 4 4 4 4 4 4 4 18
Parafuso cab. Quadr.
comp. Adequado 2 2 2 2 2 2 2 2 8
Parafuso francês
de 45mm 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 10
Parafuso francês
de 150mm 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 10
Pino para isolador 3 6 6 6 3 3 15
Isolador de pino 3 6 6 6 3 3 15
Porca 4 4 4 4 4 4 4 4 16
Cinta 2 4 2 2 2 2 2 2 2 2 12
Olhal 3 3 6 6 9
Gancho olhal 3 3 6 6 9
Isolador de disco 6 6 12 12 18
Grampo tensor 3 3 6 6 9

ESTR. S1 = 2 ESTR. S2 =1 ESTR. S2-D2 = 1 ESTR. F2-D2 = 3

MATERIAL Quant Total Quant. Total Quant. Total Quant. Total TOTAL
GERAL
Armação secundária
simples 1 2 2
Armação secundária
dupla 1 1 2 2 2 6 9
Cinta circular 1 2 1 1 1 1 2 6 10
Isolador roldana 1 2 2 2 4 4 4 12 20

28
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

TRANSFORMADOR e ACESSÓRIOS = 1 MATERIAIS DIVERSOS


MATERIAL Quant
Transformador de 30 KVA 1 Nota: Acrescentar ao orçamento os materiais
necessários para amarração e conexões.
Condutor de cobre isolado de 35mm² 12 m
Pára-raio de distribuição 12kV – 10kA 3 Alça pré-formada p/condutor de 50mm ² = 4
Condutor de cobre nu de 16mm² 3 kg Alça pré-formada p/condutor de 2CA = 14
Condutor de cobre nu de 35mm² 1,2 kg Laço p/condutor de 50mm² = 2
Suporte p/chave fusível/pára-raio 6 Conector estribo p/2 CA = 3
Arruela 2 Conector para rede primária = 9
Conector estribo 3 Conector p/aterramento = 3
Grampo de linha viva 3 Conector saída do transformador = 4
Parafuso cabeça quadrada 2
Porca quadrada 2
Chave corta-circuito 100A 3
Disjuntor Termo-magnético Trip. 100A 1
Caixa de proteção 1
Suporte para transformador 2
Elo fusível 3
Grampo de aterramento
Haste de aterramento cobreada
Haste de aterramento galvanizada

Mão de obra
Para e elaboração da Mão-de-Obra, as Empresas fornecem o valor das unidades de construção
para a realização das obras.

Preparar uma planilha com a quantidade de estruturas, e colocar as unidades de construção


para cada item a ser instalado, no exemplo em (US), fazer o somatório e totalizar com o
material e os demais itens que compõem o orçamento.

29
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Exemplo:
MATERIAL – 5.515,92
MÃO-DE-OBRA – 2.392,50
TRANSPORTE – 263,17
ADMINISTRAÇÃO – 817,15
TOTAL DA OBRA – 8.988,74

PLANILHA DE MÃO-DE-OBRA
VALOR DA UNIDADE DE SERVIÇO CONSIDERADO (US) = 29,00

QUANT VALOR EM US TOTAL

POSTES 7 5,5 38,5


ESTRUTURA - N1 2 0,8 1,6
N2 1 1,4 1,4
N3 1 1,7 1,7
N4 1 2,0 2,0
N2CC 1 1,4 1,4
EST. SEC.NUA 2 0,1 0,2
EST.SEC. PASSANTE 3 0,5 1,5
EST.SEC.ANCORADA 2 1,0 2,0
TRANSFORMADOR 1 2,4 2,4
ACESSÓRIOS 1 2,2 2,2
ATERRAMENTO TRAFO 1 1,0 1,0
ATERAMENTO DE BT 2 0,6 1,2
COND. MT 3 CONDUTORES 5 3,0 15,0
COND. BT PRÉ-REUNIDO 4 2,0 8,0
COND. BT 1 CONDUTOR 3 0,8 2,4

TOTAL DA OBRA
TOTAL EM US 82,5
TOTAL EM $ 2.392,50

30
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

LISTA DE MATERIAIS
MATERIAL UNIDADE QUANT PREÇO TOTAL
Poste de concreto circular 9/200 pç 1 171,84 171,84
Poste de concreto circular 9/400 pç 1 262,32 262,32
Poste de concreto circular 11/200 pç 2 245,22 490,44
Poste de concreto circular 11/400 pç 3 325,06 975,18
Cruzeta de madeira de 2m pç 10 20,93 209,30
Sela para cruzeta pç 10 2,19 21,90
Arruela pç 55 0,12 6,60
Mão francesa plana pç 18 2,18 39,24
Parafuso cabeça quadrada 125mm pç 18 0,99 17,82
Parafuso cab. Quadr. comp. Adequado pç 10 3,10 31,00
Parafuso francês de 45mm pç 10 0,59 5,90
Parafuso francês de 150mm pç 10 1,21 12,10
Pino para isolador pç 15 3,08 46,20
Isolador de pino pç 15 4,43 66,45
Isolador roldana pç 20 1,11 22,20
Porca quadrada pç 18 0,23 4,14
Cinta pç 22 5,27 115,94
Olhal pç 9 2,11 18,99
Gancho olhal pç 9 1,92 17,28
Isolador de disco pç 18 11,16 200,88
Manilha sapatilha pç 9 2,03 18,27
Armação secundária simples pç 2 1,85 3,70
Armação secundária dupla pç 9 5,54 49,86
Transformador de 15 KVA pç 1 1053,35 1.053,35
Condutor de cobre isolado de 35mm² m 12 3,42 41,04
Pára-raio de distribuição 12KV - 10KA pç 3 115,79 347,37
Condutor de cobre nu de 16mm² kg 3 8,50 25,50
Condutor de cobre nu de 35mm² kg 1,2 8,80 10,56
Suporte p/chave fusível/pára-raio pç 6 4,15 24,90
Conector estribo pç 3 10,19 30,57
Grampo de linha viva pç 3 13,28 39,84
Chave corta-circuito 100A pç 3 68,97 206,91
Disjuntor Termo-magnético Trip. 50A pç 1 21,46 21,46
Caixa de proteção pç 1 88,98 88,98
Suporte para transformador pç 2 19,87 39,74
Elo fusível 2H pç 3 1,40 4,20
Grampo de aterramento pç 3 5,10 15,30
Haste de aterramento cobreada pç 1 25,29 25,29
Haste de aterramento galvanizada pç 2 12,66 25,32
Alça pré-formada de 50mm² pç 4 1,24 4,96
Alça pré-formada de 2CA pç 18 0,49 8,82
Laço p/condutor de 50mm² pç 2 0,45 0,90
Conector p/rede primária pç 9 0,82 7,38
Conector p/aterramento pç 3 0,82 2,46
Conector saída do transformador pç 4 2,89 11,56
Condutor de alumínio 2 CA kg 23,4 9,19 215,05
Condutor pré-reunido 3#50(50)CA m 145 3,10 449,50
Fio de alumínio 6 AWG p/amarração kg 0,6 8,11 4,87
Fita de alumínio 1x10mm² kg 0,3 8,49 2,55

TOTAL GERAL 5.515,92

31
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Exercícios
Programa de Formação e Certificação para Empresas

ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS DE RD

Referências bibliográficas

CERJ. Rede aérea de distribuição – 2º volume – Padrão de estruturas. Rio de Janeiro.


1980.
Elaboração de orçamentos de RD
Ficha técnica

SENAI–RJ
Produzido pela Diretoria de Educação
Andréa Marinho de Souza Franco
Diretora de Educação
Luis Roberto Arruda
Gerente de Educação Profissional
Rosilene Ferreira Menezes
Rosemary Lomelino de Souza Xavier
Ricardo Gomes Rodrigues
Silvia Gondek
Equipe da Área de Negócios da Gerência de Educação Profissional
Valmir Lessa dos Santos
Elaboração
Zaíra Ritins
Revisão gramatical
Geferson Gomes Coutinho
Projeto gráfico
Exata Comunicação Integrada Ltda
Editoração eletrônica