Você está na página 1de 7

perímetro da unidade (esses normalmente ficam com Seguro R.C.

Exploração que é
facultativo).

Seguro de Automobilista cobre veículos do estado, já que estão isentos de seguro.

Acidentes ocorridos em outros países onde o seguro seja válido indemnizam até
ao limite definido pela lei desse país, a menos que a cobertura do seguro em PT
seja maior.

Exclusões de Garantia de Seguro (deixa de haver cobertura se): Condutor e


Tomador, Ascendentes, Descendentes, Familiares até 3º grau que vivam com Tomador,
Representantes legais, passageiros que não respeitem a lei durante a circulação
(cinto-de-segurança, etc), danos causados a terceiros durante carga/descarga,
danos causados por roubo/furto por dolo do proprietário.

Depois do Segurador pagar a indemnização pode exercer o direito de regresso


ao condutor, se não tinha carta ou agiu dolosamente ou ao responsável por
queda de carga ou ao garagista que não tinha seguro obrigatório ou se o carro
não estava dentro da lei ou em mau estado.

Se o capital seguro for inferior ao valor dos danos é pago na totalidade mas em
proporção por cada lesado. O restante valor da indemnização é pago pelo
Tomador, a menos que o carro tivesse sido roubado.

Nos Danos próprios, o valor pago pelo veículo do Tomador é o valor em novo
com impostos e sem descontos, deduzido da desvalorização.

O seguro pode ser temporário, ou anual prorrogável automaticamente, a menos


que o tomador não pague o prémio ou denuncie o contrato 30 dias antes da
renovação.

O Segurador não pode resolver o contrato devido a ocorrer sinistro.

O Tomador tem que devolver o certificado e dístico de seguro para receber o estorno
pró-rata temporis.

Se o veículo for alienado o contrato termina no fim desse dia, a menos que seja usado
para segurar novo veículo e ai o tomador pede a suspensão do contrato. O tomador
tem que enviar a carta verde com 24 horas de antecedência sobre a alienação.

Se o Tomador MORRER, o contrato não termina, passando as obrigações para os


seus herdeiros.

CAPITAIS MÍNIMOS (M€): 6.070 CORPORAIS + 1.220 MATERIAIS = 7.290 TOTAL


O agravamento de risco tem que ser comunicado pelo Tomador ao Segurador em 14
dias antes de ocorrer, e se for de transporte de matérias perigosas o Segurador pode
resolver o contrato.

Bonificação ou Agravamento (Bonus/Malus) estão nas condições gerais da apólice.


Só contam acidentes que tenham gerado indeminização.

FRANQUIA: O Segurador paga tudo e recebe o valor da franquia do Tomador.

CÁLCULO DO PRÉMIO:

 Veículo: Categoria (ligeiro, misto, etc), escalão de potência, ano de construção,


zona de circulação, utilização.

 Tomador e condutor habitual: data de nascimento e de carta

 Riscos: Coberturas, capital a segurar e franquias

 Existência de agravamento por sinistros ou bonificações por ausência


deles

Exceções do seguro de danos próprios: danos em jantes ou pneus que não


resultem em capotamento, circulação em locais não acessíveis, aparelhagem ou
instalação elétrica, a menos que façam incêndio, coberturas para países fora da EU.

Choque é o carro embater em corpo FIXO

Choque, colisão, capotamento, raio, explosão, incêndio, são coberturas dos


danos próprios e a franquia costuma ser 2% do capital seguro.

Seguro de Reboque é feito em conjunto com o seguro do veículo rebocador, a


menos que o reboque não seja do proprietário. Existe apenas um capital para
veículo+reboque. Se quiser segurar vários reboques a apólice contempla o
capital do reboque com maior valor.

A Assistência em Viagem garante seja em que veiculo se viagem e os ocupantes


vão juntos ou separadamente.

Quebra isolada de vidros, furto e roubo não têm franquia porque o tomador não
contribui para o sinistro.
PDEAD AGE | G | Mod 8NV - O Seguro de Incêndio e de Elementos da Natureza

Coberturas:

 Riscos principais

o Incêndio, sismo, raio, tempestade, cheia

 Riscos acessórios

o Demolição, privação de uso, perda de renda, responsabilidade civil


(senhorio ou inquilino)

 Extensões de cobertura

o Desenhos e documentos

o Riscos elétricos

o Greves, tumultos

o Vandalismo, sabotagem

o Queda de aeronaves

 Riscos complementares

o Danos por água como rebentamento de coletores ou outros

o Derrames

 Riscos Simples

o Objetos afetos a habitação ou profissionais ou rurais

Incêndio decorrente de sismo fica excluído.

Incêndio resultante de sobretensão ou sobreintensidade de corrente elétrica:


não fica coberto o objeto (a menos que tenha Riscos Elétricos), mas se der
origem a um incêndio na casa ou recheio, estes ficam cobertos.

Mas o Segurador tem sempre que provar a origem do incêndio para poder não
indemnizar invocando a exclusão.

Os imóveis são pagos pelo valor de reconstrução.

O recheio é pago pelo valor em novo (quanto custa hoje e não quando custou quando
foi comprado).

O Equipamento industrial paga-se pelo custo em novo – depreciação.


Quando o valor do seguro for inferior ao valor do objeto, paga-se em proporção.

Se um edifício é apenas de escritórios (Função Profissional Normal) aplica-se ao


seguro de incêndio a taxa da Função Habitacional.

O risco de inundações pode ser contratado isoladamente.

Atualização automática de capital nos seguros de incêndio na Apólice Convencionada


ocorre na Função Profissional (Seguro de Recheio).

O Segurador não tem que informar o seu capital social na apólice.

PDEAD AGE | G | Mod 5V - Ramo Vida

Seguro de vida é uma operação médio-longo prazo com um prémio baseado nas
estatísticas e probabilidades e que paga uma prestação no caso de morte ou
sobrevivência após certos eventos; seguro de pessoas (não indemnizatório);
pessoa segura pode ter vários acumulados; não existe agravamento nos Riscos
Principais. Não se pode recusar a deficientes.

Riscos Principais : morte ou sobrevivência

Riscos Especiais Agravados: Origem médica, Atividade Profissional ou Particular.


Aceita agravamentos mediante sobreprémio.

O Segurador tem apenas direito de receber correta declaração de riscos do Tomador


e os prémios pagos pelo mesmo.

A Pessoa Segura tem que ter mais de 14 anos (pode ter 14 em alguns seguros, como
escolares) e saúde satisfatória para o Segurador.

Nos PPR o Tomador = Beneficiário = Pessoa Segura, é um seguro de capital


diferido com contrasseguro.

Suicídio tem carência de 1 ano.

Guerra é assumido contra sobreprémio.

Aviação só para frequent flyers

Se o beneficiário matar a pessoa segura a indemnização é paga aos herdeiros da


pessoa segura.

Prémio calculado com base na Mortalidade (é usada a Tábua de Mortalidade da Lei


dos Grandes Números), Juro Financeiro (o que o Tomador paga está sujeito à Taxa de
Juro Técnico, que vai acumulando no capital anualmente, rendendo cada vez mais
com o mesmo juro) e Despesas do Segurador (custos de gestão, aquisição, cobrança,
encargos com emissão da apólice).
Os Custos de Aquisição são divididos ao longo do contrato por amortizações
constantes, para não serem muito grandes nos primeiros anos do contrato.

Na ótica FINANCEIRA temos

 Prémio Puro: No seguro de morte é o prémio de risco, no seguro de vida é o


prémio de poupança

 Prémio de inventário: Prémio Puro + Despesas de Gestão

 Prémio de Tarifa: Prémio de inventário + Despesas de Aquisição e Cobrança

O prémio é pago como Prémio Único ou Prémios Periódicos, normalmente anual mas
pode ser fracionado, tendo estes um acréscimo devido a juros e despesas.

O risco de morte aumenta ao longo do contrato mas o prémio é fixado num valor
constante ou nivelado.

Seguro de MORTE é pago na morte de pessoas segura.

Seguro de VIDA é pago no final do contrato se ainda estiver viva a pessoa segura.

Existe Seguro de MORTE + VIDA (MISTO)

Assaltos, greves, tumultos, tempestades, sismos não estão cobertos, mas podem estar
com sobreprémio.

Se contratar Seguro de Morte (principal) com cobertura complementar Morte por


Acidente, o beneficiário recebe 2x o prémio.

Invalidez permanente tem que ocorrer por acidente ou doença. É Total se for >= 75%.

Cobertura complementar de Libertação por incapacidade temporária permite o


Tomador não pagar o prémio enquanto estiver com incapacidade por mais de 3 dias.

A tarifa das coberturas complementares faz-se em função da profissão da pessoa


segura, dividida em 4 categorias, tendo em conta a profissão principal e a
especialidade e incidindo sobre a de maior risco.

Mudança de profissão tem que ser comunicada em 8 dias. Se não for pode anular a
apólice.

As coberturas principais são válidas no mundo. As complementares só na Europa.

Residência em países tropicais ou perto dos polos é uma exceção ao risco de morte.

Os seguros de vida de Grupo são para pelo menos 10 pessoas.

Principio da inalterabilidade: o contrato só pode ser alterado com acordo do


Tomador ou por alteração da lei.
Princípio da Incontestabilidade: O Segurador não se pode valer de omissões no
contrato a contar de 2 anos do seu início.

O Tomador cessa o contrato por Revogação (em qualquer altura, com acordo do
Segurador), Resolução por justa causa, Denúncia, para evitar renovação, com 30 dias
de aviso, Livre Resolução, nos primeiros 30 dias do contrato, sem justa causa,

A IDADE que conta para a pessoa segura é a IDADE ACTURIAL que é a do


aniversário mais próximo, que pode ser o seguinte ou o que passou.

Exames médicos antes da apólice são suportados pelo Segurador.

A tabela simplificada diz que exames fazer para cada idade e capital proposto.

No seguro misto o segurador paga o capital convencionado

 Seguro de morte ou pura previdência (dura mínimo 1 ano, máximo até a pessoa
fazer 70 anos, idade contratar: mínimo 16 anos, máximo 69 anos, se a pessoa
segura morrer durante o contrato, paga-se o capital todo. Se a pessoa
segura atingir 70 anos durante o contrato paga-se todos os prémios do
seguro temporário com contrasseguro, se existir, sem juros ao Tomador e
paga-se nada no seguro temporário simples)

o Seguro individual – Paga o capital quando morre a pessoa segura

o Seguro Conjunto – Paga o capital quando morre a primeira pessoa segura


(USADO NOS EMPRÉSTIMOS HABITAÇÃO)

 Seguro de vida

 Mistos

Seguro com contrasseguro permite resolver o contrato após 3 anos de vigência. Se


a pessoa estiver viva no final do contrato, são pagos os prémios sem juros.

Renda Certa, o segurador paga uma renda desde a morte da pessoa segura até ao
fim do contrato. Se a pessoa segura não morrer não se paga nada no final do contrato.

Seguro Vida INTEIRA: Entre 16 anos e 75 anos. É seguro em caso de MORTE mas
se a pessoa morrer ou não até aos 95 anos, paga-se o capital todo.

Capital DIFERIDO: Não paga Morte, só paga no final do contrato se a pessoa estiver
viva.

Renda Vitalícia: O Tomador paga um único prémio no início, e os beneficiários


recebem uma renda para sempre enquanto a pessoa segura viver até aos 70 anos.
Renda Vitalícia DIFERIDA: A renda começa a ser paga a partir de certa idade da
pessoa segura. Se esta morrer antes dessa idade, nada se paga.

Seguro CONTA-POUPANÇA: Flexibilidade no pagamento e Simplicidade na cobrança


de prémios. Benefício muito reduzido no IRS. Em caso de Morte os beneficiários
recebem o capital.

Se parar de pagar o prémio, nos seguros de capitalização os prémios já pagos


continuam a capitalizar até ao fim do contrato (suspensão), nos seguros de risco
o capital a pagar é recalculado com base nos prémios já pagos (redução).

PPR: Em caso de morte os beneficiários recebem os prémios pagos pelo tomador com
juros. Têm taxa de rentabilidade mínima. Transferíveis entre seguradores desde que
ambos acordem. Pode ser resgatado a partir dos 60 anos. Contrata-se sem provas
médicas.

Nos seguros de vida, após 3 anos de contrato, é possível:

 Liberação: Isento de pagar mais prémios até ao fim do contrato sem diminuição
de garantias.

 Redução: Reduz o capital e não paga mais prémios, coberturas


complementares cessam.

 Adiantamento: Receber parte do capital após pagos 3 anos, que pode depois
ser devolvido. Só ocorre nos seguros de vida que admitam Resgate.

 Resgate: Pago ao Tomador se ele rescindir o contrato. Será inferior aos prémios
pagos, Não será superior ao valor do capital. Pode ser devolvido ao segurador
(Revalidação).

 Transformação: transformar noutro seguro, que terá prémio >= e que terá pelo
menos 5 anos de duração.

 Revalidação: repõe em vigor um seguro resolvido ou reduzido