Você está na página 1de 6

APOSTILA Nº 05

SISTEMA LOCOMOTOR

O sistema locomotor é formado pela combinação de dois sistemas, que atuam juntos para garantir
uma grande quantidade de movimentos: o sistema muscular e o sistema esquelético. Sem esses sistemas
seria impossível nos alimentar, ir para novos ambientes, reproduzir, entre diversas outras funções
importantes.
O sistema muscular é formado por músculos, estruturas compostas por tecidos musculares. A
principal característica desses tecidos é a capacidade de contração, que pode ser voluntária ou
involuntária dependendo do tipo em questão. Existem três tipos de tecido muscular: o estriado
esquelético, o estriado cardíaco e o não estriado.
Apesar de existirem diferentes tipos de tecidos musculares, apenas um está relacionado com a
movimentação do corpo e nossa postura: o tecido muscular esquelético. Os músculos esqueléticos
constituem praticamente 40% de todo o peso do nosso corpo, sendo, portanto, a maior parte da
musculatura do nosso organismo. O tecido muscular esquelético permite que façamos movimentos
simples, como mover os olhos, e complexos, como os saltos graciosos, porém difíceis, dos ginastas.
O tecido muscular esquelético está ligado aos ossos e só se contrai após estímulos desencadeados
por terminações nervosas ligadas a cada fibra muscular. A fibra muscular, também chamada de miócito, é
a unidade fundamental do músculo esquelético e é uma estrutura alongada formada por miofibrilas.
A contração muscular permite que os músculos tracionem os ossos ao qual estão conectados,
permitindo assim a movimentação. Essa relação entre os músculos e os ossos podem ser comparados aos
sistemas de alavancas e geralmente ocorre em decorrência da contração de um músculo e o relaxamento
de outro (antagonismo muscular).
A eficiência de um músculo, assim como seu tamanho, está diretamente relacionada com a
realização de exercícios físicos. A falta completa de atividades pode levar à atrofia de um músculo, sendo
assim, quando uma pessoa fica por um período longo de tempo em unidades de terapia intensiva faz-se
necessária a realização de fisioterapia.
O sistema esquelético é formado por um conjunto de ossos e estruturas cartilaginosas que formam
o chamado esqueleto. Além de atuar na locomoção, o esqueleto ajuda na proteção dos nossos órgãos
internos, sustenta nossos músculos, produz células sanguíneas e atua como reserva de cálcio.

Escola Elite Professora Amanda Valverde Disciplina: Ciências


Os ossos do esqueleto estão em íntimo contato com regiões chamadas de articulações ósseas. Essas
articulações podem ser móveis ou não. As móveis permitem a movimentação de um osso em relação ao
outro, diferentemente das imóveis, que não permitem tais movimentos.
O esqueleto pode ser dividido em duas porções principais: o esqueleto axial e o apendicular. O
esqueleto axial é composto pelos ossos do crânio, caixa torácica e coluna vertebral. Já o esqueleto
apendicular é formado pelos ossos dos membros superiores e inferiores.
Vale destacar que a atividade física não é importante apenas para o sistema muscular, tendo efeito
positivo também sobre os ossos. Sabe-se que as atividades físicas aumentam a massa óssea, entretanto, o
mecanismo que explica esse resultado ainda não foi completamente explicado.

CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS

Os ossos são classificados quanto ao seu formato e segundo a predominância de umas de suas
dimensões (comprimento, largura ou espessura) sobre as outras duas. Assim temos as seguintes
classificações: Ossos longos, curtos, chatos e irregulares.
Ossos Longos: O comprimento predomina sobre a largura e a espessura, exemplo úmero, rádio,
fémur, tíbia. Ossos Curtos: Os ossos curtos têm as três dimensões espaciais equivalentes, exemplo tarso,
metacarpo. Ossos Chatos: Seu comprimento e a largura predominam sobre a espessura, exemplo: São os
ossos do crânio e das cinturas - escápula, ossos do quadril. Os ossos irregulares são aqueles ossos que não
entram nas categorizações nem de ossos curtos, longos ou chatos.

Osso curto Osso chato Osso irregular

Escola Elite Professora Amanda Valverde Disciplina: Ciências


ARTICULAÇÃO
O corpo humano é capaz de realizar diversos movimentos, graças à articulação encontrada em
nosso esqueleto. O responsável por dar esta mobilidade entre ossos e estabilizar as zonas de união entre
os vários segmentos do esqueleto é o Sistema Articular.
O Sistema Articular é formado por um conjunto de articulações, ponto de contato entre dois ou mais
ossos. Existem três tipos de articulações: sinartrose (inflexíveis), anfiartrose e diartrose (permitem
movimentos).
O corpo humano é capaz de realizar diversos movimentos, graças à articulação encontrada em
nosso esqueleto. O responsável por dar esta mobilidade entre ossos e estabilizar as zonas de união entre
os vários segmentos do esqueleto é o Sistema Articular.
O Sistema Articular é formado por um conjunto de articulações, ponto de contato entre dois ou mais
ossos. Existem três tipos de articulações: sinartrose (inflexíveis), anfiartrose (pouco movimento) e
diartrose (permitem movimentos).

sinartrose anfiartrose diartrose

COLUNA VERTEBRAL

A coluna vertebral ou espinha dorsal é o eixo central do corpo responsável por sustentar a nossa
posição bípede. Ela também constitui um importante eixo de comunicação entre o sistema nervoso central
e periférico, através da medula espinhal, contida no canal medular da coluna vertebral.
A coluna também é formada por tecidos moles como músculos, ligamentos, cápsulas, tendões e
discos, sendo estas estruturas responsáveis pela flexibilidade da coluna vertebral.
A coluna vertebral é constituída por 33 vértebras intercaladas por discos intervertebrais,
apresentando a seguinte divisão:
Vértebras Cervicais: 7 vértebras;
Vértebras Dorsais ou torácicas: 12 vértebras;
Vértebras Lombares: 5 vértebras;
Vértebras Sacrais: 5 vértebras fundidas;
Vértebra Coccígea: 4 vértebras fundidas.

Escola Elite Professora Amanda Valverde Disciplina: Ciências


DOENÇAS
Algumas doenças estão associadas a coluna vertebral. São elas:
Cifose: Desvio anormal da coluna vertebral, fazendo com que a parte superior das costas apareça mais
arredondada do que o normal.
Lordose: Curvatura excessiva da coluna vertebral.
Escoliose: Deformidade na curvatura da coluna, que adquire um formato de "s" ou "c".
Hérnia de disco: Situação em que parte do disco intervertebral sai de sua posição normal e comprime a
porção nervosa da coluna vertebral.

O sistema muscular é o sistema formado pelo conjunto dos músculos do nosso corpo. Eles
correspondem a cerca de 50% do peso total do nosso organismo, e a contração dessas estruturas é
responsável por diversas funções, dentre as quais podemos destacar a movimentação. Suas principais
funções são:

 Garantem a movimentação do corpo.


 Promovem a estabilização das posições corporais.
 São responsáveis pela movimentação do sangue pelo organismo, dos alimentos pelo sistema digestório
e da urina pelo sistema urinário.
 Garantem a realização dos movimentos respiratórios.
O corpo humano é formado por três tipos musculares diferentes: o estriado esquelético, o estriado
cardíaco e o não estriado. Os músculos estriados esqueléticos estão normalmente associados ao sistema
esquelético e possuem apenas movimentação voluntária, ou seja, sua contração é consciente. O termo
estriado está associado ao fato de que esses músculos apresentam bandas claras e escuras, que se dispõem
de maneira alternada quando observadas em microscopia óptica.
Os músculos estriados cardíacos, como o próprio nome indica, são exclusivos do coração. Eles
possuem aparência estriada, como o esquelético, mas apresentam contrações involuntárias e vigorosas.
Os músculos não estriados, por sua vez, apresentam contração involuntária e lenta e são
encontrados no sistema digestório e respiratório, bem como em algumas estruturas ocas, como a bexiga
urinária e o intestino delgado. Uma de suas características mais marcantes é a ausência de estriações, o
que é observado nos outros tipos musculares.

Escola Elite Professora Amanda Valverde Disciplina: Ciências


Observe os três tipos de tecidos musculares que formam os músculos.

CARACTERÍSTICAS DOS TECIDOS MUSCULARES

O corpo humano possui mais de 600 músculos esqueléticos, que apresentam contração voluntária.
Esses músculos são formados por células alongadas e multinucleadas, as quais são chamadas também de
fibras musculares. Uma das características marcantes desse tipo de tecido muscular é a presença de
estriações transversais.
As fibras musculares possuem filamentos de miosina e actina, que são proteínas com capacidade de
contração. A actina e algumas outras proteínas que estão associadas formam os chamados filamentos
finos. Já a miosina forma os filamentos espessos. Os filamentos finos e espessos alternam-se, formando
bandas claras e escuras.
As bandas claras são formadas por filamentos finos e recebem a denominação de bandas I. São
chamadas assim porque são isotrópicas ao microscópio de polarização. As bandas escuras são chamadas
de bandas A, pois são anisotrópicas ao microscópio de polarização e caracterizam-se pela presença de
filamentos finos e também espessos.

Escola Elite Professora Amanda Valverde Disciplina: Ciências


No centro da banda I há uma linha escura, denominada linha Z. Ela delimita o sarcômero, o qual é
formado por duas metades de bandas I e uma banda A central. No centro da banda A, temos a banda H,
uma região mais clara em que somente filamentos de miosina são encontrados.
Na contração muscular ocorre o encurtamento dos sarcômeros e, consequentemente, de toda a fibra.
Durante a contração, observa-se uma sobreposição dos filamentos de actina aos de miosina, o que deixa
as bandas I e H mais estreitas. Para aprender mais sobre esse processo, não deixe de ler nosso texto:
Contração em músculos esqueléticos.

Escola Elite Professora Amanda Valverde Disciplina: Ciências