Você está na página 1de 249

Antigo Testamento

interlinear
Hebraico-Português

Volume 1
Pentateuco

Prof. Dr. Edson de Faria Francisco


Linguista e professor da área de Bíblia da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP)
epós-doutor em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas
pela Universidade de São Paulo (USP)

S ociedade B fblica
d o B rasil
Barueri, SP
Missão da Sociedade Bfblicado Brasil:
Promover a difusão da Bib&aesua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento
integral do ser humano.

Francisco, Edson de Faria


Antigo Testamento lnteriineaM ÃibraiefrP0rtuguê8‫ ־‬Vbluma1 - Pentatquco / Edson de Faria
Francisco. Barueri, S P : Sociedade Bfblica do Brasil, 2012.
808 pp

ISBN 78985-218-0511-1‫־‬

Texto hebraico: Biblia Hebraica Stuttgartensia, © 1967/77 Deutsche Bibelgesellschaft, Stuttgart


Textos em português: tradução literal © 2012 Sociedade Bíblica do Brasil; Nova Tradução
na Linguagem de Hoje © 2000 Sociedade Bfblica do Brasil; Tradução de Almeida, Revista e Atualizada,
2 ed. © 1959,1993 Sociedade Bibiica do Brasil

1. Antigo Testamento. 2. Pentateuop* 3* Pentateuco Hebraico. 4. Almeida Revista e Atualizada.


5. Nova Tradução na Linguagem de Hoje. 6. Edição Interlinear I. Sociedade Bíblica do Brasil
CDD 225.8969

Antigo Testamento Interlinear Hebraico‫־‬Português ‫ ־‬Volume 1 ‫ ־‬Pentateuco


© 2012 Sociedade Bíblica do Brasil
Av. Ceei, 706 - Tamboré
Barueri, SP - CEP 06460-120
Cx. Postal 330 - CEP 06453-970
www.sbb.org.br - 0800-727-8888
. ‫ י‬5.* 1 , ‫ •וי־ * ׳‬, ‫״‬ ‫ ״ י‬v‫׳‬.. '■t :: <

Todos 08 direitos reservados

Texto hebraico
Biblia Hebraica Stuttgartensia
© 1967/77 Deutsche Bibelgesellschaft, Stuttgart
Texto usado com permissão

Tradução em português
Tradução literal: Edson de Faria Francisco
Revisão: Antônio Renato Gusso
© 2012 Sociedade Bíblica do Brasil (direitos cedidos)

Tradução de Almeida, Revista e Atualizada, 2 ed.


© 1959,1993 Sociedade Bíblica do Brasil

Nova Tradução na Linguagem de Hoje


© 2000 Sociedade Bíblica do Brasil

Projeto gráfico, edição e diagramação


Sociedade Bfblica do Brasil

EA983HPI ‫ ־‬2.000 ‫ ־‬SBB - 2015


Impresso no Brasil
ín d ice

P refácio..................................................................................... vii
A língua hebraica do Antigo Testamento................................xvii
Dificuldades Textuais..............................................................xxiii

G ênesis...................................................................................... 2
Êxodo.......................................................................................188
Levítico.................................................................................... 342
Números.................................................................................. 454
Deuteronômio.......................................................................... 610
N ota ao Le ito r

A presente reimpressão do Antigo Testamento Interlinear Hebraico-Português, vol. 1: Pentateuco


{ATI), possui várias correções e diversas adições incluídas nos capítulos introdutórios: “Prefácio”, “Língua
Hebraica do Antigo Testamento” e “Dificuldades Textuais”. Em diversos trechos foram feitas correções
realmente necessárias e em outros segmentos foram introduzidas adições verdadeiramente importantes. O
capítulo que recebeu mais intervenções foi o “Dificuldades Textuais”. Todavia, as correções e as adições
executadas não são de número elevado e apenas se limitam aos três capítulos mencionados. Apenas o que era
realmente necessário foi feito. Algumas inserções que podem ser mencionadas são: inclusão de breve frase
no final do tópico “Tetragrama e títulos divinos” do “Prefácio”; concisa bibliografia ao final do “Língua
Hebraica do Antigo Testamento”; acréscimo de breve trecho e nota de rodapé na anotação sobre Números
24.22 e dois itens bibliográficos novos no “Dificuldades Textuais”. A modificação mais evidente é em
relação à nova apresentação gráfica e diagramação dos textos, a utilização de novas fontes para o hebraico
e para o grego e a inclusão de fonte para o siríaco, esta última para as variantes textuais da Peshitta que são
mencionadas nos aparatos críticos da Biblia Hebraica (BHK), da Biblia Hebraica Stuttgartensia (BHS) e da
Biblia Hebraica Quinta (BHQ). Em futura edição deste mesmo tomo áoATI, quando haverá oportunidade
de correções de fato necessárias na própria tradução literal, haverá, consequentemente, mais anotações
sobre dificuldades textuais que não foram incluídas na presente reimpressão e haverá, ainda, mais adições
relevantes nas notas já existentes neste volume (almeja-se que edições do Pentateuco Samaritano e dos
manuscritos bíblicos encontrados em Hirbet Qumran sejam utilizadas nas dicussões sobre a problemática
textual do Pentateuco, como foram usadas publicações da Septuaginta, da Vulgata, do Targum de Ônquelos
e do Targum Hierosolimitano 1). Espera-se que as modificações efetudas por hora, mesmo que não sejam
numerosas, possam ser úteis, de alguma forma, para todos aqueles que se servirão desta reimpressão do
primeiro volume do ATI.

Edson de Faria Francisco


São Bernardo do Campo, fevereiro de 2015
Prefácio

Apresentação
O Antigo Testamento Interlinear Hebraico-Português (ATI) é uma edição interlinear, apresentando
tradução literal do texto original hebraico e aramaico da Bíblia Hebraica (o Antigo Testamento) para o
português. O A TI procura traduzir, literalmente, cada palavra e cada expressão da Bíblia Hebraica para 0
português, seguindo seu sentido original. Cada palavra ou expressão em português segue passo a passo cada
palavra e expressão do texto original hebraico, da direita para a esquerda. Na primeira linha consta o texto
hebraico e na linha logo abaixo consta a tradução literal em português.
O texto base do A TI é a Biblia Hebraica Stuttgartensia (BHS) que, por sua vez, tem por base o
manuscrito massorético denominado Códice de Leningrado B19a (L), datado de 1008-1009. A BHS é a
edição acadêmica padrão da Bíblia Hebraica, desde os anos 1970 e o Códice L é um dos principais e mais
importantes manuscritos representantes da tradição massorética tiberiense, relacionada com a família Ben
Asher, e que serve como base para diversas edições do texto bíblico hebraico.
O A T I segue a sequência do cânone judaico, segundo a BHS, abrangendo os seguintes volumes:
volume 1: Pentateuco (Gn, Êx, Lv, Nm e Dt); volume 2: Profetas Anteriores (Js, Jz, ISm, 2Sm, lR s e
2Rs); volume 3: Profetas Posteriores (Is, Jr, Ez, Os, Jl, Am, Ob, Jn, Mq, Na, Hc, Zf, Ag, Zc e Ml) e volu-
me 4: Escritos (Sl, Jó, Pv, Rt, Ct, Ec, Lm, Et, Dn, Ed, Ne, lC r e 2Cr). Cada um dos quatro tomos possui
um capítulo intitulado “Dificuldades Textuais”, no qual são comentados os principais problemas de tra-
dução encontrados ao longo do processo de elaboração do ATI. O volume 1 possui, ainda, o “Prefácio”,
onde são apresentadas as principais características do A T I e um texto intitulado “A Língua Hebraica do
Antigo Testamento”, sobre aspectos históricos e características do hebraico bíblico. O volume 5 será um
léxico intitulado “Léxico Hebraico-Português e Aramaico-Português”, fruto do processo de tradução do
ATI, tendo como base várias obras dicionarísticas dedicadas ao hebraico bíblico e ao aramaico bíblico.
A presente obra apresenta, além do texto original da Bíblia Hebraica e uma tradução literal cor-
respondente em português, a versão de João Ferreira de Almeida, A Bíblia Sagrada — Versão Revista e
Atualizada (RA) (Barueri, 1993), que é uma versão de equivalência formal e a Bíblia Sagrada — Nova
Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH) (Barueri, 2000), que é uma versão funcional ou semântica, que
traduz 0 sentido do texto, não se atendo à forma redacional original do texto hebraico.
O objetivo de uma edição interlinear da Bíblia é ser, primordialmente, de utilização acadêmica, mas
poderá ser aproveitada, igualmente, tanto para elaboração de estudos religiosos quanto para preparação de
pregações em comunidades de fé, de tradições protestante, católica, ortodoxa ou judaica. Espera-se que o
ATI possa alcançar tal objetivo, sendo útil para todos aqueles que o utilizarão.
O A TI não pretende substituir as várias edições bíblicas em português e nem pretende tomar-se a
versão definitiva portuguesa ou mesmo versão canônica em português do texto original hebraico do Antigo
Testamento, mas aspira ser mais um item útil e relevante para o acervo bibliográfico brasileiro dedicado às lín-
guas originais da Bíblia, especialmente ao hebraico bíblico. A utilização da obra visa o público leigo em geral
e os estudantes e os estudiosos das áreas de teologia, história e letras em particular, bem como pastores, padres
e rabinos. O ATI pretende servir, igualmente, como ferramenta bibliográfica para estudo, aprendizagem e pes-
quisa sobre o hebraico bíblico. A obra poderá ser útil, também, para tradução e exegese do Antigo Testamento.
Apesar da sintaxe da versão do ATI não ser perfeita, em termos da lógica da língua portuguesa, por
outro lado, a tradução de cada palavra e de cada expressão procura ser correta, tendo por base diversos di-
cionários de hebraico bíblico. Um dos principais destaques é que o ATI almeja apresentar tradução nova do
texto bíblico e não uma simples revisão de outra tradução já publicada, procurando diferenciar-se das demais
edições já existentes.
Esta edição interlinear poderá ser muito útil para todos aqueles que estão estudando ou já estudaram
0 hebraico bíblico, e precisam de tradução muito próxima ao original, mas sem a consulta ou pesquisa em
dicionários de hebraico-português, em gramáticas de hebraico bíblico etc. Por outro lado, o A T I não preten-
de, de modo algum, substituir as ferramentas para o estudo do hebraico bíblico. Além do mais, o ATI poderá
VIII PREFÁCIO

servir de estímulo para todos aqueles que vierem a se interessar pelo aprendizado do hebraico bíblico, para
poderem aproveitar ainda mais a presente obra.
Nos tópicos seguintes, são explicadas as características principais, as justificativas de opção de tra-
dução, as fontes bibliográficas utilizadas e a metodologia de trabalho que foram adotadas no ATI, e que po-
dem servir como guia tanto para a leitura quanto para 0 entendimento da presente edição interlinear bíblica.

Linguagem
O A TI segue a norma culta da língua portuguesa, mantendo a linguagem erudita já consagrada pe-
las diversas versões bíblicas em português. Na presente obra não existem situações de neologia sintática
ou de neologia semântica, pois foram evitados tais recursos linguísticos. Todas as palavras e expressões
verbais encontradas no A TI são registradas no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, de Antônio
Houaiss e de Mauro S. Villar (Rio de Janeiro, 2001), seguindo a nova norma ortográfica da língua por-
tuguesa, vigente no Brasil desde 1‫ ־‬de janeiro de 2009. Vocábulos como uádi (cf. Dt 9.21), informidade
(cf. Gn 1.2), vacuidade (cf. Gn 1.2), execração (cf. Nm 23.8), omento (cf. Êx 29.22), urbe (cf. Dt 3.4), áspi-
de (cf. Êx 4.3), exaurição (cf. Dt 28.65) ou verbos como inimizar-se (cf. Ex 23.22), escoicear (cf. Dt 32.15),
escornear (cf. Êx 21.28), fronteirar (cf. Êx 19.12), afoguear (cf. Lv 6.2), repugnar (cf. Dt 7.26), escusar
(cf. Êx 23.21), libar (cf. Êx 30.9), homicidiar (cf. Nm 35.11), entre outros casos, são todos devidamente
registrados na mencionada obra lexicográfica dedicada à língua portuguesa. As várias lexias que, aparen-
temente, representariam possíveis situações de neologia sintática, mesmo que não sejam comuns no uso
cotidiano do falante de português, foram adotadas por causa de seu caráter específico (ex.: uádi [leito de rio
ou vale onde as águas somente correm em estações chuvosas nas regiões desérticas da África setentrional
e do Oriente Médio]) ou por causa da intenção de se manter no ATI a relação entre raízes verbais hebraicas
e seus substantivos derivados (ex.: fronteirar [‫ ] ג ב ל‬e fronteira [‫)]? ב ו ל‬. Portanto, apesar de o ATI possuir
palavras, expressões e verbos infrequentes que não são, normalmente, encontrados em outras traduções bí-
blicas, pertencem, de fato, ao acervo da língua portuguesa, sendo registradas na obra de Houaiss e de Villar.

Afastamento da Septuaginta e da Vulgata


A presente edição afasta-se das versões bíblicas clássicas e tradicionais, como a Septuaginta (versão
grega) e a Vulgata (versão latina), em relação à tradução de determinados vocábulos e expressões. Ambas as
versões bíblicas têm influenciado desde muitos séculos várias traduções bíblicas para as línguas modernas,
inclusive para o português. O objetivo do procedimento de afastamento está na tentativa de se resgatar o
significado original hebraico de determinadas palavras e locuções. Os seguintes casos são ilustrativos: nor-
malmente, o vocábulo ‫( כ פ ר ת‬cf. Êx 25.17) é vertido em diversas versões bíblicas como propiciatório; a
Septuaginta o traduz como iÂaoifipiov (gr. oferta propiciatória) e a Vulgata o verte como propitiatorium
(lat. propiciatório). O A TI o traduz como cobertura de expiação. A razão principal está no fato da palavra em
questão ser derivada da raiz verbal ‫( כ פ ר‬hebr. expiar), não sendo uma simples cobertura feita para a arca da
aliança, mas tendo, também, função expiatória. Normalmente, a palavra ‫( מ ל א ך‬cf. Gn 22.15) é vertida nas
diversas versões da Bíblia como anjo; a Septuaginta a traduz como ayyzkoç (gr. anjo) e a Vulgata a verte
como angelus (lat. anjo). O ATI a traduz como mensageiro. O motivo está no fato de que a lexia ser derivada
da raiz verbal ‫( ל א ך‬hebr. enviar mensagem). O vocábulo ]‫( מ ש ב‬cf. Êx 25.9) é vertido nas várias versões
bíblicas como tabernáculo; a Septuaginta o traduz como aicqvrj (gr. cabana, choupana) e a Vulgata o verte
como tabernaculum (lat. tabernáculo, tenda pequena). O ATI o traduz como lugar de residência. A razão está
no fato de que a lexia ser derivada da raiz verbal ‫( ש כן‬hebr. residir). No caso dos três exemplos citados, entre
outros, o ATI procura manter relação entre os substantivos e as raízes verbais das quais derivam. O topônimo
‫ ם ־ ס ו ף‬: (cf. Êx 13.18) é traduzido em diversas versões bíblicas como mar Vermelho‫׳‬, a Septuaginta 0 verte
como f| êp‫־‬u 0pà QàXaooa (gr. o mar Vermelho) e a Vulgata o traduz como mare Rubrum (lat. mar Vermelho).
O ATI 0 verte como o mar do Junco. O motivo está no fato de que o segundo componente do referido topô-
nimo, a unidade lexical ‫ ס ו ף‬, significar junco, sargaço ou caniço, possibilitando a tradução como o mar do
Junco. Normalmente, a palavra ‫( ע ל ה‬cf. Lv 1.3) é traduzida como holocausto‫׳‬, a Septuaginta a traduz como
PREFÁCIO IX

ô>a:)1ca1)T0)|1 ü (gr. holocausto) ou como cAóicauxoç (gr. holocausto) e a Vulgata a verte como holocaustum
(lat. holocausto). O ATI a traduz como sacrifício queimado por inteiro. O motivo está no fato de que tal item
lexicográfico ser técnico, indicando 0 sacrifício em que o animal sacrificado deveria ser completamente quei-
mado. A lexia ‫( נ בי א‬cf. Êx 7.1) é traduzia sempre como profeta pelas versões bíblicas; a Septuaginta a verte
como JTp0(pT]xr|Ç (gr. profeta) e a Vulgata a traduz como propheta (lat .profeta). O ATI a verte como anuncia-
dor. A razão está no fato de que 0 citado vocábulo ser derivado da raiz verbal ‫( נ ב א‬hebr. anunciar, chamar,
prenunciar [hitpael]). O título divino ‫ ש די‬é geralmente traduzido nas várias versões bíblicas como Todo-
-poderoso; a Septuaginta o traduz como Jtavxotcpáxcop (gr. Onipotente, Todo-poderoso) e a Vulgata o verte
como Omnipotens (lat. Onipotente, Todo-poderoso). O ATI adota a transi iteração Shaddai (cf. tal justificativa
no próximo tópico “Tetragrama e títulos divinos”)• Tal procedimento de afastamento tanto da Septuaginta
como da Vulgata, nos casos citados além de outros, permite resgatar, na medida do possível, os significados
originais dos vocábulos hebraicos, e que podem enriquecer e esclarecer a compreensão do texto bíblico.

Tetragrama e títulos divinos


O ATI adota o padrão de transliteração do tetragrama rTliT como YHWH em todas as passagens bíblicas
(cf. Gn 2.4), onde consta tal denominação divina. Os demais títulos divinos são traduzidos ou transliterados,
quando a situação o exige. O título divino ‫ א ד ני‬é traduzido, simplesmente, como Senhor (cf. Gn 15.2). Neste
caso em particular, evitou-se tradução hiperliteral de tal teônimo divino que seria algo como os meus Senhores,
o que seria inusitado, mesmo em uma tradução literal da Bíblia. O mesmo ocorre em relação à denominação
divina ‫ א לי הי ם‬, que é vertida apenas como Deus (cf. Gn 1.1), que, numa tradução hiperliteral, seria algo como
Deuses, mesmo em referência à divindade única de Israel. O título divino ]‫ ע ליו‬é traduzido como Altíssimo
(cf. Gn 14.18) e a nominação divina ‫ א ל‬é vertida como Deus (cf. Nm 23.22). O título divino ‫ ש די‬é simplesmente
transliterado como Shaddai (cf. Gn 17.1), por causa da incerteza e do desconhecimento de seu significado origi-
nal na época bíblica. O epíteto divino ‫ צ ב או ת‬é transliterado como Tsevaote (cf. ISm 1.3), por não ser possível
tradução que possa corresponder à significação exata da referida denominação divina no texto bíblico hebraico.

Topônimos e nomes próprios


No A T I adotou-se o padrão de tradução dos topônimos e dos nomes próprios encontrados na versão
de João Ferreira de Almeida, A Bíblia Sagrada - Versão Revista e Atualizada (RA) (Barueri, 1993).

Transliteração
Em algumas situações complexas de tradução, o ATI adota transliteração para aquelas palavras, ex-
pressões e nomes que apresentam complexa dificuldade de tradução. Na presente edição, adotou-se meto-
dologia simplificada de transliteração, adequando-a ao sistema da língua portuguesa. Diversos casos já são
registrados em diversas versões bíblicas em português e 0 A T I os manteve. Algumas situações de translite-
ração no A T I são as seguintes: ‫( ת ר פ י ם‬hebr. terafins, cf. Gn 31.19), ‫( ק שי ט ה‬hebr. quesitas, cf. Gn 33.19),
‫( הי מ ם‬hebr. 05 iemins, cf. Gn 36.24),‫( ב ר ו ב י ם‬hebr. querubins, cf. Ex 3 7 .8 ), ‫א ת ־ ה א ו ך י ם ו א ת ־ ה ת מ י ם‬
(hebr. o urim e o tumim, cf. Êx 28.30), ‫( א פ ד‬hebr. éfode, cf. Êx 28.15), ‫( א י פ ה‬hebr. efa, cf. Dt 25.14),
‫( ג ר ה‬hebr. gera, cf. Êx 30.13),] ‫( ה י‬hebr. him, cf. Êx 30.24), ‫( ח מ ר‬hebr. hômer, cf. Lv 27.16), ‫( ע מ ר‬hebr.
ômer, cf. Êx 16.16), ‫( ליג‬hebr. logue, cf. Lv 14.10), ‫ ל‬1‫ א‬5‫( ק‬hebr. sheol, cf. Dt 32.22), ‫ ה‬1‫( יה‬hebr. YHWH,
cf. Gn 2 .4 ),‫( ש רי‬hebr. Shaddai, cf. Gn 17.1), ‫( צ ב א ו ת‬hebr. Tsevaote, cf. ISm 1.3), ‫( ע ז א ז ל‬hebr. Azazel,
cf. Lv 16.8),‫( ה נ פ ל י ם‬hebr. os nefilins, cf. Nm 13.33), ‫( ה א ת ך י ם‬hebr. oAtarim, cf. Nm 21.1), entre outros
casos. O procedimento da transliteração está no fato de que não é possível saber atualmente com certeza
absoluta ou com confiável segurança 0 significado original de tais vocábulos, expressões e nomes bíblicos,
e a adoção de transliteração é recurso aceitável para indicar tal dificuldade.

Tradução de vocábulos sinônimos ou quase sinônimos


O A T I adota diferenciação de tradução, quando possível, para aqueles vocábulos que são sinônimos
ou quase sinônimos. Por exemplo, as seguintes situações: 5‫( ה ר‬hebr. rio, cf. Gn 2.10), ‫( נ ה ל‬hebr. uádi,
X PREFÁCIO

cf. Dt 9.21), ‫( י א ר‬hebr. rio Nilo, cf. Êx 1.22 ou canal do rio Nilo, cf. Êx 7.19); ‫( א ר ץ‬hebr. terra, cf. Gn 2.4),
‫( א ך מ ה‬hebr. solo, cf. Gn 2.5), ‫( ק ר ק ע‬hebr. chão, cf. Nm 5.17); ‫( אי ש‬hebr. homem, cf. Gn 2.24), □‫א ך‬
(hebr. humano, cf. Gn 2.5), ‫( ג ב ר‬hebr. varão, cf. Dt 22.5); ‫( עו ף‬hebr. ave, cf. Gn 1.21), ‫( צ פ ו ר‬hebr. pás-
saro, cf. Gn 7.14); ‫( נ ח ש‬hebr. áspide, cf. Êx 4.3), ],?‫( ת‬hebr. serpente, cf. Êx 7.10),‫( ש פי פן‬hebr. víbora-
-cornuda, cf. Gn 49.17); ‫( ש ב ט‬hebr. tribo, cf. Dt 10.8), ‫( מ ט ה‬hebr. clã, cf. Nm 1.49); ‫( ק ה ל‬hebr. con-
gregação, cf. Êx 16.3), ‫( ע' ך ה‬hebr. assembléia, cf. Nm 16.2); Dl? (hebr. povo, cf. Gn 50.20), ‫( גוי‬hebr.
nação, cf. Gn 35.11),‫( ל א ם‬hebr. população, cf. Gn 27.29), ‫( א ס פ ס ף‬hebr. populaça, cf. Nm 11.4); T (hebr.
mão, cf. Êx 4.20), 5 ‫( ף‬hebr. palma, cf. Êx 4.4); ‫( ב ג ד‬hebr. roupa, cf. Lv 11.32), ‫( כ ס ו ת‬hebr. cobertura,
cf. Dt 22.12), ‫( ל ב ו ש‬hebr. veste, cf. Gn 49.11),0‫( ו ת‬hebr. peça de roupa, cf. Gn 49.11), ‫( ש מ ל ה‬hebr. vesti-
menta, cf. Dt 24.13), ‫( ש מ ל ה‬hebr. manto, cf. Êx 19.10) etc. O mesmo procedimento é adotado nas situações
de unidades lexicais que denotam títulos de liderança ou de governo: ‫( א ל ו ף‬hebr. chefe tribal, cf. Gn 36.15),
‫( ש ר‬hebr. chefe, cf. Dt 1.15), ‫( נ שי א‬hebr. líder, cf. Nm 7.11), ‫( מ ל ך‬hebr. rei, cf. Êx 1.8) e ‫( פ ך ע ה‬hebr.
faraó, cf. Êx 1.11). O mesmo método é empregado, igualmente, para aqueles itens lexicais que designam
violação contra YHWH, contra a pessoa ou contra a comunidade: ‫( ח ט א ה‬hebr. transgressão, cf. Êx 34.7),
‫( ערן‬hebr. delito, cf. Nm 14.18), ‫( פ ש ע‬hebr. crime, cf. Êx 22.8) e ‫( א ש ם‬hebr. culpa, cf. Gn 26.10).
Esta obra adota diferenciação de tradução, quando possível, para aquelas raízes verbais que são sinô-
nimas ou quase sinônimas. Por exemplo, as seguintes situações: ‫( ק ט ר‬hebr. incensar \piel], cf. Êx 40.27),
‫( שרף‬hebr. incinerar [qat], cf. Lv 4.21), ‫( ל ה ט‬hebr. queimar \piel\, cf. Dt 32.22), ‫( ק ד ח‬hebr. acender
[qal\, cf. Dt 32.22); ‫( ק ר ב‬hebr. aproximar-se [qat], cf. Gn 20.4),‫( נג ש‬hebr. acercar-se [qal], cf. Gn 18.23),
‫( פגע‬hebr. deparar [qal], cf. Nm 35.19), ‫( פגש‬hebr. encontrar [qal], cf. Gn 32.18); ‫( א מ ר‬hebr. dizer [qal],
cf. Gn 9.8), ‫( ד ב ר‬hebr.falar [piei], cf. Gn 8.15), ‫( נגד‬hebr. relatar [hifil], cf. Gn 29.12), ‫( ס פ ר‬hebr. narrar
[piei], cf. Gn 24.66); ‫( ע ל ה‬hebr. subir [qal], cf. Gn 45.25), ‫( קו ם‬hebr. levantar-se [qal], cf. Êx 33.8), ‫נשא‬
(hebr. erguer, carregar [qal], cf. Êx 10.13), ‫( רו ם‬hebr. elevar-se [qal], cf. Dt 8.14); ‫( פ ו ל‬hebr. espalhar [hi-
fil], cf. Gn 11.8), ‫( ז ר ה‬hebr. esparramar [piei], cf. Lv 26.33), ‫( נ ד ף‬hebr. ser disperso [nifal], cf. Lv 26.36),
‫( כ ת ת‬hebr. dissipar [hifil], cf. Nm 14.45); ‫( ר ח ץ‬hebr. lavar [qat], cf. Lv 15.11), ‫( ב ב ס‬hebr. banhar
[piei], cf. Lv 15.11), ‫( ש ט ף‬hebr. enxaguar [qal], cf. Lv 15.11); ‫( מ ש ה‬hebr. tirar [qat], cf. Êx 2.10), ‫מ! ש‬
(hebr. retirar-se [qat], cf. Nm 14.44); ‫( ס ק ל‬hebr. apedrejar [qal], cf. Dt 22.24), ‫( רגם‬hebr. lapidar [qal],
cf. Nm 15.36); ‫( ר א ה‬hebr. ver [qat], cf. Êx 2.25), ‫( נ ב ט‬hebr. olhar [hifil], cf. Êx 3.6), ‫( ח ז ה‬hebr. enxergar
[qat], cf. Êx 24.11), ‫( ש ק ף‬hebr. olhar para baixo [hifil], cf. Êx 14.24); ‫( ה ר ג‬hebr. matar [qat], cf. Êx 5.21),
‫( ר צ ח‬hebr. assassinar [qat], cf. Êx 20.13), ‫( נ כ ה‬hebr. ferir [hifil], cf. Êx 2.12), ‫( נג ף‬hebr. golpear [qal],
cf. Êx 12.23), ‫( מו ת‬hebr. fazer morrer [hifil], cf. Êx 16.3); ‫( מ ו ת‬hebr. morrer [qat], cf. Nm 17.28), ‫א ב ד‬
(hebr. perecer [qal], cf. Nm 17.27), ‫( גו ע‬hebr. expirar [qat], cf. Nm 17.27) etc.
A diferenciação de tradução para os exemplos mencionados e para outras situações enriquecem a
presente tradução, por não se adotar simplificações ou mesmo reduções.

Tradução de expressões verbais


O A T I observa atentamente a conjugação de cada expressão verbal do texto bíblico hebraico.
Geralmente, as várias versões bíblicas em português tendem a simplificar ou não observam adequadamente
0 tipo de ação da raiz verbal, como por exemplo, qal (ação simples ativa), nifal (ação simples passiva),
piei (ação intensiva ativa), pual (ação intensiva passiva), hifil (ação causativa ativa), hofal (ação causativa
passiva) e hitpael (ação reflexiva). Por exemplo, no texto bíblico hebraico, em situações em que se expressa
a ação de YHWH em favor da libertação dos israelitas da escravidão no Egito, constata-se com muita fre-
quência a utilização das raízes verbais ‫ י צ א‬e ‫ ע ל ה‬, ambas na conjugação hifil, devendo ser traduzidas, nesse
contexto, como fazer sair (cf. Êx 20.2) e fazer subir (cf. Êx 3.17), respectivamente. Quando Moisés desceu
da montanha do Sinai com as duas tábuas da lei contendo as dez palavras, e quando viu 0 bezerro de metal
fundido feito pelos israelitas, as estraçalhou no sopé da montanha (cf. Êx 32.19). A ação de Moisés é des-
crita pela raiz verbal ‫ ש ב ר‬, na conjugação piei (estraçalhar). Neste caso e em muitos outros, o A TI traduz
cada expressão verbal de acordo com sua correta ação, como registrada no próprio texto da Bíblia Hebraica.
Os tempos verbais, perfeito (ação verbal concluída) e imperfeito (ação verbal não concluída), infini-
PREFÁCIO XI
tivo absoluto (forma infinitiva absoluta) e infinitivo construto (forma infinitiva construta) são atentamente
observados no ATI. O mesmo ocorre na tradução dos aspectos verbais wayyiqtol (forma verbal do imper-
feito, mas tendo função de perfeito, por causa da presença do waw conversivo) e weqatal (forma verbal
do perfeito, mas tendo função de imperfeito, por causa da presença do waw conversivo) e as duas funções
especiais do imperfeito, jussivo (forma verbal que expressa vontade, desejo ou ordem de quem fala, sendo
a segunda ou a terceira pessoa do singular do imperfeito) e coortativo (forma verbal que expressa desejo e
intenção de quem fala, sendo a primeira pessoa do singular e do plural do imperfeito). Algumas exemplifi-
cações sobre formas verbais são úteis:
Perfeito: ‫( ב ר א‬hebr. criou, cf. Gn 1.1).
Imperfeito:!‫( י ע מ ד‬hebr. permanecerão, cf. Nm 1.5).
Wayyiqtol: ‫( ) י ק ר א‬hebr. e chamou, cf. Lv 1.1).
Weqatal: ‫( )י צ ק‬hebr. e derramará, cf. Lv 2.1).
Jussivo: ‫( וי ש פ ט‬hebr. e que julgue, cf. Êx 5.21).
Coortativo: ‫( )? ש ר פ ה‬hebr. e incineremos, cf. Gn 11.3).
Infinitivo absoluto: ‫( ז כ ו ר‬hebr. recordar, cf. Êx 20.8).
Infinitivo construto: ‫( ל א מ ר‬hebr. dizendo, cf. Dt 1.6).
O ATI traduz todos os particípios como expressões verbais e não como substantivos, obedecendo à
sua real classe gramatical. Alguns exemplos podem ser dados: o particípio singular masculino ‫ אוי ב‬é tradu-
zido como o que inimiza (cf. Êx 15.9), mas não como substantivo inimigo, 0 particípio singular masculino
‫ שנא‬é traduzido como o que odeia (cf. Dt 4.42), mas não como substantivo odiento, o particípio singular
masculino ‫ ר כ ב‬é traduzido como o que cavalga (cf. Dt 33.26) e não como substantivo cavaleiro, o par-
ticípio singular masculino ‫ ג א ל‬é traduzido como o que resgata (cf. Lv 25.26), mas não como substantivo
resgatador etc. Tal procedimento auxilia na identificação correta do item lexicográfico que é particípio,
sendo considerado expressão verbal e não substantivo.

Situações de difícil tradução


Determinados trechos bíblicos de difícil tradução são principalmente aqueles muito antigos, com-
postos em hebraico arcaico, que surgiu entre o século 12 a.C. e o século 10 a.C. As passagens do Pentateuco
que são classificadas como hebracio arcaico são: Gênesis 49, Êxodo 15, Números 23 e 24 e Deuteronômio 32
e 33. O ATI traduz tais textos de acordo com sua natureza gramatical, mesmo que em português a tradução
soe, no geral, muito estranha e, em passagens específicas, sem sentido. Tais textos apresentam diversos
fenômenos linguísticos peculiares: palavras e expressões únicas, isto é, que aparecem uma única vez em
todo o texto da Bíblia Hebraica (situações de hapax legomenon), vocabulário arcaico e de baixa utilização,
elementos gramaticais obsoletos, redação inusitada e possíveis situações de corrupção textual, em que 0
texto não está bem preservado.
Nas situações em que o texto bíblico hebraico apresenta dificuldades de tradução que define deter-
minados animais arrolados em Levítico, capítulo 11, e em Deuteronômio, capítulo 14, o ATI opta sempre
pelas definições fornecidas pelas obras The Concise Dictionary of Classical Hebrew (Sheffield, 2009) de
D. J. A. Clines e The Hebrew and Aramaic Lexicon ofthe Old Testament - Study Edition (2 vols., Leiden-
-Boston-Kõln, 2001) de L. Koehler e W. Baumgartner. Tal situação se dá por causa da incerteza na identi-
ficação dos animais e as duas obras lexicográficas mencionadas são as mais recentes, trazendo pesquisas
atualizadas do campo do estudo das línguas semíticas em geral e do hebraico bíblico em particular.
Para situações de difícil tradução, foram consultadas quatro versões bíblicas clássicas: a Septuaginta
(versão grega), a Vulgata (versão latina), o Targum de Onquelos (versão aramaica do Pentateuco) e 0
Targum Hierosolimitano I (Targum Pseudo-Jônatas) (versão aramaica do Pentateuco). Tal uso restringiu-se
a circunstâncias em que o texto hebraico apresenta profundas dificuldades relacionadas com a crítica textual,
e as antigas versões poderíam auxiliar na solução do problema. Em algumas ocasiões, consultou-se, ainda,
o aparato crítico da Biblia Hebraica (BHK), editada por R. Kittel e P. E. Kahle (16. ed., Stuttgart, 1973),
da Biblia Hebraica Stuttgartensia (BHS), editada por K. Elliger e W. Rudolph (5. ed., Stuttgart, 1997) e
XII PREFÁCIO

da Bíblia Hebraica Quinta (BHQ ), editada por A. Schenker et alii (Fascicle 5:Deuteronomy, Stuttgart,
2007). Várias situações de dificuldade de tradução e a solução adotada no A T I são comentadas no capítulo
“Dificuldades Textuais”. No texto bíblico, o versículo que contém alguma dificuldade textual é assinalado
por meio de uma pequena tarja de cor azul marinho colocada na margem lateral externa.

Tradução literal e tradução hiperliteral


A presente edição apresenta tradução literal do texto da Bíblia Hebraica. Todavia, para algumas si-
tuações, evitou-se a adoção de tradução hiperliteral. Alguns exemplos servem como ilustração: o sintagma
‫( ת ש מ ע מ ק ו ל י ה ו ה א לי הי ך‬cf. Dt 13.19) é traduzido como escutares a voz de YHWH, o teu Deus, mas não
traduzido como escutares na voz de YHWH, o teu Deus etc.
No texto bíblico hebraico, as locuções que expressam alguma aliança entre YHWH e os israelitas
são compostas sempre da seguinte maneira: uma das raízes verbais ‫( כ ר ת‬hebr. cortar [qal] ) ,‫( נ תן‬hebr. dar
[qal]) ou (hebr. fazer levantar [hifil]) junto com a lexia ‫( ב ר י ת‬hebr. aliança). Em tradução hiperliteral
tais locuções ficariam na seguinte maneira:
‫( וי כן ־ תו ב ר י ת‬hebr. e cortaram aliança, cf. Gn 21.32).
‫( ו א תנ ה ב ר י ת י‬hebr. e darei a minha aliança, cf. Gn 17.2).
‫( ו ה ק מ ת י א ת ־ ב ר י ת י‬hebr. e farei levantar a minha aliança, cf. Gn 6.18).
Porém, o A TI traduz as mesmas expressões da seguinte maneira, sempre tendo como base vários
dicionários de hebraico bíblico:
‫( ו י כ ך ת ו ב ר י ת‬hebr. e firmaram aliança, cf. Gn 21.32).
‫( ו א תנ ה ב ר י ת י‬hebr. e instituirei a minha aliança, cf. Gn 17.2).
‫( ו ה ק מ ת י א ת ־ ב ר י ת י‬hebr. e estabelecerei a minha aliança, cf. Gn 6.18).
Existem algumas unidades lexicográficas que possuem sempre forma plural no hebraico e que se-
riam traduzidas, normalmente, como singular no português, como se constata em diversas versões bíblicas.
Mesmo que a redação seja muito estranha em português, o A T I manteve tradução literal, no objetivo de obe-
decer sempre à redação gramatical original hebraica para determinados casos. Algumas situações podem
ser citadas como ilustração: a locução ‫ ד מ י‬é traduzida como os sangues de (cf. Gn 4.10), a expressão ‫פניו‬
é vertida como as faces dele (cf. Gn 4.5), o vocábulo ‫ א פי ם‬é vertido como rostos (cf. Gn 19.1), a palavra
‫ ח י י ם‬é traduzida como vidas (cf. Gn 2.7), a locução ‫ ה מ י ם‬é vertida como as águas (cf. Gn 7.18) etc.
O A TI mantém a conjugação verbal original, mesmo que haja discordância entre verbo e sujeito,
como nos seguintes casos: a locução ] ‫ ו י ל ך מ ש ה ( א ה ל‬é traduzida como e foi Moisés eA rão (cf. Êx 4.29),
a expressão ‫ ו כ ל ־ ה ע ם' ש מ ע י וי ר או‬é traduzida como e todo o povo escutem e temam (cf. Dt 17.13) etc. O ATI
mantém o mesmo padrão de tradução para os casos de discordância nominal: o sintagma ‫ הו א א ה ל [ ו מ ש ה‬é
vertido como ele Arão e Moisés (cf. Êx 6.26) etc. O mesmo procedimento é adotado para os casos em que
aparece 0 topônimo ‫( מ צ ר י ם‬hebr. o Egito) com verbos na forma plural, como na expressão ‫] י ר ך פ ו מ צ ר י ם‬
que é vertida como e perseguiram o Egito (cf. Êx 14.9) etc.

Tradução específica
O A TI adota o procedimento de especificar a tradução de determinados vocábulos, sempre com 0
respaldo de importantes dicionários de hebraico bíblico. Os exemplos a seguir são ilustrativos:
‫ א ח ל מ ו ע ר‬traduzido como tenda de encontro, especificando local especial (cf. Êx 29.4).
‫ א ל ו ף‬traduzido como chefe tribal, especificando algum tipo antigo de líder (cf. Gn 36.15).
‫ ב ע י ר‬traduzido como animal de criação, especificando o animal domesticado (cf. Gn 45.17).
‫ ז ב ח‬traduzido como sacrifício comunitário, especificando o tipo de sacrifício (cf. Nm 15.3).
‫ י א ר‬traduzido como rio Nilo, especificando 0 principal rio do Egito (cf. Êx 1.22).
‫ליי‬: traduzido como escravo nascido, especificando 0 tipo de escravo (cf. Gn 14.14).
‫ כ פ ר ת‬traduzido como cobertura de expiação, especificando sua função (cf. Êx 25.17).
‫ מ ו ע ד‬traduzido como época determinada, especificando alguma época especial (cf. Êx 9.5).
‫ מ נ ח ה‬traduzido como oferta de grão, especificando o tipo de oferta (cf. Lv 2.1).
PREFÁCIO XIII

‫ מ ס‬traduzido como trabalho forçado, especificando a natureza do trabalho (cf. Êx 1.11).


‫ מ ש כ ן‬traduzido como lugar de residência, especificando a residência de YHWH (cf. Êx 25.9).
‫ ע ל ה‬traduzido como sacrifício queimado por inteiro, especificando o tipo de sacrifício (cf. Lv 1.3).
‫ קך־ שה‬traduzido como prostituta sagrada, especificando o tipo de sacerdotisa (cf. Gn 38.21).
‫ ך כ ב‬traduzido como carro de guerra, especificando o tipo de carruagem (cf. Êx 15.19).
‫ ש פי פן‬traduzido como víbora-cornuda, especificando a espécie de ofídio (cf. Gn 49.17).
‫ שש‬traduzido como linho egípcio, especificando um tipo especial de fibra (cf. Gn 41.42).

Coerência
O ATI busca manter coerência na tradução de determinadas palavras e expressões, quando não há motivo
para mudança de tradução. Por exemplo, determinadas lexias são sempre vertidas da mesma maneira, tais como:
‫ או־ץ‬traduzida sempre como terra (cf. Gn 2.4), ‫ א ך מ ה‬traduzida sempre como solo (cf. Gn 2.5), ‫ ף‬1‫ ע‬traduzida
sempre como ave (cf. Gn 1.21), ‫ צפויר‬traduzida sempre como pássaro (cf. Gn 7.14),‫ ק ר ב ן‬traduzida sempre
como oblação (cf. Lv 1.3), ‫ ש ר‬traduzida sempre como chefe (cf. Dt 1.15), ‫ א ה ל‬traduzida sempre como tenda
(cf. Nm 1.1) etc. Para a checagem da tradução utilizou-se dois recursos: a concordância da Bíblia Hebraica,
de A. Even-Shoshan, A New Concordance ofthe Old Testament: Using the Hebrew andAramaic Text (2. ed.,
Grand Rapids, 1997) e o software BibleWorks 8: Software for Biblical Exegesis and Research (Norfolk, 2008).
O A T I procura manter coerência na tradução de determinadas lexias derivadas de raízes verbais. Tal
procedimento auxilia na compreensão tanto da lexicografia do hebraico bíblico quanto do próprio texto
bíblico. Alguns exemplos podem ser citados:

Raiz verbal Derivação


‫( גו ר‬hebr. peregrinar) ‫( ג ר‬hebr. peregrino, cf. Êx 2.22), ‫( מ גו ר‬hebr. peregrinação, cf. Êx 6.4).
‫( ט ב ח‬hebr. abater) ‫( מ ב ח‬hebr. abate, cf. Gn 43.16), n r p t ? (hebr. abate, cf. ISm 25.11).
‫( י שב‬hebr. habitar) ‫( תו ש ב‬hebr. habitante, cf. Êx 12.45), ‫ ש ב‬1‫( מ‬hebr. habitação, cf. Lv 25.29).
‫( נ ׳ ל ד‬hebr. reinar) ‫( מ ל ך‬hebr. rei, cf. Êx 1.8), ‫( מ מ ל כ ה‬hebr. reino, cf. Êx 19.6).
‫( מ ש ח‬hebr. ungir) ‫( מ ש ח ה‬hebr. unção, cf. Lv 7.35), ‫( מ שי ח‬hebr. ungido, cf. Lv 4.3).
‫( נ ס ך‬hebr. libar) ‫( נ ס ך‬hebr. libação, cf. Êx 30.9), ‫( נ ס י ך‬hebr. libação, cf. 2Rs 16.13).
‫( צ ו ה‬hebr. ordenar) ‫( מ צ ו ה‬hebr. ordenança, cf. Dt 4.2).
‫( ק ה ל‬hebr. congregar) ‫( ק ה ל‬hebr. congregação, cf. Êx 16.3), ‫( ק ה ל ה‬hebr. congregação, cf. Ne 5.7).
‫ ק ט ר‬hebr. incensar) ‫( ק ט ל ת‬hebr. incenso, cf. Nm 17.5), ‫( מ ק ט ר‬hebr. incensação, cf. Êx 30.1).
‫( ק נ ה‬hebr. adquirir) ‫( ק ר ן‬hebr. aquisição, cf. Gn 36.6), ‫( מ קנ ה‬hebr. aquisição, cf. Gn 17.13).
‫( ר כ ש‬hebr. acumular) ‫ ש‬1‫( ך כ‬hebr. acumulação, cf. Gn 14.16).
‫( ש כן‬hebr. residir) ‫( ש כן‬hebr. residente, cf. Êx 12.4),‫( מ ש כן‬hebr. lugar de residência, cf. Êx 25.9).
‫( ש ר ט‬hebr. incisar) ‫( ש ר ט‬hebr. incisura, cf. Lv 19.28), ‫( ש ר ט ת‬hebr. incisão, cf. Lv 21.5).
‫ ש ר ר‬hebr. chefiar) ‫( ש ר‬hebr. chefe, cf. Dt 1.15).

O A T I procura ser coerente na tradução que define animais domésticos da família dos bovinos e da
família dos caprinos, que são mencionados frequentemente no texto bíblico. Geralmente, duas unidades
lexicográficas são utilizadas para designar coletivamente ambos os grupos de animais: ‫( ב ק ר‬hebr. gado
graúdo [o gado bovino], cf. Gn 32.8) e ‫( צ אן‬hebr. gado miúdo [o rebanho caprino], cf. Gn 32.8). As vezes,
tais itens lexicais podem designar animal específico do gado graúdo ou do gado miúdo: ‫( ב ק ר‬hebr. boi,
cf. Nm 7.87) e ‫( צ אן‬hebr. ovelha, cf. Gn 32.6). Os seguintes animais são designados pela seguinte maneira
no ATI: ‫( שה‬hebr. cabrito, cf. Gn 22.7),‫( א י ל‬hebr. carneiro, cf. Gn 22.13),‫( ע ת ו ד‬hebr. bode, cf. Nm 7.17),
‫( כ ב ש‬hebr. cordeiro, cf. Nm 7.17), ‫ ר‬1‫( ש‬hebr. touro, cf. Êx 20.), ‫( פ ר‬hebr. novilho, cf. Lv 4.3), ‫( ע ג ל‬hebr.
bezerro, cf. Êx 32.19) e ‫( כ ר‬hebr. borrego, cf. Dt 32.14).
XIV PREFÁCIO

O A TI é coerente em relação à tradução de preposiçõeSj como aquelas que denotam estar diante
de, como as seguintes: ‫( נ ג ד‬hebr. defronte a, cf. Gn 31.37),‫( ל פ נ י‬hebr. perante, cf. Gn 6.11), ‫( מ ו ל‬hebr.
defronte de, cf. Nm 8.3) e ‫( נ כ ח‬hebr. diante de, cf. Êx 26.35).

Restrição de possibilidades de tradução


Durante o processo de produção do ATI, houve preocupação em se manter coerência na tradução
de determinadas unidades lexicográficas, sempre, evidentemente, adequando-as ao contexto. Foi adotada
constância para a tradução de determinados vocábulos e raízes verbais. Os seguintes exemplos servem como
ilustração sobre tal procedimento: a lexia ‫ אי ש‬é traduzida como homem (cf. Gn 2.24), marido (cf. Gn 3.6),
cada um (cf. Êx 16.15), cada (cf. Lv 20.9) e alguém (cf. Lv 7.8); a unidade lexical ]5 é traduzida como
filho (cf. Gn 4.25), filhote (cf. Lv 4.14) e da idade de (cf. Gn 5.32); o item lexical ‫ ר ע‬é traduzido como
companheiro (cf. Êx 33.11), próximo (cf. Êx 20.16) e o outro (cf. Gn 11.7); a raiz verbal ‫ ע ש ה‬, na conju-
gação qal, é traduzida como fazer (cf. Gn 1.31), cumprir (cf. Dt 4.6) e preparar (cf. Gn 18.8); a raiz verbal
‫ נ תן‬, na conjugação qal, é traduzida como dar (cf. Dt 2.12), entregar (cf. Dt 20.13), colocar (cf. Lv 1.7) e
permitir (cf. Nm 22.13); a raiz verbal ‫ י ס ף‬, na conjugação hifil, é traduzida como acrescentar (cf. Gn 30.24)
e continuar (cf. Dt 18.16) etc. O controle de opções de tradução de uma determinada lexia ou raiz verbal
permite tradução coerente, obedecendo critérios pré-estabelecidos, no sentido de se delimitar as escolhas
de tradução, e sua constante aplicação ao longo da presente obra.

Acentos massoréticos
A presente obra, na medida do possível, obedece à pontuação estabelecida pelos massoretas
durante a Idade Média, por meio da acentuação do texto da Bíblia Hebraica. Geralmente, os acentos
disjuntivos (acentos que assinalam divisões de pausa dentro do versículo) são representados pelos sinais
de pontuação vírgula (,), ponto-e-vírgula (;), dois pontos (:) e ponto final (.), dependendo do contexto.
Normalmente, 0 acento disjuntivo ’atnah é representado por ponto‫־‬e-vírgula, o acento disjuntivo silluq
é representado por ponto final ou por ponto‫־‬e‫־‬vírgula, quando o versículo possui continuação no versí-
culo seguinte. O ponto-e-vírgula para representar o acento ’atnah serve para indicar a principal divisão
do versículo, dividindo-o em parte “a” e em parte “b ”. Procurou-se manter tal indicação massorética,
quando possível, no texto em português. Os acentos disjuntivos zaqef gadol, zaqef qatan, revia‘, segol-
tá,pashtá, entre outros, são representados por vírgulas. Os acentos conjuntivos (acentos que assinalam
conexões entre palavras e expressões dentro do versículo), como munnah, mahpakh, merkhá, entre
outros, não são representados, porque indicam conexões e não separações entre elementos dentro do
versículo.

Situações de ketiv e qerê


O A T I assinala todas as situações de ketiv (aram. [o que está] escrito, isto é, a palavra ou expressão
que é escrita, tradicionalmente, no próprio texto bíblico) e qerê (aram. [o que é] lido, isto é, a palavra ou
expressão que deve ser lida na margem do texto bíblico)1. As anotações ketiv e qerê refletem diversas si-
tuações textuais próprias da Bíblia Hebraica tais como: eufemismos, ortografias incomuns, tipos de grafia
(grafia plena e grafia defectiva), correções de formas arcaicas ou dialetais, correções gramaticais, correções
estéticas, omissão de letras em algum vocábulo, omissão ou adição de palavras no texto, metátese, leituras
errôneas, além de outras peculiaridades. Nas diversas edições impressas e nos manuscritos medievais da
Bíblia Hebraica, a quantidade de casos de ketiv e qerê varia entre 848 e 1.566. A BHS, que é a base do ATI,
possui o total de 1.272 casos. No ATI, toda a situação de ketiv é assinalada como ketiv*, não possuindo tra-
dução, porém, 0 qerê correspondente é traduzido logo em seguida, no próprio versículo, sendo assinalado
dentro de parênteses (), como o exemplo a seguir, encontrado em Êxodo 32.19:
1 As unidades terminologias massoréticas ketiv e qerê são de origem aramaica. Para mais informações, cf. Edson de F. Francisco,
Manual da Bíblia Hebraica: Introdução ao Texto Massorético - Guia Introdutório para a Biblia Hebraica Stuttgartensia (3. ed.
São Paulo: Vida Nova, 2008), p. 188-199.
PREFÁCIO XV

(‫)מיך־יו‬ ítç *
(qerê * desde as mãos dele) ketiv*

O exemplo encontrado em Êxodo 32.19 indica que 0 ketiv 11*13 é a forma escrita que é encontrada
no próprio texto bíblico, mas que não é lida. O qerê V TIp (hebr. desde as mãos dele) é a forma que se
encontra na margem do texto bíblico e que deve ser lida.

Referências bibliográficas para o A TI


Para a produção do ATI utilizou-se vários recursos bibliográficos referentes ao hebraico bíblico. Todos
os recursos foram úteis e importantes para que o A TI pudesse apresentar boa tradução, mesmo que tenha
caráter literal. Os vários dicionários foram importantes para se obter tanto as melhores opções possíveis de
tradução quanto em se resolver situações difíceis de tradução. As fontes bibliográficas usadas no ATI são as
seguintes.

a. Edições da Bíblia Hebraica


D0TAN, Aron (ed.). Biblia Hebraica Leningradensia: Prepared according to the Vocalization, Accents,
andMasora ofAaron benMoses benAsher in theLeningrad Codex. Peabody: Hendrickson, 2001.
ELLIGER, Karl; RUDOLPH, Wilhelm (eds.). Biblia Hebraica Stuttgartensia. 5. ed. Stuttgart: Deutsche
Bibelgesellschaft, 1997.
K1TTEL, Rudolf; KAHLE, Paul E. (eds.). Biblia Hebraica. 16. ed. Stuttgart: Württembergische Bibelanstalt,
1973.
SCHENKER, Adrian et alii (eds.). Biblia Hebraica Quinta. Fascicle 5:Deuteronomy. Stuttgart: Deutsche
Bibelgesellschaft, 2007. (edição preparada por Carmel McCarthy)

b. Edição fac-símile do Códice de Leningrado B19a


FREEDMAN, David N. et alii (eds.). The Leningrad Codex: A Facsimile Edition. Grand Rapids-Cambridge-
-Leiden-New York-Kõln: Eerdmans-Brill, 1998.

c. Dicionários de hebraico-português e aramaico-português


ALONSO SCHÒKEL, Luís (ed.). Dicionário Bíblico Hebraico-Português. 3. ed. São Paulo: Paulus,
2004.
HOLLADAY, William L. (ed.). Léxico Hebraico eAramaico do Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova,
2010.
K1RST, Nelson et alii (eds.). Dicionário Hebraico-Português & Aramaico-Português. 21. ed. São Leopoldo-
-Petrópolis: Sinodal-Vozes, 2008.

d. Dicionários de hebraico-inglês e aramaico-inglês


BROWN, Francis; DRIVER, Samuel R.; BRIGGS, Charles A. (eds.). The Brown-Driver-Briggs Hebrew and
English Lexicon. Peabody: Hendrickson, 1996.
CLINES, David J. A. (ed.). The Concise Dictionary o f Classical Hebrew. Sheffield: Sheffield Academic,
2009.
JASTROW, Marcus(ed.). A Dictionary ofthe Targumim, the TalmudBabliandYerushalmiandtheM idrashic
Literature. vols. 1 e 2. Peabody: Hendrickson, 2005.
KOEHLER, Ludwig; BAUMGARTNER, Walter (eds.). The Hebrew and Aramaic Lexicon ofthe Old Testament
- Study Edition. 2 vols. Leiden-Boston-Kõln: Brill, 2001.

e. Traduções da Bíblia Hebraica


MELAMED, Meir Matzliah (ed.). Torá: A Lei de Moisés. São Paulo: Sêfer, 2001.
Torah -M iq r a ’ot Gedolot. 5 vols. New Jersey: Gross Bros, 1993.
VV.AA. (trads.). Ancien Testament interlinéaire hébreu-français. Villiers-le-Bel: Société biblique française, 2007.
XVI PREFÁCIO
f. Edições da Septuaginta e da Vulgata
RAHLFS, Alfred; HANHART, Robert (eds.). Septuaginta: Id est Vetus Testamentum graece iuxta LXX
interpretes - Editio altera, vols. 1 e 2. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 2006.
WEBER, Robert; GRYSON, Roger (eds.). Biblia Sacra iwcta Vulgatam Versionem. 5. ed. Stuttgart: Deutsche
Bibelgesellschaft, 2007.

g. Dicionário de português
HOUAISS, Antônio; V1LLAR, Mauro S. (eds.). Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro:
Objetiva, 2001.

h. Concordância da Bíblia Hebraica


EVEN-SHOSHAN, Abraham (ed.). A New Concordance o f the Old Testament: Using the Hebrew and
Aramaic Text. 2. ed. Grand Rapids: Baker, 1997. (em hebraico)

i. Gramáticas do hebraico bíblico


GESENIUS, Wilhelm; KAUTZSCH, Emil; COWLEY, Arthur E. Gesenius’ Hebrew Grammar. 2. ed. Oxford:
Clarendon Press, 1980.
GUSSO, Antônio R. Gramática Instrumental do Hebraico. São Paulo: Vida Nova, 2005.
JOÜON, Paul; MURAOKA, Takamitsu. A Grammar ofBiblical Hebrew. 2. ed. Subsidia Biblica 27. Roma:
Gregorian & Biblical Press, 2009.
KELLEY, Page H. Hebraico Bíblico: Uma Gramática Introdutória. São Leopoldo: Sinodal, 1998.
LAMBDIN, Thomas O. Gramática do Hebraico Bíblico. São Paulo: Paulus, 2003.
ROSS, Allen P. Gramática do Hebraico Bíblico para Iniciantes. São Paulo: Editora Vida, 2005.

j. Softwares para tradução e pesquisa bíblicas


BibleWorks 8: Software for Biblical Exegesis and Research. Norfolk: Bibleworks, LLC, 2008.
Paratext UBS Translation Software. 7. New York: United Bible Socities, 2007.

k. Guia para a Biblia Hebraica Stuttgartensia


FRANCISCO, Edson de F. Manual da Bíblia Hebraica: Introdução ao Texto Massorético - Guia Introdutório
para a Biblia Hebraica Stuttgartensia. 3. ed. São Paulo: Vida Nova, 2008.

A obra de Jastrow, dedicada ao hebraico rabínico e ao aramaico rabínico, somente foi utilizada em
raras situações de complexa dificuldade textual, onde foi necessária verificação de determinadas situações
de tradução incerta que são registradas na literatura rabínica. A edição fac-símile do Códice L foi consultada
em situações que apresentam complexidade textual e para verificar alguma anotação massorética neces-
sária. A obra Ancien Testament interlinéaire hébreu-français (Antigo Testamento Interlinear Hebraico-
-Francês) e a versão em português a partir do hebraico bíblico de Melamed foram utilizadas apenas como
fontes de consulta adicionais para os casos de dificuldades textuais e para opção de tradução que poderíam
ser acatadas ou não no ATI. As várias gramáticas de hebraico bíblico foram utilizadas para que a tradução
do A T I pudesse apresentar correto embasamento gramatical. O dicionário de Houaiss e Villar foi usado
como fonte de consulta tanto para a verificação de existência de determinados vocábulos e expressões
verbais da língua portuguesa como para a verificação de questões de ortografia, que seriam utilizados na
tradução do ATI.
Edson de Faria Francisco
São Bernardo do Campo, junho de 2012
A Língua Hebraica do Antigo Testamento

Origem e características
O hebraico é um idioma semítico norte-ocidental, pertencente ao grupo cananeu, surgido na
Palestina, entre o rio Jordão e o mar Mediterrâneo, durante a segunda metade do segundo milênio a.C.
No ramo noroeste (norte-ocidental) das línguas semíticas, os idiomas que possuem laços de parentes-
co com o hebraico são: hebraico samaritano, aramaico, siríaco, ugarítico, fenício, canaanita, moabita,
edomita, púnico e nabateu. Os ancestrais dos israelitas teriam sido arameus e teriam falado uma antiga
forma de aramaico, como sugerem Gênesis 25.20; 28.5; 31.20, 24 e Deuteronômio 26.5. Após as tribos
israelitas terem se estabelecido em Canaã, durante o segundo milênio a.C., abandonaram o aramaico para
adotarem a língua local dos cananeus, isto é, o canaanita do qual surgiu, posteriormente, o hebraico. Na
própria Bíblia Hebraica, 0 idioma dos israelitas nunca é nominado “hebraico”, mas é denominado pelos
seguintes nomes: ‫( ש פ ת כ נ ע ן‬hebr. a língua de Canaã, cf. Is 19.18) e ‫( י ה ו ך י ת‬hebr. judaico, cf. Is 36.11,
13; 2Rs 18.26, 28; Ne 13.24 e 2Cr 32.18). A denominação “judaico” denota que o hebraico era 0 idioma
oficial do reino de Judá e de Jerusalém, sendo utilizado como forma padrão e erudita de linguagem para
composição de textos.
A Bíblia Hebraica (o Antigo Testamento) foi composta entre o século 12 a.C. e o 2a século a.C.,
sendo 0 primeiro texto, possivelmente, o cântico de Débora (Jz 5), datado, aproximadamente, de 1125 a.C.,
e sendo o último texto, 0 livro de Daniel, datado, aproximadamente, de 165 a.C. Os livros refletem mais
de um estágio na evolução da língua hebraica durante o período bíblico, havendo duas principais variantes
dialetais hebraicas: o dialeto do norte (reino de Israel), denominado “israelita” ou “nortista”, e o dialeto
do sul (reino de Judá), designado “judaita” ou “sulista”. Além de tal característica, percebe-se que havia
variação de pronúncia entre os diversos grupos israelitas durante a época bíblica, como é possível perceber
por meio da narrativa de Juizes 12.6, na qual os efraimitas pronunciavam 0 vocábulo espiga como ‫ש ב ל ת‬
(shibbolet) e os gileaditas o pronunciavam como ‫( ס ב ל ת‬sibbolet).
O vocabulário da Bíblia Hebraica (0 hebraico bíblico) é limitado, compreendendo um pouco
mais do que 8.000 vocábulos, dos quais 2.000 são palavras ou expressões que ocorrem uma única vez
ao longo de seu texto (situações de hapax legomenon). O vocabulário do hebraico bíblico possui muitas
palavras relacionadas com o campo da religião, da moral e da emoção, além de palavras relacionadas
com a vida diária, com animais domésticos, com utensílios caseiros, entre outros assuntos.

Períodos do hebraico bíblico


Assim como toda língua viva que se desenvolve e se modifica ao longo do tempo, também o he-
braico sofreu alterações durante a sua evolução como idioma falado e escrito durante o período bíblico.
Quando se fala de “hebraico bíblico”, não está se falando sobre um idioma estático ou imutável que não
teria sofrido nenhuma evolução ou modificação ao longo do tempo, possuindo única forma linguística.
Entre o século 12 a.C. e o 2a século a.C., a morfologia, a ortografia e o vocabulário do hebraico bíblico
sofreram modificações, que podem ser percebidas por meio de vários textos da própria Bíblia Hebraica.
Os períodos históricos e alguns textos que são representativos de cada fase do hebraico bíblico são os
seguintes:
Hebraico arcaico (c. séc. 12-10 a.C.). Textos: Gn 49; Êx 15; Nm 23-24; Dt 32-33; Jz 5; ISm 2.1-10; SI 18;
SI 19; SI 29; SI 68 etc.
Hebraico pré-exílico ou hebraico clássico (c. séc. 10-62 séc. a.C.). Textos: o Pentateuco; Js; Jz; ISm e 2Sm;
lR s e 2Rs; Is; Jr; Ez; Am; Os; Mq; SI 2; SI 20; SI 45; SI 56; SI 101; SI 110 etc.
Hebraico pós-exílico ou hebraico tardio (c. 62-2a séc. a.C.). Textos: Ed; Ne; lC r e 2Cr; Et; Rt; Lm; Ec; Dn;
Ct; Jl; Ob; Ag; Zc; Ml; Jó; Pr; SI 1; SI 8; SI 23; SI 90; SI 137; SI 150 etc.
Os primeiros textos da Bíblia Hebraica foram compostos durante a fase primitiva do hebraico bíbli-
co, denominado “hebraico arcaico”, sendo todos composições poéticas, como a bênção de Jacó (Gn 49),
0 cântico do mar (Êx 15), 0 cântico de Débora (Jz 5), o Salmo 68 etc. Possivelmente, o primeiro texto
__________________________________________________________________XVIII___________A LÍNGUA HEBRAICA DO ANTIGO TESTAMENTO

bíblico teria sido Juizes 5 (0 cântico de Débora), redigido por volta de 1125 a.C., logo após os aconteci-
mentos ali relatados.
Em geral, a poesia hebraica arcaica possui muitos elementos próprios, sendo possível destacar al-
guns exemplos, como o uso de determinadas raízes verbais e vocabulário típico do hebraico que era cor-
rente entre o século 12 a.C. e o século 10 a.C.: ‫( ט ר ף‬hebr. presa, cf. Gn 49.9); ‫( י ה‬hebr. YH, cf. Êx 15.2);
‫( ©!י‬hebr. campo, cf. Dt 32.13);‫( ע ל י מ ו‬hebr. sobre eles, cf. Dt 32.23); ‫( רזני ם‬hebr. dignitários, cf. Jz 5.3);
‫( ח ר ו ץ‬hebr. ouro, cf. SI 68.14); ‫( מ ח ץ‬hebr. destroçar [qal\, cf. Nm 24.17); ‫( צ ע ד‬hebr. andar [qal\,
cf. Jz 5.4); ‫( ע ח‬hebr. brilhar [qal\, cf. SI 18.29) etc. Muitas unidades lexicais do hebraico arcaico tendem
a não aparecerem mais nos textos em prosa do hebraico pré-exílico (algumas vezes podem aparecer apenas
ocasionalmente) e tendem, também, a se concentrarem nos antigos textos poéticos bíblicos que foram já
mencionados. Grande parte do vocabulário do hebraico arcaico é constituída por palavras raras e arcaicas
e, além disso, aparece uma única vez no texto bíblico, constituindo, assim, situações de hapax legomenon.
Além do mais, os textos em hebraico arcaico demonstram, também, que havia diferenças entre a linguagem
literária e a linguagem falada no cotidiano pelo povo israelita.
Parcela considerável dos livros da Bíblia Hebraica foi composta no período que antecede o exílio
babilônico, ocorrido a partir de 586 a.C., e tal época abrange do século 10 a.C. ao 6S século a.C., isto é,
entre a época da monarquia unida (séc. 10 a.C.) e a queda do reino de Judá (6a séc. a.C.). A linguagem dos
escritos bíblicos difere, substancialmente, daquela que foi descrita anteriormente, o hebraico arcaico. O
novo estágio do hebraico bíblico, nominado “hebraico pré-exílico” ou “hebraico clássico”, assinala 0 auge
de desenvolvimento da língua hebraica no período bíblico e também coincide com o apogeu da vida polí-
tica, social, cultural e econômica do povo israelita desde sua entrada em Canaã, ocorrida no século 13 a.C.
O início do hebraico pré-exílico ocorreu no período de surgimento da monarquia unida com Saul, Davi e
Salomão (séc. 11-10 a.C.). Essa época assinala, igualmente, o começo da composição sistemática dos livros
bíblicos, os quais refletem a tradição e a experiência religiosa do povo de Israel com a fé monoteísta, como
também com as tradições históricas relacionadas com o período patriarcal, com o Êxodo, com a conquista
de Canaã, com a época dos juizes e com a época da monarquia.
O hebraico pré-exílico alcançou tão elevada perfeição de linguagem e de composição literária que
serviu sempre de arquétipo para os estágios posteriores da língua hebraica, como 0 hebraico pós-exílico e
o hebraico de Hirbet Qumran. Discute-se se a linguagem dos livros bíblicos pré-exílicos reflete realmente
0 falar cotidiano do povo israelita. Provavelmente, o hebraico pré-exílico era uma forma de composição
literária típica dos escribas da corte em Jerusalém, que padronizaram e fixaram as regras de uma literatura
em língua culta, desenvolvendo linguagem oficial e erudita.
O hebraico pré-exílico reflete 0 dialeto próprio de Jerusalém e arredores, mas alguns livros como o
de Oseias e 0 de Amós, por exemplo, refletem o dialeto falado no reino de Israel, que conservou a lingua-
gem da época da monarquia unida sob Saul, Davi e Salomão (séc. 11-10 a.C.). Todavia, a variante dialetal
hebraica predominante nos livros bíblicos escritos antes do exílio babilônico é a de Jerusalém, que se tornou
linguagem unificada e padronizada já na época de Salomão (c. 961-922 a.C.). Tal variante dialetal teria sido
utilizada, também, pelos sacerdotes do templo de Jerusalém e pelos escribas profissionais da corte, e como
tal, conservava rigidamente o padrão literário, mantendo distanciamento da língua falada.
Alguns destaques mais relevantes do hebraico pré-exílico são exemplificados a seguir: 0 uso mais
frequente da conjunção waw conversiva que modifica 0 tempo de uma expressão verbal: ‫( ) י א מ ר‬hebr. e
disse, cf. Jz 10.11), ‫( ) י צ א‬hebr. e saiu, cf. Êx 2.11), ‫( ) י ך ב ר‬hebr. e falou, cf. Nm 8.1), ‫( ) א ה ב ת‬hebr. e
amarás, cf. Dt 6.5), ‫( ) ש מ ר ת‬hebr. e guardarás, cf. Dt 6.11) etc.; 0 uso muito frequente da expressão ‫) י ה י‬
(hebr. e aconteceu, e houve) no início das narrativas dos textos em prosa (cf. Gn 42.35; Êx 13.17; Js 24.29;
2Sm 13.1; lR s 14.6; Is 7.1 etc.); ortografia defectiva de determinados nomes próprios como ‫( ח ו ד‬hebr.
Davi), comum nos livros de Samuel e de Reis (cf. ISm 26.5; 2Sm 16.11; lR s 1.13; 2Rs 22.2 etc.), ao invés
da grafia plena ‫( ך ( י ד‬hebr. Davi), comum nos livros das Crônicas (cf. lC r 16.2; 2Cr 5.1 etc.); 0 uso muito
frequente do pronome relativo ‫( א ש ר‬hebr. que, cf. Gn 5.29; Êx 9.18; Js 6.17; Jz 6.25 etc.); o uso mais
frequente do pronome pessoal ‫( א נ כי‬hebr. eu, cf. Nm 23.15; ISm 18.18; 2Rs 4.13; Jr 1.6 etc.) ao invés do
A LÍNGUA HEBRAICA DO ANTIGO TESTAMENTO XIX

pronome pessoal ‫( אני‬hebr. eu, cf. Zc 8.11; Rt 1.21; Lm 1.16; Ne 1.8 etc.); resistência a semelhanças com
0 aramaico e vocabulário limitado e uniformizado.
Depois do exílio babilônico, o hebraico bíblico sofreu modificações em sua estrutura linguística e os
livros que foram escritos na época exílica e pós-exílica refletem novo estágio de linguagem. O novo e últi-
mo estágio do hebraico bíblico é denominado “hebraico pós-exílico” ou “hebraico tardio”, representando a
língua da maioria dos livros da Bíblia Hebraica.
No período do exílio babilônico e em época posterior os judeus começaram a falar o aramaico em
suas relações com seus dominadores e com as nações vizinhas. O aramaico era uma língua semítica muito
próxima ao hebraico e, na época do domínio assírio (c. 9--71’ séc. a.C.), tinha se tornado o idioma internacio-
nal do comércio e das relações diplomáticas. Parcela significativa das populações do Oriente Médio falava
a língua aramaica, como na Síria, na Babilônia e na Assíria. Quando os judeus retomaram de seu exílio
na Babilônia, por ordem do rei persa Ciro (538 a.C.), na mesma época em que ocorreram as atividades de
Esdras, Neemias e dos profetas Ageu e Zacarias, o aramaico tinha se tornado língua comum de comunica-
ção entre os exilados judeus. Além do aramaico, usava-se, também, uma forma popular de hebraico, que
séculos mais tarde se tornaria o hebraico rabínico ou hebraico talmúdico.
Uma das características do hebraico pós-exílico é a evidente influência do aramaico, da linguagem
popular hebraica e o uso de alguns elementos do hebraico pré-exílico na composição dos livros bíblicos
pós-exílicos. Em relação à influência aramaica no hebraico pós-exílico, encontram-se abundantes aramaís-
mos, como pode-se perceber nos livros de Esdras, Neemias, Daniel, Jó, Crônicas, Ester, Eclesiastes e
Cântico dos Cânticos. Por outro lado, determinados livros como Rute, Lamentações e bom número de
salmos, de escritos proféticos e de escritos sapienciais não foram afetados pelo aramaico. Além do vocabu-
lário, 0 aramaico também influenciou a sintaxe e a morfologia do hebraico pós-exílico. Os livros bíblicos
mais representativos da nova fase do hebraico bíblico são Eclesiastes, Ester, Esdras, Neemias e Crônicas.
Alguns realces linguísticos presentes no hebraico pós-exílico são: expressões compostas como ‫ב י ת‬
‫( י ^ ר א ל‬hebr. a casa de Israel, cf. lR s 12.21 etc.) ou ‫( ב נ י י ש ר א ל‬hebr. os filhos de Israel, cf. lR s 6.1 etc.)
são substituídas pela locução coletiva ‫( י ש ר א ל‬hebr. Israel, cf. 2Cr 11.1; 2Cr 10.16; 31.1 etc.); a fórmula
introdutória comum dos textos em prosa pré-exílicos ‫( ] י ה י‬hebr. e aconteceu, e houve, cf. Jr 13.8; Ez 7.1
etc.) praticamente desaparece; a partícula ‫( א ת‬partícula de objeto direto/acusativo), 0 artigo definido e o
pronome relativo ‫( א ש ר‬hebr. que) têm seu uso diminuído; o aumento de expressões influenciadas pela
linguagem popular, que mais tarde se tornaria o hebraico rabínico, como o uso da preposição ‫( ע צ ל‬hebr.
ao lado de) com a raiz verbal ‫( י ש ב‬hebr. habitar [qal]) (cf. Ne 2.6; 4.6); vocábulos que nunca aparecem no
hebraico pré-exílico, mas que são utilizados, principalmente, no hebraico rabínico, como as unidades lexi-
cais ‫( שו ק‬hebr. mercado, cf. Pv 7.8; Ec 12.4),‫( א מן‬hebr. artesão, cf. Ct 7.2), ‫( כ ת ל‬hebr. muro, cf. Ct 2.9)
etc. e palavras de origem estrangeira, tais como: 1. aramaica: ‫( ע ר ש‬hebr. sofá, cf. Ct 1.16); 2. persa: ‫? ר ד ס‬
(hebr. pomar, cf. Ct 4.13) e 3. grega:]]‫( א פ ר י‬hebr. liteira [gr. cpopsiov, cf. Ct 3.9).

Vocalização massorética
No período bíblico até a Idade Média, o texto da Bíblia Hebraica era composto unicamente por
consoantes, não possuindo, ainda, sinais gráficos que representassem os sons vocálicos. Durante a Idade
Média (c. 7a séc.-séc. 10), os massoretas (escribas judeus da época medieval) elaboraram três sistemas de
vocalização para o texto consonantal da Bíblia Hebraica. Os sistemas massoréticos de vocalização conheci-
dos são: babilônico (c. T -9 e séc.), palestino (c. 82-9Qséc.) e tiberiense (c. 8a séc.-séc. 10). Dos três sistemas,
apenas o último é o mais conhecido, o mais importante e o mais completo, que suplantou os dois métodos
anteriores, que caíram em desuso durante o século 10. O sistema surgido em Tiberíades é composto por 11
sinais gráficos que representam sons vocálicos longos e breves e quatro que representam semivogais, sendo
todos compostos por traços e por pontos.
O método de vocalização desenvolvido em Tiberíades é representado pelas duas principais famílias
de massoretas: a de Ben Asher e a de Ben Naftali. A primeira das quais é considerada a mais importante pelos
estudiosos e a que é a mais atestada pelos manuscritos massoréticos. A tradição tiberiense de vocalização
____________________________________________________________________XX____________A LÍNGUA HEBRAICA DO ANTIGO TESTAMENTO

alcançou 0 seu auge de desenvolvimento no século 10 com os trabalhos do último membro da família Ben
Asher, o massoreta Aarão ben Moisés ben Asher (primeira metade do séc. 10). O último membro da família
Ben Naftali foi Moisés ben Davi ben Naftali (primeira metade do séc. 10), que também contribuiu para a
evolução e para a cristalização do sistema tiberiense de vocalização. Com o passar do tempo, o sistema da
família Ben Asher tornou-se oficial e padrão, suplantando as demais tradições massoréticas, inclusive a de
Ben Naftali. A tradição de Ben Asher tornou-se a única a ser reproduzida tanto pela maioria dos manuscritos
massoréticos medievais quanto por todas as edições impressas da Bíblia Hebraica, desde 0 século 15 até os
dias atuais. Todas as gramáticas dedicadas ao hebraico bíblico tratam, igualmente, da vocalização elaborada
pelos massoretas de Tiberíades.

Acentuação massorética
Além da elaboração da vocalização, os massoretas criaram, igualmente, sistemas de acentuação para
o hebraico bíblico. Os sistemas babilônico e palestino caíram em desuso durante o século 10, apenas o sis-
tema tiberiense, que era 0 mais completo, tornou-se o mais importante e é 0 único a ser empregado no texto
da Bíblia Hebraica. As funções dos acentos são os seguintes: 1. servir de marcação melódica para a leitura
do texto; 2. assinalar tonicidade das palavras e 3. estabelecer relação sintática entre as expressões e vocábu-
los do versículo. Os massoretas elaboraram dois tipos de acentos: os disjuntivos (acentos que assinalam as
divisões principais do versículo) e os conjuntivos (acentos que estabelecem conexões entre os vocábulos do
versículo). O método desenvolvido em Tiberíades contém 18 acentos disjuntivos e 9 acentos conjuntivos
para os 21 livros em prosa, totalizando 27 acentos; e 12 acentos disjuntivos e 9 acentos conjuntivos para os
três livros poéticos (Salmos, Jó e Provérbios), totalizando 21 acentos. O sistema contém, ainda, mais três
sinais que não possuem função melódica: maqqef, meteg e paseq. As duas principais famílias de massoretas
de Tiberíades, a Ben Asher e a Ben Naftali, foram as responsáveis pelo desenvolvimento e pela cristaliza-
ção do sistema de acentuação que hoje é empregado no texto da Bíblia Hebraica.

Anotações massoréticas (a massorá)


Além dos sinais de vocalização e dos sinais de acentuação, os massoretas elaboraram anotações
textuais (a massorá) que eram escritas ao redor do texto bíblico, nas margens dos manuscritos da Bíblia
Hebraica produzidos na época medieval. As notas são colocadas ao lado do texto (a masora parva) e
nas margens superior e inferior do texto (a masora magna). A masora parva fornece informações muito
sucintas, enquanto a masora magna complementa os dados da masora parva, fornecendo informações
adicionais, sendo similar a uma “concordância bíblica”. A massorá de tradição tiberiense é redigida na
maior parte em aramaico, mas existem termos e expressões redigidas em hebraico. As palavras e locuções
que possuem anotações na massorá são assinaladas no próprio texto bíblico hebraico por meio do circellus
(lat. círculo), que é um pequeno sinal em formato de círculo (ex.: ‫) ב ר א ש י ת‬. Tais anotações foram feitas
para assegurar a íntegra preservação e a exata transmissão do texto da Bíblia Hebraica. Por meio de tais
observações, percebe-se que os mínimos detalhes textuais foram percebidos e assinalados pelos massoretas.
As notas da massorá versam sobre frequência de palavras e expressões, vocábulos e locuções que ocorrem
apenas uma única vez (casos de hapax legomenon), questões de escrita e de leitura de determinadas pala-
vras (casos de ketiv e qerê), palavras e grafias incomuns, entre outras particularidades que são típicas do
texto bíblico hebraico. A massorá pode ser definida como um tipo de “controle de qualidade para o texto
da Bíblia Hebraica”. Todo tipo de informação de ordem textual, levantado pelos massoretas no período
medieval, é ainda útil e relevante para a moderna pesquisa bíblica. Por fim, a massorá auxilia, igualmente,
o entendimento do sistema gramatical e ortográfico do hebraico bíblico.
Antes da atividade massorética, o texto da Bíblia Hebraica era unicamente consonantal. Posteriormente,
0 mesmo texto recebeu sinais gráficos que indicam sons vocálicos, sinais gráficos que indicam tonicidade,
pausa e melodia e anotações marginais relacionadas com questões textuais. O texto de Gênesis 1.1 é mos-
trado a seguir em duas formas: a forma que é anterior aos massoretas (apenas 0 texto consonantal) e a forma
que é posterior aos massoretas (o texto consonantal com sinais gráficos indicativos de vocalização e de acen-
A LÍNGUA HEBRAICA DO ANTIGO TESTAMENTO XXI
tuação e com as anotações da masora parva [notas ao lado do versículo] e da masora magna [notas acima do
versículo] da maneira como são registradas no Códice de Leningrado B19a [Códice L]):
Anterior aos massoretas:
‫ב ר א ש י ת ב ר א א ל ה י ם א ת ה ש מי ם ו א ת ה א ר ץ‬
Posterior aos massoretas:1

‫ב ר א א ל ה י ם ג ב ר א שי ת ב ר א א ל ה י ם‬ ‫ב ר א שי ת ג רא ש פ סו ק ב ר א שי ת ב ר א א ל הי ם‬

: 0 :‫א ש ר ב ר א א ל ה י ם ל ע שו ת‬ :0 : ‫ ו ב ב א מ צ מ ל כ ו ת מ ל כו ת‬0 ‫מ מ ל כ ו ת מ מ ל כ ת‬

: ‫ו א ת ה א ר ץ‬° ‫ ה ש מי ם‬° ‫ב ר א ש י ת ב ר א ״ א ל ה י ם א ת‬ ‫ל‬ ‫פ סו ק ג‬ ‫ה צ ראש‬

Para informações adicionais e mais completas sobre o hebraico bíblico, cf. o texto “Hebraico
Bíblico: Breve Histórico”, no site www.bibliahebraica.com.br.

A importância de se estudar 0 hebraico bíblico


Há muitos motivos para se estudar e conhecer a língua original da Bíblia Hebraica. As seguintes
razões podem ser enumeradas:
1. Para se ter acesso ao texto original da Bíblia Hebraica (o Antigo Testamento). O motivo está no fato de
que nenhuma tradução bíblica, seja aquela considerada a melhor possível, pode ser capaz de substituir o
texto original. Por meio do texto bíblico hebraico, pode-se perceber a sua real redação e as suas peculiari-
dades textuais.
2. Para melhor compreender e avaliar as variadas versões bíblicas existentes, tanto antigas quanto moder-
nas. Por meio do conhecimento do hebraico bíblico, é possível examinar, criticamente, o variado grau de
fidelidade ou de afastamento das várias versões bíblicas em relação ao texto original hebraico do Antigo
Testamento.
3. Para aprimorar ainda mais o trabalho da exegese e da teologia bíblicas.
4. Conhecer vocábulos e expressões hebraicas que são importantes, tecnicamente, para estudos teológicos
e linguísticos.
5. Saber como os massoretas entendiam 0 texto bíblico hebraico, por meio da vocalização, da acentuação
e das observações textuais (as anotações da massorá). Tanto a vocalização quanto a acentuação elaboradas
pelos massoretas refletem a compreensão que eles tinham da Bíblia Hebraica, o que pode ser muito útil e
relevante para os estudos e para as pesquisas atuais relacionadas com 0 Antigo Testamento. As anotações da
massorá, principalmente por meio das notas ketiv e qerê, entre outras, podem indicar como foi o processo
de preservação e de transmissão do texto da Bíblia Hebraica desenvolvido pelos massoretas durante a Idade
Média.

Referências bibliográficas
BLAU, Joshua. “Introduction”. In: idem. Phonology and Morphology ofBiblical Hebrew: An Introduction.
Linguistic Studies in Ancient West Semitic 2. Winona Lake: Eisenbrauns, 2010, p. 1-62.
FRANCISCO, Edson de F. “Hebraico Bíblico: Breve Histórico”. São Bernardo do Campo, 2014. Página:
www.bibliahebraica.com.br.
GESENIUS, Wilhelm; KAUTZSCH, Emil; COWLEY, Arthur E. “The Semitic Languages in General”
e “History of the Hebrew Language”. In: idem. Gesenius’ Hebrew Grammar. 2. ed. Oxford:
Clarendon Press, 1980, p. 1-17.

Explicação das notas massoréticas do Códice L: 1. masora parva: a expressão ‫( ב ר א שי ת‬hebr. em início) ocorre cinco vezes no
texto bíblico hebraico: três vezes no início de versículo; a locução ‫( ב ר א פ לי רי ם‬hebr. criou Deus) ocorre três vezes no texto
bíblico hebraico; a expressão ‫( א ת ה ש מי □ ו א ת ה א ר ץ‬hebr. os céus e a terra) é um caso de hapax legomenon. 2. masora mag-
na: a locução ‫( ב ר א שי ת‬hebr. em início) ocorre três vezes no início de versículo: Gn 1.1; Jr 26.1 e 27.1 e duas vezes no meio
de versículo: Jr 28.1 e 49.34; a expressão ‫( ב ר א א ל ה י ם‬hebr. criou Deus) ocorre três vezes no texto bíblico hebraico: Gn 1.1;
2.3 e Dt 4.32.
XXII A LÍNGUA HEBRAICA DO ANTIGO TESTAMENTO
JOÜON, Paul; MURAOKA, Takamitsu. “Hebrew: its Place among the Semitic Languages” e “History of
Biblical Hebrew”. In: idem. A Grammar ofBiblical Hebrew. 2. ed. Subsidia Biblica 27. Roma:
Gregorian & Biblical Press, 2009, p. 2-11.
WALTKE, Bruce K.; O ’ CONNOR, Michael P. “Língua e Texto”. In: idem. Introdução à Sintaxe do Hebraico
Bíblico. São Paulo: Cultura Cristã, 2006, p. 3-30.
Dificuldades Textuais

Este capítulo apresenta e comenta, de maneira sucinta, diversas situações relacionadas com deter-
minadas dificuldades textuais encontradas durante a produção do Antigo Testamento Interlinear Hebraico-
-Português (ATI), no bloco do Pentateuco. Existem diversas situações inusitadas e especiais de redação do
texto da Bíblia Hebraica, no bloco do Pentateuco, revelando problemas de concordância nominal e verbal,
vocábulos de tradução incerta, detalhes gramaticais inusitados etc. Além disso, neste capítulo são comentadas,
também, algumas opções e justificativas de tradução de algumas unidades lexicais adotadas no ATI. Neste
capítulo são citadas variantes textuais registradas em quatro versões clássicas da Bíblia: a Septuaginta (versão
grega [c. 3‫ ־‬séc. a.C.-l2 séc. d.C.]), a Vulgata (versão latina [c. 4Q-59 séc.]), o Targum de Ônquelos (versão
aramaica do Pentateuco [c. 42-5fi séc.]) e o Targum Hierosolimitano I (versão aramaica do Pentateuco [c. 72-8fi
séc.]). Em Gênesis 4.8 é citado, também, o Targum Hierosolimitano II (versão aramaica do Pentateuco [c. séc.
13-18]). Todas as dificuldades textuais encontradas no Texto Massorético (0 texto original hebraico de tradi-
ção massorética) do Pentateuco, e relacionadas e comentadas neste capítulo, são comparadas com as quatro
antigas versões bíblicas mencionadas. 0 objetivo de tais citações é expor para o leitor como as dificuldades
textuais apontadas neste texto foram resolvidas pelas quatro obras bíblicas. São utilizadas, igualmente, as
informações de crítica textual registradas em três edições críticas do texto bíblico hebraico: a Biblia Hebraica
(BHK ), a Biblia Hebraica Stuttgartensia (BHS) e a Biblia Hebraica Quinta (BHQ). Além destas três publi-
cações, utilizou-se, também, a Biblia Hebraica Leningradensia (BHL ). Estas quatro edições são baseadas no
Códice de Leningrado B19a (L). As situações relacionadas com a problemática textual são apresentadas e co-
mentadas seguindo a sequência da Bíblia Hebraica. As abreviaturas utilizadas neste capítulo são as seguintes:

Obras
ATI E. de F. Francisco (trad.), Antigo Testamento Interlinear Hebraico-Português, vol. 1:
Pentateuco, 2012.
A T If Vv.Aa. (trads.), Ancien Testament interlinéaire hébreu-français, 2007.
BHK R. Kittel e P. E. Kahle (eds.), Biblia Hebraica, 16. ed., 1973.
BHL A. Dotan (ed.), Biblia Hebraica Leningradensia: Prepared according to the Vocalization,
Accents, and Masora ofAaron benM oses benAsher in the Leningrad Codex, 2001.
BHQ A. Schenker et alii (eds.), Biblia Hebraica Quinta, Fascicle 5: Deuteronomy, 2007
(edição preparada por Carmel McCarthy).
BHS K. Elliger e W. Rudolph (eds.), Biblia Hebraica Stuttgartensia, 5. ed., 1997.
L D. N. Freedman et alii (eds.), The Leningrad Codex: A Facsimile Edition, 1998.

Idiomas
aram. aramaico.
fr. francês,
gr. grego,
hebr. hebraico,
lat. latim,
sir. siríaco.

Gênesis 1.2
‫( ת ה ו ו ב ה ו‬hebr. informidade e vacuidade). Expressão de difícil tradução, sendo vertida de maneiras varia-
das, sempre como se fossem adjetivos, pelas versões bíblicas clássicas: a Septuaginta traduz como àópaxoç
ícai ó.k« taatcei)aatoç (gr. invisível e informe); a Vulgata verte como inanis et vacua (lat. vã e vazia)‫׳‬, o
Targum de Ônquelos traduz como ‫“ י א ו רי ק ני א‬1‫( צ‬aram. deserta e infecunda) e o Targum Hierosolimitano I
verte como ‫( ת ה י י א ו ב ה י י א צד״יא‬aram. desolada, e caótica, deserta). O A T If traduz tal locução como vide
et néant (fr. vácuo e nada). Os dicionários de hebraico bíblico traduzem a locução da seguinte maneira:
XXIV DIFICULDADES TEXTUAIS
deserta e vazia, nada e vazia e caos e vazio. ' O A T I adota as acepções encontradas em Brown, Driver e
Briggs, em Clines e em Koehler e Baumgartner, traduzindo a locução ! ‫ ת ה ו ו ב ה‬como informidade e vacui-
dade, considerando ambos os componentes como substantivos e não como adjetivos.2

Gênesis 1.21
‫( א ת ־ ה ת נ י נ ם ה ג ד ל י ם‬hebr. os animais marinhos os grandes). A expressão poderia ser traduzida também
como as serpentes as grandes ou como os dragões marinhos os grandes. A locução é traduzida de maneira
quase similar entre as versões bíblicas clássicas: a Septuaginta traduz como xà icrjtq TÒ. qeyá^a (gr. os
grandes monstros aquáticos); a Vulgata verte como cete grandia (lat. os grandes cetáceos) e os targuns de
Ônquelos e Hierosolimitano I traduzem como ‫ תניני א ר ב ר ב י א‬IT (aram. os grandes monstros marinhos).
No A T If encontra-se a locução les monstres marins les grands (fr. os grandes monstros marinhos). Como
não é possível saber com certeza quais seriam tais animais do mar, o A T I opta em traduzir apenas como
animais marinhos, mesmo que os dicionários de hebraico bíblico definam, normalmente, como monstros
marinhos, dragões marinhos, serpentes marinhas etc.

Gênesis 1.24
‫( ו חי תו־ או־ ץ‬hebr. e vivente de terra). Expressão de redação inusitada, além de ser um hapax legomenon. Em
Gênesis 1.25 a mesma locução possui redação normal como ‫( חו ת ה א ר ץ‬hebr. o vivente da terra). As antigas ver-
sões bíblicas apresentam traduções similares para a locução em destaque: a Septuaginta traduz como ícaL Gqpía
tfjç yíjç (gr. e bestas da terra)‫׳‬, a Vulgata verte como bestias terrae (lat. as bestas da terra)‫׳‬, o Targum de Ônquelos
traduz como ‫( ו חו ת א ל ע א‬aram. e o animal da terra) e o Targum Hierosolimitano I verte como ‫ו בו״וי ת א ר ע א‬
(aram. e a criação da terra). O A T If traduz como et animal de la terre (fr. e animal da terra). Joüon e Muraoka
comentam que 0 fonema 1 seria um sinal vocálico paragógico (fonema não etimológico em final de alguma pa-
lavra ou expressão), sendo encontrado em raros casos de palavras em estado construto no texto bíblico hebraico,
normalmente com o vocábulo ‫( חיוה‬hebr. vivente, animal). Gesenius comenta que a locução ‫( ו חי ת ר״ א ר ץ‬hebr. e
vivente de terra, cf. Gn 1.24) é similar, em termos de significado, à expressão ‫( חו ת ה א ר ץ‬hebr. o vivente da terra,
cf. Gn 1.25).5 Blau comenta que o sinal vocálico paragógico Í, para alguns hebraístas, seria uma forma arcaica
do estado construto encontrada no texto bíblico hebraico, mas afirma também que a sua origem é ainda incerta.

Gênesis 3.24 e Êxodo 25.18


‫( א ת ־ ה כ ו ־ ב י ם‬hebr. os querubins). O item léxico ‫ כ ר ו ב‬é de significado incerto. As diversas versões bíblicas
seguem 0 mesmo padrão de tradução, adotando apenas transliteração da palavra em destaque: a Septuaginta
transcreve como xepottfltp, (gr. querubins); a Vulgata translitera como cherubin (lat. querubins) e os tar-
guns de Ônquelos e Hierosolimitano I transcrevem como ]‫( כ ר ו ב י‬aram. querubins). O vocábulo é trans-
crito pelo A T If como keroubim (fr. querubins). Todas as modernas edições bíblicas em português também
adotam transliteração. Koehler e Baumgartner explicam que o vocábulo ‫( כ ר ו ב‬hebr. querubim) é atestado
em algumas línguas semíticas, como krõbã (siríaco), kêrob (hebraico samaritano), karüb (árabe), ki/erüb
(etíope), krbm (púnico) e kãribu/btu (acádico). Segundo os mesmos autores, no acádico a palavra kãribu/
btu é o particípio do verbo karãbu (orar, consagrar, abençoar). Ainda no acádico, o referido vocábulo pode
indicar sacerdote intercessor, espírito tutelar (também denominado kuribu) ou porteiro mítico esculpido.
Os dicionários transliteram sempre da mesma maneira o vocábulo ‫ כ ר ו ב‬: querubim. O A TI manteve a
transcrição da unidade lexical, em concordância com as demais versões bíblicas.

1 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 89 e 697; Holladay, 2010, p. 45 e 550 e Kirst et alii, 2008, p. 22 e 264.
2 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 96 e 1062; Clines, 2009, p. 41 e 483 e Koehler e Baumgartner, 2001, p. 111 e 1689.
3 Cf. Clines, 2009, p. 491; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1764; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1072; Alonso Schõkel, 2004, p.
706; Holladay, 2010, p. 559 e Kirst et alii, 2008, p. 268.
4 Cf. Joüon e Muraoka, 2009, p. 261.
5 Cf. Gesenius, 1980, p. 254.
6 Cf. Blau, 2010, p. 269-270.
7 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 497.
Cf. Clines, 2009, p. 183; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 497; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 500; Alonso Schõkel, 2004, p.
325; Holladay, 2010, p. 232 e Kirst et alii, 2008, p. 105.
DIFICULDADES TEXTUAIS XXV
Gênesis 4.7
‫( ל פ ת ח ח ט א ת ר ב ץ‬hebr. à entrada transgressão a que se acampa). Trecho de redação muito obscura,
além de ser, gramaticalmente, muito complexo. A unidade lexical ‫( ח ט א ת‬hebr. transgressão) é de gênero
feminino e 0 item verbal ‫( ל ב ץ‬hebr. a que se acampa) é um particípio singular de gênero masculino, o que
dificulta a lógica gramatical desse trecho bíblico. Teoricamente, o seguimento deveria ter a seguinte reda-
ção: ‫( ל ל פ ת ח ט א ת ל פ ת ח‬hebr. à entrada transgressão a que se acampa). O A T If traduz o referido trecho
como à Ventrée le péché se tapissant (fr. à entrada o pecado se reveste). As versões clássicas da Bíblia tra-
duzem tal seguimento da seguinte maneira: a Septuaginta verte como òè pf] ôtéXr!ç, rípapteç; í|a‫־‬ú%aaov•
(gr. mas não dividis-te, pecaste? Sossega!); a Vulgata traduz como inforibuspeccatum aderit (lat. àporta
estará presente o pecado?); 0 Targum de Ônquelos verte como ‫ל ט א ל ? טי ר ל ע ת י ד ל א י ל פ ל ע א מ נ ך‬
(aram. 0 teu pecado cuidou, que está preparado para ser retornado de ti) e o Targum Hierosolimitano I
traduz como ‫( ל ט א ל ? טי ר ו ע ל ל ל ע י ל ב ל ח ט א ה ל ב י ע‬aram. ‫ ס‬teu pecado cuidou, e nas entradas do
teu coração o pecado se assenta). A BHK possui as seguintes observações em seu aparato crítico sobre o
caso: prps ‫( ל פ ל ל ל‬al ‫( ) ל פ י ל ל פ ׳‬é proposta a leitura ‫[ ל פ ל ל ל‬hebr. para te esmigalhar] [outros propõem
a leitura ‫{ ל פ ל ל ל ל פ י ל‬hebr. fará cair para te esmigalhar}]) e 1 ? ‫( ל ל ב ץ‬é para ser lida a leitura ‫ל ל ב ץ‬
[hebr. se acampará]!). Pela sugestão da BHK, o trecho em discussão deveria ter, teoricamente, uma ou ou-
tra das seguintes redações: ‫( ל פ ת ל ל ח ט א ת ר ב ץ‬hebr. para te esmigalhar a transgressão a que se acampa)
ou ‫( ל פ י ל ל פ ת ל ל ח ט א ת ר ב ץ‬hebr. fará cair para te esmigalhar a transgressão a que se acampa). A
BHS possui a seguinte anotação em seu aparato crítico sobre o mesmo caso de ordem textual:© òu'Âpç,
qpapTeç; qcnr/uoov = ‫( ל נ ל ח ח ט א ת ל ב ץ‬a Septuaginta possui a leitura ótéXflç, fípapxeç; f!crúxaoov•
[gr. dividis-te, pecaste? Sossega!], que em retroversão corresponde à leitura ‫[ ל נ ל ח ל ט א ל ל ל ץ‬hebr. ao
despedaçar, transgrediste? Deita-te]). O seguimento em destaque de Gênesis 4.7 é de solução muito com-
plexa, além de ser inconclusiva. As suposições da BHK e da BHS servem como opções possíveis para se
compreender tal trecho bíblico de composição de demasiada complexidade.

Gênesis 4.7
‫( ו א ל י ל ל ש ו ק תו ו א ל ה ת מ ש ל־־ בו‬hebr. e a t i o desejo dela, e tu dominarás a ela). Seguimento de redação
muito obscura, além de ser, gramaticalmente, muito complexo. Se as expressões ‫( ל שי ק ת ו‬hebr. o desejo
dela) (com sufixo pronominal de gênero masculino) e ‫( ל מ ש ל ־ ב ו‬hebr. dominarás a ela) (com sufixo
pronominal de gênero masculino) estiverem se referindo ao vocábulo ‫( ח ט א ת‬hebr. transgressão) (item
lexical de gênero feminino), deveríam ter sufixos pronominais de gênero feminino, para concordarem com
a referida lexia também de gênero feminino. Teoricamente, o seguimento deveria ter a seguinte redação:
‫( ו א ל י ל ל ש י ק ל ה ו א ל ה ת ל ש ל ־ ב ה‬hebr. e a tio desejo dela, e tu dominarás a ela). O A T If verte o trecho
como et vers toi son attente et toi tu domineras sur lui (fr. e a ti sua espera e tu dominarás sobre ele). As
antigas versões da Bíblia vertem tal sequência do seguinte modo: a Septuaginta traduz como Jtpòç aè f|
àjtoaxp 0(pf| axixon, ícal au ap^etç auxon (gr.para ti o retorno dele, e tu dominarás sobre ele); a Vulgata
verte como sed sub te erit appetitus eius et tu dominaberis illius (lat. mas sob ti estará o desejo dele e tu o
terás dominado); o Targum de Ônquelos traduz como ‫( א □ ל א ל ת ו ב ו א ם ל ח ו ב י ש ל ב י ק ל ל‬aram. se não
estiveres bem, e se estiveres bem, foi deixado de ti) e o Targum Hierosolimitano I possui um texto muito lon-
go, sendo muito diferente em relação ao texto original hebraico, possuindo interpretações rabínicas da época
talmúdica. A BHK tem a seguinte observação em seu aparato de variantes textuais sobre o assunto: frt add cf
3,16 (a leitura é, possivelmente, uma adição, conferir Gênesis 3.16). A BHS possui a seguinte anotação em seu
aparato de variantes textuais sobre tal situação de ordem textual: orig prb 1‫ ו א ל י ל ת שו ק תו ו א ל ת מ ש לי ב‬, gl
ad 3,16 (a leitura original, provavelmente, seria ‫ ( א ל ל מ ש ל י ב ו‬1‫[ ) א ל י ל ל שו ל ת‬hebr. e a t i o desejo é dele
e tu dominarás a ele], glosa de Gênesis 3.16). Por meio de tal observação, as locuções ‫( ו א לי ל‬hebr. e a ti),
1‫( א ל‬hebr. e tu) e ‫( ל מ ש ל י‬hebr. dominarás) se referem à transgressão e as expressões 1‫( ל שו ק ת‬hebr. o desejo
dele) e 1‫( ב‬hebr. a ele) se referem a Caim. Tanto a BHK quanto a BHS sugerem que tal trecho de Gênesis tal-
vez seja uma adição baseada em Gênesis 3.16b. Como no caso discutido acima, a sequência em destaque de
Gênesis 4.7 é de solução muito complexa, além de ser, igualmente, inconclusiva. As conjecturas da BHK e da
BHS servem como alternativas possíveis para se entender o discutido trecho bíblico.
XXVI DIFICULDADES TEXTUAIS
Gênesis 4.8
A fala de Caim a Abel não consta no Texto Massorético. O texto bíblico de tradição massorética
não contém a fala de Caim para 0 seu irmão Abel, antes de ambos estarem no campo. As versões clássicas
da Bíblia contêm alguma frase que preenche a lacuna: a Septuaginta possui a locução A1é>t0top,ev eíç tò
jteôíov (gr .passemos para o campo); a Vulgata tem a expressão egrediamur foras (lat. saiamos fora)■, o
Targum de Onquelos não possui nenhum texto para a fala de Caim; 0 Targum Hierosolimitano I tem a frase
‫( אי ת א ונפרק תך־וינן ל ב ר א‬aram. vem e iremos nós dois para fora) e o Targum Hierosolimitano II tem o
sintagma ‫( אי ת א ]־?®ק ל א פ י ב ל א‬aram. vem e iremos em direção para fora). A BHS possui a seguinte
observação em seu aparato de variantes textuais sobre o caso: mlt Mss Edd hic interv; frt ins c urt&SD
‫ נ ל כ ה ה שז ־ ה‬cf a:” 11
(muitos manuscritos hebraicos medievais e edições impressas da Bíblia Hebraica possuem um intervalo
aqui; possivelmente inserir conforme o Pentateuco Samaritano, a Septuaginta, a Peshitta e a Vulgata a lei-
tura ‫[ נ ל כ ה ה ש ק ה‬hebr. vamos para o campo], conferir os targuns Hierosolimitano I e II). A BHK possui
anotação similar a da BHS, mas com informações adicionais sobre o assunto: hic compl MSS et Edd interv;
ins c juuli&s s : ‫( נ ל כ ה ה שד־ ה‬vei frt c <ej <ep ‫ ט ; ( ל כ ה ! נ צ א ה ח ו צ ה‬egrediamur foras (aqui muitos manuscri-
tos hebraicos medievais e edições impressas da Bíblia Hebraica possuem um intervalo; inserir conforme o
Pentateuco Samaritano, a Septuaginta, a Peshitta e a Vetus Latina a leitura ‫[ נ ל כ ה ה ש ך ה‬hebr. vamos para
o campo] [ou possivelmente conforme os targuns Hierosolimitano I e da Guenizá do Cairo que possuem
a leitura ‫{ ל כ ה ונ צ א ה ח ו צ ה‬hebr. vai e saiamos para fora}]; a Vulgata possui a leitura egrediamur foras
[lat. saiamos fora]). Observação: a expressão ‫ נ ל כ ה ה שד״ה‬, citada pela BHK e pela BHS, é retroversão9do
hebraico samaritano, do grego, do siríaco e do latim para 0 hebraico e a locução ‫ ל כ ה ונ צ א ה ח ו צ ה‬, citada
pela BHK, é retroversão do aramaico para o hebraico. De acordo com as antigas versões bíblicas, o texto de
Gênesis 4.8 deveria ser complementado pela locução ‫( ? ל כ ה ה ש ר ה‬hebr. vamos para o campo), tornando 0
contexto do versículo mais coerente e expressando a fala de Caim para Abel. Em muitos manuscritos mas-
soréticos e em muitas edições do texto bíblico hebraico consta um pequeno espaço em branco indicando
um intervalo no meio do referido verso bíblico. A edição de Christian D. Ginsburg (Londres, 1894), entre
outras, possui tal intervalo no texto. A razão de tal intermitência está relacionada com questões exegéticas.10

Gênesis 6.4 e Números 13.33


‫( ה ? פ לי ם‬hebr. os nefilins). A unidade lexical ‫ ? פ י ל י ם‬é de significado incerto. As antigas versões bíblicas
traduzem ou interpretam a expressão ‫( ה ? פ לי ם‬hebr. os nefilins) de diversas maneiras: a Septuaginta traduz
como 01 ôè Ytyavteç (gr. ora os gigantes); a Vulgata verte como gigantes (lat. os gigantes); o Targum de
Ônquelos traduz como ‫( ? ב ר ו א‬aram. os fortes) e o Targum Hierosolimitano I interpreta como ‫ ] שמ^א‬Q [‫? פ י ל י‬
(aram. os nefilins dos céus). O A77/adota a transcrição Nephilim (fr. Nefilins). Neste caso, o A T I segue a opção
adotada também pelo A T If optando por simples transcrição do item lexical, tanto em Gênesis 6.4 quanto em
Números 13.33. Normalmente, os dicionários de hebraico bíblico definem como gigantes ou como nefilins.11

Gênesis 7.2 e 9
‫( אי ש ו א ש תו‬hebr. homem e a mulher dele, v. 2) e ‫( ז כ ר ו נ ק ב ה‬hebr. macho e fêmea, v. 9). No verso 2 consta
a locução ‫( אי ש ו א ש תו‬hebr. homem e a mulher dele) em vez de ‫( ז כ ר ו ? ק ב ה‬hebr. macho e fêmea), como no
verso 9. A BHK não possui nota para tal caso em seu aparato crítico. A BHS traz a seguinte anotação sobre a
questão em seu aparato crítico: w Vrs ‫( | כ ר ו נ ק ב ה‬o Pentateuco Samaritano e as versões bíblicas clássicas
possuem a leitura ‫[ ז כ ר ו ? ק ב ה‬hebr. macho e fêmea]). As antigas versões da Bíblia mantêm a mesma tra-
dução nos versículos 2 e 9: a Septuaginta traduz como apoev m i Bíjia! (gr. macho e fêmea, cf. vv. 2 e 9);

9 Retroversão é a prática de se retraduzir para a língua original um trecho que foi traduzido desta para a língua receptora (ex.: do grego
para o hebraico, do latim para o hebraico, do aramaico para o hebraico etc.), na tentativa de se descobrir uma possível ou hipotética
forma original hebraica, fonte da versão bíblica clássica, que seria diferente do Texto Massorético, cf. Francisco, 2008, p. 641.
10 Cf. Tov, 2012, p. 50 e Francisco, 2008, p. 178.
11 Cf. Clines, 2009, p. 279; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 709; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 658; Alonso Schõkel, 2004, p.
441; Holladay, 2010, p. 342 e Kirst et alii, 2008, p. 159.
DIFICULDADES TEXTUAIS XXVII
a Vulgata traduz como masculum et feminam (lat. macho e fêmea, cf. v. 2) e como masculus et femina (lat.
macho e fêmea, cf. v. 9) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I vertem como ‫“ ו נו ה ב א‬D “I (aram.
macho e fêmea, cf. w . 2 e 9). OA77/opta por un homme etsafem m e (fr. um homem e sua mulher, cf. v. 2)
e mâle etfemelle (fr. macho e fêmea, cf. v. 9). O ATI manteve a tradução literal da expressão que consta no
verso 2, não harmonizando com a expressão que consta no verso 9. Neste caso, tanto o ATI quanto o A T If
mantêm o mesmo padrão de tradução nos dois referidos versículos.

Gênesis 8.20
‫( ע לי ת‬hebr. sacrifícios queimados por inteiro). A lexia ‫ ע ל ה‬é traduzida, tecnicamente, como sacrifício
queimado por inteiro. O ATI mantém o significado técnico da unidade lexical, ao contrário das demais
versões bíblicas que traduzem, normalmente, como holocaustos, tendo por base a definição adotada pela
Septuaginta. As antigas versões bíblicas apresentam as seguintes traduções: a Septuaginta traduz como
óÀOícapjrdiaaç (gr. oferecimentos queimados por inteiro)‫׳‬, a Vulgata verte como holocausta (lat. holocaus-
tos); o Targum de Ônquelos traduz como ‫( ע ל ו ן‬aram. oferecimentos queimados) e o Targum Hierosolimitano
I verte como ‫( ק ר ? נ א‬aram. oferecimento). O A T If concordando com a Septuaginta e com a Vulgata, traduz
como holocaustes (fr. holocaustos). Normalmente, os dicionários de hebraico bíblico definem a referida
unidade lexical como holocausto, às vezes também como animal a ser queimado ou como oferta queima-
da .2‫ י‬A definição adotada pelo ATI para a lexia ‫ ע ל ה‬como sacrifício queimado por inteiro tem respaldo em
Clines, em Koehler e Baumgartner e em Brown, Driver e Briggs.

Gênesis 10.14 e Deuteronômio 2.23


‫( ו א ת ־ כ פ ת ר י ם‬hebr. e os caftoritas). O substantivo gentílico ‫ ? פ ת ר י‬é de complexa tradução. Koehler
e Baumgartner e Brown, Driver e Briggs definem o citado substantivo gentílico como cretense. Os
demais hebraístas definem como caftorita ou como cretense. 5‫ י‬As antigas versões da Bíblia apre-
sentam o seguinte quadro: a Septuaginta translitera como KacpOopup (gr. Caftorim, cf. Gn 10.14) e
traduz como o i KajtJtáôoiceç (gr. os capadócios, cf. Dt 2.23); a Vulgata translitera como Capthurim
(lat. Caftorim, cf. Gn 10.14) e verte como Cappadoces (lat. os capadócios, cf. Dt 2.23); o Targum
de Ônquelos traduz como ‫( ק פ ו ט ק א י‬aram. os capadócios) e o Targum Hierosolimitano I verte como
‫( ק פ ו ־ ק א י‬aram. os capadócios) (a diferença entre as duas versões aramaicas é relacionada com a or-
tografia do vocábulo) em ambos os textos. A Septuaginta e a Vulgata adotam transliteração e tradução
nas duas passagens enquanto os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I optam por tradução nos mes-
mos dois trechos. O A T If opta por ceux de Kaftor (fr. os de Caftor, cf. Gn 10.14) e por les Kaftorites
(fr. os caftoritas, cf. Dt 2.23), porém, o A T I mantém a mesma tradução nas duas passagens bíblicas
como os caftoritas. A opção adotada no A T I nos referidos trechos bíblicos tem por base a definição
registrada por C lines.16

Gênesis 12.8
‫( וי ק ר א ב ש ם י ה ו ה‬hebr. e invocou o nome de YHWH). Em tradução hiperliteral este sintagma poderia ser
vertido como e invocou no nome de YHWH. O A T If adota a locução et il invoqua le nom de YHWH (fr. e ele
invocou o nome de YHWH). Tanto o A T If quanto o A T I seguem o mesmo padrão de tradução. O sintagma é
traduzido de maneira similar pelas versões bíblicas clássicas: a Septuaginta traduz como ícai èjteKa^éaato
éjti TC1) óvópcm fcupíou (gr. e invocou para si o nome do Senhor); a Vulgata verte como et invocavit no-
mem eius (lat. e invocou o seu nome) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I traduzem como ‫ו צ ל י‬
‫( ב ש מ א ך י ן‬aram. e inclinou no nome de YHWH).

12 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 498; Holladay, 2010, p. 388 e Kirst et alii, 2008, p. 180.
13 Cf. Clines, 2009, p. 326; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 831 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 750.
14 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 496 e Brown, Driver e Briggs,1996, p. 499.
16 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 755; Holladay, 2010, p. 231 e Kirst etalii, 2008, p. 104.
16 Cf. Clines, 2009, p.183.
XXVIII DIFICULDADES TEXTUAIS
Gênesis 14.18
‫( ל א ל ע ל י ו ן‬hebr. de Deus Altíssimo). A tradução do título divino ‫ ע ל י ו ן‬como Altíssimo. O A T If opta por tra-
duzir a denominação divina ‫ א ל ע ל י ו ן‬como Dieu Très-Haut (fr. Deus Altíssimo). O seguinte quadro é cons-
tatado nas antigas versões bíblicas: a Septuaginta possui o epíteto ô 0eòç ô ih|uo‫׳‬T0ç (gr. 0 Deus Altíssimo)‫־‬,
a Vulgata adota a denominação Deus altissimus (lat. Deus Altíssimo)‫־‬, o Targum de Ônquelos prefere o título
‫( א ל ע ל א ה‬aram. Deus Altíssimo) e o Targum Hierosolimitano I opta pela nominação ‫( א ל ה א ע י ל א ה‬aram.
Deus Altíssimo) (a diferença entre as duas versões aramaicas é a grafia do título divino). Neste ponto, o ATI
adota a tradução habitual já registrada pelas antigas versões bíblicas.

Gênesis 15.2
‫( ו ב ן ־ מ ש ק‬hebr. e ofUho da aquisição de). Locução de complexa tradução. A solução adotada pelo A T I está
de acordo com Clines e com Brown, Driver e Briggs, que traduzem a lexia ‫ מ ש ק‬como aquisição ou pos-
sessão. Koehler e Baumgartner, Holladay e Kirst et alii não definem a referida unidade lexical e afirmam
apenas que a mesma é inexplicável. Alonso Schõkel determina o vocábulo como posse, contudo, afirma
que é duvidoso. O A T If traduz a locução como et le fils de possession de (fr. e o filho de possessão de).
As versões clássicas da Bíblia apresentam a seguinte situação sobre tal locução: a Septuaginta interpreta
como ô òè m òç Maoeic (gr. ora o filho de Maseque)‫־‬, a Vulgata traduz como et filius procuratoris (lat. e
o filho do procurador) 0 ,‫־‬Targum de Ônquelos verte como ‫( ו ב ר פ ר נ ס א‬aram. e o filho da administração)
e 0 Targum Hierosolimitano I traduz como ‫( ו ב ר פו ״נ ס ת ב י ת י‬aram. e o filho da administração da minha
casa). No aparato crítico da BHK encontra-se a seguinte anotação: prb crrp; 1 frt c <L° ‫( ו ב ן ־ מ ש ל‬a expres-
são é provavelmente corrompida, ler possivelmente de acordo com o Targum de Ônquelos, que possui a
leitura ‫_ מ ש ל‬, ‫[ ״ב‬hebr. e o filho do que administra]). Observação: a expressão ‫ ו ב ן ״ מ ש ל‬, citada pela BHK,
é retroversão do aramaico para o hebraico para a locução ‫ א‬0 ‫( ו ב ר פ ך נ‬aram. e o filho da administração).
A BHS não possui anotação para tal caso em seu aparato de variantes textuais.

Gênesis 15.11
‫ ) ר ש ב א ת ם‬. .. ( ‫( ה ר ד ה ע י ט‬hebr. e desceu a ave de rapina [...] e enxotou a elas). Texto que apresenta
situação de discordância verbal e nominal. O A T If traduz como et descendit Toiseau de proie [...] etchassa
eux (fr. e desceu a ave de rapina [...] e as enxotou). O seguinte quadro é constatado nas versões bíblicas
clássicas: a Septuaginta traduz como íc a té llq ò è õ p v e a ( . . . ) m i a ‫־‬u v e m 0 1 a e v o u t o iç (gr. ora desceu a
ave [...] e sentou-se junto com elas) e a Vulgata verte como descenderuntque volucres [...] et abigebat eas
(lat. e desceram as aves [...] e as afugentava). Na primeira parte do versículo os targuns apresentam as
seguintes redações: o Targum de Ônquelos verte como ( ...) ‫ פ א‬1‫( ו נ ח ת ע‬aram. e desceu o pássaro [...]) e
o Targum Hierosolimitano I interpreta como ( . .. ) ‫( ונ ח תו או מן א‬aram. e desceram as populações [...]). As
segundas partes das mesmas versões aramaicas são muito diferentes em relação ao texto original hebraico
de tradição massorética, não sendo úteis para a situação agora em discussão. O A T I traduz literalmente o
texto, obedecendo a suas características gramaticais, apesar de inusitado.

Gênesis 17.1
‫( א ני ־ א ל ש ד י‬hebr. eu Deus Shaddai). O segundo componente da denominação divina é de difícil tradu-
ção. O A T If opta por Shaddai (fr. Shaddai). As antigas versões bíblicas apresentam as seguintes soluções
para se traduzir a nominação ‫( א ל ש ד י‬hebr. eu Deus Shaddai): a Septuaginta traduz como ó 0eóç aou
(gr. o teu Deus)‫־‬, a Vulgata verte como Deus omnipotens (lat. Deus Onipotente) e os targuns de Ônquelos e
Hierosolimitano I adotam a transcrição ‫( א ל ש ד י‬aram. Deus Shaddai). Koehler e Baumgartner comentam
que o epíteto ‫ ש ד י‬seria relacionado, possivelmente, com o vocábulo de origem acádica sadü(m) (mon-
tanha), resultando em Deus da montanha.20 Brown, Driver e Briggs informam que as versões gregas de
17 Cf. Clines, 2009, p. 253 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 606.
18 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 652; Holladay, 2010, p. 313 e Kirst et alii, 2008, p. 146.
19 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 411.
20 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1420-1421.
DIFICULDADES TEXTUAIS XXIX

Áquila, Símaco e Teodocião verteram 0 referido título como licavóç (gr. Suficiente). Eles comentam, ainda,
que os rabinos da época talmúdica interpretavam a mencionada nominação como sendo composta pelo
pronome relativo ‫( ש‬hebr. que) e pelo adjetivo 1‫( יי‬hebr. suficiente), resultando no seguinte significado:
O que é autossuficiente .21 Clines define o título divino como Shaddai, Todo-poderoso.22 Alonso Schõkel
comenta que 0 significado da denominação é ainda incerto, sendo que, normalmente, é traduzido como
Todo-poderoso ou como Onipotente.23 Harris, Archer, Jr. e Waltke cogitam que o título divino poderia
ser expressão relacionada com a raiz verbal ‫( ש ד ד‬hebr. destruir, aniquilar), na conjugação qal, com 0
sufixo de pronome possessivo de primeira pessoa singular ‫( י‬hebr. meu), sendo interpretada como o meu
Destruidor .24 Outros eruditos conjecturam, ainda, que a referida nominação poderia ter relação com o subs-
tantivo em forma dual ‫( ש ד י ם‬hebr. peitos, mamas, seios), portanto, o nome resultaria em Deus das Mamas
ou Deus dos Seios.25 Como a citada denominação divina é de tradução muito difícil e incerta, e as várias
propostas não são ainda conclusivas, no A T I optou-se por simples transcrição em português como Shaddai.

Gênesis 20.6
‫( מ ח טוי ־ לי‬hebr. no transgredir contra mim). A ortografia do infinitivo construto da raiz verbal ‫ ח ט א‬, na con-
jugação qal, normalmente seria ‫ ח ט א‬. A forma verbal que se encontra na referida passagem bíblica suprime
a consoante ‫ א‬, substituindo-a pelo fonema 1 Confirmando tal grafia, Koehler e Baumgartner registram as
ortografias ‫ ח ט א‬e )26.‫ ח ט‬Clines e Brown, Driver e Briggs registram as ortografias ) ‫ ח ט‬,‫ ח ט א‬e 27.‫ח ט א ת ו‬
Brown, Driver e Briggs comentam, ainda, que a forma 1‫ מ ח ט‬seria um erro textual, sendo que a forma cor-
reta deveria ser 28.‫ מ ח ט א‬As versões da Bíblia em português sempre traduzem a mencionada forma verbal
com infinitivo construto da raiz verbal ‫ ח ט א‬, na conjugação qal. O A T If traduz a locução ‫( מ ס ט ו ־ ל י‬hebr.
no transgredir contra mim) como de pécher envers moi (fr. de pecar contra mim). A mesma expressão é
traduzida da seguinte maneira pelas versões bíblicas clássicas: a Septuaginta a verte como ‫ן‬4‫ ןז‬áp-apteív
08 etç èpé (gr. não pecares tu contra mim)‫׳‬, a Vulgata a traduz como ne peccares in me (lat. não pecasses
contra mim) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I a vertem como ‫( מ ל מ ח ט י <לןךמ י‬aram. de pecar
contra mim). O Códice L possui anotação em sua masora parva, em Gênesis 20.6, sobre a grafia complexa
da expressão verbal 1‫ מ ח ט‬: ‫ טו א‬JTD ‫“( ג ח ד כ ת ט א ו ח ד כ ת טו ו ח ד‬a forma ‫[ מ ח ט ו‬hebr. no transgredir]
ocorre três vezes no texto bíblico hebraico: uma vez escrita com o final ‫ ט א‬, e uma vez escrita com o final 1‫ט‬
e uma vez escrita com o final ‫)” ט ו א‬. Na masora magna do Códice L constam referências às três ocorrências
e os três tipos de grafias: )‫( מ ח ט‬cf. Gn 20.6), ‫( מ ח ט א‬cf. ISm 12.23) e ‫( מ דז טו א‬cf. SI 39.2).29 A nota do
referido códice massorético confirma a informação sobre a ortografia complexa do infinitivo construto da
raiz verbal ‫ ח ט א‬, na conjugação qal, junto com a preposição Ç, auxiliando no entendimento sobre a com-
plexidade e sobre os variados tipos de escrita da mencionada forma verbal. O ATI, em concordância com 0
A T If verte como um simples infinito construto, apesar de sua grafia incomum.

Gênesis 21.22 e 26.26


‫( וי א מ ר א כ ־ ; ז ל ־ ־ פ ־ כ ל‬hebr. e disse Abimeleque eFicol). Texto que apresenta situação de discordância ver-
bal e nominal. As versões antigas da Bíblia apresentam as seguintes soluções: a Septuaginta traduz como Kai
8LJT8V A|31|xekex ícal O/oÇO-B (...) m i <6ncoÀ, (gr. e disse Abimeleque e Ausate [... ] eFicol); a Vulgata verte
como dixit Abimelech etFichol (lat. disse Abimeleque e Ficol) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I
traduzem como ‫( ו א מ ר א ב י מ ל ך ו פ י כ ל‬aram. e disse Abimeleque e Ficol). Tais versões obedecem à reda-
ção que se encontra no texto original hebraico, apesar de insólito. Observação: a Septuaginta possui o nome
2‫י‬ Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 994-995.
22 Cf. Clines, 2009, p. 450.
23 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 659.
24 Cf. Harris, Archer, Jr. e Waltke, 1998, p. 1529.
25 Cf. Bíblia: Associação Laical de Cultura Bíblica, 2000, p. 281.
28 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 305.
27 Cf. Clines, 2009, p. 113 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 306.
28 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 306.
28 Cf. Weil, 2001, § 132, p. 17 e Even-Shoshan, 1997, p. 357.
XXX DIFICULDADES TEXTUAIS
Ausate, que seria adição em seu texto, não sendo encontrado no texto original hebraico. Tal adição teria
relação, possivelmente, com Gênesis 26.26, onde o referido nome próprio masculino é registrado. O A T If
traduz o sintagma como et cLitAbimélek et Pikol (fr. e disse Abimeleque e Ficol). O ATI verte literalmente 0
texto, obedecendo a suas características gramaticais, apesar de inusitado.

Gênesis 24.63
!‫( ל שו ך‬hebr. para perambular). Locução verbal que é um hapax legomenon30, além de ser de tradução
incerta. O A T If opta por pour se promener (fr. para espraiar a si). Koehler e Baumgartner não fornecem
nenhuma definição, registrando apenas as soluções encontradas nas versões clássicas da Bíblia,3 que tra-
zem as seguintes opções: a Septuaginta traz àòoXeaxfjaai (gr. recitar)‫׳‬, a Vulgata traz ad meditandum (lat.
para meditar) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I trazem ‫( ל צ ל א ה‬aram. para orar). Clines de-
fine a referida raiz verbal como meditar.32 Holladay e Kirst et alii comentam que o caso seria inexplicável,
afirmando que as versões bíblicas apresentam apenas suposições.33Alonso Schõkel define como passear ou
vagar.3* O aparato crítico da B H K possui a seguinte anotação sobre 0 caso: <S (1 1 .‫<סס‬,80‫־‬/.‫ ססןז‬D ad m
dum; 1 frt c 5 ‫( ל ש ו ט‬vel ‫ = ל ש ו ח‬ambularel) (a Septuaginta possui a leitura è.bo\toyf\ao± [gr. recitar], a
Vulgata possui a leitura ad meditandum [lat.para meditar]; ler possivelmente de acordo com a Peshitta, que
possui a leitura ‫[ ל ש ו ט‬hebr. perambular] [ou como ‫[ ל שו ח‬hebr. descer] que em retroversão corresponde
a ambularel [lat. ambular, perambularl]). Observação: as duas expressões verbais hebraicas citadas no
aparato crítico da BHK, em referência à Peshitta, são retroversões do siríaco para o hebraico. A BITS não
possui nota para tal caso em seu aparato crítico. Brown, Driver e Briggs remetem a raiz verbal ‫( שו ח‬hebr.
[qal]) à raiz verbal ‫( שו ט‬hebr.perambular [qal]); comentando que a expressão verbal ‫ ל שו ט‬deveria constar
em Gênesis 24.63 em vez da locução verbal 35.‫ ל ש ל ח‬Para a mencionada passagem bíblica, o A T I adota a so-
lução defendida por Brown, Driver e Briggs, traduzindo a expressão verbal ‫ ל ש ו ח‬como para perambular.

Gênesis 25.8
‫( וי א ס ף א ל ־ ע מ י ו‬hebr. efo i recolhido aos povos dele). A locução poderia ser redigida, teoricamente, como
‫( וי א ס ף א ל־־ע מו‬hebr. e fo i recolhido ao povo dele). O A T If adota a expressão les gens de son peuple (fr.
as pessoas de seu povo). As antigas versões bíblicas seguem padrões similares de tradução: a Septuaginta
traduz como ícal Jtpooexé0r1 Jtpòç xòv ku ò v aèxof) (gr. e foi adicionado ao seu povo); a Vulgata verte
como congregatusque est ad populum suum (lat. e foi congregado ao seu povo); o Targum de Ônquelos
traduz como ‫( ו א ח ב ני ש ל ע מ י ה‬aram. efo i coletado ao seu povo) e o Targum Hierosolimitano I verte como
‫( א ת כ נ ש ל ע מ י ה‬aram. foi coletado ao seu povo) (a diferença entre as duas versões aramaicas é a grafia da
locução verbal). O A TI traduz o sintagma de maneira literal, obedecendo às características gramaticais do
texto hebraico, apesar de insólito.

Gênesis 26.14
‫( מ ק נ ה ־ צ א ן ו מ ק נ ה ב ק ל‬hebr. aquisição de gado miúdo e aquisição de gado graúdo). Tradução do subs-
tantivo em estado construto singular ‫ מ ק נ ה‬. O A T If traduz o sintagma como un troupeau de petit bétail et un
tropeau de gros bétail (fr. um rebanho de gado miúdo e um rebanho de gado graúdo). As antigas versões
bíblicas apresentam padrões similares de tradução da frase: a Septuaginta verte como Kxpvp Jtpo|3áx10v
ícai icxtÍvt] |30â>v (gr. criação de ovelhas e criação de bois); a Vulgata traduz como possessionem ovinum et
armentorum (lat.possessão de ovelhas e boiadas); o Targum de Ônquelos verte como ‫ד ת י ענ א ו ד ת י ח ל לי‬
(aram. rebanhos ovelha e rebanhos bois) e 0 Targum Hierosolimitano I traduz como ‫ ך י ן‬1‫ד ת י ל א] ו ד ת י ת‬

30 A expressão técnica hapax legomenon (gr. contado ou dito uma só vez) designa uma palavra ou expressão que ocorre uma única
vez ao longo de uma determinada obra literária, cf. Fischer, 2013, p. 304 e Francisco, 2008, p. 625.
31 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1311-1312.
33 Cf. Clines, 2009, p. 434.
33 Cf. Holladay, 2010, p. 497 e Kirst et alii, 2008, p. 236.
34 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 638.
35 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1002.
DIFICULDADES TEXTUAIS XXXI
(aram. rebanhos ovelha e rebanhos bois) (a diferença entre as duas versões aramaicas é relacionada com
as grafias dos vocábulos). O A T I adota a tradução do item lexicográfico ‫ מ ק נ ה‬como aquisição de, em vez
de rebanho de, obedecendo à primeira acepção registrada por Kirst et alii e também por causa do contexto
do versículo.36

Gênesis 27.31
‫( בבר‬hebr. o filho dele). Expressão estranha, pois pelo contexto do versículo seria esperada a forma ‫ב נ ך‬
(hebr. o teu filho): o substantivo ]5 (hebr. filho) com o sufixo de segunda pessoa masculina singular ‫( ך‬hebr.
teu). 0 .477/adota a locução sonsfils (fr. o seu filho). As versões bíblicas clássicas apresentam as seguintes
traduções: a Septuaginta traduz como xou moí) cròxoí) (gr. do seu filho); a Vulgata verte como filii tui (lat.
do teu filho) e os targuns de Onquelos e Hierosolimitano I traduzem como ‫ ך י ד‬3 ‫( ך‬aram. do seu filho).
Infelizmente, Joüon e Muraoka, Gesenius, Koehler e Baumgartner e Brown, Driver e Briggs não comentam
o caso em suas obras. Por outro lado, as obras dicionarísticas do hebraico bíblico incluem a forma 3 3 na
lista de possíveis formas de estado construto da lexia ]3 (hebr. filho).37 Além disso, a BHK e a BHS não
mencionam tal situação textual em seus aparatos de variantes textuais. O A T I manteve tradução literal,
apesar de a locução ser imprevista ao contexto do versículo bíblico.

Gênesis 27.40
‫( ת ר י ד‬hebr. te livrares). Locução verbal de significado incerto. De acordo com os dicionários de hebraico
bíblico, tal forma pertence à raiz verbal ‫ ד ו ד‬, na conjugação hifil, no tempo imperfeito, segunda pessoa sin-
guiar masculina. Holladay não fornece nenhuma definição e Kirst et alii informam que tal vocábulo verbal
é de significado incerto. Tais hebraístas comentam que, provavelmente, tal forma pertencería à raiz verbal
‫( ר ד ד‬hebr. obter controle, fazer bater), também na conjugação hifil.33 Alonso Schõkel define a mesma
expressão verbal como agitar-se, não aguentar.39 Clines comenta que, talvez, o significado seria libertar-
-se; Koehler e Baumgartner definem como livrar-se e Brown, Driver e Briggs informam que seria mostrar
inquietação, mas que tal acepção seria duvidosa.40 O ATT/ traduz como tu erreras (fr. tu errares). As versões
bíblicas clássicas apresentam diversas opções de tradução: a Septuaginta traduz como 1ca0£À.T]Ç(gr. tires de
cima); a Vulgata verte como cum excutias (lat. que sacudas); o Targum de Onquelos traduz como ‫ ר ו ן‬3 ‫י ע‬
(aram. passarão por cima) e 0 Targum Hierosolimitano I verte como ‫( פ ך י ק‬aram. removeu). A BHK possui
a seguinte nota em seu aparato crítico sobre tal caso: <5 1ca0éA.r1ç t> excutias £ deposueris = ‫ ת ר י ד‬m Jub
‫ ;)? ת א ד ר (= ת א ך ר‬prps ‫[ ת א ר י ך‬scil ‫ ] י מ י ם‬vel ‫( ת מ ר ו ד‬a Septuaginta possui a leitura 1ca0é/.qç [gr. tires
de cima], a Vulgata possui a leitura excutias [lat. sacudas], a Vetus Latina possui a leitura deposueris [lat.
terás deposto], que em retroversão corresponde a ‫[ ת ר י ד‬hebr. depuseres {?}], o Pentateuco Samaritano e o
livro dos Jubileus possuem a leitura ‫[ ת א ד ר‬que em retroversão corresponde a ‫[ ? ת א ך ר‬hebr. seres magni-
ficadol]; é proposto ‫[ ת א ר י ך‬hebr.prolongares] [isto é ‫{ י מ י ם‬hebr. dias} ou ‫[ ת מ ר ו ד‬hebr. te rebelares]).
Observação: o item verbal T3F1, que é mencionado pela BHK, é retroversão do latim para o hebraico. A
nota do aparato crítico da BHS é mais breve, possuindo, praticamente, as mesmas informações da BHK. Por
fim, a opção de tradução adotada no A T I tem como base Koehler e Baumgartner.

Gênesis 31.19, 34 e 35
‫( ה ת ר פ י ם‬hebr. os terafins). A palavra ‫ ת ר פ י ם‬é de tradução complexa. O ATT/transcreve a expressão
‫ ה ד ך ־ פי ם‬como les teraphim (fr. os terafins). As opções de se traduzir a locução como os ídolos ou
como as imagens são constatadas nas antigas versões da Bíblia: a Septuaginta verte como xà eíòtuka
(gr. os ídolos); a Vulgata traduz como idola (lat. os ídolos) e os targuns de Onquelos e Hierosolimitano

30 Cf. Kirst et alii, 2008, p. 139.


37 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 137; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 120; Alonso Schõkel, 2004, p. 106; Holladay, 2010,
p. 56 e Kirst et alii, 2008, p. 28.
33 Cf. Holladay, 2010, p. 475 e Kirst et alii, 2008, p. 224.
33 a. Alonso Schõkel, 2004, p. 608.
40 Cf. Clines, 2009, p. 415; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1194 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 923.
XXXII DIFICULDADES TEXTUAIS

I vertem como ‫( צ ל מ ד א‬aram. as imagens). Os hebraístas apresentam as seguintes opções de tradução:


Alonso Schõkel define como amuletos, ídolos, imagens e fetiches; Holladay e Kirst et alii como ídolos
e Clines transcreve apenas como ter a fin s .' Brown, Driver e Briggs definem como um tipo de ídolo,
objeto de reverência e recursos de adivinhação e Koehler e Baumgartner comentam que a tradução é
muito complexa e fornecem imagem como opção neutra em vez de ídolo.*2 Como a citada expressão
é de difícil tradução e as várias propostas não são ainda conclusivas, no A T I optou-se por simples
transcrição em português como os terafins, adotando a definição encontrada em Clines e concordando
com o ATIf.

Gênesis 33.19
‫( ק ש י ט ה‬hebr. quesitasj. Vocábulo desconhecido, indicando alguma moeda antiga ou alguma medida
antiga. As versões bíblicas clássicas vertem ou interpretam de maneiras variadas a lexia em destaque: a
Septuaginta traduz como àpvtôv (gr. cordeiros); a Vulgata verte como agnis (lat. cordeiros); o Targum
de Onquelos traduz como ‫( ח ו ר פ ן‬aram. cordeiros novos) e o Targum Hierosolimitano I interpreta como
‫( מ ך ג ליי ך‬aram. joias). Os hebraístas não apresentam soluções de tradução para a referida unidade le-
xical: Alonso Schõkel tem dúvidas, informando apenas que seria moeda ou quantidade de dinheiro‫׳‬,
Holladay comenta que seria antiga moeda de peso ou quantidade desconhecida; Kirst et alii também
comentam que seria antiga medida de peso ou quantia desconhecida; Brown, Driver e Briggs informam
que seria unidade desconhecida de valor, talvez de peso e Clines transcreve como quesita, unidade
monetária desconhecida, talvez de peso de prata.*3 Koehler e Baumgartner explicam que a etimologia é
desconhecida e seria peso antigo que era utilizado como valor monetário, mas de origem e de tamanho
desconhecidos. O A T If adota transcrição da referida palavra, como qesitas. Como a mencionada uni-
dade lexical é de tradução incerta e os dicionários de hebraico bíblico não auxiliam e apenas apresentam
definições genéricas, no A T I optou-se por simples transcrição em português como quesitas, adotando a
opção encontrada em Clines e concordando com o ATIf.

Gênesis 35J
‫( נ ב לו א ל י' ר א ל ה ״ ם‬hebr. se revelaram para ele o Deus). A locução verbal ‫( נ ג ל ו‬hebr. se revelaram )
é a única no Pentateuco a estar no plural e se referindo à única divindade de Israel. Esta situação
insólita merece registro e discussão. O A T If prefere verter como s ’étaient révéles à lui les dieux (fr.
se revelaram a ele os deuses). As antigas versões da Bíblia ora traduzem ora interpretam o trecho em
discussão da seguinte maneira: a Septuaginta verte como éjtecpávr! a ‫־‬UTÔ) ó 08òç (gr. manifestou-se a
ele Deus); a Vulgata traduz como apparuit ei Deus (lat. apareceu a ele Deus); o Targum de Ônquelos
interpreta como ‫( א ת ג ל י ל י ה מ ל א כ ן א ד ל‬aram. se revelaram a ele os mensageiros de YHWH) e o
Targum Hierosolimitano I também interpreta como ‫( א ת ג ל י א ו ל י ה מ ל א כ ן א ד ל‬aram. se revelaram
a ele os mensageiros de YHWH) (a diferença entre as duas versões aramaicas é a grafia da expressão
verbal). Confirmando a informação sobre as versões bíblicas clássicas, a BHS possui a seguinte nota
em seu aparato crítico: uu.<5S(LV ‫( נ ג ל ה‬o Pentateuco Samaritano, a Septuaginta, a Peshitta, o Targum
e a Vulgata possuem a leitura ‫[ נ ? ל ה‬hebr. se revelou]). Observação: a expressão verbal ‫( ?? ל ה‬hebr.
se revelou), que é citada no aparato crítico da BH S em referência às cinco versões antigas da Bíblia,
são retroversões do hebraico samaritano, do grego, do siríaco, do aramaico e do latim para o hebraico.
A nota do aparato crítico da BH K é mais breve, possuindo, basicamente, as mesmas informações da
BHS. Concluindo, o A T I se atém ao texto original hebraico, traduzindo a expressão verbal ‫ נ ג ל ו‬no
plural e interpretando a denominação divina ‫ ה אי ל ה י ם‬como o Deus.

41 Cf. Clines, 2009, p. 495; Alonso Schõkel, 2004, p. 710; Holladay, 2010, p. 563 e Kirst et alii, 2008, p. 270.
42 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1076 e Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1795.
43 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 903; Clines, 2009, p. 406; Alonso Schõkel, 2004, p. 594; Holladay, 2010, p. 463 e Kirst et
alii, 2008, p. 218.
44 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1150.
DIFICULDADES TEXTUAIS XXXIII
Gênesis 36.24
‫( א ת ־ ה י מ ם‬hebr. 05 iemins). A unidade lexicográfica ‫ י מ ם‬é de tradução duvidosa. As antigas versões
da Bíblia interpretam a expressão ‫ א ת ״ ה י מ ם‬da seguinte maneira: a Septuaginta translitera como
xòv Ia jn v (gr. o Iam in); a Vulgata interpreta como aquas calidas (lat. águas quentes); o Targum
de Onquelos glosa como ‫( ? ב ר י א‬aram. os fortes) e o Targum Hierosolimitano I interpreta como
‫( כ ו ך נ י י ת א‬aram. as mulas). O A T If prefere interpretar como les sources chaudes (fr. as fontes quen-
tes). Nos dicionários de Brown, Driver e Briggs, Clines, Holladay e Kirst et alii são encontradas,
basicamente, as mesmas informações: a locução seria vertida, tradicionalm ente, como mulas, fontes
termais, águas quentes ou víboras.45 Alonso Schõkel pede para que se deva ler como □ ‫( מי‬hebr.
águas).46 Koehler e Baumgartner fazem os mesmos comentários dos outros dicionaristas, mas não
fornecerem nenhuma definição que poderia ser útil para tradução. A única informação adicional en-
contrada na obra deles é que a expressão é registrada no Pentateuco Samaritano como ‫ ה א י מ י ם‬, que
teria a seguinte leitura ‫ א י מ י ם‬, mas sem nenhuma tradução. A BH K possui a seguinte nota em seu
aparato crítico sobre o assunto: 1 ‫( ה מ י ם‬cf S S h)? (a expressão é para ser lida como ‫[ ה מ י ם‬hebr. as
águas] [cf. Peshitta e Siro-Héxapla]?). A BHS possui a seguinte anotação em seu aparato crítico: prp
‫ ה מ י ם‬cf S (é proposta a leitura ‫[ ה מ י ם‬hebr. as águas] cf. Peshitta). A posição da BH K é de dúvida
em relação à leitura da expressão em discussão como ‫( ה מ י ם‬hebr. as águas), tendo por base versões
sírias, enquanto a posição da BHS é de afirmação. O A T I opta por adotar simples transcrição do item
lexical ‫ ״ מ ם‬, por causa do seu significado ainda incerto e pelo motivo de que os dicionários de hebrai-
co bíblico não auxiliam na tradução. O A T I também não adere a nenhuma das interpretações adotadas
pelas versões clássicas da Bíblia, apenas concordando com a Septuaginta, que adota transliteração.
Outro motivo pela preferência pela transcrição é 0 fato de que as observações da BH K e da BH S não
serem seguras 0 suficiente, apesar da posição afirmativa desta última.

Gênesis 37.3, 23 e 32
‫( כ ת נ ת פ ס י ם‬hebr. túnica de peças coloridas). O segundo com ponente da locução é de tradução
incerta. O A T If prefere traduzir como une tunique à m anches (fr. uma túnica de m angas). As ver-
sões antigas da B íblia traduzem a referida expressão da seguinte forma: a Septuaginta verte como
Xtxcòva jtoiicíAov (gr. túnica m ulticolorida); a V ulgata traduz como tunicam polym itam (lat. túni-
ca de várias cores); o Targum de Onquelos verte como ‫( כ ת ו נ א ך פ ס י‬aram. túnica de fa ixa s) e o
Targum H ierosolim itano I traduz como ‫( פ ר ג ו ד מ צ ו י י ר‬aram. túnica ornam entada). Infelizm ente,
tal caso não é m encionado nos aparatos críticos da B H K e da BHS. Os dicionários de hebraico bí-
blico fornecem as seguintes opções de tradução para a locução ‫ כ ת נ ת פ ס י ם‬, mas sem pre com algu-
ma dúvida: túnica de mangas com pridas; túnica de pedaços de várias cores; túnica que chega ao
tornozelo; túnica talar e túnica com mangas.™ Clines define como túnica de m ateriais coloridos
de modo variado.™ K oehler e B aum gartner com entam as opções adotadas pelas antigas versões
bíblicas, não fornecendo nenhum a alternativa para tradução. Eles inform am , ainda, que a lexia
‫ פ ס‬indicaria, provavelm ente, um substantivo como palm a da mão, sola do pé, peça e imposto.
Brown, D river e Briggs definem a referida unidade lexical como palm a da mão ou sola do pé,
determ inando que a tradução do sintagm a ‫ כ ת נ ת פ ס י ם‬seria túnica que alcança as palm as e as 50-
las. 51 A opção peça s coloridas, adotada no A T I, reflete, mas parcialm ente, a definição encontrada
em Clines e em Holladay. Além disso, o A T I tende a concordar com a Septuaginta e com a Vulgata.

45 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 411; Clines, 2009, p. 155; Holladay, 2010, p. 193 e Kirst et alii, 2008, p. 90.
46 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 281.
47 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 415.
48 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 542; Holladay, 2010, p. 417-418 e Kirst et alii, 2008, p. 195.
«‫י‬ Cf. Clines, 2009, p. 361.
50 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 946.
51 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 821.
XXXIV DIFICULDADES TEXTUAIS
Gênesis 37.25 e 43.11
‫( ו צ ר י‬hebr. e bálsamo). A lexia ‫ צ ר י‬traduzida como bálsamo e não como mástique. O A77/prefere traduzir
a locução ‫( ו צ ל י‬hebr. e bálsamo) como et du baume (fr. e de bálsamo). As versões clássicas da Bíblia optam
pelas seguintes traduções da mencionada expressão: a Septuaginta traduz como ícai ppxívpç (gr. e resina
do pinheiro)‫׳‬, a Vulgata verte como resinam (lat. resina); o Targum de Ônquelos traduz como ‫( ו ק ט ף‬aram.
e bálsamo) e 0 Targum Hierosolimitano I verte como ‫( ק ט ף‬aram. bálsamo). Os dicionários de hebraico
bíblico fornecem as seguintes opções para tradução: mástique, almécega e bálsamo . 52 Brown, Driver e
Briggs comentam que seria um tipo de bálsamo, como mercadoria . 5 Koehler e Baumgartner comentam
várias opiniões de estudiosos, que definem a unidade lexicográfica ‫ צ ך י‬como bálsamo ou mástique, sem
fornecer alternativa definitiva para tradução, mas tendendo a aceitar a primeira opção. Ambos os hebraístas
explicam que deve ser bálsamo, pois o mástique, vindo da ilha de Quios, na Grécia, foi conhecido somente
no período helenístico (c. 4Qséc. a.C.).54 A opção adotada no ATI tem como base as definições fornecidas
por Brown, Driver e Briggs, Koehler e Baumgartner, Clines, Alonso Schõkel e Kirst et alii, além de concor-
dar com os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I.

Gênesis 39.2
‫( א ד נ יו‬hebr. os senhores dele). Pelo contexto do versículo a expressão deveria ser redigida, teoricamente,
como ‫( א ד נ ו‬hebr. o senhor dele). As versões bíblicas clássicas apresentam as seguintes opções de tradução:
a Septuaginta verte como Jtapà xâ> icupítp (gr. junto do senhor); a Vulgata traduz como domini sui (lat. os
seus senhores); os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I vertem como ‫ ני ה‬1‫( ך ב‬aram. os seus mestres).
O A T If adota sempre a forma singular son seigneur (fr. seu senhor), porém, o A T I segue o texto original
hebraico, que apresenta a expressão na forma plural, apesar de ser inusitada. Este caso aparece também em
Gênesis 39.3, 7, 8, 16 e 19.

Gênesis 41.43
‫( א ב ר ך‬hebr. Atenção!). Palavra de significado incerto, além de ser um hapax legomenon. De acordo com
hebraístas, tal vocábulo não é de origem hebraica, possivelmente sendo de procedência egípcia ou sendo
de proveniência semítica, como assíria ou acádica. As versões clássicas da Bíblia interpretam de variadas
maneiras a citada palavra: a Septuaginta interpreta como tcfjpuE (gr. proclamador); a Vulgata glosa como eo
genu flecterent (lat. para que dobrassem o joelho) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I interpretam
como ‫( ך י ן א ב א ל מ ל כ א‬aram. este é o pai do rei). Os dicionários de hebraico bíblico apresentam a seguin-
te problemática: Clines explana que 0 vocábulo significaria talvez dobrar, aclamar ou ministro; Alonso
Schõkel comenta que a palavra é de significado duvidoso, provavelmente seria vizir ou primeiro-ministro;
Kirst et alii comentam que a exclamação é de significado incerto; significaria inclinai-vos!; Holladay ex-
plica que a exclamação indicaria o substantivo gentílico egípcio ou seria uma forma rara do imperativo
da raiz verbal I ‫( ב ר ך‬hebr. preste[m] homenagem).55 Brown, Driver e Briggs explicam que 0 vocábulo é
de significado duvidoso, podendo ser de origem egípcia, tendo relação com o vocábulo a-bor-k (copta: te
prostre!) ou de procedência semítica, tendo relação com a palavra abrikku (assírio: vizir) ou com a lexia
abrik (acádico: vizir) ou ainda com 0 título abarakku (assírio: grande vizir).' Koehler e Baumgartner não
fornecem nenhuma alternativa para tradução e as informações registradas no dicionário deles são, pratica-
mente, as mesmas que são registradas tanto em Holladay quanto em Brown, Driver e Briggs.57 A B H S pos-
sui a seguinte anotação em seu aparato crítico sobre tal caso: a ' Y0vaxít,etv V ut... genu flecterent (Aquila
possui a leitura yovaxí/eiv [gr .fazer ajoelhar-se]; a Vulgata possui a leitura ut... genu flecterent [lat. assim
como... dobrassem o joelho]). A B H K possui anotação um pouco mais longa, mas similar a da BHS. Por

52 Cf. Clines, 2009, p. 385; Alonso Schõkel, 2004, p. 566; Holladay, 2010, p. 440 e Kirst et alii, 2008, p. 209.
53 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 863.
64 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1055.
55 Cf. Clines, 2009, p. 3; Alonso Schõkel, 2004, p. 25; Holladay, 2010, p. 4 e Kirst et alii, 2008, p. 2.
56 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 7-8.
57 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 10.
DIFICULDADES TEXTUAIS XXXV

causa da incerteza constatada entre as obras dicionarísticas e por causa da insegurança verificada entre as
duas edições acadêmicas do texto bíblico hebraico, adotou-se no ATI a opção do ATIf, que interpreta a lexia
‫ א ב ר ך‬como attention! (fr. atenção!), apesar da dúvida de tal acepção.

Gênesis 44.8
‫( א ד נ י ך‬hebr. os teus senhores). Pelo contexto do versículo a expressão em destaque deveria ser redigida,
teoricamente, como ‫( א ד נ ך‬hebr. o teu senhor). As versões bíblicas clássicas apresentam as seguintes op-
ções de tradução: a Septuaginta verte como T oí) o p t o u 001) (gr. do teu senhor)‫׳‬, a Vulgata traduz como
domini tui (lat. do teu senhor) e os targuns de Onquelos e Hierosolimitano I vertem como ‫ נ ך‬1‫( ך ב‬aram. o
teu mestre). O A T If adota sempre a forma singular de ton seigneur (fr. de teu senhor), porém, o A T I segue
o texto original hebraico, que apresenta a expressão na forma plural, apesar de ser inusitada. Este caso
aparece também em Gênesis 24.51.

Gênesis 49.3-27
A bênção de Jacó. Texto em hebraico arcaico, com inúmeras situações de hapax legomenon, vocabulário
raro, além de tradução dificílima. As diversas versões bíblicas em português apresentam variadas interpre-
tações do texto. O A TI procura apresentar tradução que tende a refletir, o mais próximo possível, 0 texto
original hebraico, apesar de o mesmo parecer sem sentido algum em muitos trechos e sendo muitíssimo
obscuro em outros.

Gênesis 49.11
‫( ב ני‬hebr. o filhote de). Expressão estranha, pois pelo contexto do versículo seria esperada a forma ‫ב ן ״‬
(hebr. o filhote de): 0 item lexical ‫( ב ן‬hebr. filhote) em estado construto singular, possuindo o sinal maqqef
(“). As versões clássicas da Bíblia vertem da seguinte maneira tal locução: a Septuaginta traduz como t ò v
jtâAov (gr. o jumentinho) e a Vulgata verte como o fili mi (lat. ó meu filho). Não há correspondência da
expressão hebraica tanto no Targum de Onquelos quanto no Targum Hierosolimitano I, os quais interpre-
tam o versículo, segundo a interpretação rabínica da época talmúdica. Os textos dos dois targuns são muito
diferentes em relação ao texto original hebraico. Segundo Joüon e Muraoka, a locução ‫ ב ני‬seria forma
insólita de estado construto singular do substantivo ‫ ב ן‬, sendo análoga da expressão em estado construto
singular ‫( א ב י‬hebr. o pai de). Ambos os hebraístas denominam o fonema ‫ י‬como hiriq compaginis (lat. hiriq
de conexão) ou hiriq de estado construto, que aparece em algumas unidades lexicais em estado construto
singular como ‫( א ב י‬hebr. o pai de) , ‫( א ח י‬hebr. o irmão de) , ‫( ח מ י‬hebr. o sogro de) etc. A função do hiriq
compaginis ou hiriq de estado construto é fazer ligação do vocábulo em estado construto com o vocábulo
seguinte. Eles explicam, ainda, que a forma ‫( ב ני‬hebr. o filhote de) é registrada em textos poéticos e ar-
caicos da Bíblia Hebraica.“ Gesenius, explanando o mesmo assunto, denomina o fonema ‫ י‬como litterae
compaginis (lat. letra de conexão). Ele diz que, provavelmente, a litterae compaginis é utilizada como
terminação especial, quando 0 vocábulo em estado construto enfatiza relacionamento, como nos seguintes
exem plos: ‫( א ב י‬hebr. o pai de) , ‫( א ח י‬hebr. o irmão de) , ‫( ח מ י‬hebr. o sogro de) , ‫( ב ני‬hebr. o filho de) etc.
Blau comenta que 0 fonema ‫ י‬, para alguns hebraístas, seria forma arcaica do estado construto encontrada
no texto bíblico hebraico, mas afirma também que a sua proveniência é ainda incerta.80Waltke e 0'C onnor
também mencionam tanto o hiriq compaginis quanto o litterae compaginis, dizendo que tal fenômeno é
obscuro e raro, sendo debatido pelos estudiosos, mas sendo ainda inexpiicado. Infelizmente, a BHK e a
BHS não mencionam tal caso em seus aparatos críticos. As obras dicionarísticas incluem a forma ‫ ב?י‬na
lista de possíveis formas de estado construto da lexia ‫( ב ן‬hebr. filho).1* O A T If concordando com tais apon-

58 Cf. Joüon e Muraoka, 2009, p. 259 e 261.


59 Cf. Gesenius, 1980, p. 253-254.
80 Cf. Blau, 2010, p. 269-270.
61 Cf. Waltke e 0 ’Connor, 2006, p. 127.
62 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 137; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 120; Alonso Schõkel, 2004, p. 106; Holladay, 2010,
p. 56 e Kirst et alii, 2008, p. 28.
XXXVI DIFICULDADES TEXTUAIS
tamentos gramaticais, traduz a locução em discussão como lefils de (fr. o filho de). O ATI também segue
as mesmas orientações de Joüon e Muraoka, Gesenius e Blau, considerando a locução ‫ ב ני‬como ocorrência
especial de estado construto singular da palavra ]3 (hebr. filhote/filho).

Êxodo 1.22
‫( הי א ך־ ה‬hebr. para o rio Nilo). A unidade lexical ~1‫ י א‬traduzida como rio Nilo ou como canal do rio Nilo.
A locução ‫( ה י א ר ה‬hebr. para o rio Nilo) é traduzida da seguinte forma pelas antigas versões bíblicas: a
Septuaginta traduz como eiç xòv Jtoxapòv (gr. para o rio); a Vulgata verte como influmen (lat. no rio) e
os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I traduzem como ‫( ב נ ה ר א‬aram. no rio). Os dicionários de he-
braico bíblico definem a lexia da seguinte forma: Nilo, rio, o grande rio, braços e canais do Nilo, delta do
Nilo e galerias A Brown, Driver e Briggs comentam que a lexia ‫ י א ר‬seria empréstimo linguístico de pro-
cedência egípcia, tendo relação com os vocábulos eioor, eiero, iaro, ior, ’iotr‘o e ,io ’r ‘ 0 (copta: Nilo).64 O
A T If prefere traduzir a expressão como au N il (fr. ao Nilo), porém, o A T I adota o sentido primeiro da ex-
pressão, como rio Nilo, traduzindo a referida locução que possui o sufixo hê-locale como para o rio Nilo.

Êxodo 4.29
‫ ה ו א ס ר ן‬5‫( ו י ל ך מק‬hebr. efo i Moisés eArão). Texto que apresenta situação de discordância verbal e nomi-
nal. O A r//traduz como et alia Moise etAaron (fr. efo i Moisés eArão). Tanto o A T If quanto o A T I adotam o
mesmo padrão de tradução, apesar de insólito. A referida frase é vertida pelas versões clássicas da Bíblia da
seguinte maneira: a Septuaginta traduz como éjxopeúGq ôè Monjoíjç ícai Aapcov (gr. ora dirigiu-se Moisés
e Arão); a Vulgata verte como veneruntque simul (lat. e vieram juntamente) e os targuns de Ônquelos e
Hierosolimitano I traduzem como ‫( א ז ל מ ש ה ו א ה ר ן‬aram. e fo i Moisés eArão).

Êxodo 5.6; Números 11.16 e Deuteronômio 16.18


‫( ו א ת ־ ש ט ךי ו‬hebr. e os notórios dele). A unidade lexical ‫ ש ט ך י ם‬traduzida como notórios (cf. Êx 5.6) e
como oficiais subordinados (cf. Nm 11.16 e Dt 16.18). O A T If traduz a locução ‫ ו א ר ד ש ט ריו‬como et à ses
secrétaires (fr. e aos seus secretários). As antigas versões clássicas da Bíblia vertem da seguinte forma a
expressão em destaque: a Septuaginta traduz como ícai xolç ypap,p,ax8‫־‬u otv (gr. e aos registradores); a
Vulgata verte como et exactoribus populi (lat. e os exatores do povo); 0 Targum de Ônquelos traduz como
‫( ס ר כ ו ה י‬aram. líderes) e o Targum Hierosolimitano I verte como ‫( ס ר כ ו י‬aram. líderes) (a diferença entre
as duas versões aramaicas é relacionada com a ortografia da unidade lexical). De acordo com os hebraístas,
a lexia podería ser traduzida da seguinte maneira :funcionários, escribas, secretários, oficiais, ar-
quivistas. comissários. alguazis, brigadas e guardas.66 De acordo com Clines, o mencionado item lexical
seria vertido como oficiais (subordinados).66 Koehler e Baumgartner, não fornecendo nenhuma opção para
tradução, comentam várias opiniões de hebraístas, dizendo que tal unidade lexicográfica seria de procedên-
cia semítica, tendo relação com o substantivo satãru (acádico: exemplar, inscrição, documento, escrita).67
Ainda segundo as obras dicionarísticas, a lexia é um particípio derivado da raiz verbal ‫( ש ט ר‬hebr. [signi-
ficado?]), mas não fornecerem nenhuma possível tradução.68 Apenas Brown, Driver e Briggs e Koehler e
Baumgartner informam que a referida raiz verbal hebraica tem origem semítica, tendo relação com a raiz
verbal satãru(m) (acádico: escrever). A opção de se traduzir o vocábulo □ ‫ ש ט ר י‬como notários no ATI
tem por base as várias alternativas registradas pelos dicionários, indicando algum funcionário que anota,
registra ou elabora documentos, por causa do contexto da narrativa de Êxodo, capítulo 5. A alternativa de

63 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 381-382; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 384; Clines, 2009, p. 143; Alonso Schõkel, 2004,
p. 262; Holladay, 2010, p. 179 e Kirst et alii, 2008, p. 84.
64 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 384.
65 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1009; Alonso Schõkel, 2004, p. 667; Holladay, 2010, p. 522 e Kirst et alii, 2008, p. 249.
66 Cf. Clines, 2009, p. 457.
67 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1475-1476.
68 Cf. Clines, 2009, p. 457; Alonso Schõkel, 2004, p. 667; Holladay, 2010, p. 522 e Kirst et alii, 2008, p. 249.
69 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1009 e Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1475-1476.
DIFICULDADES TEXTUAIS XXXVII
se traduzir como oficiais subordinados, nos livros de Números e de Deuteronômio no ATI, tem por base a
definição fornecida por Clines.

Êxodo 6.26
‫( ה ו א א ה ר ן ו מ ש ה‬hebr. eleA rão e Moisés). Texto que apresenta situação de discordância verbal e no-
minai. O A T If traduz como lui Aaron etM oise (fr. ele Arão e Moisés). Ambas as edições interlineares
adotam 0 mesmo modelo de tradução, mesmo que seja inusitado. As versões bíblicas clássicas resolvem
do seguinte modo tal frase: a Septuaginta opta em verter como o5‫־‬xoç Aaptov m l Mojuafjç (gr. este
é Arão e M oisés)‫׳‬, a Vulgata prefere traduzir como iste est Aaron et Moses (lat. este é Arão e M oisés)‫׳‬,
0 Targum de Ônquelos opta em verter como ‫( הו א א ה ל [ ו מ ש ה‬aram. ele é Arão e Moisés) e o Targum
Hierosolimitano I prefere traduzir como ‫( א י ה ו א ה ל [ ו מ ש ה‬aram. ele é Arão e Moisés) (a diferença
entre as duas versões aramaicas é relacionada com a ortografia do pronome pessoal de terceira pessoa
masculina singular).

Êxodo 6.27
‫( ה ו א מ ש ה ו א ה ל ן‬hebr. ele Moisés eArão). Texto que apresenta situação de discordância verbal e nomi-
nal. O A T If traduz como lui Moise et Aaron (fr. ele Moisés eArão). Tanto 0 A T If quanto o ATI adotam a
mesma tradução, apesar de inusitado. As antigas versões bíblicas solucionam da seguinte forma tal frase: a
Septuaginta soluciona como oròtòç Aapmv m i Mcouoíjç (gr. ele Arão e Moisés); a Vulgata resolve como
iste Moses et Aaron (lat. este Moisés eArão); o Targum de Ônquelos determina como ] ‫הו א מ ש ה ו א ה ל‬
(aram. ele Moisés eA rão) e o Targum Hierosolimitano I resolve interpretar como ] ‫הו א מ ש ה נב ^א ו א ה ל‬
‫( ? ה נ א‬aram. ele Moisés, o profeta eArão, o sacerdote). As três primeiras versões bíblicas mantêm padrões
similares de tradução, sendo muito próximas ao texto original hebraico, enquanto a quarta versão bíblica
refere interpretar a frase, na tentativa de dar alguma lógica redacional.

Êxodo 15.2-18
O cântico do Mar. Texto em hebraico arcaico, com algumas situações de hapax legomenon, vocabulário
raro, além de tradução, parcialmente, difícil.

Êxodo 16.23
‫( ש ב תון‬hebr. sábado de cessação). O item lexicográfico ‫ ש ב תון‬é de difícil tradução. O A T If opta em
traduzir a referida lexia como un repos de sabbat (fr. um repouso de sábado). As versões bíblicas clás-
sicas vertem 0 vocábulo do seguinte modo: a Septuaginta verte como oá(3(3ata (gr. sábados); a Vulgata
traduz como sabbati (lat. sábados); o Targum de Ônquelos traduz como ‫( ש ב ת א‬aram. sábado) e o Targum
Hierosolimitano I verte como ‫( ש ב א‬aram. sábado) (a diferença entre as duas versões aramaicas é rela-
cionada com a ortografia do item lexical). Os dicionários apresentam as seguintes acepções possíveis do
vocábulo em destaque: feriado sabático, descanso solene, solenidade sabática, festa de sábado, sábado,
descanso e dia (especial) de sábado.70 Koehler e Baumgartner definem, basicamente, a lexia ‫ ש ב תון‬como
sábado, mas comentam, também, que o vocábulo poderia ser derivação de algum sentido específico ainda
não claro da palavra ‫( ש ב ת‬hebr. sábado). Eles explicam, ainda, que a unidade lexical ‫ ש ב תון‬poderia ser
ampliação artificial, um diminutivo, entre outras possibilidades semânticas, do vocábulo ‫( ש ב ת‬hebr. sá-
bado), indicando um sábado que deveria ser celebrado de maneira especial.71 Brown, Driver e Briggs pre-
ferem definir como observância do sábado, sabatismo.72 Em relação à locução ‫( ש ב ת ש ב תון‬cf. Lv 25.4),
Koehler e Baumgartner opinam que esta deveria ser traduzida como um sábado com celebrações especiais
de sábado. Brown, Driver e Briggs sugerem sábado de observância sabática.73 O ATI, se afastando das

70 Cf. Clines, 2009, p. 448; Alonso Schõkel, 2004, p. 658; Holladay, 2010, p. 513 e Kirst et alii, 2008, p. 244.
71 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1411-1412.
72 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 992.
73 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1412 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 992.
XXXVIII DIFICULDADES TEXTUAIS
diversas propostas apresentada pelos hebraístas, prefere verter a referida expressão como sábado de sábado
de cessação, relacionando a lexia ‫ ש ב תון‬com a raiz verbal ‫( ש ב ת‬hebr. cessar [qal], fazer cessar [hifil]),
procurando manter a ideia básica e primária de um determinado período de tempo de celebração que impli-
ca em cessação, cessamento, interrupção, descontinuação, parada etc.

Êxodo 17.16
‫( וי א מ ר כי ־ ל ד ע ל ־ כ ס ; ה מ ל ח מ ה ל י ה ו ה ב ע מ ל ק מ ד ר ד ר‬hebr. e disse: Porque mão contra o trono de
YH, guerra de YHWH contra Amaleque; de geração geração). Versículo de redação obscura. As diversas ver-
sões bíblicas clássicas apresentam distintas opções de tradução de tal verso bíblico: a Septuaginta traduz como
ÕTt êv xel‫׳‬P*‫ ׳‬icpucpaíq JtcAeqet icúpioç êjti Ap.aX.q1c àitò yeve&v eíç yeveáç (gr. Porque com mão oculta
combate o Senhor contra Amaleque de gerações em gerações); a Vulgata verte como quia manus solii Domini
et bellum Dei erit contra Amalech a generatione in generationem (lat. Porque a mão do trono do Senhor e
a guerra de Deus será contra Amaleque de geração em geração); o Targum de Ônquelos interpreta como
‫ל א‬T ‫ |ק ד ם ד ח י‬: ‫מן‬
t t I •
‫ר א‬T ‫•ר א‬R‫ ־א ־מי‬: ‫ע ה‬T ‫ש בו‬: ‫מ ר •ב‬-----‫א‬: ‫מ א ־ו‬T ‫ל‬: ‫ע‬T ‫ד ״*ר י‬7 ‫ח ׳מ‬I ‫ת ה‬: ‫ציו‬T ‫ל "ש‬: |‫מ ••ל ק‬T —‫ע‬. ‫ד ב״י ת‬: ‫ ׳ב‬T‫ד ם !יי‬7 ‫|ק‬7 : ‫ב א‬T ‫ר‬T ‫ת ־־ג ח |ק‬T ‫ד •י‬:
í

‫( ל ש כ ץ ת י ה ע ד כ ו ל ס י ה י ק ר א ל ע ת י ד‬aram. e disse em juramento, dizendo isto: Perante o temível da sua


habitação sobre o seu trono de honra que está preparado, que será combatida uma guerra perante YHWH
contra a casa de Amaleque para serem destruídos das gerações do mundo) e o Targum Hierosolimitano
1 interpreta como ‫ו א מ ר א רו ם קלי ם מ י מ ר א ל י ן ב כ ו ל ס י ה ל ק רי ה ל ה ו א ב מ י מ ל י ה לגיח ק ל ב א‬
‫א "ת י‬T ‫ד‬: ‫מ א‬T ‫ל‬: ‫ד ־ע‬: ‫ר א‬T ‫ד‬7 ‫ח א ו •מ‬7 ‫ש י‬7 ‫מ‬7 ‫דין' ו •״מ ד ר ״א ד‬ I
‫מ א‬T ‫ד ־ע !ל‬l ‫ר־ א‬ ‫ד־ריא מ ד‬
T 7 * 7 ‫ ־‬7
‫ל •־ת י‬T ‫ת‬: ‫ה *ל‬I ‫ת ה‬: ‫וי ”שי ”צי ־י‬: |‫מ ־־ל ק‬7 ‫ע־‬: ‫ד *־ב י ת י‬: ‫־ב‬
(aram. E disse: Porque estabeleceu a palavra de YHWH pelo seu trono de sua honra, que ele pela sua
palavra combaterá guerra contra a casa de Amaleque e os destruirá até três gerações; desde a geração
deste mundo, e desde a geração do messias e desde a geração do mundo por vir). A Septuaginta e a
Vulgata tendem a ser próximas ao texto original hebraico, apresentando pequenas divergências textuais,
enquanto os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I são expansivos e interpretativos, principalmente o
último deles, apresentando textos longos e com interpretações rabínicas da época talmúdica. O A T If opta
por E t il dit: Car une main contre le trône de YHWH uncombatpour YHWH contreAmaleq de génération
en génération (fr. E ele disse: Porque uma mão contra o trono de YHWH um combate por YHWH contra
Amaleque de geração em geração). O A T I prefere traduzir o texto de modo literal, procurando ser o mais
próximo possível ao texto original hebraico de tradição m assorética, mesmo que seja de redação in-
sólita. A BHS possui a seguinte anotação em seu aparato crítico sobre algumas palavras e expressões do
versículo em discussão: 5 h ’ = ecce || auS ‫ כ ס א‬, <&(ev y.eipi) Kpucpata = ‫ ? ס ל ה‬, ‫ ט‬, soliumDomini = ‫כ ס ל ה‬
vel ‫( כ כ א לה‬a Peshitta possui a leitura h ’ (sir. eis), que em retroversão corresponde ao vocábulo latino eis;
0 Pentateuco Samaritano e a Peshitta possuem a leitura ‫[ כ ס א‬hebr. trono], a Septuaginta possui a leitura
[êv xetpi] Kpucpata [gr. {por uma mão} oculta], que em retroversão corresponde à palavra ‫[ כ ס ל ה‬hebr.
oculta], a Vulgata possui a leitura solium Domini [lat. o trono do Senhor], que em retroversão corresponde
à locução ‫[ כ ס ל ה‬hebr. o trono de YH] ou à expressão ‫[ כ ס א לה‬hebr. o trono de YH]). Observação: as
palavras e as expressões que são citadas pela BHS em referência ao Pentateuco Samaritano, à Peshitta, à
Septuaginta e à Vulgata são retroversões do hebraico samaritano, do siríaco, do grego e do latim para o
hebraico. A BHK possui anotação em seu aparato crítico que é similar à anotação registrada no aparato
crítico da BHS, contendo, basicamente, as mesmas informações.

Êxodo 23.17
‫( כ ל ־ ז כ ו ל ל‬hebr. todo o teu de qualidade masculina). A unidade lexical ‫ ל כו ר‬traduzida como de qualidade
masculina. O A T If opta em traduzir a locução ‫( כ ל ־ ' ל כו ל ל‬hebr. todo o teu de qualidade masculina) como
tout mâle de toi (fr. todo o teu macho). As versões bíblicas clássicas preferem traduzir da seguinte maneira
a citada expressão: a Septuaginta opta em verter como Jtâv àpaevucóv aou (gr. todo o teu pertencente
ao sexo masculino); a Vulgata prefere traduzir como omne masculinum tuum (lat. todo o teu varão) e os
targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I optam em traduzir como ‫( כ ל ל כ ו ל ל‬aram. toda a tua população
masculina). Normalmente, o vocábulo ‫ ל כו ר‬é definido nos dicionários de hebraico bíblico como macho,
DIFICULDADES TEXTUAIS XXXIX
varao, o que é macho e o que é masculino. O ATI opta em traduzir tal lexia como de qualidade masculina,
tendo por base Koehler e Baumgartner.

Êxodo 23.28 e Deuteronômio 7.20


‫( א ת ־ ה צ ך ע ה‬hebr. o vespão). O vocábulo ‫ צ ר ע ה‬é de tradução duvidosa, denotando algum inseto. O A T If
traduz a expressão ‫( א ת ־ ה צ ר ע ה‬hebr. o vespão) como lefrelon (fr. o vespão). A referida locução é traduzida
pelas versões bíblicas clássicas da seguinte maneira: a Septuaginta prefere traduzir como xàç acpr]1á a ç (gr. o
enxame de vespas)‫׳‬, a Vulgata opta em verter como crabrones (lat. os vespões)0 ,‫ ׳‬Targum de Ônquelos prefere
traduzir como ‫( י ת ע ר ע י ת א‬aram. a vespa) e o Targum Hierosolimitano I opta em verter como ‫ או ר עי ת א‬JV
(aram. a vespa) (a diferença entre as duas versões aramaicas é relacionada com a ortografia do vocábulo). As
quatro versões bíblicas apresentam o mesmo padrão de tradução da lexia como vespa ou vespão. Os dicioná-
rios de hebraico bíblico apresentam as seguintes opções para tradução: depressão, desencorajamento, desâ-
nimo, pânico (vespão), vespa e vespão. Koehler e Baumgartner, não fornecendo nenhuma alternativa para
tradução, comentam que a palavra é de etimologia incerta. Eles citam as mesmas opções mencionadas pelos
outros hebraístas e concluem que a opção vespão, que é adotada pelas antigas versões bíblicas, é preferível.77
O ATI, acatando as observações de Koehler e Baumgartner, traduz 0 item lexical ‫ צ ר ע ה‬como vespão.

Êxodo 25.5
‫( ה ח שי ם‬hebr. toninhas). A palavra ‫ ת ח ש‬é de significado incerto, denotando algum animal mamífero aquá-
tico. O A T If prefere traduzir a locução □‫( ת ח שי‬hebr. toninhas) como dauphins (fr. delfins). As versões
clássicas da Bíblia traduzem de variadas maneiras a mencionada expressão: a Septuaginta prefere traduzir
como iJUidvGiva (gr. azuis escuros); a Vulgata opta em verter como ianthinas (lat. violetas) e os targuns de
Ônquelos e Hierosolimitano I preferem traduzir como ‫ נ א‬12‫( ס ס‬aram. [significado?]). Jastrow apenas fornece
transcrição do vocábulo ‫ ס ס גונ א‬como sasgona ou sasg’vana, que seria algum animal, mas não especifica qual
seria. Sokoloff informa apenas que 0 significado da palavra ]1WOD (a grafia que consta em seu dicionário) não
é claro, não fornecendo nenhuma opção para tradução.78 Os dicionários oferecem as seguintes alternativas
para a unidade lexical em destaque: toninha, delfim, golfinho e porco marinho. Brown, Driver e Briggs co-
mentam que 0 vocábulo indica algum tipo de couro ou pele, e talvez o próprio animal que possui tal pele ou
couro. Eles sugerem que, provavelmente, o animal seria dugongo. Os três hebraístas comentam, ainda, que a
palavra poderia ter relação com o vocábulo de proveniência semítica tahsu (assírio: pele [de ovelha]) ou ter
relação com a lexia de procedência egípcia ths (copta: couro).80 Clines define como golfinho ou toninha, mas
informa, também, que poderia ser outro animal cuja pele seria utilizada como couro, ou talvez tahash, um tipo
especial de couro .81 Koehler e Baumgartner comentam que a lexia é de origem incerta e citam a possibilidade
de ser golfinho ou um tipo especial de couro importado do Egito. Os dois hebraístas recomendam, ainda, que
por causa da evidente incerteza, talvez a palavra não devesse ser traduzida, sendo apenas transliterada como
tahash.82 Por não haver opção conclusiva, o ATI adota a definição fornecida por Clines, por Alonso Schõkel e
por Holladay, traduzindo a unidade lexical ‫ ת ח ש‬como toninha, apesar da incerteza de tal acepção.

Êxodo 25.17
‫( כ פ ר ת‬hebr. cobertura de expiação). O vocábulo ‫ כ פ ר ת‬vertido, tecnicamente, como cobertura de ex-
piação. O A T If opta em traduzir a referida unidade lexical como couvercle (fr. cobertura), concordando,
parcialmente, com o ATI. De acordo com os dicionários de hebraico bíblico, a palavra poderia ser traduzida,
Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 271; Clines, 2009, p. 100; Alonso Schõkel, 2004, p. 192; Holladay, 2010, p. 124 e Kirst et alii, 2008, p. 58.
75 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 269.
76 Cf. Clines, 2009, p. 385; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 864; Alonso Schõkel, 2004, p. 567; Holladay, 2010, p. 441 e Kirst et alii, 2008, p. 209.
77 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1056-1057.
78 Cf. Jastrow, 2005, p. 1009 e Sokoloff, 2002, p. 384.
79 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 701; Holladay, 2010, p. 554 e Kirst et alii, 2008, p. 266.
Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1065.
81 Cf. Clines, 2009, p. 486.
82 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1720-1721.
XL DIFICULDADES TEXTUAIS
igualmente, como propiciatório, tampa, tampão, placa e cobertura . 83 Em diversas traduções em português,
a referida lexia é vertida, tradicionalmente, como propiciatório. Tal preferência é encontrada na Vulgata,
que traduz 0 vocábulo como propitiatorium (lat. propiciatório). A Septuaginta verte a mesma palavra como
iXacrrqptov (gr. oferta expiatória, oferta propiciatório). Os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I tradu-
zem 0 referido item lexicográfico como ‫( כ פ ו ך ת א‬aram. cobertura). Brown, Driver e Briggs, definindo o
item lexical ‫ כ פ ר ת‬apenas como propiciatório, comentam que a mesma seria palavra técnica tardia perten-
cente à raiz verbal I ‫( כ פ ר‬hebr. cobrir, expiar, apaziguar, aplacar [piei]). Koehler e Baumgartner preferem
definir como expiação, também relacionando a lexia com a citada raiz verbal. Clines fornece as seguintes
alternativas para tradução: cobertura, tampa, assento de misericórdia e propiciatório. Holladay comenta
que a tradução literal da citada palavra seria algo como execução da reconciliação ou execução da expiação,
contudo, não fornece maiores detalhes sobre tal asserção. 84Por causa da incerteza dos hebraístas em forne-
cerem um significado exato e seguro, no ATI optou-se por alternativa baseada na raiz verbal I ‫( כ פ ר‬hebr.
expiar, cobrir \piel]), procurando manter a ideia básica e primária de cobertura e de expiação, resultando na
tradução como cobertura de expiação. Tal opção é justificada pelo fato de que a unidade lexicográfica ‫כ פ ר ת‬
servir tanto de cobertura para a arca da aliança quanto para expiação feita pelo sumo-sacerdote israelita.

Êxodo 28.17 e 39.10


‫( פ ט ך ה ו ב ר כן ת‬hebr. peridoto e esmeralda). Itens lexicais de significados incertos, denotando determina-
das pedras preciosas. O A T If prefere traduzir as duas unidades lexicográficas como topaze et émeraude (fr.
topázio e esmeralda). As antigas versões bíblicas resolvem traduzir da seguinte forma as duas palavras: a
Septuaginta resolve traduzir como TOitaÇtov m í ofxápaYÒoç (gr. topázio e esmeralda); a Vulgata decide
verter como topazius et zmaragdus (lat. o topázio e a esmeralda)‫׳‬, o Targum de Ônquelos opta em traduzir
como ] ‫( י ך ק ן ו ב ר לן‬aram. [significado?] e [significado?]) e 0 Targum Hierosolimitano I prefere verter como
‫( ) ר ק ת א ו־ ב ר ק ת א‬aram. [significado?] e [significado?]). Jastrow informa apenas que a lexia ‫( י ך ק ן‬a grafia
que consta em seu dicionário) seria uma joia esverdeada e que a unidade lexical ‫( ב ר ק ת א‬a grafia que cons-
ta em seu dicionário) seria, também, uma joia, talvez esmeralda, mas sem decidir, de modo seguro, qual
seria. Sokoloff comenta que a unidade lexical ‫( י ר ק ה‬a grafia que consta em seu dicionário) seria algum
nome de joia, mas não especifica qual seria e que a lexia ‫( ב ר ק ה‬a grafia que consta em seu dicionário)
seria, igualmente, uma joia, mas sem explicitar qual s e r ia . 85 Para Koehler e Baumgartner as duas palavras
hebraicas seriam topázio e esmeralda ou berilo‫׳‬, para Brown, Driver e Briggs seriam topázio ou crisólito e
esmeralda‫׳‬, para Alonso Schõkel seriam topázio e esmeralda‫׳‬, para Holladay seriam crisólito e esmeralda
ou berilo e para Kirst et alii seriam topázio e berilo verde-escuro. «‫ ׳‬As definições peridoto e esmeralda, que
são adotadas no ATI, têm por base Clines, por ser a obra lexicográfica mais recente.

Êxodo 28.18 e 39.11


‫( ־ ? ד ס פ י ר ! ; ס ל י ם‬hebr. turquesa, lápis-lazúli e diamante). Palavras de significados duvidosos, denotando
determinadas pedras preciosas. O A T If opta em verter as três lexias como malachite lápis-lazuli et diamant
(fr. malaquita, lápis-lazúli e diamante). As versões bíblicas clássicas verteram da seguinte forma os três
vocábulos: a Septuaginta traduz como áv0pa§ ícai aárttpeipoç ícai ta a jttç (gr. carbúnculo, e lápis-lazúli
e jaspe); a Vulgata verte como carbunculus sapphyrus et iaspis (lat. o carbúnculo, a safira e o jaspe); o
Targum de Ônquelos traduz como ‫( א י ז מ ך ג ד י ן ש בזיז ו ס ב ה ל ו ם‬aram. esmeralda, safira e diamante) e 0
Targum Hierosolimitano I verte como ‫( א י ז מ ו ר ל ו ס פי ל י נו [ ו כ ך ם י ך י‬aram. esmeralda, e safira e calce-
dônio). Koehler e Baumgartner informam que a primeira seria alguma pedra semipreciosa encontrada no
Sinai, a segunda seria lápis-lazúli e a terceira seria alguma pedra preciosa, mas de etimologia e de signifi-

83 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 325; Holladay, 2010, p. 231 e Kirst et alii, 2008, p. 104.
84 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 498; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 495; Clines,2009,p. 182 e Holladay, 2010, p. 231.
88 Cf. Jastrow, 2005, p. 197 e 598 e Sokoloff, 2002, p. 115 e 246.
86 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 140 e 809; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 162 e 924; Alonso Schõkel, 2004, p. 120 e 534
Holladay, 2010, p. 67 e 413 e Kirst et alii, 2008, p. 34 e 193.
87 Cf. Clines, 2009, p. 57 e 356.
DIFICULDADES TEXTUAIS XLI
cado incertos; Brown, Driver e Briggs conjecturam que a primeira seria rubi ou carbúnculo, a segunda seria
safira ou lápis-lazüli e a terceira seria jaspe ou ônix, mas demonstram incerteza em todas as definições;
Alonso Schõkel supõe que a primeira seria turquesa, malaquita ou granada, a segunda seria lápis-lazúli
ou safira e a terceira seria jaspe ou diamante, mas demonstra dúvidas; Holladay cogita que a primeira seria
turquesa, malaquita ou granada, a segunda seria lápis-lazúli e a terceira seria alguma pedra preciosa, mas
de significado incerto e Kirst et alii comentam que a primeira seria alguma pedra semipreciosa, a segun-
da seria safira e a terceira seria alguma pedra preciosa, mas de significado incerto .88 Clines supõe que a
primeira seria turquesa ou granada ou alguma outra pedra (semi)preciosa, a segunda seria lápis-lazúli e a
terceira seria, talvez, ônix . 89 As definições turquesa, lápis-lazúli e diamante, que são adotadas no ATI, têm
por base Clines, por ser a obra lexicográfica mais recente, exceto na definição da terceira unidade lexical.

Êxodo 28.19 e 39.12


‫( ל קו ם שבוי ו א ח ל מ ה‬hebr. jacinto, ágata e ametista). Lexias de significados incertos, denotando determi-
nadas pedras preciosas. O A T If opta em as traduzir como opale agathe et améthiste (fr. opala, ágata e ame-
tista). São encontradas as seguintes soluções para as três unidades lexicais nas versões clássicas da Bíblia:
a Septuaginta prefere verter como ^ty^piov, áxcm)Ç r a i àp.é0uoxoç (gr. liguro, ágata e ametista); a
Vulgata opta em traduzir também como ligyrius achates et amethistus (lat. 0 liguro, a ágata e a ametista); o
Targum de Ônquelos prefere verter como ‫( ק ? כי רי טן ־ קן א ו עין עי ? ל א‬aram. [significado?], turquesa e olho
de bezerro) e o Targum Hierosolimitano I opta em traduzir também como ‫( קנ כי רי נון ו ט ך ק י ן ו עי[ עי ג ל‬aram.
[significado?], e turquesa e olho de bezerro). O vocábulo }aybptov é de difícil tradução, além de não ser ates-
tado em documentos anteriores à Septuaginta, indicando uma antiga pedra preciosa. A lexia é registrada tam-
bém na referida versão grega, em Ezequiel 28.13.90 O correspondente em português é o vocábulo liguro.9' A
palavra latina ligyrius seria, possivelmente, transcrição do item lexical grego Xiyúpiov. Jastrow informa ape-
nas que a lexia ‫ קנ כו ״י‬,‫( קנ כיו״י‬as grafias que constam em seu dicionário) seria um pequeno tipo de diamante,
mas sem especificar qual seria.‫ ׳‬Sokoloff não registra tal lexia aramaica em seu dicionário. Jastrow explica
que a locução ‫( עין עי ? ל א‬aram. olho de bezerro) seria alguma joia, mas não explicita qual seria. Sokoloff
não registra a mencionada expressão aramaica em seu dicionário. Koehler e Baumgartner informam que a
primeira é de significado incerto e não fornecem nenhuma alternativa confiável para tradução, a segunda seria
ágata e a terceira seria jaspe; Brown, Driver e Briggs informam que a primeira é de significado duvidoso, não
fornecendo nenhuma alternativa segura para tradução, a segunda é, igualmente, de significado duvidoso e a
terceira seria ametista, mas comentam que é de etimologia imprecisa; Alonso Schõkel define que a primeira
seria jacinto, a segunda seria ágata e a terceira seria ametista; Holladay comenta que a primeira é desconhe-
cida, a segunda seria alguma pedra preciosa e a terceira seria jaspe e Kirst et alii comentam que a primeira
seria alguma pedra preciosa, talvez ágata, a segunda seria, também, alguma pedra preciosa e a terceira seria,
igualmente, alguma pedra preciosa, talvez ametista, por causa da opção adotada pela Septuaginta. Clines
supõe que a primeira seria jacinto ou talvez cornalina opaca, a segunda seria ágata e a terceira seria ametista
ou jaspe ou alguma outra pedra preciosa. 5As definições jacinto, ágata e ametista, que são registradas ao ATI,
têm por base Clines, por ser a obra lexicográfica mais recente, apesar da insegurança de tais acepções.

Êxodo 28.20 e 39.13


‫( ת ך שי ש ו ש ה ם ר ש פ ה‬hebr. crisólito, e ônix e jaspe). Unidades lexicais de significados duvidosos, de-
notando determinadas pedras preciosas. O A T If as traduz como chrysolithe et onyx et jaspe (fr. crisólito,
88 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 240, 656 e 705; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 397, 709 e 764; Alonso Schõkel, 2004, p.
271,441 e 470; Holladay, 2010, p. 185, 342 e 367 e Kirst et alii, 2008, p. 86, 159 e 170.
89 Cf. Clines, 2009, p. 149, 278 e 301.
99 Cf. Muraoka, 2009, p. 431.
9
1 a. Houaiss e Villar, 2001, p. 1757.
99 Cf. Jastrow, 2005, p. 1393.
93 Ibidem, p. 1067.
94 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 29, 545 e 986; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 34, 537 e 1383; Alonso Schõkel, 2004, p.
42, 349 e 653; Holladay, 2010, p. 13, 253 e 509 e Kirst et alii, 2008, p. 8, 112 e 242.
95 Cf. Clines, 2009, p. 12,198 e 445.
XLII DIFICULDADES TEXTUAIS
e ônix e jaspe). As antigas versões da Bíblia traduzem da seguinte maneira os três itens lexicográficos: a
Septuaginta prefere verter como XP^oóX.iBoç ícai (fqpíúJaov ícal ôvúxtov (gr. crisólito, e berilo e ônix);
a Vulgata opta em traduzir como chrysolitus onychinus et berillus (lat. crisólito, ônix e berilo); o Targum
de ônqueios prefere verter como ‫( כ ר ו ם י מ א ו כ ו ר ל א ו פ נ טי ר י‬aram. verde-marinho, e berilo e crisólito) e
o Targum Hierosoiimitano 1 opta em traduzir como ‫ מ א ר ב א ו ב י ר ל י ו ו ת ה ל א ו מ ך ג ד י ת א פ ^ טו רין‬: ‫כ ר ו ם‬
(aram. grande verde-marinho, e berilo da areia epérolas de crisólitos). Koehler e Baumgartner comentam
que a primeira seria alguma pedra preciosa, provavelmente topázio, a segunda seria, também, alguma pedra
preciosa, mas eles não fornecem nenhuma alternativa segura para tradução e a terceira seria jaspe; Brown,
Driver e Briggs conjecturam que a primeira seria, talvez, jaspe amarelo, a segunda seria, mas com dúvidas,
ônix ou crisoprásio e a terceira seria jaspe‫׳‬, Alonso Schõkel define que a primeira seria topázio, a segunda
seria ônix e a terceira seria jaspe; Holladay informa que a primeira seria alguma pedra preciosa, sugerindo
crisólita, a segunda seria, igualmente, uma pedra preciosa, talvez ônix ou cornalina ou lápis-lazúli e a ter-
ceira seria jaspe e Kirst et alii comentam que a primeira seria alguma pedra preciosa, sugerindo crisólito,
a segunda seria, também, alguma pedra preciosa, indicando coralina ou lápis-lazúli ou ônix e a terceira
seria jaspe.01 Clines conjectura que a primeira seria topázio ou talvez berilo ou crisólito, a segunda seria
ônix e a terceira seria jaspe ou talvez algum tipo de quartzo.97 As acepções crisólito, e ônix e jaspe, que
são acatadas no ATI, têm apoio de Clines, por ser a obra lexicográfica mais atualizada, apesar da incerteza
sobre tais definições.

Êxodo 28.30
‫ ה א ו ך י ם ו א ת ־ ה ת מי ם‬- ‫( א ת‬hebr. o urim e o tumim). Expressão de significado incerto. Essa locução é apenas
transliterada no A TI como o urim e o tumim, como também em várias versões bíblicas em português. O A T If
opta, igualmente, por transliteração, possuindo a seguinte redação: Vourim et le toummim (fr. o urim e o tu-
mim). Nas versões clássicas da Bíblia a expressão é traduzida ou transliterada: a Septuaginta traduz como xf|V
ô‫׳‬rÍÀ,(0G1v ícaí xfjv à/.rjbeuxv (gr. a revelação e a verdade); a Vulgata verte como doctrinam et veritatem (lat.
ensino e verdade) e os targuns de Ônqueios e Hierosolimitano I optam pela transcrição ‫ תו מי א‬TH ‫ או רי א‬IV
(aram. o urim e o tumim). Brown, Driver e Briggs informam que a locução é traduzida por Símaco como
cpu)X10|X0i m t TEÂEojxqxeç (gr. iluminações e realização).98 Alguns hebraístas transcrevem os dois compo-
nentes da expressão apenas como urim e tumim." Koehler e Baumgartner comentam que o item lexical ‫או רי ם‬
seria derivado da raiz verbal ‫( א ר ר‬hebr. amaldiçoar [qal]; amaldiçoar \piel]) e a lexia ‫ ת מי ם‬seria derivada
da raiz verbal ‫( ת מ ם‬hebr. ser completo, ser terminado [qal]; acabar, terminar, concluir [hifil]) ou seria a for-
ma plural da unidade lexical ‫( ת ם‬hebr. integridade, perfeição).100 Clines, transcrevendo, da mesma maneira,
como urim e tumim, pressupõe que tais lexias significariam, literalmente, maldições e perfeições. Alonso
Schõkel conjectura que a locução em questão poderia ser interpretada, simplesmente, como as sortes, como
se fosse um jogo de sorte tipo “cara e coroa” .102Todavia, tal afirmação, sem explicações adicionais, não pos-
sui respaldo de outros dicionaristas. Por causa da incerteza das definições constatadas nos vários dicionários
de hebraico bíblico, no ATI optou-se por simples transcrição em letras latinas dos dois vocábulos hebraicos.

Êxodo 30.9
‫( ו מ נ ח ה‬hebr. e oferta de grão). A palavra ‫ מ נ ח ה‬é traduzida, tecnicamente, como oferta de grão, em várias
passagens de Êxodo, Levítico e Números. Nos mesmos livros bíblicos, o A T If traduz a lexia ‫( מ נ ח ה‬hebr. e
oferta de grão) como offrande végétale (fr. oferenda vegetal). As antigas versões bíblicas traduzem da se-
guinte forma o referido vocábulo: a Septuaginta verte como Buaíav (gr. sacrifício); a Vulgata traduz como
96 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 448, 995 e 1076; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 449,1424 e 1798; Alonso Schõkel, 2004,
p. 301, 659 e 710; Holladay, 2010, p. 208,514 e 563 e Kirst et alii, 2008, p. 97,245 e 270.
97 Cf. Clines, 2009, p. 168, 450 e 495.
98 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 22.
99 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 22 e 1070; Holladay, 2010, p. 9 e 557 e Kirst et alii, 2008, p. 6 e 267.
100 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 25,1750 e 1751.
101 Cf. Clines, 2009, p. 9 e 490.
102 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 36 e 704.
DIFICULDADES TEXTUAIS XLIII

victimam (lat. vítima) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I vertem como ‫( ?!? ה ת א‬aram. oferta de
alimento). Nos dicionários de hebraico bíblico, são encontradas as seguintes definições: oferta, sacrifício
e oferta de manjares.'03 A opção de tradução técnica no A TI como oferta de grão para 0 vocábulo ‫?! נ ח ה‬
em Êxodo, Levítico e Números tem por base Brown, Driver e Briggs, Koehler e Baumgartner e Clines.°4‫י‬

Êxodo 31.10 e 39.1


‫( ה ש ר ד‬hebr. o serviço finamente retorcido). A locução possui significado incerto e os dicionários de he-
braico bíblico não auxiliam, de maneira satisfatória, a sua tradução. O A T If prefere traduzir como la céré-
monie (fr. a cerimônia). As versões bíblicas clássicas apresentam as seguintes alternativas: a Septuaginta
adota o adjetivo )leiToupYiicóç (gr. algo próprio para o serviço do culto)‫׳‬, a Vulgata adota o substantivo
ministerium (lat. ministério) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I adotam o substantivo ‫ש מו ש א‬
(aram. o serviço, o ofício). A BHS possui a seguinte anotação em seu aparato crítico sobre a expressão em
destaque: juaMss‫ ה ש ר ת‬cf <&SCL2;J (os manuscritos do Pentateuco Samaritano possuem a leitura ‫[ ה ש ר ת‬hebr.
o serviço), conferir a Septuaginta, a Peshitta, os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I). Observação: a
expressão ‫( ה ש ר ת‬hebr. o serviço), que é citada pela BHS em referência às cinco versões antigas da Bíblia,
são retroversões do hebraico samaritano, do grego, do siríaco e do aramaico para o hebraico. A BHK possui
anotação mais curta, mas similar a da BHS. Nos dicionários são encontradas as seguintes pressuposições,
sempre com insegurança: tipo espacial de material tecido, roupa tecida, roupa de ponto, tipo especial de
material entrelaçado e tecido canelado .«5 Brown, Driver e Briggs comentam que seria serviço trançado ou
serviço retorcido.'00 Koehler e Baumgartner afirmam, contudo, que o sentido exato é incerto.1°? O A T I adota
a possível tradução serviço finamente retorcido para a unidade lexical ‫ ש ר ד‬, tendo por base a definição
fornecida por Clines, tendo apoio, mas parcialmente, de Brown, Driver e Briggs .«8

Êxodo 32.25
‫( ל ש ?! צ ה‬hebr. para escárnio). Expressão de significado incerto, além de ser um hapax legomenon. O A T If
opta em traduzir como pour la dérision (fr. para a zombaria). As antigas versões da Bíblia apresentam
várias traduções: a Septuaginta traduz como eiríxapucc (gr. exultação maligna)‫׳‬, a Vulgata verte como ig-
nominiam sordis (lat. ignominiosa imundice) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I traduzem como
‫( שו ם בי ש‬aram. nome mau). A BHK possui a seguinte nota em seu aparato crítico sobre a referida locução:
<&0 étttx ap u a (om ‫ ;) ל‬A elç õvojxa pújtcm, sim ESC; *u ‫( )? ל ש מ צ ו =) ל ש מ צ ו‬a Septuaginta e Teodocião
‫ל‬
possuem a leitura éjtíx ap p a [gr. exultação maligna] [com a omissão da preposição {hebr. para}]‫׳‬, Áquila
possui a leitura eíç õvo!xa pÚTtoi) [gr. para nome de imundícia], leitura similar em Símaco, na Peshitta e
no Targum; o Pentateuco Samaritano possui a leitura ‫[ ל ש מ צ ו‬que em retroversão corresponde à expressão
‫{ ? ל ש מ צ ו‬hebr.para o escárnio dele?}]). Observação: a expressão ‫( ל ש?!צו‬hebr.para o escárnio dele), que
é citada pela BHK em referência ao Pentateuco Samaritano, é retroversão do hebraico samaritano para o
hebraico. A BHS não possui anotação em seu aparato crítico para tal caso. Nos dicionários de hebraico bíbli-
co são encontradas as seguintes opções, mas sempre com insegurança: sussurro, sussurro zombeteiro, es-
carnecedor, insignificância, malícia, caçoada, desprezo, murmúrio e escárnio.'00 Koehler e Baumgartner,
comentando as várias opções registradas nas versões clássicas da Bíblia, não fornecem nenhuma alternativa
segura para tradução. Eles comentam, ainda, que as versões bíblicas seguem por duas vertentes possíveis de
tradução: exultação maligna (de acordo com a Septuaginta) e ignominiosa imundice, desonra e nome mau
(de acordo com a Vulgata, com a Peshitta e com 0 Targum).11‫ ״‬O A T I adota a possível tradução escárnio

103 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 384; Holladay, 2010, p. 286 e Kirst et alii, 2008, p. 131.
104 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 585; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 601 e Clines, 2009, p. 228.
106 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 649; Holladay, 2010, p. 503 e Kirst et alii, 2008, p. 240.
106 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 975.
101 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1354.
108 Cf. Clines, 2009, p. 441 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 975.
109Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1036; Alonso Schõkel, 2004, p. 683; Holladay, 2010, p. 536 e Kirst et alii, 2008, p. 256.
110 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1581.
XLIV DIFICULDADES TEXTUAIS
para 0 item lexical em discussão, tendo por base Clines, que define como murmúrio ou como escárnio,
tendo apoio de Brown, Driver e Briggs, que fornecem os mesmos significados. 11

Levítico 2.2
‫( א ת ־ א ז כ ר ת ה‬hebr. a oferta de recordação dela). A lexia ‫ א י כ ר ה‬traduzida, tecnicamente, como oferta de
recordação. O A T If traduz como son mémorial (fr. seu memorial). Padrão similar de tradução é constatado
nas versões bíblicas clássicas: a Septuaginta verte como xò pvqpóanvov ccuxíjç (gr. a sua memória)■, a
Vulgata traduz como memoriale (lat. memorial)■, 0 Targum de Ônquelos verte como ‫( י ת א ך כ ר ת ה‬aram.
o seu oferecimento memorial) e o Targum Hierosolimitano I traduz como ‫( א ך כו ״ ת א‬aram. o oferecimen-
to memorial). Os dicionários de hebraico bíblico oferecem as seguintes opções para tradução: porção de
oferta de cereal que é queimada, oferta queimada, obséquio e porção queimada da oferta de alimento."2
A opção de se traduzir a unidade lexical ‫ א ז כ ר ה‬como oferta de recordação no A T I tem por base as defi-
nições fornecidas por Brown, Driver e Briggs e por Clines, que traduzem como oferta memorial e oferta
de recordação."3Além de tal justificativa, o vocábulo é um substantivo derivado da raiz verbal ‫( ז כ ר‬hebr.
recordar, lembrar [qal]), detalhe que o A T I procura manter. Tal pormenor é também constatado nas quatro
versões bíblicas clássicas consultadas neste estudo.

Levítico 3.1
‫( ו א ם ־ ז ב ח ש ל מי ם‬hebr. E, se sacrifício comunitário de ofertas pacíficas). A locução ‫ ז ב ח ש ל מי ם‬vertida,
tecnicamente, como sacrifício comunitário de ofertas pacíficas. O A T If opta em traduzir como le sacri-
fice de pacification (fr. o sacrifício de pacificação). As antigas versões bíblicas interpretam de variadas
maneiras a citada expressão: a Septuaginta opta pela expressão Ouaía amxqpíox) (gr. sacrifício de salva-
ção); a Vulgata prefere a locução hóstia pacificorum (lat. vítima dos pacíficos) e os targuns de Ônquelos
e Hierosolimitano 1 optam pela expressão ‫( ? כ ס ת קו ך שי א‬aram. o sacrifício das santidades). De acordo
com os hebraístas, a mencionada locução podería ser traduzida como sacrifício de comunhão, sacrifício de
entendimento, sacrifício de conciliação, sacrifício para aliança, sacrifício de amizade e sacrifício de oferta
de paz: ‫ ׳‬Koehler e Baumgartner apresentam e comentam várias interpretações de estudiosos, citando as
opções já mencionadas. Entretanto, os dois hebraístas não se posicionam sobre a questão, não oferendo
nenhuma alternativa definitiva para tradução . 1,5 A opção em verter a expressão ‫ ז ב ח ש ל מי ם‬como sacrifí-
cio comunitário de ofertas pacíficas no A T I é baseada, mas parcialmente, em Clines, que traduz a mesma
como sacrifício de oferta de aliança ou sacrifício de oferta de paz.™ Além de tal justificativa, o vocábulo
é um substantivo derivado da raiz verbal ‫( ש ל ם‬hebr. manter a paz [qal\, fazer paz [hifil]), minúcia que o
A TI procura manter.

Levítico 4.32
‫( ו א ם ־ כ ב ש‬hebr. Mas, se cordeiro). O segundo componente da locução é insólito. Tal expressão deveria
ser redigida, teoricamente, como ‫( !" א ם ~ כ ב ש ה‬hebr. Mas, se cordeira), pois o segundo componente da
locução deveria ser a lexia de gênero feminino ‫( כ ב ש ה‬hebr. cordeira) e não a unidade lexical de gênero
masculino ‫( כ ב ש‬hebr. cordeiro), porque o versículo cita os adjetivos ‫( ? ק ב ה ת מ י מ ה‬hebr. fêmea íntegra)
em referência ao citado animal do gado caprino. O A T If verte como Et si un ovin (fr. E se uma ovelha).
As versões clássicas da Bíblia vertem da seguinte maneira a expressão: a Septuaginta verte como êàv ôè
Jtpó(3axov (gr. ora se ovelha)•, a Vulgata traduz como sin... ovem (lat. se... ovelha)■, o Targum de Ônquelos
verte como ‫( ו א ם א י מ ה‬aram. Mas, se o cordeiro) e o Targum Hierosolimitano I traduz como ‫ואי[ א י מ ה‬

111 Cf. Clines, 2009, p. 470 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1036.
112 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 27; Alonso Schõkel, 2004, p. 37;Holladay, 2010, p. 10 e Kirst et alii, 2008, p. 6.
113 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 272 e Clines, 2009, p. 9.
114 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 257 e 1023; Alonso Schõkel, 2004, p.189 e 676; Holladay, 2010, p.121 e 531 e Kirst et alii,
2008, p. 57 e 254.
116 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 262 e 1537.
116 Cf. Clines, 2009, p. 96 e 465.
DIFICULDADES TEXTUAIS XLV
(aram. Mas, se o cordeiro) (a diferença entre as duas versões aramaicas é relacionada com a redação da
conjunção). As versões grega e latina optam em traduzir o segundo componente da locução como um
espécime feminino do gado caprino, enquanto as duas versões aramaicas optam em verter como um
espécime masculino do gado caprino. A BHK e a BHS possuem a seguinte anotação em seus aparatos
críticos sobre tal problema textual: m. 0) ‫ כ ש ב ה‬Pentateuco Samaritano possui a leitura ‫[ כ ש ב ה‬hebr.
cordeira]). Portanto, 0 texto bíblico samaritano registra outra lexia, mas de gênero feminino, estando
em concordância com as versões grega e latina, mas entrando em discordância com 0 texto bíblico
de tradição massorética que registra uma palavra de gênero masculino. Apesar da redação inusitada,
o A T I manteve a tradução da lexia ‫ כ ב ש‬como cordeiro, apesar de que tal palavra ser imprevista no
contexto do versículo.

Levítico 6.2
‫( מו־קך־ה‬hebr. a fogueira dele). A expressão ‫ מוי ק ך ה‬traduzida como a fogueira dele. O A77/prefere traduzir
tal locução como un brasier (fr. um braseiro). A expressão é traduzida ou interpretada de várias maneiras
pelas quatro versões bíblicas clássicas consultadas neste estudo: a Septuaginta opta em verter como ÈJtl
xfjç mí)G£0)ç (gr. em cima da queima); a Vulgata (Lv 6.9) prefere traduzir como cremabitur (lat. será
queimado)‫׳‬, o Targum de Onquelos opta em traduzir como ‫ ק ך א‬1‫( ך מ ת‬aram. que foi queimada) e 0 Targum
Hierosolimitano I prefere interpretar como ‫ ע כ ך א‬1"1‫( ך מ‬aram. que foi preparada). As seguintes definições
são registradas nos dicionários: lareira, fornalha, fogueira, fogo e piso da lareira. De acordo com a crí-
tica textual, a locução em discussão deveria ser redigida, teoricamente, com o sinal diacrítico mappiq na
letra ‫ ה‬, tendo a seguinte escrita: ‫( מ ו ק ך ה‬hebr. a fogueira dele). Confirmando tal informação, no aparato
crítico da BHS consta a seguinte nota: mlt Mss ‫ מ‬min; «x ' ‫ ; ה מ‬1 ‫( ־־ה‬muitos manuscritos hebraicos medie-
vais possuem a letra 0 em tamanho minúsculo [um caso de litterae minusculae {a palavra teria a seguinte
forma: ‫ ;]} מו קו ״ ה‬o Pentateuco Samaritano possui a leitura ‫ ק ך ה‬1‫[ ה מ‬hebr. a fogueira]; a locução é para
ser lida como ‫ ק ך ה‬1‫[ מ‬hebr. a fogueira dele]). A BHK possui nota semelhante a da BHS e com as mesmas
informações. Brown, Driver e Briggs e Clines definem a palavra em discussão como piso da lareira, indi-
cando que seria o piso da lareira do altar.8‫ יי‬Koehler e Baumgartner demonstram insegurança, não forne-
cendo nenhuma alternativa confiável para tradução. Eles comentam, mas com dúvidas, que a lexia ‫ ק ך ה‬1‫מ‬
seria forma feminina do vocábulo ‫[ מו ק ה‬hebr .fogueira]. Além disso, os dois hebraístas pedem para que a
locução seja lida como ‫( מוקד״ ה‬hebr. a fogueira dele).'™ Holladay e Kirst et alii, concordando com Koehler
e Baumgartner, pedem para que a expressão seja lida como ‫ ק ך ה‬1‫( מ‬hebr. a fogueira dele), a relacionando
com o vocábulo ‫ ק ד‬1‫( מ‬hebr. fogueira). ‫י‬2'‫ ׳‬O A T I segue as orientações do aparato crítico da BHS e das ob-
servações dadas por Koehler e Baumgartner, por Holladay e por Kirst et alii, vertendo a locução ‫ ק ך ה‬1‫מ‬
(mesmo não tendo 0 sinal diacrítico mappiq) como a fogueira dele.

Levítico 6.14
‫( ת פי נ י‬hebr. pedaços cozidos de). Expressão de tradução complexa, além de ser um hapax legomenon. O
A T If traduz a referida locução como des choses cuites de (fr. das coisas cozidas de). As antigas versões da
Bíblia interpretam do seguinte modo a citada expressão: a Septuaginta prefere interpretar como êÀxiccá (gr.
enrolados); a Vulgata (Lv 6.21) opta em interpretar como calidam (lat. quente) e o Targum de Onquelos
prefere interpretar como ‫( תו פי ני‬aram. os tipos de massas para torta). No Targum Hierosolimitano I não
existe palavra correspondente com o texto hebraico. Os dicionários apresentam as seguintes opções para
tradução, mas sempre com incerteza: coisas assadas, migalhas, fragmentos e pedaços cozidos.'2' Clines,
Holladay e Kirst et alii relacionam a referida locução com a raiz verbal ‫( פ ת ת‬hebr. esmigalhar [qal]),

117 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 429; Clines, 2009, p. 209; Alonso Schükel, 2004, p. 361; Holladay, 2010, p. 265 e Kirst et
alii, 2008, p. 119.
Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 429 e Clines, 2009, p. 209.
119 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 560.
2‫ "י‬Cf. Holladay, 2010, p. 265 e Kirst et alii, 2008, p. 119.
121 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1074; Clines, 2009, p. 493; Alonso Schõkel, 2004, p. 707 e Holladay, 2010, p. 560.
XLVI DIFICULDADES TEXTUAIS

indicando a leitura como ‫( ת פ ת נ ה‬hebr. deverás esmigalhá-lo).'2 Brown, Driver e Briggs cogitam que a
expressão seria relacionada com a raiz verbal ‫( א פ ה‬hebr. cozer [qal]) ou teria relação com a raiz verbal
‫( פ ת ת‬hebr. esmigalhar [qal]), comentando que a leitura que consta no texto original hebraico seria, pro-
vavelmente, corrompida .’23 Koehler e Baumgartner, não fornecendo nenhuma opção segura para tradução,
explicam que a expressão em discussão não é ainda clara, além de ser de procedência obscura. Eles comen-
tam que a leitura do Texto Massorético seria corrompida e deveria ser restaurada de acordo com a Peshitta,
que possui a leitura v^pwtyhy, que corresponde, como retroversão, à expressão verbal ‫( ח פ ת ? ה‬hebr. de-
verás esmigalhá-lo ).124 Confirmando as informações dos hebraístas, a BHS possui a seguinte anotação em
seu aparato crítico: crrp? prp ‫( ה פ ו צ ה‬a n r f i) sec 5 (a leitura é corrompida?; é proposta a leitura ‫ ה‬3‫ת פ ת‬
[hebr. deverás esmigalhá-lo] [da raiz verbal ‫{ פ ת ת‬hebr. esmigalhar [qal]}, de acordo com a Peshitta).
Observação: a locução verbal ‫( ת פ ת נ ה‬hebr. deverás esmigalhá-lo), que é citada pela BHS em referência
à Peshitta, é retroversão do siríaco para o hebraico. A BHK possui nota mais curta, mas semelhante a da
BHS e com as mesmas informações. O A T I opta em traduzir como pedaços cozidos, tendo por base Brown,
Driver e Briggs e Clines, mesmo que tal definição não seja plenamente confiável.

Levítico 7.10
! ‫( אי ש כ א ח י‬hebr. cada um como o outro dele). A expressão ‫ אי ש כ א ח י ו‬é vertida como cada um como o
outro d e le .O A T//adota outra opção, vertendo a mesma expressão como un homme comme sonfrère (fr.
um homem como seu irmão). As versões clássicas da Bíblia vertem a referida locução da seguinte maneira:
a Septuaginta verte como èmoxq) xò Taov (gr. cada um o igual); a Vulgata traduz como singulos dividetur
(lat. a cada um será dividido); 0 Targum de Ônquelos verte como ‫( ג ב ר כ א ח ו ה י‬aram. cada um como o
seu irmão) e 0 Targum Hierosolimitano I traduz como ‫( ? ב ר כ א ח ד‬aram. cada um como o seu irmão) (a
diferença entre as duas versões aramaicas é relacionada com a grafia do segundo componente da expres-
são). A opção adotada no A T I de verter a locução ‫ אי ש כ א ח י ו‬como cada um como o outro dele é baseada
em dicionários de hebraico bíblico que fornecem as seguintes possibilidades de se traduzir o vocábulo ‫אי ש‬
como cada u m e a palavra ‫ א ח‬como o outro.'25

Levítico 11.5 e Deuteronômio 14.7


‫( ו א ת ־ ה ש פן‬hebr. e o texugo da rocha). O item lexicográfico ‫ ש פן‬é de significado incerto, denotando algum
animal mamífero. O A T If traduz a locução 1‫( א ת ~ ה ש פן‬hebr. e o texugo da rocha) como et le daman (fr. e
o damão). As seguintes traduções são constatadas nas antigas versões bíblicas: a Septuaginta traduz como
m i xòv ô ao n jto ò a (gr. e a lebre); a Vulgata verte como chyrogryllius (lat. hírax); o Targum de Ônquelos
traduz como ‫( ד ת ט פ ] א‬aram. e o coelho) e o Targum Hierosolimitano I verte como ‫( ד ת ט ד ז א‬aram. e o
coelho) (a diferença entre as duas versões aramaicas é relacionada com a redação do segundo componente
da expressão). A lexia ‫ ש פן‬possui as seguintes definições nos dicionários de hebraico bíblico, mas sempre
com insegurança: arganaz, hírax, texugo, texugo da rocha e damão.™ O A T I prefere verter a unidade lexi-
cal ‫ ש פן‬como texugo da rocha, tendo por base Brown, Driver e Briggs, Koehler e Baumgartner e Clines,
mesmo que tal definição não seja livre de incerteza.

Levítico 11.13 e Deuteronômio 14.12


‫( ו א ת ״ ה פ ך ס ו א ת ה ע ז ד ה‬hebr. e o gipaeto e o abutre negro). Vocábulos de significados incertos, denotan-
do aves de rapina. O A T If prefere traduzir as duas lexias como et le gypaète et Taigle marin (fr. o gipaeto
e a águia marinha). As antigas versões bíblicas traduzem da seguinte maneira os dois itens lexicográficos:

122 Cf. Clines, 2009, p. 493; Holladay, 2010, p. 560 e Kirst et alii, 2008, p. 269.
123 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1074.
124 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1775.
125 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 26 e 36; Koehler e Banmgartner, 2001, p. 29 e 44; Clines, 2009, p. 10 e 16; Alonso Schõkel,
2004, p. 39 e 49; Holladay, 2010, p. 11 e 18 e Kirst et alii, 2008, p. 6 e 9.
126 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1050; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1633; Clines, 2009, p. 476; Alonso Schõkel, 2004, p.
690; Holladay, 2010, p. 542 e Kirst et alii, 2008, p. 260.
DIFICULDADES TEXTUAIS XLVII

a Septuaginta prefere verter como 1caL xòv yp-urta ícai xòv cdiatexov (gr. e o grifo e a águia do mar)■, a
Vulgata opta em traduzir como et grypem et alietum (lat. e o grifo e a águia do mar); o Targum de Ônquelos
opta em verter como ‫( ו ע ר ו עזי א‬aram. e [significado?] e [significado?]) e 0 Targum Hierosolimitano I pre-
fere traduzir como ‫( וי ת ע ל א דית ב ר גז א‬aram. e [significado?] e o filhote de [significado?]). Para Jastrow,
0 vocábulo ‫ ע ר‬seria algum pássaro de rapina. Sokoloff não registra a palavra. Para Jastrow, a unidade
lexical ‫( ע ח י א‬a grafia que consta em seu dicionário) seria, também, algum pássaro de rapina, talvez águia
negra. Sokoloff informa apenas que a lexia ‫( עוז‬a grafia que consta em seu dicionário) seria algum pássaro
de rapina, mas sem especificar qual seria. Para Jastrow, o item lexicográfico T3 (a grafia que consta em seu
dicionário) seria, igualmente, algum pássaro de rapina, talvez falcão. Sokoloff não registra a palavra .127
De acordo com os dicionários de hebraico bíblico, a expressão poderia ser traduzida da seguinte maneira,
mesmo que haja graus de insegurança: e o falcão e o xofrango; e o abutre e o abutre negro; e o gipaeto e
o abutre negro; e o abutre barbudo e a águia pescadora e a águia do mar e o abutre negro.128 Koehler e
Baumgartner, não fornecendo nenhuma opção confiável para tradução, comentam que a lexia ‫ פ ל ס‬seria
algum pássaro impuro, sendo um tipo de abutre que tritura os ossos das suas presas e a palavra ‫ ע ז ני ה‬seria,
igualmente, algum pássaro impuro, sendo águia do mar, águia pescadora, abutre negro ou abutre barbu-
do.'29 O A T I adota as definições de e o gipaeto e o abutre negro, tendo por base, mas parcialmente, Koehler
e Baumgartner, Clines e Alonso Schõkel, mesmo que os significados não sejam totalmente seguros.

Levítico 11.14 e Deuteronômio 14.13


‫( ו א ר ד הוי א ה ו א ר ד ה אי ה‬hebr. e o milhafre vermelho e o milhafre negro). Lexias de significados duvidosos,
denotando aves de rapina. O A T If opta em verter tais palavras como et le milan et le vautour (fr. e o milha-
fre e o abutre). As versões clássicas da Bíblia traduzem os mencionados itens lexicais da seguinte maneira: a
Septuaginta verte como ícai xòv yújra ícai ucxíva (gr. e o abutre e milhafre); a Vulgata traduz como milvum ac
vulturem (lat. o milhafre e o abutre); o Targum de Ônquelos verte como ‫( ) ל י ל א ו ט ל פ י ל א‬aram. e o milhano e o
falcão) e 0 Targum Hierosolimitano I traduz como ‫ ל ל י י א ט ל פ י ל א‬TH ‫( ל ל ל י י ל א‬aram. e o milhano e o falcão
farrista). Por meio das definições dos dicionários de hebraico bíblico, as duas unidades lexicográficas poderíam
ser traduzidas do seguinte modo, mas sempre com algum grau de dúvida: e o milhafre e o falcão; e o milhafre
e o milhafre negro; e o milhafre e o abutre.130 O ATI adota as acepções de e o milhafre vermelho e o milhafre
negro, tendo por base Koehler e Baumgartner, mesmo que as definições não sejam absolutamente seguras.

Levítico 11.16 e Deuteronômio 14.15


‫( ו א ת_ ה ת ח מ ס ו א ת_ ה ש ח ף ן־את־־הנץ‬hebr. e a coruja, e a gaivota e o falcão). Unidades lexicais de signifi-
cados incertos, denotando determinadas aves. O A T If prefere traduzir as três lexias como et la chouette et la
mouette et Tépervier (fr. e a coruja, e a gaivota e o gavião). As palavras são traduzidas da seguinte maneira
pelas antigas versões da Bíblia: a Septuaginta prefere verter como ícai axpouBòv ícai yXavKa icoà kápov
(gr. e pardal, e coruja e gaivota); a Vulgata opta em traduzir como et noctuam et larum et accipitrem (lat.
e a coruja, e a gaivota e o falcão); o Targum de Ônquelos escolhe verter como ‫ו צי צ א ו צ פ ר ש ל פ א ונ צ א‬
(aram. e [significado?], e o pássaro [significado?] e o falcão) e o Targum Hierosolimitano prefere traduzir
como ‫( ד ת ל ט פ י ל א ל ת צ י פ ר ש ל פ א ד ת ב ר ? צ צ א‬aram. e [significado?], e o pássaro [significado?] e
o filhote de falcão). Para Jastrow, 0 vocábulo ‫ צ י צ א‬seria algum pássaro de rapina, sugerindo falcão no-
turno. Sokoloff não registra a palavra. De acordo com Jastrow, a lexia ‫ ש ל פ א‬seria algum pássaro impuro,
conjecturando que seria gaivota do mar. Sokoloff informa que a palavra ‫( ש ח ל‬a grafia que consta em seu
dicionário) seria algum pássaro impuro, mas não informa qual seria. Para Jastrow, a palavra ‫ ל ט פ י ל א‬seria,
também, algum pássaro impuro, talvez avestruz, mas não demonstra certeza. Sokoloff indica que a lexia

127 Cf. Jastrow, 2005, p. 228 e 1049 e Sokoloff, 2002, p. 398.


128 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 740 e 828; Clines, 2009, p. 319 e 367; Alonso Schõkel, 2004, p. 488 e 548; Holladay, 2010,
p. 383 e 422 e Kirst et alii, 2008, p. 177 e 199.
129 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 810 e 969.
130 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 17 e 178; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 39 e 207; Clines, 2009, p. 14 e 77; Alonso
Schõkel, 2004, p. 46 e 145; Holladay, 2010, p. 16 e 91 e Kirst et alii, 2008, p. 9 e 46.
XLVIII DIFICULDADES TEXTUAIS

‫( ח ט פ י‬a grafia que consta em seu dicionário) seria, igualmente, algum pássaro impuro, mas não diz qual
seria. Por meio das acepções dos dicionários de hebraico bíblico, as três palavras poderíam ser vertidas do
seguinte modo, mas sempre com algum grau de incerteza: e a coruja, e a gaivota e o falcão‫־‬, e o bacurau, e a
gaivota e o falcão; e o noitibó, e a gaivota e o falcão; e o avestruz macho, e a gaivota do mar e o falcão e e
a coruja de orelha curta, e a gaivota do mar e o falcão. 32 O A T I acata os sentidos de e a coruja, e a gaivota
e o falcão, tendo por base Koehler e Baumgartner e Kirst et alii, mesmo que as acepções não sejam definiti-
vamente confiáveis. Além das duas obras dicionarísticas, o ATI está de acordo, igualmente, com a Vulgata.

Levítico 11.16
‫( ו א ת ב ת הי ע נ ה‬hebr. e a prole de o avestruz). Complexidade de tradução da lexia ‫ ב ת‬em Levítico 11.16. O
A TIf prefere traduzir a expressão toda como et la filie de la steppe (fr. e afilha da estepe), vertendo a unidade
lexical ‫ ב ת‬como filha. Tanto a Septuaginta quanto a Vulgata omitem a palavra, não a traduzindo e os targuns de
Onquelos e Hierosolimitano I traduzem a locução toda como ‫( ד ת ב ת נ ע מי ת א‬aram. e o filhote de avestruz),
traduzindo a palavra ‫ ב ת‬como filhote. De acordo com os dicionários de hebraico bíblico, a referida unidade
lexical podería ser vertida como filha, mulher jovem, fêmea animal, vila, ramo, membresia, pupila e da idade
de.'33A palavra pode indicar, igualmente, pertencimento a algum grupo, a alguma família, a alguma localidade
ou indicar algum atributo ou alguma característica de alguém (ex.: filha da prostituição [isto é a prostituta],
filho da mentira [isto é o mentiroso] etc.). Clines define a lexia em discussão como (prole) do avestruz no con-
texto de Levítico 11.16, sendo 0 único a oferecer tal possibilidade para tradução.134Por causa da complexidade
apresentada e discutida, o ATI opta em aceitar a sugestão de Clines, vertendo o item lexical ‫ ב ת‬como prole, no
contexto de Levítico 11.16, mesmo que não seja, quiçá, a melhor escolha encontrada para o ATI.

Levítico 11.17 e Deuteronômio 14.16


‫( ו א ת ״ ה כ ו ס ו א ת ״ ה ש ל ך ו א ת ־ הי נ שו ף‬hebr. e a coruja fidva, e o corvo marinho e a íbis). Palavras de signifi-
cados incertos, denotando determinadas aves. O A T If prefere traduzir as três unidades lexicais como et le hi-
bou et le cormoran et le chat-huant (fr. e o mocho, e o corvo marinho e a coruja uivante). As versões clássicas
da Bíblia preferem verter as três referidas palavras da seguinte maneira: a Septuaginta opta em traduzir como
r a i vuictocópaica m i 1c a ta p p á 1CT‫׳‬nv ícai 1(3lv (gr. e coruja orelhuda, e mergulhão e íbis); a Vulgata prefe-
re verter como bubonem et mergulum et ibiti (lat. o mocho, e o mergulhão e a íbis); o Targum de Onquelos
decide traduzir como ‫( ו ק רי א ו ש לינונ א ו ק פו פ א‬aram. e [significado?], e o pelicano e a coruja) e o Targum
Hierosolimitano I escolhe verter como ‫ קי פו פ א‬TH 1‫( י ת צ יי ר א ד ת ש לינונ א מן ( מ א‬aram. e [significado?], e
o pelicano do mar e a coruja). Jastrow informa que o vocábulo ‫ ק ר י א‬seria algum verme da papoula, mas sem
especificar qual seria. Sokoloff não registra a palavra.135 O vocábulo ‫ צ יי ר א‬não é encontrado no dicionário de
Jastrow e nem no de Sokoloff. De acordo com os hebraístas, as três lexias da expressão poderíam ser traduzi-
das do seguinte modo, mas sempre com insegurança: e o mocho, e o cormorão e a íbis; e a coruja-das-torres,
e o cormorão e a íbis; e o mocho, e o corvo-marinho e a coruja; e a coruja, e o cormorão e a íbis; e a coruja
fulva, e o cormorão e o mocho e e o pequeno mocho, e o cormorão e a íbis.136O ATI decide pelos sentidos de e
a coruja fidva, e o corvo marinho e a íbis, tendo por base, mas parcialmente, os dicionários de hebraico bíblico
citados neste capítulo, mesmo que as acepções não sejam definitivamente seguras.

Levítico 11.18 e Deuteronômio 14.17


‫( ו א ר ד ה ת נ ש מ ת ו א ת ״ ה ק א ת [ א ת ־ ה ר ח ם‬hebr. e a coruja branca, e o pelicano e o abutre corruto). Unidades

131 Cf. Jastrow, 2005, p. 451,1279 e 1549 e Sokoloff, 2002, p. 196 e 544.
132 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 329, 665 e 1006; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 714, 1463 e 1717; Clines, 2009, p. 280,
456 e 486; Alonso Schõkel, 2004, p. 445, 665 e 701; Holladay, 2010, p. 345, 520 e 553 e Kirst et alii, 2008, p. 159, 248 e 265.
133 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 123; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 165-166; Clines, 2009, p. 58; Alonso Schõkel, 2004,
p. 122-123; Holladay, 2010, p. 69 e Kirst et alii, 2008, p. 35.
134 Cf. Clines, 2009, p. 58.
135 Cf. Jastrow, 2005, p. 1419.
136 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 468, 676 e 1021; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 417, 466 e 1530; Clines, 2009, p. 155, 174
e 465; Alonso Schõkel, 2004, p. 281, 310 e 675; Holladay, 2010, p. 193, 217 e 530 e Kirst et alii, 2008, p. 90, 100 e 253.
DIFICULDADES TEXTUAIS XLIX
lexicais de significados inseguros, denotando determinadas aves. O A T If opta em traduzir os três vocábulos
como et Tejfraie et le pélican et le charognard (fr. e a coruja das torres, e o pelicano e o abutre branco).
As versões clássicas da Bíblia vertem os citados itens lexicais da seguinte maneira: a Septuaginta prefere
traduzir como m l Jtopçp‫׳‬upíü)va m i Jtekeicâva m l icuicvov (gr. eporfirião, epelicano e cisne)■, a Vulgata
opta em verter como cycnum et onocrotalum et porphirionem (lat. o cisne, e o pelicano, e o porfirião) 0 ,‫׳‬
Targum de Onquelos escolhe verter como ‫( ו כו ת א ו ק ת א ל ל ק ל י ק א‬aram. e a coruja, e o pelicano, e [sig-
nificado?]) e o Targum Hierosolimitano I decide traduzir ‫ שלקלקאסוזזסס‬TH ‫ ק ק א‬TH ‫( ל ת או לי א‬aram.
e a coruja, e o pelicano e [significado?]). Para Jastrow, o vocábulo ‫ י ל ק לי ק א‬seria algum pássaro impuro,
sugerindo abutre egípcio. Sokoloff não registra a palavra. Para Jastrow, a lexia ‫ ש ל ק ל ק‬ou ‫( ש ל ק ל ק א‬as
grafias que constam em seu dicionário) seria, igualmente, abutre egípcio ou algum outro abutre, mas sem
especificar qual seria. Sokoloff informa que a palavra ‫( ש ר ק ר ק‬a grafia que consta em seu dicionário) seria,
igualmente, algum pássaro comedor de abelhas, mas sem explicitar qual seria.‫ זני‬De acordo com os hebraís-
tas, os três itens lexicográficos em destaque poderiam ser assim vertidos, mas sempre com algum grau de
incerteza: e a coruja branca, e o pelicano e o abutre ; e a coruja-de-igreja, e a pequena coruja e o abutre ;
e a gralha, e a coruja e o abutre branco; e a galinha da água, e o pelicano e o abutre corruto; e a coruja
branca, e o pelicano e o abutre corruto e e o mocho, e o pelicano e o abutre. O A T I acata os significados
de e a coruja branca, e o pelicano e o abutre corruto, baseando-se em Clines e, parcialmente, em Brown,
Driver e Briggs, mesmo que as acepções não sejam decididamente seguras.

Levítico 11.19 e Deuteronômio 14.18


‫( ה אנ פ ה‬hebr. a garça). A palavra ‫ אנ פ ה‬é de significado incerto, denotando alguma ave. O A T If opta em
traduzir a citada lexia como le héron (fr. a garça). Segundo as antigas versões bíblicas, a referida unidade
lexical é traduzida do seguinte modo: a Septuaginta verte como xapaõpióv (gr. batuíra); a Vulgata traduz
como charadrion (lat. a batuíra); 0 Targum de Onquelos verte como 13‫( ךא‬aram. e [significado?]) e o
Targum Hierosolimitano I traduz como ‫( ל ת ליי ת א‬aram. e o milhafre). Jastrow comenta que a lexia ‫( אי בו‬a
grafia registrada em seu dicionário) seria algum pássaro, talvez abutre ou milhafre. Sokoloff informa apenas
que a referida lexia seria, também, algum pássaro impuro, mas não especifica qual seria.139 Os hebraístas
apresentam a seguinte problemática sobre a tradução do vocábulo ‫ א נ פ ה‬: Kirst et alii comentam que seria
uma espécie de pássaro, sem explicitar mais; Holladay informa que seria uma espécie de pássaro proibido
como alimento, sugerindo tarambola ou cormorão; Alonso Schõkel define como garça ou cegonha, mas
demonstra dúvida; Brown, Driver e Briggs dizem que seria ave impura, mas de significado muito duvidoso;
Clines explica que seria garça ou seria algum outro pássaro impuro e Koehler e Baumgartner comentam que
seria um tipo de ave proibida e conjecturam que seria tarambola ou cormorão.™0 Brown, Driver e Briggs e
Koehler e Baumgartner informam, ainda, que a lexia em discussão teria correspondência com o vocábulo de
proveniência acádica anpatu e com a palavra de procedência siríaca ’anfã, todavia os citados hebraístas não
fornecem 0 possível significado de tais itens lexicais nas duas línguas semíticas. O A T I aceita o significado
de garça, tendo por base Clines, mesmo que a acepção não seja inteiramente confiável.

Levítico 11.30
‫( ו ה א נ ק ה ו ה כ ה ו ה ל ט א ה ו ה ח מ ט וה ת? ש?ן ת‬hebr. e ‫ ס‬geco, e a tartaruga, e a lagartixa, e o camaleão e
a salamandra). Unidades lexicais de significados muito incertos, denotando variados animais selváticos.
Tais vocábulos indicam, provavelmente, animais répteis, constituindo diversas espécies de sáurios, com a
exceção da salamandra, que pertence à espécie dos anfíbios, mas que possui, basicamente, aparência sáuria.

137 Cf. Jastrow, 2005, p. 598 e 1634 e Sokoloff, 2002, p. 568.


13B Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 675, 866 e 934; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1059, 1217 e 1765; Clines, 2009, p. 386.
419 e 491; Alonso Schõkel, 2004, p. 568, 615 e 706; Holladay, 2010, p. 443, 480 e 559 e Kirst et alii, 2008, p. 210, 226 e 268.
139 Cf. Jastrow, 2005, p. 44 e Sokoloff, 2002, p. 47.
140 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 60; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 72; Clines, 2009, p. 27; Alonso Schõkel, 2004, p. 68:
Holladay, 2010, p. 30 e Kirst et alii, 2008, p. 15.
141 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 60 e Koehler e Baumgartner, 2001, p. 72.
_____________________________________________________________________L______________________________________ DIFICULDADES TEXTUAIS
O A T If prefere traduzir as cinco lexias como et le gecko et la tortue et la salamandre et le scolopendre
et le caméléon (fr. e o geco, e a tartaruga, e a salamandra, e a escolopendra e o camaleão). As versões
clássicas da Bíblia apresentam a seguinte tradução: a Septuaginta opta em verter como puYakíj ícai
XapaiAémv K0à mkaPcoTqç r a i o afip a m i àaJtáX aç (gr. musaranho, e camaleão, e geco, e lagarto
e rato cego); a Vulgata prefere traduzir como migale et cameleon et stelio ac lacerta et taipa (lat. o musara-
nho, e o camaleão, e o estelião, e o lagarto, e a toupeira); o Targum de Onquelos decide verter como
‫( ד ל א ו כו ח א ו ח ל ש ת א ן חו ?ז ט א ו א שו ת א‬aram. e ‫ ס‬ouriço, e [significado?], e lagarto, e [significado?], e a toupeira) e
o Targum ffierosoíimitano I escolhe traduzir como ‫( ו ש מ מי ת א (־קיצונא ן ס ל מ ? ך ך א ו מי ע ק ת ח י ד א ן מ ־ ח א‬aram. e
‫ ס‬ouriço, a cobra, e [significado?], e lagarto manchado, e [significado?] e a salamandra). Jastrow explica
que a unidade lexical ‫ ח א‬1‫ כ‬seria algum lagarto, mas sem especificar qual seria. Sokoloff informa que a
lexia ‫( כ ח‬a grafia que é registrada em seu dicionário) seria, também, algum lagarto, mas sem explicitar qual
seria. Para Jastrow a lexia ‫ ח ו מ ט א‬seria, igualmente, algum lagarto, talvez camaleão, mas não demonstra
certeza. Sokoloff não registra a citada unidade lexical. Jastrow diz que a palavra ‫ קי צו נ א‬ou ‫( ק י צ ו צ א‬as
grafias encontradas em seu dicionário) seria algum lagarto, mas sem apontar qual seria. Para Sokoloff o
vocábulo ‫( ק צ י ץ‬a grafia que consta em seu dicionário) seria, também, algum réptil, mas sem especificar
qual seria . 142Geralmente os dicionários de hebraico bíblico não auxiliam, de maneira segura, a tradução das
cinco lexias de Levítico 11.30. Além de tal constatação, algumas obras dicionarísticas ou são confusas ao
definirem as cinco unidades lexicais ou nem apresentam alternativas, fornecendo, meramente, definições
genéricas. As seguintes possibilidades são apresentadas, mas sempre com alto grau de conjectura, de incer-
teza e de indefinição: e o geco, e o lagarto, e a lagartixa, e a lesma e o camaleão; e o geco, e o lagarto, e
a lagartixa, e o réptil e o camaleão; e o geco, e a salamandra, e o geco, e a salamandra e o camaleão; e o
furão, algum pequeno réptil, um tipo de lagarto, um tipo de lagarto e o camaleão; e o geco, e o lagarto, e o
lagarto, e o lagarto e o camaleão e e o geco, uma espécie de lagarto, e o geco, algum réptil e o camaleão. 143
O A TI não acata os significados fornecidos por um único dicionário em particular, mas adota as acepções
registradas, quando existem, em mais de uma obra, mesmo que as significações não sejam inteiramente
confiáveis. A definição de salamandra para a última lexia, que é adotada no ATI, é baseada em Jastrow,
por causa da impossibilidade de se obter outra solução melhor, mesmo que tal acepção seja, simplesmente,
uma conjectura.

Levítico 16.8,10 e 26
‫( ל??[א!ל‬hebr. para Azazel). A unidade lexicográfica ‫ ע ז א ז ל‬é de difícil tradução. Alguns vertem como bode
emissário, outros traduzem como nome próprio de alguma entidade espiritual habitante do deserto: Azazel.
As antigas versões da Bíblia apresentam as seguintes traduções: a Septuaginta prefere interpretar como
xcp àjiojcopjtaím (gr. ao que carrega o mal); a Vulgata opta em interpretar como capro emissário (lat.
cabrito emissário) e os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I preferem traduzir como ‫( ל ע ז א ז ל‬aram.
para Azazel). Segundo alguns dicionários de hebraico bíblico, a lexia indicaria um demônio ou sátiro do
deserto .'44 Brown Driver e Briggs fornecem a tradução remoção inteira, relacionando a unidade lexical
com a raiz verbal ‫( ע ז ל‬hebr. remover). Tal raiz verbal não é registrada no hebraico bíblico, mas possui cor-
respondência com a raiz verbal ‘zl (árabe: remover). Gs três hebraístas explanam que a expressão remoção
inteira indicaria remoção total do pecado, simbolizando o total esquecimento da culpa. 45 Clines apresenta
cinco possíveis opções de tradução, todas relacionadas com Levítico 16.8, 10, 26: 1. Azazel, um demônio;
2. penhascos entalhados, precipício; 3. bode expiatório; 4. remoção inteira e 5. ira de D eus. 146 Koehler
e Baumgartner comentam várias opiniões de estudiosos, coincidindo com as já apresentadas, mas não

142 Ct. Jastrow, 2005, p. 435, 628 e 1367 e Sokoloff, 2002, p. 255 e 501.
143 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 60, 328, 470, 538 e 675; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 73, 328, 469, 528 e 1765; Clines,
2009, p. 27 ,1 2 3 ,1 7 4 ,1 9 4 e 491; Alonso Schõkel, 2004, p. 68, 230, 311, 343 e 706; Holladay, 2010, p. 30,153, 218, 248 e 558 e
Kirst et alii, 2008, p. 15, 71, 100,110 e 268.
44‫ י‬Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 771; Holladay, 2010, p. 382 e Kirst et alii, 2008, p. 176.
145 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 736.
146 Cf. Clines, 2009, p. 317.
DIFICULDADES TEXTUAIS LI
apresentam nenhuma alternativa confiável para tradução. Os dois hebraístas mencionam que o vocábulo
teria correspondência com a raiz verbal ‫( עזז‬hebr. ser forte [qal], tornar-se forte \piel], dar ares de firmeza
[.hifil]). Ambos informam, ainda, que a unidade lexical é traduzida por Símaco como xpáyoç ànep/ópevoç
(gr. bode afastado) ou como xpáyoç àcpté|xevoç (gr. bode emitido).147 A BHS possui a seguinte observa-
ção em seu aparato crítico sobre o caso: © xtp àjtojcopjxaíü), 5 l ‘z z ’j l cf 10“.26‫( ־‬a Septuaginta possui a
leitura xrn àjcoTtopjxaíü) [gr. ao que carrega o mal\, a Peshitta possui a leitura •Lk‫\׳‬uA [sir. para o forte de
Deus], conferir Lv 16.10, letra “a” e 16.26, letra “a”). A BHK possui anotação mais curta, mas similar a da
b h s : s ‫( ל ע ז ז א י ל‬a Peshitta possui a leitura ‫[ ל ע ז ז א י ל‬sir. para 0 forte de Deus]). Observação: a expressão
‫ ל ע ז ז א י ל‬, que é citada pela BHK, é transcrição em caracteres hebraicos da locução original da Peshitta. O
A T If considera a lexia como um nome próprio, a vertendo como Azazel. Como o item lexicográfico é de
difícil tradução, além de inseguro, o A T I prefere optar por simples transliteração como Azazel, acatando a
primeira opção fornecida por Clines.

Levítico 17.7
‫( ל ש עיו ־ ם‬hebr. aos peludos). A lexia ‫ ש עיו״י ם‬é de tradução complexa, além da locução ‫( ל ש ע י ר ם‬hebr. aos
peludos) ser um hapax legomenon. A expressão é vertida pelo ,4 77/como aux boucs (fr. aos bodes). Várias
versões bíblicas em português traduzem a referida locução com aos demônios. A mencionada expressão é
vertida da seguinte forma pelas versões bíblicas clássicas: a Septuaginta traduz como xoíç pax aío tç (gr.
aos inúteis, aos vãos); a Vulgata verte como suas daemonibus (lat. aos demônios) e os targuns de Ônquelos
e Hierosolimitano I traduzem como ‫( ל שי ך ין‬aram. aos demônios). De acordo com os dicionários de hebrai-
co bíblico, a palavra ‫ ש עי ר‬poderia ser vertida no contexto de Levítico 17.7 da seguinte forma: cabeludo,
demônio; demônio (peludo) (em forma de bode); sátiro, divindade menor, silvestre ou agreste; sátiro, de-
mônio; demônio-bode, sátiro e peludo, um bode demônio macho, sátiro.148 Como a unidade lexicográfica
é de tradução muito difícil, no contexto de Levítico 17.7, o A T I opta em verter a expressão em discussão
como aos peludos, tentando manter as acepções originais da palavra ‫ ש ע י ר‬, que poderia ser traduzida como
bode ou como peludo. Tal decisão coincide, mas parcialmente, com as definições encontradas em Kirst et
alii e em Koehler e Baumgartner.

Levítico 18.17
‫( ש א ר ה‬hebr. a carne consanguínea dela). A palavra ‫ ש א ר‬é vertida como carne consanguínea (cf. Lv 18.17)
e como carne animal (cf. Êx 21.10). O A T If traduz a locução ‫( ש א ר ה‬hebr. a carne consanguínea dela)
como son corps (fr. seu corpo). As antigas versões bíblicas traduzem a citada palavra em Levítico 18.17
da seguinte maneira: a Septuaginta traduz como oliceíou yáp oov (gr. porque os teus parentes); a Vulgata
verte como caro illius (lat. carne delas); 0 Targum de Ônquelos traduz como [‫( ק ר י ב י‬aram. próximos) e 0
Targum Hierosolimitano I verte como ‫ ר י ב ת בי שר״א‬p (aram. a próxima da carne). As seguintes definições
são registradas pelos dicionários de hebraico bíblico: carne, corpo, parente próximo e carne como alimento
(de animal).™9 Tais obras dicionarísticas indicam que a palavra deveria ser lida em Levítico 18.17 como
‫( ש א ר ה‬hebr. a carne consanguínea dela), tendo o sinal diacrítico mappiq na letra 150.‫ ה‬A BHK, confirman-
do a indicação dos dicionários de hebraico bíblico, possui a seguinte anotação em seu aparato crítico: 1 frt
‫ ש א ר ה‬, cf 12.13; © ‫( ש א ך ך‬a palavra é para ser lida, possivelmente,‫ נ ס‬1110‫[ ש א ך ה‬hebr. a carne consanguínea
dela], conferir Levítico 18.12, 13; a Septuaginta possui a leitura ‫[ ש א ר ך‬hebr. a tua carne consanguínea]).
Observação: a locução ‫ ש א ר ך‬, citada pela BHK, é retroversão do grego para o hebraico. A BHS possui a
seguinte anotação sobre o assunto em seu aparato crítico: © o l m a t yáp aou; 1 prb ‫( ש א ר ה‬a Septuaginta

147 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 806.


148 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 972; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1341; Clines, 2009, p. 439; Alonso Schõkel, 2004, p.
646; Holladay, 2010, p. 502 e Kirst et alii, 2008, p. 239.
149 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 984; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1379; Clines, 2009, p. 444-445; Alonso Schõkel, 2004,
p. 653; Holladay, 2010, p. 509 e Kirst et alii, 2008, p. 242.
15u Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 985; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1379; Clines, 2009, p. 445; Alonso Schõkel, 2004, p.
653; Holladay, 2010, p. 509 e Kirst et alii, 2008, p. 242.
Lll DIFICULDADES TEXTUAIS
possui a leitura oliceiai yáp acm [gr. porque os teus parentes]; a palavra é para ser lida, provavelmente,
como ‫[ ש א ר ה‬hebr. a carne consanguínea dela]). De acordo com a BHK, a leitura da expressão ‫ ש א ר ה‬seria
possível, enquanto que de acordo com a BHS a leitura seria provável. A posição da BHS sobre a problemática
é mais afirmativa do que a posição mais cautelosa da BHK. O ATI segue as orientações tanto das obras dicio-
narísticas quanto da BHK e da BHS. Em relação às definições carne consanguínea e carne animal que são
adotadas no A TI são baseadas, mas parcialmente, nos dicionários de hebraico bíblico utilizados neste texto.

Levítico 19.19 e Deuteronômio 22.11


‫( ש ע טנז‬hebr. tecido de lã mesclado). Palavra de significado incerto. O A 77/■traduz o citado vocábulo como
un tissu hybride (fr. um tecido híbrido). As versões bíblicas clássicas traduzem tal lexia da seguinte ma-
neira: a Septuaginta verte como ix òvo xxpaapivov KÍpòq/.ov (gr. de dois tecidos espúrios); a Vulgata
traduz como ex duobus texta (lat. de dois tecidos); 0 Targum de Ônquelos verte como ‫( ש ע ט מ א‬aram. tela
mesclada de lã e linho) e 0 Targum Hierosolimitano I traduz como ‫( כ ל א י ע מ ר‬aram. espécies mescladas
de lã). As seguintes acepções são encontradas nos dicionários de hebraico bíblico, mas com grau de incerte-
za: roupa tecida com dois tipos de fios, tecido de malhas grandes, tecido de malha larga, tecido mesclado,
tecido de lã mesclado e material diverso . 151 Koehler e Baumgartner, não fornecendo nenhuma alternativa
segura, comentam várias opiniões de estudiosos e mencionam algumas das opções que são registradas nos
dicionários de hebraico bíblico .122Tanto Koehler e Baumgartner quanto Brown, Driver e Briggs informam
que a palavra é de procedência egípcia, sendo derivada de duas lexias: saht (copta: tecido) e nudj (copta:
adulterado).15; A opção do ATI em traduzir a unidade lexical em discussão como tecido de lã mesclado é
baseada em Brown. Driver e Briggs, em Clines e também, mas parcialmente, em Alonso Schõkel.

Levítico 26.16 e Deuteronômio 28.22


‫^ ת ־ ה ש ח פ ת‬: (hebr. a consunção). O vocábulo ‫ ש ח פ ת‬é de significação imprecisa, denotando alguma doen-
ça. O A T If traduz a locução ‫( א ת ־ ה ש ח פ ה‬hebr. a consunção) como le dépérissement (fr. o enfraquecimen-
to). As antigas versões da Bíblia apresentam as seguintes traduções: a Septuaginta prefere traduzir como
Tí !v xe 1[)0)pav (gr. a sarna a ti); a Vulgata opta em verter como egestate (lat. a indigência); o Targum de
Ônquelos decide traduzir como ‫( י ת ש ח פ ת א‬aram. a consumação) e o Targum Hierosolimitano I escolhe
verter como ‫( י ת ש חי פו ת א‬aram. a consumação) (a diferença entre as duas versões aramaicas é em relação
à ortografia da palavra). Os seguintes significados são encontrados nos dicionários de hebraico bíblico, mas
sempre com grau de imprecisão: tuberculose, definhamento, tísica, consunção, enfermidade devastadora e
indisposição. A escolha do ATI em verter a unidade lexical em destaque como consunção é baseada em
Brown, Driver e Briggs. em Koehler e Baumgartner e em Clines.

Levítico 27.12
‫( מ ע ר כ ך ה כ ה ן‬hebr. como a tua avaliação o sacerdote). Expressão de redação inusitada. A locução de-
veria ser redigida, teoricamente, como ]!‫( כ ע ר ך ה כ ד‬hebr. como a avaliação de o sacerdote). O A T If
corrige a referida expressão, traduzindo como selon 1’évaluation de le prêtre (fr. conforme a apreciação do
sacerdote). As antigas versões da Bíblia possuem as seguintes traduções: a Septuaginta traduz como m i
m 0óxt av TLppaexat (gr. e conforme avaliar); a Vulgata verte como qui diiudicans (lat. o qual julgando);
o Targum de Ônquelos traduz como ‫( כ פ ו ר ס ן כ ה נ א‬aram. como a apreciação do sacerdote) e o Targum
Hierosolimitano I verte como ‫( ך י ע ל י ? ה נ א‬aram. que apreciará o sacerdote). Tanto a BHK quanto a BHS
não mencionam tal caso em seus aparatos críticos e nem Joüon e Muraoka, Gesenius e Blau fazem alguma
referência à ocorrência. Koehler e Baumgartner argumentam que a locução podería ser traduzida como

151 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1043; Clines, 2009, p. 473; Alonso Schõkel, 2004, p. 687; Holladay, 2010, p. 539 e Kirst et
alii, 2008, p. 258.
162 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1610-1611.
153 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1610 e Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1043.
154 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1006; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1463; Clines, 2009, p. 456; Alonso Schõkel, 2004, p.
665; Holladay, 2010, p. 520 e Kirst et alii, 2008, p. 248.
DIFICULDADES TEXTUAIS LI 11

como a avaliação do sacerdote, considerando o sufixo pronominal de segunda pessoa masculina singular ‫ך‬
da expressão ‫ כ ע ר כ ך‬como um tipo de genitivo (como a avaliação de). - >O A T I opta por ser fiel ao texto
hebraico de tradição massorética, traduzindo a referida locução como como a tua avaliação o sacerdote,
apesar da redação excepcional.

Números 14.34
‫( א ת ־ ת נו א תי‬hebr. a minha impedição). A lexia ‫ ת נו א ה‬é de tradução complexa. O vocábulo é registrado
apenas duas vezes na Bíblia Hebraica (cf. Nm 14.34 e Jó 33.10), apresentando dificuldade de tradução. O
A T If traduz a unidade lexical em destaque como réprobation (fr. reprovação). As versões bíblicas clássicas
vertem, assim, a locução ‫( א ת ־ ת נו א תי‬hebr. a minha impedição): a Septuaginta verte como TÒv Oupòv T‫׳‬qç
ópYÍjç !xou (gr. a ira da minha cólera)‫׳‬, a Vulgata traduz como ultionem meam (lat. a minha vingança) e
os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I vertem como ‫ ך א ס ד ע ?ז תון ע ל י‬r r (aram. que murmurastes
contra mim). Os hebraístas apresentam diversas possibilidades para tradução: desagrado, oposição, sur-
presa, resistência, rebelião, indisciplina e oposição.156Koehler e Baumgartner não apresentam opções para
tradução, argumentando apenas que é difícil obter a exata tradução do referido vocábulo, além de não exis-
tirem correspondências do mesmo nas línguas cognatas ao hebraico. Ambos os hebraístas citam as opções
acatadas pelas antigas versões bíblicas .157Em virtude da complexidade e da dificuldade de se obter tradução
confiável, o A TI opta em verter a palavra ‫ תנויאה‬como impedição, relacionando-a com a raiz verbal ‫ברא‬
(hebr. impedir, frustrar [qal e hifil]) e concordando, mas parcialmente, com Brown, Driver e Briggs, Clines,
Holladay e Kirst et alii, que oferecem a palavra oposição, como alternativa.

Números 21.1
‫( ה א ת ר י ם‬hebr. o Atarim). O item lexicográfico ‫ א ת ר י ם‬é considerado topônimo, sendo transcrito como
Atarim. O A77/'traduz o referido nome de localidade como les Atarim (fr. osAtarins). As versões bíblicas
clássicas ora transcrevem ora interpretam 0 mencionado topônimo: a Septuaginta opta em transcrever como
AOapiv (gr. Atarim)‫׳‬, a Vulgata prefere interpretar como exploratorum viam (lat. o caminho dos explora-
dores)‫׳‬, o Targum de Ônquelos escolhe interpretar como ‫( א ו ר ח מ א ל ל ; א‬aram. o caminho dos espiões) e o
Targum Hierosolimitano I decide interpretar como ‫( א ו ר ח י א ל ל י א‬aram. o caminho dos espiões) (a diferen-
ça entre as duas versões aramaicas é a ortografia do segundo componente da expressão). De acordo com
os hebraístas, o item lexical é assim classificado: nome de local; nome geográfico de cidade ou região e
nome próprio de localidade.158 Brown, Driver e Briggs argumentam que 0 topônimo poderia indicar, pos-
sivelmente, nome de rota de caravana .158 Koehler e Baumgartner informam que algumas versões bíblicas
clássicas interpretam o topônimo como se fosse a locução □ ‫( ה ת ר י‬hebr. os espiões). Tal constatação é ve-
rificada na Vulgata, nos targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I, em Áquila e em Símaco .160 Confirmando
tais informações, a BHS possui a seguinte anotação em seu aparato crítico sobre o assunto: a o ’ (StL& V)
KXXtaoicojTot = □‫( ה ת ר י‬Áquila e Símaco [a Peshitta, os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I e a
Vulgata, concordam com as duas versões gregas mencionadas, mas apenas em parte] possuem a leitura
(caxaaicojtoí [gr. espiões], que em retroversão é correspondente à locução ‫[ ה ת ר י ם‬hebr. os espiões]).
Observação: a palavra ícaraatcoitoí, citada pela BHS, é retroversão do grego para 0 hebraico. A BHK pos-
sui anotação mais concisa em seu aparato crítico, mas que é similar a da BHS, contendo, basicamente, as
mesmas informações. O A T I segue a classificação dos dicionários de hebraico bíblico, considerando o item
‫ א ת ר י ם‬como um topônimo, transcrevendo-o como Atarim.

155 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 885.


1515 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 626; Clines, 2009, p. 491; Alonso Schõkel, 2004, p. 705; Holladay, 2010, p. 558 e Kirst et
alii, 2008, p. 268.
157 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1761.
158 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 87; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 103; Clines, 2009, p. 39; Alonso Schõkel, 2004, p. 722;
Holladay, 2010, p. 42 e Kirst et alii, 2008, p. 21.
159 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 87.
160 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 103.
LIV DIFICULDADES TEXTUAIS
Números 23.18 e 24.3 e 15
‫( בנו‬hebr. o filho de). Expressão estranha, pois pelo contexto do versículo seria esperada a forma 5 [‫( ־‬hebr. o
filho de): 0 item lexical ]5 (hebr .filho) em estado construto singular, possuindo o sinal maqqefÇ). O A T If opta
em traduzir a locução ‫( בנו‬hebr. o filho de) como fils de {ir. filho de). As antigas versões da Bíblia apresentam
o seguinte quadro: a Septuaginta verte como m òç (gr. filho); a Vulgata traduz como fili (lat. jfilho de); o Targum
de Onquelos verte como ‫( ב ל‬aram. o filho de) e 0 Targum Hierosolimitano I traduz como ‫( ב ל י ה‬aram. o filho
de) (a diferença entre as duas versões aramaicas é em relação à grafia da locução). Joüon e Muraoka explicam
que a forma ‫ בנו‬é correspondente à forma ‫( בני‬hebr. o filhote de/o filho de) que é encontrada em Gênesis 49.11.
Segundo os dois estudiosos, as redações ‫( בנו‬hebr. o filho de) e ‫( בני‬hebr. o filhote de/o filho de) seriam formas
arcaicas do item lexical ]5 (hebr. filho) em estado construto singular. Ambos os hebraístas informam, ainda, que
a forma ‫ בנו‬é registrada em textos poéticos e arcaicos da Bíblia Hebraica.161 Gesenius confirma, igualmente,
que a forma ‫ בנו‬é registrada em textos poéticos do Pentateuco, sendo redação rara do estado construto da lexia
]5 (hebr. filho).162 Confirmando tais dados, as obras dicionarísticas incluem a forma ‫ בנו‬na lista de possíveis
formas de estado construto da palavra 163.]5 Blau comenta que o fonema ‫ו‬, para alguns hebraístas, seria forma
arcaica do estado construto encontrada no texto bíblico hebraico, mas afirma também que a sua proveniência
é ainda incerta.164Por outro lado, a redação normal ‫( ? [ ־‬hebr. o filho de) ocorre em Números 22.10 e 31.8. No
aparato crítico da BHK encontra-se a seguinte observação sobre o caso: Seb ‫( ב ך‬o sevirin é a forma ‫[ ב ך‬hebr.
o filho de]).165 Esta nota da massorá indica que se supõe que a forma correta deveria ser “]5 (hebr. o filho de),
mais adequada ao contexto do versículo. A BHS possui a mesma anotação em seu aparato crítico, mas com erro
de redação (a forma ‫ ב״‬é citada em vez da forma ‫)?ן ״‬. O ATI, acatando as opiniões dos estudiosos, considera
que se trata de uma forma rara de estado construto singular da supracitada palavra.

Números 23.22
‫( א ל מו צי א ם מ?ז «נ־־ב ב ת ו ע פ ת ל א ם ל ו‬hebr. Deus 0 que os fez sair desde 0 Egito; como chifres de boi selva-
gem dele). Versículo de difícil tradução. O A T If prefere traduzir o mesmo como Dieu les faisant sortir d’Egypte
comme des comes de buffle pour lui (fr. Deus os fazendo sair do Egito como dos chifres do búfalo para ele). As
seguintes traduções são encontradas nas versões bíblicas clássicas: a Septuaginta opta em traduzir como 0eòç
ó â|a v « 7 ò)v auToú; è$ AíyújtTou• d)ç õóçu povoicépürtoç awcò (gr. Deus o que os conduziu para fora do
Egito, como glória de unicórnio para ele); a Vulgata prefere verter como Deus eduxit eum de Aegypto cuius forti-
tudo similis est rinocerotis (lat. Deus 0 tirou do Egito, de que a força é semelhante a do rinoceronte); o Targum de
Ônquelos opta em traduzir como ‫( א ל ל א ל א פ ק נ ל מ מ צ ל י ם תו ק פ א ( לו מ א ל י ל י ה‬aram. Deus que os retirou
desde 0 Egito, 0 vigor e a elevação dele) e o Targum Hierosolimitano I prefere verter como
‫א ל ה א ל י ? ל ק ו א פי ק ו ל ה ו ן ? ל י ק ל מן א ל ע א ל מ צ ל י ם תו ק פ א ו ת מ מ ו ת א תו קז ב ח א ו נ ב ו ל ת א ל י ל י ת הו א‬
(aram. Deus que removeu e retirou a eles, os removidos, desde a terra do Egito, o vigor, e a elevação, a
exaltação e a valentia dele próprio). A BHS possui algumas observações em seu aparato crítico sobre alguns
vocábulos do versículo:
a. nota sobre 0 versículo inteiro: add? ex 24,8 (o versículo inteiro é uma adição?; versículo extraído de
Números 24.8).
b. nota para a expressão ‫( מו צי א ם‬hebr. o que os fez sair): 1 c Ms <SMss£D ‫ או‬- ut 24,8 (a locução é para ser
lida conforme um manuscrito hebraico medieval, conforme manuscritos da Septuaginta, conforme a
Vetus Latina e conforme a Vulgata, que possuem a leitura ‫[ מו צי או‬hebr. o que o fez sair], como em
Números 24.8). Observação: a expressão )‫ מו צי א‬é retroversão do grego e do latim para o hebraico.
161 Cf. Joüon e Muraoka, 2009, p. 261.
162 Cf. Gesenius, 1980, p. 254.
163 Cf. Koehlcr e Baumgartner, 2001, p. 137; Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 120; Alonso Schókel, 2004, p. 106; Holladay, 2010,
p. 56 e Kirst et alii, 2008, p. 28.
164 Cf. Blau, 2010, p. 269-270.
165 Sevirin (aram. são sugeridos, são supostos, são cogitados) é uma observação massorética que indica alguma leitura suposta ou
sugerida. Esse item terminológico da massorá indica situações em que o texto bíblico hebraico apresenta alguma forma gramati-
calmente errônea ou inesperada, sendo estranha ao contexto do versículo, cf. Tov, 2012, p. 59; Fischer, 2013, p. 22 e Francisco,
2008, p. 197 e 643.
DIFICULDADES TEXTUAIS LV

c. nota para a locução ‫( כ ת ו ע פ ת‬hebr. como chifres): dub; © coç òóça, S ( £ £ Jt>) bewsnh = fortitudo (a ex-
pressão é duvidosa; a Septuaginta possui a leitura cbç õóça [gr. como glória], a Peshitta [os targuns
de Onquelos e Hierosolimitano I e a Vulgata, concordam com a versão siríaca mencionada, mas
apenas em parte] possui a leitura ‫[ ט ״ ג ־ ס‬sir. em seu vigor], que corresponde à palavra fortitudo [lat.
força]). Observação: a expressão bcwsnh, que é citada pela BHS, é transcrição em caracteres latinos
da locução original da Peshitta.
A BHK possui em seu aparato crítico os mesmos dados que são registrados no aparato de variantes
textuais da BHS. As informações da BHS demonstram que o versículo, além de ser de redação complicada,
possivelmente teria alguma relação textual com Números 24.8. De acordo com a citada edição crítica da Bíblia
Hebraica, Números 23.22 seria adição de Números 24.8. Confirmando tal informação, as seis expressões da
primeira parte de Números 24.8 são, exatamente, as mesmas de Números 23.22, exceto a locução verbal ‫מו צי או‬
(hebr. o que o fez sair, cf. Nm 24.8) em vez da expressão verbal □‫( מו צי א‬hebr. o que os fez sair, cf. Nm 23.22).
Em relação à intrincada locução rÉ S?Ír0 (hebr. como chifres), no contexto de Números 23.22, a mesma pode-
ria ser assim traduzida: como chifres; como eminências; como cornos e como aspas.166 Koehler e Baumgartner
comentam as traduções encontradas nas versões clássicas da Bíblia, mas não defendem, em especial, nenhuma
delas.57 A tradução que se encontra no ATI, concorda, mas parcialmente, com aquela encontrada no A T If ten-
tando refletir o que se encontra no texto original hebraico, mesmo que este seja estranho e de difícil tradução.

Números 23.7-10,18-24; 24.3-9,15-24


A bênção de Balaão. Textos em hebraico arcaico, com algumas situações de hapax legomenon, vocabulário
raro, além de tradução, parcialmente, difícil.

Números 24.17
‫( ו ק ר ק ר‬hebr. e derrubará). Expressão verbal de significado duvidoso, além de ser um hapax legomenon.
O A TIf traduz a mesma como et il a abattu (fr. e ele tem abatido). As versões clássicas da Bíblia vertem a
referida locução verbal da seguinte forma: a Septuaginta traduz como m i npovopeijoet (gr. e pegará como
espólios de guerra)‫׳‬, a Vulgata verte como vastabitque (lat. e devastará); 0 Targum de Onquelos traduz
como ‫( ןי קז לו ט‬aram. e dominará) e o Targum Hierosolimitano I verte como ]‫( וי רו ק‬aram. e banirá). Os
hebraístas não são uniformes ao tratar o item verbal ‫ ק ר ק ר‬, havendo variedade de explicações e suposições.
Alonso Schõkel pressupõe que a citada locução verbal seria, talvez, derivada da raiz verbal ‫( ק ו ר‬hebr. des-
truir, abater \pilpel\), mas não demonstra certeza. 168Alguns dicionários de hebraico bíblico informam que o
mencionado item lexical em Números 24.17 seria duvidoso e orientam que o mesmo deveria ser lido como
‫( ק ך־ ק ד‬hebr. cocuruto), sendo, portanto, substantivo e não verbo. ‫ ־‬De acordo com tal ponto de vista, o final
do versículo deveria ser ‫( ו ק ך ק ר כ ל ־ ב נ י ־ ש ת‬hebr. e o cocuruto de todos os filhos de Sete) em vez de ser
‫( ךקך־קר כ ל ־ צ ני ־ ש ת‬hebr. e derrubará todos os filhos de Sete). Sancionando tal hipótese, a BHS possui a
seguinte nota em seu aparato crítico: 1c ru et Jer 48,45 0) ‫ ו ק ך ק ד‬item é para ser lido conforme 0 Pentateuco
Samaritano e Jeremias 48.45 que possuem a leitura ‫[ ו ק ך ק ד‬hebr. e o cocuruto de]). A BHK possui a mesma
anotação com as mesmas informações. Koehler e Baumgartner informam que, segundo opiniões de estúdio-
sos, a forma ‫ ק ר ק ר‬teria paralelos com a raiz verbal ‫( מ ח ץ‬hebr. destroçar [qal\). Além disso, os dois hebraís-
tas informam, ainda, que o citado item verbal seria derivado da raiz verbal I ‫( ק ר ר‬hebr. derrubar \pilpel\).
Conforme os mesmos, alguns eruditos cogitam que a palavra deveria ser lida como ‫( ק ר ק ר‬hebr. derrubar),
tendo relação com a raiz verbal qâra (árabe: derrubar). 7‫ »י‬Clines é o único a relacionar, claramente, o item
verbal ‫ ק ר ק ר‬com a raiz verbal II ‫( ק ר ר‬hebr. derrubar \pilpel\).m Observação: Koehler e Baumgartner

166 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 419; Clines, 2009, p. 485; Alonso Schõkel, 2004, p. 699; Holladay, 2010, p. 552 e Kirst et
alii, 2008, p. 265.
167 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1705.
168 Cf. Alonso Schõkel, 2004, p. 594.
169 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 869 e 903; Alonso Schõkel, 2004, p. 594; Holladay, 2010, p. 463 e Kirst et alii, 2008, p. 219.
170 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1148.
171 Cf. Clines, 2009, p. 405.
LVI DIFICULDADES TEXTUAIS

classificam a raiz verbal ‫ ק ר ר‬como I, enquanto Clines a classifica como II. O ATI adota a definição como
derrubar, tendo por base Koehler e Baumgartner e Clines, considerando o item em discussão como forma
verbal relacionada com a raiz verbal ‫( ק ר ר‬I, segundo Koehler e Baumgartner ou II, segundo Clines).

Números 24.22
]'pT(hebr. Caim). O item lexical ‫ קין‬traduzido como nome próprio masculino. 0 .477/traduz o mesmo como
Cain (fr. Caim). As versões bíblicas clássicas traduzem da seguinte maneira: a Septuaginta traduz como
Becop (gr. Beor); a Vulgata verte como Cain (lat. Caim); o Targum de Ônquelos interpreta como ‫ש ל מ א ה‬
(aram. o salmita) e o Targum Hierosolimitano I interpreta como ‫( ב נוי ך ש ל מ ן א‬aram. os filhos do salmita)
(a diferença entre as duas versões aramaicas é em relação à ortografia do substantivo gentílico). Jastrow
registra as grafias ‫ ש ל מ א ה‬e ‫ ש ל מ ן י א‬, as definindo como salmaita. Sokoloff registra a grafia ‫ ש ל מ י י‬, a
estabelecendo como salmita. Neste capítulo do ATI, optou-se pela definição registrada por Sokoloff, por
se tratar de obra lexicográfica mais recente. No contexto de Números 24.22, as versões grega e latina
optam em traduzir como nome próprio masculino, enquanto as duas versões aramaicas preferem inter-
pretar como substantivo gentílico. Alguns hebraístas classificam o item lexicográfico como nome próprio
masculino, porém, outros o classificam como nome de povo.17■ ‫ י‬Koehler e Baumgartner argumentam que
o nome ‫( קין‬hebr. Caim) é associado com o vocábulo ‫( קיני‬hebr. queneu) tanto em Números 24.22 quanto
em Juizes 4.11. Além disso, ambos os hebraístas classificam o item ‫ קין‬como nome de tribo. 7‫ י‬A BHS
possui a seguinte observação em seu aparato de variantes textuais sobre a problemática em conexão com
Números 24.21: huc tr ex 22 (transpor para cá o nome ‫ ק י ן‬, extraído de Números 24.22). A BHK possui
a mesma nota com os mesmos dados. O ATI opta em traduzir o item lexical como nome próprio masculino,
concordando o A T If mesmo que alguns hebraístas o classifiquem como substantivo gentílico.

Números 25.4
‫( ו הו ק ע‬hebr. e expõe com membros quebrados). A expressão verbal é de significação incerta. 0 /1 7 '//traduz
0 referido item verbal como et fais pendre (fr. efaze pendurar). O mesmo é traduzido da seguinte maneira
pelas versões bíblicas clássicas: a Septuaginta verte como ícai JtapaòeiY páuaov (gr. e expõe à ignomínia)
e a Vulgata traduz como suspende eos (lat. os suspende). Não há correspondência exata do item verbal
hebraico tanto no Targum de Ônquelos quanto no Targum Hierosolimitano I, os quais glosam o versículo,
segundo a interpretação rabínica da época talmúdica. Os textos das duas versões aramaicas são muito dife-
rentes em relação ao texto original hebraico. No Targum de Ônquelos a locução que mais se aproxima do
item verbal hebraico seria ‫( ו ד ו ן ו ק ט ו ל‬aram. e julga e executa) e no Targum Hierosolimitano I a locução
verbal que mais se aproxima seria ‫( ו ת צ ל ו ב‬aram. e empolarás). A BHS possui a seguinte anotação em seu
aparato crítico sobre tal problemática de ordem textual: = et luxa? a àvánvjÇov, o' icpépaoov, £> (tLtL1)
suspende, 5 wprs' = expone, <& tca p aò e 17p áx ia o v (0 item verbal é correspondente com a expressão et
luxa? [lat. e desconjunta?]; Aquila possui a leitura ctvcai^ov [gr. crava no alto], Símaco possui a leitura
icpéixaaov [gr. dependura], a Vulgata [os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I concordam com a ver-
são latina mencionada, mas em parte] possui a leitura suspende [lat. suspende], a Peshitta possui a leitura
r£n>\*a (sir. expõe) que corresponde à locução verbal expone [lat. expõe], a Septuaginta possui a leitura
JtapaôeuYpcmaov [gr. expõe à ignomínia]). Observação: a expressão w p r s que é citada pela BHS, é
transcrição em caracteres latinos da locução original da Peshitta. A BHK possui anotação similar a da BHS
com as mesmas informações. O item verbal ‫ ה ו ק ע‬pertence à raiz verbal ‫( י ק ע‬hebr. [hifil]) que é definida
pelos dicionários de hebraico bíblico da seguinte maneira: expor com membros quebrados, expor com os
membros quebrados, empalar, pendurar, justiçar, expor (alguém) com membros quebrados e mostrar com

Cf. Jastrow, 2005, p. 1587 e Sokoloff, 2002, p. 555. A obra de Jastrow é datada, originalmente, de 1886-1900 e a obra de Sokoloff
é datada, originalmente, de 1990.
Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 882; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1097; Clines, 2009, p. 394; Alonso Schõkel, 2004, p.
784; Holladay, 2010, p. 451 e Kirst et alii, 2008, p. 214.
174 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1097.
DIFICULDADES TEXTUAIS LVII

pernas e braços quebrados. Brown, Driver e Briggs informam que o significado é incerto, dizendo ape-
nas que o item verbal indica alguma forma solene de execução .176A definição adotada no ATI é baseada em
Kirst et alii e em Holladay, com a concordância de Clines e de Koehler e Baumgartner.

Números 26.59
‫( א ת ה‬hebr. ela). A expressão parece inusitada, sendo estranha ao contexto do versículo. O A 77/traduz como
elle (fr. ela). A B H S possui em seu aparato crítico a seguinte nota sobre o problema textual: 1 ‫ > ; א מ ה‬Z(LJ;
© xoúxouç; 5 ‫ י ל ך־ ה ט‬pro ' ‫( י' א‬a expressão é para ser lida como ‫[ א מ ה‬hebr. a mãe dela]■, a referida locu-
ção falta nos targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I; a Septuaginta possui a leitura xoxíxouç [gr. estes]:
a Peshitta e a Vulgata possuem a leitura ‫[ י ל ד ה‬hebr. foi nascida] em vez da expressão ‫[ י ל ל ה א ת ה‬hebr.
gerou ela]). Observação: a forma verbal ‫ י ל ד ה‬, que é citada pela BHS, é retroversão do siríaco e do latim
para 0 hebraico. A B H K possui anotação similar a da BHS, tendo, basicamente, as mesmas informações. A
BHS propõe ler a locução como ‫( א מ ה‬hebr. a mãe dela), que seria mais adequada ao contexto do versículo.
Confirmando a informação encontrada no aparato de variantes textuais da BHS, a Septuaginta traduz como
xoúxoxiç (gr. estes) e a Vulgata verte como nata est (lat. é nascida); porém, o Targum de Ônquelos prefere
traduzir como ‫( י ת ה‬aram. ela) e 0 Targum Hierosolimitano I opta em verter como ‫( ךי ל י ז ״ ת‬aram. que ge-
rou). Pela observação da BHS, a locução ‫( י ל ל ה א ת ה‬hebr. gerou ela) deveria possuir a seguinte redação:
‫( ; ל ך ה א מ ה‬hebr. gerou a mãe dela). O A T I segue 0 texto original hebraico, mesmo que a expressão ‫א ת ה‬
seja inusitada ao contexto.

Números 31.16
‫( ל ק ס ר ־ מ ע ל‬hebr. para oferecer infidelidade). Locução de complexa tradução, além de ser uma ocor-
rência de hapax legomenon. O A T If traduz a mesma como pour inciter à Vinfidélité (fr. para incitar à
infidelidade). As versões antigas da Bíblia apresentam variadas interpretações da mencionada expressão: a
Septuaginta prefere verter como xo0‫ ׳‬ctjxoaxfjaai r a i ÚJteptòsIv (gr. para afastar-se e passar por cima);
a Vulgata opta em traduzir como et praevaricari vos (lat. e prevaricar vós); o Targum de Ônquelos prefere
traduzir como ‫( ל ש ק ר א ש ק ר‬aram. para ser infiel de infidelidade) e o Targum Hierosolimitano I opta em
verter como ‫( לנז ש קו־ א ל ק ר‬aram. para o que é infiel de infidelidade). No aparato de variantes textuais da
BHS encontra-se a seguinte anotação sobre o assunto:© t o 0‫ ׳‬àjtOGTfjaai m l újTepiôgív xò p f p a tcupíou,
5 xvmrdw w ’Tjw bmrj’ = et rebellaverunt et iniuste egerunt contra Dominum cf D, 1 aut c <LtL' O ' ‫ל מ ע ל מ‬
aut ‫( ל ס ו ר מ ע ל י׳‬a Septuaginta possui a leitura xox) «Jtoaxfjaai m l xuxeptòeiv xò p i p a icxjpíox) [gr.
para afastar-se e passar por cima da palavra do Senhor], a Peshitta possui a leitura n.l, ^ ‫סנעוגס‬
(sir. e se rebelaram e injustamente agiram contra o Senhor), que corresponde à frase et rebellaverunt et
iniuste egerunt contra Dominum [lat. e se rebelaram e injustamente agiram contra o Senhor], conferir a
Vulgata, e para ser lido um ou outro, conforme os targuns de Ônquelos e Hierosolimitano I que possuem a
leitura ‫[ ל מ ע ל מ ע ל ב י ה ו ה‬hebr. para ser infiel de infidelidade contra YHWH] ou ‫[ ל ס ו ר מ ע ל י ה ו ה‬hebr.
para se afastar de longe de YHWH]). Observação: a frase latina, citada pela BHS, é tradução do siríaco e
para o latim e a primeira locução hebraica é retroversão do aramaico para o hebraico. No aparato crítico
da BHK acha-se nota semelhante a da BHS, contendo, basicamente, as mesmas informações. A raiz verbal
‫( מ ס ר‬hebr. [qal]) é de complicada tradução no contexto de Números 31.16 e os hebraístas apresentam as
seguintes opiniões a respeito: Kirst et alii e Holladay não apresentam nenhuma definição da raiz verbal na
conjugação qal e pedem para que a forma verbal ‫( ל מ ס ר‬hebr. para oferecer) seja lida como - ‫( ל מ ע ל‬hebr.
para ser infiel); Alonso Schõkel define a referida raiz verbal na conjugação qal como apostatar, mas não
demonstra certeza; Brown, Driver e Briggs definem o citado item verbal na referida conjugação como
oferecer (cometer) uma transgressão contra e pedem para que a forma verbal ‫( ל קז ס ר‬hebr. para oferecer)
seja lida como ‫( ל ק ע ל‬hebr. para ser infiel); Koehler e Baumgartner definem a referida forma verbal na

175 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 431; Clines, 2009, p. 162; Alonso Schõkel, 2004, p. 291; Holladay, 2010. p. 201 e Kirst et
alii, 2008, p. 93.
176 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 429.
LVIII DIFICULDADES TEXTUAIS
citada conjugação como se tornar ocasião para apostasia, mas sem certeza, e pedem, igualmente, para que
a forma verbal ‫( ל מ ס ר‬hebr. para oferecer) seja lida como ‫( ל מ ע ל־־‬hebr. para ser infiel) e Clines define a
raiz verbal ‫ מ ס ר‬na conjugação qal como oferecer, isto é, cometer transgressão contra, m O A T I traduz o
supracitado item verbal no contexto de Números 31.16 como para oferecer infidelidade, baseando-se nas
obras de Clines e de Brown, Driver e Briggs.

Números 34.10
‫( ו ה ת א ר ת ם‬hebr. e assinalareis). A raiz verbal é II ‫ ה‬1‫( א‬hebr. assinalar [hitpael]) em vez da raiz verbal
‫( ת א ה‬hebr. demarcar \piet\). O A T If traduz o item verbal como et voas tracerez (fr. e vós traçareis), indi-
cando que a raiz verbal é ‫ ת א ה‬, na conjugação piei (hebr. demarcar). As versões clássicas da Bíblia vertem
da seguinte maneira a referida locução verbal: a Septuaginta a traduz como r a i ícaxapexpijoexe (gr. e
medireis)‫׳‬, a Vulgata a verte como inde metabuntur (lat. de lá serão medidos); o Targum de Ônquelos a
traduz como (aram. e estabelecereis) e 0 Targum Hierosolimitano I a verte como ]‫( ו ת כוונו‬aram. e
estabelecereis) (a diferença entre as duas versões aramaicas é relacionada com a ortografia do item verbal).
Na BHK encontra-se a seguinte nota em seu aparato crítico: 1 □‫( ] ה ת א י ת‬vel □‫ ] ת א י ת‬cf 7s) et c (SS ‫ ׳‬3‫( ה‬a
locução é para ser lida como □‫[ ] ה ת א י ת‬hebr. e demarcareis {hitpael}] [ou como □‫{ ] ת א י ת‬hebr. e demar-
careis [piei]}, conferir o versículo 7 e seguintes) e com a Septuaginta e a Peshitta que possuem a leitura
‫[ מ ב י ל ו‬hebr. e delimitai]). Observação: a forma verbal ‫ ה ג ב י ל ו‬, citado pela BHK, é retroversão do grego
e do siríaco para 0 hebraico. A BHS possui nota semelhante, porém mais curta do que a da BHK em seu
aparato crítico: 1 □‫ א' ת‬- vel □ ‫ ] ת א י ת‬cf 7sq (a locução é para ser lida como □‫[ ] ה ת א י ת‬hebr. e demarcareis
{hitpael}] ou como □‫[ ] ת א י ת‬hebr. e demarcareis {piei}], conferir o versículo 7 e seguintes). A BHK e a
BHS opinam que o item verbal que deve ser considerado no contexto de Números 34.10 é a raiz ‫( ת א ה‬hebr.
demarcar [piei e hitpael]). Os hebraístas relacionam Números 34.10 com uma das duas possíveis raízes
verbais: Kirst et alii, Holladay, Alonso Schõkel e Koehler e Baumgartner relacionam com a raiz ‫( ת א ה‬hebr.
demarcar [piei])]'7 Brown, Driver e Briggs relacionam com a raiz verbal I ‫ ה‬1‫( א‬hebr. ansiar [hitpael]) '™
e Clines relaciona com a raiz verbal II ‫( או ה‬hebr. assinalar [hitpael]).‫ ספי‬Observação: Clines é o único di-
cionarista a incluir em sua obra uma segunda acepção para a raiz verbal ‫ א ו ה‬, com o sentido de assinalar,
na conjugação hitpael. Os demais dicionaristas registram, somente, uma única acepção para a referida raiz
verbal, com o sentido de ansiar (piei e hitpael), não incluindo ou mesmo ignorando um possível segundo
significado. Jastrow, assim como Clines, registra a segunda significação da referida raiz verbal no hebraico
rabínico, com a acepção de assinalar, marcar, na conjugação hitpael." O A T I acata a segunda significação
fornecida por Clines, relacionando a expressão verbal □‫ ] ה ת א [ י ת‬com a raiz verbal II ‫( ארה‬hebr. assinalar
[hitpael]).

Deuteronômio 2.9
‫( א ל ־ ת צ ר‬hebr. que não apertes). Expressão de redação inesperada, além de ser mais um caso de hapax
legomenon. Por meio de tradução hiperliteral a referida locução poderia ser traduzida como que para aper-
tes, que é muito inusitada. A redação esperada deveria ser ‫( א ל ־ ת צ ר‬hebr. que não apertes). A redação
‫( א ל ־ ת צ ר‬hebr. que não apertes) consta no Códice L e a BHS e a BHQ a reproduzem fielmente. Por outro
lado, a BHK e a BHL corrigem a redação para ‫ א ל_ ת צ ר‬, que é mais adequada ao contexto do versículo.
As demais edições da Bíblia Hebraica adotam a correção que é constatada tanto na BHK quanto na BHL.
O A T If adota esta última forma, mais adequada ao contexto, traduzindo como que ne pas tu attaques (fr.
que tu não ataques). As antigas versões bíblicas vertem a locução em discussão da seguinte maneira: a
Septuaginta traduz como p,f| èxOpaívexE (gr. não confrontai como inimigo)] a Vulgata verte como non

177 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 588; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 608; Clines, 2009, p. 231; Alonso Schõkel, 2004, p.
387; Holladay, 2010, p. 289 e Kirst et alii, 2008, p. 133.
176 Cf. Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1673; Alonso Schõkel, 2004, p. 695; Holladay, 2010, p. 549 e Kirst et alii, 2008, p. 263.
1‫ ׳‬Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 16.
180 Cf. Clines, 2009, p. 7.
‫י‬8‫ י‬Cf. Jastrow, 2005, p. 24.
DIFICULDADES TEXTUAIS LIX

pugnes (lat. não combatas); o Targum de Ônquelos traduz como ‫( ל א ת צ ו ר‬aram. não sitiarás) e o Targum
Hierosolimitano I verte como ‫( ל א ת עי ק‬aram. não pressionarás). Á BHS possui a seguinte anotação em
seu aparato crítico sobre o caso em destaque: sic L, mlt Mss Edd ‫( א ל‬a redação assim está no Códice L,
muitos manuscritos hebraicos medievais e edições impressas da Bíblia Hebraica possuem a forma ‫[ א ל‬hebr.
não]). A BHK não possui nota em seu aparato crítico. No aparato crítico da BHQ consta uma observação
textual mais completa: - ‫ א ל‬ML (e rr)|~‫ א ל‬ML17MS5G V S T | Smr (indet) || pref - ‫ א ל‬ML17M S5 G V S T (a
forma “‫[ א ל‬hebr. para, em direção a] no Códice L [constitui um erro]; a forma "‫[ א ל‬hebr. não] consta nos
códices de Leningrado B17 e Sassoon 507, e também na Septuaginta, na Vulgata, na Peshitta e no Targum;
no Pentateuco Samaritano [a situação é indeterminada, não sendo possível usá-la para resolver o caso]; a
leitura preferida é ‫[ א ל ־‬hebr. não], conforme atestado pelos códices de Leningrado B17 e Sassoon 507, e
conforme atestado pela Septuaginta, pela Vulgata, pela Peshitta e pelo Targum). O A T I adota a sugestão
das mencionadas edições acadêmicas do texto bíblico hebraico, vertendo a expressão em discussão como
‫( א ל ־ ת צ ר‬hebr. que não apertes), por ser mais adequada ao contexto do versículo bíblico, apesar de que no
próprio texto hebraico de tradição massorética esteja a redação ‫( א ל ~ ת צ ר‬hebr. que para apertes).

Deuteronômio 14.5
‫( א י ל ו צ ב י ו י ח מ ו ר ו א קו ו ךי שן ו ת או ה מ ר‬hebr. cervo, e gazela, e corço; e cabra montês, e íbex, e antílope
e carneiro montês). Alguns itens lexicais são de significados incertos, denotando determinados animais
selváticos. O A T If prefere traduzir as sete palavras como cerf et gazelle et chevreuil et bouquetin et cha-
mois et mouflon et antílope (fr. cervo, e gazela, e veado, e íbex, e ovelha camurça, e carneiro e antílope).
As antigas versões bíblicas possuem as seguintes traduções para os mencionados vocábulos: a Septuaginta
prefere verter como ekacpov ícai õopicáôa ícai |30‫־‬ú(3aA.0v ícai xpayéÀ.aq)0v m i mjyapYov, õpuya m i
mpq/v 0;tápòu/av (gr. cervo, e corça, e antílope, a cabra montês, antílope de traseira branca, a gazela e
girafa)‫׳‬, a Vulgata opta em traduzir como cervum capream bubalum tragelaphum pygargon orygem came-
lopardalum (lat. o cervo, a corça, o antílope, a cabra montês, o antílope de traseira branca, a gazela, a
girafa)‫׳‬, o Targum de Ônquelos decide verter como ‫אי ל א ו ט ב ; א ל ל מ ו ל א ל ע ל א ו ל י מ א ו ת ו ל ב ל א [ ל י צ א‬
(aram. ‫ ס‬cervo, e a gazela, e [significado?], e a cabra montês, e o boi selvagem, e o auroque e [significado?])
e o Targum Hierosolimitano I escolhe traduzir como ] ‫ ר ו ל י צ י‬3 ‫ ל י‬1‫א י ל ץ ו ט ב לן ל ל מ ו ר ל לעלי[ [ לי ל ני [ ו ת‬
(aram. os cervos, e as gazelas, [significado?], e as cabras monteses, e os bois selvagens, e os auroques do
campo e o filhote de [significado?]). Jastrow informa que a unidade lexical ‫( ו ל מ ו ר‬a grafia que consta em seu
dicionário) seria algum cervo, provavelmente cervo fulvo, mas não demonstra certeza. Sokoloff informa que
a lexia ‫( י ל מ ו‬a grafia que consta em seu dicionário) seria antílope, todavia, também não demonstra confiança.
Para Jastrow, a palavra ‫( ל י צ א‬a grafia que consta em seu dicionário) seria algum animal da família do cervo,
mas sem especificar qual seria. Sokoloff não registra a palavra. °2 Existe variedade de opção para tradução
para tais animais, segundo os dicionários de hebraico bíblico, mas sempre com grau de incerteza para algumas
lexias: veado, e gazela, e corço, e cabra montês, e antílope, e ovelha montês e espécie de gazela; gamo, e ga-
zela, e corço, e cabra selvagem, e bisão, e carneiro e tipo de gazela; cervo, e gazela, e corço, e cabra montês,
e antílope, e bisão e camurça; veado adulto, e gazela, e corço, e cabra selvagem, um animal limpo, e antílope
e carneiro montês; cervo, e gazela, e corço, e cabra montês, e íbex, e antílope e carneiro montês e cervo fulvo,
e gazela, e corço, e cabra montês, e auroque, e antílope e tipo de gazela. O A TI adota as definições forneci-
das por Clines, mesmo que as significações não sejam inteiramente confiáveis para algumas unidades lexicais.

Deuteronômio 14.13
‫( ] י ל ד י ה‬hebr. e o milhano). O item lexical ‫ ל ^ ל‬é de significado incerto, denotando alguma ave de rapina.
O A T If traduz a locução ‫( ) ל ל ^ ל‬hebr. e o milhano) como et le vautour (fr. o abutre). As versões bíblicas

182 Cf. Jastrow, 2005, p. 305 e 575 e Sokoloff, 2002, p. 239.


188 a . Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 19, 70, 190, 275, 331, 840 e 1060; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 40, 82, 221, 274, 407,
998 e 1673; Clines, 2009, p. 15,30, 78,101,152,373 e 482; Alonso Schükel, 2004, p. 4 7 ,7 4 ,1 5 5 ,1 9 5 ,2 7 5 ,5 5 5 e 695; Holladay,
2010, p. 16,35, 97,126,189, 430 e 549 e Kirst et alii, 2008, p. 9,17, 48, 59, 88,202 e 263.
LX DIFICULDADES TEXTUAIS
clássicas adotam padrão uniforme de tradução para a referida palavra, vertendo como milhafre ou como
milhano: a Vulgata traduz como milvum (lat. o milhafre); o Targum de Onquelos verte como ‫( ו ך י ת א‬aram.
e o milhano) e o Targum Hierosolimitano I traduz como ‫( ו ד י י ת א‬aram. e o milhano) (a diferença entre as
duas versões aramaicas é relacionada com a ortografia do vocábulo). A Septuaginta não contém a palavra
em seu texto. A BH K possui a seguinte observação em seu aparato de variantes textuais sobre o caso:
dl c 5MSS m<S (lM S Ken > ‫( ) ו ה ר א ה‬a palavra é para ser omitida, conforme cinco manuscritos hebraicos
medievais, o Pentateuco Samaritano e a Septuaginta [a expressão ‫{ ו ה ר א ה‬hebr. e o milhafre vermelho}
é ausente em um manuscrito hebraico medieval da coleção de Benjamin Kennicott {Oxford, 1776-1780;
reimpr. Hildesheim, 2003}]). A BHS possui a seguinte anotação em seu aparato crítico: > pc Mss £ jux<S, dl cf
Lv 11,14 (o vocábulo é ausente em poucos manuscritos hebraicos medievais, nos fragmentos de manuscri-
tos hebraicos da Guenizá do Cairo, no Pentateuco Samaritano e na Septuaginta; a palavra é para ser omitida,
conferir Levítico 11.14). A BHQ possui a seguinte nota em seu aparato de variantes textuais: V T | > Smr
G (assim-Lev 11:14) (a unidade lexical é registrada na Vulgata e no Targum; mas é ausente no Pentateuco
Samaritano e na Septuaginta [o caso é uma assimilação de Levítico 11.14]). As edições críticas da Bíblia
Hebraica orientam para que a locução ‫( ו ה ר י ה‬hebr. e o milhano) deveria ser excluída, por não ser regis-
trada por algumas versões bíblicas clássicas e por ser, ainda, uma assimilação (processo para tornar seme-
lhantes determinadas passagens bíblicas [ex.: tornar semelhante Deuteronômio 14.13 com Levítico 11.14,
por causa do conteúdo de ambas as passagens) da expressão ‫( " א ת ־ ה ך א ה‬hebr. e o milhafre vermelho) de
Levítico 11.14. Por meio dos dicionários de hebraico bíblico utilizados neste estudo, existem dúvidas sobre
a exata identificação da unidade lexicográfica: Kirst et alii e Holladay apenas afirmam que seria alguma
ave de rapina, mas não especificam qual seria; Alonso Schõkel define como abutre; Brown, Driver e Briggs
argumentam que seria alguma ave de rapina, possivelmente milhano; Koehler e Baumgartner afirmam que
seria, igualmente, alguma ave de rapina, mas dizem que o significado é incerto e Clines define como milha-
no . 184A tradução adotada no A T I é baseada em Clines, por ser a obra lexicográfica mais recente, apesar da
significação não ser absolutamente segura.

Deuteronômio 27.19
‫( ג ר ״י תו ם‬hebr. peregrino órfão). Expressão que é unida pelo sinal maqqef e sua correta tradução.
Normalmente, o sinal maqqef ou m aqqafÇ ) (hebr. hífen) 85deve ser utilizado para unir palavras e não para
separá-las, possibilitando a tradução da locução DÍIY )3 como peregrino órfão. O A T If opta em traduzir
como un immigré un orphelin (fr. um imigrante, um órfão). Tal locução é tratada da seguinte maneira pelas
versões clássicas da Bíblia: a Septuaginta traduz como n‫־‬poar 1?.í!T0u ícai óprpavou (gr. do estrangeiro e do
órfão); a Vulgata verte como advenae pupilli (lat. do estrangeiro, do órfão); o Targum de Onquelos traduz
como ‫( ד י ר י ת ם‬aram. não habitante órfão) e o Targum Hierosolimitano I verte como DFP ‫( ך י י ר‬aram.
não habitante órfão) (a diferença entre as duas versões aramaicas é em relação à ortografia do primeiro
item lexicográfico). Três edições acadêmicas da Bíblia Hebraica possuem observações em seus aparatos de
variantes textuais sobre o caso: a BHS possui a seguinte nota: <SS pr cop cf 26,13 (a Septuaginta e a Peshitta
colocam antes a conjunção, conferir Deuteronômio 26.13); a BHK possui nota semelhante a da BHS, com
as mesmas informações e a BHQ possui a seguinte observação textual: ‫ י תו ם‬Smr V T | prec cj G S (o
vocábulo DÜT [hebr. órfão] consta [sem conjunção] no Pentateuco Samaritano, na Vulgata e no Targum;
0 mesmo vocábulo é precedido por conjunção na Septuaginta e na Peshitta). Tanto o Códice L quanto as
edições da Bíblia Hebraica baseadas nele, como a BHK, a BHS, a BHQ e a BHL, reproduzem, exatamente, o
mesmo texto, registrando o sinal maqqef, unindo os dois vocábulos. Joüon e Muraoka explicam que 0 sinal
maqqef indica que duas ou mais palavras formam um grupo extremamente unido. Além disso, um par de
palavras ligado pelo referido sinal massorético forma uma unidade fonética, sendo que a primeira palavra
perde o seu acento. Neste caso, o acento cai no segundo componente da unidade. Geralmente, a unidade

184 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 178; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 220; Clines, 2009, p. 77; Alonso Schõkel, 2004, p. 154;
Holladay, 2010, p. 97 e Kirst et alii, 2008, p. 48.
'85 Cf. Tov, 2012, p. 63 e Francisco, 2008, p. 206, 207 e 212.
DIFICULDADES TEXTUAIS LXI
indicada pelo sinal maqqef possui mais relação entre si do que indicado por algum acento conjuntivo. 36
Gesenius explana que o sinal maqqef conecta duas ou mais palavras entre si. Em tal situação, as palavras
são consideradas como se formassem uma só unidade .187 Um caso similar consta em Deuteronômio 24.17,
onde encontra-se a locução 3‫( ך י תו ם‬hebr. peregrino órfão). A lexia "13 (hebr. peregrino) possui o acento
conjuntivo (acento que une) de cantilação munnah a unindo ao vocábulo seguinte que é □ÍIT (hebr. órfão),
que possui 0 acento disjuntivo (acento que separa) de cantilação ’atnah. Tais acentos indicam que ambas as
lexias possuem relação entre si, não podendo ser tratadas como separáveis (isto é, o acento munnah indica
que a palavra "13 [hebr .peregrino] possui relação com o vocábulo DiST [hebr. órfão]). O A T I opta pelo uso
massorético do sinal maqqef, unindo as duas palavras da expressão D ÍIT 3 3 "‫( ־‬hebr. peregrino órfão) de
Deuteronômio 27.19, apesar das várias versões bíblicas em português separarem as mesmas.

Deuteronômio 32.1-43
O cântico de Moisés. Texto em hebraico arcaico, com várias situações de hapax legomenon, além de tradu-
ção, parcialmente, difícil. Constam várias palavras raras ou de baixa frequência no texto bíblico hebraico.
Existem, igualmente, várias formas arcaicas de determinados elementos gramaticais, como preposições etc.

Deuteronômio 33.2-29
A bênção de Moisés. Semelhantemente a Deuteronômio 32.1-43, texto em hebraico arcaico, com várias
situações de hapax legomenon, além de tradução, parcialmente, difícil. Constam várias palavras raras ou de
baixa frequência no texto bíblico hebraico. Há, também, várias formas arcaicas de determinados elementos
gramaticais, como preposições etc.

Deuteronômio 33.3
‫( תבל ל ד ג ל ף ־‬hebr. foram amarrados ao teu pé). O item verbal 3343 é de tradução muito difícil. Tal item
pertence à raiz verbal ‫ ת כ ה‬, na conjugação pual, sendo mais um caso de hapax legomenon. O A T If opta
em traduzir o mesmo como se sont tenus (fr. manter-se). As versões clássicas da Bíblia apresentam inter-
pretações sobre a expressão ‫ ל ך‬3‫( ת כו ל ר‬hebr .foram amarrados ao teu pé): a Septuaginta prefere glosar como
ícai oirtot ‫׳‬ÚJtò o i eíatv (gr. e estes estão debaixo de ti); a Vulgata opta em interpretar como et qui adpropin-
quantpedibus eius (lat. e os que se aproximariam aos seus pés); o Targum de Onquelos opta em glosar como
‫( מ ד ק ר י ן ת ח ו ת עגנ ך נ ל ל י ן ע ל מי מו ־ ך‬aram. os que são dirigidos sob a tua nin em, se movem pela tua palavra) e o
Targum Hierosolimitanol prefere interpretar como ‫] ו ל ל י [ ??!י] ? ס א ל ב ר‬T T ': ‫ י י ק ר ך‬33‫?? ד ב ל [ ל ר ג ל ע‬
(aram. os que são dirigidos ao p é das nuvens da tua honra, repousam e desatam como a estação de irrigação).
A tradução da expressão verbal ‫ ת כ ו‬é incerta, e os dicionários de hebraico bíblico ora não fornecem nenhuma
definição ora fornecem opções possíveis, mas nenhuma delas com segurança absoluta: Kirst et alii apenas
comentam que é de significado incerto; Holladay diz que é inexplicado, sugerindo ajuntar-se; Alonso Schõkel
define como render-se, mas diz que é duvidoso; Brown, Driver e Briggs comentam que o significado é com-
pletamente duvidoso e pelo contexto poderia ser ser deixado ou ser ajuntado; Clines define como ser levado
e Koehler e Baumgartner explicam que o significado não é exatamente claro e não existe nenhuma corres-
pondência exata com as línguas cognatas ao hebraico. Os dois hebraístas comentam algumas sugestões de
estudiosos, preferindo a acepção ser amarrado, apesar de demonstrarem algum grau de incerteza. Eles di-
zem, ainda, que determinados eruditos sugerem deixar o mencionado item verbal sem nenhuma tradução.188
As edições críticas do texto bíblico hebraico possuem observações sobre o assunto em seus aparatos críticos:
h b h k possui a anotação: crrp; prps ‫ ו ה ם י ס כו ל ר ? לו י ל א ו מ ך כ ב ת י ו‬vei ‫ו ה ם ה ל כ ו לר־גלו־ י ל א ם ב א ב ד ת ו‬
(0 texto está corrompido; é proposta a leitura ‫ ל ו י ל א ו מ ך כ ב ת י ו‬3‫ י ל כ ו ל ך‬D!Í1 [hebr. e eles cobrirão ao pé
dele, erguerão as carruagens dele] ou a leitura !‫□ ה ל כ ו ל ל ב ל ר י ל א □ ב א ב ר ת‬iTl [hebr. e eles caminharam

186 Cf. Joüon e Muraoka, 2009, p. 53.


187 Cf. Gesenius, 1980, p. 63.
188 Cf. Brown, Driver e Briggs, 1996, p. 1067; Koehler e Baumgartner, 2001, p. 1730; Clines, 2009, p. 487; Alonso Schõkel, 2004, p.
702; Holladay, 2010, p. 555 e Kirst et alii, 2008, p. 266.
LXII DIFICULDADES TEXTUAIS

ao p é dele, os erguerá na asa dele]); a BHS apresenta a observação: prp ‫( ה מ ת כ ו‬a ‫< ;) מ כ ך‬S min om cop (é
proposta a leitura ‫[ ה מ ת כ ו‬hebr. se abaixaram] {extraído da raiz verbal ‫[ מ כ ך‬hebr. se abaixar {hitpael}]};
manuscritos cursivos da Septuaginta omitem a conjunção) e a BHQ possui a seguinte anotação: Smr S | í)Jtò
oé elaiv G \percussi inpedibus tuis <a> \ adpropinquantpedibus eius V | ‫ ת ע נ נ ך‬1‫ מ ד ב ר י [ ת ח‬T° (TINF)
(midr) (a expressão verbal coincide com 0 Pentateuco Samaritano e com a Peshitta; a Septuaginta possui
a leitura ÚJtò aé eiotv [gr. estão debaixo de ti]; a leitura percussi in pedibus tuis [lat. feri aos teus pés] é
estabelecida em Áquila, mas por meio de retroversão; a Vulgata possui a leitura adpropinquant pedibus
eius [lat. se aproximariam aos seus pés]; o Targum de Onquelos possui a leitura ‫[ מ ך ב ר י [ ת חו ת עננ ך‬aram.
os que são dirigidos sob a tua nuvem] [os targuns Hierosolimitano I, Neophyti I e Hierosolimitano II possuem,
praticamente, a mesma leitura da versão aramaica citada, mas diferem em determinados detalhes de conteúdo]
[a leitura do Targum de Onquelos é inspirada por uma tradição existente do midrashm ]). No comentário da
BHQ a determinados casos registrados em seu aparato crítico, consta que, segundo a opinião de Ottó Komlós
(“‫[ ת כ ו ל ־ ג ל ך‬Deut XXXIII 3]” in Vetus Testamentum 6, 1956, p. 435-436), a raiz verbal ‫ ת כ ה‬deveria ser
entendida como uma raiz cognata e variante ocidental das raízes verbais ‫( ת ו ך‬aram. comprimir) e ‫( ת כ ך‬aram.
apertar) com 0 significado de amarrar ou atar. Por meio de tal sugestão, a locução ‫ ת כ ו ל ר ג ל ך‬, segundo
0 mencionado erudito, seria vertida como foram atados ao p é dele.m Por fim, o ATI adota a definição dada
por K ehler e Baumgartner, traduzindo a forma verbal ‫ ת כו‬como foram amarrados, apesar do alto grau de
incerteza.

Referências bibliográficas
a. Edições da Bíblia Hebraica
DOTAN. Aron (ed.). Biblia Hebraica Leningradensia: Prepared according to the Vocalization, Accents,
andMasora ofAaron benM oses benAsher in theLeningradCodex. Peabody: Hendrickson, 2001.
ELLIGER. Karl: RUDOLPH, Wilhelm (eds.). Biblia Hebraica Stuttgartensia. 5. ed. Stuttgart: Deutsche
Bibelgesellschaft, 1997.
K1TTEL Rudolf: KAHLE, Paul E. (eds.). Biblia Hebraica. 16. ed. Stuttgart: Württembergische Bibelanstalt,
1973.
SCHENKER. Adrian et alii (eds.). Biblia Hebraica Quinta. Fascicle 5: Deuteronomy. Stuttgart: Deutsche
Bibelgesellschaft, 2007. (edição preparada por Carmel McCarthy)

b. Edição fac-símile do Códice de Leningrado B19a


FREEDMAN. David N. et alii (eds.). The Leningrad Codex: A Facsimile Edition. Grand Rapids-Cambridge-
-Leiden-New York-Kõln: Eerdmans-Brill, 1998.

c. Versões da Bíblia
Rahlfs, Alfred; Hanhart, Robert (eds.). Septuaginta: Id est Vetus Testamentum graece iuxta LXX interpretes
-E d itio altera, vols. 1 e 2. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 2006.
T o ra h -M iq ra ’ot Gedolot. 5 vols. New Jersey: Gross Bros, 1993.
VV.AA. (trads.). Ancien Testament interlinéaire hébreu-français. Villiers-le-Bel: Société biblique françai-
se, 2007.
WEBER, Robert; GRYSON, Roger (eds.). Biblia Sacra iuxta Vulgatam Versionem. 5. ed. Stuttgart: Deutsche
Bibelgesellschaft. 2007.

d. Dicionários
ALONSO SCHÕKEL, Luís (ed.). Dicionário Bíblico Hebraico-Português. 3. ed. São Paulo: Paulus, 2004.

18s Midrash (hebr. estudo, interpretação, comentário, exegese) é um método de interpretação rabínico de caráter, preferivelmente,
homilético, surgido da época do Segundo Templo em diante (c. 520 a.C.-70 d.C.), cf. Tov, 2012, p. 420; Fischer, 2013, p. 305 e
Francisco, 2008, p. 632.
Cf. BHQ, p. 157*.
DIFICULDADES TEXTUAIS LXIII
BROWN, Francis; DRIVER, Samuel R.; BRIGGS, Charles A . (eds.). The Brown-Driver-Briggs Hebrew and
English Lexicon. Peabody: Hendrickson, 1996.
CLINES, David J. A. (ed.). The Concise Dictionary o f Classical Hebrew. Sheffield: Sheffield Academic,
2009.
HARRIS, R. L aird; ARCHER, Jr, G leason L.; WALTKE, B ruce K. (orgs.). Dicionário Internacional de
Teologia do Antigo Testamento. São Paulo: V ida N ova, 1998.
H0LLADAY, W illiam L. (ed.). Léxico Hebraico eAramaico do Antigo Testamento. São Paulo: V ida N ova,
2010.
HOUAISS, Antônio; V1LLAR, Mauro S. (eds.). Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro:
Objetiva, 2001.
JASTROW, M arcus (ed.). A Dictionary ofthe Targumim, the TalmudBabli and Yerushalmi and theMidrashic
Literature. vols. 1 e 2. P eabody: H endrickson, 2005.
K1RST, Nelson et alii (eds.). Dicionário Hebraico-Português & Aramaico-Português. 21. ed. São Leopoldo-
-Petrópolis: Sinodal-Vozes, 2008.
KOEHLER, Ludwig; BAUMGARTNER, Walter (eds.). The Hebrew and Aramaic Lexicon ofthe Old Testament
- Study Edition. 2 vols. Leiden-Boston-Kõln: Brill, 2001.
MURAOKA, Takamitsu (ed.). A Greek-English Lexicon o f the Septuagint. Louvain-Paris-Walpole, MA:
Peeters, 2009.
SOKOLOFF, Michael (ed.). A Dictionary o f Jewish Palestinian Aramaic o f the Byzantine Period. 2. ed.
Ramat-Gan-Baltimore-London: Bar Ilan University Press-The John Hopkins Univeristy Press,
2002 .

e. Gramáticas e sintaxe
BLAU, Joshua. Phonology and Morphology o f Biblical Hebrew: An Introduction. Linguistic Studies in
Ancient West Semitic 2. Winona Lake: Eisenbrauns, 2010.
GESENIUS, W ilhelm ; KAUTZSCH,Emil; COWLEY, A rthur E. Gesenius’ Hebrew Grammar. 2. ed. O xford:
C larendon P ress, 1980.
JOÜON, Paul; MURAOKA, Takamitsu. A Grammar o f Biblical Hebrew. 2. ed. Subsidia Biblica 27. Roma:
Gregorian & Biblical Press, 2009.
WALTKE, Bruce K.; 0 ’CONNOR, Michael P. Introdução à Sintaxe do Hebraico Bíblico. São Paulo: Cultura
Cristã, 2006.

f. Concordância da Bíblia Hebraica


EVEN-SHOSHAN, Abraham (ed.). A New Concordance o f the Old Testament: Using the Hebrew and
Aramaic Text. 2. ed. Grand Rapids: Baker, 1997. (em hebraico)

g. Outros
BÍBLIA: Associação Laical de Cultura Bíblica. Vademecum para o Estudo da Bíblia. Coleção Bíblia e
História. São Paulo: Paulinas, 2000.
F1SCHER, Alexander A. O Texto do Antigo Testamento —Edição Reformulada da Introdução à Bíblia
Hebraica deE rnst Würthwein. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2013.
FRANCISCO, Edson de F. Manual da Bíblia Hebraica: Introdução ao Texto Massorético - Guia Introdutório
para a Biblia Hebraica Stuttgartensia. 3. ed. São Paulo: Vida Nova, 2008.
TOV, Emanuel. Textual Criticism o f the Hebrew Bible. 3. ed. Minneapolis: Fortress Press, 2012.
WEIL, G érard E. (ed.). Massorah Gedolah iuxta Codicem Leningradensem B19a. vol. 1 C atalogi. 2. ed.
R om a: P ontificium Institutum B iblicum , 2001.
Pentateuco
‫ת‬ ‫ש י‬ ‫א‬ ‫ב ר‬
N TLH

I A criação do Universo e da raça hu-


mana ,,N o c o m e ç o D e u s c rio u os
cé u s e a te rra . 2A te rra era u m vazio, sem
G ê n e s is

n e n h u m s e r viv e n te, e estava c o b e rta p o r


u m m a r p ro fu n d o . A e s c u rid ã o c o b ria 0
Capítulo 1
m a r, e 0 E s p írito d e D e u s se m o v ia p o r
c im a d a água. ‫ואת‬ ‫השמים‬ ‫את‬ ‫אלילים‬ ‫ברא‬ IT T
‫בראשית‬1
\• •• •
3 E n tã o D e u s disse:
e o s céu s D eus criou Em início,
— Q u e h a ja luz!
E a luz c o m e ç o u a existir. 4 D e u s viu
q u e a luz era b o a e a s e p a ro u d a e scu ri-
d ão . 5 D e u s p ô s n a lu z 0 n o m e d e “ d ia ”
‫וחשך‬ ‫ובהו‬ T
‫תהו‬ ‫היתה‬
: /T T
‫והארץ‬
|
2 :‫הארץ‬
V T T I

e n a e sc u rid ã o p ô s 0 n o m e d e “ n o ite ” . A e escurid ão e vacuidade, inform idade era E a terra a terra.


n o ite p a s s o u , e veio a m a n h ã . E sse foi 0
p rim e iro dia.
6 E n tã o D e u s disse:
‫מרחפת‬
V \Y l
‫אלילים‬ ‫ורוח‬ ‫תהום‬ ‫על־פני‬
— Q u e h a ja n o m e io d a á g u a u m a divi- 0 que pairava Deus, e 0 espírito de abism o; sobre *faces de
são p a ra s e p a rá -la e m d u a s p a rte s!
7 E assim a c o n te c e u . D e u s fez u m a
div isão q u e s e p a ro u a á g u a e m d u a s p a r- ‫אור‬ ‫יהי‬ ‫אליהים‬ ‫ויאקר‬3 :‫המים‬ • IT ‫־־־‬
‫על־פני‬
/‫• • ״‬ ‫־־־־‬
te s: u m a p a r te fic o u d o la d o d e b a ix o da
luz. Q ue haja Deus: E d isse a s águas. sobre a s fa c e s de
d iv isão , e a o u tra p a r te fic o u d o la d o de
cim a. 8N e s sa divisão D e u s p ô s 0 n o m e
d e “ c é u ” . A n o ite p a s s o u , e veio a m a n h ã .
E sse foi 0 se g u n d o dia.
‫כי־טוב‬ ‫את־האור‬ ‫אלילים‬ ‫ וי ר א‬4 :‫וי הי־ אור‬
9A í D e u s disse: que boa; a luz D eus E viu E houve luz.
— Q u e a ág u a q u e e s tá d e b a ix o d o c é u
se a ju n te n u m só lu g a r a fim d e q u e a p a -
re ç a a te r r a seca!
:‫ך‬#‫הל‬ ‫ובין‬ ‫האור‬ \ T
‫בין‬
I /“ ‫אלילים‬ ‫ויבדל‬
j •• : ‫־־־‬
E assim a c o n te c e u . 10D e u s p ô s n a a escuridão. e entre a luz entre D eu s e fe z se p ara ção
p a r te s eca o n o m e d e “ te r r a ” e n a s água s
q u e se h a v ia m a ju n ta d o ele p ô s 0 n o m e de
“ m a re s ” . E D e u s v iu q u e 0 q u e h avia feito ‫ ק ר א‬, ‫־‬ ‫ולחשך‬ ‫*וים‬ ‫לאור‬ T
1‫אליהים‬
<• v:
‫ויקרא‬5
e ra b o m . 11E m s eg u id a ele disse:
cham ou e à escurid ão dia, à luz D eus E cham ou
— Q u e a te r r a p ro d u z a to d o tip o de ve-
getais, isto é, p la n ta s q u e d e e m se m e n te s
e árv o res q u e d e e m fru ta s! ‫פ‬ :‫אחד‬ ‫יום‬ ‫וילי־ב קר‬ ‫וי לי־ ער ב‬ ‫לילה‬
E assim a c o n te c e u . 12A te r r a p ro d u z iu
to d o tip o d e vegetais: p la n ta s q u e d ã o se- um. dia e houve am anhecer, e houve entardecer noite;
m e n te s e árv o res q u e d ã o fru ta s. E D e u s
v iu q u e 0 q u e h avia feito era b o m . 13A
n o ite p a s s o u , e veio a m a n h ã . E sse foi o
‫המים‬• AT ‫־‬ ‫? תי ד‬
‫רקיע‬
‫| ־‬ V T
‫יהי‬
/• : ‫אלילים‬ ‫ ־ויאמר‬6 V J
te rc e iro dia. a s águas; no m eio de firm am ento Q ue hajc1 Deus: E d isse
14E n tã o D e u s disse:
— Q u e h a ja luzes n o cé u p a ra se p a ra -
re m 0 d ia d a n o ite e p a ra m a rc a re m os ‫רעש‬7 :‫למים‬ ‫מים‬ ‫בין‬ ‫מקך־יל‬ ‫ויהי‬
d ia s, os a n o s e as estações! 15E ssas luzes
E fe z J de águas. ág u as entre 0 que faz se p ara ção e que haja
b rilh a rã o n o c é u p a ra ilu m in a r a te rra .
E assim a c o n te c e u . 16D e u s fez as d u a s
g ra n d e s luzes: a m a io r p a ra g o v e rn a r o ‫ין המים אשר‬:‫ב‬ ‫רבדל‬ '*?‫את־הרקי‬
— 1• T T
‫אלילים‬
d ia e a m e n o r p a ra g o v e rn a r a n o ite . E fez
ta m b é m as estre las. 17D e u s p ô s essas lu - que a s ág uas entre e fez se p ara ção 0 firmamento, D eus
zes n o c é u p a ra ilu m in a re m a te rra ,

‫מעל‬ ‫אשר‬ ‫הלים‬ ‫ובין‬ ‫לרציע‬


- |• t T
‫מתחת‬
acim a de que a s águas, e entre do firm am ento em baixo de

‫לרקיע‬ ‫אלילים‬ ‫ויקרא‬8 :‫ויהי־כן‬ ‫לרקיע‬


ao firm am ento D eu s E cham ou e aconteceu assim , do firmamento;

‫פ‬ :‫שני‬ ‫יום‬ ‫ויהי־בקר‬IV \ • ; ‫ן‬-


‫וי הי־ערב‬ ‫שמים‬ #A T T
segundo. dia e houve am anhecer, e houve entardecer céus;

‫מתחת‬ ‫המים‬ ‫יקוו‬ ‫אלילים‬ ‫ויאקר‬9


de debaixo de a s águasi Q ue se ajuntem Deus: E d isse

‫היבשה‬
AT T “ ‫־־‬
‫ותראה‬ W T ** :
‫אלד‬
T V
‫אל־מקום‬jj X
‫השמים‬
a terra seca. e que ap areça um, para local o s céu s

2
GÊNESIS 1 3

‫אלץ‬ ‫ליבשה‬ 1‫אלהים‬ ‫ויקרא‬10 :‫וי הי־כן‬


terra, à terra se ca D eu s E cham ou E aconteceu assim .
"
c1
.
rio u D e u s os cé u s e a te rra . 2A te rra , p o -
‫ויר א אליהים‬ ‫קרא ימים‬ A *‫־‬ _ J T |T
‫המים‬ ‫ולמקוה‬ ré m , estav a sem fo rm a e vazia; h av ia tre -
vas s o b re a face d o a b ism o , e 0 E sp írito d e
D eus e viu mares; cham ou a s ág u as e para 0 ajuntam ento de D e u s p a irav a p o r s o b re as ág u as.
3 D isse D e u s : H a ja luz; e h o u v e luz. 4 E

‫תךשא‬ ‫אלהים‬ ‫ויאמר‬11


V J 1
:‫כי־טוב‬ ‫־־‬
v iu D e u s q u e a lu z e ra b o a ; e fez se p a ra -
çã o e n tre a luz e as trev as. 5 C h a m o u D e u s
a terra Q ue germ ine Deus: E d isse que bom. à lu z D ia e às tre v as, N o ite . H o u v e ta r d e e
m a n h ã , 0 p rim e iro dia.
// 6 E d isse D e u s : H a ja firm a m e n to n o
‫פרי‬ ‫עץ‬ ‫ רע‬1 ‫מזריע‬
‫־‬ J •: ‫־־‬
‫עשב‬ V ••<
‫דשא‬ m e io d a s ág u a s e se p a ra ç ã o e n tre ág u a s
e ág u as. 7 F ez, p o is, D e u s 0 firm a m e n to
fruto árvore de sem ente, a que produz sem ente erva relva tenra, e se p a ra ç ã o e n tre as ág u a s d eb a ix o d o fir-
m a m e n to e as ág u a s s o b re 0 firm a m e n to .
‫זרעו־בו‬
\ :‫־‬ ‫אשר‬ ‫לטיבו‬ ‫? די‬ ‫עשה‬ V <
E assim se fez. 8 E c h a m o u D e u s ao fir-
m a m e n to C éu s. H o u v e ta rd e e m a n h ã , o
a sem ente dele nela que conform e a e sp écie dele, fruto, a que faz se g u n d o dia.
9 D is se ta m b é m D e u s : A ju n te m -s e as

‫דשא‬ ‫ותוצא‬12 :‫ויהי־כן‬ ‫על־הארץ‬


| VAT T
ág u a s d e b a ix o d o s cé u s n u m só lu g a r,
e a p a re ç a a p o rç ã o seca. E assim se fez.
relva tenra, a terra E produziu e aconteceu assim . sobre a terra; 10À p o rç ã o seca c h a m o u D e u s T e rra e
ao a ju n ta m e n to d a s á g u a s, M a re s. E v iu
D e u s q u e isso e ra b o m . 11E disse: P ro -

‫!עץ‬ ‫למיבהו‬ ‫זרע‬ ‫מזריע‬


>•: ‫־‬
‫עשב‬ V J ••
d u z a a te rra relv a, erv as q u e d e e m se-
m e n te e árv o res fru tífe ra s q u e d e e m fru to
e árvore conform e a e sp écie dela, sem ente, a que produz sem ente erva
se g u n d o a su a e sp écie, cu ja s e m e n te es-
te ja n e le , so b re a te rra . E assim se fez.
‫למיבהו‬ A** • : \
‫זרעו־בו‬ : ‫־‬
‫אשר‬ ‫עשה־?ךי‬ 12A te rra , p o is, p r o d u z iu relv a, erv as q u e
d av a m s e m e n te s e g u n d o a su a esp écie e
conform e a e sp éc ie dela; a sem ente dele nela, que a que faz fruto, á rv o res q u e d av a m fru to , c u ja s e m e n te
estav a n e le , c o n fo rm e a su a esp écie. E v iu

‫ וי הי־ערב‬13
V /V * í “ I
:‫כי־טוב‬ I
‫אל •\הים‬
v: ‫וירא‬
:/—
D e u s q u e isso e ra b o m . 3‫ ו‬H o u v e ta r d e e
m a n h ã , o te rc e iro d ia.
E houve en tardecer que bom. D eus e viu 14D is se ta m b é m D e u s : H a ja lu z eiro s
n o firm a m e n to d o s cé u s, p a ra fa z e re m

‫אליהים‬ ‫ויאקר‬14 ‫פ‬ :‫שלישי‬ ‫יום‬ ‫ויהי־בקר‬ s e p a ra ç ã o e n tre o d ia e a n o ite ; e seja m


eles p a ra sin ais, p a ra esta ç õ e s, p a ra dias
e a n o s. 15E seja m p a ra lu z eiro s n o firm a -
Deus: E d isse terceiro. dia e houve am anhecer,
m e n to d o s cé u s, p a ra a lu m ia r a te rra . E
assim se fez. 16Fez D e u s os d o is g ra n d e s
‫להבדיל‬ ‫השמים‬‫־‬ ' T ‫־‬ ‫יע‬£ 1 ‫ב‬ ‫מארת‬: ‫יהי‬
<•:
lu z eiro s: 0 m a io r p a ra g o v e rn a r 0 d ia , e 0
m e n o r p a r a g o v e rn a r a n o ite ; e fez ta m -
para fazerem se p ara ção o s céus, no firm am ento de luzeiros Q ue haja b é m as estre las. 17 E os c o lo c o u n o firm a -
m e n to d o s cé u s p a ra a lu m ia re m a te rra ,

‫לאתת‬ ‫והיו‬
<T ‫הלילה‬ T :A T ‫יבין‬ ‫ם‬1‫הי‬ \ ‫־‬ ‫בין‬
para sinais, e serão a noite; e entre o d ia entre

‫ ו היו‬15
< T :
:‫ושבים‬ I* T :
‫ולימים‬ V T :
‫ולמועד־ים‬ • —. J :
E serão e anos. e para d ia s e para é p o cas determ inadas,

‫להאיר‬ V T :
‫השמים‬ ‫ברקיע‬
*x ‫למאורת‬
para fazerem luzir o s c éu s no firm am ento de para luzeiros

‫את־שבי‬ ‫אלידזים‬ ‫ויעש‬16 :‫ויהי־כן‬


li ‫•״‬ • : ‫־‬I ‫על־הארץ‬
| VAT T
o s d ois de D eus E Efez
fe z e eaconteceu
aconteceuassim . ,
a s s im sobre a terra;

‫הגדל' לממשלת‬
V JY : V : T ‫־‬
‫את־המאור‬ < T ‫־‬ V
‫המארת הגדלים‬
A* : ‫־־‬ \ : ‫־‬
para 0 dom ínio de 0 grande 0 luzeiro o s grandes: o s luzeiros

‫הלילה‬ ‫למקשלת‬ ‫הקטן‬ ‫ואת־המאור‬ ‫ה*ום‬


a noite, para 0 dom ínio de 0 pequeno e 0 luzeiro o d ia ,

‫אלהים‬ V v:
‫אתם‬7T 1 /•• • :‫הכוכבים‬ ‫•ו‬ T
‫ואת‬
D eus a e les E colocou a s e stre la s ,
4 GÊNESIS 1

NTLH
:‫על־הארץ‬
| V IT T ‫־‬
‫להאיר‬ : V T
‫השמים‬ •A T T ‫־‬
‫ברקיע‬
‫־‬ M* : *
18para governarem 0 dia e a noite e para
separarem a luz da escuridão. E Deus sobre a terra. para fazerem luzir o s céus; no firm am ento de
viu que 0 que havia feito era bom. 18A
noite passou, e veio a manhã. Esse foi o
quarto dia.
‫בין‬ ‫ולהבד־יל‬ ‫ובלילה‬ ‫ביום‬
j - '‫ולמשל‬
: • :18
20Depois Deus disse: entre e para fazerem se p ara ção e na noite, no dia E para governarem
— Que as águas fiquem cheias de todo
tipo de seres vivos, e que na terra haja
aves que voem no ar! :‫כי־טוב‬ I •
‫אליהים‬ V v:
‫וירא‬ !‫ובי‬ ‫האור‬ \ T
21 Assim Deus criou os grandes mons- que bom. D eus e viu a escuridão; e entre a luz
tros do mar, e todas as espécies de seres
vivos que em grande quantidade se mo-
vem nas águas, e criou também todas as ‫פ‬ :‫רביעי‬
1■ • :
‫יום‬/ ‫ויהי־בקר‬
|v \ • : 1-
‫ער ב‬
v/v
‫ וי הי־‬19
espécies de aves. E Deus viu que o que
quarto. dia e houve am anhecer, E houve entardecer
havia feito era bom. 22 Ele abençoou os
seres vivos do mar e disse:
— Aumentem muito em número e en-
cham as águas dos mares! E que as aves se
‫נפש‬. ‫שרץ‬ ‫המים‬ ‫ישךצו‬ ‫אלדזים‬ ‫ויאמר‬20
multipliquem na terra! se r fervilhação de a s ág u as Q u e fervilhem Deus: E d isse
23 A noite passou, e veio a manhã. Esse
foi 0 quinto dia.
24 Então Deus disse:
‫על־פני‬
V* :
‫על־ה^רץ‬ ‫יעופף‬ ‫ עוף‬1 ‫דדה‬
— Que a terra produza todo tipo de sobre a s fa c e s de sobre a terra, que voe eave vivente;
animais: domésticos, selvagens e os que
se arrastam pelo chão, cada um de acordo
com a sua espécie!
E assim aconteceu. 25 Deus fez os ani-
mais, cada um de acordo com a sua espé-
‫אליהים‬
D eus
21‫ויברא‬
JT :
E criou
* ‫־‬
:‫השמים‬ • IT T
os c é u s .
‫־‬ ‫ רקיע‬1
0 firm am ento de
cie: os animais domésticos, os selvagens
e os que se arrastam pelo chão. E Deus
viu que o que havia feito era bom. 26Aí
‫החיה ו‬ JT ‫־‬ ‫ ־־‬I
‫כל־נפש‬ V JV
‫ואת‬ j •• :
‫הגדלים‬ A* : ‫־‬
‫את־התנינם‬
ele disse: 0 vivente todo se r e os grandes; o s an im ais m arinhos
— Agora vamos fazer os seres huma-
nos, que serão como nós, que se parece-
rão conosco. Eles terão poder sobre os
‫למיבלזם‬ ‫המים‬ ‫־‬ ‫• ־־‬
‫שרצו‬ : T
‫אשר‬ V ‫־‬:
‫הרמשת‬
V V IT
peixes, sobre as aves, sobre os animais conform e a e sp écie deles, a s águas, fervilharam que 0 que rasteja,
domésticos e selvagens e sobre os animais
que se arrastam pelo chão.
27 Assim Deus criou os seres humanos; ‫וירא אליהים‬ ‫למיצהו‬ ‫ואת כל־עוף כנף‬
ele os criou parecidos com Deus. Ele os
D eus e viu conform e a e sp écie dela, asa, toda ave de
criou homem e mulher 28 e os abençoou,
dizendo:
— Tenham muitos e muitos filhos; ‫פרו‬ j :
‫לאמר‬ A
‫אל׳הים‬ ‫אתם‬ */ T
‫ וי בר ך‬22 : ‫כי־טוב‬
*.*ST : ‫־‬ l
espalhem-se por toda a terra e a domi- 1

nem. E tenham poder sobre os peixes do Frutificai dizendo: Deus, a e le s E abençoou que bom.
mar, sobre as aves que voam no ar e so-
bre os animais que se arrastam pelo chão.
29 Para vocês se alimentarem, eu lhes dou
‫ירב‬ V /•
‫והעוף‬ ‫בומים‬ ‫את־המים‬ ‫ומלאו‬ ‫ורבו‬
todas as plantas que produzem sementes que aumente > e a ave nos mares, a s ág u as e enchei e aum entai
e todas as árvores que dão frutas. 30Mas,
para todos os animais selvagens, para as
aves e para os animais que se arrastam :‫חמישי‬ ‫•ו‬ • ‫־־‬:
‫יום‬ /
‫ויהי־בקר‬
|v \ • : 1‫־‬
‫ערב‬
v/v
‫ וי הי־‬23 * : 1‫־‬
:‫בארץ‬
pelo chão, dou capim e verduras como
quinto. dia e houve am anhecer, E houve entardecer na terra.
alimento.
E assim aconteceu. 31E Deus viu que
tudo 0 que havia feito era muito bom. A ‫נפש חיה‬ T ‫־‬ V <Y
‫הארץ‬ V T T
‫תוצא‬ ‫אלהים‬ ‫ ראקר‬24 ‫| פ‬
noite passou, e veio a manhã. Esse foi 0
sexto dia. vivente, se r a terra Q ue produza Deus: È d isse

‫וחיתו־ארץ‬ ‫ורמש‬ V VV T
‫בהמה‬ / T‫־־‬
‫למיצה‬
T * :
e vivente de terra, e réptil anim al conform e a e sp éc ie dele,

‫אליהים‬ ‫ףעש‬25 •‫חי־=ן‬:‫ו‬ ‫למינה‬


AT * :
D eus E fe z e aconteceu assim . conform e a e sp éc ie dele;

‫ואת־הבהמה‬ ‫למינה‬T * I V T T
‫את־חית‬
e 0 animal, conform e a e sp écie dele, a terra, 0 vivente de

‫האדמה‬ \T T ‫ ־‬: IT
‫כל־רמש‬V ✓ V T
‫ואת‬ ‫למיצה‬
T * í
O solo, todo 0 réptil de e conform e a e sp écie dele,
GÊNESIS 1 5

‫ויאמר‬26 :‫וירא אלהים כי־טו־ב‬


V J - I V V: : / ----
‫למינהו‬ A •• • :
18p a ra g o v e rn a re m 0 d ia e a n o ite e fa-
E d isse que bom. D eu s e viu conform e a e sp écie dele;
z e re m s e p a ra ç ã o e n tre a lu z e as trevas.

‫בצלמנו‬V : 7
‫אדם‬ : ‫־‬T T
‫נעשה‬ / V ‫ ־‬: I‫־‬
‫אלדזים‬ E v iu D e u s q u e isso e ra b o m . 18H o u v e
ta rd e e m a n h ã , o q u a r to dia.
20D is se ta m b é m D e u s : P o v o em -se as
com a n o ssa im agem , hum ano Façam os Deus: ág u a s d e e n x a m e s d e seres v iv en tes; e
v o em as aves so b re a te rra , so b o firm a -

‫הים‬ T ‫־‬
‫בדגת‬ ‫־‬ í *
‫וירדו‬ Í * .*
‫כדמותנו‬ A ‫•־‬ : *
m e n to d o s céu s. 21 C rio u , p o is, D e u s os
g ra n d e s a n im a is m a rin h o s e to d o s os se-
0 mar, sobra 0 peixe de e que dom ine com o a n o ssa sem elhança; res v iv en tes q u e ra ste ja m , os q u ais p o v o a-
v am as á g u a s, s e g u n d o as su as esp écies; e

‫ובכל־הארץ‬ ‫ובבהמה‬ ‫השמים‬ ‫ומעוף‬ to d a s as aves, s e g u n d o as su as espécies.


E v iu D e u s q u e isso era b o m . 22 E D e u s
os a b e n ç o o u , d iz en d o : S ed e fe c u n d o s ,
e sobre toda a terra, e sobre 0 animal, o s céus, e sobre a ave de
m u ltip lica i-v o s e e n c h e i as ág u a s d o s m a -

‫ויברא‬27 :‫על־הארץ‬
T
‫הרמש‬ /‫״‬ TI
‫ובכל־הרמש‬V W T T :
res; e, n a te rra , se m u ltip liq u e m as aves.
23H o u v e ta rd e e m a n h ã , 0 q u in to d ia.
24 D is se ta m b é m D e u s: P ro d u z a a te r-
E criou sob re a terra. 0 que rasteja e sobre todo 0 réptil, ra seres v iv e n tes, c o n fo rm e a su a espécie:
an im ais d o m é stic o s , ré p te is e an im ais

‫בצלם‬ ‫מצללזו‬ ‫את־האדם‬


— — T T TI
‫ו‬ ‫אליהים‬
<. ...
selv ático s, se g u n d o a s u a esp écie. E assim
se f e z .28 E fez D e u s os a n im a is selv ático s,
com a im agem de com a im agem dele, 0 hum ano D eus s e g u n d o a su a e sp écie, e os a n im a is d o -
m é stic o s, c o n fo rm e a su a e sp écie, e to d o s

:‫אליהים ברא אתו זכר ונסבה ברא אתם‬ /T T \T | /T T A JT T


os ré p te is d a te rra , c o n fo rm e a su a esp é-
cie. E v iu D e u s q u e isso e ra b o m .
20T a m b é m d isse D e u s : F a ç a m o s o h o -
a eles. criou e fêm ea m acho a ele; criou D eus
m e m à n o s sa im a g e m , c o n fo rm e a n o ssa

‫אתם' אליהים'■ ויאמר להם אלהים‬ v: V T T V _JT :


s e m e lh a n ç a ; te n h a ele d o m ín io s o b re os
p eix es d o m a r, s o b re as aves d o s cé u s, so-
b re os a n im a is d o m é stic o s , s o b re to d a a
Deus: a e les e d isse D eus a e les E ab ençoou te rra e so b re to d o s os ré p te is q u e ra s te ja m
p e la te rra . 27 C rio u D e u s , p o is, 0 h o m e m

‫ורבו ומלאו את־האךץ וכבשה ורדו‬


: T A \ : * : 7 :
‫פרו‬ / í
à s u a im a g e m , à im a g e m d e D e u s o c rio u ;
h o m e m e m u lh e r os c rio u . 28 E D e u s os
e dom inai e a subjugai; a terra e enchei e aum entai Frutificai a b e n ç o o u e lh e s disse: S e d e fe c u n d o s ,
m ultiplicai-vos, en c h ei a te rra e sujeitai-a;

‫ובכל־חיה‬
\T ‫־‬ T :
‫השמים‬ ‫־ ־‬ T
‫ובעוף‬ ‫הים בדגת‬T >‫־‬ ‫־‬ : ‘
d o m in a i s o b re os p eix es d o m a r, so b re
as aves d o s cé u s e so b re to d o a n im a l q u e
ra ste ja p e la te rra . 28 E d isse D e u s ain d a:
e sobre todo vivente, o s céus, e sobre a ave de 0 mar, sobre 0 peixe de
E is q u e vos te n h o d a d o to d a s as ervas q u e
9
‫הנה‬ ‫אליהים‬ ‫;ויאמר‬ |29
:‫על־הארץ‬ ‫הרמשת‬ d ã o s e m e n te e se a c h a m n a su p erfície d e
to d a a te r r a e to d a s as á rv o res e m q u e h á
fru to q u e d ê se m e n te ; isso vos será p a ra
E is que Deus: È d isse sobre a terra. 0 que rasteja m a n tim e n to . 30 E a to d o s os a n im a is d a
te rra , e a to d a s as aves d o s cé u s, e a to d o s

‫זרע‬ ‫*רע‬ ‫ ו‬: ‫נתתי לכם את־כל־עשב‬ T V V T ----------


os ré p te is d a te rra , e m q u e h á fô leg o d e
v id a, to d a erv a v erd e lh es será p a ra m a n -
sem ente, a que produz sem ente !e rv a para vós dei tim e n to . E assim se fez. 31 V iu D e u s tu d o
q u a n to fizera, e eis q u e e ra m u ito b o m .

‫וארדכל־העץ‬
| 7“ T T V :
‫כל־הארץ‬
| V T T T
‫על־פני‬ ‫אשר‬ H o u v e ta rd e e m a n h ã , o sex to d ia.

e toda a árvore toda a terra, sobre a s fac es de que

‫לכם‬ r : t
‫זרע‬ ‫־‬a t
‫זרע‬
‫* ־‬. j ‫יעץ‬-‫פרי‬ ‫אשר־בו‬
/ V ‫־־‬:
para vós sem ente; a que produz sem ente fruto de árvore, que nela

‫ולכל־חית‬30 _ l ----- T : I
:‫לאכלה‬ IT : T :
‫יהיה‬
\V : I*
a terra E para todo 0 vivente de para alimento. será

‫השמים ולכל ו רומש על־האן־ץ‬ j •• j :


‫ולכל־עוף‬
sobre a terra, 0 que rasteja e para todo o s ceu s e para toda a ave de

‫את־כל־ירק עשב לאכלה‬


v/v
‫אשר־בו נפש ח*ה‬
para alimento; erva toda erva verde de vivente, fôlego que nele

‫וירא אליהים את־כל־אשר עשה‬31


T T JY ‫ ־‬: T V ‫׳‬ V: :< ‫־ ־‬
:‫ויהי־כז‬
M " * : !‫־‬
fez, tudo 0 que D eus E v iu e aconteceu assim .
6 GÊNESIS 1

NTLH

1 A ssim te r m in o u a c ria ç ã o d o cé u ,
‫יום‬ /
‫ויהי־בקר‬
|y \ • : ‫ ־‬I
‫והבה־טוב מאד ויהי־ערב‬
Y /Y * : 1‫־‬ A :

2 e d a te rra , e d e tu d o o q u e h á neles.
2 N 0 s é tim o d ia D e u s a c a b o u d e fa z e r to -
dia e houve am anhecer, e houve entardecer muito; e e is que bom

d a s as coisas e d e s c a n s o u d e to d o 0 tra -
b a lh o q u e havia feito. 3 E n tã o a b e n ç o o u 0
‫ פ‬:‫הששי‬
sé tim o d ia e 0 s e p a ro u c o m o u m d ia sa- 0 sexto.
g ra d o , p o is ne sse d ia ele a c a b o u d e fazer
to d a s as coisas e d e sc a n s o u . 4 E foi assim
q u e o c é u e a te rra fo ra m criad o s.
Capítulo 2
O jardim do Éden Q u a n d o 0 SE N H O R
D e u s fez 0 c é u e a te rra , 5 n ã o h a v iam
b ro ta d o n e m c a p im n e m p la n ta s , p o is 0 :‫וכל־צבאם‬ IT T : T *. Y \T T
‫השמים‬ • / ‫ ־־‬T ‫־‬
‫ויכלו‬1
S E N H O R a in d a n ã o tin h a m a n d a d o c h u -
e toda a hoste deles. e a terra o s c éu s E foram com p letados
vas, e n ã o havia n in g u é m p a ra cu ltiv a r a
te rra . 6M a s d a te rra saía u m a c o rre n te de
ág u a q u e regava 0 chão. 7 E n tã o , d o p ó d a
te rra , 0 S E N H O R fo rm o u 0 ser h u m a n o .
‫אליהים בלום השביעי מלאכתו אשר‬
JY ‫־‬: \ : ‫־‬ :
‫ויכל‬2
O S E N H O R s o p ro u n o n a riz d e le u m a que a obra dele 0 sétim o no dia D eus E concluiu
re sp ira ç ã o d e v id a , e assim ele se to r n o u
u m se r vivo.
8 D e p o is 0 S E N H O R D e u s p la n to u u m
‫מכל־מלאכתו‬
‫־‬ : \ : T *
‫עשה וישבת בלום השביעי‬
ja rd im n a reg ião d o É d e n , n o L e ste , e ali de toda a obra dele, 0 sétimo, no dia e cesso u fez;
p ô s o se r h u m a n o q u e ele havia fo rm a d o .
9 0 S E N H O R fez c o m q u e ali c resce ssem
á rv o res lin d a s d e to d o s os tip o s, q u e d a - ‫השביעי‬
* • : ‫־‬ ‫ז־יום‬
j $ ‫ויברך אליהים‬3 :‫אשר עשה‬ Y<T : ‫־־‬ IT T /V ‫ ־‬:
v am fru ta s b o a s d e se co m e r. N o m e io d o
dia sétim o 0 D eus E ab ençoou fez. que
ja rd im ficava a á rv o re q u e d á v id a e ta m -
b é m a árv o re q u e d á 0 c o n h e c im e n to do
b e m e d o m a l.
10 N o É d e n n a sc ia u m rio q u e regava 0
‫בו שבת מכל־מלאכרזו‬
í ‫־‬ : T * ‫־‬ T >
‫כי‬ J"
‫אתו‬ A
‫ויקדש‬
ja rd im e q u e , s a in d o dali, se div id ia, for- de toda a obra dele, cesso u nele porque a ele; e consagrou
m a n d o q u a tro rio s. 1 1 0 p rim e iro é 0 P i-
so m , q u e ro d e ia a reg ião d e H av ilá, o n d e
h á o u ro . 1 2 0 o u ro de ssa reg ião é p u ro ,
‫אלה תולדות‬4 ‫ פ‬:‫אשר־ברא אליהים לעשות‬
s : Y J ”
e ali ta m b é m h á u m p e rfu m e ra ro e p e - a s origens de E sta s para fazer. Deus, que criou
d ra s p re c io sa s. 1 3 0 s e g u n d o rio se c h a m a
G io m ; ele d á vo lta p o r to d a a reg ião d e
C u c h e . 1 4 0 te rc e iro rio é 0 T ig re , q u e ‫עשות להרה‬ ‫והארץ בהבראם ביו‬
: 1 ‫השמים‬ AT : IT • : Y \T T : • 7‫־‬ T ‫־‬
p a ssa a le ste d a A ssíria. E 0 q u a r to rio é YHW H ' faze r ' a de no se r criado deles; e a terra, os céu s
0 E u fra te s.
15 E n tã o o S E N H O R D e u s p ô s o h o -
m e m n o ja rd im d o É d e n , p a ra c u id a r dele
e n e le faze r p la n ta ç õ e s. 16E 0 S E N H O R
‫השדה‬ Y T ‫־‬
‫שיח‬ ‫־‬ j *
1‫וכל‬5 :‫אליהים ארץ ושמים‬
j : • IT T : | Y /Y V y :

d e u ao h o m e m a se g u in te o rd e m :
0 cam po 0 arbusto de E to d o e céus. terra D eus
— V ocê p o d e c o m e r as fru ta s d e q u a l-
q u e r á rv o re d o ja r d i m ,‫ לו‬m e n o s d a á rv o re
q u e d á 0 c o n h e c im e n to d o b e m e d o m al.
‫טרם‬ Y JY
‫בארץ וכל־עשב השדה‬
\Y T| ‫טרם יהיה‬ ‫־‬ Y / ** T : Y T T JY : 1‫־‬ Y Y<

N ã o c o m a a fru ta d essa árv o re; p o is, n o ainda não 0 cam po e toda a erva de na terra, havia ainda não
dia e m q u e você a c o m e r, c e rta m e n te
m o rre rá .
‫אילהים‬ ‫להרה‬ ‫המטיר‬ ‫ל“א‬ ‫כי‬ ‫יצמח‬
D eus YHW H’ fez chover não porque brotava;

:‫לעבד את־האדמה‬
IT T ‫ ־‬: IT \ 1‫־‬
‫אין‬
I * ‫־‬
‫על־הארץ ואדם‬ JT T :
0 solo. para trabalhar não havia e hum ano sobre a terra,

‫והשקה‬ ‫מן־הארץ‬
I YAT T I *
‫יעלה‬ JY 1 :‫“ ־‬
‫ואד‬6 V :
e irrigava d esd e a terra subia E neblina

‫אלהים‬ ‫יהוה‬ T :
‫וייצר‬7 Y
:‫את־כל־פני־האדמה‬
IT T ‫ ־‬: IT I” : T IY
D eus YHW H E formou todas a s fa c e s do solo.

‫באפיו‬ \T ‫־‬ :
‫ויפה‬ /‫־‬ * ‫־‬
‫את־האדם עפר מן־האדלזה‬
T T ‫ ־ ־‬:J T I * T T T T IT
nas narinas dele e insuflou d esde 0 solo, poeira 0 hum ano

‫ויטע‬8 :‫נשמת חיים ויהי האדם לנפש חיה‬


‫־־‬ * ‫־‬ IT ‫־‬ Y /Y : \T T IT /• : I‫־־‬ A* ‫־‬ J ‫־‬ : *

E plantou vivente. com o se r 0 hum ano e se tornou vidas; alento de


GÊNESIS 2 7

‫שם‬ T
‫וישם‬VJ T‫־‬ ‫ךם‬$< ‫ד??דז‬3 ‫אל׳הים‬
7‫־‬ ‫להרה‬
ali e pôs a oriente; jardim no Éden, D eus YHW H
2 ’‫י‬
h a v e n d o D e u s te rm in a d o n o d ia sétim o
‫אליהים‬ ‫לקרה‬ ‫ויצמח‬9 :‫יצר‬ ‫אשר‬
r: ‫־‬:
‫את־האדם‬
\T T IT
a su a o b ra , q u e fizera, d e s c a n s o u n esse
d ia d e to d a a su a o b ra q u e tin h a feito.
D eus YHW H* E fe z brotar formou. que 0 hum ano 3E a b e n ç o o u D e u s 0 d ia s é tim o e 0 sa n -
tific o u ; p o rq u e n ele d e s c a n s o u d e to d a a
‫וטוב‬
‫ ב‬: ‫למראה‬
w :‫ ־‬:
‫נחמד‬ /T : V ‫?ל־עץ‬ ‫מן־האדלזה‬
T T ‫ ־‬:J T I ‘
o b ra q u e , c o m o C ria d o r, fizera.

e boa para vista a que desejável toda árvore, d esd e 0 solo A formação do homem 4E s ta é a g ên e se
d o s cé u s e d a te r r a q u a n d o fo ra m c ria d o s,
q u a n d o 0 S E N H O R D e u s os c rio u . 5N ã o
‫ועץ‬ ‫ד&ן‬ ‫בתוך‬ ‫החיים‬ ‫!עץ‬ ‫למאכל‬ AT ‫־‬: ‫־‬ :
h av ia a in d a n e n h u m a p la n ta d o c a m p o n a
te rra , p o is a in d a n e n h u m a erv a d o c a m p o
e a árvore de 0 jardim, no m eio de a s vidas e a árvore de para comida;
h av ia b ro ta d o , p o rq u e o S E N H O R D e u s
n ã o fizera ch o v e r s o b re a te rra , e ta m b é m
‫ךן‬£‫מ‬ ‫יצא‬ ‫ ונהר‬10 :‫ורע‬ T T : IT T
‫טוב‬/ ‫הדעת‬ n ã o h av ia h o m e m p a ra la v ra r 0 solo. 6M a s
u m a n e b lin a su b ia d a te rra e reg av a to d a
d esd e 0 Éden 0 que sa ia E rio e mal. bem 0 conhecim ento de a s u p erfície d o solo. 7E n tã o , fo rm o u 0
S E N H O R D e u s ao h o m e m d o p ó d a te rra
‫והיה‬\T T
‫יפר־ד‬ •* T *
‫ומשם‬ T ‫־‬
‫את־הגן‬ ‫להלקות‬ e lh e so p ro u n a s n a rin a s 0 fôlego d e vid a,
e 0 h o m e m p a s s o u a s e r a lm a v iv en te. 8E
e se tornava se repartia, e desde ali 0 jardim; para irrigar p la n to u 0 S E N H O R D e u s u m ja rd im n o
É d e n , n a d ire ç ã o d o O rie n te , e p ô s n ele

‫הוא‬j ‫פישון‬ ‫האחד‬ \T V IT


‫ישם‬1 f
:‫ראשים‬ r t
‫לארבעה‬
/T T : ‫־‬ :
o h o m e m q u e h av ia fo rm a d o . 9D o solo
fez 0 S E N H O R D e u s b r o ta r to d a so rte
d e árv o res ag rad á v eis à v ista e b o a s p a ra
aquele Pisom ; 0 um O nom e de cabeçeiras. em quatro
a lim e n to ; e ta m b é m a á rv o re d a v id a n o
m e io d o ja rd im e a árv o re d o c o n h e c i-
‫אשר־שם‬
\T V ‫ ־‬:
‫החוילה‬ T * ‫־־‬: I‫־‬
‫כל־ארץ‬ ‫את‬ ‫הסבב‬ m e n to d o b e m e d o m a l.
19E saía u m rio d o É d e n p a ra re g a r
que ali 0 Havilá, toda a terra de 0 que circunda 0 ja rd im e d ali se d iv id ia, re p a rtin d o -s e
e m q u a tro b ra ç o s. 110 p rim e iro c h a m a -
‫שם‬ ‫טוב‬ A
‫ההוא‬ V ‫־‬
‫הא!ץ‬ V /T T
‫״וזהב‬ :‫הזהב‬ IT T ‫־‬
-se P iso m ; é 0 q u e ro d e ia a te r r a d e H a -
vilá, o n d e h á o u r o . 12 O o u ro d e ssa te rra é
ali bom; a aquela a terra E 0 ouro de o u ro 0 . b o m ; ta m b é m se e n c o n tra m lá 0 b d é lio e
a p e d ra d e ôn ix . 13O se g u n d o rio c h a m a -

‫השני‬ ‫ושם־הנהר‬13
/T T ‫־‬ ‫״ו‬ :
:‫השהם‬
‫ ־־‬I ‫־‬ ‫ז‬5‫!א‬ ‫הבדלה‬ \ : ‫־‬
-se G io m ; é 0 q u e c irc u n d a a te rra d e
C u x e . 14O n o m e d o te rc e iro rio é T ig re ;
0 segundo E 0 nom e do rio ô n ix 0 . e a pedra de é 0 q u e c o rre p e lo o rie n te d a A ssíria. E 0
0 bdélio
q u a r to é 0 E u frates.
15T o m o u , p o is, o S E N H O R D e u s
:‫כוש‬I ‫כל־אך־ץ‬ ‫את‬ ‫הסובב‬ ‫הוא‬ ‫ח ו ן‬ ‫י‬ ao h o m e m e 0 c o lo c o u n o ja rd im d o
É d e n p a ra 0 cu ltiv a r e 0 g u a rd a r. 16E 0
Cuxe. toda a terra de 0 que circunda aquele Giom; S E N H O R D e u s lh e d e u e sta o rd e m : D e
to d a á rv o re d o ja rd im c o m e rá s livre-

‫״‬ ‫הוא‬ ‫חדקל‬ ‫השלישי‬ ‫הנהר‬ <T T


‫ושם‬14 m e n te , 17m a s d a á rv o re d o c o n h e c im e n to
d o b e m e d o m a l n ã o c o m e rá s; p o rq u e ,
0 que m ana aquele Tigre, 0 terceiro 0 rio E 0 nom e de n o d ia e m q u e d ela c o m e re s , c e rta m e n te
m o rre rá s.

:‫פרת‬ IT :
‫הוא‬ /
‫הרביעי‬
V i!
‫והנהר‬ /T T ‫־‬ :
‫אשור‬ ‫קךמת‬
0 Eufrates. aquele 0 quarto, e 0 rio a A ssíria; na frente de

‫וינחהו‬
j•• • ‫־־־־‬ ‫את־האדם‬
AT T IT
‫אליהים‬
\• v:
‫יהוה‬ ‫ ד ק ה‬15
e 0 depositou 0 humano; D eus YHW H E pegou

‫ריצו‬16 :‫ולשמרה‬ IT : T :
‫לעבדה‬ \T : T : ‫בנן־עךן‬
E ordenou e para 0 guardar dele. para 0 trabalhar dele no jardim do Eden,

‫מכל‬ / *
‫לאמר‬ A
‫על־האדם‬
\T T IT
‫אלידזים‬ ‫יהרה‬
Dentre toda dizendo: ao hum ano, D eus YHW H

‫הדעת‬ ‫ע ץ ־ »ן‬ ‫"ומעץ‬ :‫אכל תאכל‬


0 conhecim ento de m as da árvore de com erás; com er VT do
a arvore ■ jardim
• '•‫־‬

‫א?לר‬ ‫ביום‬ ‫כי‬ ‫ממנו‬ ‫לא תאכל‬ ‫וו־ע‬ ‫טוב‬


T T
0 teu co m er no dia de porque dela; com erás nao e mal, bem
8 GÊNESIS 2

‫אלדזים‬ ‫יהוה‬ ‫ויאמר‬18 :‫תמות‬


I T
‫מות‬/ ‫ממנו‬
\v *
18D e p o is 0 S E N H O R d isse:
Deus: YHW H É d isse morrerás. m orrer dela,
— N ã o é b o m q u e 0 h o m e m viva so -
zin h o . V ou fa z e r p a r a ele a lg u é m q u e 0
a ju d e c o m o se fo sse a s u a o u tr a m e ta d e .
1^ D e p o is q u e o S E N H O R D e u s for-
‫עזר‬VV
‫אעשה־לו‬
/ V v: IV
‫לבדו‬
A - :
‫האדם‬
\T T IT
‫היות‬
/ V:
‫לא־טוב‬
7
m o u d a te r r a to d o s os a n im a is selvagens au xílio farei para ele sozinho ele; 0 hum ano e star N ão bom
e to d a s as aves, ele o s levou ao h o m e m
p a ra q u e p u se s se n o m e n eles. E eles fica-
ra m c o m 0 n o m e q u e 0 h o m e m lh e s d e u .
‫מז־האדמה‬
T T ‫ ־‬: IT
I *
‫אלהים‬
* V!
‫יהוה‬
T :
‫ר‬V‫ וי־־*צ‬19 :‫כנגדו‬
20E le p ô s n o m e s n a s aves e e m to d o s os de sd e 0 so lo D eu s YHW H E form ou com o defronte dele.
a n im a is d o m é stic o s e selvagens. M a s p a ra
A d ã o n ã o se ac h av a u m a a ju d a d o ra q u e
fo sse c o m o a s u a o u tra m e ta d e . ‫ויבא‬ ‫השסים‬
‫ • ־‬T ‫־‬
‫כל־עוף‬
I J T
‫ואת‬
•‫ ״‬í
‫השדה‬
VT ‫־‬
‫כל־חית‬
21E n tã o 0 S E N H O R D e u s fe z c o m q u e
e fe z ir o s céus, toda a ave de e 0 cam po todo 0 vivente de
0 h o m e m caísse n u m s o n o p ro fu n d o . E n -
q u a n to ele d o rm ia , D e u s tiro u u m a d as
s u a s co ste la s e fe c h o u a c a rn e n a q u e le ‫אשר‬ ‫וכל‬ ‫מה־יקרא־לו‬ ‫לראות‬ ‫אל־האד־ם‬
T T JT
lu g a r. 22D e s sa co ste la 0 S E N H O R fo r-
m o u u m a m u lh e r e a le v o u ao h o m e m . 0 que e tu d o com o cham aria a ele; para ver p ara 0 hum ano,
2 3 E n tão o h o m e m disse:

“ A g o ra sim!
:‫שמו‬
1: ‫הוא‬ /
‫חיה‬
\T ‫־‬
‫נפש‬ ‫האדם‬
7T T IT
‫יקרא־לו‬
S T |: •
E s ta é c a rn e d a m in h a c a rn e 0 nom e dele. aq uele vivente se r 0 hum ano cham aria a ele
e o sso d o s m e u s ossos.
E la será c h a m a d a d e ‘m u lh e r ’
p o rq u e D e u s a tiro u d o h o m e m .” ‫ולעוף‬ ‫לכל־הבהמה‬
T •‫ ־‬: ‫־‬ T :
‫שמות‬ ‫האדם‬ ‫ ויקרא‬20
e à ave de a todo 0 anim al, nom es 0 hum ano E cham ou
24E p o r isso q u e 0 h o m e m d e ix a 0
se u p a i e a s u a m ã e p a ra se u n ir c o m a
s u a m u lh e r, e o s d o is se to r n a m u m a só ‫ולאדם‬
T T
‫השרה‬
AY T ‫־‬
‫חית‬ ‫ולכל‬ ‫השלזים‬
‫ * ־‬T ‫־‬
p esso a .
25 T a n to o h o m e m c o m o a s u a m u lh e r m as para hum ano, 0 cam po; vivente de e a todo o s céus,
esta v a m n u s , m a s n ã o s e n tia m v erg o n h a.

A desobediência do primeiro casal


‫יהוה‬ 9‫ ויפל‬21 :‫כנגך־ו‬ ‫עזר‬ ‫לא־מצא‬
3 1A c o b ra e ra 0 a n im a l m a is e s p e rto
q u e 0 S E N H O R D e u s havia feito. E la p e r-
YHW H E fe z cair com o defronte dele. auxílio não encontrou

g u n to u à m u lh e r:
— E v e rd a d e q u e D e u s m a n d o u q u e ‫ויישן ויקה אחת‬ ‫על־הארם‬
\T T T ‫־־‬
‫תרדמה‬ 1‫^ל'?ים‬
vocês n ã o c o m e s se m as fru ta s d e n e -
uma e pegou e dormiu; sob re 0 hum ano letargia D eus
n h u m a á rv o re d o ja rd im ?
2A m u lh e r re s p o n d e u :
— P o d e m o s c o m e r as fru ta s d e q u a l- ‫ ויבן‬22 :‫תחתנה‬
T IV : ‫־‬
‫בשר‬
\T T
‫ויסגר‬
/ í *‫־‬
‫מצלערזיו‬
T í ‫״ ־‬
q u e r á rv o re , 3 m e n o s a fru ta d a á rv o re q u e
fica n o m e io d o ja rd im . D e u s n o s disse E e d ific o u no lugar dela. carne e fechou de sd e a s c o ste la s dele,
q u e n ã o d e v e m o s c o m e r d e s s a fr u ta , n e m
to c a r n e la . Se fiz erm o s isso, m o rre re m o s .
4M a s a c o b ra afirm o u :
‫אשר־לקח‬
‫ ־‬/|T
V 7
‫את־הצלע‬
:‫ ־‬T *‫־ ־‬ IV
‫אליהים ו‬
s‫״‬
‫יהוה‬
— V ocês n ã o m o rre rã o co isa n e n h u m a ! j e pegou a costela D eus YHW H
5 D e u s d isse isso p o rq u e sa b e q u e , q u a n -
d o v o cê s c o m e re m a f r u ta d e s s a árv o re , os
s e u s o lh o s se a b rirã o , e você s s e rã o co m o '‫ויאמר‬23 :‫אל־האדם‬
IT T IT V
‫ויבאה‬
T V .* * :‫־‬
‫לאשה‬
AT * I
‫מן־האדם‬
\T T IT I *
D e u s , c o n h e c e n d o 0 b e m e 0 m al.
E disse para 0 hum ano. e a fe z ir em mulher; do hum ano
6A m u lh e r v iu q u e a á rv o re e ra b o n ita e
q u e as su as fru ta s e ra m b o a s d e se c o m er.
E ela p e n s o u c o m o se ria b o m te r e n te n d i- ‫ובשר‬
\T T
‫מעצמי‬
‫ ־‬T ‫ ־‬: I•*
‫עצם‬
V v<
‫הפעם‬ ‫זאת‬j ‫האדם‬
T T TI
m e n to . A í a p a n h o u u m a f ru ta e c o m e u ; e
d e u ao se u m a rid o , e ele ta m b é m co m e u . e carne d o s m eus o s s o s OSSO a vez, E sta 0 humano:
7 N e s se m o m e n to o s o lh o s d o s d o is se
a b rira m , e eles p e rc e b e ra m q u e esta v am
n u s . E n tã o c o s tu ra ra m u m a s folhas de
‫מאיש‬ V /*
‫כי‬ ‫א&ה‬
T *
‫יקרא‬
_J“ |t *
‫לזאת‬ :
‫מבשרי‬
A* T : *
figu e ira p a r a u s a r c o m o ta n g a s. d e sd e hom em porque mulher, se rá cham ad a para esta da m inha cam e;
S N a q u e le d ia , q u a n d o so p ra v a 0 v en to
su av e d a ta r d e , 0 h o m e m e a su a m u lh e r
o u v ira m a v o z d o S E N H O R D e u s , q u e es- ‫את־אביו‬ ‫יעזב־איש‬ ‫ על־כן‬24 :‫לקחה־זאת‬
ta v a p a s s e a n d o p e lo ja rd im . E n tã o se es- 0 pai dele deixará hom em P o r isso, a que tom ada esta.
c o n d e ra m d e le , n o m e io d a s árvores.

:‫אחד‬ ‫לבשר‬
....................
‫דד‬:
‫והיו‬
\ ‫ ד‬:
‫באשרזו‬
.........
: • :
‫ורבק‬
| _‫־ו‬/ t :
‫ואת־אמו‬

a v :
uma. com o carne e serão na m ulher dele, e se agarrará e a m ãe dele;

‫ולא‬ ‫ואשתו‬
A : ‫ ״‬:
‫האדם‬
\T T IT
‫ערומים‬
* ‫־‬:
‫שניחם‬ ‫היו‬ ‫ וי‬25
> : 1•‫־‬
e nao e a m ulher dele; 0 hum ano desnudos, o s d o is d eles E estavam
GÊNESIS 3 9

:‫יתבששו‬ IT í *
A formação da mulher ! 8D is se m a is 0
se envergonhavam .
SEN H O R D eus: N ã o é b o m qu e 0 ho-
m e m este ja só; fa r-lh e -e i u m a au x ilia d o ra
q u e lh e seja id ô n e a . 19 H a v e n d o , p o is , 0

Capítulo 3 SE N H O R D e u s fo rm a d o d a te r r a to d o s
o s a n im a is d o c a m p o e to d a s as aves
d o s c é u s, tro u x e -o s ao h o m e m , p a r a ver
‫השלה‬ ‫דדת‬ '‫מכל‬ ‫עלום‬ ‫היה‬ ‫והנחש‬1 c o m o e ste lh e s c h a m a ria ; e 0 n o m e q u e
0 h o m e m d e sse a to d o s os seres viv en tes,
0 cam po, 0 vivente de dentre todo astuta era E a áspid e esse se ria 0 n o m e d eles. 20D e u n o m e o
h o m e m a to d o s os a n im a is d o m é stic o s,

‫אל־הא&ה‬ ‫ויאמר‬ ‫אליהים‬ ‫יהוה‬ ‫עשה‬ ‫אשר‬ às aves d o s cé u s e a to d o s o s an im ais


selv ático s; p a ra 0 h o m e m , to d a v ia , n ão
à mulher: fe z que se ac h a v a u m a a u x ilia d o ra q u e lh e fosse
e d is se Deus; YHW H
id ô n e a .
2‫ י‬E n tã o , 0 S E N H O R D e u s fez c a ir p e -
‫מכל‬ S
‫תאכלו‬ : 1
‫לא‬ J
‫אלילים‬ ‫־‬ v:
‫כי־אמר‬J - T 1•
‫אף‬
1‫<־‬
s a d o s o n o so b re 0 h o m e m , e e s te a d o r-
m e c e u ; to m o u u m a d a s s u a s co ste la s e
dentre toda com ereis N ão Deus: que d is se E certo que fe c h o u 0 lu g a r c o m c a rn e .
22E a c o ste la q u e 0 S E N H O R D e u s
‫מפרי‬ /• : •
‫האשה אל־הבחש‬
AT T ‫־‬ V \T • IT
‫ותאמר‬2 :‫ה?ן‬
V / ‫־‬ ‫עץ‬
to m a ra ao h o m e m , tr a n s fo rm o u -a n u m a
m u lh e r e lh a tro u x e . 23E d isse 0 h o m e m :
Do fruto de à áspide: a m ulher E d isse 0 jard im ? a árvore de E s ta , afin a l, é o sso d o s m e u s o ssos
e c a rn e d a m in h a c a rn e ;

‫אשר‬ JV ‫ ־‬:
‫העץ‬ ‫ ומפרי‬3
j. . . :‫נאכל‬ ‫עץ־הבן‬
c h a m a r‫־‬se‫־‬á v aro a,
p o rq u a n to d o v arão foi to m a d a .
que a árvore m as do fruto de com erem os; a árvore do jardim 24P o r isso, d e ix a o h o m e m p a i e m ã e e
se u n e à su a m u lh e r, to rn a n d o -s e o s d o is
u m a só c a rn e . 25O ra , u m e o u tro , 0 h o -
‫מסבו‬ ‫תאכלו‬ ‫לא‬ ‫־‬
‫אלילים‬ > v:
‫אמר‬ J - T
'‫בתוך־הגן‬ m e m e s u a m u lh e r, e sta v am n u s e n ã o se
en v e rg o n h a v am .
dele, com ereis N ão Deus: d isse no m eio do jardim,
.
‫הנחש‬ \T T ‫־‬
‫ ויאמר‬4V / ‫־‬
:‫ן־ףמתון‬5 ‫בו‬ ‫תגעו‬
\ : •
‫ולא‬ / :
3 .
m a is selv á tic o s q u e 0 S E N H O R D e u s
a áspid e E d isse para que não morrais, nele; to ca re is e não tin h a feito , d isse à m u lh e r: É assim q u e
D e u s disse: N ã o c o m e re is d e to d a árv o re

‫ידע‬
‫ ־‬j -
‫ כי‬5 :‫תמתון‬ ‫לא־־מות‬ ‫אל־האשה‬ d o ja rd im ? 2R e s p o n d e u -lh e a m u lh e r:
D o fru to d a s á rv o re s d o ja rd im p o d e m o s
0 que sabe Porque m orrereis. N ão morrer à mulher: c o m e r, 3 m as d o fru to d a á rv o re q u e está
n o m e io d o ja rd im , d isse D e u s : D e le n ão

‫ונפקחו‬ ‫מסבו‬ ‫אכלכם‬ '‫ביום‬ ‫כי‬ ‫אלילים‬ c o m e re is, n e m to c a re is n e le , p a r a q u e


n ã o m o rra is . 4E n tã o , a s e rp e n te disse
à m u lh e r: É c e rto q u e n ã o m o rre re is.
se abrirão dele, 0 v o ss o com er no dia de que D eus
5P o rq u e D e u s s a b e q u e n o d ia em q u e
d e le c o m e rd e s se vos a b rirã o o s olh o s
‫טוב‬ ‫'‘ דעי‬ ‫כאלילים‬ '‫והייתם‬ ‫עיניכם‬ e, c o m o D e u s , sereis c o n h e c e d o re s d o
b e m e d o m a l. 6V en d o a m u lh e r q u e a
bem o s que conhecem com o D eus, e se reis o s v o ss o s olhos; á rv o re e ra b o a p a r a se c o m e r, ag rad á v el
aos o lh o s e á rv o re d esejáv el p a r a d a r e n -
‫למאכל‬ T : ‫העץ‬ ‫טוב‬ ‫כי‬ J*
‫האשה‬ T * IT
‫ותרא‬6 :‫ורע‬
V J” ‫־‬ IT T
te n d im e n to , to m o u -lh e d o fru to e c o m e u
e d e u ta m b é m a o m a rid o , e ele c o m e u .
com o com ida, a árvore boa que a m ulher E viu e mal. 7A b rira m -s e , e n tã o , o s o lh o s d e a m b o s;
e, p e rc e b e n d o q u e e sta v am n u s , c o s e ra m

‫העץ‬ ‫ונחמד‬
<T : V :
‫לעינים‬ • ‫־‬ - T
‫הוא‬,‫תאוה־‬ J T ‫־‬: 1‫־‬
‫וכי‬
s• :
fo lh as d e fig u e ira e fiz eram c in ta s p a r a si.
8Q u a n d o o u v ira m a voz d o SE N H O R
a arvore D e u s , q u e a n d a v a n o ja rd im p e la v ira ção
e 0 que se deseja para o s olhos, ân sia esta e que
d o d ia , e s c o n d e ra m -s e d a p re s e n ç a d o

is- ‫ותאכל‬
A‫־ ־‬
‫מפריו‬ nj?rn ‫■ל‬
SE N H O R D e u s , o h o m e m e s u a m u lh e r,
p o r e n tre as árv o res d o ja rd im .

e deu e comeu; do fruto dela e pegou para com preender,

'‫ותפקחנה‬7T : 1‫־‬ T * ‫־‬


:‫ויאכל‬ ‫עמה‬ ‫גם־לאישה‬
E foram abertos e comeu. com ela, tam bém para 0 m arido dela,

'‫כי עירמם הם ויתפרו‬


: : • |— A ••
‫וידלנו‬ ‫שנילם‬ • •
‫עיני‬
j **
1costuraram eles; d e sn u d o s que e souberam o s d o is deles, o s o lhos de

‫וישמעו‬8 :‫חגרת‬
1 ‫־‬: ‫להם‬ \V T
‫ויעשו‬ ‫תאנה‬T - :
‫עלה‬
E escutaram cintos. para e les e fizeram figueira, folha de
10 GÊNESIS 3

NTLH
‫לרוח‬ j :
‫בגן‬ ‫מתהלך‬ ‫אליהים‬ ‫יהוה‬
ST ’
‫את־קול‬
9M a s 0 S E N H O R D e u s c h a m o u o h o -
pela brisa de no jardim 0 que percorria Deus, YHW H a v o z de
m e m e p e rg u n to u :
— O n d e é q u e v o c ê está?
10O h o m e m re s p o n d e u :
— E u o uvi a tu a voz, q u a n d o esta -
‫מ?בי‬ ‫ואשתו‬ ‫האלם‬ ‫ויתחבא‬ ‫היום‬
vas p a s s e a n d o p e lo ja rd im , e fiq u e i c o m de perante e a m ulher d ele 0 hum ano e se m anteve e sco n d id o 0 dia;
m e d o p o rq u e esta va n u . P o r isso m e es-
c o n d i.
11 A í D e u s p e rg u n to u :
‫ויקרא‬9 ‫הגן ז‬ ‫עץ‬ ‫בתוך‬ ‫אלילים‬
• v:
‫יהוה‬
JT :
— E q u e m foi q u e lh e disse q u e você E cham ou 0 jardim. a árvore de no m eio de Deus, YHW H
estava n u ? P o r a c aso você c o m e u a fru ta
d a árv o re q u e e u 0 p ro ib i d e co m er?
2‫ י‬O h o m e m disse: :‫איכה‬ ‫לו‬ ‫ויאמר‬ ‫אל־האךם‬ ‫אליהים‬ ‫יהוה‬
— A m u lh e r q u e m e d e s te p a r a se r a
O nd e tu?" a ele: e d isse ao hum ano; Deus YHW H
m in h a c o m p a n h e ira m e d e u a fru ta , e eu
com i.
13E n tã o 0 S E N H O R D e u s p e rg u n to u
à m u lh e r:
‫ואירא‬
7T
*T
‫בגן‬ ‫שמעיתי‬ ‫את־קלך‬ ‫ ויאקר‬10
— P o r q u e você fez isso? e temi, no jardim; escutei A tu a v o z E disse:
A m u lh e r re s p o n d e u :
— A c o b ra m e e n g a n o u , e e u co m i.
‫הניד‬ ‫מי‬ ‫״ויאמר‬ : ‫ואחבא‬ ‫אנכי‬ ‫כי־עילם‬
O castigo i4 E n tà o 0 S E N H O R D e u s relatou Q uem E‫ ״‬disse: e m e escondi. eu porque desnudo
d isse à c o b ra :
— P o r c a u sa d o q u e v ocê fez você será
c a stig a d a . E n tr e to d o s o s a n im a is só v ocê ‫צויתיך‬ ‫אשר‬
gv ‫ ־‬:
‫המן־העץ‬
I •• T I • ‫־־‬:
‫אתה‬
T AT
‫עילם‬\ •• ‫בי‬ ‫לף‬
re c e b e rá e sta m a ld iç ã o : d e h o je e m d ia n te
te ordenei que A c a s o da árvore tu? desnudo que a ti
v o cê vai a n d a r se a rra s ta n d o p e lo c h ã o e
vai c o m e r o p ó d a te rra . 15E u farei co m
q u e v o cê e a m u lh e r seja m in im ig a s u m a
d a o u tra , e assim ta m b é m s e rã o in im ig a s
‫האדם‬ ‫ויאמר‬12 :‫אכלת‬ ‫אכל־ממגו‬ ‫לבלתי‬
a s u a d e s c e n d ê n c ia e a d e s c e n d ê n c ia dela. 0 humano: E d is se co m este? co m e r dela, para não
E s ta e sm a g a rá a su a c a b e ç a , e v ocê p ic a rá
0 c a lc a n h a r d a d e s c e n d ê n c ia dela.
1g P a ra a m u lh e r D e u s disse:
‫נתנה־לי‬ ‫הוא‬ ‫עמלי‬ ‫נתתה‬ ‫אשר‬ ‫האשל‬
— V ou a u m e n ta r 0 se u s o frim e n to n a deu para mim ela com igo, deste que A m ulher
grav id ez, e c o m m u ita d o r v ocê d a r á à lu z
filh o s. A p e s a r d isso, você te rá d e se jo d e
e s ta r c o m 0 s e u m a rid o , e ele a d o m in a rá . ‫לאשה‬
\T * T
‫אליהים‬
V Ví
‫יהוה‬
ST :
‫ ויאמר‬13 :‫ואכל‬
I•• T r m ‫?׳‬
17 E p a ra A d ã o D e u s d isse 0 seg u in te:
à mulher: Deus YHW H E d isse e comi. da árvore,
— V ocê fez 0 q u e a s u a m u lh e r d isse e
c o m e u a f ru ta d a árv o re q u e e u o p ro ib i
d e c o m e r. P o r c a u sa d o q u e v o c ê fez, a ‫השיאני‬ ‫הנחש‬ ‫האשה‬ ‫ותאמר‬ ‫עשית‬ ‫מה־זאת‬
te rra se rá m a ld ita . V ocê te rá d e tra b a lh a r
d u ra m e n te a v id a in te ira a fim d e q u e a me enganou, A áspid e a mulher: E d isse fizeste? Q u e isto
te rra p ro d u z a a lim e n to s u fic ie n te p a ra
v ocê. 18Ela lh e d a rá m a to e e sp in h o s ,
e v o cê te rá d e c o m e r erv as d o ca m p o .
‫אל־הנחש‬ ‫אל׳הים ו‬ ‫יהוה‬ ‫ ויאמר‬14 :‫ואכל‬
9 ‫י‬T e rá d e tra b a lh a r n o p e s a d o e s u a r à áspide: D eus YHW H‫״‬ E d isse e comi.
p a ra fa z e r c o m q u e a te rra p ro d u z a a lg u m
a lim e n to ; isso a té q u e você v olte p a ra a
te rra , p o is d e la v o c ê foi fo rm a d o . V ocê foi ‫אתה‬ ‫ארור‬ '‫אל‬-‫ז‬ ‫עשית‬ ‫כי‬
feito d e te rra e vai v ira r te rra o u tra vez.
tu a que am ald içoad a isto, fizeste P o sto que
20 O h o m e m p ô s n a su a m u lh e r 0 n o m e
d e E v a p o r se r ela a m ã e d e to d o s o s seres
h u m a n o s. 21E 0 S E N H O R D e u s fez ro u - ‫השדה‬ ‫ת‬t i ‫ומכל‬ ‫מקר הבהמה‬
p a s d e p e le s d e a n im a is p a r a A d ã o e a s u a
m u lh e r se v estirem . 0 cam po; 0 vivente de e dentre todo dentre todo 0 anim al,

Adão e Eva são expulsos do jardim


22E n tã o o S E N H O R D e u s d isse o se-
‫כל־ימי‬
/* * í T
‫תאכל‬ ‫ועפר‬ /T T :
‫על־גחנך‬
g u in te: todos o s d ias de com eras e poeira andarás, sob re a tua barriga
— A g o ra o h o m e m se to r n o u c o m o u m
d e n ó s , p o is c o n h e c e 0 b e m e 0 m a l. E le
n ã o d eve c o m e r a fru ta d a árv o re d a v id a ‫האשה‬ ‫ובין‬ ‫בינך‬ ‫אשית‬ * T
‫ואיבה‬15 :‫חייך‬
e viver p a r a s e m p re .
a mulher, e entre entre ti colocarei E inim izade a s tuas v id a s .
23 P o r isso 0 S E N H O R D e u s e x p u lso u
0 h o m e m d o ja rd im d o É d e n e fez c o m
q u e ele c u ltiv a sse a te rra d a q u a l havia ‫הוא ישוקך לאש‬ ‫זרעה‬ AT :‫־‬ !‫ובי‬ Ü O !‫ובי‬
sid o fo rm a d o .
cabeça, te esm ag ará esta a sem ente dela; e entre a tua sem en te e entre

‫אמר‬ ‫אל־האשה‬16 ‫ס‬ :‫עקב‬ ‫תשופנו‬ ‫ואתה‬


disse: A m ulher calcanhar. a e sm ag arás e tu
GÊNESIS 3 ‫וו‬

RA
‫קענ?ב‬ ‫ןי‬5‫ךהר‬ ‫עצבומך‬ ‫ארקה‬ ‫הךבה‬
9 E c h a m o u 0 S E N H O R D e u s ao h o m e m
em dor e a tua gravidez, 0 teu sofrim ento farei aum entar F a z e r aum entar e lh e p e rg u n to u : O n d e está s? ‫ סי‬E le res-
p o n d e u : O u v i a tu a v oz n o ja rd im , e, p o r-
‫והוא‬ ‫תשוקתך‬ ‫ואל־אישל‬ ‫בנים‬ ‫תלדי‬ q u e estava n u , tiv e m e d o , e m e e sc o n d i.
11 P e rg u n to u -lh e D e u s: Q u e m te fez s a b e r
e e le 0 teu desejo, e a teu m arido filhos; geraras q u e estav as n u ? C o m e ste d a á rv o re d e q u e
te o rd e n e i q u e n ã o co m esse s? 12E n tã o ,

‫כי־שמעת‬
T : ‫־‬ T I*
17‫אמר‬ ‫־‬ T
‫ולאדם‬
JT T :
‫ס‬ :‫רימשל־בך‬ I IT T : ‫־‬
d isse 0 h o m e m : A m u lh e r q u e m e d e s te
p o r e s p o s a , ela m e d e u d a á rv o re , e eu
Po sto que escu taste disse: E a hum ano dom inará a ti. c o m i. 13 D isse 0 S E N H O R D e u s à m u -
lh e r: Q u e é isso q u e fizeste? R e s p o n d e u
a m u lh e r: A s e rp e n te m e e n g a n o u , e e u
‫צוי תי ל‬ ‫אשר‬ ‫מן־העץ‬ '‫ותאכל‬ ‫אקזתל‬ ‫לנןול‬ c o m i. 14 E n tã o , 0 S E N H O R D e u s d isse à
se rp e n te : V isto q u e isso fiz este, m a ld ita és
te ordenei, que da árvore, e com este a tua m ulher a v o z de e n tre to d o s o s a n im a is d o m é stic o s e 0 és
e n tre to d o s os a n im a is selv ático s; ra ste ja -
‫האדמה‬ T T ‫ ־‬: IT
‫ארורה‬<T ‫ ־‬:
‫ממנו‬
AV *
‫תאכל‬ \‫־‬
‫לא‬ /
‫לאסר‬ rá s so b re 0 te u v e n tre e c o m e rá s p ó to d o s
o s d ia s d a tu a v i d a . 15 P o re i in im iz a d e e n -
O solo 0 que am aldiçoado dela; co m e rá s Não dizendo; tre ti e a m u lh e r, e n tre a tu a d e s c e n d ê n -
cia e 0 s e u d e s c e n d e n te . E s te te fe rirá a

:‫חייה‬ ‫ימי‬ ‫כל‬ ‫תאכלנה‬ ‫בעצבון‬ ‫בעבורה‬ c a b e ç a , e tu lh e ferirá s 0 c a lc a n h a r. 1^ E à


m u lh e r d isse: M u ltip lic a re i s o b re m o d o os
a s tuas vidas, o s d ia s de todos co m e rá s dele em sofrim ento por tua causa, so frim e n to s d a tu a g rav id ez; e m m e io d e
d o re s d a rá s à lu z filh o s; 0 te u d e se jo será
p a ra 0 te u m a rid o , e ele te g o v e rn a rá . 1? E
‫ואכלת את־עשב‬ \T : ‫־‬ T !
‫לה‬ Ia t
‫תצמיח‬
1‫־‬ j * : ‫־‬
‫ודרדר‬ \- : - : ‫״וקח‬ a A d ã o d isse: V isto q u e a te n d e s te a voz d e
tu a m u lh e r e c o m e s te d a á rv o re q u e e u te
a erva de e co m e rá s para ti; fará brotar e abrolho E esp inho
o rd e n a ra n ã o c o m e sse s, m a ld ita é a te r-
ra p o r tu a c a u sa ; e m fad ig as o b te rá s dela
‫עד‬ ‫>־‬
‫לחם‬ V V
‫תאכל‬j ‫אפיל‬ ‫קזעת‬19 :‫השדה‬ IV T ‫־‬
0 s u ste n to d u r a n te os d ia s d e tu a vid a.
18 E la p ro d u z irá ta m b é m c a rd o s e a b ro -
até pão com erás o s teus rostos No su o r de c a m p o 0. lh o s, e tu c o m e rá s a e rv a d o ca m p o . 19 N o
s u o r d o ro s to c o m e rá s 0 te u p ã o , a té q u e

‫לקחת‬ ‫ממנה‬ T \V *
‫כי‬ /•
‫אל־האדלזה‬ T T ‫־־‬: J T
to rn e s à te r r a , p o is d e la fo ste fo rm a d o ;
p o rq u e tu és p ó e ao p ó to rn a rá s .
0 que pegado; dele porque para 0 solo, 0 teu retornar 20 E d e u 0 h o m e m 0 n o m e d e E v a a su a
m u lh e r, p o r s e r a m ã e d e to d o s os seres
h u m a n o s. 21F e z 0 S E N H O R D e u s vesti-
20‫ויקרא‬
S T |: • ‫־‬
:‫תשוב‬ I T
‫ואל־עפר‬
\T T
‫אתה‬ ‫כי־עפר‬
JT T I*
m e n ta d e p e le s p a r a A d ã o e s u a m u lh e r
E cham ou retornarás. e o s v estiu.
e para poeira tu, porque poeira
22E n tã o , d isse 0 S E N H O R D e u s : Eis
q u e 0 h o m e m se to r n o u c o m o u m d e n ó s,
‫היתה‬ \ T : IT
‫הוא‬ /*
‫כי‬ V
‫חוה‬ AT ‫־‬
‫אשתו‬
' í
‫שם‬ ‫האדם‬
“/
c o n h e c e d o r d o b e m e d o m a l; assim , q u e
7
n ‫־‬ãTo Te s teITn d a a m ã o , e to m e ta m b é m d a ár-
era e la porque Eva; a m ulher dele 0 nom e de 0 hum ano v o re d a v id a , e c o m a , e viva e te rn a m e n te .
2 3 0 S E N H O R D e u s , p o r isso , 0 la n ç o u
‫לאדם‬ ST T í
‫אלהים‬ * VJ
‫יהוה‬ ‫ ו י ע ש‬21 :‫כל־חי‬
IT T
‫אם‬ /”
fo ra d o ja rd im d o É d e n , a fim d e la v rar a
te rra d e q u e fo ra to m a d o .
para hum ano D eus YHW H‫״‬ E fe z todo vivente. m ãe de

‫ויאמר‬22 ‫פ‬ V J
:‫כתנות עור וילבשם‬
‫״ו‬ • : ‫־ ־‬ \ / : T
‫ולאשתו‬
V : • :
E d isse e o s vestiu. couro tú n icas de e para a m ulher dele

‫מקנו‬ ‫כאחד‬ J ----- I


‫היה‬ T T
‫האדם‬
T T IT
‫הן‬ | <••
‫אלהים‬ ‫יהוה‬ JT :
de nós, com o um se tornou 0 hum ano E is que Deus: YHW H

‫ידו‬ T
‫פן־ישלח‬ 1‫ועתה‬ ‫ורע‬ ‫_טוב‬l ‫לדעת‬ \ •
a m ão dele para que não estenda e agora e mal;T bem para co n h ecer

‫וחי‬ /‫ ־־‬T
‫ואכל‬ ‫הח*ים‬ ‫מעץ‬ m '‫ולקח‬
e viva e com a, as vidas, da árvore de tam bém e pegue

‫אליהים‬
v v: ‫לדזודז‬ ‫וישלחהו‬23 ■/■■ : - : I-
­ ‫לעלם‬ IT :
D eus YHW H‫׳‬ e 0 lançou para tem po longo;

‫אשר‬ ‫את־האדסה‬
T T ‫ ־‬: JT
‫לעבד‬
‫־‬: 1“ ‫מגן־עח‬
de que 0 solo, para trabalhar desde 0 jardim do Éden;
‫ו‬2 G Ê N E S IS 3

NTLH
‫ויי‬ ‫את־האדם‬AT T IT
24‫ויגרש‬
v v r: ‫־‬
:‫משם‬ IT ‘ ‫ לקח‬I
24 D e u s e x p u lso u 0 h o m e m e n o la d o leste
e fe z residir 0 hum ano E expulsou de sd e ali. 0 que pegado
d o ja rd im p ô s os q u e ru b in s e u m a e s p a d a
d e fogo q u e d ava voltas e m to d a s as d i-
reçõ es. D e u s fez isso p a ra q u e n in g u é m
c h e g asse p e r to d a á rv o re d a vida.
‫להט‬
‫־> ־‬ ‫ואת‬ ‫את־הכרבים‬ ‫לגן־עז־ן‬ ‫מ קך ם‬
a lâm ina de e o s querubins do jardim do Éden, a oriente
Caim e Abel ‫ י‬A d ã o te ve relações
4 c o m E va , a sua m u lh e r, e ela fic o u
g ráv id a. E va d e u à lu z u m filho e disse: ‫עץ‬ ‫את‬ ‫ מר‬5‫לק‬ ‫המסה|?ת‬ ‫חסלב‬
— C o m a a ju d a d e D e u s , 0 S E N H O R , a árvore de 0 cam inho de para guardar a que se revolvia, a espada,
tive u m filho h o m e m .
E ela p ô s n e le 0 n o m e d e C a im . 2 D e -
p o is te ve o u tro filho, c h a m a d o A b e l, ir- ‫ס‬ :‫החיים‬
1• ‫ ־‬1‫־‬
m ã o d e C a im . A b el era p a s to r d e ovelhas,
a s vidas.
e C a im e ra a g ric u lto r.
3 O te m p o p a s s o u . U m d ia C a im p e g o u
alg u n s p ro d u to s d a te r r a e o s o fe re c e u a
D e u s , o S E N H O R . 4 A b el, p o r su a vez,
p e g o u o p rim e iro c a rn e irin h o n a s c id o n o Capítulo 4
s e u re b a n h o , m a to u -o e o fe re c e u as m e -
lh o re s p a r te s ao S E N H O R . O SE N H O R
ficou c o n te n te c o m A b el e c o m a sua
‫ותלד‬ V J " ”
‫ותהר‬
- - -
‫אשתו‬
A J *
‫את־חוה‬
JT ‫־‬
‫ידע‬
‫\ ־‬T ‫והאדם‬1 T T JT :
o fe rta , 5 m a s re je ito u C a im e a s u a oferta. e gerou e co n ceb eu a m ulher dele; a Eva, conheceu E 0 hum ano
C a im fic o u fu rio s o e fe c h o u a ca ra . 6 E n -
tã o 0 S E N H O R disse:
— P o r q u e você e stá c o m raiva? P o r ‫ף‬9 ‫ות‬2 :‫את־קין ותא?ור נ!ניתי איש את־להוה‬ ‫| ־ ׳‬T
q u e a n d a c a rra n c u d o ? ‫ ל‬S e tivesse feito
E continuou de junto de Y H W H . homem Adquiri e disse: a Caim ,
0 q u e é c e rto , você e s ta ria s o rrin d o ; m a s
v o cê ag iu m a l, e p o r isso 0 p e c a d o e s tá na
p o r ta , à s u a e sp e ra . E le q u e r d o m in á -lo , '‫ויהי־הבל‬ ‫את־הבל‬ ‫את־אחיו‬ \* T
‫ללדת‬ V V T
m a s você p re c isa vencê-lo.
8 Aí C a im d isse a A b e l, 0 seu irm ã o : e era Abel, a Abel; 0 irm ão dele, a gerar
— V am os a té o c a m p o .
Q u a n d o os d o is e sta v a m n o c a m p o ,
C a im a ta c o u A bel, 0 s e u irm ã o , e o m a to u .
:‫אדמה‬ IT T ‫ ־‬:
‫עבד‬ ‫"׳‬
‫ו־קין היה‬
\T T
‫יאן‬$ ‫רעה‬
•• j
9 M ais ta rd e o S E N H O R p e rg u n to u a solo. 0 que trabalhava era, e C a im gado miúdo, 0 que ap ascen tava
C a im :
— O n d e e stá A b el, o se u irm ão ?
— N ã o sei — re s p o n d e u C a im . — P o r ‫מפרי‬
S’ ‫קין‬ ‫ויבא‬ ‫ *־‬T ‫־‬
‫י מים‬A• T ‫״ קץ‬ 3‫וי הי‬
V : 1‫־‬
a c aso e u s o u o g u a rd a d o m e u irm ã o ?
dentre 0 fruto de C a im e trouxe dias; em final de E aconteceu que,
‫ סו‬E n tã o D e u s disse:
— P o r q u e v o c ê fez isso? D a te rra , o
s a n g u e d o s e u irm ã o e stá g rita n d o , p e - ‫גם־הוא‬ V ‫־‬
‫הביא‬ /* ••
‫והבל‬4 :‫ליהוה‬
V V : IT 1‫־‬
‫מנחה‬ \T í *
‫האדמה‬
7T T ‫ ־‬: TI
d in d o v in g a n ça. ‫ ו י‬P o r isso você será
a m a ld iç o a d o e n ã o p o d e rá m a is cu ltiv a r tam bém ele, trouxe, E A bel a YHW H. oferenda 0 solo
a te rra . P o is, q u a n d o v ocê m a to u 0 seu
irm ã o , a te rra a b riu a b o c a p a r a b e b e r
0 s a n g u e dele. 12 Q u a n d o você p r e p a r a r
‫יהו־ה‬T Í
‫וישע‬
‫־‬ J *‫־‬
‫ומחלבהן‬
IA V ** : V I”
‫צאנו‬
\
‫מבכרות‬ / Í *
a te r r a p a ra p la n ta r, ela n ã o p ro d u z irá YHW H e atentou e dentre a gordura dele; 0 gado miúdo dele dentre os primogênitos de
n a d a . V ocê vai a n d a r p elo m u n d o s e m p re
fu g in d o.
13 C a im disse a D e u s , 0 SEN H O R : ‫ואל־מנחתו‬ ‫ואל־קין‬5 :‫ואל־מנחתו‬ ‫אל־הבל‬
W
— E u n ã o v o u p o d e r a g u e n ta r esse cas- e para a oferenda dele m as para C a im e para a oferenda dele; para Abel
tig o tã o p e sa d o . 14 H o je t u e stá s m e ex-
p u ls a n d o d e s ta te rra . T e rei d e a n d a r pelo
m u n d o s e m p re fu g in d o e m e e s c o n d e n d o :‫פניו‬ IT T
‫ויפלו‬ ‫מאד‬ ‫לקין‬ ‫ויחד‬ ‫לא שעה‬
AT T J
d a tu a p re s e n ç a . E q u a lq u e r p e s s o a qu e
m e e n c o n tra r v ai q u e re r m e m a ta r.
a s fac es dele. e caíram muito, C a im e se inflam ou atentou; não
15M a s 0 S E N H O R re s p o n d e u :
— Is so n ã o vai a c o n te c e r. P o is, se al-
g u é m m a ta r você , s erão m o rta s s e te p e s-
‫לך ולמה‬
T \T í I T
‫חרה‬ TJT
‫למה‬ T T< ‫אל־קיו‬ ‫להרה‬ 6‫ויאמר‬ V / ‫־‬
so as d a fam ília dele, c o m o v inga nça. e por que a ti, inflam aste P o rq u e a Caim : YHW H‫׳‬ E d isse
E m se g u id a 0 S E N H O R p ô s u m sinal
em C a im p a r a q u e , se a lg u é m 0 e n c o n -
tra sse , n ã o 0 m a ta sse . 16 E n tã o C a im saiu
‫ואם‬ ‫ק&את‬ ‫אם־תיטיב‬ ‫הלוא‬7 * ‫פני ף ־‬ ‫| ??לי‬
d a p re s e n ç a d o S E N H O R e foi m o r a r na ese a carregar, se p roced eres bem, A c a s o não a s tu as fa c e s ? caíram
reg ião d e N o d e , q u e fica a le ste d o É d e n .

Os descendentes de Caim ‫ לו‬C a im e a '‫ואליך‬ ‫רבץ‬ ‫חטאת‬ ‫לפתח‬ ‫תיסיב‬ ‫לא‬


s u a m u lh e r tiv e ra m u m filho e lh e d e ra m
0 n o m e d e E n o q u e . M a is ta rd e C a im e a ti a que se acam pa; tran sg ressão à entrada p roced eres bem, não
c o n s tru iu u m a c id a d e e a c h a m o u de
E n o q u e , 0 n o m e d o se u filho.
‫קיו‬ ‫ויאמר‬8 ‫־‬ /
:‫תמשל־בו‬ I T í •
‫ואתה‬ \T ‫־‬ :
‫ תשוקרזו‬I
|t j :
Caim E d is se d om inarás a ela. e tu 0 desejo dela,
GÊNESIS 4 ‫ו‬3

‫בשדה‬ V T
‫בהיותם‬
JT : *
‫ויהי‬
‫־‬ : ‫ ־‬I
‫אחיו‬ A* T
‫אל־הבל‬ V JV
RA

24 E , e x p u lso 0 h o m e m , c o lo c o u q u e ru -
no cam po, no estar de le s e aconteceu que, 0 irm ão dele; a Abel,
b in s ao o rie n te d o ja rd im d o É d e n e 0 re-
fu lg ir d e u m a e s p a d a q u e se rev o lv ia, p a ra
:‫ויהרגהו‬
I” ‫אחיו‬ \• t
‫אל־הבל‬
r: v ‫קין‬. ‫ויקם‬
| rs- t
g u a rd a r 0 c a m in h o d a á rv o re d a vid a.

e 0 matou. 0 irm ão dele, contra Abel, Caim e se levantou '


4e d e u ,
‫ויאמר‬
V ‫־‬
‫אחיה‬I A* T
‫אי הבל‬ V JV
‫יהוה אל־קין‬ ‫ויאמר‬9 à lu z a C a im ; e n tã o , d isse: A d q u i-
ri u m v arão c o m 0 au x ílio d o S E N H O R .
E disse: 0 teu irm ão? A bel, O nd e a Caim : YHW H E d isse 2 D e p o is , d e u à lu z a A b el, s e u irm ã o .
A bel foi p a s to r d e o v elh as, e C a im , lav ra-

‫ ויאמר‬10 :‫אנכי‬
V \ ‫־‬ • I T
‫אחי‬
\* T
‫השמר‬ /” ‫ ־‬:
‫לא יד־עתי‬
‫־‬ : •T J
d o r. 3 A c o n te c e u q u e n o fim d e u n s te m -
p o s tro u x e C a im d o fr u to d a te rra u m a
o fe rta a o S E N H O R . 4 A b e l, p o r su a vez,
E disse: eu ? 0 meu irm ão a c a so 0 que guarda sei, Não
tro u x e d a s p rim íc ia s d o s e u re b a n h o e d a
g o rd u ra d e s te . A g ra d o u -s e 0 SE N H O R
‫י‬
‫אל‬ ‫צעקים‬ ‫אדזיך‬ ‫ןימי‬ ‫קול‬ ‫מה עשית‬
T A* T JV
d e A b el e d e su a o fe rta ; 5 ao p a sso q u e
d e C a im e d e s u a o fe rta n ã o se a g ra d o u .
a mim o s que clam am 0 teu irmão, o s sa n g u e s de A vo z de fizeste? Q ue Iro u -s e , p o is, s o b re m a n e ira , C a im , e
d e sc a iu -lh e 0 s e m b la n te . 6 E n tã o , lh e d is-
‫אתה‬ T AT
11‫ארור‬ J T
‫ועתה‬ \T ‫־‬ :
:‫מן־האדמה‬ ‫זו‬ t ‫ ־‬: it I ‫־‬
se 0 S E N H O R : P o r q u e a n d a s ira d o , e p o r
q u e d e s c a iu 0 te u s e m b la n te ? 7 S e p ro c e -
tu 0 que am aldiçoado E agora, de sd e 0 solo. d e re s b e m , n ã o é c e rto q u e serás aceito?
Se, to d a v ia , p ro c e d e re s m a l, eis q u e 0 p e -
c a d o jaz à p o r ta ; 0 se u d esejo será c o n tra
‫לקחת‬ ‫אודליה‬ ‫פצתה‬ JT
‫אשר‬ JV ‫ ־‬:
‫מן־האדמה‬
T T ‫ ־‬: IT I ‫־‬
ti, m a s a ti c u m p re d o m in á -lo .
para receb er a boca dele, e scan carou que d e sd e 0 solo,
O primeiro homicídio 8 D is se C a im a
A b el, s e u irm ã o : V am os ao c a m p o . E s-
‫ י‬2 12
‫תעבד‬
‫־‬: 1‫־‬ <* •‫י ך‬:‫מ‬ ‫אחיה‬
I V T
‫ארדך־מי‬ ta n d o eles n o c a m p o , s u c e d e u q u e se le-
v a n to u C a im c o n tra A b e l, se u irm ã o , e 0
trabalhares Q uando da tua mão. 0 teu irmão, o s sa n g u e s de m a to u . 9 D is se o S E N H O R a C a im : O n d e
e stá A b e l, te u irm ã o ? E le re s p o n d e u : N ã o
‫נע‬ ‫לד‬ ‫תת־כחה‬
\T
‫לא־תסף‬ ‫את־האדמה‬
T T ‫ ־‬:J T
sei; ac aso , s o u e u tu t o r d e m e u irm ã o ? ‫ סו‬E
d isse D e u s : Q u e fizeste? A voz d o sa n g u e
0 que cam baleia para ti; dar 0 vigor dele não continuará 0 solo, d e te u irm ã o c la m a d a te rra a m im . 11 És
a g o ra , p o is , m a ld ito p o r so b re a te r r a , cuja
b o c a se a b riu p a r a re c e b e r d e tu a s m ã o s 0
‫קין אל־יהוה‬. ‫ויאמר‬13 :‫תהיה בארץ‬
v r / ‫־־‬ | v it tr / ‫־‬.‫־‬: : : 11•
‫־‬
‫ונד‬ \T T
s a n g u e d e te u irm ã o . 2 ‫ ו‬Q u a n d o lav rares
a YHW H Caim E d isse pela terra. se rá s e 0 que vag ueia 0 so lo , n ã o te d a r á ele a s u a fo rç a ; serás
fu g itiv o e e rra n te p e la te rra . 13 E n tã o , d is-
9 se C a im ao S E N H O R : É ta m a n h o 0 m e u
‫גרשת אתי היום‬ T :
‫הן‬14 :‫מ?שא‬ ‫עוני‬ ‫גדול‬ / T
ca stig o , q u e já n ã o p o s so s u p o rtá -lo . 14 Eis
q u e h o je m e la n ç a s d a fa c e d a te r r a , e d a
hoje a mim expulsaste E is que para carregar. 0 m eu delito G rand e tu a p re s e n ç a h ei d e e s c o n d e r-m e ; se re i fu -
g itiv o e e rra n te p e la te rra ; q u e m c o m ig o
‫והייתי‬ • T :
‫אסתר‬ A •• T V
‫ומפניה‬
I \V T •
‫הארמה‬ T T ‫ ־‬: TI
‫פני‬
j••: '‫מעל‬
‫•• ־‬
se e n c o n tra r m e m a ta rá . 1 5 0 S E N H O R ,
p o ré m , lh e d isse: A ssim , q u a lq u e r q u e
e serei me esconderei; e de perante ti 0 solo, a s fa c e s de de sobre m a ta r a C a im se rá v in g a d o s e te vezes. E
p ô s 0 S E N H O R u m sin al em C a im p a ra
q u e 0 n ã o ferisse d e m o r te q u e m q u e r q u e
‫כל־מצאי‬
V : T
‫והיה‬ /T T
‫ונד‬ T T
‫נע‬ <T 0 e n c o n tra s se . 16 R e tiro u -s e C a im d a p re -
e se rá s en ça d o S E N H O R e h a b ito u n a te rra d e
todo 0 que m e encontrar pela terra, e 0 que vag u eia 0 que cam baleia
N o d e , ao o rie n te d o É d e n .

‫קין‬ ‫כל־הרג‬ J •• T ‫לכן‬ ‫לו להרה‬ 15‫ויאמר‬


s ‫־־‬
:‫יהרגני‬ Descendentes de Caim 17 E c o a b ito u
C a im c o m su a m u lh e r; ela c o n c e b e u e
Caim , todo 0 que m atar P o r isso Y H W H :' a ele E d isse me matará. d e u à lu z a E n o q u e . C a im e d ific o u u m a
c id a d e e lh e c h a m o u E n o q u e , 0 n o m e d e
‫אות‬ ‫לקין‬ ‫להוה‬ ‫וישם‬ V T ‫־‬
‫יקם‬ ‫שבעתים‬ * V‫ ־‬T : •
se u filho.

sinal em Caim YHW H e pôs s e rá vingado; sete v e z e s

‫קיו‬ ‫ ויצא‬16 :‫כל־מצאו‬ I : T


‫הכות־אתו‬ \
‫לבלתי‬
Caim E saiu todo 0 que 0 encontrar. ferir a ele para não

:‫קךמת־עךן‬ ‫בארץ־נוד‬ ‫ולשב‬ ‫להרה‬ ‫מלפני‬


j . . : . .

na frente do Éden. na terra de Node, e habitou Y H W H ;' de perante

‫את־חנוך‬ ‫ותלד‬
vj ‫ותהר‬ ‫קין את־אקזתו‬ ‫־־־>־־ד ע‬
‫ וי‬17
a Enoque; e gerou e concebeu a m ulher dele, Caim E conheceu
14 GÊNESIS 4

N TLH
‫העיר‬ * T
‫שם‬ ‫ויקרא‬ T |: ‫־־‬
‫עיר‬ ‫בנה‬ V J
‫וי הי‬
18E n o q u e foi p a i d e Ira d e , q u e foi p a i d e
a cidade, 0 nom e de e cham ou cidade, 0 que edificou e aconteceu,
M e u ja e l, q u e foi p a i d e M e tu s a e l, q u e foi
pai de L am eque.
l9 L a m e q u e te ve d u a s m u lh e re s: u m a ‫ ויו ל ד‬18
< *• T ‘
‫בנו‬ / :
‫כשם‬ V :
d e la s se ch a m a v a A d a , e a o u tr a , Zilá.
20 A d a teve u m filho c h a m a d o Ja b a l, q u e para E noque E foi nascido Enoque. 0 filho dele, conform e 0 nom e de
foi 0 a n te p a s s a d o d o s q u e c ria m g a d o e vi-
v e m e m b a rra c a s . 21 Jab al tin h a u m irm ã o
c h a m a d o J u b a l, q u e foi o a n te p a s s a d o d e
‫ומחייאל‬ •• T ‫־‬ :
‫את־־מחויאל‬
------- ‫' ־‬ .. .
‫ילד‬ . \ ‫ ־‬-T
‫ועירד‬ T * :
‫את־עילד‬ T
to d o s o s m ú sic o s q u e to c a m lira e fla u ta . e M eujael a Meujael; gerou e Irade Irade,
22Z ilá, p o r su a vez, teve u m filho c h a -
m a d o T u b a lc a im , q u e e ra fe rre iro e fazia
o b je to s d e b ro n z e e d e ferro . T u b a lc a im :‫את־לכןך‬ ‫ילה‬
‫יל‬
‫־‬-------
/ T
‫ומתושאל‬V* T :
‫את־מתושאל‬•* T J : V
‫ילד‬ ‫ ־־‬T
tin h a u m a irm ã c h a m a d a N a a m a .
a Lam eque. gerou e M etusael a M etusael, gerou
23 C e rto d ia L a m e q u e d isse às s u a s m u -
lh e res:
‫האחת‬ ‫־‬ ‫־‬ IT
‫שם‬ ‫נשים‬ A* T
‫שתי‬ j •• :
‫למך‬ ‫ ויקח־לו‬19
“A d a e Z ilá , e s c u te m -m e ;
m u lh e re s d e L a m e q u e , m a r q u e m b e m a uma 0 nom e de m ulheres: d u a s de Lam eq ue E tom ou para ele
0 q u e e u digo.
M a te i u m h o m e m p o rq u e m e feriu ,
m a te i u m m o ç o p o rq u e m e m a c h u c o u .
‫ערה‬ \T T
‫ ותלה‬20
V /* ‫־ ־‬
:‫צלה‬ IT *
‫השנית‬ v -
‫ושם‬ /” ;
‫עלה‬ T T
24 S e são m o rta s s e te p esso as Ada E gerou Zilá. a seg unda, e 0 nom e de Ada,
p a ra p a g a r p e la m o r te d e C a im ,
e n tã o , se alg u é m m e m a ta r,
s e rã o m o rta s s e te n ta e s e te p esso as :‫ומקנה‬ ‫אקל‬ ‫ישב‬ ‫אבי‬ ‫־‬ *:
‫הוא דלה‬
T T J
‫את־יבל‬
AT T
d a fam ília d o assassino.”
e gado. tenda 0 que habita 0 pai de foi ele a Jabal;
Sete e Enos 25 A d ã o e a s u a m u lh e r tive-
r a m o u tro filho. E la disse: ‫אבי‬‫־‬ *:
‫ה^ה‬T T
‫הוא‬ J
‫יובל‬
a t
‫אחיו‬ V T
‫ושם‬
/•* :2‫י‬
— D e u s m e d e u o u tr o filho p a ra fi-
c a r em lu g a r d e A b e l, q u e fo i m o r to p o r 0 pai de foi ele Jubal; 0 irm ão dele E 0 nom e de
C a im .
E p ô s n e le 0 n o m e d e S ete.
26 S ete foi p a i d e u m filho e 0 c h a m o u
‫ילדה‬ T : IT
‫גם־הוא‬ ‫וצלה‬2
22 : ‫כבור ועוגב‬
JT ‫־‬ : IT í \ *
‫כל־תפש‬
/ ‫•־‬ T
d e E n o s. F o i n e sse te m p o q u e 0 n o m e gerou tam bém ela, E Zilá, e flauta. harpa todo 0 que m aneja
S E N H O R c o m e ç o u a ser u s a d o n o c u lto
d e a d o ra ç ã o a D e u s.
‫וברזל‬ ‫נחשת‬ ‫כל־חו־ש‬ ‫לטש‬ ‫את־תובל קין‬
Os descendentes de Adão 1E s ta é a
5 lista d o s d e s c e n d e n te s d e A dão.
Q u a n d o c rio u os seres h u m a n o s , D e u s
e ferro; bronze todo 0 que lavra 0 que forja, a Tubalcaim

os fez p a re c id o s c o m ele. 2D e u s o s c rio u ‫למך‬ ‫ ויאמר‬23 :‫נעמה‬ ‫תובל־קין‬ ‫ואחות‬


h o m e m e m u lh e r, e o s a b e n ç o o u , e lh es
d e u o n o m e d e “ h u m a n id a d e ” . Lam eq ue E d is s e Naam á. Tubalcaim , e a irmã de
3 C o m a id a d e d e c e n to e tr in ta a n o s,
A d ã o foi p a i d e u m filho q u e e ra p a re -
cid o c o m ele; e p ô s n e le o n o m e d e S ete. ‫בשי‬ ‫קולי‬ ‫ערה וצלה שמען‬ ‫לנשיו‬ T T í
4 D e p o is d isso A d ã o viveu m a is o ito c e n to s a s m ulheres de a m inha voz, escutai e Zilá, Ada à s m ulheres dele:
an o s. E le foi p a i d e o u tro s filhos e filhas
6e m o rre u c o m n o v e c e n to s e tr in ta an o s
d e id a d e . ‫הרגתי‬ • í ‫־‬ T ‫איש‬ ‫כי‬ ‫אמרתי‬ ‫האזנה‬
6 Q u a n d o S e te c o m p le to u c e n to e cin - <• _|• A* T : ‫־‬ T \” : ‫־‬
matei
co a n o s, n a s c e u o se u filho E n o s. ‫ ל‬D e p o is hom em porque 0 meu dito; atendei Lam eque,
d isso S ete viveu m a is o ito c e n to s e sete
an o s. E le foi p a i d e o u tro s filhos e filhas
8e m o r r e u c o m n o v e c e n to s e d o z e a n o s
‫שקעתים‬ :‫לחברתי‬ ‫וילד‬ ‫לפצעי‬
/ 1• T \ ‫־‬ : V WS • : • :
d e id a d e . sete v e z e s
Porque pelo meu ferimento, e m enino pela m inha contusão,
9 Q u a n d o E n o s tin h a n o v e n ta a n o s,
n a s c e u o se u filho C a in ã . lO D epois d isso
‫ ויד ע‬25
E n o s v iveu m a is o ito c e n to s e q u in z e an o s.
E le foi p a i d e o u tro s filhos e filhas
*‫ושקעה‬ ‫שקעים‬ ‫ולקך‬ ‫יקם־קין‬
E conheceu
e s ete. setenta v e z e s m as Lam eq ue será vingado Caim ;
‫ותקרא‬
e cham ou )4 ‫ותלד‬ V J •• ‫־‬
‫את־אקתו‬ ‫עוד‬ ‫אדם‬ /T T
filho e gerou a m ulher dele, ainda Adão

outra sem en te
*
«• ‫שת־לי‬
>• ‫ן‬7
‫כי‬ ‫את־שמו שת‬
D eus colocou em mim porque Sete; 0 nom e dele
‫גם־הוא‬
tam bém ele.
‫ ו ל ש ת‬26
:‫קין‬ ‫הרגו‬ ‫כי‬ ‫לבל‬ ‫תחת‬
E a Sete, Caim . 0 matou porque A b e l,' no lugar de
GÊNESIS 5 15

‫הודול‬ ‫אז‬
JT
‫אנוש‬ AV:
1‫את־עןמ‬ ‫ויקרא‬ ‫ילר־בן‬
18A E n o q u e n a s c e u -lh e Ira d e ; Ira d e g e-
foi com eçado então, Enos; 0 nom e dele e cham ou 0 que gerado filho,'
ro u a M e u ja e l, M e u ja e l, a M e tu s a e l, e
M e tu s a e l, a L a m e q u e . 19L a m e q u e to m o u
‫ פ‬:‫ירוה‬
:‫יהוה‬ ‫בשם‬
/•• : ‫לקרא‬
\ 1: *
p a ra si d u a s e sp o sas: o n o m e d e u m a era
A d a , a o u tr a se c h a m a v a Z ilá. 20A d a d e u
YHW H. ' 0 nom e de a invocar à lu z a Jab al; e s te fo i o p a i d o s q u e h a -
b ita m e m te n d a s e p o s su e m g ad o . 21O
n o m e d e se u irm ã o e ra Ju b a l; e s te foi 0
p a i d e to d o s os q u e to c a m h a r p a e fla u ta .
Capítulo 22Z ilá, p o r s u a vez, d e u à lu z a T u b a lc a im ,
artífice d e to d o in s tr u m e n to c o r ta n te , d e

‫ברא אליהים‬
<: ‫ביום‬ ‫אדם‬AT T
‫תולדת‬ ‫ס?ר‬ ‫יזה‬ b ro n z e e d e f e rro ; a irm ã d e T u b a lc a im foi
N aam á.
D eus criar no dia de Adão; a s g e ra ç õ e s de 0 livro de E ste 23 E d isse L a m e q u e às s u a s esp o sas:
A d a e Z ilá, o u v i-m e ;
v ó s, m u lh e re s d e L a m e q u e , e s c u ta i 0
‫ זכר‬2
/T T
:‫אתו‬
I ‫עשה‬ /T T
‫אל׳הים‬ ‫בז־מות‬ ‫אד־ם‬T T
q u e p a sso a dizer-v o s:
M a te i u m h o m e m p o rq u e ele m e feriu;
m acho a ele; fe z Deus na se m elh an ça de hum ano, e u m ra p a z p o rq u e m e p is o u .
24 S e te vezes se to m a rá v in g a n ça d e C a im ,
‫את־שמם‬ T :
‫ויקרא‬
<t ): • ‫־‬
‫אתם‬T
‫וי‬ ‫בראם‬ AT T
‫ונ ק ב ה‬ d e L a m e q u e , p o ré m , s e te n ta vezes sete.
25T o r n o u A d ã o a c o a b ita r c o m su a
0 nom e deles e cham ou a eles, e ab ençoou o s criou; e fêm ea m u lh e r; e ela d e u à lu z u m filho, a q u e m
p ô s 0 n o m e d e S ete ; p o r q u e , d isse ela,

‫שלשים‬
<• :
‫ארם‬ T T
‫חי‬ ‫ וי‬3 ‫ס‬
_‫ •ו‬: ‫ ־‬1
:‫הבראם‬ IT : IT '
‫ביום‬ \ t
‫אלם‬ D e u s m e c o n c e d e u o u tro d e s c e n d e n te e m
lu g a r d e A b e l, q u e C a im m a to u . 26 A S ete
trinta Adão E viveu 0 se r criado deles, no d ia de humano, n a s c e u -lh e ta m b é m u m filh o , ao q u a l pô s
0 n o m e d e E n o s ; d a í se c o m e ç o u a invo-
car 0 n o m e do SENHOR.
‫כצלמו‬
A : ‫־‬ :
‫ברמותו‬
\ :• ‫ויו ל ד‬ ‫ש^ה‬ ‫ומאת‬
com o a im agem dele;
T T
'
na se m elh an ça dele e fe z gerar anos, e cento _
5
em q u e D e u s c rio u 0 h o m e m , à sem e -

‫אחלי‬ ‫ימי־אז־ם‬ ‫ וי היו‬4 : ‫שת‬ ‫את־שמו‬ ‫ויקרא‬ lh a n ç a d e D e u s o fez; 2h o m e m e m u lh e r


o s c rio u , e o s a b e n ç o o u , e lh e s c h a m o u
d ep ois de o s d ia s de A d ã o E foram Sete. 0 nom e dele e cham ou p e lo n o m e d e A d ã o , n o d ia e m q u e fo ram
c ria d o s. 3 V iv eu A d ã o c e n to e tr in ta a n o s,

‫ויו ל ר‬ ‫שנה‬ A TT
‫מאת‬ \
‫שמנה‬
/•• •
‫ת‬$‫את־‬ ‫הוליךו‬ e g e ro u u m filh o à su a se m e lh a n ç a , co n -
fo rm e a su a im a g e m , e lh e c h a m o u S ete.
e fe z gerar anos; oitocentos a Sete, 0 fa ze r gerar dele 4 D e p o is q u e g e ro u a S e te , v iv eu A d ã o
o ito c e n to s a n o s ; e teve filhos e filhas. 5 O s
d ia s to d o s d a v id a d e A d ã o fo ra m n o v e-
‫אשר־דוי‬ ‫ארם‬ T T
‫כל־ימי‬ ‫ וי היו‬5 :‫ובנות‬ I T
‫בנים‬ c e n to s e tr in ta a n o s ; e m o rre u .
6 S e te viv eu c e n to e c in c o a n o s e g e ro u
que viveu Adão todos o s d ia s de E foram e filhas. filhos a E n o s. 7 D e p o is q u e g e ro u a E n o s , viveu
S e te o ito c e n to s e sete a n o s ; e te v e filh o s e
‫ס‬ :‫וימת‬ I T ‫־‬
‫שנה‬
ATT
‫ושלשים‬
\•
‫ה‬1‫ש‬ T T
‫מאות‬ ‫תשע‬
>‫ ־‬:
filhas. 8 T o d o s os d ia s d e S e te f o ra m n ove-
c e n to s e d o z e a n o s ; e m o rre u .
e m orreu , anos; e trinta an o s novecentos 9 E n o s v iv eu n o v e n ta a n o s e g e ro u a
C a in ã . 16D e p o is q u e g e ro u a C a in ã , viveu

‫ויולה‬ V \ ‫־‬
‫שנה‬
ATT
‫ומאת‬
j‫ ־‬:
‫שנים‬ V T
‫חמש‬ /“ T
‫•ולחי־־שת‬ E n o s o ito c e n to s e q u in z e a n o s ; e te v e fi-
lh o s e filhas.
e fe z gerar anos; e cento an os cinco E viveu Sete

‫הולירו‬
j •
‫אחרי‬ ‫;ויחי־שת‬ :‫את־אנוש‬
0 faze r gerar dele d ep ois de E viveu Sete, a E nos.

‫את־אצוש שבע שנים ושמנה מאות שנה ויולה‬


e fe z gerar anos; e oitocentos an o s 13ete a E nos,

‫עשרה‬ ‫שתים‬ ‫כל־ימי־שת‬ ‫ וי היו‬8 :‫בנים ובנות‬


doze todos o s d ia s de Sete, E foram e filhas. filhos

‫אנוש‬ ‫ ויחי‬5 ‫ ס‬:‫שנה וימת‬1 ‫מאות‬ ‫ורזשע‬ ‫שצה‬


E nos E viveu e morreu, anos; e novecentos an os

‫אנוש‬ ‫;ויחי‬0 :‫את־קיבן‬ ‫ויו ל ד‬ ‫שנה‬ ‫תשעים‬


E nos, E viveu a C a in ã. e fe z gerar anos; noventa
16 GÊNESIS 5

NTLH
‫הולידו‬
T T •* :
‫אחרי‬V < *• ‫ ־‬: I T I” V
‫שנה‬ J
‫עשרה‬*
‫חמש‬ ** ‫ ־‬: ‫| ־‬
11 e m o rre u c o m n o v e c e n to s e c in c o an o s
d e id a d e .
an o s quin ze a C a in ã, 0 faze r gerar dele d e p o is de
12Q u a n d o C a in ã tin h a s e te n ta a n o s , 0
s e u filho M a a la le l n a s c e u . 13D e p o is disso
C a in ã viveu m a is o ito c e n to s e q u a re n ta
‫ וי היו‬11 :‫ושמנה מאות שבה ויו ל ד בכים ובנות‬
:1 ‫־״‬ I T \• T V / ‫־‬ ATT \ /V :

an o s. E le foi p a i d e o u tro s filhos e filhas E foram e filhas. filhos e fe z gerar anos; e oitocentos
14e m o r r e u c o m n o v e c e n to s e d e z an o s
d e id a d e .
15Q u a n d o M a a la le l tin h a se sse n ta
‫כל־ימי‬
ATT \ •* /‫־‬ : * T _1** T V:
‫מאות שנה‬ J •‘ : T
e c in c o a n o s , n a s c e u 0 se u filho Ja re d e . anos; e novecentos an o s cin co E nos, todos o s d ia s de
16D e p o is disso M a a la le l viveu m a is o ito -
c e n to s e tr in ta a n o s. E le foi p a i de o u tro s
filh os e filhas 17 e m o rre u c o m o ito c e n to s ‫ויו ל ד‬ ‫שנה‬ ‫שבעים‬ ‫קינן‬ ‫ וי חי‬12 ‫ס‬ :‫וימת‬ I T ‫־‬
e n o v e n ta e c in c o a n o s d e id a d e .
e fe z gerar anos; setenta C a in ã E viveu e morreu.
18Ja re d e tin h a c e n to e s e sse n ta e dois
a n o s q u a n d o o se u filho E n o q u e n a sc e u .
19D e p o is d isso Ja re d e viveu m a is o ito -
c e n to s an o s. E le foi p a i d e o u tro s filhos
‫הולידו‬ ‫אחרי‬ ‫קינן‬ ‫ וי חי‬13 :‫ארדמחללאל‬
e filhas 20 e m o r r e u c o m n o v e c e n to s e ses- 0 fa ze r gerar dele d ep ois de C a in ã, E viveu a M aalalel.
s e n ta e d o is a n o s d e id a d e .
21 Q u a n d o E n o q u e tin h a s e sse n ta e cin -
c o a n o s, 0 se u filho M a tu s a lé m n a sc e u .
‫מאות‬ ‫ושמנה‬
r: ‫שנה‬ T T
‫ארבעים‬ _r t : ‫־‬
‫ארדמהללאל‬
22D e p o is disso E n o q u e viveu e m c o m u - e oitocentos anos quarenta a M aalalel,
n h ã o c o m D e u s d u r a n te tre z e n to s a n o s e
foi p a i d e o u tro s filhos e filhas. 23E n o q u e
v iveu tre z e n to s e s e sse n ta e c in c o an o s. ‫כל־ימי‬ ‫ וי היו‬14 :‫ובנות‬ I T
‫בנים‬ V T
‫ויו ל ד‬ V / ‫־‬
‫שנה‬ ATT
24E le viveu s e m p re e m c o m u n h ã o co m
todos o s d ia s de E foram e filhas. filhos e fe z gerar anos;
D e u s e u m d ia d e s a p a re c e u , p o is D e u s
0 levou.
25Q u a n d o M a tu s a lé m tin h a c e n to e
o ite n ta e s e te a n o s , o se u filho L a m e q u e
‫ ס‬:‫וימת‬ I T ‫־‬
‫מאות שנה‬
ATT \ **
‫ותשע‬
/‫ ־‬: ‫עשר שנים‬* T V JV !?‫קי‬
n a s c e u . 26D e p o is disso M a tu s a lé m viveu e morreu. anos; e n ovecentos an o s dez Cainã,
m a is s e te c e n to s e o ite n ta e d ois a n o s. E le
foi p a i d e o u tro s filhos e filhas 27 e m o rre u
c o m n o v e c e n to s e s e sse n ta e n o v e a n o s d e
‫שבה‬ATT
‫וששים‬ _j * • :
‫שבים‬ V T
‫חמש‬ /* * T
‫מחלל^ל‬ 15‫וי חי‬
J* : 1‫־‬
id a d e . anos; e se sse n ta an os cinco M aalalel E viveu
28Q u a n d o L a m e q u e tin h a c e n to e
o ite n ta e d o is a n o s , foi p a i d e u m filho
29e disse: ‫אחרי‬ ‫מחללאל‬ 16‫וי חי‬
J* : 1‫־‬
:‫את־ירד‬ V IT
‫ויו ל ד‬
— O SE N H O R D e u s a m a ld iç o o u a te r-
d e p o is de M aalalel, E viveu a Jarede. e fe z gerar
ra , e p o r isso 0 n o sso tra b a lh o é p e sa d o ;
m a s e ste m e n in o vai tra z e r d e s c a n s o p a ra
nó s. ‫את־;!־ד שלישים שנה ושמנה מאות‬
/V : T T
‫הוליךו‬
E L a m e q u e p ô s n o filho 0 n o m e d e
N o é . 30D e p o is disso L a m e q u e viveu m ais e oitocentos an os trinta a Jarede, 0 fa ze r gerar dele
q u in h e n to s e n o v e n ta e cin c o a n o s. Ele
foi p a i d e o u tro s filhos e filhas 31 e m o r-
re u c o m s e te c e n to s e s e te n ta e s e te an o s
‫כל־ימי‬ : T
‫ וי היו‬17 : ‫ובנות‬ I T
‫בנים‬ v T
‫ויו ל ד‬ V / ‫־‬
‫שנה‬
ATT
d e id a d e . todos o s dias de E foram e filhas. filhos e fe z gerar anos;

‫מאות‬ ‫ושמנה‬ ‫שנה‬ ‫ותשעים‬ ‫חמש‬ ‫מהללאל‬


e oitocentos an os e noventa cinco M aalalel,

‫וששים שבה‬ ‫שתים‬ ‫ ;וי חי־י ר ד‬8 ‫ ס‬:‫רמת‬ ‫שנה‬


an os e se sse n ta dois E viveu Ja re d e e morreu. anos;

‫וי •חי­ ;ירד‬


: ‫!־‬
19 :‫^רדדזבוך‬ ‫ויו ל ד‬ ‫שנה‬ ATT
‫ומאת‬ j ‫־‬ :
E viveu Jarede, a Enoque. e fe z gerar anos; e cento

‫מאות שנה‬
ATT\ ••
‫שמנה‬ ‫את־לזנוך‬ ‫הולידו‬
_j
‫אחרי‬
anos; oitocentos a Enoque, 0 fa ze r gerar dele d e p o is de

‫?רד‬.‫כל־ימי ־‬ ‫ וי היו‬20 :‫ובנות‬ ‫בנים‬ ‫ויו ל ד‬


todos o s d ias de Jared e, E foram e filhas. filhos e fe z gerar

:‫רמת‬ ‫מאות שבה‬


\ ••
‫ותשע‬ ‫שנה‬ ‫וששים‬ ‫שתים‬
e morreu. anos; e n ovecentos anos e sessen ta dois
GÊNESIS 5 17

‫ויולד‬ V \ ‫־־‬
‫וששים שנה‬
\* • :
ATT
‫חמש‬ /* * T
‫ויחי‬21
J* : “ I
RA

1‫ ו‬T o d o s os d ia s d e E n o s fo ra m n o v e c e n -
|

e fe z gerar anos; e se sse n ta cinco E noque E viveu to s e c in c o a n o s ; e m o rre u .

‫את־האלהים‬ • V : TI
‫ויתהלן‬22 :‫את־מתושלח‬ i2 C a in ã viv eu s e te n ta a n o s e g e ro u a
M a a la le l. 13 D e p o is q u e g e ro u a M aalalel,
viveu C a in ã o ito c e n to s e q u a re n ta an o s;
com 0 Deus, E noque E cam inhou a M etusalém . e te v e filh o s e filhas. 14‫׳‬T o d o s os d ia s d e
C a in ã fo ra m n o v e c e n to s e d e z a n o s ; e

‫שלש מאות‬ s •• / :
‫את־קתו^לח‬ ‫הוליך(־‬ ‫אחרי‬ m o rre u .
15 M a a la le l v iv eu s e sse n ta e cin c o an o s
trezentos a M etusalém , 0 faze r gerar dele d epois de e g e ro u a Ja re d e . 16D e p o is q u e g e ro u a
Ja re d e , v iv eu M a a la le l o ito c e n to s e trin ta

23‫כל־ימי‬
J " : T
‫ויהי‬
V í ‫־‬
:‫שנה ויולד בנים ובנות‬
I T V T V / ‫־‬ ATT
a n o s ; e te v e filh o s e filhas. 17 T o d o s os d ias
d e M a a la le l fo ra m o ito c e n to s e n o v e n ta e
cin c o a n o s ; e m o rre u .
todos o s d ia s de E foram e filhas. filhos e fe z gerar anos;
i8 J a re d e viveu c e n to e s e sse n ta e d o is

:‫חמש וששים שנה ושלש מאות שנה‬ T T < •* T


a n o s e g e ro u a E n o q u e . 19D e p o is q u e
g e ro u a E n o q u e , viveu J a re d e o ito c e n to s
a n o s; e te v e filhos e filhas. 20T o d o s o s d ia s
anos. e trezentos anos e se sse n ta cinco Enoque; d e J a re d e fo ra m n o v e c e n to s e se s se n ta e
d o is a n o s ; e m o rre u .

‫כי־לקח‬ |/ ‫־‬T 1•
‫! אי נ נו‬ ‫הלך חנוך את־האליהים‬1‫ויר‬24
A* V : TI
21 E n o q u e v iv eu s e sse n ta e c in c o an o s
e g e ro u a M e tu s a lé m . 22 A n d o u E n o q u e
porque pegou e ele não, com 0 Deus; E noque E cam inhou c o m D e u s ; e , d e p o is q u e g e ro u a M e tu -
s a lé m , v iv eu tre z e n to s a n o s ; e te v e filhos e

‫ויחי מתושלח שבע ושמנים‬25 ‫ פ‬:‫אתו אל׳הים‬ S • • • -4 •


filhas. 23 T o d o s os d ia s d e E n o q u e fo ram
tre z e n to s e s e s se n ta e cin c o a n o s. 24A n -
d o u E n o q u e c o m D e u s e já n ã o e ra , p o r-
e oitenta sete M etusalém E viveu D eus. a ele
q u e D e u s o to m o u p a ra si.

‫ויחי‬26 :‫את־לקך‬
_r : ‫ ־‬1
‫ויולד‬ V \ ‫־‬
‫שנה ומאת שנה‬
ATT J - : \T T
25 M e tu s a lé m v iv eu c e n to e o ite n ta e
s e te a n o s e g e ro u a L a m e q u e . 26D e p o is
q u e g e ro u a L a m e q u e , viveu M e tu s a lé m
E viveu a Lam eque. e fe z gerar anos; e cento an os s e te c e n to s e o ite n ta e d o is a n o s ; e teve fi-
lh o s e filhas. 27T o d o s os d ia s d e M e tu s a -
‫את־למך שתים‬ ‫הולידו‬ j •
‫אמדי‬ ‫קתושלח‬ lé m fo ra m n o v e c e n to s e s e sse n ta e nove
an o s; e m o rre u .
dois a Lam eque, 0 fa ze r gerar dele d e p o is de M etusalém , 28 L a m e q u e v iv eu c e n to e o ite n ta e d o is
a n o s e g e ro u u m filho; 29 p ô s -lh e 0 n o m e

‫ושמונים שנה ושבע מאות שנה ויולד בנים‬


\* T V / ‫־‬ ATT \ •* /‫־‬ : T T
d e N o é , d iz e n d o : E s te n o s c o n so la rá d o s
n o s so s tra b a lh o s e d as fad ig as d e n o ssa s
m ã o s, n e s ta te r r a q u e 0 S E N H O R am a i-
filhos e fez gerar anos; e setecentos an os e oitenta
d iç o o u . 30D e p o is q u e g e ro u a N o é , viveu

‫מתושלח‬
‫••> ־‬ ‫ ־‬v ‫תשע‬: ‫כל־ימי‬
J *• : T
‫ויהיו‬27 :‫ובנות‬ I T
L a m e q u e q u in h e n to s e n o v e n ta e cin co
a n o s ; e te v e filhos e filhas. 31 T o d o s os dias
d e L a m e q u e fo ra m s e te c e n to s e s e te n ta e
nove M etusalém , todos o s d ias de E foram e filhas. s e te a n o s ; e m o rre u .

‫ פ‬:‫מאות שנה וימת‬


\ I T ‫־‬ ATT
‫ותשע‬
/‫ ־‬: ‫וששים שנה‬
T T
e morreu. anos; e novecentos an os e sessen ta

‫שנה ומאת שנה‬


ATT VTT ‫שתים ושמנים‬
*5‫ ־‬: J ‫־‬ :
­‫ויחי‬2‫־‬ • : ­ ‫ו‬
anos; e cento an os e oitenta dois E viveu Lam eque
9// . ‫ן‬
‫ויקרא ארדשמו נח לאמר זה‬29 :‫ויולד בן‬
V a ‫\־‬ ST}
E ste dizendo: Noé, 0 nom e deie E cham ou filho. e fe z gerar

‫ידינו‬ “ T
‫ומעצבון‬ ‫ממעשנו‬ ‫ינחמנו‬
a s n o ssa s m ãos, e do sofrim ento de do n o sso feito nos consolará

‫י‬-‫ וי חי‬30 :‫להרדז‬ ‫מן־האדסה אשר ארדה‬


\t : •‫ד‬ /v ‫ ־‬: T T ‫ ־‬:_ IT I ‫־‬
E viveu Lam eque, YHW H. ’ 0 am aldiçoou que por cau sa do solo

‫את־ניח חמש ותשעים שנה‬


T T • : • : <•• T ‫הויליחי‬ ‫אמדי‬
an o s e noventa cinco a Noé, 0 faze r gerar dele d e p o is de

‫ויהי‬31 :‫מאת שנה דו־לד בנים ובנות‬ \* T


‫וחמש‬
E foram e filhas. filhos e fe z gerar anos; e quinhentos
18 GÊNESIS 5

NTLH
‫ושבע‬
/‫ ־‬: ‫שנה‬ T T
‫ו ש מי ם‬ ‫שבע‬ ‫־‬ <v
‫כל־ימי־ל‬
32 D e p o is q u e c o m p le to u q u in h e n to s
e setecentos anos e setenta sete todos os d ia s de Lam eque,
a n o s d e id a d e , N o é fo i p a i d e trê s filhos:
S e m , C a m e Jafé.

A maldade da raça humana 1Q uan-


‫בן־חמש‬ ‫ ויהי־נח‬32 • : ‫ ־‬1
:‫וימת‬ I T ‫־‬
‫שנה‬ ATT
‫מאות‬
6 d o as p esso a s c o m e ç a ra m a se esp a-
lh a r p e la te r r a e tiv e ra m filh as, 2 os filhos
da idade de quinhentos E era Noé e morreu. anos;

d e D e u s v ira m q u e essas m u lh e re s era m


m u ito b o n ita s . E n tã o e sc o lh e ra m as q u e
‫את־חם‬
/T
‫את־שם‬ V
‫נח‬ ‫ויולה‬ V J ‫־‬
‫שנה‬
ATT
‫מאות‬
eles q u is e ra m e c a sa ra m c o m elas. 3 Aí 0 a Cam a Sem , Noé e fe z gerar anos;
S E N H O R D e u s disse:
— N ã o d e ix a re i q u e os seres h u m a n o s
v ivam p a ra se m p re , p o is são m o rta is . D e :‫ואת־יפת‬
V IT V :
a g o ra em d ia n te eles n ã o v ive rão m a is d o
q u e c e n to e v in te anos.
e a Jafé.
4 H a v ia g ig a n te s n a te rra n a q u e le te m -
p o e ta m b é m d e p o is, q u a n d o os filhos de
D e u s tiv e ra m re la ç õ e s c o m as filhas d o s
h o m e n s e e sta s lhes d e ra m filhos. Esses Capítulo 6
g ig a n te s fo ra m os h e ró is d o s te m p o s a n ti-
go s, h o m e n s fam osos.
5 Q u a n d o 0 S E N H O R v iu q u e as p e s-
‫לרב‬ \ T
‫הארם‬ T T TI
‫כי־החל‬ ‫ וי הי‬1
soas e ra m m u ito m á s e q u e s e m p re esta- a se tornar num eroso 0 hum ano quando com eçou E aconteceu que,
v a m p e n s a n d o e m fa z e r co isa s e rra d a s.
6 fic o u m u ito tris te p o r h a v e r feito os seres
h u m a n o s. O S E N H O R fic o u tà o triste e ‫ ויר או‬2 :‫להם‬ ‫י לדו‬ ‫ובנות‬ ‫הארמה‬ ‫על־פני‬
c o m o c o ra ç ã o tã o p e s a d o ,‫ ל‬q u e disse:
e viram para eles; g e rad a s e filhas 0 solo; sob re a s fa c e s de
— V ou fa z e r d e s a p a re c e r d a te rra essa
g e n te , q u e c rie i, e ta m b é m to d o s o s ani-
m a is, os seres q u e se a rra s ta m p e lo c h ã o ‫כי טבת הבה‬ ‫האד־ם‬ ‫את־בנות‬ ‫בני־האליהים‬
e as aves, p o is e s to u m u ito triste p o rq u e
os criei. elas; boas que 0 humano, as filhas de o s filhos do D eus
8 M a s 0 S E N H O R D e u s aprovava 0 q u e
N o é fazia.
:‫בחרו‬ ‫אשר‬ ‫מכל‬ ‫נשים‬ '‫להם‬ • T
‫ויקחו‬< |: ’
A barca de Noé ®‫ סי־‬E s ta é a h is tó ria d e escolheram . que dentre todas m ulheres, p ara e le s e tom aram
N o é . E le foi p a i d e trê s filhos: S e m , C a m
e Jafé. N o é e ra u m h o m e m d ire ito e sem -
p re o b e d e c ia a D e u s . E n tr e o s h o m e n s
d o s e u te m p o , N o é vivia e m c o m u n h ã o
‫באדם‬ T T IT
‫רוחי‬
<• ‫דון‬:‫לא־‬ ‫יהוה‬ 3‫ויאמר‬ V J ‫־‬
com 0 hum ano 0 meu espírito N ão perm anecerá Y H W H :' E d isse
c o m D e u s . 11 P a ra D e u s to d a s as o u tra s
p esso a s e ra m m á s, e havia vio lên cia p o r
to d a p a r te . 12 D e u s o lh o u p a r a 0 m u n d o e ‫ילזיו‬ ‫ •ך‬T
‫והיו‬ ‫בשר‬ ‫הוא‬ ‫בשגם‬ ‫לעלם‬
v iu q u e esta va c h e io d e p e c a d o , p o is to d a s
as p esso a s só faziam coisas m ás. o s d ias dele e serão carne; ele em que tam bém para tem po longo,
13 D e u s disse a N o é :
— R esolvi a c a b a r c o m to d o s o s seres
h u m a n o s. E u os d e s tru ire i c o m p le ta -
‫בארץ‬ ‫היו‬
J T
‫הנפלים‬4 :‫שנה‬ IT T
‫ועשרים‬ ‫מאה‬ / T *‫־‬
m e n te e d e s tru ire i ta m b é m a te r r a , p ois na terra estavam O s nefilins anos. e vinte cento
e stá c h e ia d e v io lê n c ia . 4 ‫ י‬P e g u e m a d e ira
b o a e c o n s tru a p a ra você u m a g ra n d e
b a rc a . F a ç a divisões n e la e ta p e to d o s os
‫יבאו‬ T
‫א שי‬ ‫אחרי־כן‬ ‫וגם‬ 1“ •
'’‫ההם‬ ‫מים‬:‫ב‬
b u ra c o s c o m p ic h e , p o r d e n tr o e p o r fora. vieram que depois, assim , e também, o s aqueles, nos dias
5‫ י‬A s m e d id a s s e rã o as s e g u in te s: c e n to e
tr in ta e trê s m e tro s d e c o m p rim e n to p o r
v in te e d o is d e la rg u ra p o r tre z e d e a ltu ra . ‫להם‬A*.* T
‫ר לדו‬ ‫אל־בנות האד־ם‬
T T TI _j ; Y
‫האליהים‬ ‫בני‬
para eles; e geraram 0 hum ano, para a s filhas de 0 D eus o s filhos de

‫אנשי‬ ‫מעולם‬ ‫אשד‬ ‫הגברים‬ ‫המה‬ T S”


o s hom ens de d e sd e tem po longo passado, que o s valentes e les

‫האדם‬ ‫רעת‬ ‫יהוה כי רבה‬ ‫ פ ־וירא‬:‫השם‬


\T T T
0 hum ano a m aldade de grande que YHW H‫׳‬ E viu 0 nome.

‫רע‬ V
‫רק‬
I /‫־‬
‫לבו‬ *
‫מחשבת‬
: ‫־‬ J :
‫וכל־יצר‬.*
V •* T I YAT T
m au som ente 0 cora çã o dele a s intenções de e todo 0 im pulso de na terra;

‫כי־עשה את־האדם‬
\T T TI V /T T I*
‫יהוה‬ T :
‫וינחם‬6
YJT * ‫־‬
:‫כל־היום‬
I ‫־‬ T
0 hum ano porque fe z YHW H, e se lam entou todo 0 dia;
GÊNESIS 6 19

‫יהוה‬ T í
‫ויאמר‬7 V J ‫־‬
:‫אל־לבו‬
• 1
‫ויסעצב‬ ‫בארץ‬
| YAT T
RA

32E r a N o é d a id a d e d e q u in h e n to s
YHW H: E d isse no cora çã o dele. e ficou m agoado na terra;
a n o s e g e ro u a S e m , C a m e Jafé.

‫?ני‬ ‫מעל‬ ‫אשר־בראתי‬ ‫את־האדם‬ ‫אקחה‬ ”


a s fa c e s de de sobre que criei 0 hum ano Extinguirei h6o m e n s n a te r r a , e lhes n a s c e ra m filhas,
2v e n d o o s filh o s d e D e u s q u e as filhas d os

‫עד ־רמש‬ ‫עד־בהקה‬


*• : ‫־‬ T
‫מאדם‬ T T -1
‫האדסה‬ T T ‫ ־‬: TI
h o m e n s e ra m fo rm o s a s , to m a ra m p a r a si
m u lh e re s , as q u e , e n tre to d a s , m a is lhes
até réptil até anim al, d e sd e hum ano 0 solo, a g ra d a ra m . 3 E n tã o , d isse 0 S E N H O R : O
m e u E s p írito n ã o a g irá p a ra s e m p re n o
h o m e m , p o is e ste é c a rn a l; e os seu s dias
:‫עשיתם‬
‫־ ־‬: 1•
‫כי‬
/•
‫נחמתי‬
• : v •
‫כי‬
/•
‫השמים‬
• ‫־‬ AT T
‫ועד־עוף‬ serão c e n to e v in te a n o s. 4 O ra , n a q u e le
te m p o h av ia g ig a n te s n a te rra ; e ta m b é m
o s fiz. porque me lam entei, porque o s céus; e até a ave de
d e p o is, q u a n d o os filhos d e D e u s p o ssu í-
ra m as filh as d o s h o m e n s , as q u a is lhes
‫<**אלה‬9 ‫פ‬V
: ‫יהוה‬: IT
‫בעיני‬
/“ *‫ ־‬:
‫חן‬
V
‫מצא‬
T /T 1
‫ונח‬
‫ ־‬:
8 d e ra m filh o s; e ste s fo ra m v a le n te s, v arõ es
d e re n o m e , n a a n tig u id a d e .
E stas YHW H. ao s o lh o s de graça encontrou E Noé 5V iu 0 S E N H O R q u e a m a ld a d e d o
h o m e m se h a v ia m u ltip lic a d o n a te rra e

‫היה‬ ‫תמים‬ /' T


‫צדיק‬ ‫איש‬/• m nj ‫תולדת‬
j :
q u e e ra c o n tin u a m e n te m a u to d o d esíg -
n io d o se u c o ra ç ã o ; 6 e n tã o , se a rre p e n -
era íntegro justo, hom em Noé, Noé, a s g e raçõ es de d e u o S E N H O R d e te r feito o h o m e m
n a te r r a , e isso lh e p e s o u n o co raç ão .
7D is se 0 SEN H O R : F a re i d e s a p a re c e r d a
‫ ויו ל ד‬10V / ‫־־‬
:‫נח‬ ‫ו ־‬
l_li.ll ‫את־האליהים‬
V v : TI
‫בדרתיו‬ AT I :
fa c e d a te r r a 0 h o m e m q u e c rie i, o h o -
cam inhava Noé. m e m e 0 a n im a l, os ré p te is e as aves d o s
E fe z gerar com 0 D eus n as g e raç õ es dele;
c é u s; p o r q u e m e a rre p e n d o d e os h av e r
feito . 3 P o ré m N o é a c h o u g ra ç a d ia n te d o
:‫ואת־יפת‬ V IT V :
‫את־חם‬ /T
‫את־שם‬ V* V
‫בנים‬ A• T
‫שלשה‬ JT í
‫נח‬ ‫\ ־‬
S EN H O R .
9 E is a h is tó ria d e N o é . N o é e ra h o -
e a Jafé. a C am a Sem , filhos: três Noé m e m ju s to e ín te g ro e n tre o s s e u s c o n -
te m p o râ n e o s ; N o é an d a v a c o m D e u s .
‫ותמלא‬ ‫ *־‬/ T ‫־‬ ‫־‬
‫האליהים‬ A* v: TI
‫לפני‬J ‫ ״‬: ‫־‬
‫הארץ‬
| V \T T
‫״ותשחת‬ /** T ‫־ ־‬
10G e r o u tr ê s filhos: S e m , C a m e Jafé.

e se encheu 0 Deus; perante a terra E estava corrom pida Deus anuncia o dilúvio 11A te r r a estava
c o rro m p id a à vista d e D e u s e c h e ia d e

‫והנה‬ J ‫״‬ • í
‫את־הארץ‬
I V \T T V
‫אליהים‬ V V:
‫ וי ר א‬12 :‫חמס‬
J S IT T
‫הארץ‬
| V \T T
v io lê n c ia . 12V iu D e u s a te rra , e eis q u e es-
ta v a c o rro m p id a ; p o rq u e to d o s e r v iv e n te
e e is que a terra Deus violência. a terra h a v ia c o rro m p id o 0 s e u c a m in h o n a te rra .
E viu
13E n tã o , d isse D e u s a N o é : R eso lv i d a r
c a b o d e to d a c a rn e , p o rq u e a te rra está
‫את־דרכו‬
‫ץ‬ : ‫־‬ V
‫כל־בשר‬7T T T
‫כי־השחית‬
5‫־‬ : • I*
‫נשחתה‬ T AT : •
c h e ia d a v io lê n c ia d o s h o m e n s ; eis q u e
os fa re i p e re c e r ju n ta m e n te c o m a te rra .
0 cam inho dela toda carne porque corrom peu estava corrompida; 14F a z e u m a a rc a d e tá b u a s d e cip re ste ;
n e la fa rá s c o m p a rtim e n to s e a ca lafeta-
‫לנח‬ ‫אלהים‬ ‫ויאקר‬13 ‫ס‬ :‫על־הארץ‬ rá s c o m b e tu m e p o r d e n tro e p o r fo ra.
15D e s te m o d o a farás: d e tre z e n to s cô v a-
Final de a Noé D eus Ê d is se sobre a terra. d o s se rá 0 c o m p rim e n to ; d e c in q u e n ta , a
la rg u ra ; e a a ltu ra , d e trin ta .

‫חמס‬ \T T
‫הארץ‬
| V7T T
‫כי־מלאה‬ /T Í T I*
‫לפצי‬‫ ־‬T :
‫בא‬ JT
‫כל־בשר‬
T T T
violência a terra porque se en ch eu perante mim, chegou toda carne

‫עשה‬
>•• ‫־‬: 14 :‫את־הארץ‬ ‫משחיתם‬ ‫והנני‬ ‫מפניהם‬
Faze com a terra. 0 que o s exterm inará e e is eu por ca u sa dela;

‫תעשה‬
JV 1‫־‬: ‫־‬ ‫קנים‬ ‫?ר‬:‫עצי־ג‬ ‫תבת‬ ‫לך‬
farás com partim entos m adeiras de cipreste, arca de para ti

‫ומחוץ‬ ‫מבית‬ • /‫־‬ •


‫אתה‬ 7T
‫וכפרת‬
/T ! ‫־‬ IT !
‫את־התבה‬
AT
e por fora por dentro a ela, e betum arás a arca;

‫אשר תזגשה אתה שלש מאות‬


J •• S : AT
‫תה‬15 :‫בבקר‬
trezentos a ela: farás que E assim com 0 betume.

‫רחבה‬ T : T
‫אמה‬ T ‫־‬
‫המשים‬
>• • ‫־‬: ‫התבה‬ T *‫־‬ ‫־‬
‫ארך‬ ‫אמה‬
a largura d e la cúbitos, cinquenta a arca, 0 com prim ento de cúbitos,
20 GÊNESIS 6

‫תעשה לתבה‬
N TLH

T *‫־ ־‬
‫ צ הר ו‬16 :‫אמה קומתה‬ ‫ושלשים‬
16F a ç a u m a c o b e rtu r a p a r a a b a rc a e
para a arca farás C obertu ra a altura dela cúbitos, e trinta
d eix e u m e sp a ç o d e m e io m e tro e n tre os
la d o s e a c o b e rtu ra . C o n s tr u a trê s a n d a -
re s n a b a rc a e p o n h a u m a p o r ta n u m d o s
la d o s. 17V ou m a n d a r u m d ilú v io p a ra co-
‫התבה‬ \T ” ‫־‬
‫ופתח‬ ‫־‬ /V
‫מלמעלה‬T : ‫־‬ : *
‫תכלנה‬
T JV ‫־‬ :
‫ואל־אמה‬ T ‫־‬ V :
b r ir a te r r a , a fim d e d e s tr u ir tu d o 0 q u e a arca e a entrada de de por cima, a co n clu irás e com cúbito
te m v ida; tu d o 0 q u e h á n a te rra m o r-
re rá . 18M a s c o m v ocê e u v o u faze r u m a
alia n ç a . P o rta n to , e n tre n a b a rc a e leve
:‫תעשה‬
T IV 1‫ ־‬: ‫־‬
‫שנים ושלשים‬ V • : /• • :
‫תשים תחתים‬
* / ' • : ‫־‬ A* T
‫בצדה‬ JT • :
c o m v o cê a s u a m u lh e r, os seu s filhos e as a farás. e terceiros se g u n d o s inferiores, porás; na lateral dela
s u a s n o ra s. 1920‫־‬T a m b é m leve p a ra d e n tro
d a b a rc a u m m a c h o e u m a fê m e a d e to d a s
as esp écies d e aves, d e to d a s as espécies ‫מים‬ ‫את־המבול‬ ‫מביא‬ 9‫הנני‬ ‫ואני‬17
d e a n im a is e d e to d a s as e sp écies d e se-
ág u as 0 dilúvio de 0 que traz e is que eu E eu
re s q u e se a rra s ta m pelo c h ã o , a fim d e
c o n s e rv á -lo s vivos. 21A ju n te e leve to d o
tip o d e c o m id a p a r a q u e v ocê e o s an im ais
te n h a m o q u e c o m er.
‫רוח‬j ‫אשר־בו‬ V ‫ ־‬:
‫כל־בשר‬ T T T
‫לשחת‬ J - ‫־‬ :
‫על־הארץ‬
I V T T
22E N o é fez tu d o c o n fo rm e D e u s h a v ia esp írito de que nela toda carne para exterm inar sob re a terra,
m andado.

0 dilúvio 1D e p o is 0 S E N H O R D e u s
:‫ינוע‬ ‫אשר־בארץ‬ ‫כל‬ ‫השמים‬ ‫מתחת‬ ‫דלים‬
7 d isse a N o é :
— E n tre n a b a rc a , v o c ê e to d a a sua
expirará.
IT : ‫־‬ | V \T T
0 que na terra
V ‫־‬:
tudo
/ •A T T
o s céus;
‫־‬
de debaixo de
‫־־‬ V *
vid as
* ‫־‬

fam ília, p o is e u te n h o visto q u e v ocê é a


ú n ic a p esso a q u e fa z 0 q u e é c e n : . 2Leve ‫אל־התצה‬ ‫ובאת‬ ‫אתך‬ ‫את־בךיתי‬ ‫וחקמתי‬18
ju n to c o m v o c ê s e te casais d e c a d a espec:e
para a arca, e irás contigo; a m inha alia n ça E estab elecerei
d e a n im a l p u ro e u m ca sal d e c a d a esp é-
cie d e a n im a l im p u ro . 3L eve ta m b é m sete
casais d e c a d a e sp é c ie d e ave p a ra q u e se
c o n s e rv e m as espécies q u e e x iste m n a te r-
:‫אתך‬ ‫ו^שי־בניך‬ ‫ואשתך‬ ‫ובניך‬ ‫אתה‬ T ‫־‬
ra . 4P ois d a q u i a s e te d ia s e u v o u faze r contigo. e a s m ulheres dos teus filhos e a tua m ulher e o s teus filhos, tu
ch o v e r d u r a n te q u a re n ta d ia s e q u a re n ta
n o ite s . A ssim v o u a c a b a r c o m to d o s os
seres vivos q u e criei.
‫תביא‬ /* T
‫מכל‬
7 * ‫שנים‬
‫־‬5‫ ־‬:
‫מכל־בשר‬
T T T I *
‫ ומכל־החי‬19
‫־‬ T T *
5E N o é fez tu d o c o n fo rm e o q u e 0 farás ir dentre tudo dois dentre toda carne E dentre todo 0 vivente,
S E N H O R D e u s havia m a n d a d o . 6N o é
tin h a se isc e n to s a n o s d e id a d e q u a n d o as
ág u a s d o dilú v io c o b rira m a te rra . 7A fim :‫יהיו‬
I : I* ‫ונקבה‬ \T | " :
‫זכר‬ /T T
‫אתך‬ ‫להח;ת‬ ‫אל־התבה‬
d e e s c a p a r d o d ilú v io , ele e n tr o u n a b a rc a
serão. e fêm ea m acho contigo; para faze r viver para a arca
ju n to c o m os seus filh o s, a s u a m u lh e r e as
s u a s n o ra s . 8O s a n im a is p u ro s e o s im p u -
ro s, os q u e se a rra s ta m p e lo c h ã o e as aves ‫ומן־הךהמה‬ ‫למינהו‬ ‫ מהעוף‬20
e dentre 0 animal, conform e a e sp é c ie dela, Dentre a ave,

‫האדמה‬ \T T ‫ ־‬: TI
‫רמש‬ V /V
‫מכל‬ 7 *
‫למלה‬ T * í
0 solo, réptil de dentre todo conform e a e sp é c ie dele,

‫א לי ף ־‬
‫יבאו‬ / T
‫מכל‬ 7 *
‫שנים‬ ‫־‬5‫־‬
‫למינהו‬A** * :
iti virão dentre tudo dois conform e a e sp é c ie dele;

‫אשר‬ '‫מכל־מאכל‬ ‫קח־לך‬ ‫ואתה‬21


JT ‫־‬ :
:‫להחיות‬ I 1‫ ־‬: ‫־‬ :
que dentre toda com ida pega para ti E tu para fa ze r viver.

‫ולהם‬ W T :
‫לך‬
71 :
‫והיה‬
/T T : ‫אליף‬ ‫ואספת‬ T :
‫יאצל‬ " T ‫ ־־‬I
e para eles para ti e será para ti; e recolherás se com e

‫אתו‬7
‫צוה‬ /T ‫־‬
‫אשר‬ ‫־ככל‬ ‫נח‬
:A
‫ ו י ע ש‬22 :‫לאכלה‬ IT : T :
a ele ordenou 0 que conform e tudo Noé; E fez para alim ento.

‫ ס‬:‫כן עשה‬ IT T I /**


‫אליהים‬
fez. assim Deus,
GÊNESIS 7 2‫ו‬

Capítulo 7 RA

! 6F a rá s a o s e u r e d o r u m a a b e rtu r a d e
‫וכל־ביתר‬
‫\ ו‬ : T :
‫בא־אתה‬ /T ‫־‬ I
‫לנח‬ ‫־‬ :
‫יהוה‬ 1‫ויאמר‬ V < ‫־‬
u m c ô v a d o d e a ltu ra ; a p o r ta d a arca
c o lo c a rá s la te ra lm e n te ; fa rá s p a v im e n to s
e toda a tua ca s a Vai tu a Noé: YHW H E disse
n a arca : u m e m b a ix o , u m s e g u n d o e u m
te rceiro . ‫ ? י‬P o rq u e e s to u p a r a d e rra m a r
‫לפני‬
\" T :
‫צדיק‬
| /* ‫־‬
‫ראיתי‬ V T
‫כי־אתןד‬ ‫אל־התבה‬
AT ** ‫־‬
ág u a s e m d ilú v io so b re a te rra p a r a c o n s u -
m ir to d a c a rn e e m q u e h á fô le g o d e v id a
perante mim justo vi porque a ti para a arca; d eb a ix o d o s c é u s; tu d o 0 q u e h á n a te rra
p e re c e rá . 18‫ י‬C o n tig o , p o ré m , esta b e le c e -

‫הטהורה‬ T : ‫־‬
‫הבהמה‬ JT •* : ‫־‬
1‫מכל‬
j •
2 :‫הזה‬ IV ‫־‬
‫ ר‬1‫בד‬ / ‫־‬
rei a m in h a a lia n ç a ; e n tra rá s n a a rc a , tu e
te u s filh o s, e tu a m u lh e r, e as m u lh e re s d e
limpo 0 0 anim al Dentre todo a esta. na g eração te u s filh o s. 19D e tu d o 0 q u e vive, d e to d a
c a rn e , d o is d e c a d a esp écie, m a c h o e fe-

‫ואשתו‬ A 5 • :
‫איש‬ j *
‫שבעה‬ \T Í ‫י‬
‫שבעה‬ /T : * ‫־‬1‫י ! ? ז ־ ל‬
m e a , farás e n tr a r n a arc a , p a ra os c o n s e r-
v ares vivos co n tig o . 20D a s aves s e g u n d o
as s u a s e sp écies, d o g a d o s e g u n d o as su as
e a m ulher dele; hom em sete, sete pegarás para ti
e sp écies, d e to d o ré p til d a te r r a se g u n d o
as su as e sp écies, d o is d e c a d a esp écie
‫ר לא טהרה הוא שנים איש‬$‫א‬
/* • v : V /T : J
‫ומן־הבהמה‬ v irã o a ti, p a r a os c o n se rv a re s e m v id a.
21 L ev a c o n tig o d e tu d o 0 q u e se c o m e ,
hom em dois, aquele, lim po não que e dentre 0 anim al a ju n ta -0 c o n tig o ; s e r-te ‫־‬á p a r a a lim e n to ,
a ti e a eles. 22A ssim fez N o é , c o n s o a n te a
‫שבעה‬ /T : ‫״‬
‫השמים‬ •V ‫־‬ T ‫־‬
‫מעוף‬ I S “
3‫גם‬
j‫־‬ :‫ואשתו‬
I : • :
tu d o 0 q u e D e u s lh e o rd e n a ra .

sete o s cé u s dentre a ave de Tam bém e a m ulher dele. '' '


7
‫לחיות‬ ‫־‬ - ‫ ץ‬...
‫על־פני‬ / ‫־‬ ; I
‫זרע‬
‫זכר ונסבה‬ ‫שבעה‬ a rc a , tu e to d a a tu a c a sa , p o rq u e re c o -
n h e ç o q u e te n s sid o ju s to d ia n te d e m im
sobre a s fa c e s de sem en te para deixar viver m acho sete, n o m e io d e s ta g eraç ão . 2D e to d o a n im al
e fêmea;
lim p o le v arás c o n tig o s e te p a re s : o m a c h o
<? e su a fê m e a ; m a s d o s a n im a is im u n d o s,
‫אנכי‬ ‫שבעה‬ ‫עוד‬ ‫לימים‬ ‫ כי‬4 :‫כל־הארץ‬ u m p a r: 0 m a c h o e s u a fê m e a . 3T a m b é m
d as aves d o s cé u s, sete p a re s : m a c h o e fe-
eu sete, ainda em d ias Porque, toda a terra. m e a ; p a ra se c o n s e rv a r a s e m e n te so b re a
fa c e d a te rra . 4P o rq u e , d a q u i a s e te d ia s,
‫וארבעים‬ V T
‫יום‬ ‫ארבעים‬ J* T : ‫־‬
‫על־הארץ‬
| V T T ‫־‬
‫ממטיר‬ - 1• : ‫־‬
farei c h o v e r so b re a te r r a d u r a n te q u a re n -
ta d ia s e q u a re n ta n o ite s ; e d a su p erfície
e quarenta d ias quarenta sob re a terra, 0 que farei chover d a te rra e x te rm in a re i to d o s os seres q u e
fiz. 5E tu d o fez N o é , s e g u n d o 0 S E N H O R

‫עשיתי‬ • T
‫אשר‬
JV ‫־‬: ‫את־כל־היקום‬ I í ‫־‬ T IV
‫ומחיתי‬* ’ T
‫לילה‬ T lA T
lhe o rd e n a ra .
6T in h a N o é s e isc e n to s a n o s d e id a d e ,
fiz que tudo 0 que su bsiste e extinguirei noites; q u a n d o as á g u a s d o d ilú v io in u n d a r a m a
te rra . 7P o r c a u sa d a s ág u a s d o d ilú v io , e n -
tr o u N o é n a a rc a , ele c o m s e u s filh o s, su a
‫ככל‬
/ : m ‫ ־־‬A
‫ רעש‬5 :‫האדמה‬ IT T ‫ ־‬: TI
‫פני‬ /* * :
‫מעל‬ \‫־‬ "
m u lh e r e as m u lh e re s d e seu s filh o s. 8D o s
an im ais lim p o s , e d o s a n im a is im u n d o s ,
conform e tudo Noé E fe z 0 solo. a s fa c e s de de sobre e d as aves, e d e to d o ré p til s o b re a te r r a ,

‫מאות‬ ‫בן־שש‬ ‫ונח‬6 ‫־‬ :


:‫יהוה‬ IT :
‫אשר־צוהו‬
\T V ‫ ־‬:
da idade de se isce n to s E N oé YHW H. 0 que 0 ordenou

‫נח‬ ‫ ויבא‬7 :‫על־הארץ‬ JT ‫־‬ | V IT T


‫שנה והמבול דליה מים‬
• V
N oé E foi sobre a terra. ág uas foi e 0 dilúvio anos;

‫אתו‬ \ *
‫ונשי־בניו‬
7T T I* ‫ ־‬:
‫ואשתו‬
s : • :
‫ובניו‬ T T
com ele e a s m ulheres d o s filhos dele e a m ulher dele, e o s filhos dele,

:‫המבול‬
1‫־ ־‬ ‫מי‬
/•‫״‬ ‫מפני‬
: • ‫אל־התבה‬
AT •* ‫־‬
0 dilúvio. a s ág u as de por ca u sa de para a arca;

‫אשר‬ ‫ומן־הסהסה‬ ‫ה^הוך־ה‬ ‫ מן־הקהמה‬8


que e dentre 0 anim al 0 limpo Dentre 0 anim al

‫אשר־רמש‬ V ‫ ־‬:
‫וכל‬ ‫וף‬£‫ומן־ה‬ ‫טהרה‬ AT :
‫איננה‬ T \Y ”
que 0 que rasteja e todo e dentre a ave limpo; ele não
22 GÊNESIS 7

NTLH

9 e n tra ra m c o m N o é n a b a rc a d e d o is em
‫אל־נח‬ ‫באו‬ ‫שנים‬ ‫שנים‬9 :‫על־האז־מה‬
para Noé foram dois dois sob re 0 solo;
d o is , m a c h o e fê m e a , c o m o D e u s havia
m a n d a d o . 10S e te d ia s d e p o is, as ág u a s d o
d ilú v io c o m e ç a ra m a c o b rir a te rra .
11N e s se te m p o N o é tin h a seisce n -
‫צוה אליהים‬ ‫ונקבה כאשר‬l ‫זכר‬ A T 1**
‫אל־התבה‬
to s a n o s. N o d ia d e z e sse te d o s e g u n d o D eus ordenou conform e e fêm ea; m acho para a arca,
m ê s, se a rre b e n ta ra m to d a s as fo n te s d o
g ra n d e m a r, e fo ra m a b e rta s as ja n e la s d o
c é u , 12e ca iu c h u v a so b re a te rra d u ra n te ‫ומי‬ ‫לשבעת הימים‬ ‫ויהי‬10 :‫את־נח‬
q u a re n ta d ia s e q u a re n ta n o ites. 13N e sse e a s ág u as de o s dias; a o s sete de E aconteceu que, a Noé.
m e sm o d ia N o é e a s u a m u lh e r e n tra ra m
n a b a rc a ju n to c o m os seu s filhos S em .
C a m e Jafé e as s u a s m u lh e re s . 14C o m ‫שש־מאות‬ ‫בקצת‬11 :‫היו׳ על־הארץ‬ \ T
‫המבול‬ ‫־‬ ‫־‬
eles e n tra ra m a n im a is d e to d a s as esp é-
se iscen to s Em ano de sobre a terra. foram 0 dilúvio
cies: os d o m é stic o s e o s selvagens, os q u e
se a rra s ta m p e lo c h ã o e as aves. 15T o d o s
o s a n im a is e n tra ra m c o m N o é n a b a rc a ,
d e d o is e m d ois. 16E n tr a r a m m a c h o s e te -
‫בשבעה־עשר‬ ‫השל‬ ‫בחךש‬ n‫׳‬j‫לחיי־‬ ‫שנה‬
m e a s d e c a d a esp é c ie , d e a c o rd o c o m 0 a d e ze sse te 0 segundo, no m ês d a s vid as de Noé, an os
q u e D e u s h a v ia m a n d a d o N o é fazer. A i 0
S E N H O R fe c h o u a p o r ta d a b a rc a .
17O dilú v io d u r o u q u a re n ta d ia s. A
‫כל־מעינת‬ ‫־‬ : : IT
‫נבקעו‬ ‫הזה‬ ‫ביום‬
j ‫־‬
‫לחדש‬ V A ‫־־‬
‫יום‬ \
á g u a su b iu e le v a n to u a b a rc a , e ela c o todas fontes de se rom peram 0 este no dia do mês; dias
m e ç o u a b o ia r. 18A á g u a foi su b in d o ,
e a b a rc a c o n tin u o u a b o ia r. ' ?A ag u a
s u b iu ta n to , q u e c o b riu to d a s as m o n ta - ‫ויהי‬12 :‫השמים נפתחו‬
‫ ן ־‬: */ IT : • • \- T ‫־‬
‫וארבת‬ ‫תהום רבה‬
j :
T ‫־‬
n h a s m a is a lta s d a te r r a . 20 E d e p o is ain-
e houve se abriram; o s cé u s e a s com portas de grande, abism o
d a s u b iu m a is s e te m e tro s . 21 M o rre ra m
to d o s os seres vivos q u e havia n a te rra ,
isto é , as aves, o s a n im a is d o m é stic o s ,
o s a n im a is selvagens, os a n im a is q u e se
‫וארבעים‬ \* T : ‫־‬ :
‫יום‬ ‫ארבעים‬
_r t : ‫־‬
‫על־הארץ‬
| VAT T
‫הגשם‬
a rra s ta m pelo c h ã o e os seres h u m a n o s. e quarenta d ia s quarenta sob re a terra; a chuva
22 M o r r e u tu d o o q u e havia n a te r r a , tu d o
o q u e tin h a v id a e resp irav a . 23 S o m e n te
N o é e os q u e e sta v am c o m ele n a b a rc a
‫ ושם־וחם‬ríi ‫היום הזה בא‬
/T : ” : JT V > ‫־‬ ‫־‬ ‫בקבם‬13 :‫לילה‬ T : IT
fic a ra m vivos. O re s to fo i d e s tru íd o , isto e S em , e C am Noé, foi 0 este 0 dia N o m esm o noites.
é , os seres h u m a n o s , o s a n im a is d o m é s-
tic o s , os a n im a is selvagens e os q u e se
a rra s ta m p e lo c h ã o e as aves. 24Só c e n to ‫ושלשת‬ V S :
‫נח‬ ‫ואשת‬ V J •• :
‫בני־נח‬
‫ ־‬A *• :
‫ויפת‬ V \V T
e c in q u e n ta d ia s d ep o is é q u e a á g u a c o -
e a s três de Noé, e a m ulher de o s filhos de Noé; e Jafé,
m e ç o u a baixar.

‫ המה‬14T “
:‫אל־התבה‬ IT
‫אתם‬ \T ‫־‬
‫נשי־בניו‬
•/T T I• • í
e les para a arca; com ele a s m ulheres d o s filhos dele,

‫וכל־־הבהמה‬
T ** í ‫־‬ T ::
‫למינה‬
T * í
‫וכל־החיה‬
JT “ 1‫־‬ T .*
e todo 0 animal, conform e a e sp écie dele, e todo 0 vivente,

‫על־הארץ‬ ‫הרמש‬
/.. T
‫וכל־הרמש‬
v 7V T T :
‫למיצה‬ T * í
sobre a terra, 0 que rasteja e todo 0 réptil, conform e a e sp écie dele,

‫כל‬ ‫למישהו‬ ‫וכל־העוף‬ ‫למינהו‬ A** * J


todo conform e a e sp écie dela, e toda a ave, conform e a e sp é c ie dele;

‫אל־התבה‬
AT •• ‫־‬ V
‫אל־נח‬- \
‫ויבאו‬15 :‫כל־כנף‬
/ T ‫־‬ I IT T T
‫צפור‬
/ •
para a arca; para Noé E foram toda asa. p á ssaro de

‫רוח‬ /
‫אשר־בו‬
\ V ‫ ־‬:
‫מכל־הב&ר‬
T T
‫שנים‬ ‫שנים‬
‫־>־‬:
espírito de que nela de toda a carne, dois dois

‫זכר ונקבה מכל־בשר באו‬


T T T T * <T : T T
‫והבאים‬16 :‫חיים‬
* r‫־‬T ‫־‬ I
foram, de toda carne e fêm ea, m acho e o s que foram, v id a s ;

: ‫כאשר צוה אתו אליהים ויסגר יהוה בעדו‬


I 1‫ ־‬: ‫־‬ 7V 1‫־־‬: ‫־‬ \T : / : * ‫־‬ A* v: \ /T ‫־‬
atrás dele. YHW H e fechou Deus; a ele ordenou conform e
GÊNESIS 7 23

RA
‫על־הארץ‬
| VAT T
‫יום‬ \
‫ארבעים‬ /* T : ‫־‬
‫המבול‬ V ‫־‬ ‫־‬
‫הי‬ ‫ וי‬17
s* : ‫ ־‬1 9 e n tra ra m p a ra N o é , n a a rc a , d e d o is
sobre a terra; d ia s quarenta 0 dilúvio E houve
e m d o is, m a c h o e fê m e a , c o m o D e u s lh e
o rd e n a ra . ! ° E a c o n te c e u q u e , d e p o is d e
‫מעל‬ ‫ ־ ־־־‬/ *
‫ותרם‬ T \7 ‫־‬
‫את־התצה‬
7 *• ‫־‬ V
‫וישאו‬ : * ‫־ ־‬ ‫־‬
‫המים‬ ‫־‬
‫בו‬j ‫ויר‬
: •‫־‬
s e te d ia s, v ie ra m so b re a te rra as ág u a s d o
dilúvio.
de sob re e se elevou a arca, e ergueram a s águas, e aum entaram ‫ ו י‬N o a n o se isc e n to s d a v id a d e N o é ,
a o s d ez e sse te d ia s d o s e g u n d o m ê s,

‫מאד‬
\ : ‫בו‬/ ‫ויר‬
: •‫־‬ ‫המים‬
*7--- ‫ויגברו‬
/ : : *‫ ־‬18 :‫הארץ‬ n e sse d ia ro m p e ra m -s e to d a s as fo n te s
d o g ra n d e a b ism o , e as c o m p o rta s d o s
muito e aum entaram a s ág u as E se avolum aram a terra. cé u s se a b rira m , 12e h o u v e c o p io sa c h u -
va so b re a te r r a d u r a n te q u a re n ta d ia s e
q u a re n ta n o ite s. 3 ‫ ו‬N e s se m e s m o d ia e n -
:‫המים‬ * 17 ‫־‬
‫על־פבי‬
/“ :
‫התבה‬ \T ‫״‬ ‫־‬
‫ותלך‬ ‫על־הארץ‬ tra ra m n a a rc a N o é , seu s filhos S e m , C a m
e Jafé, su a m u lh e r e as m u lh e re s d e seu s
a s águas. sobre a s fa c e s de a arca e fo i sob re a terra;
filh o s; ! 4 eles, e to d o s os a n im a is seg u n -
d o as s u a s e sp écies, to d o g a d o s e g u n d o
‫על־הארץ‬
| YA7 7 ‫־‬
‫מאד‬ ‫מאד‬ / :
‫גברו‬V : /7
‫והמים‬19 as su as esp é c ie s, to d o s os ré p te is q u e
ra s te ja m so b re a te rra s e g u n d o as s u a s es-
sob re a terra; muito muito se avolum aram E a s ág uas p éc ies, to d a s as aves s e g u n d o as s u a s es-
p éc ies, to d o s o s p á ssa ro s e tu d o 0 q u e te m

‫אשר־תחת‬ ‫הגבהים‬ * í 7 *
‫כל־ההרים‬ ‫־‬ VI 7
‫ויכסו‬ a s a . 5‫ י‬D e to d a c a rn e , e m q u e h av ia fôlego
d e v id a , e n tra ra m d e d o is e m d o is p a ra
que debaixo de a s altas tod as a s m ontanhas e foram encob ertas N o é n a a rc a ; !6 e ra m m a c h o e fê m e a os
q u e e n tra ra m d e to d a c a rn e , c o m o D e u s
lh e h av ia o r d e n a d o ; e 0 S E N H O R fe c h o u
‫*מללזעלה‬
7 : ‫־‬
‫אמה‬
7 ‫־‬
20‫עשרה‬
<•• : v ‫חמש‬
•• ‫־‬: :‫כל־השמים‬
17 * T ‫־‬ T
a p o r ta a p ó s ele.

de por cim a cúbitos Q uinze todos o s c é u s .


O dilúvio ‫ לו‬D u r o u 0 d ilú v io q u a re n ta
d ia s so b re a te rra ; c re s c e ra m as ág u a s e
‫ויגרע‬21
‫ ־‬: • ‫־‬
:‫ההרים‬ I* 7 V
‫ויכסו‬
‫ ־‬: \ \
‫המים‬ •A7 ‫־‬
‫גברו‬
\ : T
le v a n ta ra m a a rc a d e so b re a te rra . !8 P re -
d o m in a ra m as ág u a s e c re s c e ra m so b re-
E expirou a s m ontanhas. e foram encob ertas a s águas; se avolum aram m o d o n a te rra ; a arc a , p o ré m , vogava
so b re as ág u a s. ! 9 P re v a le c e ra m as ág u a s

‫בעוף ובבהמה‬ ‫על־הארץ‬ ‫הרמש‬ ‫כל־בשר‬JT T T


e x c essiv am en te s o b re a te rra e c o b rira m
to d o s os alto s m o n te s q u e h av ia d e b a ix o
e do anim al, da ave, sobre a terra, 0 que rasteja toda a carne de d o cé u . 29Q u in z e cô v a d o s a c im a deles
p re v a le c e ra m as á g u a s; e os m o n te s fo ram

‫וכל‬ \ :
‫על־הארץ‬
| VA7 7
‫השרץ‬ ‫ובכל־השרץ‬ ‫ובחיה‬7 ‫ ־‬J ‫־‬
c o b e rto s . 2!P e r e c e u to d a c a rn e q u e se
m o v ia so b re a te r r a , ta n to d e ave c o m o de
a n im a is d o m é stic o s e a n im a is selv ático s,
e todo sob re a terra; a que fervilha e de toda a fervilhação e do vivente,
e d e to d o s o s e n x a m e s d e c ria tu ra s q u e
\ p o v o a m a te r r a , e to d o h o m e m . 22T u d o 0
‫חיים‬ ‫נשמת־רוח‬ ‫ ר‬5‫אק‬ ‫ כל‬22 :‫האדם‬ 17 7 7
q u e tin h a fô leg o d e v id a e m s u a s n a rin a s ,
tu d o 0 q u e h av ia e m te rra seca, m o rre u .
vidas 0 alento de esp írito de 0 que Tudo 0 humano. 29A ssim , fo ra m e x te rm in a d o s to d o s os
seres q u e h av ia so b re a fa c e d a te rra ; 0

23‫וימה‬ ‫־‬ ‫־ ״‬
:‫מתו‬ I••
‫בחרבה‬ \7 7 17 V
‫אשר‬ ‫מכל‬ V
‫באפיו‬ h o m e m e 0 a n im a l, os ré p te is e as aves
d o s cé u s fo ra m e x tin to s d a te rra ; fic o u so-
E extinguiu morrerram. na terra se c a oque de tudo n a s narinas dele, m e n te N o é e o s q u e c o m ele e sta v am n a
arc a . 24E as ág u a s d u ra n te c e n to e c in -

‫האדמה‬ 7 7
‫על־פני‬
J •• : ‫־‬
1‫אשר‬ JV ‫ ־‬:
‫את־כל־היקום‬ ‫־‬ : T IV
q u e n ta d ia s p r e d o m in a ra m so b re a te rra .

0 solo, sob re a s fac es de que tudo 0 que su bsiste

‫!ער־עוף‬ ‫עד־לסש‬ ‫עד־בהמה‬


T ; ‫מאדם‬ >7 7 ‫*־‬
e até a ave de até réptil, até animal, de sd e hum ano

‫אך־נח‬
I
7‫־‬ ‫־‬
‫וישאר‬
STV * ‫־‬
‫מן־הארץ‬
I VA7 7 1 *
‫וימחו‬
\ 7 * ‫־‬
‫השלזים‬
• ‫־‬ 7 ‫־‬
som ente N oé e rem anesceu da terra; e foram extinguidos o s céus,

‫המים‬ • \ ------
‫ ויגברו‬24
/ : í ‫־״‬
:‫בתבה‬ 17 - ‫־‬
‫אתו‬
\ *
‫ואשר‬ / V 1‫ ־‬: ‫־‬
a s ág u as E se avolum aram na arca. com ele e 0 que

:‫המשים ומאת יום‬ ‫על־הארץ‬


dias. e cento cinquenta sobre a terra;
24 GÊNESIS 8
NTLH Capítulo 8
0 fim do dilúvio ‫ ו‬E n tã o D e u s le m -
8 b ro u d e N o é e d e to d o s os an im ais ‫כל־החיה‬
7 ‫־‬ ‫ ־‬1 7
‫ואת‬ ‫את־צידז‬ ‫אליהים‬
• v: ‫יויזכר‬
< : *‫־‬
q u e e sta v am c o m ele n a b a rc a . D e u s fez
todo 0 vivente ede de Noé Deus E recordou
c o m q u e u m v e n to so p ra sse so b re a te rra ,
e a á g u a c o m e ç o u a b aix ar. 2 A s fo n te s d o
g ra n d e m a r e as ja n e la s d o c é u se fech a -
ra m . P a ro u d e c h o v e r, 3e d u r a n te c e n to e
‫ויעבר‬ ‫בתבה‬ A7 *‫־‬ ‫־‬
‫אתו‬
\ * ‫אשר‬
r: ‫־־‬: ‫ואת־כל־הבהסה‬
7 •* : ‫־‬ T V :
c in q u e n ta d ia s a ág u a foi b a ix a n d o p o u - e fe z atravessar na arca; com ele que e de todo 0 animal,
co a p o u c o . 4 N o d ia dez e sse te d o sé tim o
m ê s, a b a rc a p a r o u n a reg ião m o n ta n h o s a
d e A ra ra te . 5 A ág u a c o n tin u o u a b aix ar,
:‫המים‬ • 17 ‫־‬
‫וישבו‬ \ 7 ‫־‬
‫על־ה^רץ‬ ‫חח‬ ‫אליהים‬
a té q u e n o p rim e iro d ia d o d é c im o m ês a s águas. e se am ainaram sob re a terra, vento D eus
a p a re c e ra m o s p ic o s d a s m o n ta n h a s .
6 N o fim d e q u a re n ta d ia s, N o é a b riu a
ja n e la q u e havia fe ito n a b a rc a 7 e so lto u ‫השמים‬ •AT T
‫וארבת‬
\ ‫־‬1 ‫החום‬ ‫מעינת‬
j: : ‫־‬
‫סכרו‬
: 17 ‫וי‬
*‫־‬2
u m co rv o , q u e fic o u v o a n d o d e u m ia d o
o s céus; e a s com portas de abism o, fontes de E foram obstruíd as
p a ra o u tro , e s p e ra n d o q u e a te rra secasse.
8 D e p o is N o é so lto u u m a p o m b a a fim de
v e r se a te rra já esta va seca; 9 m a s a p c m -
b a n ã o a c h o u lu g a r p a ra p o u s a r p o rq u e a
‫המים‬
••/‫־ ־‬ 3‫וישבו‬
S \ T‫־‬
:‫מן־השמים‬ ‫הגשם‬ ‫ויכלא‬
te rra a in d a esta va to d a c o b e rta d e agua. a s ág uas E retornaram d e sd e o s céus. a chuva e foi e stan cada
A í N o é e s te n d e u a m ã o , p e g o u a p o m b a e
a p ô s d e n tr o d a ba rc a .
‫ סו‬N o é e s p e ro u m a is sete d ia s e s o lto u
‫הכוים‬ ‫ויחסרו‬
j : : ‫־־‬
‫ושוב‬ ‫מעל‬
a p o m b a d e novo. ‫ ו ו‬E la v o lto u 2 ta rd i- a s águas, e dim inuíram e a retornarem; a irem a terra, de sobre
n h a , tr a z e n d o n o b ic o u m a fo lh a v e rd e d e
oliveira. A ssim N o é fic o u s a b e n d o q u e a
á g u a h avia b a ix ad o . 12E ele e s p e ro u m a is ‫התבה‬ T .. ‫־‬
‫ותנה‬4‫ > ־־‬7 ‫־‬
:‫יום‬ I
‫ומאת‬ V :
‫המשים‬
/• • ‫מקצה‬
s e te d ia s e d e n o v o s o lto u a p o m b a , e des-
a arca E repousou dias. e cento cinquenta em final de
sa vez e la n ã o v o lto u .
13 Q u a n d o N o é tin h a se isc e n to s e u m
a n o s , as ág u a s q u e esta v a m so b re a te r- ‫על‬ ‫יום לחדש‬ ‫בשבעה־עשר‬
/7 7 7 : ‫־‬ :
‫השביעי‬ ‫בחדש‬ V J -
ra s e c a ra m . N o d ia p rim e iro d o p rim e iro
m ê s, N o é tiro u a c o b e rtu ra d a b a rc a e v iu sob re do mês; d ias a d e ze sse te 0 sétimo, no m ês
q u e a te rra esta va s e c a n d o .4‫יו‬N o d ia v in te
e s e te d o s e g u n d o m ê s, a te rra esta va b e m
seca. 15Aí D e u s d isse a N o é :
‫וחסור‬ 7 : ‫הליד‬ 5‫היו‬
T ‫והמים‬
*‫ ־ ־‬: :‫אררט‬ IT T ‫־‬
‫•ר‬
‫הר‬ /** 7
16— S aia d a b a r c a ju n to c o m a s u a m u - e dim inuírem irem foram, E a s ág u as 0 Ararate. a s m ontanhas de
lh e r, os seu s filhos e as su as n o ra s . 17 F a ç a
sa ir ta m b é m to d o s os a n im a is q u e estã o
c o m v o cê, isto é, as aves, os a n im a is d o - ‫לדזז־ש‬ ‫באחד‬J7 V :
‫בעשירי‬ 71 : ‫־‬ •
‫העשירי‬
A* • ‫־‬: TI
‫החדש‬ V -I ‫־‬
‫עד‬ V
m é stic o s, o s a n im a is selvagens e o s q u e se
d o mês, em um no décim o, 0 décim o; m ês 0 até
a rra s ta m p e lo ch ã o . Q u e eles se e sp a lh e m
p o r to d a p a rte e te n h a m m u ita s crias p a ra
e n c h e re m a te rra .
• ‫ וי הי‬6
1‫ ־‬: •
:‫ההרים‬ I* T VI
‫ראשי‬ ‫נראו‬ \ : •
em final de E aconteceu que, a s m ontanhas. o s cu m e s de e ap areceram

‫התבה‬
\7 ” ‫־‬ ‫ארדחלון‬ ‫נח‬ ‫ויפתח‬ ‫יום‬ A
‫ארבעים‬ J• 7 í ‫־‬
a arca a ja n e la de N oé e abriu dias; quarenta

‫יצוא‬ 7
‫ויצא‬
>■“ • ‫־‬
‫את־הערב‬
A*• 71
‫וישלח‬7 :‫עשה‬ 17 7
‫אשר‬
r: ■
sa ir e saiu 0 corvo; E deixou ir fez. que

‫וישלח‬
/‫ ־ ־־‬:‫־‬ :‫הארץ‬
I V 17 7
‫מעל‬
/‫״• ־־‬
‫המים‬ ‫ \ ־‬------
‫עד־יבשת‬ V / :
‫ושוב‬ T
E deixou ir a terra. de sob re a s ág u as até secarem e retornar,

‫המים‬ ‫לראות‬
: *
‫מאתו‬
A *
‫את־־היונה‬
\7
a s ág uas a c a so m inguaram para ver de junto dele; a pomba,

‫היונה‬ T
‫ולא־מצאה‬
7 :7 I :1
9 :‫האדמה‬
17 7 ‫־‬: 71
‫פני‬
/- :
‫מעל‬\~ ••
a pom ba m as não encontrou 0 solo; a s fa c e s de de sobre

‫אל־־התצה‬ T " ‫־‬ V


‫אליו‬ T
‫ותשב‬ T <T ‫־‬
‫לכף־רגלה‬T : ‫־‬ I ‫־‬ :
‫מנוח‬
para a arca, a ele, e retornou para a so la da pata dela, repouso
GÊNESIS 8 25

‫ידו‬ T
‫כל־־הארץ וישלח‬
>‫־‬ : • ‫־‬ | VAT T T
‫על־פני‬
j• • :
‫כי־מים‬• V‫־‬
do dilúvio
a m ão dele, e estendeu toda a terra; sobre a s fa c e s de porque ág uas
8I ‫ ו‬L e m b ro u -s e D e u s d e N o é e d e to d o s
:‫אל־ התבה‬ IT ** “
‫אליו‬ \T **
‫אתה‬ VT
‫ויבא‬ / . . ‫— •ך‬ ‫ויקדזה‬
T V IT * —
os a n im a is selv á tic o s e d e to d o s o s a n i-
m a is d o m é stic o s q u e c o m ele esta v a m n a
a rc a ; D e u s fez s o p ra r u m v e n to so b re a
para a arca. para ele ela e fe z vir e a pegou, te r r a , e b a ix a ra m as ág u a s. 2 F e c h a ra m -s e
as fo n te s d o a b ism o e ta m b é m as c o m p o r-

‫ויסף‬ ‫בור שבעת !מים אחרים‬ ‫רחל‬10 ta s d o s c é u s, e a c o p io sa c h u v a d o s céu s


se d etev e. 3 As ág u a s ia m -se e s c o a n d o
e continuou outros; dias sete de ainda, E se angustiou, c o n tin u a m e n te d e so b re a te r r a e m in g u a -
ra m a o c a b o d e c e n to e c in q u e n ta d ias.

‫אליו‬ <T **
‫ותבא‬11 :‫מן־התבה‬
7 ‫־־‬
‫שלח את־היונה‬
\T ‫־‬ V /— ‫־‬
4 N o d ia d ez essete d o s é tim o m ê s, a arca
re p o u s o u s o b re as m o n ta n h a s d e A ra ra te .
5 E as ág u a s fo ra m m in g u a n d o a té a o d é -
a ele E veio desde a arca. a pom ba d eixar ir
c im o m ê s, e m cu jo p rim e iro d ia a p a re c e -

‫טרף‬ ‫לרב והנה עלה־זית‬ ‫לעת‬ ‫היובה‬ T


ra m os c im o s d o s m o n te s .

Noé solta um corvo e depois uma pom-


recém colhida folha de oliva e e is que entardecer, em tem po de a pom ba ba 6Ao c a b o d e q u a r e n ta d ia s, a b riu
N o é a ja n e la q u e fiz era n a a rc a ‫ י‬e so lto u

‫ בי־קלו המים מעל‬n'i ‫וידע‬ ‫־־‬J ‫־ ־ ־‬


‫בפיה‬
T A* :
u m c o rv o , 0 q u a l, te n d o s a íd o , ia e vo l-
ta v a, a té q u e se s e c a ra m as ág u a s d e so -
a terra. de sob re a s ág u as que m inguaram Noé, e sou be no bico dela; b re a te rra . 8 D e p o is , s o lto u u m a p o m b a
p a r a v e r se as ág u a s te ria m já m in g u a d o

‫ שבעת ימים אחרים וישלח‬12‫לנוד‬ A • •* ‫ ־‬: V T /‫־‬ : •


‫וייחל‬
V JT ’ ‫־‬
d a su p e rfíc ie d a te rra ; 9 m a s a p o m b a ,
n ã o a c h a n d o o n d e p o u s a r 0 p é , to r n o u a
ele p a r a a a rc a ; p o r q u e as á g u a s c o b ria m
e deixou ir outros; d ia s sete de ainda, E esperou,
a in d a a te rra . N o é , e s te n d e n d o a m ã o ,

:‫עור‬t ‫שוב־אליו‬
\T *‫־‬
‫ולא־יספה‬
/T : T I :
‫את־היוצה‬
T
to m o u -a e a re c o lh e u c o n sig o n a arca .
‫ סו‬E s p e ro u a in d a o u tro s s e te d ia s e d e n o -
vo so lto u a p o m b a fo ra d a a r c a . ‫ ו ו‬A ta rd e ,
mais. retornar para ele m as não continuou a pomba, ela v o lto u a ele; tra z ia n o b ic o u m a fo lh a
n o v a d e oliveira; assim e n te n d e u N o é

‫באחת ןשש־מאות שנה בראשון‬


I *T I T T
‫ויהי‬13 q u e as ág u a s tin h a m m in g u a d o d e so b re
a t e r r a . 2‫ ו‬E n tã o , e s p e ro u a in d a m a is sete
no primeiro, ano, e se isce n to s em um E aconteceu que d ia s e s o lto u a p o m b a ; e la , p o ré m , já n ã o
to r n o u a ele.

‫ויסר‬
‫<־‬T‫־‬ ‫באחד לדזדש חרבו המים מעל‬
j - .. ‫־\ ־‬ ‫־‬ / : IT _IT
Noé e sua família saem da arca 13 S u -
c e d e u q u e , n o p rim e iro d ia d o p rim e iro
e rem oveu a terra; de sob re a s ág u as escoaram do mês, em um
m ê s, d o a n o s e isc e n to s e u m , as ág u a s se

‫והנה חרבו‬
/‫ • •־‬:
\ í TI
‫וירא‬ ‫התצה‬ j ..
‫נח את־מכסה‬ s e c a ra m d e so b re a te rra . E n tã o , N o é re-
m o v e u a c o b e rtu r a d a a rc a e o lh o u , e eis
q u e 0 solo esta v a e n x u to . 14 E , ao s v in te e
escoaram e e is que e viu a arca a cobertura de Noé s e te d ia s d o s e g u n d o m ê s, a te r r a estava
s e c a .5‫ ו‬E n tã o , d isse D e u s a N o é : 6‫ ו‬S ai d a
‫בשבעה‬ ST t * *.
‫השבי‬ ‫ובחך־ש‬14 :‫האדמה‬ IT T ‫ ־‬: TI
‫פני‬
✓ *•:
a rc a , e, c o n tig o , tu a m u lh e r, e te u s filh o s,
e as m u lh e re s d e te u s f il h o s . ‫ ל י‬O s an im ais
em vinte 0 segundo, E no m ês 0 solo. a s fa c e s de q u e e s tã o c o n tig o , d e to d a c a rn e , ta n to

‫וידבר‬15 ‫ ס‬:‫לחדש יבשה הארץ‬


E falou
I
a terra.
V IT T \T
secou
: T
do mês;
V A ‫־‬
nr
dias
\
‫!עשרים‬
e sete
aves c o m o g a d o , e to d o ré p til q u e raste ja
so b re a te rra , faze sa ir a to d o s , p a ra q u e
p o v o e m a te rra , s e ja m fe c u n d o s e n e la se
m u ltip liq u e m .

‫צא מן־התבה אתה‬


T - AT ** ‫־‬ I * V
16
:‫לאמר‬
I ‫אל־נח‬
‫־‬/
‫אליהים‬
tu de sd e a arca; Sai dizendo: a Noé, D eus

‫ונשי‬
I•• : ‫ובניך‬
r: I t

contigo. e a s m ulheres d o s teus filhos e o s teus filhos, e a tua mulher,

‫בעוף‬
s
‫מכל־בשר‬
T T T *
‫אשר־אתך‬ 17‫כל־החיה‬T ‫־־‬ ‫־־‬ T
da ave de toda carne, que contigo, Todo 0 vivente

‫על־הארץ‬ ‫הרמש‬ ‫ובכל־הרמש‬ V 7Y T T :


‫ובבהמה‬
VT *‫־‬ í ‫־‬
sobre a terra 0 que rasteja e de todo 0 réptil, e do animal,

‫ופרו‬ / T ‫ ־‬T T
‫ושרצו‬J : TI : ‫אתף‬ )‫(היצא‬ ‫*הוצא‬
e frutificai, na terra, e fervilhai contigo; (qerê * faze sair) ketiv *
26 GÊNESIS 8

NTLH
‫ובניו‬
7T T
‫ויצא־נח‬18 .. ‫ ץ‬.—
:‫על־הארץ‬ ‫ורבו‬
\ T :
18A ssim N o é e a s u a m u lh e r sa íra m d a
e o s filhos dele, E saiu Noé; sob re a terra. e aum entai
b a rc a , ju n to c o m os seus filhos e as su as
n o ra s . 19T a m b é m sa íra m to d o s o s a n i-
m a is e as aves, e m g ru p o s , d e a c o rd o c o m 19‫כל־החיה‬
T 1‫־ ־‬ T
:‫אתו‬
I •
‫ונשי־בניו‬
\T T I•• :
‫ן ואשתו‬
as su as espécies.
Todo 0 vivente, com ele. e a s m ulheres d o s filhos dele e a m ulher dele,
Noé constrói um altar 20 N o é c o n s tru iu
u m a lta r p a r a o fe re c e r sacrifícios a D e u s ,
0 S E N H O R . E le p e g o u aves e a n im a is
‫על־הארץ‬
| VAT T
‫רומש‬
J•*
‫כל‬
\
‫וכל־הלנוף‬
I T T :
‫כל־הרמש‬
T T V V
p u ro s , u m d e c a d a e sp écie, e os q u e im o u sob re a terra; 0 que rasteja tudo e toda a ave, todo 0 réptil,
c o m o sacrifício n o alta r. 210 c h e iro d o s
sacrifícios a g ra d o u ao SE N H O R , e ele
p e n s o u assim : “N u n c a m a is v o u a m a ld i- 20‫בה‬
7‫־‬
‫ויבן‬
l V /*‫־‬
:‫מן־התבה‬ ‫יצאו‬ ‫למשפחתידזם‬
•• J : :
V • :
ç o a r a te r r a p o r c a u sa d a ra ç a h u m a n a ,
N oé E edificou d e sd e a arca. saíram conform e as fam ílias deles,
p o is e u sei q u e d e s d e a s u a ju v e n tu d e
as p esso as só p e n s a m e m coisas m á s.
22 T a m b é m n u n c a m a is d e s tru ire i to d o s ‫הטהו־רה‬
T : ‫־‬
‫הבהמה‬
JT ” í ‫־‬
‫מכל ו‬
J ‫־‬
‫ויקה‬
I‫־ ״ ־‬
‫ליהוה‬ ‫מזבח‬
os seres vivos, c o m o fiz d e s ta vez. E n -
q u a n to 0 m u n d o existir, s e m p re h av e rá lim po 0 0 anim al dentre todo e pegou a YHW H; altar
s e m e a d u ra e c o lh e ita , frio e c a lo r, v erão
e in v e rn o , d ia e n o ite .”
‫עלית‬ ‫ויעל‬
‫ ־‬/
‫הטדזר‬
T ‫־‬
‫העוף‬ '‫ומכל‬
Deus faz uma aliança com Noé
9 1 D e u s a b e n ç o o u N o é e o s seu s filh o s,
d iz e n d o o segu in te:
sa c rifício s q u eim ad o s por inteiro e ofertou a limpa, a ave e dentre toda

— T e n h a m m u ito s filh o s, e q u e os seu s '21‫את־ריח‬


‫־ ־‬
‫יהוה‬
‫ ־‬J"
‫ וי ר ח‬T :
‫הניחה‬
“J T ‫־‬
:‫במזבח‬
d e s c e n d e n te s se e sp a lh e m p o r to d a a te r-
0 apaziguam ento, 0 arom a de YHW H E aspirou no altar.
ra . 2 T o d o s os a n im a is selva gens, to d a s as
aves, to d o s o s a n im a is q u e se a rra s ta m
p e lo c h ã o e to d o s os peixes te rã o m e d o
e p a v o r d e vocês. T o d o s eles serão d o m i-
‫עוד‬ ‫לקלל‬ ‫לא־אסף‬ 1‫אל־לב‬ ‫ויאקר יהוה‬
n a d o s p o r v ocês. 3 V ocês p o d e m c o m e r os m ais em am a ld iço ar N ão continuarei no cora çã o dele: YHW H e d isse
a n im a is e ta m b é m as v e rd u ra s ; e u os d o u
p a r a v ocê s c o m o a lim e n to . 4 M a s u m a
co isa q u e você s n ã o d ev e m c o m e r é c a rn e
‫יצר‬ ‫כי‬ ‫האדם‬
T T TI
‫בעבור‬
j ‫־‬: ‫־‬
‫את־הארמה‬
T T ‫ ־‬: IT
c o m s a n g u e , p o is n o s a n g u e e s tá a vida. 0 im pulso de porque 0 humano, por c a u sa de 0 solo
5 E u a c e rta re i as c o n ta s c o m c a d a se r h u -
m a n o e c o m c a d a a n im a l q u e m a ta r al-
g u é m . 6 0 s e r h u m a n o foi c ria d o p a re c id o ‫ולא־אסף‬ ‫מנעריו‬
AT ‫־‬.. : •
‫רע‬ V 7
‫האדם‬ ‫־‬T T T
‫לב‬
S”
c o m D e u s , e p o r isso q u e m m a ta r u m a
e nem continuarei de sd e a juventude dele; mal, 0 hum ano 0 cora çã o de
p e sso a será m o r to p o r o u tra .
7 — T e n h a m m u ito s filh o s, e q u e os
d e s c e n d e n te s d e vocês se e sp a lh e m p o r ‫עד‬22 :‫עשיתי‬T ‫•ו‬
‫כאשר‬
/" : ‫ו‬
‫את־כל־חי‬
V T V
‫להכות‬ / ‫־‬ :
‫עוד‬ V
to d a a te rra .
8 D e u s ta m b é m d isse a N o é e aos seu s A inda fiz. conform e todo vivente, m ais em ferir
filhos:
9 — A g o ra v o u fa z e r a m in h a a lia n ç a
c o m v o cê s, e c o m o s seu s d e s c e n d e n te s ,
‫וחם‬T ‫ו קי‬ ‫זרע וקציר‬ ‫כל־ימי‬
10 e c o m to d o s o s an im ais q u e sa íra m e verão e calor, e fr io e colheita, sem ente a terra; todos o s d ia s de
d a b a r c a e q u e e s tã o c o m vo cê s, is to é,
as aves, os a n im a is d o m é stic o s e os ani-
m a is selvagens, sim , to d o s os a n im a is d o :‫ישבתו‬
I : • ‫וחרף ויום ולילה לא‬ 1 -7 : 7 ‫ו‬ I I V •‫ו‬ T
m u n d o . 11 E u fa ç o a s e g u in te a lia n ç a co m cessarão. nao e noite, e dia e inverno,
vocês: p ro m e to q u e n u n c a m a is os seres
vivos s e rã o d e s tru íd o s p o r u m dilúvio. E
n u n c a m a is h a v e rá o u tro dilú v io p a r a d e s-
tr u i r a te rra . 12 C o m o sinal d e s ta a lian ça
q u e e s to u fa z e n d o p a ra s e m p re c o m vocês
Capítulo 9
e c o m to d o s o s a n im a is,
‫ם‬.‫ראמר לה‬ ‫ואת־בניו‬ ‫אלידזים את־נח‬
a eles: e d isse e o s filhos dele; a N oé Deus E ab ençoou

2‫ומוראכם‬
<v ‫־־‬: ‫־‬
:‫את־האךץ‬ ‫ומלאו‬ ‫ורבו‬ ‫פרו‬
/ : • \ : / :
E 0 v o ss o tem or a terra. e enchei e aum entai Frutificai,

‫ועל‬ ‫ה*ךץ‬ ‫כל־ודת‬ ‫על‬ ‫יהיה‬ ‫וחתכם‬


e sobre a terra, todo 0 vivente de. sobre estarão e 0 v o sso m edo

‫האדמה‬
7T T ‫ ־‬: TI
‫תרמש‬ ‫ אשר‬9‫בכל‬ ‫השמים‬ ■AT 7 -
‫כל־עוף‬
0 solo, rasteja 0 que em tudo o s céus; toda a ave de
GÊNESIS 9 27

:‫נתנו‬ IT *
‫ביךכם‬ ‫הים‬ \T ‫־‬
‫ובכל־דגי‬
/** : T : I
RA

18S a iu , p o is , N o é , c o m seu s filh o s, su a


foram entregues. na v o ss a m ão 0 mar, e em todos o s p eixes de
m u lh e r e as m u lh e re s d e seu s filhos. 19E
ta m b é m sa íra m d a a rc a to d o s os a n im ais,
‫לאכלה‬
AT : T :
‫יהיה‬
\Y : ‫־‬
‫לכם‬ /V T
‫הוא־לי‬ ‫אשר‬
JV ‫ כל־רמש‬3 V V T
to d o s o s ré p te is, to d a s as aves e tu d o 0
q u e se m o v e so b re a te r r a , s e g u n d o as
para alimento; será para v ó s aquele vivente que Todo réptil, su as fam ílias.
. 1:
‫>אך־בשר‬44 : ‫עשב בתתי לכם את־כל‬ I V \V T • /‫ ־‬T v - ‫כיי לו‬
Noé levanta um altar 29L e v a n to u N o é
u m a lta r ao S E N H O R e , to m a n d o d e an i-
Som ente, carne tudo. para vós entreguei erva, com o erva verde m a is lim p o s e d e aves lim p a s , o ferec eu
h o lo c a u s to s so b re 0 alta r. 21E 0 SE N H O R

‫ואך‬5 :‫תאכלו‬ ‫לא‬ ‫רמו‬


\ T ‫בנפשו‬
/ : ‫ ־־‬:
a s p iro u 0 suave c h e iro e d isse c o n sig o
m e sm o : N ã o to rn a re i a a m a ld iç o a r a te rra
E certam ente com ereis. nao p o r c a u sa d o h o m e m , p o rq u e é m a u 0 d e -
0 sangue dela com a vida dela,
síg n io ín tim o d o h o m e m d e s d e a s u a m o -
c id a d e ; n e m to rn a re i a fe rir to d o v iv en te,
‫כל־חיה‬
\ T ‫־־‬ T
‫מיד‬ ‫ארלש‬ ‫לנ?שתיכם‬ ‫את־דסכם‬ c o m o fiz. 22E n q u a n to d u r a r a te r r a , n ã o
d e ix a rá d e h a v e r s e m e n te ira e ceifa, frio e
todo vivente de m ão de requererei d a s v o s s a s vidas 0 v o sso sangue ca lo r, v erão e in v e rn o , d ia e n o ite .

‫אחיו‬ ‫איש‬ ‫מיד‬ ‫האדם‬ T T TI


‫ומיד‬ ‫אךךשנו‬
0 irm ão dele, ca d a um de da m ão de 0 hum ano, e da m ão de 0 requererei; d isse: S e d e fe c u n d o s , m u ltip lica i-v o s e
e n c h e i a te rra . 2P av o r e m e d o d e v ó s v irã o

‫דם‬ j ‫־‬
‫ שפך‬6 :‫האדם‬ IT T TI
‫את־נפש‬
..... ‫אדרש‬
\ :V
so b re to d o s o s a n im a is d a te r r a e so b re to -
d a s as aves d o s c é u s; tu d o 0 q u e se m o v e
0 sangue de O que despeja 0 hum ano. so b re a te r r a e to d o s os p eix es d o m a r n a s
a vida de requererei
vo ssa s m ã o s s e rã o e n tre g u e s . 3T u d o 0 q u e
se m o v e e vive ser-v o s-á p a r a a lim e n to ;
‫בצלם‬ !‫דיי‬
‫דמו‬ ‫באדם‬ ‫האלם‬ T T TI
c o m o vos d e i a e rv a v e rd e , tu d o vos d o u
a g o ra . 4 C a r n e , p o ré m , c o m s u a v id a , isto
na im agem de porque se rá despejado; 0 sangue dele pelo hum ano 0 humano, é, c o m se u s a n g u e , n ã o co m ereis. 5 C e r-
ta m e n te , re q u e re re i 0 v o sso s a n g u e , 0
‫ורבו‬
A :
‫פרו‬ _1 :
‫ואתם‬7 :‫את־האדם‬ IT T T
‫עשה‬ ‫אלילים‬ s a n g u e d a v o ssa v id a; d e to d o a n im a l 0
r e q u e re re i, c o m o ta m b é m d a m ã o d o h o -
e aum entai; frutificai E vós, 0 hum ano fe z ‘ D eu s m e m , sim , d a m ã o d o p ró x im o d e c a d a
u m re q u e re re i a v id a d o h o m e m . 6S e al-

‫אליהים‬ ‫׳ויאמר‬
< ‫ם‬ :‫ורבו־בה‬ IT : V \T T
‫שרצו‬
/ :•
g u é m d e rra m a r 0 s a n g u e d o h o m e m , p elo
h o m e m se d e rra m a rá o seu ; p o rq u e D e u s
D eus E d isse fez 0 h o m e m s e g u n d o a su a im ag em .
e aum entai nela. na terra fervilhai
7M a s se d e fe c u n d o s e m u ltip lica i-v o s;
p o v o ai a te r r a e m u ltip lica i-v o s nela.
‫הנני‬
/•: • ‫ואני‬9 : ‫לאכזר‬ ‫ו‬
‫אתו‬ \ •
‫ואל־בניו‬
/T T V :
‫אל־ניח‬ 8D is se ta m b é m D e u s a N o é e a seu s fi-
lh o s: 9E is q u e e sta b e le ç o a m in h a a lia n ç a
e is que eu E eu, dizendo: com ele, e ao s filhos dele a Noé co n v o sco , e c o m a v o ssa d e s c e n d ê n c ia ,
10 e c o m to d o s o s seres v iv e n tes q u e es-
‫ואת־זרעכם‬
\v ‫־‬: :‫־‬ IV :
‫אתכם‬ AV : *
‫ארדבריתי‬
V * :
‫מ קי ם‬ tã o co n v o sco : ta n to as aves, os an im ais
d o m é stic o s e o s a n im a is selv á tic o s q u e
e com a v o ssa sem ente convosco; a m inha aliança 0 que estab e lece sa íra m d a a rc a c o m o to d o s os a n im a is d a
te rra . 11E sta b e le ç o a m in h a a lia n ç a c o n -

‫אך ק ם‬
convosco,
‫אשר‬ ‫החיה‬ T 1‫־‬ ‫־‬
‫כל־נפש‬V <V T
‫ואת‬10 :‫אחריכם‬ v o sco : n ã o será m a is d e s tru íd a to d a c a rn e
p o r ág u a s d e d ilú v io , n e m m a is h a v e rá d i-
lúvio p a ra d e s tru ir a te rra . 12D is se D e u s:
que 0 vivente todo 0 se r e com d ep ois de vós;
E s te é 0 sin al d a m in h a a lia n ç a q u e faço
e n tre m im e v ós e e n tre to d o s o s seres
‫אתכם‬
AY : * V \T T
‫ובכל־חית‬/ ------ T : I
‫בבהמה‬ ,/ T ** : ‫־‬
‫בעוף‬ viv en tes q u e e stã o c o n v o sco , p a ra p e rp é -
tu a s g eraçõ es:
convosco; a terra e com todo 0 vivente de com 0 animal, com a ave,

!‫ו‬ ‫חית‬ ‫לכל‬ ‫התבנה‬ ‫יצאי‬ '‫מכל‬


a terra. 0 vivente de a todo a arca, o s que sa íra m de de sd e todos

‫ולא יכרת‬
S" T *
‫אתצם‬ '‫ דיתי‬5 ‫את־‬ ‫והקמתי‬11
e não será elim inada convosco, a m inha alia n ça E estab elecerei

‫ולא־יהיה‬
/V : • I :
‫המבול‬ A ‫־‬ ‫־‬
‫ממי‬J •* *
‫עוד‬ \
‫כל־בשר‬
7T T T
e não haverá 0 dilúvio; p elas ág u as de m ais toda carne

‫אלילים‬ ‫ויאמר‬12 :‫הארץ‬ ‫לשחת‬ ‫מבול‬ ‫עוד‬7


Deus: E d is se a terra. para exterm inar dilúvio m ais
28 GÊNESIS 9

NTLH
‫ביבי‬ !‫נת‬ ‫אשר־אני‬
‫־‬: * . * “ *.
‫אות־הברית‬• : ‫_!• ־‬ I
‫זאת‬ <
13v o u c o lo c a r o m e u a rc o n a s n u v e n s. O
entre mim 0 que institui que eu 0 sin al da aliança E ste
a rc o -íris será o sin a l d a a lia n ç a q u e e s to u
fa z e n d o c o m 0 m u n d o . !4Q u a n d o e u co-
b r ir d e n u v en s 0 c é u e a p a re c e r 0 arco-íris,
19e n tã o e u le m b ra re i d a a lia n ç a q u e fiz
‫אתכם‬ AY : *
‫אשר‬
JV ‫־־‬: ‫חיה‬ \ Tt ‫־‬
‫כל־נפש‬
v /*.* t
‫ובין‬
I •/••
‫וביניצם‬
v ‫״‬ j ••
c o m v o cê s e c o m to d o s o s a n im a is. E as- convosco; que vivente todo s e r e entre e entre vós,
sim n ã o h a v e rá o u tro dilú v io p a ra d e s tru ir
to d o s os seres vivos. ™ Q u a n d o 0 arco -íris
a p a re c e r n a s n u v e n s , e u 0 verei e le m b ra -
‫בענן‬
Iatt iv ‫נתתי‬ ‫\ ־‬ * T
‫ תי‬5‫יאת־קק‬3 :‫עולם‬ ‫לדרת‬
\ :
rei d a a lia n ç a q u e fiz p a ra s e m p re c o m na nuvem; coloquei 0 meu arco tem po longo; por g e raçõ es de
to d o s os seres vivos q u e h á n o m u n d o .
7 ‫י‬O arc o -íris é o sinal d a a lia n ç a q u e es-
to u fa z e n d o c o m to d o s o s seres vivos q u e !‫ובי‬ ‫ביני‬
\* ‫בלית‬
•: ‫לאות‬
j :
‫והיתה‬ T : IT :
v iv e m n a te rra .
a terra. e entre entre mim alian ça com o sin al de e se rá
Noé e os seus filhos ™ Os filhos d e N o é ,
q u e s a íra m d a b a rc a c o m ele, fo ra m S em ,
C a m e Jafé (C a m fo i 0 p a i d e C a n a ã .).
‫על־הארץ‬
| VAT T ‫ן‬,;? ‫בענני‬ ‫ והיה‬14
19E sses trê s fo ra m o s filhos d e N o é , e os sobre a terra; nuvem no meu fa ze r ap arece r E acontecerá que,
d e s c e n d e n te s d e le s se e s p a lh a ra m pelo
m u n d o in teiro .
20N o é era a g ric u lto r; ele foi a p rim e ira
‫את־בריתי‬ 15‫וזכרתי‬
_l* : ‫־‬ T í I IT T
‫הקשת‬ V |\Y ‫־‬
‫ונראתה‬/T ‫ ־‬: : • :
p esso a q u e fez u m a p la n ta ç ã o d e uvas. a m inha aliança e recordarei na nuvem; 0 arco e ap arecerá
21U m d ia N o é b e b e u m u ito v in h o , ficou
b ê b a d o e se d e ito u n u d e n tr o d a s u a b a r-
ra c a . 22C a m , 0 p ai d e C a n a ã , v iu q u e 0 ‫חיה‬ \ T ‫־־‬
‫כל־נפש‬ [‫ובי‬ ‫וביניכם‬ V *‫ ״‬J ”
‫ביני‬ ‫אשר‬
<v ‫־־‬:
se u p a i esta va n u e saiu p a ra c o n ta r aos
vivente, todo se r e entre e entre vós, entre mim que
seu s d o is irm ã o s . 23E n tã o S e m e Jafé p e -
g a ra m u m a c a p a , p u s e ra m so b re o s seu s
p ró p rio s o m b ro s , fo ra m a n d a n d o de
co sta s e c o m a c a p a c o b rira m 0 se u pai,
‫למבול‬ ‫המים‬ ‫עוד‬ ‫ולא־יהיה‬V : I*
‫בכל־בשר‬
AT T
q u e esta va n u . E , a fim d e n à o ve re m 0 de dilúvio, a s ág u as m ais e não haverá em toda carne;
p a i n u , eles fiz e ra m isso o lh a n d o p a r a 0
lad o . 24Q u a n d o N o é a c o rd o u d e p o is d a
b e b e d e ira , so u b e d o q u e C a m , o filho
‫בענן‬
IA T T IV
‫הקשת‬ ‫זהיתה‬ :‫כל־בשר‬ IT T T
‫לשחת‬ V ‫־‬ :
m a is m o ç o , h a v ia feito. 25A í N o é d isse 0 na nuvem; 0 arco E estará para exterm inar toda carne.
s eg u in te:

“M a ld ito seja C an a ã! ‫אלילים‬ ‫בין‬


I J*•
‫עולם‬ T
‫ברית‬: J*
‫*לזכר‬ í
‫וראיתיה‬
T * : *
E le se rá escravo d o s seu s irm ã o s,
D eus entre tem po longo aliança de para recordar e 0 verei
u m escravo m ise ráv el.”

26E N o é d isse m ais: ‫אשר‬


/v ‫־‬: ‫בכל־בשר‬
\T T T :
‫ח*ה‬ T ‫־‬
‫כל־נפש‬ V JV T !‫ובי‬
“ B e n d ito seja 0 SE N H O R , D e u s de que em toda carne, vivente, todo se r e entre
S em ,
e q u e C a n a ã seja se u escravo.
27 D e u s fa ç a c o m q u e Jafé te n h a d o m ín io
‫זאת‬ ‫אל־נח‬ ‫אליהים‬ ‫ ויאמר‬17 :‫על־הארץ‬
so b re m u ita s te rra s, E ste a Noé: Deus