Você está na página 1de 42

Exame de Sangue - HEMOGRAMA

O hemograma completo é o exame de sangue que


avalia as células que compõem o sangue, como os
leucócitos, conhecidos como glóbulos brancos, as
hemácias, também chamadas de glóbulos vermelhos
ou eritrócitos, e as plaquetas.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA
A parte do hemograma que corresponde à análise das
hemácias recebe o nome de eritrograma que, além de
indicar a quantidade das células sanguíneas, informa sobre
a qualidade das hemácias, indicando se estão do tamanho
adequado ou com quantidades recomendadas de
hemoglobina no seu interior, o que ajuda a esclarecer
causas de anemia, por exemplo.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA: Para que serve???
O hemograma serve para auxiliar diagnóstico e acompanhar a evolução
de doenças que provocam alterações no sangue, como:
● Anemias; ● Distúrbios da medula óssea;
● Inflamações; ● Infecções bacterianas, fúngicas ou virais
● Câncer - leucemias ou linfomas;
● Plaquetas alterações: aumento (plaquetose) /diminuição
(plaquetopenia);
● Acompanhamento de situações que possam comprometer o
funcionamento da medula óssea - ex.: durante a quimioterapia.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA: Para que serve???
O hemograma serve para auxiliar diagnóstico e acompanhar a evolução
de doenças que provocam alterações no sangue, como:
● Anemias; Além disso, o hemograma é útil para acompanhar
● Distúrbios da medula óssea;

● doenças crônicas
Inflamações; que podem
● Infecções cursarfúngicas
bacterianas, com anemia,
ou virais
● Câncer - leucemias ou linfomas;renal, artrite reumatoide,
como insuficiência
● Plaquetas alterações: aumento
insuficiência (plaquetose)
cardíaca ou doenças/diminuição
pulmonares,
(plaquetopenia);
por exemplo.
● Acompanhamento de situações que possam comprometer o
funcionamento da medula óssea - ex.: durante a quimioterapia.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA: Como é feito???
• O exame é realizado de forma automatizada por meio de um
equipamento de citometria de fluxo, que tem como função
contar, avaliar e classificar as células sanguíneas de acordo com
vários critérios estabelecidos.
• No entanto, mesmo com o resultado fornecido pelo equipamento
é preciso que seja feita uma análise microscópica, chamada de
contagem diferencial em esfregaço sanguíneo, que é feito por um
profissional habilitado.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA: Como é feito???

• A contagem diferencial consiste na diferenciação dos


leucócitos e visualização de estruturas presentes nas
hemácias ou nos leucócitos.
• Além disso, a contagem por meio do microscópio permite
identificar células imaturas e, assim, pode auxiliar no
diagnóstico de leucemia, por exemplo.
• O eritrograma é a parte do hemograma em que são analisadas as
características das células vermelhas do sangue, as hemácias, também
conhecidas como eritrócitos.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA
• Além da quantidade dos glóbulos vermelhos, um hemograma
também deve analisar as suas características morfológicas,
pois também podem indicar doenças.
• Esta avaliação é feita por meio dos seguintes
índices hematimétricos:
• VCM ● CHCM
• HCM ● RDW
Índices Exame de Sangue - HEMOGRAMA
hematimétricos

VCM ou Volume Corpuscular Médio:


• Mede o tamanho das hemácias, que pode estar aumentada
em alguns tipos de anemia, como por deficiência de vitamina
B12 ou ácido fólico, alcoolismo ou alterações na medula óssea.
• Caso esteja diminuído, pode indicar anemia por deficiência de
ferro ou de origem genética, como a Talassemia, por exemplo.
Índices Exame de Sangue - HEMOGRAMA
hematimétricos
VCM ou Volume Corpuscular Médio (cont.):
• O VCM é parâmetro útil na classificação das anemias,
permitindo diferenciá-las em microcíticas, quando o VCM
encontra-se abaixo do limite inferior de referência,
normocíticas (dentro dos limites de referência) e
macrocíticas, quando se encontra acima do limite superior de
referência.
Índices Exame de Sangue - HEMOGRAMA
hematimétricos

HCM ou Hemoglobina Corpuscular Média:


Indica a concentração total de hemoglobina através da
análise do tamanho e coloração da hemácia.
É a medida da massa de hemoglobina presente, em média,
nas hemácias.
Índices Exame de Sangue - HEMOGRAMA
hematimétricos

CHCM (concentração da hemoglobina corpuscular média):


Mede a concentração média da hemoglobina por hemácia,
e auxilia na classificação das anemias em normocrômicas
ou hipocrômicas (grande maioria das anemias - MAS NEM
SEMPRE!!!)
Índices Exame de Sangue - HEMOGRAMA
hematimétricos

RDW (Amplitude de distribuição dos glóbulos vermelhos):


É um índice que indica a porcentagem de variação de
tamanho entre as hemácias de uma amostra de sangue
(anisocitose)
Exame de Sangue - HEMOGRAMA

RDW (Amplitude de distribuição dos glóbulos vermelhos):


É um índice que indica a porcentagem de variação de
tamanho entre as hemácias de uma amostra de sangue
(anisocitose)
Índices
hematimétricos
Exame de Sangue - HEMOGRAMA
RDW (Amplitude de distribuição dos glóbulos vermelhos):
• Caso hajam hemácias de tamanhos variados na amostra, o
exame poderá vir alterado, o que pode ser uma pista para o
início de anemias por deficiência de ferro ou vitaminas, por
exemplo, e seus valores de referência estão entre 10 a 15%
• É útil na avaliação de anemias microcíticas, pois,
habitualmente, é maior nas anemias ferroprivas do que nas
talassemias e anemias de doença crônica.
Índice das

Anisocitose
• microcitose
• macrocitose
Coloração
Poiquilocitose
Inclusões no citoplasma das hemácias
Formação de rouleaux
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
• Normalmente, as hemácias apresentam uma pequena variação
de tamanho:
ANISOCITOSE significativa pode ser decorrente da presença
de microcitose e/ou macrocitose.

microcitose/hemácias microcíticas:
indica que as hemácias possuem
tamanho menor do que o normal
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
• Normalmente, as hemácias apresentam uma pequena variação
de tamanho:
ANISOCITOSE significativa pode ser decorrente da presença
de microcitose e/ou macrocitose.
macrocitose - descreve um aumento de volume
dosmicrocíticas:
microcitose/hemácias glóbulos vermelhos, (maior do que o
normal) - não
indica que as hemácias possuem é uma doença específica, mas
pode indicar um problema subjacente que
tamanho menor do que o normal
requer avaliação e cuidados médicos.
HEMOGRAMA COMPLETO -
MICROCITOSE - principais causas:
1. Talassemia
2. Esferocitose hereditária
3. Anemia por deficiência de ferro
4. Infecções crônicas
5. Anemia da Doença Crônica
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
MICROCITOSE
1. Talassemia:
Doença genética caracterizada por alteração no processo de síntese
de hemoglobina (mutação daglobinas) --> alterações funcionais das
hemácias.

2. Esferocitose hereditária/congênita:
Doença caracterizada por alterações na membrana das hemácias -
ficam menores e menos resistentes, havendo maior taxa de
destruição das hemácias.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
MICROCITOSE

3. Anemia por deficiência de ferro/anemia ferropriva -


geralmente é por deficiência nutricional:
Na falta de ferro há diminuição na quantidade de hemoglobina,
levando ao surgimento de:
• fraqueza, cansaço frequente, sensação de desmaio, queda de
cabelo, enfraquecimento das unhas e falta de apetite, etc.
Equação Harris-Benedict - gasto energético basal

E
SLID SES”
E N TE
“PAR ICAÇÃO
EXPL
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
4. Infecções crônicas MICROCITOSE
A permanência do agente responsável pela infecção no organismo pode
resultar em deficiências nutricionais e alterações no sistema imunológico,
alterando não só os índices hematológicos mas também outros parâmetros
laboratoriais.

5. Anemia da Doença Crônica (infecções, doenças inflamatórias e neoplasias)


É um tipo de anemia comum de acontecer em pacientes que estão
hospitalizados, havendo não só alteração no valor do VCM, mas também
do HCM, CHCM, RDW e hemoglobina.
Índice das

Anisocitose
• microcitose
• macrocitose
Coloração
Poiquilocitose
Inclusões no citoplasma das hemácias
Formação de rouleaux
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
7. Doença hepática,
MACROCITOSE - principais causas:
8. Alcoolismo,
1. Mais prevalente em idosos
9. Anemia falciforme
2. Deficiência de vitamina B12,
10. Paciente c/ HIV
3. Deficiência de folato,
4. Hipotireoidismo (baixa produção de horm. tireoidiano)
5. Efeito colateral de alguns medicamentos
6. Aumento da produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
MACROCITOSE

As causas podem ser tanto causas benignas a malignas


É mais prevalente em idosos, mas ocorre em qualquer idade.
Exemplo de causa benigna:
• Aumento da produção de glóbulos vermelhos pela medula
óssea, para corrigir anemia, por exemplo, ou após a perda de
sangue.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
MACROCITOSE
• Na anemia hemolítica ou anemia pós-hemorrágica, a contagem
de reticulócitos aumenta.
• O reticulócito (eritrócito imaturo) é aproximadamente 20%
maior que o eritrócito mais maduro.

• Macrocitose associada à DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica)


• É atribuída ao excesso de água celular secundária à retenção
de dióxido de carbono.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
MACROCITOSE
• História de abuso de álcool
O uso prolongado de álcool pode ter um efeito tóxico direto
sobre a medula óssea, independente da deficiência de vitamina
B12 ou folato, gerando um aumento de volume das hemácias.
• Medicamentos para tratamento de: câncer, convulsões,
imunosupressor, anemia falciforme ou com HIV também
podem causar macrocitose, pelo que esses medicamentos
devem ser monitoradas de perto.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
MACROCITOSE
• Pacientes com doença hepática e icterícia obstrutiva podem
ter macrocitose secundária à maior deposição de colesterol
ou fosfolipídios nas membranas das hemácias.
• Da mesma forma, em pacientes esplenectomizados (retirada
do baço) os lipídios da membrana de eritrócitos (que
geralmente são removidos durante a maturação no baço) não
são efetivamente removidos e o resultado é uma célula
vermelha maior do que o normal.
Índice das

Anisocitose
• microcitose
• macrocitose
Coloração
Poiquilocitose
Inclusões no citoplasma das hemácias
Formação de rouleaux
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -

as hemácias podem ser normocrômicas, quando a


palidez central característica das hemácias não ultrapassa o terço
médio do diâmetro da hemácia, e hipocrômicas, quando a palidez
central é maior.
• Policromatofilia/policromasia refere-se à coloração róseo-
azulado da hemácia, como conseqüência da presença de RNA
ribossomal residual.
• São hemácias jovens que, em colorações específicas, apresentam-se
como reticulócitos.
Índice das

Anisocitose
• microcitose
• macrocitose
Coloração
Poiquilocitose
Inclusões no citoplasma das hemácias
Formação de rouleaux
Exame de Sangue
HEMOGRAMA -
Poiquilocitose: hemácias com formas diferentes.
Poiquilócitos, como os esferócitos e drepanócitos (hemácias
falciformes), fornecem informações clínicas importantes para
prosseguir uma investigação diagnóstica.
Índice das

Anisocitose
• microcitose
• macrocitose
Coloração
Poiquilocitose
Inclusões no citoplasma das hemácias
Formação de rouleaux
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
Inclusões no citoplasma das hemácias
• Corpúsculo de Howell-Jolly está associado à eritropoese acelerada,
como a que ocorre nas crises hemolíticas agudas, asplenia e
eritropoese extramedular.
• Verifica-se a presença de pontilhado basófilo nas anemias
megaloblásticas, talassemias, hemoglobinas instáveis e anemias
hemolíticas.
• O corpúsculo de Pappenheimer ou siderossoma aparece nas anemias
sideroblásticas e intoxicação pelo chumbo.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA -
Inclusões no citoplasma das hemácias (cont.)
• Anel de Cabot surge nas anemias megaloblásticas, intoxicação
pelo chumbo e outras anemias diseritropoéticas.
• Por meio da hematoscopia pode-se verificar, também, a presença
de parasitas intraeritrocitários como o plasmódio.
• Porém, o exame da gota espessa é mais sensível no diagnóstico
da malária.
• Outros parasitas,como as filárias e os tripanossomas, podem ser
observados ao exame do esfregaço.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA - Alterações
OBSERVAÇÃO:
• Eritroblastos não são vistos no sangue periférico de pessoas
sadias, exceto no caso em recém-nascidos.
• Sua presença indica eritropoese acelerada, infiltração da
medula óssea ou eritropoese extramedular.
• A presença de numerosos eritroblastos circulantes é achado
característico da β-talassemia maior.
Exame de Sangue - HEMOGRAMA - Alterações

Formação de rouleaux consiste na presença de pilha de


hemácias e aparece em anemias graves e condições
relacionadas ao aumento de
proteínas plasmáticas como
o fibrinogênio, tais como
mieloma múltiplo e outras
gamopatias.
• Leucócitos: aos valores altos de glóbulos brancos, dá-se o
nome de leucocitose e diz respeito a uma suposta infecção ou
indicar outras doenças. Já a contagem baixa de leucócitos,
chamada de leucopenia, assinala a depressão da medula
óssea e pode indicar infecções virais ou reações tóxicas.

• Basófilos: em pacientes normais, encontra-se 1% desse valor,


ao passar disso, há uma indicação de processos alérgicos.
• Eosinófilos: seu valor excedido no exame de sangue pode
indicar infecção por parasitas ou alergias.

• Neutrófilos: o alto valor de neutrófilos pode indicar que o


corpo foi infectado por bactérias.

• Linfócitos: caso estejam elevados pode se referir a infecções


virais ou até mesmo leucemia.
• Monócitos: o número elevado de monócitos pode indicar
infecções virais. Em casos de quimioterapia, esses valores
também podem ser alterados.
• Plaquetas: responsáveis pela coagulação sanguínea. Se
estiverem em baixo número, pode indicar problemas na
coagulação sanguínea, como diabetes e dengue.
• Bastonetes: a normalidade indica valores nulos ou baixos, por
isso, se estiverem aumentados, pode estar indicando a
presença de doenças infecciosas bacterianas.