Você está na página 1de 1

ANÁLISE ESPACIAL E GEOTECNOLOGIAS: UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE

INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA PARA ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS


Renata Alves Moreira, especialista em Enfermagem Cardiológica, Enfermeira
Prefeitura Municipal de Nova Canaã do Norte-MT. E-mail: atanerfer@gmail.com
Antônio Carlos Pereira dos Santos Junior, mestrando em Ciências Ambientais, Professor
FAPAN/Cáceres-MT. E-mail: antonio.junior@fapan.edu.br

Resumo:
Com os constantes avanços tecnológicos nota-se uma modificação nos diversos setores da
sociedade moderna, muitas vezes essa modificação é tão veloz que quando se percebe as
transformações já ocorreram, tanto no convívio social, no comportamento, nos valores,
quanto nos costumes dos indivíduos. Percebe-se que da mesma forma, temos esse contexto
na área da saúde e meio ambiente, que tem recebido a contribuição da análise espacial e as
geotecnologias como os Sistemas de Informação Geográfica – SIG, sendo muito útil para
compreender através da percepção visual (mapa colorido) da distribuição espacial referente
a variável analisada. Diante do exposto foi realizada uma pesquisa de caráter exploratório,
descritivo e sobretudo bibliográfico sobre a análise espacial e as geotecnologias, se elas são
viáveis para estudos epidemiológicos. A análise espacial é um procedimento de pesquisa que
emprega o uso de ferramentas de geoestatística possibilitando mensurar variáveis e
relacionamentos considerando a localização do espaço onde ocorre (analise de padrões
espaciais) e verificar se correlacionam ou não. Para efetivar uma análise espacial é
primordial que se tenha tecnologias para automatizar este processo. Dentre as tecnologias
disponíveis temos as geotecnologias que coleta, processa, analisa e disponibiliza os dados
com referência geográfica, dentre as diversas geotecnologias é utilizado em especifico os
Sistemas de Informação Geográfica – SIG que realizam procedimentos produzindo a
modelagem e simulação fornecendo dados georreferenciados. Dentre os SIGs mais utilizados
para realização de pesquisas epidemiologias com análise espacial temos o software
TerraView 4.2 desenvolvido pela Divisão de Processamento de Imagens (DPI) do Instituto
Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e parcerias de outras instituições. Seu banco de dados
é modelo TerraLib criado sob gerência de um SGBD – Sistema Gerenciador de Banco de
Dados, como o MySQL ou PostgreSQL. Os resultados deste estudo demonstram que na área
da saúde e na área ambiental a análise espacial e o SIG são amplamente aplicáveis para
verificar a distribuição espacial/temporal em estudos epidemiológicos que coletam dados e
analisa se existe uma correlação com outros fatores como alguma fonte de poluição,
contágio e etc. Desta forma é possível realizar estudos eficientes e eficazes sobre
epidemiologia que é considerada a ciência para a saúde coletiva e assim subsidiar políticas
de saúde voltadas a população. Ou seja, permitido com maior facilidade, agilidade e
segurança a análise, gestão, planejamento, monitoramento relativas a representação do
espaço geográfico que ocorrem e pode vir a afetar as atividades humanas.
Palavras-Chaves: Sistemas de Informação Geográfica; Geoprocessamento; Geoestatística;
Epidemiologia.
VI Ciclo Científico FAPAN: “Diversidade, Ciência e Tecnologia”
ANAIS – ISSN 2317-6768 – Resumos Simples Página 13