Você está na página 1de 11

Escola Secundária Luís de Freitas Branco

Relatório de Física e Química A

Actividade Laboratorial 1.2


Síntese de Sulfato De Tetraminocobre (II) Mono Hidratado

Experiência realizada por:


João Ruben Nº
João Andrade Nº
Tomás Miranda Nº27
Relatório realizado por:
Tomás Miranda Nº27
11ºC
2010/2011
Índice

Introdução..........................................................................................................3
Objectivo............................................................................................................3
Material...............................................................................................................4
Reagentes...........................................................................................................4
Cuidados de Segurança....................................................................................5
Equação Química...............................................................................................7
Procedimentos...................................................................................................7
Cálculos..............................................................................................................8
Conclusão e análise crítica.............................................................................10
Bibliografia.......................................................................................................11

2
Introdução

As reacções químicas têm como base a formação de novos materiais


que tenham uso na nossa sociedade, de forma a produzir benefícios para o ser
humano. Demonstrar em laboratório aquilo que a Natureza produz ou criar o
que nela não existe é a sintetização de novos materiais. As sínteses
laboratoriais procuram a obtenção de novos produtos com as suas
propriedades mais concentradas, mais correctas do que as existentes na
Natureza ou compostos com propriedades inexistentes nos produtos naturais
ou ainda produtos em quantidades superiores àquelas que são possíveis de
extrair de fontes naturais. A síntese está dentro de nós. Sem ela, a nossa vida
não seria como é hoje, não teríamos computadores porque não se podia
sintetizar os materiais que entram no seu fabrico, etc...

Existem sínteses totais e parciais:

Síntese total - quando todos os reagentes são substâncias elementares.

Ex.: a síntese da água

Síntese parcial – quando há reagentes que não são substâncias


elementares.

Ex.: a síntese de proteínas a partir de aminoácidos.

Objectivo

O objectivo desta actividade laboratorial é a obtenção de um sal


complexo, Sulfato de Tetraminocobre (II) Mono-hidrado, usando como matéria
prima a amónia. Além do objectivo principal (obtenção do sal complexo), ainda
se realizou o cálculo do rendimento da reacção de síntese.

3
Material e Reagentes

Material:

• Gobelé
• Vareta
• Espátula
• Balança Semi-Analítica
• Vidro de Relógio
• Esguicho
• Caixa de Petri
• Proveta de 10ml
• Pipeta de 10ml
• Funil de Buchner
• Papel de Filtro
• Sulfato de Amoníaco
• Sulfato de Cobre (II)
• Álcool Etílico
• Kitasato
• Luvas

Reagentes

• Amónia (Amoníaco)
• Sulfato de Cobre (II)
• Álcool Etílico

4
Cuidados de segurança

Álcool Etílico

Inflamável

R: 11 — Facilmente Inflamável

S: 7 — Manter o recipiente bem fechado


S: 16 — Conservar longe de fontes de ignição – Não fumar

Sulfato de cobre (II) Penta-Hidratado (CuSO4 . H2O)

Perigoso para o ambiente Nocivo

R: 20 — Nocivo por inalação


R: 22 — Nocivo por ingestão
R: 36 — Irritante para os olhos
R: 38 — Irritante para a pele
R: 42 — Pode causar sensibilização por inalação
R: 43 — Pode causar sensibilização em contacto com a pele

S: 22 — Não respirar o pó
S: 24 — Evitar o contacto com a pele
S: 25 — Evitar o contacto com os olhos
S: 26 — Em caso de contacto com os olhos lavar imediatamente e
abundantemente em água e chamar um especialista
S: 46 — Em caso de ingestão consultar imediatamente um médico e mostrar o
rótulo ou a embalagem

5
Amónia

Corrosivo Tóxico

R: 10 — Inflamável
R: 23 — Tóxico por inalação
R: 34 — Provoca queimaduras
R: 50 — Muito tóxico para os organismos aquáticos

S: 1 — Conservar bem trancado


S: 2 — Manter fora do alcance das crianças
S: 16 — Conservar longe de fontes de ignição – não fumar
S: 36 — Usar vestuário de protecção adequado
S: 37 — Usar luvas adequadas
S: 39 — Usar protecção adequada para os olhos/cara
S: 45 — Em caso de acidente ou indisposição consultar imediatamente um
médico (se possível mostrar-lhe o rótulo do produto)
S: 61 — Evitar a sua libertação para o meio ambiente. Ter em atenção as
instruções especificas das fichas de dados de segurança

6
Equação química

Equação Química:

Procedimentos
• Diluíram-se 8,0cm de amoníaco em 5,0cm de água num copo de
precipitação de 100mL.
• Pesou-se uma amostra de massa (m ) correspondente a 0,020mol de
sulfato de cobre (II) penta-hidratado.
• Adicionaram-se cristais pulverizados à solução de amoníaco que se
encontrava no copo de precipitação e agitou-se com a vareta até que o
sal se dissolvesse.
• Adicionou-se 8,0cm de álcool etílico ao conteúdo do copo, com a ajuda
de uma vareta
• Tapou-se o copo de precipitação com um vidro de relógio e deixou-se
em repouso durante aproximadamente 15 dias
• Agitou-se o copo de precipitação, de modo a precipitar todo o sal
formado
• Decantaram-se os cristais, desprezando a fase líquida
• Lavou-se o copo de precipitação com amoníaco e álcool etílico (2cm e
5cm , respectivamente)
• Lavaram-se novamente os cristais com 5cm de álcool etílico e secou-se
a pressão reduzida
• Secaram-se os cristais com papel de filtro e pesaram-se os cristais
obtidos (m ).

7
Substâncias Massa Volume
Amoníaco - 8ml+8ml+2ml
Sulfato de Cobre (II) 4,98g -
penta-hidratado
Papel de Filtro 0,30g -
Álcool Etilico - 5ml
Água - 5ml
Cristais Obtidos 4.92g -
(com papel de filtro)
Cristais Obtidos 4.62g -
(sem papel de filtro)

Cálculos

8
9
Conclusão e análise crítica

A Actividade Laboratorial foi concluída com êxito, conseguindo superar


as dificuldades e os objectivos propostos. Iniciámos a experiência
aproximadamente há duas semanas, pelo que os cristais secaram
completamente na "hotte", à temperatura ambiente. Alguns de nós sofreram
um pouco com o efeito da Amónia, mas nada de muito grave, já que
também esta parte foi realizada na "hotte". As dificuldades foram acentuadas
acima de tudo nas contagens obtidas, já que inicialmente as contas estavam
a dar valores irreais de rendimento (acima dos 100%), o que estava
inteiramente incorrecto, pelo que se refizeram as contas e os valores
passaram a estar mais correctos. O rendimento obtido foi de 94,07% que,
apesar de tudo, é muito positivo. O rendimento de 100% era praticamente
impossível de obter, já que existem sempre "fugas" de substância e
"acertos" nas contagens obtidas.

Apesar de tudo, a experiência decorreu de forma correcta e normal,


sem nenhum incidente e com um espírito colectivo bastante bom para uma
experiência destas, concluindo com êxito e com poucas coisas a realçar.

10
Bibliografia

RAMALHO, Marta, DANTAS, Maria et al, Jogo de Partículas – Química –


11ºano, Texto Editora

FELTRE, Ricardo, Fundamentos da química. Editora Moderna

Pinto, HC., Carvalho e Fialho MM., Técnicas Laboratoriais de Química, Texto


Editora, 2ª edição, Lisboa 2009.

11