Você está na página 1de 65

IAS 37 / CPC 25

Provisões, Passivos e Ativos Contingentes

Guilherme Belote, Mayra Martins


Órgãos
reguladores

• CVM - 594/09
• CFC - NBC TG 25 (R1)
• BACEN/CMN - 3.823/09
• ANEEL - 605/14 Manual
• ANS - 322/13 AN I
• SUSEP - 517/15
• ANTT - 3.847 e 3.848/12

2
Passivo
É uma obrigação presente da
entidade, derivada de eventos
passados, cuja liquidação se
espera que resulte na saída de
recursos da entidade capazes
de gerar benefícios
econômicos. (probabilidade
de saída certos)
E o que seria um Deriva de: (a) contrato (por
meio de termos explícitos ou
evento?
LEGAL
implícitos); (b) legislação; ou
(c) outra ação da lei.

É uma obrigação que: (a) por


Evento que cria obrigação é um via de padrão estabelecido de
evento que cria uma obrigação legal práticas passadas, de políticas
ou não formalizada que faça com publicadas ou de declaração
que a entidade não tenha nenhuma atual suficientemente
alternativa realista senão liquidar essa específica, a entidade tenha
NÃO indicado a outras partes que
obrigação. FORMALIZADA
aceitará certas
responsabilidades; e (b) em
consequência, a entidade cria
uma expectativa válida
nessas outras partes de que
cumprirá com essas
responsabilidades. 4
CPC 25
E se não tiver a certeza da saída?

Provável Possível Remota


A chance de um ou mais A chance de um ou mais A chance de um ou mais
eventos futuros ocorrer é eventos futuros ocorrer eventos futuros ocorrer
maior do que a de não é menor que provável, é pequena.
ocorrer. mas maior que remota.

CPC 25 5
Remota

A probabilidade da saída de
recursos é remota!
Nenhuma provisão é
• Não se sabe a data; reconhecida e nenhuma
• Não se sabe o valor; divulgação é exigida.
• E nem tem a obrigação.

CPC 25 6
Uma obrigação possível que resulta
de eventos passados e cuja existência será
confirmada apenas pela ocorrência ou não
de um ou mais eventos futuros incertos
Possível não totalmente sob controle da entidade.
Uma obrigação presente que resulta
Passivo contingente de eventos passados, mas que não é
reconhecida porque:
• Não é provável que uma saída de
recursos que incorporam benefícios
econômicos seja exigida para liquidar
A entidade não reconhece um a obrigação;
passivo contingente, sendo • O valor da obrigação não pode ser
necessária apenas a sua mensurado com suficiente
confiabilidade.
divulgação em notas
explicativas. Se a probabilidade de saída de recursos for
praticamente certa, deve ser reconhecido
como um Passivo.

CPC 25 7
Possível
Ativo contingente É um ativo possível que resulta de
eventos passados e cuja existência será
confirmada apenas pela ocorrência ou não
A entidade não reconhece um de um ou mais eventos futuros incertos
não totalmente sob controle da entidade.
ativo contingente, sendo Se a probabilidade de entrada de
necessária apenas a sua recursos for praticamente certa, deve ser
divulgação em notas reconhecido como um Ativo.
explicativas.

CPC 25 8
Exemplo de passivos contingentes: Caso Vale (2019)

9
Exemplo de passivos contingentes: Caso Vale (2019)

10
Exemplo de Ativos contingentes: Petrobras (2020)

11
Provisões
Há incerteza sobre o prazo ou o valor do
desembolso futuro necessário para a sua
liquidação.

CPC 25
Reconhecida quando:

A entidade tem uma obrigação presente


1 (legal ou não formalizada) como resultado
de evento passado;

Seja provável que será necessária uma

2 saída de recursos que incorporam


benefícios econômicos para liquidar a
obrigação;

3 Possa ser feita uma estimativa confiável


do valor da obrigação, se não: Passivo
contingente.

13
CPC 25
Provisões

Exemplos que podem gerar o reconhecimento de provisões são:


● Garantias de produtos, mercadorias e serviços;
● Riscos fiscais, trabalhistas e cíveis;
● Provisão para reestruturação;
● Danos ambientais causados pela entidade;
● Provisão para compensações ou penalidades por quebra de
contratos (contratos onerosos);
● Provisão para benefícios a empregados (Pronunciamento
Técnico CPC 33 – Benefícios a Empregados); e h) 21.4.1
provisão para obrigação de restituição.
GELBCKE, et al (2018) 14
Valor da obrigação

Determinadas Determinada Determinado por


pelo julgamento pela experiência relatórios de
da administração de transações peritos
da entidade semelhantes independentes

CPC 25 15
Se for estimado em base
conservadora então esse desfecho
não é deliberadamente tratado
como sendo mais provável do que a
situação realística do caso.

CPC 25 16
Valor presente
Quando o efeito do valor
do dinheiro no tempo é
material, o valor da
provisão deve ser o valor
presente dos
desembolsos que se
espera que sejam
exigidos para liquidar a
obrigação.

CPC 25
Evento passado!

São reconhecidas como provisão apenas as obrigações que surgem de


eventos passados que existam independentemente de ações futuras da
entidade (isto é, a conduta futura dos seus negócios). Exemplos:

● Penalidades ou os custos de limpeza de danos ambientais ilegais;

● Custos de descontinuidade de poço de petróleo ou de central elétrica


nuclear na medida em que a entidade é obrigada a retificar danos já
causados.

CPC 25 18
Se a entidade pode evitar os
gastos futuros pelas suas
próprias ações, não é
reconhecida a provisão.
CPC 25

19
Contrato oneroso
Um contrato oneroso é um contrato em que
os custos inevitáveis de satisfazer as obrigações
do contrato excedem os benefícios econômicos.

Se a entidade tiver um contrato oneroso, a


obrigação presente de acordo com o contrato A entidade deve reconhecer
deve ser reconhecida e mensurada como qualquer perda decorrente de
provisão. desvalorização que tenha ocorrido
nos ativos relativos a esse contrato
Os custos inevitáveis do contrato refletem o (ver o Pronunciamento Técnico CPC
menor custo líquido de sair do contrato, e este é 01 – Redução ao Valor Recuperável
determinado com base a) no custo de cumprir o de Ativos).
contrato ou b) no custo de qualquer
compensação ou de penalidades provenientes
do não cumprimento do contrato, dos dois o
menor.

CPC 25 21
Atenção
Uma provisão deve ser usada somente para
os desembolsos para os quais a provisão foi
originalmente reconhecida.

Os eventos futuros que possam afetar o


valor necessário para liquidar a obrigação
devem ser refletidos no valor da provisão
quando houver evidência objetiva
suficiente de que eles ocorrerão.

Os ganhos da alienação esperada de ativos


não devem ser levados em consideração ao
mensurar a provisão.
22
CPC 25
Atenção
Quando se espera que algum ou todos os
desembolsos necessários para liquidar uma
provisão sejam reembolsados por outra
parte, o reembolso deve ser reconhecido
quando, e somente quando, for
praticamente certo que o reembolso será
recebido se a entidade liquidar a obrigação.
O reembolso deve ser tratado como ativo
separado. O valor reconhecido para o
reembolso não deve ultrapassar o valor da
provisão.

As provisões devem ser reavaliadas em cada


data de balanço e ajustadas para refletir a 23
melhor estimativa corrente. CPC 25
Provisão para
reestruturação
24
Provisão para reestruturação

Venda ou extinção de linha de negócios;


● Fechamento de locais de negócios de um país ou região ou a
realocação das atividades de negócios de um país ou região para
outro;

● Mudanças na estrutura da administração, por exemplo, eliminação


de um nível de gerência; e

● Reorganizações fundamentais que tenham efeito material na


natureza e no foco das operações da entidade.
25
CPC 25
Provisão para reestruturação

A provisão para reestruturação deve incluir somente os desembolsos


diretos decorrentes da reestruturação.

A provisão para reestruturação não inclui custos como:


● Novo treinamento ou remanejamento da equipe permanente;
● Marketing; ou
● Investimento em novos sistemas e redes de distribuição.

CPC 25 26
Provisão para reestruturação

Perdas operacionais futuras, identificáveis até a data da


reestruturação não devem ser incluídas em uma provisão, a menos
que se relacionem a contrato oneroso.

Os ganhos na alienação esperada de ativos não devem ser levados


em consideração ao mensurar uma provisão para reestruturação,
mesmo que a venda de ativos seja vista como parte da reestruturação.

CPC 25 27
Exemplo de provisão para reestruturação

Em reunião da administração da entidade em dezembro de 20X1 ficou


decidido que seria efetuada uma reestruturação com redução de
níveis hierárquicos, demissões e fechamento de unidades deficitárias.
Foram aprovadas as principais linhas do plano de reestruturação, mas
ainda sem divulgação às partes envolvidas. Em 31 de dezembro de
20X1, a provisão ainda não deve ser constituída, pois o plano não foi
divulgado em detalhes suficientes para as partes envolvidas. No caso
de a comunicação ser feita antes de 31 de dezembro de 20X1, o
balanço deve contemplar provisão para fazer face à melhor estimativa
dos custos a incorrer por conta da reestruturação.

CPC 25 28
Resumo

29
Credits

CPC 25 30
Atenção

31
Perda estimada em Créditos de Liquidação Duvidosa

Após convergência IAS 39: Após IFRS 9:


Antes da convergência: • Abordagem de perdas de
• Mensurado por meio das
• Mensurado pelas perdas créditos esperadas;
perdas efetivamente
estimadas; • Não é mais necessário o
incorridas;
• “Provisão para Créditos de evento ocorrer antes de
• “Perdas Estimadas em
Liquidação Duvidosa”. reconhecer;
Créditos de Liquidação
Duvidosa”. • “Perdas Estimadas em
Créditos de Liquidação
Duvidosa”.

Folster, Alberton, Ferreira (2014) Anthony, et al (2016)


32
NE Americanas (2019)

33
Férias e 13º Salário

Antes da convergência: Após convergência (IAS 37/CPC 25):


• Considerados provisões; • Considerados passivos derivados
• "Provisão para Férias"; de apropriações por competência
• “Provisão para 13º Salário"; (accruals);
• "Provisão de Férias e 13º • "Férias a Pagar";
Salário". • “13º Salário a Pagar";
• "Férias e 13º Salário a Pagar".

IAS 37, item 11; CPC 25, item 11.


34
Balanço Patrimonial – Vivara (2019)
Contabilização da
provisão
36
O Balanço Patrimonial da empresa Plantinha Ambiental S.A. apresentava, em 31/12/2018, a conta
de registros de provisões com o saldo de R$ 500.000,00 e a seguinte composição:

TIPO DE PROCESSO PROVISÃO RECONHECIDA EM 31/12/2018


(R$)
Trabalhista R$ 100.000,00
Tributário R$ 250.000,00
Ambiental R$ 150.000,00

Em 2019, uma decisão judicial fez com o valor correspondente ao processo tributário fosse revisado para R$
400.000,00. Um novo processo cível foi movido contra a empresa no mesmo ano e, no final de 2019, foram
reavaliadas também as situações dos demais processos. As seguintes informações estavam disponíveis em
31/12/2019:

TIPO DE PROCESSO Avaliação da Probabilidade de Perda Valor Estimado de Perda em


em 31/12/2019 31/12/2019 (em R$)
Trabalhista Possível R$ 50.000,00
Tributário Provável R$ 400.000,00
Ambiental Provável R$ 200.000,00
Cível Possível R$ 100.000,00

37
- Processo Trabalhista: Reversão de provisão (de
provável – provisão – para possível - passivo
contingente).
D – Provisão com Processos Trabalhistas – 100.000,00
(PASSIVO);
C - Reversão de Provisão com Processos Trabalhistas –
100.000,00 (CONTA DE RESULTADO)

- Processo Tributário: Aumento de provisão (provável)

D – Despesa com Provisão Tributária – 150.000,00


(CONTA DE RESULTADO);
C – Provisão com Processos Tributários – 150.000,00
(PASSIVO);

38
- Processo Ambiental: Aumento de provisão
(provável).
D – Despesa com Provisão Ambiental – 50.000,00
(CONTA DE RESULTADO);
C – Provisão com Processos Ambientais –
50.000,00 (PASSIVO);

- Processo Cível: Não há constituição de provisão


(perda possível – passivo contingente).
Passivo contingente não é reconhecido e
contabilizado. Somente divulga em notas
explicativas, pois é evento possível.

39
Como o limite de
probabilidade é
avaliado?
40
Paper
As empresas que apresentam
um mau desempenho
garantem o seu desempenho
através do reconhecimento de
provisões maiores do que o
necessário, construindo
reservas para períodos
futuros.
Impactos

As provisões podem afetar as medidas de Os stakeholders se deparam com a


alavancagem e lucratividade. Quando as subjetividade das normas contábeis que
provisões são reconhecidas, ocorre um permitem àqueles que elaboram o
aumento nas responsabilidades e uma demonstrações financeiras para ter critérios
diminuição nos lucros (e uma diminuição alternativos que permitem escolhas contábeis
no patrimônio líquido). Quando passivos e julgamentos sobre riscos, tais como
contingentes são divulgados, a informações fora do balanço. (LOSEKANN,
alavancagem ou lucratividade permanece LEHNHART, PEREIRA, 2018)
inalterada. (LOPES REIS, 2019)

O julgamento da mudança na probabilidade de perda das provisões contingentes e passivos


podem causar distorções nos resultados atuais e futuros. (FERREIRA, ROVER, 2019)

42
Exercícios

43
Exercício 1
A Companhia Ligada vendeu um serviço de instalação elétrica à empresa Desligada. Para a
execução do serviço, a Ligada contratou a empresa Furada para prestar o serviço. Durante a
prestação do serviço, por descuido dos funcionários da Furada, houve um curto-circuito,
ocasionando um incêndio no prédio da Desligada. Devido ao ocorrido, a Desligada entrou com
um processo judicial indenizatório cobrando o valor de R$ 300.000,00 por danos materiais
contra para Ligada. Por sua vez, a Ligada entrou com um processo no mesmo valor contra a
Furada.
O advogado da Ligada informou que o processo movido pela Desligada é uma contingência com
perda provável de R$ 200.000,00. Quanto ao processo judicial contra a Furada, segundo a
avaliação do advogado, é possível que a integralidade da indenização seja recebida pela
Ligada.
Considerando o caso acima, o registro na contabilidade da Ligada, quanto ao processo movido
pela Desligada, é:

44
Exercício 1

a) D – Despesas Operacionais (DRE) - R$ 200.000,00


C - Provisões para Riscos Cíveis (Passivo) - R$ 200.000,00
b) D - Contingências Ativas (Ativo) – R$ 300.000,00
C - Provisões para Riscos Cíveis (Passivo) – R$ 300.000,00
c) D – Contingências Ativas (Ativo) – R$ 200.000,00
C – Provisões para Riscos Cíveis (Passivo) – R$ 200.000,00
d) D – Contingências Ativas (Ativo) – R$ 300.000,00
C – Provisões para Riscos Cíveis (Passivo) – R$ 200.000,00
C – Outras Receitas Operacionais (DRE) – R$ 100.000,00
e) D – Despesas Operacionais (DRE) – R$ 300.000,00
C – Provisões para Riscos Cíveis (Passivo) – R$ 300.000,00

45
Exercício 1 - Resolução
Resposta: (A).
“O advogado da Ligada informou que o processo movido pela Desligada é uma contingência com perda
provável de R$ 200.000,00”. A palavra-chave, aqui, é “PROVÁVEL”. Se a empresa estiver sendo processada e
o desembolso de recursos for PROVÁVEL, a empresa contabiliza e divulga em nota explicativa. Se o
desembolso de recursos for POSSÍVEL, a empresa não contabiliza, mas divulga. E, se for REMOTO, a empresa
nem contabiliza e nem divulga. Como a perda de R$ 200.000,00 é PROVÁVEL, a Ligada deverá contabilizar:

D – Despesas Operacionais (DRE) – R$ 200.000,00


C – Provisões para Riscos Cíveis (Passivo) – R$ 200.000,00 (letra A)

“Quanto ao processo judicial contra a Furada, segundo a avaliação do advogado, é possível que a
integralidade da indenização seja recebida pela Ligada.” Aqui temos um Ativo Contingente. Um Ativo
Contingente não deve ser contabilizado. Mas, se a possibilidade de recebimento de recursos for “praticamente
certa”, então não se trata de Ativo Contingente. Como é POSSÍVEL que a indenização seja recebida, não
deverá ser contabilizada.

46
Exercício 2

(CESPE/SEDF/Analista/2017) Julgue o seguinte item, se certo ou errado:

Um fabricante deve registrar um passivo líquido e certo relativo às garantias de reparo ou troca de
seus produtos, dadas aos compradores, se, pela sua experiência passada, for provável – ou seja,
mais provável que sim do que não – que algumas garantias serão executadas pelos compradores.

47
Exercício 2 - Resolução

Resposta: ERRADA.
Exemplo 1 – CPC 25: Um fabricante dá garantias no momento da venda para os compradores do seu produto.
De acordo com os termos do contrato de venda, o fabricante compromete a consertar, por reparo ou
substituição, defeitos de produtos que se tornarem aparentes dentro de três anos desde a data da venda.
O evento que gera a obrigação é a venda do produto com a garantia, o que dá origem a uma obrigação legal.
Saída de recursos envolvendo benefícios futuros na liquidação. Provável para as garantias como um todo. Ou
seja, ainda que a possibilidade de um determinado produto quebrar seja pequena, a possibilidade de que
alguns quebrarão durante o período da garantia é alta, considerando-se o conjunto de todos os produtos
vendidos.

Conclusão: a provisão é reconhecida pela melhor estimativa dos custos para consertos de produtos com
garantia vendidos antes da data do balanço. Portanto, o fabricante não irá reconhecer um passivo líquido e
certo, mas uma provisão, que é um passivo de valor ou prazo incertos.

48
Exercício 3
A diretoria de uma entidade, em 31/03/2019, tomou a decisão de encerrar suas atividades no
Estado do Rio de Janeiro. Em 31/05/2019, um plano para a reestruturação foi concluído e a ação foi
comunicada aos funcionários, clientes e fornecedores da entidade.
O encerramento das atividades ocorreu em 31/07/2019, quando os ativos localizados no Estado
foram colocados à venda. Em 30/09/2019, os ativos foram vendidos para uma entidade do mesmo
ramo que estava se instalando no Rio de Janeiro. O valor da venda foi recebido em 31/10/2019.
No balanço patrimonial da entidade que encerrou suas atividades, uma provisão foi constituída
em:

a) 31/03/2019
b) 31/05/2019
c) 31/07/2019
d) 30/09/2019
e) 31/10/2019

49
Exercício 3 - Resolução

Resposta: (B). Obrigação não formalizada. Assim, com a comunicação aos funcionários, clientes e
fornecedores, foi criada expectativa válida. Nesta data, portanto, reconheceremos uma provisão pela
melhor estimativa dos gastos necessários para encerrar as atividades. (Itens 14 e 72 – CPC 25)
14. Uma provisão deve ser reconhecida quando:
(b) tiver criado expectativa válida naqueles que serão afetados pela reestruturação, seja ao começar a
implantação desse plano ou ao anunciar as suas principais características para aqueles afetados pela
reestruturação.

50
Exercício 4

(CESPE/Telebras/Analista Superior – Auditoria/2015) Com relação aos componentes do


patrimônio e ao conceito de receita, julgue o próximo item, de acordo com os pronunciamentos
técnicos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis.

O ativo contingente não deve ser reconhecido no balanço patrimonial da entidade, pois, entre
outros motivos, não é um evento totalmente sob o controle da empresa.

51
Exercício 4 - Resolução

Resposta: CERTA.
Segundo o CPC 25 (itens 31 a 35), os ativos contingentes surgem normalmente de evento não
planejado ou de outros não esperados que dão origem à possibilidade de entrada de benefícios
econômicos para a entidade. Um exemplo é uma reivindicação que a entidade esteja reclamando por
meio de processos legais, em que o desfecho seja incerto. Os ativos contingentes não são reconhecidos
nas demonstrações contábeis, uma vez que pode tratar-se de resultado que nunca venha a ser
realizado. Porém, quando a realização do ganho é praticamente certa, então o ativo relacionado não é
um ativo contingente e o seu reconhecimento é adequado.

52
Exercício 5

Uma empresa do setor de mineração que atua em diversos países realiza atividades que causam
poluição ambiental. Embora estejam conscientes desse problema, os administradores dessa
empresa se comprometem a despoluir áreas impactadas por suas atividades apenas nos locais em
que houver determinação legal para isso. Há anos essa empresa tem causado poluição ambiental
em áreas públicas de um país onde, atualmente, está em curso o processo de votação de um
projeto de lei antipoluição. É praticamente certo que a lei será aprovada e entrará em vigor após o
término do exercício social em curso. Prevendo que terá de arcar com a despoluição das áreas
impactadas, a empresa estabeleceu uma estimativa do valor que deverá desembolsar.
Sendo assim, julgue:

I) Na situação apresentada, a saída de recursos que incorporam benefícios econômicos é


considerada provável, pois a possibilidade de a saída de recursos ocorrer é superior a de não
ocorrer.

53
Exercício 5.I - Resolução

I – CERTA. Exemplo 2A do CPC 25 – Terreno contaminado – é praticamente certo que a legislação será
aprovada.
Conclusão – Uma provisão é reconhecida pela melhor estimativa dos custos de limpeza.

Nesse exemplo, é importante ressaltar que, antes da aprovação da legislação requerendo a limpeza,
havia um passivo contingente, o qual não era reconhecido contabilmente (não era contabilizado). A
mudança da legislação, exigindo a limpeza, transforma o passivo contingente em provisão, a qual deve
ser reconhecida pela melhor estimativa. No exemplo apresentado na questão, o evento que gera a
obrigação é a poluição ambiental das áreas impactadas e é praticamente certo que a legislação obrigue a
limpeza. A saída de recursos envolvendo benefícios futuros na liquidação é provável, como afirmou a
questão. A empresa deve reconhecer uma PROVISÃO.

54
Exercício 5

Uma empresa do setor de mineração que atua em diversos países realiza atividades que causam
poluição ambiental. Embora estejam conscientes desse problema, os administradores dessa
empresa se comprometem a despoluir áreas impactadas por suas atividades apenas nos locais em
que houver determinação legal para isso. Há anos essa empresa tem causado poluição ambiental
em áreas públicas de um país onde, atualmente, está em curso o processo de votação de um
projeto de lei antipoluição. É praticamente certo que a lei será aprovada e entrará em vigor após o
término do exercício social em curso. Prevendo que terá de arcar com a despoluição das áreas
impactadas, a empresa estabeleceu uma estimativa do valor que deverá desembolsar.
Sendo assim, julgue:

II) Mesmo se o efeito do valor do dinheiro no tempo for considerado imaterial, o valor da
estimativa feita pela empresa estará sujeito a ajuste com base em valor presente, quando do seu
reconhecimento pela contabilidade.

55
Exercício 5.II - Resolução

II – ERRADA. Conforme previsão do CPC 25 (itens 45 e 46):


45. Quando o efeito do valor do dinheiro no tempo é material, o valor da provisão deve ser o valor
presente dos desembolsos que se espera que sejam exigidos para liquidar a obrigação.
46. Em virtude do valor do dinheiro no tempo, as provisões relacionadas com saídas de caixa que surgem
logo após a data do balanço são mais onerosas do que aquelas em que as saídas de caixa de mesmo
valor surgem mais tarde. Em função disso, as provisões são descontadas, quando o efeito é material.
Assim sendo, se o efeito do valor do dinheiro no tempo for considerado imaterial, o valor da estimativa
feita pela empresa não estará sujeito a ajuste com base em valor presente, quando do seu
reconhecimento pela contabilidade.

56
Exercício 5

Uma empresa do setor de mineração que atua em diversos países realiza atividades que causam
poluição ambiental. Embora estejam conscientes desse problema, os administradores dessa
empresa se comprometem a despoluir áreas impactadas por suas atividades apenas nos locais em
que houver determinação legal para isso. Há anos essa empresa tem causado poluição ambiental
em áreas públicas de um país onde, atualmente, está em curso o processo de votação de um
projeto de lei antipoluição. É praticamente certo que a lei será aprovada e entrará em vigor após o
término do exercício social em curso. Prevendo que terá de arcar com a despoluição das áreas
impactadas, a empresa estabeleceu uma estimativa do valor que deverá desembolsar.
Sendo assim, julgue:

III) No término do exercício social em curso, a empresa deverá reconhecer um passivo contingente.

57
Exercício 5.III - Resolução

III – ERRADA. Como a saída de recursos para a limpeza das áreas poluídas é provável, a empresa deverá
reconhecer uma provisão e não um passivo contingente. (Exemplo 2A, CPC 25 – Terreno contaminado;
itens 14 e 22)

58
Exercício 5

Uma empresa do setor de mineração que atua em diversos países realiza atividades que causam
poluição ambiental. Embora estejam conscientes desse problema, os administradores dessa
empresa se comprometem a despoluir áreas impactadas por suas atividades apenas nos locais em
que houver determinação legal para isso. Há anos essa empresa tem causado poluição ambiental
em áreas públicas de um país onde, atualmente, está em curso o processo de votação de um
projeto de lei antipoluição. É praticamente certo que a lei será aprovada e entrará em vigor após o
término do exercício social em curso. Prevendo que terá de arcar com a despoluição das áreas
impactadas, a empresa estabeleceu uma estimativa do valor que deverá desembolsar.
Sendo assim, julgue:

IV) Se, independentemente da aprovação da lei antipoluição, a empresa aceitar publicamente a


responsabilidade pela reparação do dano causado ao meio ambiente, estará configurada a
existência de um evento passado que conduziu a uma obrigação presente.

59
Exercício 5.IV - Resolução

IV – CERTA. Itens 10 e 21 – CPC 25.


EVENTO QUE CRIA OBRIGAÇÃO:
- LEGAL: CONTRATO, LEGISLAÇÃO, AÇÃO DA LEI;
- NÃO FORMALIZADA: PADRÃO PRÁTICAS PASSADAS, POLÍTICAS PUBLICADAS, DECLARAÇÃO ATUAL
ESPECÍFICA.
Nessa questão, a empresa apresentou publicamente uma declaração que independentemente da aprovação
da lei antipoluição, ela aceitará publicamente a responsabilidade pela reparação do dano causado ao meio
ambiente, portanto, trata-se de um evento que cria a obrigação para a empresa.

60
Exercício 5

Uma empresa do setor de mineração que atua em diversos países realiza atividades que causam
poluição ambiental. Embora estejam conscientes desse problema, os administradores dessa
empresa se comprometem a despoluir áreas impactadas por suas atividades apenas nos locais em
que houver determinação legal para isso. Há anos essa empresa tem causado poluição ambiental
em áreas públicas de um país onde, atualmente, está em curso o processo de votação de um
projeto de lei antipoluição. É praticamente certo que a lei será aprovada e entrará em vigor após o
término do exercício social em curso. Prevendo que terá de arcar com a despoluição das áreas
impactadas, a empresa estabeleceu uma estimativa do valor que deverá desembolsar.
Sendo assim, julgue:

V) Caso a empresa tenha direito ao reembolso, por terceiro, do total a ser desembolsado para
reparação da área poluída, esse direito a reembolso deverá ser registrado em uma conta do Ativo.

61
Exercício 5.V - Resolução

V – CERTA. CPC 25, item 53:


53. Quando se espera que algum ou todos os desembolsos necessários para liquidar uma provisão sejam
reembolsados por outra parte, o reembolso deve ser reconhecido quando, e somente quando, for
praticamente certo que o reembolso será recebido se a entidade liquidar a obrigação. O reembolso deve
ser tratado como ativo separado. O valor reconhecido para o reembolso não deve ultrapassar o valor da
provisão. Portanto, a classificação correta do reembolso é no Ativo. Seria o caso de contratos de seguro,
cláusulas de indenização ou garantias de fornecedores.

62
Obrigado!

63
Referências
ANTHONY, V. et al. IFRS 9 – Instrumentos financeiros: Novas regras sobre a classificação e mensuração de
ativos financeiros, incluindo a redução do valor recuperável. KPMG Auditores Independentes, São Paulo –
SP, p. 114, 2016. Disponível em: https://assets.kpmg/content/dam/kpmg/pdf/2016/04/ifrs-em-destaque-01-
16.pdf. Acesso em 02 out. 2020.

CPC 25. Comitê de pronunciamentos contábeis. Provisões, Passivos Contingentes e Ativos


Contingentes 2009. Disponível em: http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos
Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=56. Acesso em 01 out. 2020.

CPC 38. Comitê de pronunciamentos contábeis. Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e


Mensuração Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade, 2009. Disponível em:
http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=69. Acesso em 01
out. 2020.

FOLSTER, A; ALBERTON, L; FERREIRA, L. P . Análise da observação do CPC 38 em relação às provisões


com os créditos de liquidação duvidosa. In: Congresso UFSC de controladoria e finanças & iniciação
científica em contabilidade, 5., 2014, Santa Catarina – RS, 2014. p. 1 - 11.

GELBCKE, E. R; SANTOS, A; IUDICIBUS, S; MARTINS, E. Manual de contabilidade Societária: aplicável64


a todas as sociedades de acordo com as normas internacionais e o CPC. 3. ed, São Paulo: Atlas, 2018
Referências
LOSEKANN, V. L; LEHNHART, E; PEREIRA, R. Impacto esperado sobre o patrimônio líquido de
reavaliações de provisões para contingências, de remota para possível e de possível para provável. Revista
de Contabilidade da UFBA, v. 12, n. 1, p. 250-270, 2018.

RABELO, G.; Rosa, L. CPCs para Desesperados (Pronunciamentos Contábeis) com Videoaulas – 2019.
Estratégia Concursos. São Paulo, 2019. (Apostila)

ZICKE, J; CZERMIN, S. The discretionary use of provision – evidence from Germany. SSRN, 2014.
Disponivel em: http://dx.doi.org/10.2139/ssnr.2517375.2014. Acesso em 01 out. 2020

65