Assedio Moral no ambiente de trabalho Assédio Moral é toda e qualquer situação humilhante, constrangedora, repetitiva e prolongada durante a jornada

de trabalho, que possam ferir a integridade física e mental vindo a por em risco o emprego ou degradando o ambiente de trabalho da vitima. O Assédio Moral não é um ato isolado de humilhação ele pressupõe de: 1. Repetição sistemática 2. Intencionalidade 3. Direcionalidade 4. Temporalidade 5. Degradação deliberada das condições de trabalho Condutas que caracterizam o Assédio Moral:            Dar instruções imprecisas e confusas ao trabalhador; Vetar a produtividade do trabalho alheio; Atribuir erros imaginários ao trabalhador; Sobrecarrega-ló com tarefas sem necessidade; Menosprezar a vitima na frente dos outros trabalhadores; Ridicularizar, inferiorizar, fazer críticas não construtivas em público; Impor horários injustificados; Forçar a vitima através de condutas para que a própria peça demissão ou seja demitido; Retirar seus instrumentos de trabalho como: computador, internet, telefone, fax etc; Agredir a vitima somente quando estão a sós; Impor ao coletivo sua autoridade para aumentar a produtividade;

Frases discriminatórias ultizadas pelo agressor: É melhor você desistir! É muito difícil e isso é pra quem tem garra! A empresa não é lugar de gente doente. Lugar de gente doente é no hospital. Pessoas como você... Está cheio lá fora! A empresa precisa de produtividade! E você só atrapalha! Não existe lugar aqui pra quem não quer trabalhar! Como você pode ter um currículo tão extenso e não consegue fazer coisas tão simples? Escolha: Ou o trabalho ou toma conta de filho? E etc... Perfil da vítima do Assédio Moral: • • Trabalhadores com mais de 35 anos; Saudáveis, honestos, perfeccionistas, gostam do que fazem, não hesitam trabalhar feriado, final de semana e não faltam quando estão doentes;

Gosta de humilhar com cautela. • Troglodita – É aquele que sempre tem razão. • Mala-babão – É um “Capataz moderno” que controla e persegue os subordinados com mão de ferro. mas se tem critica culpa toda a equipe menos ele. A imagem da empresa fica negativa perante a consumidores e o mercado de trabalho. Homens em grupo de mulheres e mulheres em grupo de homens. Perfil do Agressor Quem agride normalmente é superior a vitima ou um colega de trabalho. casadas e com filhos pequenos.• • • • • • Pessoas que têm o senso de culpa muito desenvolvido. violento e ate perverso no que fala e em suas ações. • Garganta – Vive contando vantagem e não admite que seus subordinados saibam mais que ele. que foi promovido a chefe. . mas depois que conhece todos os problemas e particularidades da vitima manipula – a . • Grande irmão – Finge ser amigo e irmão. Com relação ás mulheres ainda acrescentam: ás grávidas. • Tassea (Ta se achando) . tem maneira de exercer a chefia de forma diferente o grupo não aceita. reserva e elegância. Se são feitos elogios no trabalho. Quando um superior é agredido por um subordinado a ele. Conseqüência do Assédio Moral Para a Empresa: • • • Queda da produtividade e menor eficiência do grupo. É agressivo. em sua obra “O assédio moral no Direito do trabalho” apresenta o perfil do assediador(baseado em observações de trabalhadores) • Profeta – para ele demitir é “grande realização”. Aqueles que são limitados de oportunidade por serem especialistas. Alteração na qualidade do serviço/produto e baixo índice de criatividade. Martha Halfeld Furtado de Medonça Schmidt. também pode ser um colega antigo. Portadores de algum tipo de deficiência ou problema de saúde. Exemplo: O superior vem de fora da empresa. sem o grupo ser consultado e ninguém aceita. • Pit-bull – Humilha os subordinados por prazer.É confuso e inseguro dá ordens contraditórias. Aqueles quem têm crença religiosa ou orientação sexual diferente daquele que o assedia. está a pronto a recebe. • Tigrão – Quer ser temido para esconder sua incapacidade e necessita de público para sentir-se respeitado.

fracasso e baixa auto-estima. distúrbios do sono. O apoio é fundamental dentro e fora da empresa. alteração da libido e pensamentos ou tentativas de suicídios que configuram um cotidiano sofrido. angustia. Isolam-se da família. estranhando o ambiente ao qual identificava como seu. hora. tristeza. evitam contar o acontecido aos amigos. Para a vitima: O trabalhador humilhado. tremores. mês. amigos e colegas. constrangido passa a vivenciar depressão. traídos e têm vontade de vingar-se. Troca constante de empregados. É este sofrimento imposto nas relações de trabalho que revela o adoecer. nome do agressor. Evitar conversar com o agressor.H e da eventual resposta do agressor. conflitos internos e sentimentos confusos como de fracasso e inutilidade. guardando o recibo. incluvise com pedidos de reparação por danos morais. indignados. Exigir por escrito. conteúdo da conversa e o que mais você achar necessário). Buscar apoio junto a familiares. ou R. hipertensão. ressentimentos e mágoas. Justiça do Trabalho. os homens sentem-se revoltados. por correio. acidente de trabalho e danos aos equipamentos. Como a vitima deve proceder? • • • • • • • • Resistir: anotar com detalhes toda as humilhações sofridas (dia. . Passam a conviver com depressão. Aumento de ações trabalhistas. vazio. distúrbios do sono. identidade e cidadania. assistente social ou psicólogo. sobressaindo o sentimento de inutilidade. com raiva. pois o afeto e a solidariedade são fundamentais para recuperação da auto-estima. explicações do ato agressor e permanecer com cópia da carta enviada ao D. Se possível mandar sua carta registrada. revolta e fracasso.P. principalmente daqueles que testemunharam o fato ou que já sofreram humilhações do agressor. dignidade. Organizar. Recorrer ao Centro de Referencia em Saúde dos Trabalhadores e contar a humilhação sofrida ao médico. ano. procurando a ajuda dos colegas. Dar visibilidade. pois o que adoece as pessoas é viver uma vida que não desejam. Ir sempre com colega de trabalho ou representante sindical. colegas que testemunharam. não escolheram e não suportam. A manifestação dos sentimentos e emoções nas situações de humilhação e constrangimentos são diferenciadas segundo o sexo: enquanto as mulheres são mais humilhadas e expressam sua indignação com choro. dores generalizadas. distúrbios digestivos. palpitações. local ou setor. Sentem-se envergonhados diante da mulher e dos filhos.• • • Doenças profissionais. desonrados. sem testemunhas. Procurar seu sindicato e relatar o acontecido para diretores e outras instancias como: médicos ou advogados do sindicato assim como: Ministério Público. passando a vivenciar sentimentos de irritabilidade. Comissão de Direitos Humanos e Conselho Regional de Medicina.

Para conscientizar os trabalhadores é importante a realização de seminários. Exige-se que a empresa. Buscar. em caso de abalos á saúde física e/ou psicológica do empregado. que promova a dignidade e cidadania do trabalhador. Poderá a vitima requerer a rescisão indireta do seu contrato de trabalho. Cabe ao empregador diante da notícia. a empresa será responsabilizada. decorrentes do assédio. palestras e outras atividades voltadas á discussão do problema. Para prevenir: É importante estabelecer o dialogo sobre métodos de organização de trabalho. . através do dialogo modificar a situação. a sua readmissão. Oferecer apoio médico e psicológico á vitima e. da CIPA e de SESMT. reeducando o agressor. E para tornar o código efetivo criar representantes como ouvidores para receber e encaminhar as queixas de assédio. somente a conscientização e a prevenção podem ser eficazes contra o assédio moral. caso já tenha sido demitida. identificando o agressor. como fator de prevenção e reflexão. A empresa deve criar um código de ética que proíba toda e qualquer forma de assédio. Avaliar a situação. indenização por danos morais e materiais. que o agressor é o próprio empregador. a emissão do CAT( comunicação de acidente do trabalho). investigando seu objetivo e ouvindo testemunhas. tomar as seguintes providências: Diagnosticar o assédio. Em empresas de pequeno porte.Como o empregador deve se posicionar? Se o empregado for vitima de assédio moral no trabalho. através de ação integrada dos recursos humanos.