Você está na página 1de 6

MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO (MER)

1) Modelagem de Dados

Trata-se da parte do trabalho da Análise de Sistemas, cujo propósito é buscar


especificar, a partir dos fatos que estejam sendo analisados, a perspectiva dos dados,
permitindo organizá-los em estruturas bem definidas, estabelecendo as regras de
dependência e restrições entre ele, produzindo um modelo expresso por uma
representação, ao mesmo tempo, descritiva e diagramática (desenho).

2) Modelo Conceitual de Dados

É a representação estruturada da interpretação dos eventos cujas informações devem ser


armazenadas. É neste nível que se define quais dados deverão ser realmente
armazenados no Banco de Dados e a inter-relação entre tipos de dados. Para a
representação em forma de diagrama do modelo conceitual de dados, emprega-se o
Modelo de Entidade e Relacionamento (MER).

O MER possui 3 elementos básicos:

1) Entidade – É algo sobre o qual desejamos guardar dados.

– Um objeto real, como um livro, uma máquina, um lugar.

– Uma pessoa, como um aluno, um empregado.

Ex: Aluno, Curso, Veículo, Cidade.

* Representado por um retângulo.

2) Relacionamentos – A relação existente entre as entidades.

Ex: Estuda, Aluga, Compra

* Representado por um losângulo.

3) Cardinalidade – Expressa o número de instâncias (elementos) da entidade que


podem ser associadas a uma determinada instância da entidade relacionada.

Pode ser:

a) ( 1/1 ) – Um para um.


b) ( 1/N ) – Um para muitos.
c) ( N/N ) – Muitos para muitos.

Pág.: 1
Banco de Dados - Apostila 01
Prof. Marcos Vinicius
a) ( 1/1 ) – Um para um

1 1
professor ensina disciplina

b) ( 1/N ) – Um para muitos

N 1
motorista dirige veículo

c) ( N/N ) – Muitos para muitos

N N
cliente aluga carro

Pág.: 2
Banco de Dados - Apostila 01
Prof. Marcos Vinicius
DIAGRAMA DE TRANSPOSIÇÃO DE TABELAS (DTR)

Após termos feito a modelagem de dados utilizando o MER, passamos para uma segunda
etapa muito importante que é a montagem do Diagrama de Transposição de Tabelas
(DTR), aonde será levado em conta as entidades devidamente reconhecidas e os
relacionamentos existentes entre elas.

Toda entidade se transformará em uma tabela. Já o relacionamento, dependerá da sua


cardinalidade. Em alguns casos o relacionamento irá gerar uma nova tabela e em outros,
não.

Essa etapa é muito importante, pois é em cima deste modelo (DTR) que basicamente nos
orientamos na montagem de todo o sistema. Funciona como se fosse a planta de uma
casa.

Algumas definições importantes:

Tabela - É uma forma de se organizar os dados em linhas e colunas. Toda tabela deverá
ter um nome.

Chave Primária - É um campo que identifica de forma única um registro na tabela.

Chave Estrangeira - É um campo de uma tabela que está ligado a uma chave primária
de outra tabela mostrando dessa forma o relacionamento existente entre elas.

São três os casos principais de transposição de tabelas a saber:

1) ( 1/1 ) – Um para um

- Ocorre chave estrangeira para qualquer um dos lados.

1 1
professor ensina disciplina

Professor Disciplina

# cod_prof 1 1 # cod_disc

cod_disc

Pág.: 3
Banco de Dados - Apostila 01
Prof. Marcos Vinicius
2) ( 1/N ) – Um para muitos

- Ocorre chave estrangeira do lado 1 (um) para o lado N (muitos).

N 1
motorista dirige veículo

Motorista Veículo

# cod_mot N 1 # cod_veic

cod_veic

3) ( N/N ) – Muitos para muitos

- Surge uma nova tabela.

N N
cliente aluga carro

Cliente Cli-car Carro


1 N # cod_cli N 1
# cod_cli # cod_car

# cód_car

# data_loc

Pág.: 4
Banco de Dados - Apostila 01
Prof. Marcos Vinicius
TABELAS

Tabela ou Relação – é uma forma de se organizar os dados em linhas e colunas. As


colunas são campos monovalorados e as linhas, registros de algo sobre o qual deseja
guardar uma determinada informação.

Tabela de Vendas
Código Produto Quantidade

1 Calça 352

2 Blusa 235

3 Short 125

Campos – Conjunto de informações de um mesmo tipo.

Registro – Cada registro é formado por um conjunto de informações de diferentes tipos,


e que devem possuir um campo que os identifique de maneira única.

• Relação = tabela
• Tupla = linha
• Campo = coluna

Algumas propriedades das Tabelas (Relações):

• Cada tabela tem um nome único através do qual é referenciada;


• Cada tabela contém um número fixo de colunas;
• Cada linha da tabela representa uma tupla ou um registro da relação;
• Todas as linhas são distintas umas das outras (não existem linhas iguais);
• A ordem das linhas na tabela é irrelevante;
• Cada coluna tem um nome único;
• A ordem das colunas é irrelevante;
• Cada coluna representa um campo monovalorado.

Tipos de Dados – Cada campo de uma tabela é de um tipo de dado único (texto,
numérico, data, hora, moeda, etc...). No ato da criação da tabela, é de suma importância
a definição do tipo de dado uma vez que este campo só receberá valores desse tipo.

Ex: Cod_cliente : Numérico

Data_Nasc_cliente: Data

Salário_clienet: Moeda

Pág.: 5
Banco de Dados - Apostila 01
Prof. Marcos Vinicius
Toda tabela deverá possuir um campo que identifique de forma única um registro na
tabela. Existem alguns tipos de chaves:

1) Chave Candidata

Qualquer campo que pode identificar de maneira única um registro na tabela.

Ex: Tabela Carro: chassi, placa

Tabela Cliente: CPF, Identidade

2) Chave Primária

É a chave candidata escolhida para representar de forma única um registro na tabela.

Tab_Cliente
Ex: Tabela Carro: chassi
# Identidade
Tabela Cliente: Identidade

3) Chave Estrangeira

É um campo de uma tabela que está ligado a uma chave primária de outra tabela
mostrando dessa forma o relacionamento existente entre elas.

Motorista Veículo

# cod_mot N 1 # cod_veic

cod_veic

Pág.: 6
Banco de Dados - Apostila 01
Prof. Marcos Vinicius