Você está na página 1de 49

Regulamento Técnico e de Competição Internacional da AIBA Válido a partir de 30 de janeiro de 2010

ÍNDICE Página DEFINICÕES 2 REGRAS DA COMPETIÇÃO 3 REGRA 1. Classificação dos boxeadores. REGRA 2.
ÍNDICE
Página
DEFINICÕES
2
REGRAS DA COMPETIÇÃO
3
REGRA 1. Classificação dos boxeadores.
REGRA 2. Elegibilidade dos boxeadores.
3
3
REGRA 3. Inscrição dos boxeadores nas competições.
REGRA 4. Exame médico.
5
6
REGRA 5. Pesagem.
6
REGRA 6. Substituição de boxeadores na pesagem geral.
REGRA 7. Sorteio oficial.
7
7
REGRA 8. Duração e número de assaltos.
REGRA 9. As decisões.
8
8
REGRA 10. Sistema de pontuação da AIBA.
REGRA 11. Pontos.
10
11
REGRA 12. Faltas.
11
REGRA 13. Boxeador derribado.
12
REGRA 14. Autorização da AIBA para as competições.
REGRA 15. Área da competição.
13
13
REGRA 16. Regras antidoping da AIBA.
14
REGRAS PARA OS OFICIAIS DA COMPETIÇÃO.
REGRA 1.Delegado Técnico (DT).
14
REGRA 2.Delegado Técnico substituto.
REGRA 3.Diretor da Competição (DC).
14
14
REGRA 4.Oficial Técnico Internacional.
REGRA 5.Jurado da competição.
15
15
REGRA 6.Regras para árbitros e juízes.
REGRA 7. Árbitros.
16
17
REGRA 8. Juízes.
18
REGRA 9. Gestão de Árbitros e Juízes da AIBA.
REGRA 10.Treinadores.
19
19
REGLA 11.Assistentes de treinadores.
REGRA 12.Jurado médico.
19
20
REGRA 13.Cronometrista.
21
REGRA 14. Anunciador oficial.
22
REGRAS DE EQUIPAMENTO PARA A COMPETIÇÃO.
REGRA 1.O ringue e acessórios.
22
REGRA 2. Luvas de boxe.
22
REGRA 3. Capacetes de proteção.
REGRA 4.Bandagens.
23
23
REGRA 5.Protetor Bucal.
23
REGRA 6.Copa protetora (coquilha).
REGRA 7.Uniforme de competição.
23
24
REGRA 8. Sistema de pontuação da AIBA.
24
de competição. 23 24 REGRA 8. Sistema de pontuação da AIBA. 24 REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
de competição. 23 24 REGRA 8. Sistema de pontuação da AIBA. 24 REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

APÉNDICE A: Obrigações do Delegado Técnico e do Diretor da Competição. APÉNDICE B: Código de conduta da AIBA.

25

26

APÉNDICE C: Guia de eventos aprovados.

 

27

APÉNDICE D: Guia para a classificação mundial.

 

28

APÉNDICE E: Procedimento de separação na cerimônia de sorteio. APÉNDICE F: Guia do uniforme do boxeador.

 

29

 

35

APÉNDICE G: Sistema de controle de árbitros e juízes da AIBA. APÉNDICE H: Guia e especificações do ringue.

 

37

 

42

APÉNDICE I: Área de competição (FOP).

45

APÉNDICE J: Guia e especificações das luvas e capacetes de proteção.

 

47

APÉNDICE K: Terminologia para as categorias de peso e os limites de peso.

49

DEFINIÇÕES "AIBA", Associação Internacional de Boxe; "Eventos Controlados pela AIBA", um evento aprovado pela AIBA e tratados exclusivamente pela AIBA, conforme descrito no Anexo C; "Evento Aprovado pela AIBA" significa lutas de boxe, que foram aprovados e / ou aprovado pela AIBA. A AIBA permite aos seus funcionários o uso de seu logotipo oficial e permite que estes lidem com esses eventos, conforme descrito no Anexo C, "Combate", um combate de boxe; "Confederação", significa um grupo de Federações Nacionais reconhecidas pela AIBA, que pertencem ao mesmo continente; «Pesagem Diário» significa que se exige que cada boxeador inscrito na competição se apresente na pesagem cada um dos dias nos que tenham de boxear visando garantir que o peso real de esse dia não supera o peso máximo da categoria em que o boxeador esteja inscrito. «Delegação» significa os membros das equipes participantes, incluindo os boxeadores, treinadores, médicos da equipe e os dirigentes nas competições de boxe; «Comissão de Sorteio» significa um grupo de mínimo de duas pessoas que sortearam os Juízes e Árbitros em cada combate em qualquer competição da AIBA; «Torneio entre duas equipes» significa uma competição com boxeadores de dois países somente; «Área de Competição (FOP)» significa a zona da competição que se estende pelo menos 6 metros fora da plataforma do ringue; «Luvas» significam parte da Indumentária que levam em suas mãos os boxeadores com a finalidade de protegê-las durante a competição; «OTI» significa Oficial Técnico Internacional designado pela AIBA, excluindo aos Árbitros e Juízes (J/As), Jurado de Competição, Membros da Comissão de Sorteio, Jurado Médico, Coordenador de J/As e o Diretor e Coordenador de Equipamentos; «Juiz» significa alguém que marca pontos durante um combate baseado no rendimento de cada boxeador no ringue, a respeito das Regras Técnicas e de Competição da AIBA; «Federação Nacional» é qualquer federação ou associação que seja admitida como membro da AIBA pelo Congresso, então, se converte num Membro da AIBA; «Sorteio Oficial» significa a cerimônia para sortear os Boxeadores para decidir os programas de combates em cada categoria de peso; «Boxeador Participante» significa qualquer boxeador com licença de uma Federação Nacional que é membro da AIBA; «Árbitro» significa alguém que se assegura de que as Regras Técnicas e da Competição da AIBA sejam seguidas pelos Boxeadores durante o combate; «Oficiais de Equipo» significa os diretores, treinadores e médicos de uma equipe inscritos por uma Federação Nacional em Competições de boxe, com exceção dos boxeadores;

Federação Nacional em Competições de boxe, com exceção dos boxeadores; REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 2
Federação Nacional em Competições de boxe, com exceção dos boxeadores; REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 2

«Delegado Técnico» significa uma pessoa que é designada pela AIBA ou por uma Confederação para ser responsável por todos os assuntos técnicos relacionados com as Competições de boxe; CUMPRIMENTO DAS REGRAS Estas Regras Técnicas e de Competição da AIBA são as que os membros do boxe e a família da AIBA em todo o mundo devem seguir e respeitar em qualquer de suas competições e atividades em todos os níveis.

REGRAS PARA A COMPETIÇÃO

REGRA 1. CLASIFICAÇÃO DOS BOXEADORES

1.1. Classificação por Idades:

1.1.1. Boxeadores de ambos os sexos entre as idades de 19 a 34 anos são classificados como

Boxeadores Elite.

1.1.2. Boxeadores de ambos os sexos entre as idades de 17 a 18 anos são classificados como

Boxeadores Juvenis.

1.1.2.1. Aos Boxeadores Juvenis se lês permite participar nas competições Elite aplicando as

regras de competição Elite.

1.1.3. Boxeadores de ambos os sexos entre as idades de 15 a 16 anos são classificados como

Boxeadores Junior (Cadetes).

1.1.4. A idade de um boxeador se determina mediante seu ano de nascimento.

1.1.5. Todas as competições relacionadas com crianças em idade escolar e outros grupos de idades

inferiores as anteriores deverão ser manejadas unicamente a níveis de Federação Nacional e Confederação. A idade dos Boxeadores não deve ser mais de 14 anos. A diferencia de idade entre os boxeadores que participam nas competições anunciadas não deve ser superior a 2 anos.

1.2. Classificações por Peso1:

1.2.1. Para Boxeadores Elite e Juvenis

1.2.1.1. Entrada em vigor desde dia 1 de setembro de 2010: Dez (10) Categorias de Peso como

segue: 46 kg - 49 kg, 52 kg, 56 kg, 60 kg, 64 kg, 69 kg, 75 kg, 81 kg, 91 kg, 91 + kg

1.2.2. Para Boxeadoras Elite y Juvenis:

1.2.2.1. Entrada em vigor desde dia 1 de setembro de 2010: Dez (10) Categorias de Peso como

segue: 45 kg - 48 kg, 51 kg, 54 kg, 57 kg, 60 kg, 64 kg, 69 kg, 75 kg, 81 kg, 81+ kg 1.2.2.2 Para Boxeadoras Elites (Femenino)3 Categorias de Peso para os Jogos Olímpicos como

segue: de 48 kg a 51 kg, de 57 kg a 60 kg, de 69 kg a 75 kg.

1.2.3. Boxeadores Junior de ambos os sexos:

1.2.3.1. Treze (13) Categorias de Peso como segue: 46 kg, 48 kg, 50 kg, 52 kg, 54 kg, 57 kg, 60 kg, 63 kg, 66 kg,70 kg, 75 kg, 80 kg and 80+kg

Terminologias para cada categoria de peso podem ser encontradas no Apêndice K.

REGRA 2. ELEGIBILIDADE DOS BOXEADORES

2.1. Nacionalidade

2.1.1. Qualquer Boxeador que participe em Eventos Aprovados pela AIBA deve ostentar a

nacionalidade de algum dos países cuja Federação Nacional da AIBA participe na competição.

2.1.2. Para todos os conflitos surgidos durante os Campeonatos Mundiais, a Copa do Mundo e

outros eventos internacionais aprovados pela AIBA, a decisão final para determinar a nacionalidade recai no Comitê executivo da AIBA.

2.1.3. Para todos os conflitos surgidos durante os Campeonatos Continentais e outros eventos

continentais aprovados por outra Confederação da AIBA, a decisão final para determinar a nacionalidade recai no Comitê Executivo da Confederação continental, em conformidade com as Regras Técnicas e de Competição da AIBA.

em conformidade com as Regras Técnicas e de Competição da AIBA. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
em conformidade com as Regras Técnicas e de Competição da AIBA. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

2.1.4.

Se um Boxeador deseja trocar sua nacionalidade, pode entrar em qualquer dos Eventos

Aprovados pela AIBA como participante de sua nova Federação Nacional depois de 3 (três) anos de ter sido trocado de nacionalidade.

2.1.5. Se um Boxeador, depois de ter representado a uma Federação nacional em qualquer dos

Eventos Aprovados pela AIBA, ostente também a nacionalidade de dois ou mais países

simultaneamente, este Boxeador deverá escolher somente uma Federação Nacional para participar nos Eventos Aprovados pela AIBA. Neste caso, quando o Boxeador eleger uma Federação Nacional, este Boxeador não deve entrar em nenhum Evento Aprovado pela AIBA com o time da Federação Nacional elegida em um período de 3 (três) anos.

2.1.6. Para estabelecer o período de 3 (três) anos, a AIBA deve elaborar uma base de dados de

todos os Boxeadores para rastrear seus registros de competições. Todas as Federações Anfitriãs e

Comitês Organizadores deverão enviar para a AIBA os dados finais dos participantes para receber

confirmação da nacionalidade e status de elegibilidade de qualquer Boxeador antes da competição. Porem, até que se complete a base de dados, deverá verificar se a nacionalidade a qual deve ser revisada no seu passaporte, em seu Livro de Registro ou com os Membros da AIBA e mediante os resultados prévios em qualquer Evento Aprovado pela AIBA.

2.1.7. Antes da competição, a Administração Geral da AIBA deverá confirmar a nacionalidade e

elegibilidade do Boxeador. Porém, durante a competição, todos os conflitos que possam produzir-

se serão resolvidos pelo Delegado Técnico e ratificados a continuação pela Administração Geral da AIBA. 2.2. Um participante por cada Categoria de Peso

2.2.1. Para todos os Eventos Controlados pela AIBA, tais como Campeonatos Mundiais, Copa do

Mundo, Campeonatos Continentais e Torneios de Classificação para Jogos Olímpicos, somente um Boxeador por Categoria de Peso por país deve ser permitido competir.

2.2.2. Para todos os demais eventos, a Federação Anfitriã e/ou o Comitê Organizador podem

permitir que participe mais de um Boxeador por categoria de peso por país. 2.3. Aspecto Médico da Qualificação para Boxeadores 2.3.1. Certificação médica:

2.3.1.1. Um Boxeador não deve ser autorizado para participar em uma competição internacional ao

menos que o Boxeador possua um Livro de Registro de Competição Internacional no qual o Boxeador deve estar certificado como apto para boxear por um Médico qualificado aprovado pelo membro que presida o Jurado Médico da AIBA.

O Livro de Registro de Competição Internacional é válido se esteja plenamente atualizado e se o último exame médico anual tenha no máximo um ano.

2.3.1.2. Cada dia que o Boxeador tenha que boxear, deve estar certificado como apto para competir

por um Médico qualificado que deverá ter sido aprovado pela Federação Nacional onde se

desenvolve a competição, ou durante os Jogos Olímpicos, Campeonatos Mundiais, Copa do Mundo e dos Torneios Desafio da AIBA, pela Comissão Médica. 2.3.2. Boxeador com Desvantagens Permitidas.

2.3.2.1. Refere se ao Manual Médico Atual para as Desvantagens permitidas.

2.3.3. Condicões Proibidas – Aos boxeadores com as seguintes condicões proibidas não se lês permite entrar em nenhum dos Eventos Aprovados pela AIBA:

2.3.3.1. Se o boxeador apresenta um curativo em um corte, uma ferida, uma laceração ou sangramento no couro cabeludo ou no rosto, incluídas o nariz e as orelhas. No caso de boxeadores com ferimentos ou lacerações, somente se permite tratar este tipo de feridas com colódio ou com pontos de aproximação (steri-strips). A decisão a tomará o Médico que examine o Boxeador no dia da competição.

2.3.3.2. Os boxeadores deverão estar barbeados antes do exame médico. No se permite bigodes

nem barbas. Durante o combate não se permite os piercing ou outros acessórios corporais.

o combate não se permite os piercing ou outros acessórios corporais. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
o combate não se permite os piercing ou outros acessórios corporais. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

2.3.3.3.

Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, para as Boxeadoras grávidas não será permitido

sua participação em nenhuma competição e devem assinar uma declaração que não se encontram em estado de gravidez e/ou apresentar um certificado médico antes do exame médico. 2.3.4. Certificação médica depois dos períodos de observação – Antes de voltar a boxear depois de alguns

dos períodos de descanso que se detalham nas três regras 2.3.6.1., 2.3.6.2., e 2.3.6.3, o Boxeador deverá contar com um certificado de seu médico para poder voltar a participar de competições de boxe. 2.3.5. Detenção do combate por parte do Árbitro – Golpe na cabeça (RSCH)– O Árbitro indicará aos membros do Jurado e aos Juízes que anotem a pontuação com a observação “RSCH” quando o Árbitro tenha detido o combate por conseqüência da impossibilidade de um Boxeador de continuar por golpes recebidos na cabeça. O término “RSCH” se utiliza unicamente quando se evita o knock-out de um Boxeador porque este recebeu fortes golpes na cabeça que o tenha deixado indefenso e incapaz de continuar. (Não deve utilizar se o término RSCH quando um Boxeador é simplesmente superado pelo seu adversário por ter recebido muitos golpes pontuáveis). 2.3.6. Medidas sanitárias de proteção.

2.3.6.1. Um fora de combate (knock-out) ou RSCH – Um Boxeador que tenha sido nocauteado sem

perder a consciência após receber vários golpes na cabeça durante um combate ou em que o Árbitro tenha detido o combate porque o boxeador tenha recebido golpes muito duros na cabeça que o deixaram idefeso ou incapaz de continuar, não se permitirá ao referido boxeador participar

em competições ou “sparring” no ginásio por um período de pelo menos 30 dias depois de que o Boxeador tenha sido nocauteado ou que tenha sofrido uma decisão por RSCH.

2.3.6.2. Dois fora de combate (knock-outs) ou dois RSCH – No caso de que um Boxeador tenha sido

nocauteado após receber vários golpes na cabeça durante um combate ou no caso de que o Árbitro tenha detido o combate porque o boxeador tenha recebido golpes muito duros na cabeça que o deixaram idefeso ou incapaz de continuar em duas ocasiones durante um período de 90 dias, não se permitirá a este Boxeador participar em competições ou “sparring” de boxe durante ao menos

90 dias a partir do segundo knock-out ou RSCH.

2.3.6.3. Três fora de combate (knock-out) ou três RSCH – Um Boxeador que tem sido nocauteado

como resultado de golpes na cabeça durante um combate ou onde o Árbitro tenha detido o combate devido a que o Boxeador recebeu golpes muito duros na cabeça que o deixaram idefeso ou incapaz de continuar três vezes num período de 12 meses, não deve participar em nenhuma competição de boxe ou sparring por um período de 360 dias a partir da data do terceiro knock-out o RSCH.

2.3.6.4. Cada fora de combate (knock-out) sofrido a conseqüência de golpe(s) na cabeça, assim

como cada RSCH, devem ser registrados pelo Jurado Médico no Livro de Registro de Competição Internacional do Boxeador. 2.3.6.5. Todas as medidas de proteção devem se aplicar no caso de que o boxeador seja

nocauteado durante um treinamento ou outro lugar. O treinador é o responsável de informar a Federação Nacional.

2.3.6.6. Se um Boxeador é nocauteado por um golpe depois de uma ordem de “break” ou “stop” e é

declarado “fora de combate” após os segundos de contagem, a vitória por “desqualificação” não

lhe permitirá continuar na competição.

2.3.6.7.

Os Boxeadores lesionados podem ser impedidos de boxear a critério do Jurado Médico da

AIBA.

2.3.6.8.

Os boxeadores recuperados de um RSCH – lesão por knock-out devem receber por escrito a

aprovação de seu médico e informar para a Administração Geral da AIBA antes de voltar a boxear. 2.4. Boxeadores WSB nas competições da AIBA. 2.4.1. Uma vez que um Boxeador de AIBA passa para o boxe Profissional, a este Boxeador não será permitido competir em Eventos da AIBA em qualquer nível. 2.4.2. A todos os Boxeadores WSB será permitido participar nos Jogos Olímpicos e nas Eliminatórias Olímpicas e em todos os níveis, assim como nos acontecimentos designados de importância.

todos os níveis, assim como nos acontecimentos designados de importância. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 5
todos os níveis, assim como nos acontecimentos designados de importância. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 5

REGRA 3. INSCRIPÇÃO DOS BOXEADORES NAS COMPETIÇÕES.

3.1. Validade de documentos.

Os seguintes são documentos e materiais obrigatórios que todos os Boxeadores que participem em qualquer dos Eventos Aprovados pela AIBA devem ter:

3.1.1. Passaporte – Se revisará a nacionalidade e a data de nascimento dos Boxeadores.

3.1.2. Livro de Registro do Boxeador – Se comprovará a autenticidade da atualização dos dados

médicos e do status de afiliação do Boxeador.

3.1.3. Crachá de identificação – Os Boxeadores deverão provar que estão inscritos na Competição

apresentando um crachá de identificação válido.

REGRA 4. EXAME MÉDICO.

4.1. No momento estabelecido para a pesagem, o participante deverá ser considerado apto para competir

e examinado por um médico designado por um membro do Jurado Médico antes da pesagem. Com o objeto de facilitar o processo da pesagem, o Delegado Técnico pode decidir começar o exame médico com antecipação. O Presidente/a Presidenta do Jurado Médico pode selecionar os médicos locais ou Médicos das equipes para que colaborem nas tarefas do Jurado Médico somente para o exame médico na Pesagem Geral. 4.2. No momento do reconhecimento médico e da pesagem, o Boxeador deve apresentar um Livro de

Registro de Competição atualizado com a informação correta. Este Livro de Registro de Competição deve estar assinado pelo Secretario Geral ou o Diretor Executivo da Federação Nacional do Boxeador, onde as anotações necessárias devem ser efetuadas por os oficiais responsáveis. Se o Boxeador não apresenta o Livro de Registro de Competição no momento do exame médico e da pesagem, não será permitido competir.

4.3. Assim mesmo, as Boxeadoras devem entender e responder as perguntas que o Jurado Médico lhes

formule e devem apresentar uma declaração assinada no Livro de Registro que certifique que não estão

em estado de gravidez.

4.4. Prova de Confirmação de Sexo – Se pode realizar uma prova de gênero nos Eventos Aprovados pela

AIBA.

REGRA 5. PESAGEM

5.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA. 5.1.1. Todos os Boxeadores inscritos deverão se apresentar na Pesagem Geral na manhã do

primeiro dia de competição, para comprovar o peso pelo qual vão a competir, exceto como se descreve no artículo 5.1.2.

5.1.2. Para todos os eventos da AIBA, quando o número de Boxeadores inscritos supera os 300

depois do fechamento da data limite de inscrição e para os Jogos Olímpicos, a Pesagem Geral pode ser organizada não mais de 24 horas antes da revisão médica do primeiro dia de competicão, baseado na decisão do Delegado Técnico.

5.1.3. Em qualquer caso, o tempo desde a final da Pesagem Geral até o inicio do primeiro combate

não deve ser menor de 6 horas. Para os dias restantes de competição os combates no devem começar antes de três horas da hora de finalização da Pesagem Diária. O Delegado Técnico do

evento tem o direito de flexibilizar este requisito si se produzem circunstancias inevitáveis e previa consulta com o Presidente do Jurado Médico.

5.1.4. A Pesagem deve ser conduzida por oficiais autorizados pelo Delegado Técnico. Um oficial da

equipe da Federação Nacional do Boxeador pode estar presente na Pesagem; Porém, e em

qualquer circunstancia, ao oficial da equipe não será permitido interferir no processo da pesagem.

5.1.5. Na Pesagem Geral, o peso do Boxeador inscrito não deve exceder o máximo estabelecido

para sua categoria de peso nem estar por debaixo do mínimo fixado para esta categoria. O peso registrado na Pesagem Geral do primeiro dia decide a categoria de peso do Boxeador para toda a competição. Não obstante, o Boxeador será requerido para pesar-se cada dia em que luta para assegurar que o peso real de esse dia não excede o máximo e o mínimo da categoria de peso

peso real de esse dia não excede o máximo e o mínimo da categoria de peso
peso real de esse dia não excede o máximo e o mínimo da categoria de peso

em que está registrado. Um participante pode boxear somente na categoria de peso para a qual se qualificou na Pesagem Geral. 5.1.6. Balança – O peso é o que indica a balança, os boxeadores se pesarão unicamente em traje de banho ou roupa interior. Se for necessário, o boxeador tirará a roupa interior unicamente sobre a balança. Poderão ser utilizadas balanças eletrônicas. As balanças de prova utilizadas no torneio e as balanças da pesagem oficial devem ser do mesmo fabricante e ter a mesma calibração. 5.1.7. A pesagem deve ser conduzida por oficiais do mesmo gênero (masculino ou feminino).

REGRA 6. SUBSTITUIÇÃO DE BOXEADORES NA PESAGEM GERAL

6.1. Um competidor poderá ser pesado nas balanças oficiais uma única vez no primeiro exame médico e

Pesagem Geral. O peso registrado nesta ocasião é definitivo.

6.2. Porém, no caso de que um competidor não entre dentro dos limites de peso estabelecido para sua

categoria na pesagem inicial, se permitirá ao delegado de sua equipe inscrever-lo na categoria de peso inferior ou superior, sempre e quando a equipe tenha uma vaga livre na mencionada categoria e a pesagem não tenha fechado ainda. 6.3 Também se permitem que uma equipe substitua a um Boxeador por outro em qualquer momento até que feche a Pesagem Geral e o exame médico, sempre na competição que permite reservas ou o boxeador suplente tenha sido inscrito como reserva para essa categoria de peso ou alguma outra.

6.4. Esta regra é exclusivamente aplicável para Campeonatos abertos onde se permitem Boxeadores de

reserva.

6.5. Todos os demais casos de substituições devem ser finalizados no dia anterior da Pesagem Geral (No

congresso Técnico).

REGRA 7. O SORTEIO OFICIAL.

7.1. O Sorteio Oficial deve ter lugar na maior brevidade possível depois do exame médico oficial e da

Pesagem Geral. Deve ser completado no mínimo três (3) horas antes do primeiro combate no primeiro dia da competição.

7.2. O Sorteio Oficial não deve se realizar a mais de 3 horas depois de terminado a pesagem, com exceção

da regra 7.3., e se a Pesagem Geral se organiza na manhã antes do primeiro dia de competição. Ao menos um oficial de equipe de cada Delegação participante deve assistir ao sorteio.

7.3. O Sorteio Oficial dos Jogos Olímpicos, dos Campeonatos Mundiais da AIBA e para todos os Eventos

Aprovados pela AIBA, uma vez fechado o prazo de admissão final, deve ser realizado um dia antes da

competição.

7.4. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA se utiliza o sistema de sorteio computadorizado. Em caso de

que este sistema de sorteio computadorizado não funcione se pode usar o sistema manual. A Pesagem Geral e o Sorteio Oficial devem realizar-se no mesmo dia. 7.5. Exceções – Nas competições nas que existem mais de 4 participantes, se sorteará um número suficiente de BYES na primeira rodada para reduzir o número de competidores na segunda rodada a 4, 8, 16 ou 32. Os Competidores que obtenham uma condição de BYE na primeira rodada devem ser os primeiros a lutar na segunda rodada. Se o número de BYES é impar, o boxeador que obtenha a última

condição de BYE competirá na segunda rodada contra o vencedor do primeiro combate da primeira

boxearam nos

rodada. Se o número de BYES é par, os boxeadores que obtenham a condição de BYE

primeiros combates da segunda rodada, na ordem em que tenham saído no sorteio. Não se concederá medalha alguma a um boxeador que não tenha boxeado no mínimo em uma ocasião.

7.6. Programa de Combates Nos Jogos Olímpicos, Campeonatos Mundiais e Continentais, o programa de

combates deve fixar-se seguindo a ordem das categorias de peso, de forma que em cada rodada os pesos mais ligeiros competem primeiro e assim até chegar aos pesos mais pesados da mencionada rodada,

seguidos pelos pesos mais ligeiros da seguinte rodada, e assim sucessivamente. Na preparação do programa das finais e semifinais dos Campeonatos, o Delegado Técnico poderá tentar atender as preferências do Comitê Organizador local, sempre e quando não se vejam afetados os resultados dos sorteios.

local, sempre e quando não se vejam afetados os resultados dos sorteios. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
local, sempre e quando não se vejam afetados os resultados dos sorteios. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

7.7.

Possibilidade de Repetição de Sorteio – Em qualquer caso, até que se tenha completado o sorteio da

última categoria de peso, sendo detectado algum erro ou se da alguma circunstancia inevitável, o Delegado Técnico estará facultado para ordenar que se repita um ou mais sorteios em particular. 7.8. Procedimento de Colocação de separados – Deve-se respeitar o procedimento de colocação de

da cerimônia do sorteio (Apêndice E) e estar em conformidade com as guias de classificação

mundial (Apêndice D).

7.9. O Delegado Técnico deve garantir, na medida do possível, que nenhum boxeador lute em duas

separados

ocasiones durante a competição antes do que o resto dos boxeadores da mesma categoria de peso tenha boxeado ao menos uma vez. Em circunstancias especiais, o Delegado Técnico pode flexibilizar esta regra.

REGRA 8. DURAÇÃO E NÚMERO DE ASSALTOS

8.1. Em todas as Competições da AIBA Masculinas Elite e Juvenis Masculinas, os combates consistirão em

três (3) assaltos de três (3) minutos cada um.

8.2. Em todas as Competições da AIBA Femininas Elite e Juvenis Femininas, os combates consistirão em

quatro (4) assaltos de dois (2) minutos cada um.

8.3. Em todas as Competições da AIBA, Junior feminino e masculino, os combates consistirão em três (3)

assaltos de dois (2) minutos cada um.

8.4. Para todos os eventos citados anteriormente, o tempo de descanso entre assaltos é de um (1) minuto.

REGRA 9. DECISÕES

9.1. Vitória por pontos

9.1.1. Ao final de um combate, se determinará quem é o ganhador em função do total de golpes

corretos pontuados durante o mesmo. Será declarado vencedor o boxeador que tenha obtido o maior número de pontos por golpes corretos. Se ambos os boxeadores estão feridos e, não podem continuar o combate, os Juízes deverão recontar os pontos obtidos por cada boxeador até a

detenção do combate. Neste caso, o boxeador que tenha obtido a maior quantidade de pontos no momento em que se parou o combate será declarado vencedor.

9.2. Vitória por abandono.

9.2.1. Se um Boxeador abandona voluntariamente por estar ferido ou porque um treinador joga a

toalha sobre a lona, ou se o boxeador é incapaz de recomeçar o combate após o descanso entre assaltos, seu adversário deve ser declarado vencedor.

9.3. Victoria por RSC (finalização do combate por decisão do Árbitro)

9.3.1. Inferioridade manifesta – “RSC” (do inglês, Referee Stopping Contest) é o término utilizado

para por fim a um combate no qual um dos boxeadores está em inferioridade manifesta ou não está em condições de continuar. Se o Árbitro considera que um boxeador está em inferioridade

manifesta com respeito a seu adversário ou que está recebendo golpes em excesso, poderá deter o combate e declarar vencedor seu oponente.

9.3.2. Ferida RSC (RSCI)

9.3.2.1. Se o Médico/Árbitro considera que um boxeador no está em condiciones de continuar o

combate por estar ferido a causa dos golpes corretos recebidos, ou por ações de outra índole, ou

que está incapacitado por qualquer outra causa física, se deve deter o combate e declarar vencedor por RSCI ao oponente. Em caso de que ambos os boxeadores resultam feridos simultaneamente, será declarado vencedor o que tenha obtido a maior pontuação no momento de tomar a decisão.

9.3.2.2. O Árbitro é quem está facultado para tomar esta decisão e pode consultar ao Jurado

Médico. Por outro lado, o Jurado Médico pode dirigir se, através de qualquer método de comunicação ao Árbitro para que detenha o combate.

9.3.2.3. Quando o Árbitro solicite da ajuda de um Médico no ringue para examinar a um Boxeador,

unicamente estas duas pessoas devem estar presentes. Não se permite que nenhuma outra pessoa entre no ringue ou se situe na borda do mesmo.

9.4. Vitória por desqualificação.

ringue ou se situe na borda do mesmo. 9.4. Vitória por desqualificação. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
ringue ou se situe na borda do mesmo. 9.4. Vitória por desqualificação. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

9.4.1.

Se um boxeador é desqualificado, seu oponente deve ser declarado vencedor. Se ambos os

boxeadores são desqualificados, a decisão deve ser anunciada de maneira correspondente. 9.4.2. Um Boxeador desqualificado por comportamento não ético ou por indisciplina não tem direito a receber nem um premio medalha, troféu, distinção honorífica ou promoção relativa à

competição na que o boxeador tenha sido desqualificado, e sua falta de boa conduta deve ser reportada a comissão disciplinar.

9.5. Vitória por Knock-Out (fora de combate).

9.5.1. Se um boxeador é derrubado e é incapaz de continuar o combate após uma contagem de dez

segundos, seu oponente deve ser declarado vencedor por knock-out (deixar fora de combate).

9.6. Vitória por RSCH

9.6.1. Se um boxeador não está em condiciones de continuar o combate após ter recebido vários

golpes duros na cabeça, seu oponente será declarado vencedor do combate por RSCH.

9.7. Combate Sem Decisão

9.7.1. O Árbitro pode dar por finalizado um combate antes de transcorrido o tempo previsto em

caso de que se dêem circunstancias importantes alheias a responsabilidade dos Boxeadores ou ao controle do Árbitro, como danos no ringue, interrupção do fornecimento elétrico, condiciones meteorológicas excepcionais, etc. Nestes casos, o combate deve ser declarado “sem decisão” e no caso dos Campeonatos, o Jurado deve decidir que ações adotar a continuação.

9.8. Vitória por Não Apresentação (WO).

9.8.1. Quando um Boxeador se apresenta no ringue vestido completamente para boxear e seu

adversário não aparece depois de ser chamado pelo sistema de áudio, o gongo será tocado e após transcorrer um período máximo de um minuto, o Árbitro deve declarar ao primeiro boxeador vencedor por “Não Apresentação” (WO). O Árbitro deve informar primeiro ao Jurado de Competição e depois chamar ao Boxeador ao centro do ringue e uma vez anunciada a decisão, levantar a mão do Boxeador declarando-o vencedor.

9.9. Decisão em Caso de Empate.

9.9.1. Ao final de um combate, se ambos os boxeadores tenham obtido os mesmos pontos, se

tomará a decisão correspondente considerando as pontuações acertadas após eliminar a mais alta

e a mais baixa de ambos os Boxeadores. Se ainda assim, as pontuações são iguais, se adotará a decisão correspondente por maioria dos cinco (5) Juízes apertando uma vez o dispositivo eletrônico de pontuação em função dos seguintes critérios de rendimento dos Boxeadores:

9.9.1.1. O boxeador que tenha levado mais a iniciativa ou que tenha demonstrado ter um melhor

estilo; ou, em caso de ficar igualados;

9.9.1.2. O boxeador que tenha demonstrado defender-se melhor (bloquear, parar os golpes do

adversário, agachar-se ou afastar-se para um lado para esquivá-los, etc.) para fazer falhar os ataques do adversário. 9.9.2. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA deverá declarar-se um vencedor em cada categoria de peso. 9.9.3. Somente nos Torneios entre Duas Equipes pode-se acordar a decisão de combate nulo ou empate. Assim mesmo, se um boxeador resulta ferido no primeiro assalto pode se declarar combate nulo ou

empate nos Torneios entre Duas Equipes.

9.10. Incidentes no Ringue Fora do Controle do Árbitro.

9.10.1. Se suceder algo que impeça a continuação do combate um minuto depois de que tenha

soado o gongo para marcar o inicio do primeiro, segundo o terceiro assalto (no caso de combates de quatro assaltos) como pode ser una interrupção de fornecimento elétrico, o combate deverá deter-se e os Boxeadores voltarão a enfrentar-se no último combate da mesma sessão.

9.10.2. Se o incidente ocorre durante o último assalto de um combate, se da por finalizado o

combate e os Juízes devem emitir uma decisão para declarar quem é o vencedor.

9.10.3. Se não pode reiniciar-se o combate ao final da mesma sessão, este combate se postergará

ate o inicio da seguinte sessão, antes do calendário original. Se a seguinte sessão tem lugar ao dia

antes do calendário original. Se a seguinte sessão tem lugar ao dia REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
antes do calendário original. Se a seguinte sessão tem lugar ao dia REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

seguinte, é necessário voltar a pesar os Boxeadores e que estes passem de novo o exame médico para o combate.

9.10.4. Se devem deter os combates e podem ser reiniciados mais adiante, se registrará a

pontuação e se recuperará no momento da reiniciação dos combates.

9.11. Protestos.

9.11.1. O líder da equipe ou a pessoa com o mais alto grau na delegação da equipe deve emitir um

protesto durante o período de 30 minutos posteriores ao final do combate. Qualquer protesto deve ser contra a(s) decisão(es) do Árbitro e/ou dos Juízes do combate.

9.11.2. O protesto deve apresentar-se por escrito e entregar-se ao Presidente/a Presidenta do

Jurado da Competição especificando as razões claras e definitivas do protesto.

9.11.3. A tarifa do protesto é de 500 dólares americanos. Desta quantidade serão reduzidos 100

dólares americanos como tarifa administrativa e a quantidade restante será reembolsada se o

protesto for aceito. Se o protesto resulta rejeitado, não se devolverá a importância completa da tarifa ao emissor do protesto.

9.11.4. O Presidente do Jurado da Competição está facultado para rejeitar o(s) protesto(s). No caso

de que o protesto seja aceito pelo Presidente do Jurado da Competição, todos os membros do Jurado da Competição avaliarão o resultado do combate objeto do protesto, tomarão uma decisão e a enviarão ao Delegado Técnico.

9.11.5. Uma gravação em vídeo do combate em protesto deverá ser usada para analisar o combate

em todos os Eventos Aprovados pela AIBA.

9.11.6. Qualquer protesto emitido sobre as finais de um torneio deverá ser notificado dentro dos 5

minutos posteriores da finalização do combate.

9.11.7. No caso de que se produza um protesto sobre as finais de um torneio, a cerimônia de

premiação será posposta até que se anuncie o resultado da avaliação.

9.11.8. A avaliação será levada a cabo somente pelos membros do Jurado da Competição

envolvidos no combate e imediatamente depois de terminada a sessão. A decisão final sobre a avaliação será comunicada ao Delegado Técnico e o Delegado Técnico deve informar imediatamente a ambos os líderes das equipes verbalmente e depois por escrito, mas antes da pesagem e exame médico do seguinte dia.

REGRA 10. SISTEMA DE PONTUACÃO DA AIBA.

10.1.

O Sistema de Pontuação da AIBA (SP da AIBA) deverá utilizar se em todos os Eventos Aprovados pela

AIBA.

10.2.

Em caso de que esteja sendo utilizando o Sistema de Pontuação da AIBA, não será necessário dispor

de papeletas de pontuação para os Juízes. Toda a informação necessária para tomar a decisão fica registrada no computador e, ao final da luta, se imprimirá automaticamente.

10.3. Em caso de pane ou dano no Sistema de Pontuação da AIBA, se deve seguir o seguinte procedimento:

O Presidente/a Presidenta deve deter o combate durante um (1) minuto. Se durante esse período não pode ser reparado o sistema, a pontuação obtida no momento do dano será salvo e os cinco (5) Juízes devem utilizar dispositivos de contadores manuais e registrar o restante do combate nos formulários de

pontuação. Ao final da competição, o Presidente do Jurado deverá recuperar os formulários com as pontuações dos cinco (5) Juízes, somá-las às pontuações do Sistema de Pontuação da AIBA antes do dano no sistema e uma vez que o Jurado tenha examinado os resultados será proclamado o vencedor do

combate. Se não pode reparar-se o Sistema de Pontuação da AIBA, o Jurado poderá decidir seguir adiante com a sessão/ou torneio permitindo aos Juízes dar suas pontuações sobre os combates com contadores portáteis e dispositivos manuais de pontuação.

10.4. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA e nos Jogos Olímpicos o Sistema de Pontuação da AIBA

deve ser operado por pessoas selecionadas pela AIBA e o uso de um dispositivo eletrônico de pontuação é obrigatório.

AIBA e o uso de um dispositivo eletrônico de pontuação é obrigatório. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
AIBA e o uso de um dispositivo eletrônico de pontuação é obrigatório. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

10.5.

Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, a filmadora de revisão faz parte integrante do Sistema de

Pontuação da AIBA, que é obrigatório em todos os principais eventos da AIBA (Campeonatos Mundiais,

Copa do Mundo e Copas Presidente, Jogos Olímpicos e Torneios de Classificação para os Jogos Olímpicos).

10.6. Se o Sistema de Pontuação da AIBA falha durante a competição, cada Juiz deve utilizar um dispositivo

manual de contagem ou outro dispositivo de marcação. Ao final do combate, cada membro do Jurado o Juiz consignará a pontuação outorgada e assinará o formulário correspondente.

10.7. Mostra das pontuações – Os espectadores e as pessoas presentes nos cantos do ringue devem ver as

pontuações em uma pantalha. Porém, o Árbitro, os cinco Juízes e o Jurado Médico não podem ver as pontuações durante o combate.

10.7.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA e nos Jogos Olímpicos, é obrigatório o uso de um

sistema público de visualização.

REGRA 11. PONTOS.

11.1. Golpes Válidos Pontuáveis

11.1.1. Durante cada assalto, um Juiz deve avaliar as pontuações que cada Boxeador obtenha de

acordo ao número de golpes que tenha aplicado. Para que um golpe pontue, este deverá, sem ter sido bloqueado ou parado, alcançar diretamente qualquer parte frontal ou lateral da cabeça ou do corpo do outro boxeador acima de sua cintura. O golpe se dará com a parte frontal de uma luva

fechada de qualquer das duas mãos. Os swings executados da forma que se descreve anteriormente são golpes pontuáveis.

11.1.2. O critério de adjudicação de pontos seguirá o principio de um ponto por cada golpe correto.

11.1.3. Será dado um ponto a um boxeador quando ao menos três (3) dos cinco (5) Juízes registrem

simultaneamente um golpe valido que em sua opinião tenha sido efetuado corretamente e tenha alcançado a área correta.

11.2. Golpes não válidos que não são pontuáveis.

11.2.1. Não serão dados os pontos extras por quedas (knock-downs).

REGRA 12. FALTAS

12.1. Tipos de faltas.

12.1.1. Golpear por debaixo do nível da cintura, agarrar, pôr uma rasteira, dar chutes ou atacar com

os pés ou joelhos.

12.1.2. Golpear com a cabeça, os ombros, os antebraços ou cotovelos, oprimir ao adversário,

pressionar o rosto com o braço ou com o cotovelo e empurrar a cabeça para trás por acima das cordas.

12.1.3. Golpear com a luva aberta, com a parte interior desta, com a munheca ou com a parte

lateral da mão.

12.1.4. Golpear pelas costas do adversário, especialmente na nuca ou a parte posterior da cabeça e

na zona dos rins.

12.1.5. Golpear com impulso giratório do corpo.

12.1.6. Atacar agarrando as cordas ou fazendo um uso indevido delas.

12.1.7. Apoiar o peso do corpo sobre o adversário, forcejar ou iniciar ou prolongar um corpo a

corpo tratando de empurrar para o tablado seu oponente.

12.1.8. Lançar um ataque contra um adversário derrubado ou que está tentando levantar se.

12.1.9. Agarrar seu oponente.

12.1.10. Agarrar seu oponente enquanto o golpeia, e puxá-lo ao mesmo tempo em que golpeia.

12.1.11. Sujeitar ou imobilizar o braço ou a cabeça do adversário, ou estender o braço próprio por

baixo do oponente.

12.1.12. Agachar-se por debaixo do nível da cintura do adversário de forma perigosa para este.

12.1.13. Adotar uma defensa totalmente passiva protegendo-se com ambos os braços ou deixando

se cair intencionalmente, correr ou der as costas para evitar um golpe.

12.1.14. Utilizar expressões verbais inapropriadas, agressivas ou ofensivas durante o assalto.

verbais inapropriadas, agressivas ou ofensivas durante o assalto. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 11
verbais inapropriadas, agressivas ou ofensivas durante o assalto. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 11

12.1.15.

Não dar um passo atrás quando se o Árbitro deu a ordem de break (pausa).

12.1.16. Tentar golpear ao adversário imediatamente depois de que o Árbitro tenha dado a ordem

de break (pausa) e antes de dar um passo atrás. 12.1.17. Agredir ao Árbitro ou comportar-se de forma agressiva com o mesmo em qualquer

momento.

12.1.18. Cuspir o protetor bucal.

12.1.19. Manter estendida a mão avançada para obstruir a visão do adversário.

12.2. Advertências, Penalizações e Desqualificações.

12.2.1. Se um competidor não obedece às instruções do Árbitro, atua contra as regras do boxe,

boxeia com pouca atitude desportiva ou comete faltas, poderá ser objeto de uma advertência, penalização ou desqualificação por decisão do Árbitro. Se o Árbitro deseja lançar uma penalização a um boxeador, deverá deter o combate e fazer constar a infração. O Árbitro sinalizará com o dedo ao infrator e a cada um dos cinco Juízes. Se o Árbitro já teve lançado uma penalização por uma falta em particular (por exemplo, agarrar o adversário) não poderá realizar uma advertência pelo mesmo tipo de infração. Três advertências pelo mesmo tipo de falta implicarão obrigatoriamente em uma penalização. Um mesmo boxeador somente poderá receber três penalizações em um combate. A terceira penalização levará a desqualificação automática.

12.3. Quando um boxeador receber uma penalização do Árbitro, que a maioria dos Juízes considere

justificada, o adversário do boxeador penalizado receberá dois (2) pontos a mais na sua pontuação, para o

que os Juízes deverão apertar o botão correspondente no dispositivo do Sistema de Pontuação da AIBA.

12.4. Se o ocorrer uma falta que o arbitro não viu, este pode consultar aos Juízes.

12.5. Os Boxeadores deverão cumprimentar se no inicio e no final de cada combate. Proíbe-se

cumprimentar-se em qualquer outro momento do combate.

12.6. Se o protetor bucal de um boxeador cair pela primeira vez, uma advertência será dada pelo Árbitro.

A partir de então cada vez que o protetor bucal cair, uma penalização será dada (desconto de ponto).

12.7. Se o boxeador intencionalmente cuspe seu protetor bucal, uma penalização imediata se expedirá.

REGRA 13. BOXEADOR DERRUBADO.

13.1. Definição de “Derrubado”.

13.1.1. Se o Boxeador toca o solo com qualquer parte do corpo exceto com a planta dos pés e como

resultado de um golpe ou de uma serie de golpes.

13.1.2. Se cair indefeso sobre as cordas como resultado de um golpe ou de uma serie de golpes.

13.1.3. Se encontra total o parcialmente fora das cordas como resultado de um golpe ou de uma

serie de golpes.

13.1.4. Se após um golpe muito forte não cai ao solo e não cai sobre as cordas, mas se encontra em

um estado de semi-inconsciência e não pode, em opinião do Árbitro, continuar o combate.

13.2. Conta Realizada quando um Boxeador está Derrubado.

13.2.1. No caso de que um dos boxeadores resulte nocauteado, o Árbitro deve começar

imediatamente a contar os segundos que transcorrem. Assim, o Árbitro deverá contar até oito se o

boxeador está pronto e se permanece derrubado na lona contará do 1 ao 10 deixando intervalos de um segundo entre cada número. Ademais, indicará cada segundo transcorrido com os dedos da mão para que assim o boxeador nocauteado possa perceber que a contagem está sendo feita. Antes de começar com o número um, se deixará transcorrer um segundo desde o momento em que

o boxeador cai na lona.

Se o adversário não se retira para o canto neutro após a ordem do Árbitro, este último deverá deter

a contagem até que o boxeador cumpra esta ordem. Quando se retire o boxeador que permanece em pé, o Árbitro reiniciará a contagem desde o segundo em que teve que interromper-la.

13.3. Responsabilidades do Adversário.

13.3.1. Se um Boxeador está derrubado, seu oponente deverá retirar-se imediatamente para o

corner neutro seguindo as indicações do Árbitro.

imediatamente para o corner neutro seguindo as indicações do Árbitro. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 12
imediatamente para o corner neutro seguindo as indicações do Árbitro. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 12

13.4.

Contagem obrigatória até oito

13.4.1. Quando um Boxeador é derrubado após receber um golpe, o combate não deve continuar

até que o Árbitro conte até oito, inclusive mesmo que o boxeador derrubado esteja pronto para continuar a luta antes que acabe a contagem.

13.5. O Knock-Out (fora de combate).

13.5.1. Quando o Árbitro tenha dito “dez” e pronuncie a palavra “out” (fora), o combate termina e

se determina que tenha sido uma vitória por fora de combate ou knock-out.

13.6. Boxeador Derrubado ao Final do Assalto.

13.6.1. No caso de que um Boxeador seja derrubado ao final de um assalto num Evento Aprovado

pela AIBA, o Árbitro deverá seguir contando. Se o Árbitro chega ate dez, se considerará que o

boxeador tem perdido o combate por fora de combate (knock-out).

13.7. Boxeador derrubado pela segunda vez sem ter recebido um novo golpe.

13.7.1. Se um boxeador é derrubado como conseqüência de um golpe e o combate continua depois

de contar ate oito, mas de novo volta a cair sem ter recebido nenhum outro golpe, o Árbitro

reiniciará a conta a partir do número oito no qual ele tinha deixado.

13.8. Ambos os Boxeadores Derrubados.

13.8.1. Se ambos os Boxeadores caem ao mesmo tempo, o Árbitro seguirá contando enquanto

algum de eles permaneça tendido na lona. Se os dois púgiles permanecem na lona quando o Árbitro conte até dez, se deterá o combate e se considerará que ambos perderam por fora de combate ou knoc-kout.

13.8.1 Se isto sucede em umas semifinais ou na final, o boxeador que tenha conseguido a maior

pontuação no momento de serem derrubados será considerado ganhador.

13.9. Limite de Contas Obrigatórias

13.9.1. Na categoria Elite (Masculino e Femnino), quando um boxeador seja objeto de três contas

obrigatórias no mesmo assalto ou de quatro contas em todo o combate, o Árbitro deverá deter o combate e declarar ganhador por RSC o RSCH.

13.9.2 Nas restantes categorias, o combate se deterá quando um boxeador seja objeto de duas

contagens obrigatórias no mesmo assalto ou de três contagens em todo o combate. 13.9.3 As quedas ou contagens que sejam conseqüência de faltas não serão tomadas em consideração para o limite de contagens obrigatórias.

REGRA 14. AUTORIZAÇÃO DA AIBA PARA AS COMPETIÇÕES

14.1. Isto pode ser encontrado no apêndice C, Guia para Eventos Aprovados pela AIBA.

REGRA 15. ÁREA DE COMPETIÇÃO (FOP)

15.1. Área de Competição (Field of Play – FOP)

15.1.1. Informação oficial da área para as competições de AIBA no caso de um (1) ou dois (2) ringue

está no Apêndice I.

15.2. Instalações Requeridas na Área da Competição.

Além de dispor de um ringue ou dois ringues, o organizador deve preparar as seguintes instalações e salas na área de competição:

15.2.1. Sala de Espera para os Árbitros e os Juízes.

15.2.2. Vestuários para os boxeadores.

15.2.3. Sala Antidoping.

15.2.4. Sala de Revisão Médica (Consultório).

15.2.5. Sala de aquecimento para os Boxeadores.

15.2.6. Almoxarifado para Equipamentos de Boxe.

15.2.7. Oficinas para a AIBA, o Comitê Organizador Local e o Delegado Técnico.

15.2.8. Sala de Imprensa/Meios de comunicação, Sala para Entrevistas/Conferencias de imprensa,

Zona Mista segundo as diretrizes da AIBA em relação com a imprensa.

Zona Mista segundo as diretrizes da AIBA em relação com a imprensa. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
Zona Mista segundo as diretrizes da AIBA em relação com a imprensa. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

15.2.9. Sala de Reuniões para OTI e Árbitros e Juízes. 15.2.10. Sala VIP.

15.3. Requisitos Adicionais da Área para a Competição. 15.3.1. Os organizadores de eventos mistos nos que competirão homes e mulheres deverão dispor de salas separadas nas que se possam realizar os exames médicos e as pesagens de homes e mulheres de maneira Independiente. 15.3.2 Os exames médicos das boxeadoras deverão realizar se em conformidade com as diretrizes de medicina desportiva especial que deverão ser incluídas no Manual Médico da AIBA.

REGRA 16. REGRAS ANTIDOPINGS DA AIBA

16.1. Todas as questões relacionadas com o Antidoping se detalham nas Regras Antidoping da AIBA.

REGRAS PARA OS OFICIAIS DA COMPETIÇÃO REGRA 1. DELEGADO TÉCNICO (DT)

1.1. Formação.

1.1.1. O Delegado Técnico deve demonstrar habilidades superiores de liderança e gestão, contando

com o Certificado de Delegado Técnico da AIBA.

1.1.2. Nenhum Treinador, Árbitro, Juiz nem Diretor de Equipe ativo poderão ser nomeados OTI.

1.2. Nomeação.

1.2.1. Para todos os Eventos Aprovados pela AIBA, a Comissão Técnica e Normativa nomeia aos

candidatos e o Presidente da AIBA aprova nomeia e suspende ao Delegado Técnico, quem deve ser de um país diferente no qual se realiza o evento.

1.2.2. Para todos os Campeonatos Continentais, a Comissão de Competição Continental nomeia aos

candidatos e o Presidente da Confederação Continental aprova, nomeia e suspende ao Delegado Técnico, que deverá ser de um país distinto do lucal onde se celebra a competição.

1.3. Obrigações do Delegado Técnico.

1.3.1. No Apêndice A tem uma descrição detalhada de suas obrigações.

REGLA 2. DELEGADO TÉCNICO SUPLENTE

2.1. Designação.

2.1.1. Para todos os eventos da AIBA onde o número de Boxeadores excede os 500, depois que o

prazo de entrada tiver concluído, incluindo os Jogos Olímpicos, a AIBA pode designar a um

Delegado Técnico Suplente.

2.2. Qualificações.

2.2.1. O Delegado Técnico Suplente deve demonstrar uma liderança superior e habilidades de gestão, possuindo o Certificado de Delegado Técnico da AIBA.

2.2.2. Um Treinador Ativo, um Árbitro, um Juiz ou o Diretor de Equipe não podem ser designados

como Delegado Técnico Suplente.

2.2.3. O Delegado Técnico Suplente pode ser do mesmo país onde o evento ocorre.

2.3. Deveres do Delegado Técnico Suplente:

2.3.1. O Delegado Técnico Suplente deve desempenhar todos os deveres baseados nas instruções e

direção do Delegado Técnico.

REGRA 3. DIRETOR DA COMPETIÇÃO (DC)

3.1. O Diretor da Competição deve ser nomeado pela Federação Anfitriã e aprovado pela Confederação ou

a AIBA dependendo se é um Evento Aprovado pela Confederação ou um Evento Aprovado pela AIBA.

3.2. O Diretor da Competição é responsável de seguir as instruções e guia do Delegado Técnico para

desempenhar as obrigações que se especificam no Apêndice A.

3.3. O Diretor da Competição deve ter um excelente nível de Inglês falado.

O Diretor da Competição deve ter um excelente nível de Inglês falado. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
O Diretor da Competição deve ter um excelente nível de Inglês falado. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

REGRA 4. OFICIAL TÉCNICO INTERNACIONAL (OTI)

4.1. Definição

Todos os oficiais que trabalhem dentro da Área para as Competições (FOP), exceto o/os Delegado(s) Técnico(s), os Árbitros e Juízes e o pessoal do Comitê Organizador deniomina-se OTIs.

Os OTIs consistem nos seguintes membros:

4.1.1.

Membros do Jurado.

4.1.2.

Membros da Comissão de Sorteio.

4.1.3.

Membros do Jurado Médico.

4.1.4.

Diretor de Equipamento de Boxe.

4.1.5.

Coordenador de J/As.

4.1.6.

Outros cargos que o Delegado Técnico designe para trabalhar dentro da Área de Competição

(FOP).

4.2. Nomeação.

4.2.1. Os membros do Comitê Executivo da AIBA, os Presidentes das Comissões da AIBA, os

membros da Comissão Técnica e Normativa, os membros da Comissão de Árbitros e Juízes e os

membros da Comissão médica são os principais candidatos a nomeação de OTI. Nenhum treinador, Árbitro, Juiz nem diretor de equipe em ativo poderão ser designados OTI.

4.2.2. Em todos os Eventos Aprovados da AIBA, o Delegado Técnico nomeia aos candidatos e o

Presidente da AIBA aprovará, nomeará e suspenderá aos OTI.

4.2.3. Em todos os Campeonatos Continentais, o delegado técnico nomeará a os candidatos e o

Presidente da Confederação Continental aprova, nomeia e suspende aos OTIs.

4.2.4. Os OTIs não devem ser más de dois membros da mesma nacionalidade no mesmo evento

enquanto que estes no estejam designados ao mesmo combate.

4.2.5. A Federação Anfitriã não deve enviar nenhum OTI ao evento que esta acolha.

REGRA 5. JURADO DA COMPETIÇÃO.

5.1. Nomeação.

5.1.1. Nos Jogos Olímpicos e os Campeonatos Mundiais, o Jurado estará formado por membros do

Comitê Executivo da AIBA que figuram na Lista Internacional de Árbitros e Juízes, junto com membros tanto da Comissão Técnica e Normativa como a de Árbitros e Juízes.

5.1.2. Nos Campeonatos Continentais, o Jurado de Competição deve estar formado por membros

do Comitê Executivo da Confederação, Comissões de Árbitros e Juízes e Comissão de Competição,

que tenham sido certificados como Árbitros e Juízes da AIBA.

5.2. Composição dos Membros em uma competição.

5.2.1. Em cada sessão de boxe (exceto nas finais), o Jurado deve estar formado por três (3) pessoas,

de conformidade com o estabelecido no ponto 4.1.1., das quais uma é o Presidente.

5.3. Posição e Rotação dos Membros em uma competição.

5.3.1. As únicas pessoas autorizadas a sentar-se na mesa do Jurado durante as sessões são os

membros do Jurado. Antes do começo da competição, o Delegado Técnico deve organizar a rotação

dos membros do Jurado para cada sessão. Os membros que desejem cambiar seus postos na rotação devem obter primeiro a permissão do Delegado Técnico.

5.4. Procedimento de Toma de Decisões.

5.4.1. O Presidente/a Presidenta deve anunciar todas as decisões em nome dos membros do

Jurado.

5.5. Obrigações.

5.5.1. O Presidente/a Presidenta deve comunicar ao locutor o nome do Boxeador que apareça

como ganhador na tela do computador depois de que finalize o combate.

5.5.2. Os membros do Jurado devem ver as pontuações e atuações dos Árbitros e Juízes e

suspender imediatamente a qualquer um deles que cometa uma infração durante o resto da competição desse dia. Depois de que finalize a competição, o Delegado Técnico e os três (3)

Depois de que finalize a competição, o Delegado Técnico e os três (3) REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
Depois de que finalize a competição, o Delegado Técnico e os três (3) REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

membros do Jurado deverão discutir qualquer recomendação adicional da Comissão Disciplinar para sancionar ao mencionado J/A.

5.5.3. Se um oficial nomeado para um combate se encontra ausente, o Presidente /a Presidenta

pode nomear a outro membro adequado de entre os que figuram na lista de oficiais autorizados

para substituir ao membro ausente, e deve notificar esta troca ao Comitê Executivo ou a Confederação Continental correspondente na maior brevidade possível.

5.5.4. Se surge qualquer circunstancia que dificulte a celebração de um combate sob as condiciones

adequadas, e se um Árbitro não toma medidas eficazes para remediar esta situação, o Presidente/a Presidenta pode ordenar que se interrompa o referido combate até que possa reiniciar-se de forma satisfatória. 5.5.5. O Presidente/a Presidenta também pode tomar as medidas imediatas que considere

necessárias para fazer frente a aquelas circunstancias que poderiam impedir o correto desenvolvimento dos combates em qualquer das sessões.

5.5.6. Se um boxeador for culpado de uma infração grave e deliberada contraria ao espírito

desportivo, o Presidente/a Presidenta, o Árbitro, o Jurado da Competição, um OTI e a oficina do CE

tem direito de recomendar a Comissão Disciplinar que aplique a sanção.

5.5.7. Os membros do Jurado não podem atuar como tais em aqueles combates nos que participam

boxeadores de seus países de origem.

5.6. Anulação de uma Decisão Arbitraria.

5.6.1. O Presidente/a Presidenta poderá anular a decisão de um Árbitro quando esta contradiga

abertamente os Estatutos e as Regras da AIBA. O Jurado poderá fazer uso de gravações de vídeo para analisar o incidente.

5.7. Conflito de Interesse.

5.7.1. Os membros do Jurado que exerçam suas funções durante os Jogos Olímpicos, Campeonatos

Mundiais, Copa do mundo, Torneios desafio da AIBA e Campeonatos Continentais não deverão atuar como Árbitros e Juízes nestes Jogos ou Campeonatos.

5.8. Neutralidade. 5.8.1. Os membros do Jurado nos campeonatos internacionais de boxe devem proceder de diferentes países.

5.9. Os resultados devem ser anunciados numa “Tela Permanente”. O operário do Sistema de Pontuação

da AIBA deve proporcionar aos membros do Jurado una avaliação imediata dos resultados dos Juízes em cada combate.

5.10. O Presidente do Jurado da Competição dirigirá a reunião previa de Juízes e Árbitros.

REGRA 6. REGRAS PARA ÁRBITROS E JUIZES.

6.1. Designação e Neutralidade.

A fim de garantir a neutralidade, o nome do Árbitro e dos cinco Juízes de cada combate deverá ser designado mediante um programa computadorizado e/ou uma Comissão de Sorteio.

6.1.1. Cada um de estes oficiais será um J/A aprovado.

6.1.2. Cada um de estes oficiais deve ser de um país e Federação diferente e nenhuns deles serão

do mesmo país ou Federação de qualquer dos boxeadores participantes no combate.

6.1.3. Nenhum destes oficiais será cidadão ou residente de um país que seja domínio, colônia ou

dependência do país de qualquer dos boxeadores que participem no combate.

6.1.4. No caso de mudança de nacionalidade, o oficial que tenha adotado uma nova nacionalidade

não poderá exercer suas funciones em nenhum combate em que participe um boxeador de seu país de origem, ou em um combate em que intervenha um J/A de seu país de origem.

6.1.5. Em caso de que a Comissão de Sorteio não possa aplicar as diretrizes anteriores, o problema

deve ser resolvido assegurando o máximo possível a neutralidade e imparcialidade dos oficiais nomeados, e deve reportar o assunto quando convenha ao Comitê Executivo.

6.1.6. Quando seja impossível para a Comissão de Sorteio em qualquer caso cumprir as diretrizes

anteriores, o nome, ou nomes de um oficial, ou oficiais, pode ser designado pelo sorteio pelo

ou nomes de um oficial, ou oficiais, pode ser designado pelo sorteio pelo REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
ou nomes de um oficial, ou oficiais, pode ser designado pelo sorteio pelo REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

Presidente da Comissão de Sorteio ou alguma pessoa atuando em nome do Presidente para o combate em questão.

6.1.7. Pode-se eleger a um (1) Juiz do mesmo continente de cada boxeador e a três (3) Juízes de

outros continentes. Em qualquer caso, em una mesma competição no deve haver mais de dois

oficiais procedentes do mesmo continente.

6.1.8. Com relação aos outros três Juízes, no pode-se eleger a dois Juízes do mesmo continente. A

seleção de Árbitros e Juízes mediante sorteio garantirá a neutralidade se cumprido os seguintes requisitos:

6.1.8.1. De distintos continentes, três deles (3) procederão de três (3) continentes diferentes, e de

países que não sejam de países dos boxeadores.

6.1.8.2. Um Árbitro ou Juiz não poderá atuar como tal se um boxeador procede de um país que

tenha sido anteriormente a nação principal do mencionado Árbitro o Juiz.

6.2. Conflito de interesse.

6.2.1. Os Árbitros e Juízes de qualquer competição o serie de competições não poderão atuar em

nenhum momento na mecionada competição ou serie de competições como diretores de equipe, treinador ou preparador de nenhum dos boxeadores ou equipes de boxeadores que participem na mencionada competição ou serie de competições, nem fazer o próprio em una competição na que participe um boxeador de sua mesma nacionalidade.

6.3. Medidas disciplinares.

6.3.1. As decisões de suspensão em relação a Árbitros ou Juízes devem ser adotadas pela Comissão

disciplinar.

6.4. Código de conduta.

6.4.1.

Todos os Árbitros e Juízes devem respeitar e assinar o Código de Conduta da AIBA (Apêndice

B).

REGRA 7. ÁRBITROS

7.1. Descrição e Participação.

7.1.1. Nos Jogos Olímpicos e todos os Eventos Aprovados pela AIBA, as competições devem estar

controladas por um Árbitro aprovado pela AIBA que deve oficiar no ringue e não pode pontuar no combate.

7.2. Obrigações.

7.2.1. O bom estado físico do Boxeador deverá ser a principal consideração do Árbitro.

7.2.2. Vigiar pelo estrito cumprimento do regulamento e as normas do “jogo limpo”.

7.2.3. Manter o controle do encontro em todas suas fases.

7.2.4. Impedir que um boxeador receba golpes em excesso ou desnecessários.

7.2.5. Usar três vozes de mando:

7.2.5.1. “Stop” para ordenar aos boxeadores que deixem de boxear.

7.2.5.2. “Box” para ordenar que reiniciem o combate.

7.2.5.3. “Break” para por fim a um corpo a corpo; a esta ordem, cada boxeador dará obrigatoriamente um passo atrás antes de seguir boxeando.

7.2.6. Indicar a um boxeador, por sinais ou gestos adequados e eloqüentes, qualquer infração do

regulamento.

7.2.7. Em caso de que um ou ambos os boxeadores sejam surdos, o Árbitro pode tocar com a mão o

ombro ou o braço dos boxeadores para deter o combate (“stop”) ou ordenar que se separem (“break”).

7.2.8. O Árbitro não deve levantar a mão do vencedor nem fazer outro sinal para indicar ao

boxeador vitorioso antes que se tenha anunciado o resultado. O Árbitro deve levantar a mão do

boxeador que tenha ganhado uma vez que se tenha anunciado a vitória.

7.2.9. Quando o Árbitro tenha desqualificado a um Boxeador ou interrompido o combate, primeiro

deve comunicar o Presidente do Jurado o nome do boxeadorl desqualificado ou a causa da

o Presidente do Jurado o nome do boxeadorl desqualificado ou a causa da REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
o Presidente do Jurado o nome do boxeadorl desqualificado ou a causa da REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

interrupção do combate, com a finalidade de que o Presidente do Jurado possa avisar ao locutor e este transmita a decisão correta ao público.

7.3. Atribuições do Árbitro. 7.3.1. Finalizar um combate em qualquer momento que se considere a existência de uma desigualdade muito marcada.

7.3.2. Finalizar um combate em qualquer momento, se um dos boxeadores sofreu uma ferida ou

lesão a causa da qual o Árbitro considera que o boxeador não pode continuar boxeando.

7.3.3. Finalizar um combate em qualquer momento se considerar que os boxeadores não boxeiam

com a seriedade devida. Nestes casos, poderá desqualificar a um deles ou a ambos.

7.3.4. Advertir a um boxeador ou deter um combate para admoestar a um boxeador por faltas ou

por qualquer outra razão, com a finalidade de assegurar o “jogo limpo” ou o devido respeito às

regras.

7.3.5. Desqualificar a um boxeador que no obedeça imediatamente suas ordens o que se dirija a ele

de forma ofensiva ou agressiva em qualquer momento. 7.3.6. Advertir, retirar ou desqualificar a um treinador que tenha infringido o regulamento.

7.3.7. Desqualificar a um boxeador que tenha cometido una falta, com ou sem prévio aviso.

7.3.8. Suspender a contagem de proteção em caso de um boxeador derrubado onde o boxeador

que permanece em pé não se retira a um canto neutro imediatamente ou tarda em fazer-lo.

7.3.9. Interpretar as regras na medida em que sejam aplicáveis ou relevantes na prática, ou tomar

uma decisão e as medidas necessárias em qualquer circunstancia do combate que não esteja contemplada pelo regulamento. 7.3.10 Revisão Médica – Antes de exercer suas funções em qualquer torneio internacional que transcorra segundo o estipulado neste regulamento, o Árbitro se submeterá a um exame médico para determinar se seu estado físico permite desempenhar suas funções no ringue. A agudeza visual do Árbitro deverá ser como mínimo de 20/80.

O Árbitro no poderá levar óculos durante os combates, mas poderá utilizar lentes de contato. Será obrigatório para o Árbitro participar, antes de cada Campeonato, em uma reunião organizada pelo Jurado Médico.

7.4. Direito a Examinar ao Boxeador.

7.4.1. Equipe e Uniforme: uma vez que um Boxeador entra ao ringue, o Árbitro deve desqualificá-lo

se este se nega a utilizar o capacete, a copa de proteção (unicamente os homens) e o protetor bucal; porém, a situação pode ser imediatamente retificada a critério do arbitro dentro de um

minuto, se não o boxeador será desqualificado. Durante o combate não se poderá levar nenhum

outro objeto. Se durante um assalto se solta à luva ou a roupa de um boxeador, o arbitro deve interromper o combate para permitir que estas sejam arrumadas.

7.5. Direito a Comprovar a Posição dos Juízes.

7.5.1. O Árbitro deve comprovar que os Juízes estão na suas posiciones corretas antes do combate.

REGRA 8. JUIZES

8.1. Designação e Participação.

8.1.1. Durante os Jogos Olímpicos e todos os Eventos Aprovados pela AIBA, os combates devem ser

pontuados por cinco (5) Juízes da AIBA, que devem sentar separados do público e na área imediatamente adjacente ao ringue.

8.1.2. Dois (2) dos Juízes devem sentar em uma mesma lateral do ringue, a suficiente distancia um

do outro, e os outros três (3) Juízes se devem sentar no centro das outras três laterais. Quando exista um número insuficiente de oficiais disponíveis, poderão existir três (3) Juízes em

lugar de cinco (5), mas isto não deve aplicar-se nos Jogos Olímpicos, Campeonatos Mundiais nem Campeonatos Continentais.

8.2. Obrigações.

8.2.1. Cada Juiz deve avaliar de forma independente os méritos de ambos os boxeadores e deve

decidir quem é o ganhador segundo o regulamento.

os boxeadores e deve decidir quem é o ganhador segundo o regulamento. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
os boxeadores e deve decidir quem é o ganhador segundo o regulamento. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

8.2.2. Cada Juiz deve usar o Sistema de Pontuação da AIBA para qualificar os méritos dos Boxeadores.

8.2.3. Cada Juiz não deve falar ou fazer algum sinal a um dos boxeadores ou a outro Juiz ou alguém

mais durante o combate.

8.2.4. Cada Juiz se for necessário, ao final de um assalto, pode indicar ao Árbitro qualquer incidente

ou anomalia que este poderia ter passado despercebido como a conduta indevida de um treinador, ou afrouxamento de uma corda, etc.

8.2.5.

Os Juízes devem permanecer sentados até que se tenha anunciado ao público o resultado

final.

REGRA 9. GESTÃO DE ÁRBITROS E JUIZES DA AIBA 9.1. O Sistema completo de Gestão de Árbitros e Juízes da AIBA está descrito no Apêndice G.

REGLA 10. TREINADORES

10.1. Certificação.

10.1.1. Todos os Treinadores atuais nas Federações Nacionais devem obter uma certificação oficial

da AIBA para que se lhes permita secundar aos boxeadores nos diferentes Eventos Aprovados pela

AIBA.

10.1.2.

A classificação para treinadores deve estar dividida em 3 níveis respeitando os seguintes

princípios:

10.1.2.1. Os treinadores com nível Uma Estrela e superior, podem ser assistente de treinador nos

eventos 1 estrela

10.1.2.2. Os treinadores com nível Duas Estrelas e superior, podem ser ajudante de treinador em

eventos 2 estrelas

10.1.2.3. Somente treinadores com nível Três Estrelas podem ser assistentes de treinador em

eventos 3 estrelas.

10.2. Ate que o novo Sistema de Gestão de Treinadores seja posto em ação, um período de carencia, se

abrirá ate o final de dezembro de 2012, para permitir que treinadores de menor nível de estrelas atuem como assistente de treinadores em eventos de níveis mais altos em caso de que una Federação Nacional não tenha suficientes treinadores certificados.

REGRA 11. ASSISTENTES DE TREINADORES

11.1. Número de Treinadores

11.1.1. Cada boxeador tem direito a contar com dois treinadores que deverão cumprir a seguinte

regra: somente os dois treinadores poderão subir na plataforma do ringue e somente um de eles poderá entrar no ringue.

11.2. Obrigações.

11.2.1. Durante o combate, nenhum dos dois treinadores deve permanecer sobre a plataforma do

ringue. Antes de começar um assalto, devem retirar os assentos, toalhas, baldes, etc., da plataforma.

11.2.2. Os treinadores devem ter uma toalha para o Boxeador. Um deles pode indicar o abandono

do Boxeador atirando a toalha dentro do ringue. Quando o treinador considera que seu Boxeador não está apto para continuar boxeando, exceto quando o Árbitro esteja realizando a contagem protetora.

11.2.3. Os treinadores são preparadores e técnicos autorizados por suas respectivas Federações

Nacionais e devem respeitar e cumprir o regulamento da AIBA, segundo o qual todo boxeador é também responsável, de forma razoável, do que façam seus treinadores.

11.3. Atividades proibidas

11.3.1. Qualquer treinador que anime ou incite aos espectadores, verbalmente ou por sinais no

transcurso de um assalto, não deve ser permitido seguir sendo treinador durante o torneio onde cometa esta falta.

permitido seguir sendo treinador durante o torneio onde cometa esta falta. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
permitido seguir sendo treinador durante o torneio onde cometa esta falta. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

11.3.2.

Quando o Árbitro expulse a um treinador do canto, este deve abandonar a Área de

Competição (FOP) durante o resto da sessão. Se durante o torneio este treinador é expulso pela segunda vez, será suspenso permanentemente de suas funciones de treinador durante o resto de esse torneio.

11.3.3. O uso de qualquer dispositivo de comunicação não será permitido na Área da Competição

(FOP) tais como telefones móveis, walkie-talkies, telefones inteligentes, auriculares, rádios de onda curta, etc.

REGRA 12. JURADO MÉDICO

12.1. Formação.

12.1.1. O Presidente da Comissão Médica da AIBA deve designar um médico titulado, com licença

válida em seu próprio país e certificado pela AIBA. Se fora possível, o Presidente da Comissão Médica da AIBA designará a um médico com licencia oficial para exercer em combates de boxe e certificação da AIBA. 12.1.2 Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, Jogos Olímpicos, Eventos de Qualificação para Jogos Olímpicos, somente aos membros da Comissão Médica da AIBA será permitido servir como membros do Jurado Médico. Para todos os Eventos Aprovados pela Confederação, somente os membros da Comissão Médica da Confederação podem servir como membros do Jurado Médico. 12.1.3 Em condições de emergência, o Delegado Técnico poderá designar a médicos locais ou de qualquer equipe em caso de que os membros do Jurado Médico no estejam disponíveis.

12.2. Assistência durante a Competição.

12.2.1. Este Médico deve estar presente durante toda a competência e não deve abandonar o local

onde se celebre antes da final do último combate e ate que tenha visto a os dois púgiles que tenham participado no combate. O Jurado Médico pode levar luvas cirúrgicas durante o combate.

12.3. Número de membros do Jurado Médico

12.3.1. Em caso de que tenha um ringue, em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, incluídos os

Jogos Olímpicos e os Campeonatos mundiais, se designará um mínimo de dois (2) e um máximo de três (3) membros do Jurado Médico da AIBA. Porém, em qualquer caso, não deve ter mais de dois (2) membros do Jurado Médico em um lateral do ringue.

12.3.2. Em caso de que existam dois ringues, em todos os Eventos Aprovados pela AIBA incluídos os

Jogos Olímpicos e os Campeonatos Mundiais, precisa se um mínimo de dois (2) membros do Jurado Médico por quadrilátero.

12.3.3. Em ambos os casos, o Presidente dela Comissão médica da AIBA pode utilizar a médicos

locais para os cargos de membros do Jurado Médico.

12.4. Requisitos do Jurado Antidoping

12.4.1. Todos os Eventos Aprovados pela AIBA devem contar com a presença de um (1) especialista

em antidoping para controlar o processo de antidoping sob a supervisão dos membros do Jurado Médico da AIBA.

12.5. Obrigações principais do Jurado Médico

12.5.1. Obrigações Gerais

12.5.1.1. As revisões do Jurado Médico da AIBA estão designadas por Exames Médicos para

garantir que:

Os participantes dispunham de espaço suficiente.

Exista um acesso direito a sala de pesagem.

• Exista algum sistema de calefação (se fosse necessário), exista luz suficiente e una boa ventilação.

Ter um número suficiente de cadeiras e mesas.

12.5.1.2. Um membro da Comissão Médica da AIBA deve estar presente no exame médico

inicial e durante os demais exames dos Boxeadores antes do combate em todas as competências internacionais.

12.5.1.3. Os membros do Jurado Médico da AIBA devem ajudar aos oficiais médicos dos

diferentes países.

Médico da AIBA devem ajudar aos oficiais médicos dos diferentes países. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
Médico da AIBA devem ajudar aos oficiais médicos dos diferentes países. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

12.5.1.4.

Os membros do Jurado Médico da AIBA podem expressar sua opinião sobre as

lesões que apresentem os Boxeadores. Esta opinião se considerará definitiva. 12.5.1.5. O Jurado Médico da AIBA proporcionará um médico para supervisar os procedimentos de antidoping e inspecionar as áreas destinadas aos mesmos a fim de

comprovar que sejam adequadas no que respeita a sua colocação, equipamento, prestações e formulários.

12.5.1.6.

O Jurado Médico da AIBA realiza exames médicos dos Árbitros e Juízes da AIBA.

12.5.1.7.

O Jurado Médico da AIBA supervisa os planes de emergência dos organizadores do

torneio.

Comprovar que existam bombas de oxigênio e macas, outros equipes de reanimação, equipes de evacuação, uma rota de evacuação.

Comprovar que exista una ambulância durante a competência e que se tenha designado um hospital para o cuidado dos desportistas feridos.

12.5.1.8. O Jurado Médico da AIBA comprovará que existam as provisiones adequadas de

comida e hidratação para os desportistas e faz recomendações ao Delegado Técnico para sua aprovação. 12.5.2. Obrigações durante a Competição 12.5.2.1. Como mínimo, um membro do Jurado Médico da AIBA deve estar junto ao ringue durante

todo o combate. 12.5.2.2 Os membros do Jurado Médico devem assessorar ao Árbitro na valoração das lesões. 12.5.2.3 Os membros do Jurado Médico da AIBA devem avisar ao Presidente do Jurado da

Competição deter o combate em caso de que algum dos atletas pareça estar incapacitado para continuar.

12.5.3. Procedimento depois do Knock-Out e RSCH

12.5.3.1. Boxeador inconsciente: se um Boxeador está inconsciente, somente o Árbitro e o

Médico que se tenha chamado devem permanecer no ringue, ao menos que o Médico precise de ajuda adicional. Em caso de que um Boxeador esteja inconsciente durante mais de um (1) minuto, será transportado ao hospital mais perto (se for possível, ao departamento de neurocirurgia) para submeter-lo a uma avaliação mais exaustiva. O Médico deve encaminhar ao hospital a todo Boxeador que sofre una comoção. 12.5.3.2. Assistência Médica: Em caso de um knock-out sem perdida do conhecimento ou no caso de RSCH, o Boxeador será examinado imediatamente por um Médico no vestuário para

determinar si existe a necessidade de submeter-lo a um exame médico mais exaustivo ou de internar-lo em um hospital.

12.5.3.3. Os membros do Jurado Médico da AIBA proporcionarão primeiros auxílios ao

Boxeador inconsciente ate que a assistência passe a mãos da equipe médica local de apoio para um tratamento mais definitivo.

12.5.3.4. Os membros do Jurado Médico da AIBA podem recomendar tratamento para os

Boxeadores lesionados.

12.5.3.5. Os membros do Jurado Médico da AIBA podem suspender e restringir a atividade

dos boxeadores lesionados segundo estimem apropriado.

REGRA 13. CRONOMETRISTA 13.1. Obrigações

13.1.1. A principal obrigação do Cronometrista é controlar o número e a duração dos assaltos e os

intervalos entre eles. A duração dos intervalos entre um assalto e outro será de um minuto completo.

13.1.2. Cinco segundos antes do começo de cada assalto, o cronometrista deve despejar o

quadrilátero com a ordem “clear the ring” (‘despejem o ringue’) o “seconds out” (“segundos fora”).

13.1.3.

O Cronometrista deve dar começo e por fim a cada assalto fazendo soar o gongo, timbre ou

sino.

começo e por fim a cada assalto fazendo soar o gongo, timbre ou sino. REGULAMENTO INTERNACIONAL
começo e por fim a cada assalto fazendo soar o gongo, timbre ou sino. REGULAMENTO INTERNACIONAL

13.1.4.

O Cronometrista deve anunciar o número de ordem de cada assalto imediatamente antes

que comece.

13.1.5. O Cronometrista deve deter/reiniciar o relógio como o indique o Árbitro.

13.1.6. O Cronometrista deve controlar todos os tempos, contas e intervalos com um relógio

cronômetro.

13.1.7. Quando um boxeador cair derribado, o Cronometrista deve indicar ao Árbitro por meio de

um sinal sonoro o transcurso dos segundos, enquanto este último realiza a conta protetora.

13.1.8. Se ao finalizar um assalto um Boxeador se encontra derrubado e o Árbitro está contando, no

deverá fazer soar o gongo que indica o final do assalto. O gongo somente se fará soar quando o

Árbitro der a ordem “box” para indicar o reinicio do encontro. Enquanto O Árbitro esteja contando, não se pode finalizar o assalto devido á ordem “stop” do Árbitro.

13.2.

Posição.

13.2.1.

O Cronometrista se sentará na área imediatamente adjacente ao ringue.

REGRA 14. ANUNCIADOR OFICIAL

14.1. Formação.

14.1.1. Para todos os Eventos Aprovados pela AIBA, o locutor oficial deve satisfazer os seguintes

requisitos:

14.1.1.1. Domínio de vários idiomas (o inglês é obrigatório).

14.1.1.2. Excelente conhecimento das Regras Técnicas e de Competição da AIBA.

14.1.1.3. Um mínimo de três (3) anos de experiência como locutor de competições em acontecimentos desportivos.

14.2. Nomeação

14.2.1. O Comitê Organizador do Evento é responsável de contratar a um locutor profissional para

toda a competição.

EQUIPAMENTO PARA AS COMPETIÇÕES REGRA 1. O RINGUE E ACCESSÓRIOS

1.1. Todas as especificações do Ringue e seus acessórios se descrevem no Apêndice H.

1.2. Selo de Aprovação 1.2.1. Para todos os Eventos Aprovados pela AIBA, o Comitê Organizador deve usar os ringues fabricados por um dos fornecedores licenciados Oficiais da AIBA. 1.2.2. Todos os ringues existentes se poderão utilizar até o final de 2010. Porém, a partir de 2011, para todos os Eventos Aprovados pela AIBA, um novo ringue com etiquetas aprovadas pela AIBA deve ser utilizado.

REGRA 2. LUVAS DE BOXE

2.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA se devem utilizar luvas fabricadas por um dos fornecedores

autorizados oficiais de equipamentos de boxe da AIBA.

2.2. Os competidores deverão usar luvas de cor vermelho ou azul, de acordo com seu corner respectivo.

2.3. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, as luvas devem ser fornecidas pelo Comitê Organizador e

devem ser aprovados pelo Delegado Técnico. Aos boxeadores não se lhes permite usar suas próprias luvas.

2.4. Os boxeadores deverão colocar-se as luvas de boxe antes de subir ao ringue.

2.5. As luvas deverão ser retiradas imediatamente depois de que o combate tenha terminado e antes que a

decisão seja anunciada.

2.6. O acolchoado das luvas no deverá estar quebrado ou deslocado.

2.7. Somente as luvas limpas e em serviço devem ser usadas.

2.8. Especificações 2.8.1. As especificações detalhadas das Luvas de Boxe podem ser encontradas na Guia de Equipamento no Apêndice J.

Luvas de Boxe podem ser encontradas na Guia de Equipamento no Apêndice J. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
Luvas de Boxe podem ser encontradas na Guia de Equipamento no Apêndice J. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

REGRA 3. CAPACETES DE PROTEÇÃO

3.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA devem-se utilizar unicamente capacetes de proteção

fabricados por um dos fornecedores autorizados oficiais de equipamentos de boxe da AIBA.

3.2. O uso do capacete de proteção é obrigatório.

3.3. Os competidores devem usar capacetes de proteção vermelhos ou azuis, segundo a cor dos respetivos

corners.

3.4. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, os capacetes de proteção têm que ser fornecidos pelo

Comitê Organizador e tem que ser aprovados pelo Delegado Técnico. Aos boxeadores não se lhes permite usar seus próprios capacetes de proteção.

3.5. Os boxeadores colocarão seus capacetes de proteção somente depois de entrar no ringue.

3.6. Os capacetes de proteção devem ser retirados imediatamente depois que o combate tenha terminado

e antes que a decisão seja anunciada.

3.7. Especificações

3.7.1. Especificação detalhada dos Capacetes Protetores se podem encontrar na Guia de Equipamento no Apêndice J.

REGRA 4. BANDAGEM

4.1. Utilização da bandagem

4.1.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA se devem utilizar as bandagens de um dos

fornecedores autorizados oficiais de equipamentos de boxe da AIBA.

4.1.2. Em todos os eventos de 3 estrelas, o Comitê Organizador fornecerá para cada combate,

bandagens novas ao Boxeador na chegada deste no local da competição pelo período de sessões de boxe em que o boxeador esteja programado para competir. 4.1.3. As Bandagens se aplicarão no vestuário na presença da Federação Anfitriã. As bandagens em cada Boxeador deverão ser verificadas e marcadas por um Diretor Oficial de

Equipamentos na mesa de verificação de equipamentos.

4.2. Especificações

4.2.1. Uma bandagem não deve ser mais longa que 4.5 m. (14.76 pies), e não mais curta que 2.5 m.

(8.2 pés). As bandagens devem ter 5.7cm (2 ¼ polegadas) de largo. Deve estar feito de um material elástico e ter um sistema de fechadura aprovado pela AIBA.

REGRA 5. PROTETOR BUCAL

5.1. O protetor bucal deve ser usado. Deve ser anatômico, ou seja, ajustar-se a forma da mandíbula. O

Comitê Organizador deve facilitar protetores bucais para todos os participantes que não possuam, contra

pago realizado pelo próprio boxeador ou pela sua Federação Nacional. Não se permite levar protetor bucal de cor vermelho ou parcialmente vermelho.

5.2. Proíbe-se ao boxeador quitar-se deliberadamente o protetor bucal durante o combate; esta ação

deliberada será motivo de penalização ou desqualificação. Si a um boxeador se lhe cai o protetor bucal a causa de um golpe, o Árbitro deve levar ao boxeador a seu respetivo corner, e ordenará que o protetor bucal seja lavado e devolvido a sua posição correta. Enquanto se realiza esta operação, o treinador não

pode falar com o boxeador.

REGRA 6. COPA PROTETORA (COQUILHA)

6.1. Nos combates masculinos, os boxeadores devem utilizar uma copa de proteção (coquilha) durante

todos os assaltos e adicionalmente se poderão pôr suspensórios. A copa não deve cobrir alem da parte da área permitida.

6.2. Nas competições femininas, as boxeadoras podem usar protetor de seios assim como o protetor

púbico.

as boxeadoras podem usar protetor de seios assim como o protetor púbico. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
as boxeadoras podem usar protetor de seios assim como o protetor púbico. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

REGRA 7. UNIFORME DE COMPETIÇÃO

7.1. Uniforme do Boxeador

7.1.1. Os competidores devem boxear com botas ou sapatos ligeiros (sem pontas nem saltos),

calções curtos (que não passem no cumprimento dos joelhos), e uma camiseta regata que cobra o

peito e as costas como se mostra no desenho.

7.1.2. Para todos os Eventos Aprovados pela AIBA, os boxeadores devem vestir-se de vermelho ou

azul; camisetas regatas e calções curtos segundo a cor de seu corner respectivo, os quais serão de sua própria responsabilidade levá-los. A linha da cintura deve estar claramente visível mediante o uso de una cinta elástica de 10cm de largura (a linha de cintura é una linha imaginaria desde o umbigo ate a parte superior do quadril).

7.2. Especificações

7.2.1. A Guia detalhada do Uniforme do Boxeador pode ser encontrada no Apêndice F.

7.3. Vestimenta dos Oficiais (Árbitros y Juízes)

7.3.1. Os Juízes y Árbitros devem vestir-se com calças brancas, camisa branca e sapatos ligeiros ou

botas sem saltos.

7.3.2. Nos Eventos Controlados pela AIBA ou nos Eventos em que a AIBA lhes forneça uniformes aos

Árbitros e Juízes, estes deverão vestir estes uniformes.

7.3.3. Estes oficiais podem utilizar luvas cirúrgicas durante o exercício de suas funções.

REGRA 8. EQUIPAMENTO DO SISTEMA DE PONTUAÇÃO DA AIBA

8.1. É obrigatório em todos os Eventos Aprovados pela AIBA contar com um equipamento completo do

Sistema de Pontuação da AIBA aprovado pela AIBA e com um operário deste sistema.

8.2. Contadores Portáteis e Contadores Manuais

8.2.1. Os Juízes também precisam de cinco (5) dispositivos de pontuação manual em caso de que se

produza um problema no Sistema de Pontuação da AIBA.

APÊNDICE A OBRIGAÇÕES DO DELEGADO TÉCNICO E DO DIRETOR DA COMPETIÇÃO

1. OBRIGAÇÕES DO DELEGADO TÉCNICO

1.1. Levar a cabo visita (s) de inspeção antes do evento a fim de comprovar os preparativos do Comitê

Organizador Local a respeito de todas as áreas técnicas, inclusive da área de competição, as áreas

associadas com a competição, horários da competição, a colocação do hotel das delegações, etc. junto com algum pessoal da Administração Geral da AIBA ou da Confederação.

1.2 Avaliar o progresso dos preparativos para o evento e reportá-lo para a Administração Geral da AIBA.

1.3 Chegar pontualmente ao evento para supervisionar e ajudar ao Comitê Organizador com os preparativos finais. O Delegado Técnico deve intervir no trabalho do Comitê Organizador somente em caso de que as Regras Técnicas e de Competição sejam violadas ou onde se solicite seu apoio.

1.4 Conduzir a Reunião Técnica para Líderes de Equipe, Treinadores, Doutores, Árbitros e Juízes e oficiais

antes do começo da competição.

1.5 Supervisionar/monitorar as disposições para o Sorteio Oficial, a Pesagem Geral, o exame médico diário

e o programa diário dos combates.

1.6 Designar os deveres dos OTIs nomeados para a competição.

1.7 Supervisar e monitorar o processo de nomeação dos seguintes oficiais e obrigações: controle de Passaporte e revisão de livros de registro, balanças de pesagens, Árbitros e Juízes, Comissão de Sorteio,

atualização do livro de registro adjacente ao ringue, membros do Jurado e procedimentos de apelação.

1.8 Levar a cabo una reunião diária entre os Presidentes do Jurado da Competição e a Comissão de Sorteio

com a finalidade de avaliar o desempenho dos Árbitros e Juízes e tomar as decisões finais sobre todos os assuntos relacionados com os J/As sobre a base de os resultados da reunião.

relacionados com os J/As sobre a base de os resultados da reunião. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
relacionados com os J/As sobre a base de os resultados da reunião. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

1.9

Apresentar o informe de avaliação final da competição para a AIBA ou a Administração Geral da

Confederação.

2. OBRIGAÇÕES DO DIRETOR DA COMPETIÇÃO

2.1. Supervisionar o desenvolvimento da competição e ser o ponto de contato da AIBA para todos os assuntos relacionados com a competência.

2.2 Garantir que a competência organize-se e se leve a cabo segundo as Regras Técnicas e de competição

da AIBA com a assessoria do Delegado Técnico (ou Delegados Técnicos).

2.3 Colaborar com outras áreas funcionais para garantir a coordenação dos serviços de apoio com as

credenciais, segurança, transporte, medicina, meios de comunicação, operações do local, locais, emissoras, locais de radio e televisão e voluntários.

2.4 Manter se em estreito contato com o Delegado Técnico (ou Delegados Técnicos) da AIBA e da

Federação Anfitriã e o Comitê Organizador para todos os assuntos relacionados com os preparativos para a competição.

2.5 Informar a AIBA e ao Delegado Técnico com regularidade sobre os preparativos do evento.

2.6 Elaborar una lista de equipamentos necessários para a competência de boxe.

2.7 Proporcionar um ponto de vista desportivo específico a planificação e operações para todos os locais

da competência e treinamento.

2.8 Recomendar uma estrutura organizativa adequada e o número adequado de pessoal para levar a cabo

a competição.

2.9 Capacitar e remanejar diariamente o pessoal e voluntários.

2.10 Colaborar com a Federação Nacional Anfitriã e com o Comitê Organizador a respeito da seleção e

formação dos Oficiais Técnicos Nacionais.

2.11 Organizar e dirigir sessões de orientação e informação para todo o pessoal, oficiais técnicos e

voluntários antes do inicio da competição.

2.12 Garantir que todas as propriedades do Comitê Organizador designadas a uma área estejam seguras e

com a manutenção adequada.

2.13 Garantir que se cumpram todas as políticas e procedimentos do Comitê Organizador, que todos os

procedimentos necessários de emergência e demais assuntos relacionados (Ex. disciplina, segurança,

condiciones laborais, etc.) estejam no seu lugar e sejam propriamente reforçados e documentados, assim como reportar as irregularidades.

2.14 Se apresentar nas reuniões e levar a cabo todas as ações necessárias como Diretor da Competição,

informando e tomando as providencias que se requerem.

da Competição, informando e tomando as providencias que se requerem. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 25
da Competição, informando e tomando as providencias que se requerem. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 25

APÊNDICE B CÓDIGO DE CONDUTA DA AIBA

A Associação de Boxe Internacional (AIBA) por meio da presente solicita seu acordo com o seguinte «Código de Conduta», que será aplicado durante o período inteiro de Nome do Evento, Data do Evento

Código 1: Não receberei dinheiro em efetivo e não aceitaria nenhum presente que poderia considerar se como um suborno de qualquer pessoa, com exceção de aqueles recebidos de parte da Administração Geral da AIBA, como lembrança oficial. Código 2: Não estarei sob influencia de bebidas alcoólicas durante todo o período de:

Nome do Evento Código 3: Não violarei nenhuma norma de comportamento social na minha relação com os membros locais e/o cidadãos dos países visitantes. Código 4: Não utilizarei nem terei comigo meu telefone portátil no interior da sede da competição. Código 5: Estarei disponível para me apresentar a todas as reuniões diárias organizadas para os Árbitros e Juízes durante o período inteiro de:

Nome do Evento Código 6: Estarei disponível para cumprir minhas funções nas competições conforme ao solicitado pelo Delegado Técnico da AIBA. Código 7: Não conspirarei ou colaborarei com qualquer das partes dispostas a violar qualquer das Regras Técnicas e de Competições da AIBA. Código 8: Não conspirarei ou colaborarei com nenhuma pessoa para violar meu julgamento e obrigações como Árbitro e Juiz da AIBA. Código 9: Não falarei com pessoa alguma quando exerça minhas funções como J/A de AIBA a respeito da competição ou qualquer questão relacionada com as instalações da mesma e / ou qualquer outra colocação durante o período total da competição, especialmente as pessoas de meu próprio país como dos membros de minha Federação Nacional, Oficiais Técnicos Internacionais, membros do Comitê Executivo, meios de comunicação e o público. Código 10: Não me comportarei de maneira prejudicial para a AIBA. Código 11: Não fumarei no interior da sede da competição. Código 12: Respeitarei e não violarei o Código Disciplinar da AIBA de maneira alguma. Aceito que qualquer violação dos códigos anteriores será remitida para a Comissão Disciplinar da AIBA / Comitê Executivo e poderá conduzir as sanções imediatas contra minha pessoa. Por tanto, estou de acordo com a presente solicitude da AIBA.

Data:

/

/

NOME

FUNÇÃO

ASSINATURA

solicitude da AIBA. Data: / / NOME FUNÇÃO ASSINATURA REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 26
solicitude da AIBA. Data: / / NOME FUNÇÃO ASSINATURA REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 26

APÊNDICE C GUIA DE EVENTOS APROVADOS

1. EVENTOS APROVADOS PELA AIBA

1.1. Os Eventos Aprovados pela AIBA são apoiados pela AIBA, a través de diretos de televisão, patrocínios,

Delegados Técnicos, J/As em função do nível definido do evento que se enumeram no ponto 1.10.

1.2. Cada ano, a AIBA estabelecerá o número máximo de Eventos Aprovados pela AIBA que se levarão a

cabo qualquer ano sinalado no calendário na reunião do Comitê Executivo.

1.3. Um Evento Aprovado pela AIBA não pode ser organizado no mesmo dia que outro, ao menos que os

dois eventos estejam em países diferentes e não compartam uma fronteira comum.

1.4. Em principio, não mais de um (1) Evento Aprovado pela AIBA pode ser apresentado na mesma cidade

em um ano. 1.5. Um máximo de três (3) Eventos Aprovados pela AIBA poderá ser organizado em um mesmo país dependendo de sua excelente consistência e tradição.

1.6. A AIBA somente considerará as solicitudes de status AIBA dos países que tenham realizado anteriormente um Torneio Internacional de forma regular e que sejam aprovados pela Federação Nacional.

1.7. A solicitude de Status AIBA deve ser apresentada pelas Federações Nacionais em Setembro do ano

anterior ao evento.

1.8. Qualquer Federação Nacional que aplique para uma atualização de status deve apresentar, nesta

aplicação, os resultados do último torneio e detalhes do mesmo para apoiar tal solicitude.

1.9. Qualquer Federação que deseje aplicar para qualquer Evento Aprovado pela AIBA terá que cumprir as

exigências da AIBA, tais como pressuposto, cota, o cumprimento das Técnicas e Regras de Competência da AIBA, Código Anti-Doping, a cobertura de televisão. O nível dos requisitos dependerá do status do Evento Aprovado.

1.10. Os eventos Aprovados pela AIBA se divide em três níveis (Eventos 1 Estrela, 2 estrelas, 3 Estrelas) em função do número dos boxeadores participantes de diferentes países e do nível dos boxeadores (Boxeadores no Ranking Mundial):

1.10.1. Eventos da AIBA 3 estrelas - Torneios Internacionais da AIBA:

1.10.1.1. Todos os Eventos Controlados pela AIBA como segue, estão controlados, e

administrados pela AIBA e os direitos pertencem a AIBA:

• Campeonatos Mundiais de Boxe da AIBA

• Copa Presidente AIBA

• Copa Mundial da AIBA

Todos os Eventos Classificatórios para os Jogos Olímpicos e os Jogos Olímpicos da Juventude.

1.10.1.2. Eventos Internacionais e continentais com a participação de mais de 20 países e

más de 150 boxeadores 1.10.1.3. Campeonatos da Confederação

1.10.2. Eventos de AIBA 2 estrelas - Torneios Continentais da AIBA:

1.10.2.1. Eventos Internacionais y continentais entre 13 e 19 países, participando mais de

100 boxeadores.

1.10.3. Eventos 1 estrela AIBA - Torneios Regionais da AIBA:

1.10.3.1. Eventos Internacionais e continentais entre 1 e 12 países participantes

1.11. O Regulamento se aplicará da seguinte forma:

1.11.1. As Regras Técnicas e de Competição da AIBA devem ser aplicadas a todos os Eventos

Aprovados pela AIBA. 1.11.2 As Regras Antidoping se devem aplicar em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, exceto quando o COI ou outra organização internacional reconhecida pela AIBA leve um controle de doping em uma Competição de conformidade com suas normas, tais como os Jogos Olímpicos, e as normas se referirão, na medida aplicável.

como os Jogos Olímpicos, e as normas se referirão, na medida aplicável. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
como os Jogos Olímpicos, e as normas se referirão, na medida aplicável. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

2. PROCEDIMENTO DE APROVAÇÃO DE EVENTOS

2.1. Eventos em Nível Nacional:

2.1.1. Para a aprovação de Eventos em Nível Nacional se deve respeitar a ordem de aprovação

depois do procedimento:

2.1.1.1. A aprovação da Federação Nacional é obrigatória.

2.1.1.2. A aprovação da Confederacao é obrigatória.

2.1.1.3. A aprovacão da AIBA pode ser solicitada.

2.1.2. Todos os demais podem ou não ser Eventos Aprovados pela AIBA, a Federação Anfitriã tem a liberdade de escolher. Porém, no caso dos eventos não aprovados, as Regras Técnicas e de

Competição da AIBA devem ser aplicadas.

2.1.3. A autorização se deve obter a mais tardar três meses antes que inicie a competição.

2.1.4. Este procedimento pode ser aplicado para qualquer Campeonato, Torneios entre duas

nações, Torneios por convite (por equipe ou individual) ou todos os outros eventos regionais.

2.2. Eventos Continentais:

2.2.1. Para os Eventos em Nível Continental, a aprovação tem que ser dada pela Confederação e/ou

pela AIBA.

2.2.2. Isto pode ser feito para os Campeonatos de Confederação, eventos continentais e eventos

multi-continentais internacionais.

APÊNDICE D GUIA PARA A CLASSIFICAÇÃO MUNDIAL 1. ASIGNAÇÃO DOS PONTOS NA CLASSIFICAÇÃO MUNDIAL 1.1. Os pontos do Ranking Mundial para cada boxeador se acumulam em um período de dois anos «consecutivos».

1.2. Os pontos de Ranking Mundial se concederam por evento e manterão na sua totalidade por quatro (4)

eventos (colocar ênfase sobre recentes atuações).

1.3. Os pontos de Ranking Mundial do 5to evento em adiante, se reduzirá em 25% em diminuição de

igualdade para os eventos restantes (no máximo, 7 eventos serão incluídos no sistema de classificação).

1.4. O Ranking Mundial Oficial da AIBA é emitido depois de cada evento sendo contado no sistema de

classificação.

1.5. Cada boxeador que participa num evento de 3 estrelas, que se enumera no Apêndice C, se classificará

dentro da competição e obterá pontos em função do resultado final e a posicao.

1.6. A atribuição de pontos a ganhar é como segue:

Eventos Classificatórios

Pontos Classificatórios para chegar ao seguinte lugar.

 
 

1o

2o

3o

4o

5o

6o

7o

8o

9o

10o

Campeonatos Mundiais

1200

800

700

650

500

450

400

350

100

90

Jogos Olímpicos

1300

900

800

750

600

550

500

450

100

0

Evento Continental Classificatório Para os JO

750

550

450

400

250

200

150

100

0

0

Campeonatos

da

                   

Confederação

800

600

500

450

300

250

200

150

0

0

Campeonato

Mundial

                   

Juvenil

800

600

500

450

300

250

200

150

0

0

Juvenil 800 600 500 450 300 250 200 150 0 0 REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
Juvenil 800 600 500 450 300 250 200 150 0 0 REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

1.7.

Para os Campeonatos Mundiais (primeiro Torneio de Classificação para Jogos Olímpicos) e Torneios de

Classificação para Jogos Olímpicos em cada continente, a AIBA aplicará os pontos que sejam os mais altos de entre estas participacões.

2. CRITÉRIOS EXTRAS

2.1. A qualquer boxeador que troque de categoria de peso se lhe outorgará 75% de todos os pontos

concedidos na categoria anterior de peso.

2.2. Dois boxeadores com a mesma quantidade de pontos serão ordenados PRIMERAMENTE segundo o

número de combates que tenham participado. 2.3 Em caso de que dois Boxeadores tenham o mesmo número de pontos obtidos no mesmo número de competições, se ordenarão a través do melhor resultado na competição da mais alta classificação da

seguinte forma:

2.3.1. Jogos Olímpicos

2.3.2. Campeonato Mundial

2.3.3. Campeonato Mundial Juvenil

2.3.4. Classificatório Olímpico

2.3.5. Campeonatos da Confederação

APÊNDICE E PROCEDIMENTO DE COLOCAÇÃO NA CEREMONIA DO SORTEIO

1. O PROCEDIMENTO DE COLOCAÇÃO NA CEREMÔNIA DO SORTEIO

1.1. Para assegurar maior intensidade no sorteio e para evitar que os melhores boxeadores do Mundo se

encontrem nas primeiras jornadas, o sorteio pode estar organizado sujeito as restrições para cada um dos diferentes Eventos Aprovados pela AIBA da seguinte forma:

1.1.1. Campeonato Mundial

1.1.1.1. Oito colocações por categoria de peso para os Campeonatos Mundiais Masculinos

Elite

1.1.2. Jogos Olímpicos

1.1.2.1.

Um máximo de dois colocados se existir menos de 16 participantes na categoria de

peso;

1.1.2.2.

Um máximo de quatro colocados se existir de 16 a 31 participantes na categoria de

peso;

1.1.2.3.

Um máximo de oito colocados se existir de 32 a 63 participantes na categoria de

peso;

1.1.3. Campeonatos da Confederação

1.1.3.1.

Um máximo de dois colocados se existir menos de 16 participantes na categoria de

peso;

1.1.3.2.

Um máximo de quatro colocados se existir de 16 a 31 participantes na categoria de

peso;

1.1.3.3.

Um máximo de oito colocados se existir de 32 a 63 participantes na categoria de

peso;

1.2. Para os Eventos Aprovados que figuram no artículo 1.1., o colocado do sorteio será controlado pela

AIBA. Para conseguir isto, todas as inscrições devem ser enviadas pelo comitê organizador a Administração Geral da AIBA.

1.3. O sorteio se levará a cabo da seguinte forma:

1.3.1. O número de BYE deve ser definido e colocado como segue:

forma: 1.3.1. O número de BYE deve ser definido e colocado como segue: REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
forma: 1.3.1. O número de BYE deve ser definido e colocado como segue: REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

1.3.1.1.

Quando o número de boxeadores e de 4, 8, 16, 32, 64, 128, ou qualquer potencia de

2, se enfrentaram em pares na ordem do sorteio, segundo o Diagrama 1, por oito boxeadores.

1.3.1.2. Quando o número de Boxeadores não é uma potencia de 2, haverá BYEs na primeira

rodada de combates. O número de isentos será igual a diferencia entre a seguinte potencia de 2 mais alta e o número de Boxeadores (por exemplo: com 17 Boxeadores, de 32 a 17 = 15 isentos).

1.3.1.3. Os BYEs devem ser colocados como se indica no Diagrama 2.

1.3.2. Os boxeadores colocados devem ser selecionados entre os melhores Boxeadores do Mundo nas classificações da AIBA no evento. 1.3.3. Os boxeadores para serem separados devem ser colocados como se detalha no exemplo do

sorteio no Diagrama 2. As colocações na metade superior dos sorteios são colocadas no alto e inferior de suas seções (por exemplo, 8 ou 16) e na metade inferior do sorteio, na parte inferior e superior de suas seções. 1.3.3.1. Dependendo do número de colocados que se enumerem a regra 1.1., as 2 e 4 primeiros colocados serão tratados como se mostra no Diagrama 2 e no Diagrama 3 (por exemplo: colocado 1, colocado 2, colocado 3, colocado 4)

Número 1 colocado na parte superior da chave.

• Número 2 colocado na parte inferior da chave.

• Número 3 colocado na metade superior dos inferiores da chave.

• Número 4 colocado na metade inferior da parte de acima da chave

1.3.3.2.

As demais colocacoes devem ser resolvidas tendo em conta os requisitos da regra

1.1.

1.3.3.3.

Os números de 5 ao 8 sorteados por um grupo Independiente de observadores nos

restantes oito do sorteio, como se mostra no Diagrama 2 e Diagrama 3 (por exemplo:

colocado 5-8).

1.3.3.4. Os pontos restantes devem ser preenchidos com boxeadores não colocados pelo

sistema de sorteio computadorizado.

DIAGRAMA I

1 A 2 B 3 C 4 D 5 E 6 F 7 G 8
1 A
2 B
3 C
4 D
5 E
6 F
7 G
8 H
sorteio computadorizado. DIAGRAMA I 1 A 2 B 3 C 4 D 5 E 6 F
sorteio computadorizado. DIAGRAMA I 1 A 2 B 3 C 4 D 5 E 6 F
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 31
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 31
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 31
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 32
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 32
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 32
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 33
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 33
REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 33
APÊNDICE F GUIA DO UNIFORME DO BOXEADOR REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 34

APÊNDICE F GUIA DO UNIFORME DO BOXEADOR

APÊNDICE F GUIA DO UNIFORME DO BOXEADOR REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 34
APÊNDICE F GUIA DO UNIFORME DO BOXEADOR REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 34

1. ESPECIFICAÇÕES PARA CAMISETA E CALÇAO CURTO

1.1. Bandeira Nacional:

1.1.1. A bandeira da Federação Nacional pode aparecer somente uma vez na camiseta e uma vez no

calção curto.

1.1.2. A bandeira não deve conter nenhuma identificação do fabricante, publicidade do

patrocinador, elementos de desenho ou outros elementos.

1.1.3. A bandeira pode ser estampada, bordada ou costurada como uma insígnia.

1.1.4. Não existem restrições sobre a forma da bandeira, mas as seguintes medidas e

posicionamento devem ter se em conta:

1.1.4.1. Camiseta: máximo 50 cm ² (cinqüenta centímetros quadrados) parte dianteira da

camiseta, na altura do coração e na parte externa.

1.1.4.2. Calções Curtos: máximo 50 cm ² (cinqüenta centímetros quadrados) parte frontal da

perna esquerda.

1.2. Logotipo do Fabricante:

1.2.1. A identificação do fabricante pode ser estampada, bordada ou costurada sobre a camiseta e

não deve interferir com os demais elementos de identificação da Federação Nacional (bandeira, por

exemplo). as seguintes quantidades, posicionamento e medidas devem ser observados:

1.2.1.1. Camiseta:

A identificação do logotipo é permitida se posicionar uma vez na frente da camiseta em nível do peito na

área da direta

• Máximo 20 cm ² (vinte centímetros quadrados).

1.2.1.2. Calções curtos:

A identificação do logotipo é permitida uma vez que se coloca na parte frontal da perna direta.

• Máximo 20 cm ² (vinte centímetros quadrados).

1.3. Abreviatura Olímpica da Federação Nacional

1.3.1. A Abreviatura Olímpica da Federação Nacional pode estar somente uma vez na parte

posterior da camiseta.

1.3.2. As letras da Abreviatura Olímpica da Federação Nacional não deve exceder 10cm (dez

centímetros) de altura.

1.3.3. As letras da Abreviatura Olímpica da Federação Nacional devem ser de una cor que contraste

com as cores da camiseta. Para uma melhor legibilidade, deve ser colocado num adesivo de cor

neutro ou rodeado por uma borda ou contorno de sombra.

1.3.4. A Abreviatura Olímpica da Federação Nacional não deve interferir com os outros elementos

que identificam ao Boxeador (por exemplo, nome do boxeador, etc.).

1.4. Nome do Boxeador:

1.4.1. Cada boxeador pode estar identificado por meio do sobrenome ou o nome popular na parte

posterior da camiseta. O nome deve ser idêntico ao indicado no passaporte.

1.4.2. O nome deve ser colocado na parte superior das costas da camiseta entre a área das

omoplatas. As letras do nome não devem exceder os 5cm (cinco centímetros) de altura e a largura

do nome não deve exceder os 20cm (vinte centímetros).

1.4.3. As letras do nome devem ser de uma cor que contraste com as cores da camiseta. Para una

melhor legibilidade, pode ser colocado num adesivo de cor neutro ou rodeado por uma borda ou sombreado.

1.4.4. Não pode conter nenhuma identificação do fabricante, publicidade do patrocinador,

elementos de desenho ou outros elementos.

1.5. Publicidade dos Patrocinadores da Federação Nacional:

1.5.1. Todas as formas de publicidade dos patrocinadores ou de terceiros, declarações políticas,

religiosas ou pessoais ou de outro tipo como álcool (exceto para a cerveja e vinho), tabaco, cassino, jogos de azar e apostas estão proibidos em todos os artigos usados no local da competição.

estão proibidos em todos os artigos usados no local da competição. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
estão proibidos em todos os artigos usados no local da competição. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

1.5.2. A publicidade do patrocinador da Federação Nacional pode ser estampado, ou bordado ou costurado na camiseta e não devem interferir nos demais elementos de identificação da Federação Nacional (por exemplo: a bandeira). As seguintes quantidades, posicionamento e medidas devem ser observados:

1.5.2.1. Camiseta:

A publicidade do patrocinador está permitida uma vez e se coloca na parte dianteira da camiseta em baixo da zona do peito

• Máximo 150cm ² (cento cinqüenta centímetros quadrados).

Máximo 150 cm ² (cento cinqüenta centímetros quadrados). APÊNDICE G REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 36
Máximo 150 cm ² (cento cinqüenta centímetros quadrados). APÊNDICE G REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 36

APÊNDICE G

Máximo 150 cm ² (cento cinqüenta centímetros quadrados). APÊNDICE G REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 36
Máximo 150 cm ² (cento cinqüenta centímetros quadrados). APÊNDICE G REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 36

SISTEMA DE GESTÃO DE ÁRBITROS E JUECES DA AIBA

1. GESTÃO DA QUALIFICAÇÃO DE J/As

1.1. Critérios padrão para Qualificações Fundamentais de J/A da AIBA:

1.1.1. Condição Social - As seguintes pessoas no podem estar ativas como J/As:

1.1.1.1. Todos os membros eleitos que são Executivos das Federações Nacionais, tais como

Presidentes, Membros do CE, Secretários Gerais, etc.

1.1.1.2. Qualquer empregado pago pelas Federações Nacionais.

1.1.1.3. Diretores de Equipes ativos, treinadores, técnicos etc.

1.1.1.4. Membros da Comissão J/A, membros da Comissão Técnica e Normativa, membros

da Comissão de Mulheres.

1.1.2. Condição Desportiva:

1.1.2.1. Os J/As na Serie Mundial de Boxe (WSB) pode ser J/As ativos da AIBA e vice-versa.

1.1.2.2. Uma pessoa não pode ser um Árbitro somente, mas pode ser somente Juiz.

1.1.2.3. Pessoas sem experiência no boxe ou ex - boxeadores podem converter-se em J/As.

1.1.3. Condição Física:

1.1.3.1. Pessoas daltônicas não podem ser J/As.

1.1.3.2. Uma pessoa surda não pode ser um Árbitro

1.1.4. Condição Ética:

1.1.4.1. Qualquer J/A suspenso pela AIBA, por razões éticas não será aceito para qualquer

atividade dentro do boxe.

2. GESTÃO DE QUALIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DE J/A

2.1. Todos os J/As de qualquer nível devem estar capacitados e oficiar nos eventos somente seguindo o

manual das regras de J/A da AIBA.

2.2. AIBA certifica os instrutores de J/A para proporcionar os seminários educativos e cursos de formação

em nível nacional e regional.

2.3. Somente os J/As certificados pela AIBA estão autorizados para oficiar em qualquer das competições de

boxe e devem estar registrados na base de dados da AIBA.

3. GESTÃO DA CERTIFICAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE J/A

3.1. Provas para J/A:

3.1.1. Novos critérios de avaliação a desenvolver.

3.1.2. Exame escrito.

3.1.3. O exame oral (em uma situação dada, avalia-se o nível de idiomas).

3.1.4. Prática de exame ao vivo.

3.1.5. Prova de reação.

3.1.6. Prova física, vista (daltônico).

3.1.7. Prova de atitude.

3.1.8. Exames por separado de Árbitro e Juiz.

3.2. Guia para ser um J/A de AIBA:

3.2.1. Módulo 1

3.2.1.1. O candidato deve ter lido o folheto introdutório de duas a três semanas do exame

de indução. Este folheto cobre as regras que o candidato deve saber para começar a

primeira etapa.

3.2.1.2. O processo de indução deve começar com uma clinica de quatro horas em seções de

2x2 horas, a qual a qual abrange todos os temas do exame e conduzido pelo instrutor

certificado de J/A da federação nacional correspondente.

3.2.1.3. Depois de ter superado o período de indução e o exame, os candidatos deverão

demonstrar que possuem um conhecimento suficiente das normas para avançar para o

Módulo 2.

um conhecimento suficiente das normas para avançar para o Módulo 2. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
um conhecimento suficiente das normas para avançar para o Módulo 2. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

3.2.1.4. Clínica de indução de oficiais da AIBA- Juízes

O propósito deste seminário é preparar os candidatos para se converterem em juízes de Nível Nacional e familiarizá-los com as regras da AIBA que ajudarão a proporcionar aos atletas sentenças justas e consistentes.

3.2.2. Módulo 2

3.2.2.1. O candidato deve ser atribuído a um mentor que já está qualificado como oficial

AIBA que supervisionará o progresso em todo o Módulo 2.

3.2.2.2. A primeira etapa é passar pelo menos por 10 combates de trabalho com um

cronometrista certificado, cinco como cronometrista auxiliar, logo cinco como cronometrista

sob a supervisão de um cronometrista certificado.

3.2.2.3. Este módulo completo das experiências práticas das três áreas requeridas para

trabalhar em torno do ringue, tais como árbitro, como juiz e cronometrista.

3.2.2.4. A segunda etapa introduzira o candidato a combates reais como Juiz suplementar

utilizando o sistema de pontuação da AIBA ou máquina de pontuação manual ou outros dispositivos manuais.

3.2.2.5. O candidato deve atribuir pontos ao menos em 30 combates sob a supervisão e a

crítica de seu mentor.

3.2.2.6. Uma vez finalizado o anterior no candidato com a aprovação do instrutor avançará

aos seguintes módulos.

3.2.3. Módulo 3

3.2.3.1. Esta etapa requerer prática como Árbitro nas seções de saparring do ginásio.

3.2.3.2. Pelo geral, se pode organizar de diferentes formas tais como:

nas seções organizadas pela Federação nacional.

nas instalações aprovadas pelo mentor do candidato.

no clube de boxe que o candidato esteja registrado.

3.2.3.3. Quando se considere que o candidato esteja pronto deve ser introduzido como

árbitro em combates de Cadetes e executar com êxito pelo menos 30 combates, e de novo

sob a direção e a Critica de seu mentor.

3.2.3.4. Durante este tempo, o candidato também, sem dúvida terá completado numeroso

combate como juiz, e por recomendação do mentor deve ser aprovado nivel nacional.

3.2.4. Módulo 4 - Nível Nacional

3.2.4.1. O nível nacional é onde o candidato pode operar em todos os níveis dentro da

federação e devera cumprir os seguintes parâmetros mínimos recomendados:

• 50 combates como Juiz

• 30 combates como Árbitro

Nas duas anteriores deve incluir se ao menos um campeonato nacional Elite.

3.2.4.2. Quando todo o anterior seja completado com um nível aceitável de capacidade o

candidato pode ser recomendado pelo treinador de juiz/árbitro da federação nacional para o exame de admissão da AIBA.

3.2.5. Módulo 5 - Nível Nacional

3.2.5.1. Os candidatos para a admissão nas listas de J/A da AIBA não podem ser membros

executivos ou empregados assalariados das Federações Nacionais. 3.2.5.2 O Exame de Admissão da AIBA pode ser organizado pela Federação Nacional do

candidato ou, o candidato pode realizar um exame organizado por outra Federação Nacional ou possivelmente na Academia de Boxe da AIBA.

3.2.5.3. O Exame de Admissão da AIBA constará de quatro partes:

• Um questionário amplo em papel que cobre as Regras Técnicas e de Competição da AIBA.

• Um exame oral, para comprovar que o candidato entende estas regras.

• Ser Juiz em pelo menos dez combates em uma competição.

• Ser Árbitro em pelo menos cinco combates em una competição.

• Ser Ár bitro em pelo menos cinco combates em una competição. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
• Ser Ár bitro em pelo menos cinco combates em una competição. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

3.2.5.4.

O Candidato deve demonstrar capacidade total em todos os segmentos do exame

para ser reconhecido como um J/A 1 Estrela da AIBA. Si El candidato demonstra um talento excepcional durante o exame, o candidato poderá ser convidado a participar de um curso na Academia de Boxe da AIBA que, se realiza a um nível muito alto, rápido poderá realizar o

seguimento do candidato para um J/A 3 estrelas da AIBA.

3.2.5.5. Elegibilidade:

Confrontos.

• Determinados Torneios Multi-Nações (para Avaliação 2 Estrelas).

3.2.6. Módulo 6 – J/A 2 Estrelas da AIBA

3.2.6.1. Elegibilidade:

• Todos os Torneios Multi- Nações

• Determinados Torneios Multi- Nações (Oficina Avaliação 3 Estrelas).

3.2.7. Módulo 7 – J/A 3 Estrelas da AIBA

3.2.7.1. Como este é o grau mais alto que pode obter um J/A, concede-se somente aos

melhores Oficiais que tem demonstrado continuamente seu alto nível como J/A e finalizam-

se com êxito em um alto grau na Oficina / Exame na Academia de Boxe da AIBA.

3.2.7.2. Elegibilidade:

1. Jogos Olímpicos, Jogos Olímpicos Juvenis, Eventos de Qualificação para Jogos Olímpicos.

2. Todos os Campeonatos Mundiais da AIBA.

3. Jogos da Comunidade, Jogos Asiáticos, Jogos Pan-americanos, Jogos Africanos.

4. Campeonatos da Confederação.

5. Copa do Mundo.

6. Copa do Presidente AIBA.

7. Jogos Multi - Desportivos Aprovados.

3.2.7.3. O status de um J/A de 2 e 3 estrelas deve manter-se estável referente ao seu

rendimento e qualquer possível declino ou desempenho questionável que possa dar lugar a uma diminuição do grau.

3.2.7.4. É também possível que um J/A que é considerado incompetente, possa diminuir sua

posição ou ser reprovado completamente.

3.2.7.5. Espera-se dos J/A da AIBA e todos os membros desta instituição atuar de maneira

prudente, nunca levando ao demérito a AIBA. 3.3. Procedimento de prova J/A

3.3.1. Exame 1 Estrela

3.3.1.1. Quando uma Federação Nacional determina colocar a prova os membros a serem

admitidos na lista de J/A 1 Estrela da AIBA, deve adotar o seguinte procedimento:

Fazer uma solicitação para a Administração Geral da AIBA, junto com a informação completa sobre o torneio, o local, datas, etc.

a

Administração Geral da AIBA. • Transferir a cota correspondente do exame (100 dólares Americanos por cada candidato) na conta

bancária da AIBA.

O escritório Geral da AIBA enviará a solicitação de exame para a Comissão de J/A

A Comissão designará uma Comissão Examinadora, a qual consta de dois membros: ou 1 membro da

Comissão J/A de um continente diferente dos examinados ou, 1 Instrutor da Academia de Boxe da AIBA.

A Comissão Examinadora informará a Administração Geral da AIBA os resultados do exame.

A Administração Geral da AIBA transmitirá os resultados para a Comissão de Juízes e Árbitros da AIBA e

para a Federação Nacional e, reenviará todos os certificados correspondentes, livros de registro, insígnias,

etc., para os candidatos.

Completar

o

Formulário

de

Solicitação

de

Exame

para

cada

candidato

e

transmitir-la

para

3.3.2. Graduação de 2 Estrelas

para cada candidato e transmitir-la para 3.3.2. Graduação de 2 Estrelas REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página
para cada candidato e transmitir-la para 3.3.2. Graduação de 2 Estrelas REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página

3.3.2.1.

A Comissão J/A da AIBA, com a aprovação do Comitê Executivo da AIBA, designará

Torneios Multi-Nação em todos os continentes onde um Árbitro de 1 Estrela possa ser avaliado para a ascensão a 2 Estrela através do seguinte procedimento:

• Todas as Federações Nacionais serão informadas dos torneios no qual estará presente algum pessoal

designado pela Comissão J/A e estará presente para avaliar J/A de 1 Estrela a 2 Estrelas.

O Assessor, em colaboração com os membros do Jurado nestes torneios, deixará recomendações e as remitirá para a Administração Geral da AIBA que depois enviará para a Comissão de J/A da AIBA.

Quando um J/A de 1 Estrela tenha tido quatro das recomendações anteriormente mencionadas, a

promoção pode ser considerada para o status de 2 Estrelas.

A Comissão de Avaliação da Comissão J/A da AIBA revisará todas as recomendações e aprovará as atualizações com caráter bianual.

3.3.3. Graduação de 3 Estrelas

3.3.3.1. 3 Estrelas é o mais alto ranking da AIBA para os J/As, pelo que este estado somente

se concederá aos melhores oficiais e estarão limitados em número.

3.3.3.2. Uma vez concedido, a manutenção deste padrão é de acordo ao rendimento e em

caso de deficiência no nível dos Oficiais resultará na descida de categoria.

3.3.3.3. Para segurar-se que a AIBA sempre terá um número suficiente de J/A 3 Estrelas,

Oficinas de graduação terão lugar na Academia de Boxe da AIBA de forma bianual.

3.3.3.4. Quando um J/A 2 estrelas da AIBA tenha obtido as 3 recomendações dos assessores

nos torneios designados, então a aplicação pode-se fazer para dar espaço a Oficina/Exame 3

Estrelas na Academia de Boxe da AIBA.

3.3.3.5. As Federações Nacionais serão informadas dos torneios para elas designados.

3.3.3.6. Um painel revisará todas as solicitações de admissão para a Oficina de Graduação e

selecionarão da listagem os candidatos mais valorizados para preencher os vinte lugares que estarão disponíveis em cada curso.

3.3.3.7. As Oficinas de Graduação serão realizadas pelos Instrutores da Academia de Boxe da

AIBA e membros devidamente qualificados da Comissão J/A da AIBA que consistirá em uma Oficina de três dias prosseguidos de dois dias de exame.

3.3.3.8. Somente os melhores candidatos serão qualificados e aqueles que descerem a 2

Estrelas, terão que obter 3 Recomendações antes de solicitar outra Oficina de Graduação na

Academia de Boxe da AIBA.

3.4. Validade do Período de Prova.

3.4.1. A certificação de um J/A da AIBA será válida por um período de quatro anos desde o começo,

e depois deste período, o Oficial ou a Federação Nacional correspondente deve fazer os arranjos para uma prova de controle. 3.4.2. Em caso que um J/A execute com êxito seu trabalho em um Campeonato importante da AIBA, nos Jogos Olímpicos, etc., então o período de validade da licença se ampliará a quatro anos a partir da data deste torneio.

4. GESTÃO DE NOMEAÇÃO DE J/A PARA AS COMPETIÇÕES

4.1. Para todos os eventos importantes a AIBA, a Comissão J/A da AIBA elaborará uma listagem dos Oficiais

devidamente qualificados e apresentará os nomes ao Presidente da AIBA para sua aprovação.

4.2. Para todos os Eventos da Confederação, a Comissão J/A da Confederação elaborará uma listagem de

Oficiais adequadamente qualificados e apresentará os nomes ao Presidente da Confederação para sua aprovação.

4.3. Para os eventos importantes, um Capitão de J/As deve ser nomeado.

4.3.1. Ser o líder no grupo de J/A.

4.3.2. Ser o porta-voz do grupo de J/A.

4.3.3. Ser o acompanhante / pessoa de ligação para o grupo de J/A.

4.4. Sempre que a AIBA seja responsável dos custos dos J/A, deve cobrir o seguinte:

4.4.1. Gastos de viagem completo.

custos dos J/A, deve cobrir o seguinte: 4.4.1. Gastos de viagem completo. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
custos dos J/A, deve cobrir o seguinte: 4.4.1. Gastos de viagem completo. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

4.4.2.

Alojamento / refeições.

4.4.3. Taxas de visto.

4.4.4. Diárias.

4.4.5. Diploma de Certificação e avaliação (se não é suspenso ou removido).

4.5. Eventos Aprovados cobertos pela AIBA.

4.5.1. Eventos de Qualificação para Jogos Olímpicos.

4.5.2. Todos os Campeonatos Mundiais da AIBA.

4.5.3. Campeonatos de Confederação.

4.5.4. Copa Mundial.

4.5.5. Copa do Presidente.

5. GESTÃO DE MELHORAMENTO PARA J/A – AVALIACÃO DE J/A

5.1. Os J/As serão avaliados em todos os eventos por:

5.1.1. Desenvolvendo um novo sistema informatização de avaliação (junto com o novo sistema de

pontuação).

5.1.2. Além da avaliação computadorizada, os membros do Jurado da Competição darão por

separado uma avaliação baseada em critérios de avaliação da AIBA.

5.2. Avaliação de Árbitros e Juízes por separado.

5.3. Baseando se na avaliação diária, o Delegado Técnico terá o direito de deslocar ou suspender a um J/A

claramente de suas funções.

6. GESTÃO ADMINISTRATIVA DE J/A NA COMPETIÇÃO

6.1. A unificação dos J/As antes do inicio de cada evento internacional mediante a organização de um

seminário obrigatório de um dia completo conduzido por um Instrutor de J/A da AIBA.

6.2. Reunião / Avaliação de J/A.

6.2.1. Cada dia, a folha de competição do dia anterior deve ser mostrada pelo Presidente do Jurado

pelo menos 10 minutos antes do começo da reunião de J/A e os erros devem-se destacar.

6.2.2. Os J/A não devem pegar as folhas da competição.

6.2.3. A reunião deve ser realizada pelo Presidente do Jurado – nos eventos da AIBA, o Presidente

ou um membro da Comissão J/A conduzirá a reunião.

6.2.4. Para outros eventos, a reunião J/A deverá ser conduzida pelo Delegado Técnico.

6.2.5. Em nenhum caso, o Delegado Técnico ratificará um Livro de Registro de um J/A com uma

opinião do desempenho no torneio - O Delegado Técnico deve especificar o número de combates oficiados por cada J/A.

6.2.6. A Avaliação computadorizada dos Juízes e a Avaliação dos Jurados da Competição se

transmitirão a Administração Geral da AIBA conjuntamente com os Formulários de Avaliação do

Árbitro e a Administração Geral da AIBA manterá os registros de suas atuações.

6.3. A Sala para J/A.

6.3.1. O salão e sala de reuniões para J/A deve ser cômoda, ter cadeiras e mesas adequadas e deve

estar limpa.

6.3.2. O salão deve ser revisado e aprovado pelo Delegado Técnico antes do evento para cumprir os

requisitos.

6.4. Alojamento em Hotel.

6.4.1. O Hotel de alojamento para J/A deve estar separado das Delegações, mas pode ser o mesmo

que o da família AIBA e os OTIs.

6.5. Credenciamento - Determinação na zona de acesso.

6.5.1. Os J/A somente devem ter acesso a área da competição (FOP) e ao Salão de reuniões de J/A.

6.6. Código de Vestimenta.

6.6.1. Todos os J/As nos Eventos Aprovados pela AIBA levam uniformes proporcionados pela AIBA.

6.7. Código de Conduta.

AIBA levam uniformes proporcionados pela AIBA. 6.7. Código de Conduta. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 41
AIBA levam uniformes proporcionados pela AIBA. 6.7. Código de Conduta. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 41

6.7.1.

O Código de Conduta de J/A da AIBA deve ser assinado em todos os eventos pelos J/As

participantes.

7. GESTÃO DE BASES DE DADOS PARA OS J/A

7.1. Manutenção da Base de Dados de J/A da AIBA.

7.1.1. A Administração Geral da AIBA mantêm todos os registros de J/A sobre sua participação,

avaliação e informação pessoal.

7.1.2. Com exceção da avaliação do desempenho, toda a informação deve estar disponível para o

público.

7.2. Membros da Comissão da AIBA.

7.2.1. A composição da AIBA e as Comissões de J/A da Confederação estão limitadas as pessoas que

estavam ativas na lista de J/A da AIBA com nível 3 Estrelas.

7.2.2. A composição da comissão J/A da AIBA se restringe ainda mais para os candidatos que

tenham trabalhado no mínimo dois anos na Comissão J/A de sua Confederação.

7.2.3. Um J/A ativo da AIBA não pode servir em nenhuma Comissão J/A.

7.2.4. Os Presidentes das Comissões J/A das Confederações podem formar parte da Comissão J/A

da AIBA.

7.2.5. Todos os solicitantes devem ter o apoio de sua respectiva Federação Nacional.

7.2.6. Todas as solicitações de afiliação a AIBA ou as Comissões J/A das Confederações deve

apresentar-se na Administração Geral da AIBA ou da Confederação no mínimo três meses antes do

Congresso correspondente.

8. GESTÃO DE J/A PARA WSB

8.1. Elegibilidade.

8.1.1. Somente os J/As 3 Estrelas podem solicitar serem um J/A da WSB.

8.1.2. Um J/A que tenha oficiado no boxe profissional não é elegível.

8.2. Seleção de J/A na WSB.

8.2.1. A Comissão J/A da AIBA aprova a seleção e envio de J/A para o Programa de Certificação de

J/A da WSB que é dirigido pela WSB.

APÊNDICE H GUIA E ESPECIFICAÇÕES DO RINGUE

1. O RINGUE E ACESSÓRIOS

1.1. Dimensões do tablado.

1.1.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, o ringue de competição deve ter um tamanho de

6.10 metros quadrados (20 pés) dentro da linha das cordas.

1.1.2. Para todas as demais competições, as dimensões mínimas dentro das cordas devem ser de

4.90 metros quadrados (16 pés) e as máximas de 6.10 metros quadrados (20 pés).

1.1.3. O tamanho da borda deve ser de 85cm (33.5 polegadas) fora da linha das cordas de cada

lateral para todos os Eventos Aprovados pela AIBA e pelo menos 46cm (18 polegadas) fora da linha das cordas em cada lateral para as demais competições, incluindo lona adicional necessária para apertar e assegurar.

1.2. Altura do Ringue.

1.2.1. Para todos os Eventos Aprovados pela AIBA, a altura do ringue deve ser de 100cm (3.3 pés)

desde o chão.

1.2.2. Para as demais competições, o ringue de competição não estará a menos de 91cm (3 pés)

nem a mais de 1.22 m (4 pés) acima do solo ou a base.

1.3. Plataforma e Proteção dos Corners.

1.3.1. A plataforma deve ter uma estrutura sólida e nivelada, assim como não deve apresentar

elementos sobressalentes que possa obstaculizar os movimentos.

apresentar elementos sobressalentes que possa obstaculizar os movimentos. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 42
apresentar elementos sobressalentes que possa obstaculizar os movimentos. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 42

1.3.2 Para todos os Eventos Aprovados pela AIBA, a plataforma deve ser de 7.80m quadrados (25.6 pés) 1.3.3 Para as restantes competições, o tamanho mínimo da plataforma deve ser de 5.82m quadrados (19.1 pés) e o tamanho máximo - 7.80m quadrados (25.6 pés). 1.3.4 Estará equipado com quatro postes das esquinas, que deverão estar bem acolchoados a fim de evitar lesões aos boxeadores.

1.3.5. As proteções acolchoadas dos corners (esquineiros) devem distribuir-se da seguinte maneira:

no corner esquerdo do ringue próximo ao Presidente do Jurado será de cor vermelho; no corner esquerdo mais distante, de cor branca; no corner direito mais afastado, de cor azul; e no corner direito mais próximo, de cor branca.

1.4. Superfície do Piso do Ringue.

1.4.1. O piso estará coberto de feltro, borracha ou outro material devidamente aprovado com

propriedades similares de elasticidade e uma grossura mínima de 1.3cm (meia polegada) e máxima de 1.9cm (3/4 de polegada), sobre o qual se estenderá, esticará e fixará uma lona grossa.

1.4.2. A lona deve cobrir toda a superfície da plataforma e deve estar construída com material

antiderrapante.

1.5. Cordas

1.5.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA o ringue deve estar rodeado de quatro (4) cordas

independentes com uma grossura de 4cm., sem considerar a capa protetora.

1.5.2. As quatro (4) cordas devem estar a uma altura da lona de 40.6cm (16 polegadas), 71.1cm (28

polegadas), 101.6cm (40 polegadas) e 132.1cm (852 polegadas) respectivamente.

1.5.3. As quatro (4) cordas devem estar unidas entre si em cada lateral e a intervalos regulares com

duas cintas de tela (com uma textura parecida a da lona) de 3 a 4cm (1.2-1.6 polegadas) de largura. Estas cintas não devem se deslocar ao longo das cordas.

1.5.4. A tensão de cada uma das seções de corda deve ser o suficientemente forte de forma tal que

possa suportar o impacto de um boxeador. Porém, em qualquer caso, o Árbitro tem direito a ajustar a tensão se ele estima necessário.

1.6. Escadas.

1.6.1. O ringue deve ter três sets de escadas. Duas escadas nos corners opostos para os boxeadores

e seus treinadores, e outra no corner neutro para os Árbitros e os Médicos.

1.7. Bolsas de Plástico.

1.7.1. Nos dois corners neutros e fora do ringue, se fixará uma bolsa de plástico pequena, onde o

Jurado Médico, os médicos ou os Árbitros devem depositar o algodão ou as compressas de gase que tenham utilizado para curar as hemorragias.

1.8. Selo Aprovado 1.8.1. Em todos os Eventos Aprovados pela AIBA, o Comitê Organizador deve utilizar ringues fabricados por um dos fornecedores autorizados oficiais da AIBA.

1.8.2. Todos os ringues já existentes poderão utilizar-se até 2010. Porém, depois de 2010, para

todos os Eventos Aprovados pela AIBA deverão-se utilizar um quadrilátero com um selo de

aprovação da AIBA.

2. ACCESÓRIOS ANEXOS AO RINGUE

2.1. Os seguintes acessórios se definem como os materiais anexos ao ringue, que são requeridos para todos os Eventos Aprovados pela AIBA:

2.1.1. Um gongo (com martelo) ou sino. Em caso que existam dois (2) ringues de competição, um

deles terá um gongo e o outro um sino com sons diferentes.

2.1.2. Duas banquetas para uso dos boxeadores durante os intervalos entre assaltos.

2.1.3. Dois baldes de plástico que serão usados unicamente para beber água e enxaguar a boca do

boxeador, e onde a água não é canalizada diretamente para o ringue, dois sprays de água de material plástico e duas garrafas pequenas de plástico com água para beber. Não se permitirá nenhum outro tipo de garrafas no ringue nem para uso dos boxeadores nem dos treinadores.

tipo de garrafas no ringue nem para uso dos boxeadores nem dos treinadores. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
tipo de garrafas no ringue nem para uso dos boxeadores nem dos treinadores. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

2.1.4.

Mesas e cadeiras para os oficiais.

2.1.5. Um (ou preferivelmente, dois) cronômetros.

2.1.6. Um kit de primeiros auxílios.

2.1.7. Um microfone conectado ao sistema de áudio.

2.1.8. Dois (2) pares de luvas regulamentadas. (um de cor vermelho e outro azul)

2.1.9. Uma maca.

2.1.10. Dois (2) protetores de cabeça (um de cor vermelho e outro azul).

FIGURA DO RINGUE

protetores de cabeça (um de cor vermelho e outro azul). FIGURA DO RINGUE REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
protetores de cabeça (um de cor vermelho e outro azul). FIGURA DO RINGUE REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
protetores de cabeça (um de cor vermelho e outro azul). FIGURA DO RINGUE REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

APÊNDICE I ÁREA DE COMPETIÇÃO

1.Formação do FOP para um ringue. 1.1. Formação do ringue:

do FOP para um ringue. 1.1. Formação do ringue: 1. Juiz # 1 2. Juiz #

1. Juiz # 1

2. Juiz # 2

3. Juiz # 3

4. Juiz # 4

5. Juiz # 5

6. Mesa do Jurado Médico

7. Cronometrista

8. Gongo

9. Locutor

10. Jurado Principal

12. Treinadores corner vermelho 13. Treinadores corner azul 14. Corner Azul 15. Corner Neutro 16. Corner Vermelho 17. Mesa dos Delegados Técnicos 18. Árbitros/Juízes em espera 19. Fotógrafos 20. Tribuna de câmeras de TV (caso Necessário)

em espera 19. Fotógrafos 20. Tribuna de câmeras de TV (caso Necessário) REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
em espera 19. Fotógrafos 20. Tribuna de câmeras de TV (caso Necessário) REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

11. Operador do Sistema

2.Formação do FOP para dois ringues. 2.1. Dispocição do espaço para os combates em caso de dois ringues.

2.1. Dispocição do espaço para os combates em caso de dois ringues. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
2.1. Dispocição do espaço para os combates em caso de dois ringues. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA
2.1. Dispocição do espaço para os combates em caso de dois ringues. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA

APÊNDICE J GUIA E ESPECIFICAÇÕES DE LUVAS E PROTETORES DE CABEÇA

1. LUVAS DE BOXE

1.1. As luvas de boxe devem ter um peso de 10 onças (284 gramas), com uma tolerância de 5% para acima

ou para abaixo, da qual a parte de couro não deverá pesar mais da metade do peso total, a porção de recheio não deverá pesar menos da metade do peso total. A margem de 5% se aplicaria também para

abaixo ou para acima respectivamente.

1.2. O tamanho da luva de boxe deverá respeitar as medidas que se descrevem no gráfico a seguir.

1.3. Para os Eventos Aprovados pela AIBA somente se utilizarão as luvas de boxe com os sistemas de fechadura de velcro.

1.4. A porção de couro das luvas de boxe deverá ser de couro de alta qualidade tais como.

1.4.1. Couro de Vaca.

1.4.2. Couro liso.

1.4.3. Outros de qualidade equivalente sujeito a aprovação da AIBA.

1.5. O dedo polegar deve estar fixado ao corpo principal das luvas de boxe pela parte superior e com uma

brecha máxima de 10 milímetros.

1.6. A identificação do evento pode-se imprimir e pode ser exibidas na posição seguinte e com as seguintes

medidas:

1.6.1. Máxima 50cm ² (cinqüenta centímetros quadrados) na parte frontal superior de cada luva.

1.7. O logotipo do fornecedor oficial pode ser impresso e pode ser exibido na posição seguinte e com as

seguintes medidas:

1.7.1. Máxima 50cm ² (cinqüenta centímetros quadrados) na munheca de cada luva.

1.8. Qualquer outra forma de publicidade estará proibida e como não é limitada a um logotipo, marca de

desenho, escritura e o nome do fabricante, etc.

a um logotipo, marca de desenho, escritura e o nome do fabricante, etc. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
a um logotipo, marca de desenho, escritura e o nome do fabricante, etc. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA
a um logotipo, marca de desenho, escritura e o nome do fabricante, etc. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA

2. Protetor de cabeça

2.1. O protetor de cabeça deve pesar no máximo 450 gramas.

2.2. O Protetor de cabeça deve ser permitido na competição em três tamanhos obrigatórios.

(P = Pequeno, M = Médio, G = Grande).

2.3. Somente os protetores com sistema de fechadura com velcro serão usados para os eventos aprovados

pela AIBA.

2.4. As medidas do protetor de cabeça devem respeitar as dimensões como estão descrita no gráfico

seguinte.

devem respeitar as dimensões como estão descrita no gráfico seguinte. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 48
devem respeitar as dimensões como estão descrita no gráfico seguinte. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 48
devem respeitar as dimensões como estão descrita no gráfico seguinte. REGULAMENTO INTERNACIONAL DA AIBA Página 48

APÊNDICE K TERMINOLOGIA PARA AS CATEGORIAS DE PESO E A FAIXA DE PESO PARA CADA CATEGORIA

Boxeadores Elite e Juvenis (10 Categorias de Peso) (Masculino)

 

Boxeadoras Elite e Juvenis (10 Categorias de Peso) (Feminino)

 

CATEGORIAS DE PESO

Mais de

ATÉ

CATEGORIAS DE PESO

Mais de

ATÉ

Mosca Ligeiro

46

kg

49

kg

Mosca Ligeiro

45

kg

48

kg

Mosca

49

kg

52

kg

Mosca

48

kg

51

kg

Galo

52

kg

56

kg

Galo

51

kg

54

kg

Ligeiro

56

kg

60

kg

Pluma

54

kg

57

kg

Meio Médio Ligeiro

60

kg

64

kg

Ligeiro

57

kg

60

kg

Meio Médio

64

kg

69

kg

Meio Médio Ligeiro

60

kg

64

kg

Médio

69

kg

75

kg

Meio Médio

64

kg

69

kg

Pesado Ligeiro

75

kg

81

kg

Médio

69

kg

75

kg

Pesado

81

kg

91

kg

Pesado Ligeiro

75

kg

81

kg

Super Pesado

 

+ 91 kg

 

Super Pesado

 

+ 81 kg

 

Boxeadores e Boxeadoras Cadetes (13 Categorias de Peso) (Masculino e Feminino)

Boxeadoras Elite e Juvenis (10 Categorias de

 

Peso) (Feminino) em

Jogos Olímpicos

CATEGORIAS DE PESO

Mais de

ATÉ

CATEGORIAS DE PESO

Mais de

ATÉ

Pin

 

46

kg

Mosca

48

kg

51

kg

Mosca Ligeiro

46