Você está na página 1de 3

DICAS ÚTEIS SOBRE BORDADOS COM PEDRARIAS

1) Como passar um risco para uma peça:

- Primeiramente alfinete o risco na peça, no lugar desejado.


- Depois coloque o carbono (para tecido) entre o risco e o tecido.
- Em cima do risco coloque um plástico grosso e só então passe o risco (com um lápis ou uma
caneta sem tinta).
A dica do plástico é somente para você preservar seu risco, que poderá então ser usado muitas
outras vezes.

Outras dicas de como passar o risco para o tecido:

Quando o ponto do bordado vai cobrir todo o risco (ponto cheio, torçaide, lantejoulas escamadas
etc), pode-se usar carbono próprio de costura para transferir os riscos (pode ser branco, amarelo,
verde... dependendo da cor do tecido).
Não esquecer que a parte mais áspera do carbono tem que ficar virada para o tecido.

Se o ponto do bordado não for cobrir todo o risco:


- Transferir o risco para papel de seda ou papel-manteiga;
- Alinhavar o risco no local a ser bordado;
- Realizar o bordado por cima do papel e só depois retirar o papel com cuidado;
- Ou pode-se prender o papel do risco no tecido com pequenos alinhavos (acompanhando o risco),
retirar depois o papel e bordar em cima da linha alinhavada.

Técnica do espelhamento para riscos:

É quando se tem a metade do risco (ex: só o lado direito do decote) e se quer completar o outro
lado ( no caso o lado esquerdo). Neste caso:
- Transferir o risco (pela metade) para um pedaço de papel com o dobro do tamanho (pode ser
manteiga, seda, ou um plástico grosso);
Dobrar o papel ao meio, com o lado limpo voltado para cima (assim pode-se ver o risco do outro
lado);
Então é só copiar o risco que se tem.
Desdobrando o papel e o risco estará completo.

2) Linhas para realizar um bordado:

- A melhor é a SETTANYL (do cone preto), pois além de ser resistente, é fácil de trabalhar. Só é
preciso ter cuidado na finalização, pois ela solta os nós com mais facilidade. Então é aconselhável
dar no mínimo 3 nós e não cortar a linha muito rente, deixando uns 4 milímetros de ponta.
- Mas também pode ser utilizada a linha invisível de nylon.

3) Como escolher as pedras:


É bom colocar pedras que irão combinar mais à noite sobre a peça a bordar. Isto porquê muitas
vezes as pedras vistas de dia, não têm o mesmo efeito à noite ( principalmente nos vestidos de
festas)
As pedras da JABLONEX são as mais uniformes.

4) Como bordar em tecidos elásticos:

- Em tecidos elásticos (malha, lycra etc.) é recomendado que se borde pontos com elasticidade,
como os torçaides e os enviesados.
- Quando for preciso utilizar outros pontos (como o salpicado, o pontilhado ou alinhavo), deve-se
bordar no sentido vertical do tecido (contrário à elasticidade).
- Devem ser evitados os vidrilhos e canutilhos (que possuem as bordar cortantes), pois estes
podem cortar a linha, dependendo do movimento ao usar a peça de roupa.

5) Como adaptar um risco ao contorno de um decote:

- Pegar um plástico de espessura mais grossa e o colocar sobre o decote da peça que se quer
bordar. Com o auxilio de uma caneta para retroprojetor, fazer o desenho do contorno do decote,
criando assim o molde.
- Pegar então o risco escolhido e ir adaptando-o neste molde do decote.
- Com o risco pronto é só usar umas das técnicas de transferência do risco para o tecido

6) Arremates:

- Se a linha utilizada for a invisível (tipo nylon), o arremate tem que ser todo feito pelo lado direito
do bordado, pois este tipo de fio incomoda quem vai usar a roupa. Deve-se fazer os nós e com a
agulha continuar a passar o fio por mais algumas pedras (calcule um cm mais ou menos) e só
então cortar.
- No caso de outro tipo de fio, pode-se fazer o arremate pelo lado avesso do bordado mesmo.
Fazer o nó e continuar dando pequenos pontinhos com a agulha (1cm mais ou menos, como no
bordado em ponto cruz) e só depois cortar o fio.

7) Como cobrar pelo bordado:

- Realmente é muito complicado dizer o quanto se deve cobrar por um trabalho, pois vai depender
da região e do cliente (para confecção ou cliente particular ). Deve-se fazer uma pesquisa de
mercado junto às lojas que sua clientela costuma freqüentar, conferindo os preços. Se conhecer
outras bordadeiras em sua cidade, pesquise os preços delas também. Isto é no que se refere à
mão de obra, pois quanto ao material cobra-se seu valor real.
- Deve-se considerar o material gasto, a complexidade do bordado, o tempo gasto na realização, a
clientela e então cobrar algo que satisfaça .
- Recomenda-se cobrar 20% do valor do bordado como sinal.

8) Qualidade do trabalho:

Faça com que seus bordados sejam muito bem feitos, caprichados e criativos, porque aí você terá
um diferencial e seus clientes ficarão satisfeitos.

9) Apliques:

Usados quando não quer ou não pode bordar diretamente na peça de roupa.Têm a vantagem de
poderem ser usados outras vezes.

Para se fazer o aplique:

- Passar o risco do motivo a para o pedaço de tecido escolhido para fazer o aplique (pode ser
organza, voal, tule, etc.);
- Bordar normalmente;
- Com um pincel, aplicar termolina ou uma cola pano no avesso do bordado.
- Deixar secar bem e só depois recortar.
- Então, com pequenos pontos (tipo alinhavo) costure o aplique pronto no lugar escolhido.

10) Como lavar uma peça bordada:

- A não ser quando o tecido da peça é indicado para ser lavado a seco, com alguns cuidados você
mesma pode lavá-lo em casa. Porém não se deve ser lavar esta peça a maquina, e sim a mão,
com um sabão neutro, de preferência liquido.
Depois de cuidadosamente lavada, a peça deve ser espremida com a ajuda de uma toalha, para
retirar o excesso de água.
- Colocar para secar na sombra (jamais usar secadora).

11) Como passar uma peça bordada:

- Você deve virar a peça pelo avesso, pegar uma toalha de banho (branca de preferência), dobrá-
la em quatro e colocá-la diretamente debaixo do bordado.
- Passar então (pelo avesso) na temperatura adequada ao tipo de tecido.