1a

juventude

D. Pedro II do Brasil nasceu no Paço de São Cristóvão, na então capital brasileira, Rio de Janeiro, em 2 de dezembro de 1825, filho de D. Pedro I, imperador do Brasil e Dona Maria Leopoldina da Áustria, arquiduquesa da Áustria. Unico filho masculine de dom pedro 1 . tinha uma ventage sobre o pai, naceu brasileiro. Imperador Pedro I abdicou 07 de abril de 1831, depois de um longo conflito com a facção liberal (no que tornou-se então os dois partidos dominantes sob a monarquia: os conservadores e liberais) . Deixado sozinho, Pierre tornou-se Dom Pedro II, Imperador e Defensor Perpétuo do Brasil5 Constitucional. Ao sair do país, pedro 1 designa três pessoas para tomar seus filhos brasileiros em cuidado. O primeiro é José Bonifácio de Andrada e Silva(José Bonifácio de Andrada e Silva (Santos, SP, 13 juin 1763 Niterói, 6 avril 1838), connu aussi comme le Patriarche de l'Indépendance fut un naturaliste, un homme d'État et un maçon brésilien) , um amigo do Imperador e líder político influente na época da independência, que é nomeado guardião. O segundo é Mariana de Verna, que tem servido como AIA (governanta), desde o nascimento de Pedro II. Rafael é a terceira pessoa, um mestiço, um veterano da guerra entre Argentina e Brasil.( Rafael é um funcionário do Palácio de São Cristóvão, residência do imperador durante sua infância, uma posição que ele assumiu para o resto de sua vida)

A segunda idéia é apoiada pelos dois maiores partidos políticos. para não esperar até seu aniversário de 18 anos. quase anárquica. para promover a casa de um personagem diferente do de seu pai. que adquire conhecimentos com facilidade. até a maioria do jovem imperador. que vê nos livros um refúgio para retirar do mundo real. talvez o mais escuro na história do Brasil. A regência. A perda durante a prima infancia de seus pais registrados até o final de sua vida. Aqueles que irão ajudar . Ele tem poucos amigos de sua idade e entre em contato com suas irmãs. Tomamos grande cuidado na formação. que tinha sido impulsivo e irresponsável. Frances e Janvière é limitado. a implementação. O ambiente no qual educam fizeram dele uma pessoa tímida e falta de amor. prevê-se a possibilidade de confiar a regência da irmã mais velha do soberano ou de reduzir a maioridade do jovem imperador. 02 de dezembro de 1843. De 1835.Bonifácio foi demitido em dezembro de 1833 e substituído por outro tutor (medo do retorne de dom pedro 1 ) Jovens Pierre passa seus dias estudando. Sem ser um gênio é uma criança inteligente. O Imperador teve uma infância infeliz e solitário. Sua paixão pela leitura lhe permite absorver tudo o que tinha lido. é um momento de crise. Disputas entre facções políticas conduziram a diversas rebeliões e levar a uma situação instável.

Os próprios brasileiros de apoio a redução da idade de maioridade.o imperador a tomar o poder. No entanto. . sem experiência. uma autoridade superior à de qualquer governante. "Yes" quando perguntado se ele quer que a idade da maioridade ser reduzidos e "agora" quando perguntado se ele prefere entra em vigor imediatamente ou se preferem esperar para o seu aniversário em dezembro. em 1840. coroado e consagrado 18 de julho de 1841. o jovem Imperador fez o juramento. Uma delegação é enviada para o Palácio Imperial para perguntar se deve ou não aceitar tal idéia." Eles aceitam Pedro II como "uma figura de autoridade. segundo o historiador Roderick J. O rapaz respondeu timidamente. No dia seguinte. a Assembléia Geral (Parlamento) Pierre II declarou oficialmente principais. Na parte da tarde. Barman. posição de príncipe lhe dá "aos olhos do opinião pública. Ele é aclamado. 23 de julho de 1840. porque as pessoas vêem o rei como "o símbolo vivo da unidade da pátria". " Defensores de uma transição imediata do governante com a idade da maioridade para aprovar uma moção pedindo o imperador a assumir plenos poderes. cuja presença é essencial para a sobrevivência do país". acho que ser capaz de lidar com este jovem. provavelmente. "eles perderam a confiança em sua capacidade de governar o país por conta própria.

é provavelmente enraizada no abandono. aparições públicas e problemas de gestão dos negócios do governo. apesar de sua timidez e falta de interpessoais são considerados defeitos.2 a consolidaçao do poder O fim do poder regência faccioso estabiliza. Esses cortesãos use série contínua de reuniões. Este comportamento taciturno. um grupo de altos funcionários e políticos chave conhecida como a "Facção dos cortesãos. fazendo inspeções diárias e visitas pessoais de diversos serviços do governo. O hábito que ele não tem uma resposta aos seus interlocutores que uma ou duas palavras em conversas diretas é tão difícil de suportar. claro. Pierre II vê seu papel como o de um árbitro. para distrair a atenção do . Com um monarca no trono. Seus súditos estão impressionados com a sua aparente confiança. as intrigas e traições que ele experimentou durante sua infância." tem uma forte influência sobre o jovem imperador e alguns tornam-se muito próximo a ele. estudos. Rivais têm pouco acesso ao soberano e as informações que disponibilizam são estritamente controladas. O jovem imperador foi diligente em sua nova função. cauteloso nos relacionamentos. Nos bastidores. se recusando a tomar o partido ou facção. a autoridade é exercida por uma voz único. Eles inteligente usar a régua para eliminar seus inimigos (real ou percebida).

o imperador estava muito decepcionado. não é bonita. A imagem que ele enviou uma idealização é óbvia: Theresa Christine é pequeno. Naquela noite. No entanto. O imperador não procura esconder sua decepção. Pedro II amadureceu fisicamente e mentalmente. esses cortesãos imaginar que seu casamento iria melhorar seu comportamento e caráter. Sondada pelo governo brasileiro. 04 de setembro de 1843 m 1846. quando ele foi . Em seguida. A nova Imperatriz chegou ao Brasil 03 de setembro de 1843. quando vê-lo. e se não é realmente feio. Um observador disse que ele vira as costas para sua esposa. para manter ocupado o tempo todo. Que leva várias horas para convencê-lo que seu dever é aceitar a situação. Pierre II e Teresa Christine casou por procuração em Nápoles 30 maio de 1843.imperador. e não isolálo de outros ele tem consciência de ser explorado. o jovem monarca aceitou a união proposta. envia um retrato da princesa a Pedro II. o Reino da Duas Sicílias Princesa Therese oferece Cristina de Bourbon-Sicílias como futura esposa. Preocupado com o silêncio do imperador e sua falta de maturidade. Já não é a situação precária dos seus 14 anos. Oficial massa de casamento com a troca de votos ocorre no dia seguinte. ligeiramente revestido. Pedro II chora e reclama com Mariana de Verna: "Eles enganaram Dadam! ". ela bebe muito. outro diz que ele é tão chocado que ele precisa para se sentar. A beleza da imagem.

O barman descreveu o momento: "Ele esconde as suas emoções sob uma disciplina férrea. Nunca é rude e nunca perde a calma. agir com confiança na sua própria iniciativa e de acordo com suas idéias. É apoiado pela recepção calorosa e entusiástica que ele recebeu. Esse sucesso encorajou-o. loiro de olhos azuis e descrito como bonito. Pedro II enfrenta três crises entre 1848 e 1852. A primeira diz respeito ao comércio de escravos importados ilegalmente. Banido em 1826 sob um tratado com a Grã-Bretanha.90 m. Mais importante. incluindo Pierre II consegue remover suavemente os membros de sua comitiva. Ele cresceu e um homem de 1. É excepcionalmente discreto e prudente em suas ações em circulação.influenciado pela fofoca. visitando os estados de Santa Catarina. o . Pierre II aprendeu a não apenas ser imparcial e diligente. Historiador Roderick J. " No final de 1845 e início de 1846. pela primeira vez em sua vida. mas também cortês e paciente. São Paulo (que inclui o Paraná na época) e Rio Grande do Sul. o Imperador fez uma visita às províncias do sul do Brasil. as parcelas chamados secretos e outras táticas manipulation93. esse período viu o final da Fração de cortesãos. Quando ele começa a exercer plenamente o poder. habilidade e diligência para governar muito contribuíram para a sua imagem de eficiência. À medida que envelhecemos. pontos fracos e fortes desaparecer passar para a frente.

. a votação do Parlamento britânico em 1845 a lei Aberdeen. o ditador argentino Juan Manuel de Rosas apoiar rebeliões no Uruguai e no Brasil. Uruguai e os adversários argentinos. a Grã-Bretanha vai aceitar que esse comércio seja resolvido. Em 1852. levando à Guerra do Prata e do derrube da junta na Argentina em fevereiro de 1852. Enquanto o Brasil está às voltas com este problema. Uma aliança é assinado entre Brasil. a segunda crise eclodiu. nova legislação dá ao governo amplos poderes para lutar contra o comércio ilegal de escravos. Em 04 de setembro de 1850. Com esta nova ferramenta.tráfico.] . a revolta da Praieira.. que permite navios de guerra britânicos para enfrentar navios mercantes brasileiros e apreender qualquer navio envolvido no tráfico de escravos. alguns "crédito considerável para este caso deve ser atribuída a [. continuou sem esmorecer e. Não foi até 1850 que o Brasil pode enfrentar a ameaça de Rosas. Este é um conflito entre facções políticas locais na província de Pernambuco entre a maioria dos adeptos de grandes fazendeiros da escravidão e que termina em março de 1849. portanto. Barman. o Brasil pode suprimir o tráfico. A terceira crise é um conflito com a Confederação Argentina para o controle do território adjacente ao Río de la Plata e da livre navegação do rio. Desde a década de 1830. 06 novembro de 1848. Segundo o historiador Roderick J. a primeira crise acabou. no entanto.

essas conquistas só foram possíveis por duas razões: "a forma monárquica de governo e do caráter de Pedro II. Internacionalmente. nem um autocrata como os czares russos. é agora uma única entidade. A opinião geral. Pierre II melhora a estabilidade eo prestígio do Brasil se destaca como um poder significativo na América do Sul.o Imperador. ligados por estrada de ferro. Monarquia constitucional brasileira em nítido contraste com as ditaduras e instabilidade endêmica para as outras nações da América do Sul durante este período 3 croissance No início de 1850. Ele governa de acordo com as autoridades eleitas." Pedro II não é um soberano que aparecem no modelo britânico. O país. tais como a liberdade de imprensa eo respeito das liberdades constitucionais. cuja calma." Passando o Império nasceu dessas crises. Essa interdependência tem desempenhado um papel importante na orientação do . o consenso econômico e popular. o Brasil tem a estabilidade interna ea prosperidade económica. tanto no Brasil e no exterior. o telégrafo e vias navegáveis. os europeus estão começando a ver o país encarna os ideais liberais que são familiares. a tenacidade eo realismo eram indispensáveis.

um contador e controle do . O imperador.reinado de Pedro II. Sua gestão é essencial. Chegar a essa constatação precisa de ter e manter o poder suficiente. O partido de oposição na legislatura outros. Pedro II é extremamente tolerante. Pierre II utiliza a sua ativa e essencial para o governo para influenciar suas decisões. o chefe de Estado. O sistema político brasileiro se assemelha a outros sistemas parlamentares. Seus principais sucessos políticos são em grande parte conseguida através da recusa do confronto e sua vontade de cooperar com aqueles com quem ele trabalha. pediu o líder de um ou outro dos dois principais partidos políticos. sem ela degenerar em "decisão de um homem. aceitar as críticas. discordâncias ou até mesmo incompetência." Ele respeita as prerrogativas do Parlamento. Ele é diligente e cuidadoso na nomeação para cargos no governo e pretende lutar contra a corrupção. Sem autoridade constitucional para impor suas decisões sozinho. mesmo quando ele resiste. atrasos ou impede seus objectivos e pela nomeação. conservador ou liberal. abordagem colaborativa do governo permite que a nação ao progresso e ao sistema político para operar com sucesso. para formar um governo. A incerteza de sua infância e manipulação que sofreu em sua juventude fez a sua determinação em tomar o controle de seu próprio destino.

Experiência de vida pública criou uma crença de que o imperador é "essencial que o Brasil continua a avançar em paz e prosperidade" 4 guerre de la triple alliance 5 apogée 6 déclin chute 7 exile et heritage . e evita qualquer imposição flagrante de sua vontade na cena política. ele precisa manter a sua reputação de imparcialidade. Muitos viveram o período da Regência. a Câmara dos Deputados e do Senado (os dois últimos formando a Assembléia Geral). A maioria dos políticos apreciar e apoiar o papel do imperador. Se o suporte para o partido do governo caiu ou o gabinete renunciou. o Imperador pode apelar para outros de uma das partes para formar um novo governo. onde a ausência de cabeça colocado acima dos interesses mesquinhos e egoístas levou a anos de conflito entre facções políticas." A presença ativa de Pedro II é importante na organização do poder. de acordo com o sentimento popular. que também inclui o governo. "Em seu tratamento das duas partes.partido no poder.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful