Você está na página 1de 7

Gráficos de funções (uma variável)

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html

Gráficos de funções (uma variável)

Em coordenadas cartesianas

Para visualizar gráficos de funções devemos primeiramente defini-las. Por exemplo:

> restart: # comando utilizado para limpar a memória

> f:=t->4*t^3+2;

g:=t->sin(t);

h:=t->t^2;

[Maple Math]

[Maple Math]

g:=t->sin(t); h:=t->t^2; [Maple Math] > O Maple é capaz de plotar uma quantidade bem
g:=t->sin(t); h:=t->t^2; [Maple Math] > O Maple é capaz de plotar uma quantidade bem

>

O Maple é capaz de plotar uma quantidade bem razoável de pontos do gráfico de uma

função, o que permite uma visualização bem interessante. Deve-se utilizar o comando

plot(

região do gráfico que vai ser mostrada. Por exemplo, para ver a região do gráfico da função

),

onde dentro do parêntesis coloca-se o nome da função e o domínio referente a

[M M
[M
M

com domínio entre

[Map e [Ma M th M t
[Map
e [Ma
M th
M
t

digita-se:

> plot(f(t),t=-1

1);

referente a [M M com domínio entre [Map e [Ma M th M t digita-se: >

Gráficos de funções (uma variável)

>

É indiferente digitar

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html

> plot(f(x),x=-1 1); >
>
plot(f(x),x=-1
1);
>
> plot(f(x),x=-1 1); > , e Para ver regiões dos gráficos das funções como

,

> plot(f(x),x=-1 1); > , e Para ver regiões dos gráficos das funções como

e

> plot(f(x),x=-1 1); > , e Para ver regiões dos gráficos das funções como argumento

Para ver regiões dos gráficos das funções

como argumento do comando plot uma lista ( limitada entre colchetes ) ou plot um conjunto ( limitada entre chaves ) com as funções desejadas e o domínio solicitado, por exemplo:

num mesmo quadro deve-se colocar

> plot([f(t),g(t),h(t)],t=-1 1); > > plot({f(t),g(t),h(t)},t=-1 1);
>
plot([f(t),g(t),h(t)],t=-1 1);
>
>
plot({f(t),g(t),h(t)},t=-1 1);

Gráficos de funções (uma variável)

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html

variável) http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html Outra opção para obter o mesmo resultado é atribuir nomes

Outra opção para obter o mesmo resultado é atribuir nomes aos gráficos e depois mostrá-los com o comando plots[display]. Neste caso, quando atribuido um nome ao gráfico o Maple exibe a lista de pontos plotados. Para se trabalhar com um arquivo mais limpo, colocamos no final do comando de atribuição de nome o sinal DOIS PONTOS. Este último permite que o Maple compile a linha e não execute sua saída de video, ao final do comando plots[display] colocamos normalmente o sinal PONTO E VÍRGULA. Observe-se que este tipo de procedimento plota todos os gráficos com a mesma cor.

> a:=plot(f(x),x=-1 1):

b:=plot(g(x),x=-1 1):

c:=plot(h(x),x=-1 1):

plots[display]({a,b,c});

1): c:=plot(h(x),x=-1 1): plots[display]({a,b,c}); > Quando o Maple plota vários gráficos num mesmo

>

Quando o Maple plota vários gráficos num mesmo quadro, automaticamente fornece a cada um deles uma cor diferente. Se o leitor quiser atribuir uma cor específica a certo gráfico pode usar comandos como os abaixo:

> a:=plot(f(x),x=-1 1,color=red):

Gráficos de funções (uma variável)

b:=plot(g(x),x=-1 1,color=blue):

c:=plot(h(x),x=-1 1,color=gray):

plots[display]({a,b,c});

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html > Ou ainda, para o mesmo resultado: >

>

Ou ainda, para o mesmo resultado:

> plot([f(x),g(x),h(x)],x=-1 1, color=[red,blue,grey]);

> plot([f(x),g(x),h(x)],x=-1 1, color=[red,blue,grey]); > Finalmente se o leitor desejar colocar lado a lado

>

Finalmente se o leitor desejar colocar lado a lado vários gráficos tem de definir uma matriz apropriada a quantidade disponível e colocar em cada entrada da matriz um gráfico. Se a quantidade de gráficos for pequena pode-se usar vetores em vez de matrizes.

Por exemplo para colocar lado a lado pode-se usar o vetor:

> with(plots):

A := array(1 3):

Gráficos de funções (uma variável)

A[1] := plot(sin(x),x=-Pi Pi,axes=framed):

A[2] := plot(cos(x),x=-Pi Pi,axes=boxed,style=point):

A[3] := plot(2*x,x=-Pi Pi):

display(A);

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html > Se houver necessidade de mostrar mais gráficos

>

Se houver necessidade de mostrar mais gráficos pode-se definir uma matriz como abaixo.

> with(plots):

A := array(1 3,1 2):

A[1,1]:=plot(sin(x),x=0 Pi):

A[2,1]:=plot(cos(x),x=0 Pi):

A[3,1]:=plot(2*x,x=0 Pi):

A[1,2]:=plot(-x,x=0 Pi):

A[2,2]:=plot(x^2,x=0 Pi):

A[3,2]:=plot(3*x,x=0 Pi):

display(A);

A[1,2]:=plot(-x,x=0 Pi): A[2,2]:=plot(x^2,x=0 Pi): A[3,2]:=plot(3*x,x=0 Pi): display(A); > 5 de 7 14/2/2011 19:39

>

Gráficos de funções (uma variável)

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html

Em coordenadas polares

Existe um pacote no Maple chamado plots que permite ao usuário após seu ativamento plotar gráfico de funções em coordenadas polares. Este comando é o plots[polarplot](

) .

Ele também pode ser utilizado carregando-se o pacote plots com o comando with(plots) e

posteriormente ser usado apenas com polarplot( usa-se:

)

. Por exemplo, para plotar o gráfico de

usa-se: ) . Por exemplo, para plotar o gráfico de > with(plots): polarplot(sin(3*t)); > Se o

> with(plots):

polarplot(sin(3*t));

o gráfico de > with(plots): polarplot(sin(3*t)); > Se o leitor desejar um domínio pré-estabelecido,

>

Se o leitor desejar um domínio pré-estabelecido, pode-se utilizar comando semalhante a:

> with(plots):

polarplot(sin(3*t),t=0 Pi/3,scaling=constrained);

comando semalhante a: > with(plots): polarplot(sin(3*t),t=0 Pi/3,scaling=constrained); > 6 de 7 14/2/2011 19:39

>

Gráficos de funções (uma variável)

http://www.mat.ufpb.br/sergio/curso/graficos.html

Se a expressão da função for dada como o raio dependendo do ângulo, a utilização será sempre a citada acima.

Se na expressão da função o raio e o ângulo dependerem de um parâmetro então o leitor estará trabalhando com curva parametrizada e deverá consultar a seção gráficos de funções vetorias em coordenadas polares.