Você está na página 1de 2

Universidade de Brasília Programa de Pós-Graduação em Sociologia Matéria: Teorias Sociológicas Clássicas Professora: Maria Stela Grossi Aluna

: Fernanda Nathalí Carvalho Soares Matrícula: 12/0079330 Aula: 4ª

Pradés inaugura a discussão expondo que Durkheim, em As formas elementares da vida religiosa propunha, através de um cientificismo empirista, discorrer sobre a sociabilidade humana com o escopo tangível de indicar soluções para as questões colocadas pela humanidade, evidenciando, em última análise, a origem social da religião. A despeito do que se pode analisar tomando por referência As regras do método sociológico, Dubet propõe que as obras de Durkheim sejam lidas de forma mais sistemática; nesse sentido, o sujeito arquitetado por Durkheim é produto da socialização ao estar inserido em uma coletividade, sendo eivado de moralidade. Pradés discorre sobre o método durkheimiano, segundo o qual a definição do que se pretende estudar é uma condição de abordagem fundamental. Durkheim, partindo de uma perspectiva afirmativa inspirada num androcentrismo, teria conservado a problematização filosófica, agregando a esta o método empírico próprio da ciência, introduzindo, assim, o “método experimental em ação”. Dentro desse ponto de vista o autor indica que a natureza da definição dada por Durkheim à religião é composta por quarto elementos essenciais: real, empática, substantiva e crítica. Já Dubet propõe que toda teoria sociológica admite em algum grau uma teoria da ação social; esta, por sua vez, comporta algumas dimensões – que na obra durkhmiana não aparece de forma coerente - tais quais as: epistemológicas, antropológica e ética. Para Dubet o projeto epistemológico de Durkheim despende especial atenção à articulação entre indivíduo x sociedade. Essa tensão é analisada por Dubet através de dois conceitos importantes, quais sejam: constrangimento e exterioridade. Em As regras do método sociológico, no qual a exterioridade é uma categoria importante, há uma separação radical entre a consciência coletiva e individual; essa separação perde a validade a partir do Suicídio e é definitivamente desconsiderado em As formas (...) religiosa. As obras mais maduras de Durkheim sugerem que a integração à sociedade é incorporada na consciência individual. Nesse sentido, o conceito de constrangimento reforça essa veia conceitual ao articular as dimensões exteriores às interiores, relacionando os indivíduos com a sociedade. Assim, o constrangimento, em sua conceituação mais saliente procede da interiorização subjetiva do social pelo indivíduo, no qual há a incorporação das regras e representações sociais. Nesse sentido, a educação seria uma das formas pelas quais esse constrangimento é exercitado de forma desejável, permitindo a construção dos indivíduos enquanto atores autônomos. Ao buscar compreender os processos de sociabilidade, Durkheim aponta que o sagrado é uma dimensão privilegiada de análise por ser uma dos alicerces essenciais e

segundo Pradés. E. compreender de que forma a religião transparece uma certa estrutura da personalidade humana. 3. (2009) (orgs. Caps. 1 e Conclusão DUBET. Cap. Bibliografia: DURKHEIM. a despeito da diversidade das formas sagradas.. a religião. A. E. dessa forma.“universais” dessa sociabilidade.) Durkheim: 150 anos. FILHO. a experiência religiosa calca-se em uma realidade socialmente subjacente e não sob uma ilusão. H. AUGUSTO. F. enquanto “coisa” é suscetível à análise científica. PRADÉS. 1. Paris: PUF. que teriam em comum. que comporta uma imensa gama de manifestações de acordo com as religiões. As regras do método sociológico. A. Essa variabilidade do sagrado comportaria em si uma ambiguidade ao articular dois tipos de “forças religiosas”. por apresentar uma veia de regularidade a despeito da diversidade de formas religiosas. sendo essa polarização universal. M. 2. pode explicar. segundo o comentarista o objetivo central de Durkheim em sua publicação final seria a de comprovar a “origem social da religião”. . A dualidade temporal e espiritual. P. calcada na realidade. a origem da divisão “mental” do mundo em 2 domínios: o sagrado e o profano. Dessa forma. E WEISS. são “dois gêneros de uma heterogeneidade „absoluta‟”. (2009) 'Conceitos e funções da religião nas sociedade humanas arcaicas e modernas' in MASSELA. Introdução. a dimensão afetiva do grupo. que teriam por referência a individualidade e a coletividade. objetivando. ao fim. José.) Durkheim d'un siècle à l'autre. As formas elementares da vida religiosa. que seriam: o sagrado puro e o impuro. compondo uma dimensão substantiva expressa através de uma linguagem simbólica. François (1997) 'Durkheim sociologue de l'acion: l'integracion entre le positivisme et l'ethique' in Charles-Henry (org. 5 e Conclusão DURKHEIM. Essa regularidade é exposta através dos elementos essenciais (permanentes) que são comuns a todas as religiões. R. Belo Horizonte: Argvmentvm. Assim..