Você está na página 1de 311

PORTFOLIUM

Algumas obras seleccionadas do Portfolium


de
Fátima Caiado
DESENHO

DESENHO

Fátima Caiado
Fátima Caiado

Ilustrações de
“Livro do Desassossego”
Obra em prosa de Fernando
Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª
e 2º partes, Publicações Europa
América, nº 468 e 469, 1986
Fátima Caiado
• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
sobre papel manteiga

“Há porcos que repugnam a sua


própria porcaria, mas se não afastam
dela por aquele mesmo extremo de
um sentimento, pelo qual o apavorado
não se afasta do perigo. Há porcos de
destino, como eu, que se não afastam
da banalidade quotidiana por essa
mesma atracção da própria
impotência. São aves fascinadas pela
ausência de serpente; moscas que
pairam, nos troncos sem ver nada, até
chegarem ao alcance viscoso da
língua do camaleão.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª parte,
Publicações Europa América, nº 468, 1986, pág.
211-212
• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrilica,
vieux-cheine, tinta da china
sobre papel manteiga
“Com que vigor da alma sozinha fiz
página sobre página reclusa, vivendo
sílaba a sílaba a magia falsa, não do
que escrevia, mas do que supunha
que escrevia! Com que encantamento
irónico me julguei poeta da minha
prosa, no momento alado em que ela
me nascia, mais rápida que os
movimentos da pena, como um
esforço falaz aos insultos da vida! E
afinal, hoje, relendo, vejo rebentar
meus bonecos, sair-lhes a palha
pelos rasgos, despejarem-se sem
terem sido...”
In “Livro do Desassossego.”, Obra
em prosa de Fernando Pessoa, por
Bernardo Soares, 1ª parte,
Publicações Europa América, nº
468, 1986, pág. 244
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
sobre papel manteiga

“Rei-Virgem que desprezaste o


amor,
Rei-Sombra que desdenhaste a
luz,
Rei-Sonho que não quiseste a
vida!
Entre o estrépito surdo de
címbalos e atabales, a Sombra
te aclama Imperador!”
(Marcha Fúnebre para o rei
Luís Segundo da Baviera.)
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por
Bernardo Soares, 2ª parte, Publicações
Europa América, nº 468, 1986, pág. 40
Fátima Caiado

Ano: 1988
Dimensões: 34,5 x
46,5 cm
Técnica: Pintura
acrílica, vieux-
cheine, tinta da
china sobre
papel manteiga

“Coroaram-te com flores misteriosas, de cores ignotas, grinalda absurda que te


cabe como a um deus deposto.
... Teu/ purpúreo culto/ do sonho, [...] fausto da antecâmara da Morte.
(...) O Rei da Morte vai chegar ao seu domínio!” (Marcha Fúnebre para o rei
Luís Segundo da Baviera.)
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 2ª parte, Publicações
Fátima Caiado

Ano: 1988
Dimensões: 34,5 x
46,5 cm
Técnica: Pintura
acrilica, vieux-
cheine, tinta da
china sobre
papel manteiga

“Flores do abismo, rosas negras, cravos de cor branca do luar, papoulas de um


vermelho que tem luz.” (Marcha Fúnebre para o rei Luís Segundo da Baviera.)
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 2ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 41.
Fátima Caiado

Ano: 1988
Dimensões: 34,5 x
46,5 cm
Técnica: Pintura
acrílica,
vieux-cheine,
tinta da china
sobre papel
manteiga

“Senhor Rei Pastor das Vigílias, cavaleiro andante das Angústias, sem glória e sem
dama ao luar das estradas, senhor nas florestas nas escarpas, perfil mudo, de viseira
caída, passando [?] nos vales, incompreendido pelas aldeias, chasqueado pelas
vilas, desprezado pelas cidades.” (Marcha Fúnebre para o rei Luís Segundo da
Baviera.)
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 2ª parte, Publicações Europa
Fátima Caiado

Ano: 1988
Dimensões: 34,5 x
46,5 cm
Técnica: Pintura
acrilica, vieux-
cheine, tinta da
china sobre
papel manteiga

“Quando vivemos constantemente no abstracto – seja o abstracto do pensamento,


seja o da sensação pensada -, não tarda que, contra nosso mesmo sentimento ou
vontade se nos tornem fantasmas aquelas coisas da vida real que, em acordo com
nós mesmos, mais deveríamos sentir.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 176
• Ano: 1988
• Dimensões: 34,5 x 22,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“A intriga, a maledicência, a
prosápia falada do que se não
ousou fazer, o contentamento de
cada pobre bicho vestido com a
consciência inconsciente [?] da
própria alma, a sexualidade sem
lavagem, as piadas como cócegas
de macaco, a horrorosa ignorância
da inimportância do que são...
Tudo isto me produz a impressão de
um animal monstruoso e reles, feito
no involuntário dos sonhos, das
códeas húmidas dos desejos, dos
restos trincados das sensações.” 10-
4-1930
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª
parte, Publicações Europa América, nº 468,
1986, pág. 75
• Ano: 1988
• Dimensões: 34,5 x 22,5 cm
• Técnica: Pintura acrilica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“Agir, eis a inteligência


verdadeira. Serei o que quiser...
Mas tenho que querer o que for.
O êxito está em ter êxito, e não
em ter condições de êxito.”
(...)
“Saber que será má a obra que se
não fará nunca. Pior porém, será
a que nunca se fizer. Aquela que
se faz, ao menos fica feita. Será
pobre mas existe, como a planta
mesquinha no vaso único da
minha vizinha aleijada. Essa
planta é a alegria dela, e também
por vezes a minha.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra
em prosa de Fernando Pessoa, por
Bernardo Soares, 1ª parte,
Publicações Europa América, nº 468,
1986, pág. 231 e pág. 234
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 34,5 x 22,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“Todos aqueles acasos infelizes


da nossa vida, em que fomos,
ou ridículos, ou reles, ou
atrasados, consideramo-los, à
luz da nossa serenidade íntima,
como incómodos de viagem.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo
Soares, 1ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 173.
• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da
china e colagem sobre
papel manteiga

“O tédio... Sofrer sem sofrimento, querer


sem vontade, pensar sem raciocínio. (...)
O tédio...É talvez, no fundo, a insatisfação
da alma íntima por não lhe termos dado
uma crença, a desolação da criança triste,
que intimamente somos, por não lhe termos
comprado o brinquedo divino. (...)
O tédio... Quem tem Deuses nunca tem
tédio. O tédio é a falta de uma mitologia. A
quem não tem crenças, até a dúvida é
impossível, até o cepticismo não tem força
para desconfiar. Sim, o tédio é isso: a perda,
pela alma, da sua capacidade de se iludir, a
falta, no pensamento, da escada inexistente
por onde ele sobe sólido à verdade.” 1-12-
1931
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª parte,
Publicações Europa América, nº 468, 1986, pág.
132-133
• Ano: 1988
• Dimensões: 34,5 x 22,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“Repudiei sempre que me


compreendessem. Ser
compreendido é prostituir-se.
Prefiro ser tomado a sério como o
que não sou, ignorado
humanamente, com decência e
naturalidade.”
(...)
“Quero gozar comigo a ironia de
me não estranharem. Quero o
cilício de me julgarem igual a
eles. Quero a crucifixão de me
não distinguirem.”

In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa


de Fernando Pessoa, por Bernardo Soares,
1ª parte, Publicações Europa América, nº
468, 1986, pág. 97.
• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“Espectador irónico de mim


mesmo, nunca, porém, desanimei
de assistir à vida. E, desde que sei,
hoje, por antecipação de cada vaga
esperança que ela há-de ser
desiludida, sofro o gozo especial de
gozar já a desilusão com a
esperança, como um amargo com
doce que torna o doce contra o
amargo. Sou um estratégico
sombrio, que, tendo perdido todas
as batalhas, traça já, no papel dos
seus planos, gozando-lhe o
esquema, os pormenores da sua
retirada fatal, na véspera de cada
sua nova batalha.” 2-9-1931
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª
parte, Publicações Europa América, nº 468,
1986, pág. 110-111
• Ano: 1988
• Dimensões: 34,5 x 22,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china e
colagem sobre papel manteiga.

“Não me indigno porque a indignação


é para os fortes; não me resigno,
porque a resignação é para os nobres;
não me calo, porque o silêncio é para
os grandes. E eu não sou forte, nem
nobre, nem grande. Sofro e sonho.
Queixo-me porque sou fraco e, porque
sou artista, entretenho-me a tecer
musicais as minhas queixas e a
arranjar os meus sonhos conforme me
parece melhor à minha ideia de os
achar belos.
Só lamento o não ser criança, para
que pudesse crer nos meus sonhos, o
não ser doido para que pudesse afastar
a alma de todos os que me cercam.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª parte,
Publicações Europa América, nº 468, 1986, pág.
245
• Ano: 1988
• Dimensões: 34,5 x 22,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china e
colagem sobre papel manteiga

“Mas a exclusão, que me impus, dos fins e


dos movimentos da vida; a ruptura, que
procurei, do meu contacto com as cousas –
levou-me precisamente àquilo a que eu
procurava fugir. Eu não queria sentir a vida,
nem tocar nas cousas, sabendo, pela
experiência do meu temperamento em
contágio do mundo, que a sensação da vida
era sempre dolorosa para mim. (...) Mas esse
isolamento total não pode realizar-se. Por
menos que eu faça, respiro, por menos que
haja, movo-me. E, assim, conseguindo
exacerbar a minha sensibilidade pelo
isolamento, consegui que os factos mínimos,
que antes a mim nada fariam, me ferissem
como catástrofes. Errei o método de fuga.”
(Páginas de Diário.)
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 2ª parte,
Publicações Europa América, nº 468, 1986, pág. 92.
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 34,5 x 22,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica, vieux-
cheine, tinta da china e colagem
sobre papel manteiga

“Uns dizem que sem esperança a vida


é impossível, outros que com
esperança é vazia. Para mim, que hoje
não espero nem desespero, ela é um
simples quadro externo, que me inclui
a mim, e a que assisto como
espectáculo sem enredo, feito só para
divertir os olhos – bailado sem nexo,
mexer das folhas ao vento, nuvens em
que a luz do sol muda de cores,
arruamentos antigos, ao acaso, em
pontos desconformes da cidade.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo
Soares, 1ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 111.
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 70 x 50 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“Não sente a liberdade quem


nunca viveu constrangido.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa
de Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª
parte, Publicações Europa América, nº 468,
1986, pág. 196
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 70 x 50 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“Pode ser mesmo que eu sinta


duas cousas inconjugáveis ao
mesmo tempo. Não importa.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo
Soares, 1ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 183.
“Refiro-me aos místicos e aos ascetas”
(...). “Estes, ainda que no absurdo,
tentam de facto, libertar-se da lei
animal. Estes, ainda que na loucura,
tentam, de facto, negar a lei da vida, o
espojar-se ao sol e o aguardar a morte
sem pensar nela. Buscam, ainda que
parados no alto de uma coluna;
anseiam, ainda que numa cela sem luz;
querem o que não conhecem, ainda que
no martírio dado e na mágoa imposta.
Nós outros todos, que vivemos animais
com mais ou menos complexidade,
atravessamos o palco como figurantes
que não falam, contentes da solenidade
vaidosa do trajecto. Cães e homens,
gatos e heróis, pulgas e génios,
brincamos a existir, sem pensar nisso
(que os melhores pensam só em pensar)
sob o grande sossego das estrelas. Os
outros – os místicos da má hora e do
sacrifício – sentem ao menos, com o
corpo e o quotidiano, a presença mágica
do mistério. São libertos, porque negam
o sol visível; são plenos porque se
esvaziaram do vácuo do mundo.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª
parte, Publicações Europa América, nº 468, • Ano: 1988
1986, pág. 105. • Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica, vieux-cheine, tinta da china e
colagem sobre papel manteiga
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“O tempo! O passado![...] Aquilo


que fui e nunca mais serei!
Aquilo que tive, e não tornarei a
ter! Os Mortos! Os mortos que me
amaram na minha infância.
Quando os evoco toda a alma me
esfria e eu sinto-me desterrado de
corações, sozinho na noite de
mim próprio, chorando como um
mendigo o silêncio fechado de
todas as portas.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por
Bernardo Soares, 1ª parte,
Publicações Europa América, nº 468,
1986, pág. 278.
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“Uma acuidade horrível das


sensações, e a compreensão
profunda de estar sentindo...
Uma inteligência aguda para
me destruir, e um poder de
sonho sôfrego de me entreter...
Uma vontade morta e uma
reflexão que a embala, como a
um filho vivo...”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo
Soares, 1ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 50.
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 46,5 x 34,5 cm
• Técnica: Pintura acrílica,
vieux-cheine, tinta da china
e colagem sobre papel
manteiga

“O cansaço de todas as ilusões


e de tudo o que há nas ilusões
– a perda delas, a inutilidade de
as ter, o antecansaço de ter que
as ter para perdê-las, a mágoa
das ter tido, a vergonha
intelectual de as ter tido
sabendo que teriam tal fim.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo
Soares, 1ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 57.
• Ano: 1988
• Dimensões: 61 x 43 cm
• Técnica: Acrílico, esmalte
sintético, vieux-cheine, tinta
da china, lexivia e colagem
sobre papel.

“ Há uma erudição do conhecimento,


que é propriamente o que se chama
erudição, e há uma erudição do
entendimento, que é o que se chama
cultura. Mas também há uma
erudição da sensibilidade.
A erudição da sensibilidade nada tem
que ver com a experiência da vida. A
experiência da vida nada ensina,
como a história nada informa. A
verdadeira experiência consiste em
restringir o contacto com a realidade
e aumentar a análise desse contacto.
Assim a sensibilidade se alarga e
aprofunda, porque em nós está tudo;
basta que o procuremos e o saibamos
procurar.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa
de Fernando Pessoa, por Bernardo Soares,
1ª parte, Publicações Europa América, nº
468, 1986, pág. 97.
• Ano: 1988
• Dimensões: 61 x 43 cm
• Técnica: Acrílico, esmalte
sintético, vieux-cheine, tinta
da china, lexivia e colagem
sobre papel.

“Tinha-me levantado cedo e


tardava em preparar-me para
existir. Passeava de um lado ao
outro do quarto e sonhava alto
coisas sem nexo nem possibilidade –
gestos que me esquecera de fazer,
ambições impossíveis realizadas sem
rumo, conversas firmes e contínuas
que, se fossem, teriam sido. E neste
desvaneio sem grandeza nem calma,
neste atardar sem esperança nem
fim, gastavam meus passos a manhã
livre, e as minhas palavras altas,
ditas baixo, soavam múltiplas no
claustro do meu simples
isolamento/.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª
parte, Publicações Europa América, nº 468,
1986, pág. 50.
Fátima Caiado

• Ano: 1988
• Dimensões: 61 x 43 cm
• Técnica: Acrílico, esmalte
sintético, vieux-cheine, tinta
da china, lexivia e colagem
sobre papel.

“As vozes saem do ar, e não de


gargantas. Ao fundo, o rio está
cansado.”
(...) “Havia estagnação no
próprio voo das gaivotas.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em
prosa de Fernando Pessoa, por Bernardo
Soares, 1ª parte, Publicações Europa
América, nº 468, 1986, pág. 80.
Fátima Caiado
• Ano: 1988
• Dimensões: 61 x 43 cm
• Técnica: Acrílico, esmalte
sintético, vieux-cheine, tinta
da china, lexivia e colagem
sobre papel.

“Não é tédio o que se sente. Não é


mágoa o que se sente. É uma
vontade de dormir com outra
personalidade, de esquecer com
melhoria de vencimento. Não se
sente nada, a não ser um
automatismo cá em baixo no chão,
na marcha involuntária, uns pés que
se sentem dentro dos sapatos. Nem
isto se sente talvez. À roda dos olhos
e como dedos nos ouvidos há um
aperto de dentro da cabeça.”
In “Livro do Desassossego.”, Obra em prosa de
Fernando Pessoa, por Bernardo Soares, 1ª parte,
Publicações Europa América, nº 468, 1986, pág.
80.
Desenhos
Bestiário
Pintura Acrílica, tinta da china, cola polivinilica e
purpurinas sobre papel manteiga Din A3 (46,5 x 34,5 cm)
1989
Fátima Caiado

Título: “A queda de Ícaro.”


Fátima Caiado

Título: “Monstro pimpão sob a estrela


do sucesso.”
Fátima Caiado

Título: “Eterno malabarista.”


Fátima Caiado

Título: “Dragão.”
Fátima Caiado

Título: “Fêmea humana após


operação plástica (objectivo: ser
uma sereia.”
Fátima Caiado

Título: “A minha sombra.”


Fátima Caiado

Título: “A dança da chuva.”


DESENHO

DESENHO

Fátima Caiado
Fátima Caiado

Bestiário
frottages
Grafite e frottage sobre papel Din A3
1989
Título: “O príncipe e a princesa.”
Título: “Lutadores bio-antropomórficos.”
Título: “Pássaro caído.”
Título: “Ninho de pássaros.”
Fátima Caiado

Título: “Besta bio-diversificada.”


Fátima Caiado

Título: “Insectos alados sobre tronco de árvore.”


Fátima Caiado

Título: “Pássaro com cabeça de


fêmea humana a sair da sua
gaiola.”
Fátima Caiado

Título: “Insecto pequeno surpreende


ser antropomórfico.”
Fátima Caiado

Título: “Lama de três cabeças.”


Título: “Caranguejo-insecto-réptil e seus parasitas.”
Título: “Metamorfose de homem em mosca.” (“Metamorfose”, Kafka)
Título: “Dia/ noite; positivo/ negativo: Insecto sugador de pólen.”
Técnica: grafite e gravura (ponta seca) sobre papel
Dimensões: 50 x 70 cm
Fátima Caiado

Ilustrações de
“Cândido”,
Voltaire
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
DESENHO

DESENHO

Fátima Caiado
Desenhos
• Série: E_fabula
• Dimensões: 35 x 47,5 cm ou
• 47,5 x 35 cm
• Técnica: PITT artist pen da Faber-Castell e
pintura acrílica sobre papel manteiga.

2007/2008
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Fátima Caiado

Jan. 2008
Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Jan. 2008
Jan. 2008
Jan. 2008
Jan. 2008
Jan. 2008
Jan. 2008
Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Jan. 2008
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Nov. 2007
Nov. 2007
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Jan. 2008
pormenor
pormenor
Fátima Caiado

Fev. 2008
pormenor
Fátima Caiado

Fev. 2008
pormenor
pormenor
Fátima Caiado

Fev. 2008
pormenor
pormenor
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Fev. 2008
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Nov. 2007
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Jan. 2008
Jan. 2008
Fátima Caiado

Jan. 2008
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
DESENHO

DESENHO

Fátima Caiado
Desenhos
Alquímicos
Título: “Conversa privada entre os dois representantes dos humanos..”
Dimensões: 30,5 x 42 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel com acrílico e vieux-cheine sobre papel manteiga.
Título: “Conferência dos ministros das causas humanas (cegonha, touro e macaco).”
Dimensões: 30,5 x 42 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel com acrílico, cola polivinilica e vieux-cheine sobre
papel manteiga.
Fátima Caiado

Título: “A seiva da árvore


soprano.”
Dimensões: 42 x 30,5 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel
com acrílico e vieux-cheine sobre
papel manteiga.
Fátima Caiado

Título: “O caminho da vida.”


Dimensões: 42 x 30,5 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel
com acrílico e vieux-cheine sobre
papel manteiga.
Fátima Caiado

Título: “Labirinto da graça e da


desgraça.”
Dimensões: 42 x 30,5 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel
com acrílico e vieux-cheine sobre
papel manteiga.
Fátima Caiado

Título: “Momento em que Eva se


tornou ser humano.”
Dimensões: 42 x 30,5 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel
com acrílico e vieux-cheine sobre
papel manteiga.
Título: “Mãe natureza.”
Dimensões: 30,5 x 42 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel com acrílico e vieux-cheine sobre papel manteiga.
Fátima Caiado

Título: “Sol/Lua – simetria


simbólica alquimica – Feminino/
masculino.”
Dimensões: 42 x 30,5 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel
com acrílico e vieux-cheine sobre
papel manteiga.
Fátima Caiado

Título: “Descida da Lua para a


Terra – Conferência sobre o destino
dos homens.”
Dimensões: 42 x 30,5 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel
com acrilico e vieux-cheine sobre
papel manteiga.
Título: “Rodar o mundo da Virtude.”
Dimensões: 30,5 x 42 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel com acrílico e vieux-cheine sobre papel manteiga.
Título: “Rodar o mundo da Filosofia.”
Dimensões: 30,5 x 42 cm
Ano: 1997
Técnica: desenho a aparo e pincel com acrilico e vieux-cheine sobre papel manteiga.
Fátima Caiado

Desenhos

• Série: California Babes


• Dimensões: 35 x 47,5 cm
• Técnica: PITT artist pen da Faber-Castell e pintura acrílica sobre papel
manteiga.
• Ano: Nov. 2007
DESENHOS
Fátima Caiado

“Cabeças femininas”
“A procura do corpo que caracteriza o rosto”

Din A4: 21 x 29,7 cm


Ponta de feltro ou grafite
Fátima Caiado

Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Fátima Caiado

Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Fátima Caiado

Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Fátima Caiado

Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
DESENHOS

“Cabeças femininas”
“A procura do corpo que caracteriza o rosto”

Din A4: 21 x 29,7 cm


Ponta de feltro ou grafite
Ponta de feltro
2003
Ponta de feltro
2003
Ponta de feltro
2003
Ponta de feltro
2004
Ponta de feltro
2004
Fátima Caiado

Grafite
2005
Grafite
2005
Fátima Caiado

Grafite
2005
Fátima Caiado

Grafite
2005
Fátima Caiado

Grafite
2005
DESENHOS
Fátima Caiado

“Cabeças femininas”
“A procura do corpo que caracteriza o rosto”

Din A4: 21 x 29,7 cm


Ponta de feltro ou grafite
Ponta de feltro
2003
Ponta de feltro Grafite
2003 2005
Grafite
2005
Grafite
2005
Grafite
2005
Fátima Caiado

Grafite
2005
REINTERPRETAÇÃO / ILUSTRAÇÃO

Fátima Caiado

“Alice no País das Maravilhas”


Caderno de desenhos – Din A4

Ponta de feltro fina

2004
Fátima Caiado

Alice está a ler um livro, aquele que a


transportará, “em sonhos”, para o
reino do impossível.
Fátima Caiado

Portuguese: Alice é enviada para o


reino do impossível. A ilha, com a sua
pequena casa (a realidade de uma
criança perdida na sua solidão
imaginária), é o símbolo terreno em
antitese com o seu vôo supresa pelo
espaço de todas as aventuras
inimagináveis.
Fátima Caiado

Alice equilibra-se e não se afunda


nem nada na sua piscina de
lágrimas. Continua perplexa!
Fátima Caiado

Alice puxa a toalha do episódio


literário do “tea time” mais irritante
do mundo, aquele em que o
“nonsense” dos diálogos dos
personagens atinge a sua cúspide. O
homem da cartola sente-se ameaçado.
Alice é, agora, uma criança actual não
uma criança da época victoriana.
Fátima Caiado

O seu gato, na sua forma normal,


dedica toda a sua atenção a um
pássaro que, sem dúvida, comerá.
Fátima Caiado

Alice, pensativa e abandonada à sua


sorte, entre os animais da quinta
incluindo o legendário e extinto Dodo.
Fátima Caiado

ILUSTRAÇÃO DE FÁBULAS
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado

Exercícios d’aprés
Paula Rego
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
FRIDA KAHLO

“Llorona”
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado
Fátima Caiado