Você está na página 1de 12

A experiência do sagrado e a instituição da

religião

O SAGRADO
• È uma experiência da presença de uma força
sobrenatural que habita algum ser (animal,planta,
humano e etc.)
• O sagrado introduz uma ruptura entre o natural e
o sobrenatural
• Sobrenatural é tudo aquilo que julgamos ser
impossível de ser realizado ou ocorrer, apenas
com a força da capacidade humana.
• O sagrado opera o encantamento do mundo,
habitado por forças maravilhosas e poderes
mágicos
• O sagrado pode suscitar devoção e amor,
repulsa e ódio
• Esse sentimento desencadeia outro sentimento:
o respeito feito de temor.
• È nesse sentido que nasce a experiência da
religião.

Religião Sagrado
• A religião é um vinculo entre
Profano

Profano: natureza ( água, fogo,animais, plantas...)


Sagrado:divindades que habitam a natureza, o
sobrenatural
• Através da sacralização a religião cria a idéia de
espaço sagrado
• Através da sacralização a religião cria a idéia de
espaço sagrado
•Céu
•Templos
• Igrejas
Religião como narrativa de origem
• A narrativa sagrada é a história sagrada que os
gregos chamavam de mito
• A história sagrada e a narrativa de uma
sociedade sobre sua origem e a origem dos
deuses
Titã Prometeu, roubou uma centelha
de fogo e entregou para os homens.
Foi castigado pelos Deuses
Para os homens o castigo surgiu na
forma de uma linda mulher........
Deuses imortais: ocorria o estabelecimento de
uma árvore genealógica.

Penúria Poros

Eros
A paixão te deixa faminto de
amor sendo assim, temos várias
idéias para fisgar o amado

Com a filosofia e a teologia os deuses deixam de


ser imortais e passam a condição de eternos, sem
começo nem fim.
Antes da Filosofia e Teologia a religião narrava:

Theo = Deus
Theogonia
Gonia = Geração

Geração de deuses, semideuses, heróis, titãs

Cosmo = Mundo
Cosmogonia
Gonia = Geração

Narrava a finalidade e o aparecimento de todos


os seres sob a ação dos deuses.
• A narrativa sagrada não é filosofia nem ciência
• A narrativa sagrada se endereça aos corações
dos crentes, as emoções e sentimentos;
• A religião é movida pela FÉ, a confiança no
divino.
• A religião é crença não é saber.
RITOS
È uma cerimônia em que gestos determinados,
palavras determinadas, objetos determinados,
pessoas determinadas, adquirem o poder
misterioso para estabelecer laços entre o sagrado
e o profano.
• Um rito religioso é repetido em 2 sentidos:
• Cerimônia: repete-se os acontecimentos
essenciais da história sagrada;
• Atos, gestos, palavras: que devem ser, sempre,
as mesmas.

Imanência X Transcendência

Deuses e objetos Os Deuses vivem


sacros habitam separados dos
nosso mundo; humanos
natureza
• As primeiras religiões eram imanentes (deuses
relacionados à natureza) = panteístas
• Já as religiões Teístas = transcendentes, os
Deuses viviam separados dos humanos
•Grécia

• Visitações: momentos em que os deuses


comunica-se com os humanos

•Cristianismo (anjos e santos)

•Espiritismo (espíritos)
• A religião estabelece grupos de indivíduos que
dominam a história sagrada
• Indivíduos conhecedores dos ritos sagrados, que
possuem saberes e poderes especiais
• magos
• pajés
• profetas
• sacerdotes
• xamãs
• Inicialmente sua função era trazer o sagrado para
o grupo e perpetuá-lo
• Com tempo distorce-se essa idéia e passa a haver
uma divisão social, surge a dominação através da
religião
• O grupo sagrado passa a ter exigências e poderes
próprios
• Privar a sociedade do contato direto com o
sagrado
• O poder da religião: o grupo que detém o saber
religioso domina os demais
• Inicialmente o poder religioso estava concentrado
nas mãos do déspota
• Político
•Déspota • Militar
• Religioso

• Com a evolução da sociedade surge a figura do


Sacerdote
• Na evolução histórica da formação do poder
religioso podemos destacar:

• A formação da autoridade religiosa que


detém o privilégio do saber, por que conhece
a vontade divina e suas leis;
• Formulação de uma doutrina religiosa
baseada na hierarquia;
• anjos/ arcanjos/querubins/serafins/santos
• Dessa maneira a religião organiza o mundo e
com isso a sociedade
• O privilégio do uso da violência sagrada
para punir os faltosos ou pecadores;
• O privilégio judiciário e da violência sagrada é
exercido:
• sobre o corpo e o comportamento dos
fiéis
• • sobre a alma
• Ocorre por meio da confissão dos pecados, ao
Sacerdote
• Sacerdote tem o poder de perdoar ou absolver
dos pecados mediante pagamento de penitências

• A autoridade Sacerdotal tem o poder de punir as


heresias por três caminhos:
• excomunhão (o fiel é punido da
sociedade dos crentes e prometido à
punição eterna);
• a obtenção do arrependimento do
herege( geralmente por meio de torturas);
• a condenação a morte.