Você está na página 1de 15

“Um homem que não tem coragem, não merece

viver.”

Roberto Marinho, tornou-


se um ícone do
Jornalismo, sendo um
referencial para muitos!
Sua trajetória, é um
marco na história da
imprensa brasileira,
orgulho de uma nação,
que deixa experiências,
lições de vida e
Saudades... criador do
maior conglomerado de
mídia e entretenimento
do Brasil.
“A maior vaidade de Roberto era ser aquilo que ele era.” (Lily
Marinho, esposa)

Roberto marinho Nasceu no Rio de Janeiro


no dia 3 de dezembro de 1904, filho de
Irineu Marinho e Francisca Pisani. Teve
mais quatro irmão, dois homens e duas
mulheres.
O empresário teve sua vida sempre ligada
ao jornalismo e ao esporte.
Seu pai Irineu Marinho, fundou o jornal “A
NOITE” em 1911, seu primeiro jornal era
vendido no cair da tarde o qual era um dos
segredos do sucesso de “A NOITE”.
Surge o jornal “ O GLOBO “.

 Se casou três vezes. Com a primeira, Stella Goulart, teve quatro filhos.
Divorciou-se da segunda esposa, Ruth de Albuquerque, para ficar com Lily de
Carvalho, que era 16 anos mais nova. Lily foi Miss França em 1938.
“Quando ele sentia que a coisa estava difícil, amaciava, dava uma volta e retornava ao assunto
depois.” (Elizabeth Marinho, cunhada)
 O sócio majoritário não sabia quanto
tempo de vida lhe restava pela
tuberculose, Irineu viajou com a família
para Itália, e Portugal; outro ponto que
talvez explicasse um acordo tão incomum
seria que não julgava ter sucessores
capazes de manter o jornal.

Precisava de dinheiro para uma


viagem longa e fez um acordo
com um de seus sócios:
compraria suas ações e ficaram
“apalavrados” . Em uma
manobra todas as ações foram
compradas e Irineu Marinho
“O GLOBO” nasceu em julho de 1925,
perdeu “A NOITE”.
também vespertino como seu concorrente
“A NOITE .
“Não existia o tempo para ele.” (Ruth Albuquerque)

Seu pai, Irineu Marinho morreu de infarto, enquanto tomava banho, 23


dias após o lançamento do jornal “O Globo”, Roberto Marinho tinha Sua mãe desejava
apenas 20 anos.
 
que um herdeiro de
sangue assumisse a
direção do jornal,
mas Roberto preferiu
confiá-la a um
colaborador do pai,
Euricles de Matos.

Decidiu ficar entre os


labirintos do jornal
nas oficinas,
conhecendo as
funções da redação.

Teve cuidado em não


assumir o GLOBO,
talvez não estivesse
realmente preparado
Um inspirador professor que influenciou em toda
a formação de Roberto Marinho.
Passou a tarefa para Eurycles de Mattos (1888-
1931), a quem obedecia sem discutir. Nas eleições
de 1930, Mattos dizia ao patrão e subordinado que
o jornal não deveria apoiar nenhum candidato.

Quem conduziu o jornal ao


longo dos seis anos seguintes
foi Eurycles de Mattos até que
Irineu Marinho se sentiu em
condições de assumir o
comando plenamente. Mas,
mesmo então, isso jamais
significou uma administração
despótica, em que o chefe fala
e todos se calam.
“A liberdade de imprensa não é um direito dos jornalistas. É um
direito do povo.”
Discordou sabiamente de sua mãe em 1925, quando aclamou
Eurycles seis anos depois seguiu o conselho de sua mãe, e o
falecimento do redator chefe levaram-no a brigar pela direção
da redação . A idéia era empossar o genro de Dona Chica, o já
renomado médico Velho da Silva.

O nosso herói em umas de


suas respostas na lata
disse: ”Ótimo“ O senhor
tem toda a razão, Sr.
Brício! Toda razão.
Façamos assim: O Velho da
Silva vem pra cá, cuidar do
jornal; que eu vou pra
clínica dele, tratar dos
doentes e dar aulas na
faculdade de Medicina.
Assimao
"O Globo" surgiu como um jornal noticioso, em oposição está bom?” partidário
jornalismo
Dona Chica não se de
que ainda se praticava na época, e defensor, simultaneamente, admirou
causas
e
populares e da entrada no país de capital estrangeiro. apoiou integralmente o
filho.
“Eu prefiro ser traído, a desconfiar de
todo mundo.” O jornal fez restrições ao golpe que gerou o Estado
Novo (1937 – governo ditadorial), mas Marinho
participou do Conselho do Departamento de
Imprensa e Propaganda, responsável pela censura
a jornais.
Na Segunda Guerra Mundial, "O Globo" foi a favor
do rompimento com a aliança da Alemanha, Itália e
Japão e tomou posição a favor do fim da ditadura
de Getúlio Vargas.
O censor
destinado ao
Globo era um
fotógrafo que...
A TV Globo tomou posição de
porta voz dos militares , as Roberto
Marinho um dia
empresas jornalísticas do grupo
perdeu a
se adaptaram às regras paciência e deu
impostas pelos governantes: o uns tabefes no
noticiário político desapareceu infeliz, botando-
e o econômico fazia eco aos o para fora da
"milagres" de Delfim Netto e redação chegou
sucessores. Caso célebre de a correr um
colaboração foi "Amaral Neto, o boato que o
Repórter", programa em que jornal seria
supostos documentários fechado.
“É um direito do povo ser informado, então nós temos a obrigação de dizer aquilo que nos parece
ser o fato e a verdade.”

A partir de
1995 as
Organizações
Globo iniciaram
um processo de
reconstrução
de sua própria
imagem.

A TV Globo, que então completava


30 anos, mudou a orientação
jornalística, em busca de um
noticiário mais isento e
despolitizado, e inaugurou o
PROJAC (Projeto Jacarepaguá),
maior complexo de estúdios,
auditórios e produção televisiva da PROJAC, a Hollywood brasileira!
América Latina.
“Ele não era um homem de negócios. Era um homem de empresas. É a grande distinção.” José
Luiz de Magalhães Lins
A construção do PROJAC foi
cercada de polêmica porque o
empreendimento recebeu
empréstimo de US$ 38 milhões da
Caixa Econômica Federal,
operação que contrariou parecer
técnico da CEF e que foi
questionado na Justiça.

A partir de 1995, passou a ficar mais nítida a


dificuldade enfrentada pela emissora para
manter os mesmos índices de audiência e
sua liderança em horários estratégicos.

Vencido pela idade, Roberto Marinho foi


participando cada vez menos das atividades
de suas empresas. Em depoimento gravado
no final de 2000, a memória já estava fraca e
seletiva, fixada apenas em "O Globo", o
vespertino de Irineu Marinho que deu origem
A posse de Roberto
Marinho na ABL
(Academia Brasileira
de Letras) foi o
cume simbólico de
uma seqüência de
títulos, prêmios e
homenagens no
Brasil e no mundo.

Que ele conquistara Foi o sétimo ocupante da cadeira 39


oficiosamente, na da Academia Brasileira de Letras,
luta diária, foi embora nunca tenha escrito um livro,
referendado por eleito em 22 de julho de 1993 na
Roberto
dezenasMarinho
de sucessão de Otto Lara Resende. Foi
também recebe o Prêmio recebido pelo acadêmico Josué
honrarias e
de Personalidade do Ano Montello em1993. Roberto Marinho
doutorados
em Televisão oficiais.
(Emmy) da também responsável pela introdução
Academia Nacional de do Dia dos Pais no calendário
Televisão, Artes e brasileiro.
Ciências dos Estados
Unidos.
“Ele era romântico e extremamente
aventureiro.” Boni
Roberto Marinho por ser um homem ocupado,
buscava disfarçar sua falta de paciência, ou
disponibilidade, com seus quatro filhos (sim,
todos meninos!) – através de carinho!
Esforçava-se para
fisicamente,
transmitir afeto
aos pequenos. E
podemos nos
admirar também
com a idéia nada
descabida de que,
na relação com os
pequenos ninguém
podia ser mais
criança do que ele!

Roberto parecia topar a


brincadeira, contanto
que ele fosse a criança!
“Dr. Roberto não mandava, pedia. Como se fosse um favor: ‘Edgar, será que dá para eu almoçar
agora?’” Edgar Peixoto
Em várias noites de insônia, foi o mordomo Edgar que
Roberto Marinho recorreu em busca de companhia. O
mordomo logo aprendeu que quando seu patrão
olhava fixamente pela janela era um sinal de
melancolia.

Naquela quarta-feira, 6 de
Agosto, Edgar não “- a vida nos oferece tanta coisa, e a gente passa
confundiu o mal estar com por cada coisa.
tristeza, percebeu - é, Dr. Roberto, mas isso vai passar, daqui a pouco o
rapidamente que o negócio senhor já vai estar andando.
era sério. - você é que pensa.
  - porque o senhor está falando isso
Os médicos chegam, Edgar - olha, há dois anos levei um tombo e quebrei o
chama a esposa de Roberto braço.
que ao ver o seu estado - quebrou, mas já está tudo bem.
também passa mal. A - há um ano quebrei a perna.
equipe de emergência - mas isso aí já foi superado, já está tudo bem, o
consegue reanimar Roberto, senhor já está andando”
e ele pede a presença deRoberto  Marinho, aos 98 anos, em 6 de
Morre
Lily, Marinho disse a ela : Roberto Marinho respondeu: “- É, EU ACHO QUE A
“Acreditava nas pessoas...” Arthur Peixoto, sobrinho

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO


Reunindo um grupo de parceiros em torno de uma causa social – levar educação de
qualidade a milhões de brasileiros – a Fundação tornou-se um dos embriões do
investimento social privado no país.

A instituição nasceu com a convicção de que o papel da televisão deve ir além de


entreter e informar: pode melhorar a educação e contribuir para o desenvolvimento
social.

Na área de Patrimônio, os projetos


da Fundação tiveram início na
recuperação da nossa história,
gravada em prédios, igrejas,
monumentos, ruas, praças e
jardins. Hoje, eles dão utilidade ao
A patrimônio imaterial
fundação Roberto do Brasil,
Marinho completou 30
transformando-os
anos em 2009. em produto
”Acreditamos no sonho e construímos a realidade.”
“A humildade,
se você não
tem por
virtude,
precisa ter por
esperteza. É
preciso
cultivar.”