Você está na página 1de 34

Ciências da Natureza e suas Tecnologias - Física

Ensino Médio, 1º Ano

Lei da gravitação de Newton

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

Os seres humanos, em geral, sempre se sentiram atraídos pela beleza e pelo movimento dos corpos celestes como o sol, as estrelas, a lua e os planetas. Até os poetas, através da sua arte, já homenagearam esses “seres do espaço”.

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton Os seres humanos, emOuvir Estrelas (Olavo Bilac) "Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto, Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto E abro as janelas, pálido de espanto ... E conversamos toda a noite, enquanto A Via-Láctea, como um pálio aberto, Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto, Inda as procuro pelo céu deserto. Direis agora: "Tresloucado amigo! Que conversas com elas? Que sentido Tem o que dizem, quando estão contigo?" E eu vos direi: "Amai para entendê-las! Pois só quem ama pode ter ouvido Capaz de ouvir e de entender estrelas.“ http://www.aindamelhor.com/poesia/poesias13- olavo-bilac.php " id="pdf-obj-1-14" src="pdf-obj-1-14.jpg">

Imagem: NASA / Domínio Público.

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto, Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto E abro as janelas, pálido de espanto ...

E conversamos toda a noite, enquanto A Via-Láctea, como um pálio aberto, Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto, Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo! Que conversas com elas? Que sentido Tem o que dizem, quando estão contigo?" E eu vos direi: "Amai para entendê-las!

Pois só quem ama pode ter ouvido

Capaz de ouvir e de entender estrelas.“

http://www.aindamelhor.com/poesia/poesias13-

olavo-bilac.php

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

Imagem: Brandmeister / Retrato de Johannes Kepler / Domínio Público.
Imagem: Brandmeister / Retrato de Johannes
Kepler / Domínio Público.

JOHANNES KEPLER 1571 - 1630

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton Imagem: Brandmeister / Retrato
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton Imagem: Brandmeister / Retrato

Imagem: Lookang / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.

As Leis de Kepler dão uma precisa descrição cinemática do nosso sistema solar. Mas, do ponto
As Leis de Kepler dão uma precisa descrição cinemática do nosso sistema solar.
Mas, do ponto de vista dinâmico, as Leis de Kepler não dizem que tipo de força o
sol exerce sobre os planetas, obrigando-os a se moverem de acordo com as
órbitas previstas. Ele suspeitava que essa força fosse de origem magnética.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

Imagem: Sir Godfrey Kneller / Domínio Público
Imagem: Sir Godfrey Kneller / Domínio Público
Imagem: Isaac Newton / Domínio Público
Imagem: Isaac Newton / Domínio Público
Na obra Philosophiaie Naturalis Principia Mathematica, Newton apresentou em 1687 a Lei da Gravitação Universal. Para
Na
obra
Philosophiaie
Naturalis
Principia Mathematica, Newton
apresentou em 1687 a Lei da Gravitação
Universal. Para estabelecer essa lei,
procurou entender o movimento da lua
com base nas três leis da dinâmica e
fundamentou-se também nas Leis de
Kepler.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

Existem duas ideias que são muito difundidas na literatura sobre o percurso geral que conduziu Newton à Gravitação Universal:

Newton teria desenvolvido a lei da Gravitação quase que por completo durante os anni mirabili

(1665, 1666), embora viesse a publicá-la somente em 1687, no Principia; a outra sustenta que a lei da Gravitação foi deduzida por Newton diretamente das Leis de Kepler.

Muitas controvérsias ainda se fazem presentes nos tempos atuais sobre quais foram os caminhos que Newton trilhou desde as suas primeiras investidas nos assuntos da Mecânica, em particular referente à dinâmica planetária, até a escrita do Principia, quando praticamente completou tais assuntos. Esses caminhos foram construídos com uso de instrumentos tanto típicos do fazer científico, quanto de natureza externa a este. Fazer, portanto, uma reconstrução de tais caminhos

não é tarefa simples nem fácil, sobretudo, porque o próprio Newton, ao que parece, com a

preocupação excessiva de firmar indelevelmente algumas das suas pegadas, resultou por apagá-las ou, ao menos, deformá-las.

Teixeira, E. S. et al. Os caminhos de Newton para a Gravitação Universal: uma revisão do debate historiográfico entre Cohen e Westfall. Cad. Bras. Ens. Fís., v. 27, n. 2: p. 215-254, ago. 2010.

E A MAÇÃ?
E A MAÇÃ?

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

UM POUCO DE HISTÓRIA

A Lei da Gravitação Universal foi desenvolvida por Isaac Newton, durante o fechamento da Universidade de
A Lei da Gravitação Universal foi desenvolvida por Isaac Newton,
durante o fechamento da Universidade de Cambridge, na
Inglaterra, devido à peste que assolou Londres em 1665. Essa Lei
deu início aos pensamentos que mudariam os fundamentos da
ciência. Em 1672 foi publicado o primeiro trabalho científico de
Newton que tratava de suas descobertas sobre a natureza da luz.
Devido a críticas de alguns, dentre eles Robert Hooke, Newton
relutou, a partir de então, a apresentar novos trabalhos. Mas em
1679, devido às correspondências que trocavam, na qual Hooke
sugeriu que os planetas eram atraídos por uma força central que
diminuía como quadrado da distância, as ideias de Newton
sobre essas questões reviveram. Edmond Halley se interessou
pelo tema e ao visitar Newton em Cambridge em 1684
perguntou especificamente qual seria a forma da órbita de um
planeta que fosse atraído por uma força da forma descrita por
Hooke. Newton imediatamente disse que era uma elipse,
dizendo que havia provado esse fato há tempo. Mais tarde
Halley recebeu duas provas sobre a questão, e percebendo a
importância deste trabalho decidiu, com o apoio da Royal
Society, persuadir Newton a publicar suas descobertas, o que
levou a publicação, em 1687, de um dos mais importantes livros
da ciência, o Principia.
Fonte: http://pt.scribd.com/doc/60543906/Surpresas-Sobre-a-Lei-da-Gravitacao-Universal
Newton agora precisa verificar se a relação que ele havia encontrado condizia com os dados da
Newton agora precisa verificar se a relação que
ele havia encontrado condizia com os dados da
natureza e ele parte para testá-la usando a Lua.
Q’ P Q 60R 60R θ
Q’
P
Q
60R
60R
θ

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

“Durante esse ano (1665), comecei a estender a ideia de gravidade à órbita da Lua e fiz uma comparação entre a força que era necessária para manter esse astro na órbita e as forças de gravidade que agiam na superfície da

Terra.

[...]Deduzi

que as forças que mantêm os planetas em suas órbitas estão na razão recíproca dos quadrados

das distâncias aos centros do qual orbitam; e assim, comparei a força necessária para manter a Lua na sua órbita

com a força da gravidade na superfície da Terra; e verifiquei que as duas respostas são quase iguais”.

d
d

Imagem: Roland Geider / GNU Free Documentation License.

Isaac Newton

http://www.cpenelopefournier.com/index2_ficheiros/Page370.htm

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton “Durante esse ano (1665),LEI DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL A partir das Leis de Kepler, Newton deduziu que tipos de forças devem ser necessárias para manter os planetas em suas órbitas. Ele calculou como a força deveria ser na superfície da Terra. Essa força provou ser a mesma que dá à massa sua aceleração. Com isso Newton unifica a física terrestre e a celeste, sepultando assim a teoria aristotélica do mundo sublunar e supralunar. " id="pdf-obj-6-30" src="pdf-obj-6-30.jpg">
A partir das Leis de Kepler, Newton deduziu que tipos de forças devem ser necessárias para
A partir das Leis de Kepler, Newton deduziu que tipos de forças devem ser necessárias para manter
os planetas em suas órbitas. Ele calculou como a força deveria ser na superfície da Terra. Essa força
provou ser a mesma que dá à massa sua aceleração. Com isso Newton unifica a física terrestre e a
celeste, sepultando assim a teoria aristotélica do mundo sublunar e supralunar.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

CONSEQUÊNCIAS DA LEI DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL sol  F   F F c  
CONSEQUÊNCIAS DA LEI DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL
sol
F
F
F
c
F
V
t

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

COMO COLOCAR UM OBJETO EM ÓRBITA DA TERRA

Em seu livro de 1728, A Treatise of the System of the World (Um Tratado do
Em seu livro de 1728, A Treatise of the System of the
World (Um Tratado do Sistema do Mundo), Isaac Newton
descreveu o que deveria acontecer se alguém atirasse uma
pedra horizontalmente do pico de uma montanha que se
projetasse acima da atmosfera. Quão maior fosse a força
com se lançasse a pedra, ele argumentou, mais longe em
torno da Terra ela viajaria. Se atirada com força suficiente,
contudo, a pedra retornaria ao pico e “mantendo a mesma
velocidade, ela descreveria a mesma curva várias vezes,
pela mesma lei”.
Assim, Newton ilustrou o princípio de uma órbita, não
somente responsável pela senda de objetos em um
sistema solar, mas que também explica a trajetória de
milhares de satélites e espaçonaves que foram lançadas
desde que o Sputnik 1 decolou há meio século. Na base
desse princípio está, naturalmente, a Lei do Quadrado
Inverso da Gravitação de Newton.
Robert P. Crease
Tradução: Leonardo Soares Quirino da Silva
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/fisica/0017.html
V A F B G
V
A
F
B
G

Imagem: Esta figura é apresentada no Livro III da obra de Isaac Newton denominada "Princípios Matemáticos da Filosofia Natural". Pedras são lançadas do alto de uma montanha com velocidades cada vez maiores, até que uma delas entra em órbita da Terra e, portanto, não atinge mais o solo. Fonte: http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/UAI/lua-cai.htm Licença: Domínio Público

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

“- Que por intermédio das forças centrípetas os planetas são mantidos em certas órbitas, podemos facilmente
“- Que por intermédio das forças centrípetas os
planetas são mantidos em certas órbitas, podemos
facilmente entender, se considerarmos os
movimentos dos projéteis; pois uma pedra
arremessada [do alto de uma montanha] é forçada
pela ação de seu próprio peso para fora de uma
trajetória retilínea -- a qual ela descreveria devido
apenas ao arremesso inicial --, e impelida a descrever
uma linha curva no ar; e através dessa forma
arqueada é finalmente trazida para baixo, ao chão; e
quanto maior é a velocidade com que ela é
arremessada, tanto
maior
é
a
distância
que
ela
percorre antes de cair na Terra. Podemos portanto
supor a velocidade de tal maneira aumentada que ela
descreveria arcos de
1,
2,
5,
10, 100,
1000 milhas
antes de atingir a Terra, até que, finalmente,
excedendo os limites da Terra, ela passaria ao espaço,
sem tocá-la.”
Isaac Newton
Fonte: http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/UAI/lua-cai.htm

Vemos então que ao mesmo tempo que a Lua cai em direção ao centro da Terra, ela

simultaneamente move-se na direção

transversal. E faz isso na medida certa de tal forma a manter-se sempre acima da superfície. Ou seja, de forma a manter-se em órbita na Terra.

tangente

L1 H L2 C Terra
L1
H
L2
C
Terra

Imagem: A Lua se movimenta de L1 para L2.

Simultaneamente ao movimento tangencial L1-H ela realiza o movimento centrípeto H-L2 e assim progressivamente descreve uma órbita ao redor da Terra, sem atingir a sua superfície. Em outras palavras, ela não "cai" na Terra. Fonte:http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/UAI/lua-cai.htm Crédito: Domingos Soares

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

COMPROVAÇÃO DAS LEIS DE KEPLER

equação por Imagem: Roland Geider / GNU Free Documentation License.
equação
por
Imagem: Roland Geider / GNU Free
Documentation License.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

A CONSTANTE DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL
A CONSTANTE DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton A CONSTANTE DA GRAVITAÇÃO
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton A CONSTANTE DA GRAVITAÇÃO

Imagem: Henry Cavendish / Domínio Público

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

EXEMPLOS
EXEMPLOS
  • 1. Calcule a força de atração gravitacional entre duas pessoas de 70 kg e 80 kg de massa, separadas pela

distância de 2m. Considere G = 6,67 . 10 -11 N.m 2 /kg 2 a constante de gravitação universal.

  • 2. O que acontece com a força de atração gravitacional entre dois corpos quando a distância entre eles é

dobrada?

  • 3. Um satélite artificial terrestre, cuja massa é de 200 kg, descreve uma trajetória perfeitamente circular

com velocidade constante, em módulo. A aceleração centrípeta sobre o satélite é de 8 m/s 2 . Qual é, em N, o módulo da força de atração gravitacional da Terra sobre o satélite?

a)

12 800

b) 1 96 0

c)1 600

d) 0,04

e) 0

  • 4. O módulo da força de atração gravitacional entre duas pequenas esferas de massa m iguais, cujos

centros estão separados por uma distância d, é F. Substituindo-se uma das esferas por outra de massa 2m

e reduzindo-se a distância entre os centros das esferas para d/2, resulta uma força gravitacional de

módulo:

a) F

b) 2F

c) 4F

d) 8F

e) 16F

  • 5. Considere o planeta BÓSON e seu satélite natural HIGGS, cuja órbita circular tem 940 mil quilômetros

e um período de 8 dias. Calcule a massa de BÓSON, supondo que a massa de HIGGS é desprezível, quando comparada à massa do planeta.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

NOVAS TRAJETÓRIAS POSSÍVEIS

Newton descobriu que todas as órbitas de corpos que estão em interação gravitacional com outro são
Newton descobriu que todas as órbitas de corpos que estão em
interação gravitacional com outro são secções cônicas: podem ser
elipses, as únicas que são curvas fechadas, parábolas ou hipérboles.
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton NOVAS TRAJETÓRIAS POSSÍVEIS Newton

Círculo

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton NOVAS TRAJETÓRIAS POSSÍVEIS Newton

Elipse

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton NOVAS TRAJETÓRIAS POSSÍVEIS Newton

Parábola

Hipérbole

Elipse Círculo
Elipse
Círculo

Parábola

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton NOVAS TRAJETÓRIAS POSSÍVEIS Newton

Hipérbole

Como as elipses são órbitas fechadas e periódicas, os corpos que têm esse tipo de órbita
Como
as
elipses
são
órbitas
fechadas
e
periódicas,
os
corpos
que
têm
esse
tipo
de
órbita
estão
“ligados”
ao corpo o qual
orbitam.
Nas
órbitas
hiperbólicas (e também
nas
parabólicas,
que
são a 'fronteira' entre as
órbitas
elípticas
e
as
hiperbólicas)
o
corpo
orbita o outro uma
única vez: aproxima-se
vindo
de
distâncias
ilimitadas,
e
volta
a
afastar-se, perdendo-se
nas grandes distâncias.

Imagem: formas das órbitas. Fonte: http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo1/modulo5/topico7.php

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

COMETA DE HALLEY
COMETA DE HALLEY
Imagem: SITCK / Retrato de Edmond Halley / Domínio Público
Imagem: SITCK / Retrato de Edmond Halley / Domínio
Público
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton COMETA DE HALLEY Imagem:

Imagem: Fer31416 / GNU Free Documentation License

O astrônomo Edmond Halley, em 1705, conseguiu identificar que os cometas observados em 1531, 1607 e
O astrônomo Edmond Halley, em 1705, conseguiu identificar que
os cometas observados em 1531, 1607 e 1682 tinham suas
posições pertencentes a uma órbita elíptica de grande
excentricidade em torno do sol e que de 76 em 76 anos passa perto
da Terra. Com base nos cálculos usando a lei da gravitação, previu
que o cometa voltaria a passar pela Terra em 1758. Infelizmente
morreu em 1742. Naquele ano o cometa apareceu no céu e foi
batizado como o COMETA DE HALLEY.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

VARIAÇÃO DA INTENSIDADE DO CAMPO GRAVITACIONAL DE UM ASTRO EXEMPLO: TERRA

Numa altitude h

Terra (M) FG 0 C h R
Terra (M)
FG
0
C
h
R

(m)A

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton VARIAÇÃO DA INTENSIDADE DO

O corpo estando no equador terrestre (h=0) e sem levar em conta a rotação do astro.

Corpo nos polos do planeta – não se percebe a rotação.
Corpo nos
polos do planeta – não se percebe a
rotação.
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton VARIAÇÃO DA INTENSIDADE DO

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

Corpo no interior do planeta

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton Corpo no interior do

Terra

C r R
C
r
R
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton Corpo no interior do
g
g

9,8 m/s²

Ramos da Hipérbole cúbica

gi = Kr

  • 0 R = 6,4 . 10 6 m

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

Na superfície numa latitude qualquer influência da rotação

CURIOSIDADE Mineradores que procuravam ouro em minas do Alaska(perto do polo) foram acusados de roubo injustamente,
CURIOSIDADE
Mineradores que procuravam ouro em minas
do Alaska(perto do polo) foram acusados de
roubo injustamente, pois havia uma diferença
no peso do ouro feito no Alaska e nos Estados
Unidos quando era pesado novamente. A
diferença de gramas em alguns quilos não
poderia ser desprezada. Como explicar tal
fato?
Devido ao efeito da rotação da Terra, a força peso(leitura do instrumento) só coincide com a
Devido ao efeito da rotação da Terra, a força
peso(leitura do instrumento) só coincide com a
força gravitacional nos polos. A aceleração da
gravidade é variável com a latitude, pois a
força gravitacional é decomposta em peso
P(aparente) e numa força centrípeta Fc.

Linha do Equador (φ = O)

Polo m F cp F P φ C R Polo (φ = 90º)
Polo
m
F cp
F
P
φ
C
R
Polo
(φ = 90º)
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton Na superfície – numa

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

Alguns valores de g Fonte - http://www.colegioweb.com.br/fisica/aceleracao-da-gravidade.html
Alguns valores de g
Fonte - http://www.colegioweb.com.br/fisica/aceleracao-da-gravidade.html

planeta

Mercúrio

Vênus

Terra

Marte

Júpiter

Saturno

Urano

Netuno

Plutão

Lua

g(m/s²)

3,6

8,7

9,8

3,7

25,9

11,3

11,5

11,6

3,9

1,6

Tabela 1: valor de g na superfície dos planetas e na Lua:

Latitude

g(m/s²)

9,78030

10°

9,78186

20°

9,78634

30°

9,79321

40°

9,80166

50°

9,81066

60°

9,81914

70°

9,82606

80°

9,83058

90°

9,83216

Tabela 2: variação de g com a latitude, ao nível do mar, na superfície da Terra.

h(km)

g(m/s²)

0

9,806

1,0

9,803

4,0

9,794

8,0

9,782

16,0

9,757

32,0

9,708

100,0

9,598

Tabela 3: variação de g com a altitude, à latitude de 45°,nas proximidades da Terra:

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

VELOCIDADE ORBITAL SATÉLITES EM ÓRBITA CIRCULAR

Imagem: Lookang / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.
Imagem: Lookang / Creative Commons Attribution-Share
Alike 3.0 Unported.
 

F

G

F

C

 

M m

.

v

2

G .

 

m .

(

R

(

R

h

)

2

h

)

 

v

orb

G M . R  h
G M
.
R
h

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

SATÉLITES EM ÓRBITA DA TERRA
SATÉLITES EM ÓRBITA DA TERRA
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton SATÉLITES EM ÓRBITA DA

Lua

Veja nos links abaixo imagens com a quantidade atual de satélites na órbita

terrestre:

http://www.youtube.com/watch?v=42amqKU2Hjo

http://www.mdig.com.br/imagens/tecnologia/satelites_terra.jpg

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

VELOCIDADE DE ESCAPE VELOC. MÍNIMA

Vamos imaginar o astro sem atmosfera, esférico e que no infinito a velocidade seja nula.

FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton VELOCIDADE DE ESCAPE –
V>V esc V<V esc +
V>V esc
V<V esc
+
VELOCIDADE DE ESCAPE
VELOCIDADE DE ESCAPE

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

DESCOBERTA DE NOVOS PLANETAS

Imagem: Lemuel Francis Abbott / Retrato de William Herschel / National Portrait Gallery, London / Domínio
Imagem: Lemuel Francis Abbott / Retrato de
William Herschel / National Portrait Gallery,
London / Domínio Público

WILLIAM HERSCHEL

Imagem: Colin Macfarquhar and Andrew Bell / Domínio Público
Imagem: Colin Macfarquhar and Andrew Bell
/ Domínio Público
Netuno Urano Saturno Júpter
Netuno
Urano
Saturno
Júpter
Desde a época de Galileu, apenas 6 planetas eram conhecidos. Em 1781, WILLIAM HERSCHEL descobriu um
Desde a época de Galileu, apenas 6 planetas eram conhecidos. Em 1781, WILLIAM HERSCHEL descobriu um
objeto que se movia entre as estrelas, que seria batizado de URANO. A comunidade científica ficou maravilhada
com a descoberta e se pôs a calcular sua órbita de acordo com a lei de Newton da Gravitação Universal. Com o
passar dos anos, Urano pareceu se comportar diferente das previsões, mesmo levando em consideração a
atração gravitacional de JÚPITER e SATURNO. Até o ano de 1822, Urano parecia acelerar na sua órbita e depois
começou a atrasar seu movimento em relação ao movimento previsto. Sugeriu-se então que essas divergências
poderiam estar sendo causadas por um oitavo planeta com órbita, além de Urano. o novo planeta foi então
imediatamente descoberto e batizado como NETUNO.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

AS MARÉS
AS MARÉS
Imagem: Club Yachting / Creative Commons Attribution 3.0 Unported
Imagem: Club Yachting / Creative Commons Attribution 3.0 Unported

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

A LEI DA IMPONDERABILIDADE
A LEI DA IMPONDERABILIDADE
Imagem: jurvetson / Disponibilizada: Edward / Creative Commons Attribution 2.0 Generic.
Imagem:
jurvetson
/
Disponibilizada:
Edward / Creative Commons Attribution
2.0 Generic.
parábola término Início 22s
parábola
término
Início
22s

Imagem: avião simulando gravidade zero Fonte: http://fisicamoderna.blog.uol.com.br/arch2006-

09-24_2006-09-30.html

V Órbita R Terra
V
Órbita
R
Terra

Imagem: imponderabilidade Fonte:http://www.if.ufrgs.br/cref/maikida /imponderabilidade.htm

A nave está em uma órbita onde toda aceleração da gravidade é usada para mantê-la em
A nave está em uma órbita onde toda aceleração da gravidade é usada para mantê-la
em órbita, ou seja, a força da gravidade é igual à forca centrípeta. Quando estamos em
queda livre dentro de outro objeto, segundo as leis de Newton, nós flutuamos,
experimentando assim a “ausência de peso” ou gravidade nula. Mas ela existe.
Segundo Newton estar em órbita, fisicamente falando, significa que estamos caindo
em direção à Terra. O que sentimos na superfície da Terra não é a força exercida pela
gravidade, mas a reação a essa força exercida pela superfície contra nossos pés.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

O EFEITO ESTILINGUE

O desenho de missões espaciais é o mais moderno triunfo da gravitação newtoniana. O Slingshot (estilingue)
O desenho de missões espaciais é o mais moderno triunfo da gravitação
newtoniana. O Slingshot (estilingue) é uma técnica usada pela NASA e pela ESA
para defletir as trajetórias de naves espaciais sem gastar combustível. A técnica
em si é muito simples de perceber e assenta em 2 princípios gerais da mecânica
newtoniana: conservação da energia e conservação do momento. Quando
falamos no sistema solar dizemos que é conservativo, isto é, a energia é
conservada. Isso quer dizer que o resultado da interação gravitacional entre dois
corpos, por exemplo Júpiter e uma missão espacial, mantém a energia do
sistema inalterada: a nave aproxima-se de Júpiter e ganha velocidade
(transforma energia potencial em energia cinética), mas como um Skate que
desce de um half pipe e torna a subir, a nave traça uma hipérbole e volta a
transformar a energia cinética que ganhou em energia potencial, quando se
afasta do planeta. Do ponto de vista de Júpiter, num encontro próximo rápido, a
velocidade que a nave trazia antes de passar por si é a velocidade que a nave
leva ao afastar-se. No entanto, Júpiter não está parado. O que o Sol vê (ver
figura) é que Júpiter, ao encurvar a trajetória da nave, acelera-a, transferindo-lhe
uma parte do seu momento: apesar do momento linear do sistema Júpiter/nave
ser conservado num encontro rápido, há troca de momento entre os dois
corpos. No caso mais frequente, a nave aumenta de velocidade à custa da
velocidade do planeta. Como o momento é o produto da massa pela velocidade
e a massa do planeta é muito maior que a da nave, essa perda de velocidade é
desprezível.
Fonte: http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo1/modulo5/topico7.php
v
v

U

U V +U
U
V +U
FÍSICA, 1 ° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton O EFEITO ESTILINGUE O

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

74.000 km/h Encontro com Saturno 01-julho-2004 Encontro com Vênus 26-abril-1988 Encontro com Vênus Órbita de 24-junho-1999
74.000 km/h
Encontro com
Saturno
01-julho-2004
Encontro com Vênus
26-abril-1988
Encontro com Vênus
Órbita de
24-junho-1999
Júpiter
Órbita de
Saturno
Órbita da Terra
Órbita de Vênus
Lançamento
Encontro com a Terra
15-10-1997
18-agosto-1999
Encontro da Nave
Cassini e Júpiter
30-dezembro-
2000
Viagem total de 3,2 bilhões de km. Leva 420 kg só de
14.000 km/h
instrumentos. Leva uma segunda sonda (Huygens) que
vai pousar em Titã, uma das luas de Júpiter.
Imaggem:NASA / Domínio Público.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

PLANETAS PLANETAS ANÕES Imagem: Terraflorin / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.
PLANETAS
PLANETAS
ANÕES
Imagem: Terraflorin / Creative Commons Attribution-Share
Alike 3.0 Unported.

LISTA 1

LISTA 2

A decisão estabelece três categorias principais de objetos no Sistema Solar: Planetas de Mercúrio a Netuno,
A decisão estabelece três categorias principais de objetos no Sistema Solar: Planetas de Mercúrio a Netuno, planetas-anões – objetos esféricos que não
sejam dominantes em suas órbitas nem satélites e corpos pequenos – qualquer objeto que orbite o Sol. De acordo com a nova definição, um corpo
celeste tem de preencher três requisitos para que seja considerado planeta:
tem que estar em órbita em torno de uma estrela;
ter a forma aproximadamente esférica;
• ser o astro dominante da região de sua órbita.
Os oito planetas giram no mesmo plano e com órbitas parecidas, o que não acontece com Plutão. Além dele outros dois corpos celestes se enquadram
na classificação de planetas anões, o asteroides CERES e XENA, objeto com massa maior que a de Plutão.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

• • • • • • • • NUSSENZWEIG, Moisés. Curso de Física Básica. v.1. 4ª
NUSSENZWEIG, Moisés. Curso de Física Básica. v.1. 4ª ed. Edgard
Blücher Editora.
TIPLER, Paul A. Física. v.1. 4ª ed. Livros Técnicos e Científicos Editora.
Halliday, Resnick, Walker. Fundamentos de Física. v.1. 7ª ed. Livros
Técnicos e Científicos Editora.
Feynman. Lectures on Physics. v.1. Addison Wesley.
GUIMARÃES, Luiz A. Mendes. Física para o 2° grau. Mecânica. Ed.
Harbra, 1997.
FUKUI, Ana. Física: Ensino Médio. 1ª série. 1ª ed. Edições SM, 2009.
DOCA, Ricardo Helou. Física. Vol 1. mecânica. 1ª ed. Ed. Saraiva, 2010.
FERRARO, Nicolau Gilberto. Física Básica. Vol. único. 3ª ed. Atual, 2009.

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

• http://commons.wikimedia.org/wiki/File:NASA_Scientist_Finds_World_With_Triple_Sunsets.og • http://www.aindamelhor.com/poesia/poesias13-olavo-bilac.ph • http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/08/Solarsystem3DJupiter.gif/220px-Solarsystem3DJupiter.gif • http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Johannes_Kepler.jpeg • http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sir_Isaac_Newton_by_Sir_Godfrey_Kneller,_Bt.jpg • http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Newton_Principia_(1687),_title,_p ._ 5,_color.jpg • http://pt.scribd.com/doc/60543906/Surpresas-Sobre-a-Lei-da-Gravitacao-Universal
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:NASA_Scientist_Finds_World_With_Triple_Sunsets.og
http://www.aindamelhor.com/poesia/poesias13-olavo-bilac.ph
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/08/Solarsystem3DJupiter.gif/220px-Solarsystem3DJupiter.gif
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Johannes_Kepler.jpeg
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sir_Isaac_Newton_by_Sir_Godfrey_Kneller,_Bt.jpg
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Newton_Principia_(1687),_title,_p
._
5,_color.jpg
http://pt.scribd.com/doc/60543906/Surpresas-Sobre-a-Lei-da-Gravitacao-Universal
http://pt.scribd.com/doc/60543906/Surpresas-Sobre-a-Lei-da-Gravitacao-Universal
http://www.cpenelopefournier.com/index2_ficheiros/Page370.htm
http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/lei-da-gravitacao-universal
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/fisica/0017.html
http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/UAI/lua-cai.htm
http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/UAI/lua-cai.htm

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

• http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/UAI/lua-cai.htm • http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/lei-da-gravitacao-universal • http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/lei-da-gravitacao-universal • http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo1/modulo5/topico7.php • http://www.estrellasyborrascas.com/astronomia.php?ID=13 • http://www.colegioweb.com.br/fisica/campo-de-gravidade-da-terra.html • http://www.g-sat.net/satelites-e-transponders-2865/satelites-em-orbirtra-382704.html • http://sohciencias.blogspot.com.br/2010_01_01_archive.html
http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/UAI/lua-cai.htm
http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/lei-da-gravitacao-universal
http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/lei-da-gravitacao-universal
http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo1/modulo5/topico7.php
http://www.estrellasyborrascas.com/astronomia.php?ID=13
http://www.colegioweb.com.br/fisica/campo-de-gravidade-da-terra.html
http://www.g-sat.net/satelites-e-transponders-2865/satelites-em-orbirtra-382704.html
http://sohciencias.blogspot.com.br/2010_01_01_archive.html
http://professorpier.net/RAMA_03.html

FÍSICA, 1° Ano do Ensino Médio Lei da Gravitação de Newton

• http://fisicamoderna.blog.uol.com.br/arch2006-09-24_2006-09-30.html • http://www.if.ufrgs.br/cref/maikida/imponderabilidade.htm • http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo1/modulo5/topico7.php • http://lancamentos.moderna.com.br/ensino-fundamental- 1/buriti/blog/desvendando-o-universo-e-o-sistema-solar/ • http://www.colegioweb.com.br/fisica/aceleracao-da-gravidade.html • http://www.fisica.net/ead/mod/glossary/showentry.php?courseid=1&eid=448&disp layformat=dictionary • TODOS
• http://fisicamoderna.blog.uol.com.br/arch2006-09-24_2006-09-30.html
• http://www.if.ufrgs.br/cref/maikida/imponderabilidade.htm
• http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo1/modulo5/topico7.php
http://lancamentos.moderna.com.br/ensino-fundamental-
1/buriti/blog/desvendando-o-universo-e-o-sistema-solar/
• http://www.colegioweb.com.br/fisica/aceleracao-da-gravidade.html
http://www.fisica.net/ead/mod/glossary/showentry.php?courseid=1&eid=448&disp
layformat=dictionary
TODOS OS ACESSOS EM 24.06.2012

Tabela de Imagens

n° do

direito da imagem como está ao lado da

link do site onde se consegiu a informação

Data do

slide

foto

Acesso

       

2

NASA / Domínio Público.

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:NASA_Scie

21/08/2012

ntist_Finds_World_With_Triple_Sunsets.ogg

3a

Brandmeister / Retrato de Johannes Kepler / Domínio Público.

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:JKepler.png

21/08/2012

3b

Lookang / Creative Commons Attribution-

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ecliptic_pla

21/08/2012

Share Alike 3.0 Unported.

ne_3d_view.gif

3c

Lookang / Creative Commons Attribution-

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Solarsyste

21/08/2012

Share Alike 3.0 Unported.

m3DJupiter.gif

4a

Sir Godfrey Kneller / Domínio Público.

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sir_Isaac_N

21/08/2012

ewton_by_Sir_Godfrey_Kneller,_Bt.jpg

4b

Isaac Newton / Domínio Público.

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Newton_-

21/08/2012

_Principia_(1687),_title,_p

._

5,_color.jpg

7

Roland Geider / GNU Free Documentation

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Universal_

24/08/2012

License.

gravitation.svg

11

Roland Geider / GNU Free Documentation

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Universal_

24/08/2012

License.

gravitation.svg

12

Henry Cavendish / Domínio Público.

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Cavendish_

22/08/2012

Experiment.png?uselang=pt-br

 

15a

SITCK / Retrato de Edmond Halley / Domínio

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Edmond_H

22/08/2012

Público.

alley_072.jpg?uselang=pt-br

 

Tabela de Imagens

n° do

direito da imagem como está ao lado da

link do site onde se consegiu a informação

Data do

slide

foto

Acesso

       

15b

Fer31416 / GNU Free Documentation

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Orbita_Hall

22/08/2012

License.

ey.jpg?uselang=pt-br

20

Lookang / Creative Commons Attribution-

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Geostation

23/08/2012

Share Alike 3.0 Unported.

ary227x221simple3D.gif

23a

Lemuel Francis Abbott / Retrato de William

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:William_He

22/08/2012

Herschel /National Portrait Gallery, London/ Domínio Público.

rschel01_hires.jpg?uselang=pt-br

23b

Colin Macfarquhar and Andrew Bell /

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:40_foot_te

22/08/2012

Domínio Público.

lescope_120_cm_48_inch_reflecting_telescope_Will

iam_Herschel.png

24

Club Yachting / Creative Commons

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:How_tides

22/08/2012

Attribution 3.0 Unported.

_are_created.jpg

25a

jurvetson / Disponibilizada: Edward /

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Zero_Gravi

23/08/2012

Creative Commons Attribution 2.0 Generic.

ty_Corporation_2.jpg

27

NASA / Domínio Público.

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Cassini_flu

24/08/2012

gbahn.jpg

28

Terraflorin / Creative Commons Attribution-

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Planets_an

24/08/2012

Share Alike 3.0 Unported.

d_dwarf_planets_of_the_Solar_System,_sizes_to_sc

ale.png