Você está na página 1de 12

MOT IVAÇÃO COMO RESPOSTA AFECTIVA

ANSIEDADE , AUTO - CONCEITO e AUTO - ESTIMA

PSICOLOGIA
EDUCACIONAL

Professora : Maria João Silva


Trabalho realizado por: Felícia
Figueiredo
Junho 2010
Conceito de Ansiedade

e um padrão específico de comportamentos, cognições e emoções”, estimulado por uma


Fontaine,A., 2005: 82).

as pessoais e a imagem que o sujeito gostaria de ter de si próprio.


 A ansiedade face aos testes é um “ construto não
consensual tendo em conta a sua
multidimensionalidade cognitiva , emocional ,
afectiva e comportamental ( Sarason , 198 0 )

AN
SI
ED
AD
E
ANSIEDADE FACE AOS TESTES

Maior ansiedade Menor


realização escolar
 
Ansiedade e a situação de teste
 A ansiedade resulta de experiências de
socialização específicas, as quais podem variar
em função do grau de sensibilidade do indivíduo.
 Os pais que pressionam os filhos para alcançar
altos níveis de excelência, que são mais
exigentes e controladores, têm filhos mais
ansiosos.
 As escolas que afixam publicamente os resultados
dos testes estimulam o desenvolvimento de
ansiedade nos alunos.
 Os meios mais competitivos geram
interdependência negativa entre colegas.
 Os resultados escolares dos alunos ansiosos são
afectados quando o contexto enfatiza a pressão
académica, a importância dos testes e a
competição. 
Comportamento perante uma situação ansiedade
Como se desenvolve a ansiedade face aos testes?
Ansiedade: implicações na prática escolar
Intervenção para o aluno

Estratégi
as

de
coping

Alunos
Ansiedade: implicações na prática escolar
Intervenção do professor
Intervenção do professor
-Modificar o contexto em que se desenvolvem as experiências de aprendizagem;
-Atender à idade dos alunos;
-Promover o desenvolvimento de padrões de relação interpessoal professor/aluno favoreced
-Redução do sentimento de competição e pressão temporal;
-Redução das expectativas de fracasso;
-Fornecer feedback centrado nos procedimentos;
Estratégias
- Aumentar o número de fichas de avaliação e a modalidade de avaliação contínua;
- Recorrer a testes de escolha múltipla, com consulta ou com escolha de resposta de con

de

intervenção

Professores
Auto-conceito e Auto-estima
 Conceito de si próprio ou auto-conceito – corresponde à
“percepção da pessoa suas próprias características”
(Fontaine, A. 2005:185) .

 Estima de si próprio - “reacção afectiva associada à avaliação
global que a pessoa faz de si, que sendo positiva ou
negativa, se traduz pelo sentimento de valor pessoal”
(Fontaine, A. 2005:185); Sentimento global acerca do valor
pessoal (Harter,1985; March 1987b; Markus1986, citados
por Fontaine, A. 2005).

 A aparência física e as mudanças da puberdade, a aceitação
entre pares, o sentimento de pertença e o valor da
contribuição para uma comunidade, contribuem para a
construção de um conceito de si próprio positivo.
 A construção de “ideias de si próprio fornece à pessoa energia
para prosseguir as suas metas e contribuir para a sua
realização pessoal (…)” (Fontaine, A. 2005:189).
Estádios de evolução

Corresponde ao período que


medeia a pré-adolescência -
adolescência.
Nesta fase o jovem
experimenta mal-estar e
tensão, vacila com as
avaliações externas,
valoriza a flexibilidade que
lhe permite adaptar os seus
comportamentos às situações.

Este período caracteriza-se por auto-


descrições centradas no presente, auto-
Período que integra vários avaliações positivas e irrealistas. A
aspectos auto-descritivos. A Estádio criança não distingue os seus desejos
criança compara as suas pensamento da realidade, sendo incapaz de comparar
competências actuais às pré-operatório o que é capaz de fazer com o que os
anteriores, aceita avaliações outros fazem.
positivas ou negativas. O
conceito de si próprio está
mais equilibrado. Emerge a
avaliação social, e a criança
focaliza a atenção sobre as
diferenças individuais dentro
da mesma faixa etária.
BIBLIOGRAFIA

Fontaine, A. (2005). Motivação em contexto escolar. Lisboa:


Universidade Aberta