Você está na página 1de 6

Esquemas-sntese do poema

Eu cantei j, e agora vou chorando


(p. 164)
Soneto: duas quadras e dois tercetos; decasslabo.

Anlise feita pelo sujeito potico ao que foi a sua vivncia:


soneto autorreferencial (anlise do seu percurso de vida)

Oposio Passado Presente


temporal

O canto O choro
Passado Presente

eu cantei j (v.1) agora vou chorando (v.1)

O sujeito potico cantava O seu presente triste,


cheio de esperanas pois percebe que os seus sonhos
no futuro foram apenas iluses

no canto j passado (v.3) se estavam minhas


lgrimas criando (v.4)

Anncio no passado de uma


situao vivenciada no presente
Idealizao do passado por parte do sujeito potico: o sofrimento
presente como forma de conceber um passado perfeito.

O eu lrico no sabe se foi realmente O eu lrico no sabe se teria


feliz: passado alegre referenciado = motivos para cantar, para celebrar
irreal, ilusrio

o passado, por ledo, estou julgando Quando? / No sei [] (vv. 5 e 6)


(v. 8)

Memria iluso, fantasia


Confiana, segurana manhosamente
Motivos para cantar
(v. 10) (v. 9)

Nome

Oposio

Advrbio

mas j era o som Conjuno


dos ferros (v. 11) adversativa

Metfora para sofrimento (priso?)


Responsvel central pelo sofrimento do sujeito potico:

Realam a mentira que existe no mundo


Realam a iluso que rodeia o eu lrico
Interrogaes
retricas
O destino o responsvel pelo seu infortnio
As suas esperanas so menos responsveis do que o destino tirano
Culpa?

Concluso a Fortuna injusta mais que os erros (v. 14)

O sujeito potico no responsvel pelo


seu sofrimento: vtima da Fortuna
arbitrria