Você está na página 1de 11

A COR PÚRPURA

ALICE WALKER
BIOGRAFIA DA AUTORA

 Nasceu em Eatonton, na Georgia em 9 de fevereiro de


1944;
 Ela foi a oitava filha do casal de agricultores meeiros
 Em 1952 - sofre um acidente;
 Em 1961 – vai para Spelman College, Atlanta;
 Em 1963 – vai para Sarah Lawrence College,Nova York;
 Se tornou ativista dos direitos civis e conheceu Martin Luther
King;
 Em 1964 – percebe que está gravida e pensa em suícidio;
 “To Hell With Dying” – publicada com ajuda de um
professor;
 Em 1966, apaixonou-se pelo advogado Melvyn
Laventhal(branco);
 Em 1967 , casa-se;
 Engravida no dia da morte de Martin Luther King, mas perde a
criança;
 “The Third Life of Grange Copeland” – seu primeiro livro
publicado(1970)
 Em 1976, se divorcia;
 Destaca-se: na luta contra o apartheid e contra a mutilação
genital feminina em países africanos;
 Em 1984, fundou sua própria editora, a Wild Trees Press;
CONTEXTO HISTORICO DA OBRA

 Sul dos EUA( inicio do século XX) – predominava o racismo, preconceito,


machismo, submissão das mulheres e por ser negra agravava a situação
de submissão;
 A violência contra as mulheres não era vista como crime ou algo passível
de ser punido, na verdade, era algo compreendido e julgado necessário,
A OBRA

 O livro foi publicado em 1982, ganhou o prêmio Pulitzer


em 1983 e o American Book Award, e foi filmado por
Steven Spielberg em 1985.
 A historia se passa na Geórgia, ao qual é narrada por
Celie, por meio e uma série de “cartas para Deus”
escreve sobre incesto, abuso físico e solidão;
 Retrata a vida da mulher afro-americana;
 Descreve vivamente o sexismo, o racismo e a pobreza
que fazem da vida uma batalha, mas também, retrata
a força da família, da comunidade e da
espiritualidade como partes da vida
PERSONAGENS PRINCIPAIS

 CELIE
 ALBERT
 NETTIE
 SHUG AVERY
 SOFIA
NARRADOR

 Narrado em 1º pessoa e dono de uma linguagem bastante alegórica, percebemos no


ato da leitura que a autora não limitou sua composição, mostrando abertamente como
era de fato a escrita quase analfabeta de Celie. A obra é narrada por uma serie de
cartas para “Deus”;

Querido Deus,
Eu tenho quatorze ano. Eu sou. Eu sempre fui uma boa menina. Quem sabe o
senhor pode dar um sinal preu saber o que tá acontecendo comigo.
Na primavera passada, depois que o nenê Lucious chegou, eu iscutei o barulho
deles. Ele tava puxando o braço dela. Ela falou, Inda é muito cedo, Fonso, eu
num tô bem. Até que ele deixou ela em paz. Uma semana depois, ele foi e puxou
o braço dela outra vez. Ela falou Não, eu num vou. Você não vê que já tô meia
morta, e todas essas criança
(WALKER, 1986, p. 9).
TEMPO E ESPAÇO

 Entre 1909 a 1947, na Geórgia;


 Região sul dos Estados Unidos do século XX. Esta região se caracterizava
por ser latifundiária, aristocrata e escravagista, mais pobre, improdutiva e
menos desenvolvida do que a região norte do país, em parte decorrente
do tipo de mentalidade dos proprietários sulistas, que investiam na
aquisição de escravos muito por uma questão de prestígio social, numa
sociedade dominada por plantadores.
FEMINISMO E "MULHERISMO"

 “MULHRERISTA” - atribui a origem da palavra à expressão da comunidade


negra de mães para as meninas "Você está agindo como mulher",
normalmente se referindo a um comportamento audacioso, corajoso,
voluntarioso. Significa também o amor de uma mulher por outra mulher(sexual
ou não), aprecia e prefere a cultura e o poder das mulheres;
 O feminismo não abrangia as perspectivas das mulheres negras; eram
excluídas e alienadas do pensamento e teoria feminista;
 Defendiam que o feminismo deveria levar em consideração as diferentes
subjetividades e localidades em suas análises sobre as mulheres, enfocando a
questão das diferenças, principalmente aquelas que dizem respeito à raça e
à classe;
 Nas palavras de Alice Walker, "mulherista está para o feminismo assim como o
roxo está para o lavanda". Dessa forma, o termo mulherista seria tanto uma
alternativa quanto uma expansão do termo feminista.
TEMATICAS TRATADAS NO LIVRO

 violência sexual contra criança em contexto de pretenso incesto;


 a classificação da mulher através de um padrão de beleza ou
habilidades com afazeres de casa;
 o tratamento da mulher enquanto objeto de troca;
 impedimento de estudo a mulheres em determinados contextos;
 amor – relação homoafetiva;
 racismo: como fica explícito nas relações com os brancos da cidade.
O PORQUE DA COR PURPURA??

 São as cores das flores que cobrem os campos das propriedades rurais
em Geórgia;
 Faz referência, também, a cor dos hematomas e pancadas na pele;