Você está na página 1de 50

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA

CABO VERDE

Apresentação dos Resultados definitivos do


Segundo Inquérito Demográfico e de Saúde Reprodutiva

Praia, 03 de Outubro de 2006


Os ganhos de Cabo Verde
no domínio da saúde
reprodutiva
Plano de apresentação

• Objectivos do IDSR-II
• Quadro Institucional
• Metodologia
• O papel da saúde reprodutiva
• Planeamento da fecundidade
• Características do pré-natal
• Características do parto
• Vacinação e doenças nas
crianças
• Amamentação da criança
• Conclusão
Objectivos do IDSR-II

• Actualizar os dados sobre as


características sócio-demográficas da
população

• Medir o nível e as tendências da


fecundidade, mortalidade das crianças,
assim como os seus determinantes

• Determinar o nível de conhecimento e de


utilização dos métodos contraceptivos
• Recolher dados sobre a saúde materna e infantil
nomeadamente sobre consultas pré-natais e pós-
natais, assistência ao parto, o aleitamento
materno, a vacinação, a frequência de doenças
diarreicas e das IRA’s nas crianças

• Medir a prevalência da violência doméstica

• Conhecer melhor a sexualidade dos jovens


• Medir o nível de conhecimento, as opiniões, e o
comportamento das mulheres e dos homens em
relação à transmissão e àprevenção do HIV/SIDA

• Medir a prevalência do HIV/SIDA

Medir a prevalência da anemia


Quadro Institucional


Metodologia

1. Amostragem

● 223 distritos de recenseamentos


actualizados

● 6500 agregados familiares

● 6000 mulheres de 15-49 anos

● 3000 homens de 15- 59 anos entrevistados


na metade dos agregados familiares
Sub-Amostra para o Teste do HIV

Selecção dos agregados onde os


homens foram seleccionados (1
sobre 2)

• Tamanho

• 3 000 mulheres 15-49 anos


• 3 000 homens 15-59 anos
• 2400 crianças menores de cinco anos

• Todas as mulheres e todos os homens


submetidos ao teste do HIV
●Cartografia - Actualização da lista de família dos
223 DR’s

Novembro - Dezembro 2004

• Inquérito piloto e estudo de aceitabilidade do teste do HIV

Abril de 2005 em

4 distritos de recenseamentos

Por 24 agentes
• Permitiu

Testar os questionários

Testar a metodologia

Avaliar a aceitabilidade do teste


de VIH

Avaliar a estratégia de sensibilização


• Formação dos agentes de terreno

Junho de 2005

Participaram 65 agentes de terreno


oriundos de todos os concelhos e 11
enfermeiros

• Campanha de sensibilização

• De Junho de 2005 até ao fim da recolha


de dados
● Recolha de dados

Julho - Novembro 2005

Realizada por 13 equipes em 10


domínios de estudo

7 supervisores, sendo dois na Praia


urbana,

13 controladores

13 enfermeiros

57 agentes inquiridores
● Digitação de dados

Janeiro – Abril 2006

Realizada por …14 digitadores

Tratamento de dados com CSPRO

Análise e elaboração do relatório


Outubro a Dezembro 2006

Publicação do relatório
Dezembro de 2006
Importância de saúde reprodutiva
Planeamento da fecundidade e
intenções reprodutivas
Conhecimento de métodos contraceptivos por sexo em
1998 e 2005

99,4 99,8 99,7 99,9

100

80

60

%
40

20

0
1998 2005

M ulhe r Hom e m
Prevalência de métodos contraceptivos
Mulheres 2005

67,5
70 61,3
53,8
60 50
43,9
50 36,3

40
%
30

20

10

0
Total Urbano Rural

Todas as mulheres Mulheres unidas


Prevalência de métodos contraceptivos
Mulheres, 1998 e 2005

61,3
70
52,9
60
43,9
50 37,1
40
%
30

20

10

0
Todas as m ulhe re s M ulhe re s unidas

1998 2005
Utilização actual de métodos contraceptivos por tipo
de método. Mulheres, 1998 e 2005

20

14,6
14,2
15

9,6
% 10 7,7
6,7
8,2

5,3
3,7 4,2 3,2
5 2,6
1,2

0
U
la

s
DI

o
lu

tro
çã

çã

t iv
ec

Ou
ea
va
j
In

qu
er

La
es
Pr

1998 2005
Preferência da fecundidade. Mulheres 2005

65,5
70
55,6
60

50

40 29,9 28
%
30
14,8
20
3,4
1,6 1,2
10

0
Não que r te r Infe cunda Es te rilizada Que r te r (m ais )
(m ais ) filhos filhos

Unidas Não unidas


Numero ideal médio de filhos desejados
Homens e mulheres, 2005

4
4
2,9 2,7
2,6
Nº ideal médio de

2,3 2,5
3
filhos

0
ISF Mulheres Hom ens

1998 2005
Numero ideal médio de filhos desejados e ISF por
nível de instrução da mulher, 2005

3,9
4
3,3
3,5 3,1
2,9
2,6 2,7
3
Nº ideal médio de filhos

2,5
2,2 2,3
2,5 2
2

1,5

0,5

0
SN Bás ico Se cundário Pós - Total
s e cundário

ISF Num e ro ide al m é dio de filhos


Características do pré-natal
Percentagem de mulheres que fizeram o pré-natal do ultimo filho
nascido nos ultimos cinco anos anteriores ao inquerito segundo
meio de residencia, 1998 e 2005

97 98,1 96,8 98,4 97,1 97,8


100

80

60
%
40

20

0
Total Urbano Rural

1998 2005
Percentagem de mulheres que fizeram o pré-natal do ultimo
filho nascido nos ultimos cinco anos anteriores ao inquerito
segundo profissional que fez a consulta e meio de
residência, 2005

100% 24,4 42
32,7
80%

60%
73,4 55,3
40% 64,9

20%

0%
Total Urbano Rural

Médico Enferm eira/auxiliar


Percentagem de mulheres que fizeram o pré-natal do
ultimo filho nascido nos ultimos cinco anos anteriores
ao inquérito segundo profissional que fez a consulta e
nível de instrução, 2005

100% 8,9
24,8
80% 43,6 37,3

60%
88,5
40% 73
54 60,2
20%

0%
SN Básico Se cu n d ário Pó s-
se cu n d ár io

M éd ico En fe rm/au x
Percentagem de mulheres que tiveram ultimo filho nos
ultimos cinco anos anteriores ao inquérito segundo a
idade gestacional na primeira consulta do pré-natal,
2005

2,5
1,7
2,1
11,2
Antes 4 meses
4 a 5 meses
6 a 7 meses
53,9 8 e + meses

28,7 Não Sabe


Não fez
Percentagem de mulheres que tiveram ultimo filho nos ultimos cinco anos
anteriores ao inquérito segundo a idade gestacional na primeira consulta
do pré-natal, 1998 e 2005

60 53,9
45,4

40 31,9
% 28,7

20 13,7 11,2
1,9 2,1 4,1 1,7 2,9 2,5
0
<4 4a 5 6a 7 8e + NS Nã o fez
Num e ro de m e s e s

1998 2005
Percentagem de mulheres que fizeram o pré-natal do ultimo
filho nascido nos ultimos cinco anos anteriores ao inquérito
segundo numero de consultas realizadas durante o periodo
gestacional e meio de residência, 2005

100%

80%
72,3 66,7
60% 77,4

40%

20% 14,3 20,1


9,1
0%
Total Urbano Rural

1 consulta 2 a 3 consultas 4+ consultas


Percentagem de mulheres que fizeram o pré-natal do ultimo
filho nascido nos ultimos cinco anos anteriores ao inquérito
segundo numero de consultas realizadas durante o período
gestacional,1998 e 2005

100
7 2 ,3
80 6 3 ,9

60
%
40 2 0 ,9
1 4 ,3
20 4 ,3 3 ,4

0
1 c ons ulta 2 a 3 c ons ulta s 4 + c ons ulta s

1998 2005
Percentagem de mulheres que fizeram o pré-natal do ultimo
filho nascido nos ultimos cinco anos anteriores ao inquérito
segundo numero de doses de vacina anti-tetânica e meio de
residência, 2005

100
90
80
70
52,9 53,4 52,5
60
% 50
40 29,5 29,7 29,3
30
14,6 14,3 14,9
20
10
0
Total Urbano Rural

Nenhuma 1 dose 2 doses +


Percentagem de mulheres que fizeram o pré-natal do ultimo
filho nascido nos ultimos cinco anos anteriores ao inquérito
segundo numero de doses de vacina anti-tetânica e meio de
residência, 1998 e 2005

80

52,9
60
39 38,3
%
40 29,5
14,6
14,5
20

0
Nenhuma 1 dose 2 doses +

1998 2005
Características do parto
Percentagem de mulheres que tiveram ultimo filho nos
ultimos cinco anos anteriores ao inquérito segundo
local do parto, 1998 e 2005

100%
20,4

45,1
80%

60%

77,7
40%
54,7

20%

0%
1998 2005

Estruturas de saude Em casa


Percentagem de mulheres que tiveram ultimo filho nos
ultimos
cinco anos anteriores ao inquérito segundo local do parto
no meio rural, 1998 e 2005

100%
33,9
80%
62,8
60%

40% 63,5

20%
36,9

0%
1998 2005

Estruturas de Saúde Em casa


Percentagem de mulheres que tiveram ultimo filho nos
ultimos
cinco anos anteriores ao inquérito por cesariana, 2005

30

20 17,6

13,5
% 12,9 12,6 12,1
10,7
10 7,7 7,1
6,3

na
l
n o ral g o o ilho
a u a n s s s
cio rb R t i b a º f o o ho
Na U Sa
n U r 1 fil h filh s fi l
r aia 3º 5 º ma i
P º e º e u
2 4 º o
n tre ntre 6
e e
Vacinação e doenças nas
crianças
Percentagem de crianças dos 12-23 meses vacinadas segundo tipo
de vacina, 2005

96,5 94
100 94
90,6 90,1
84,7
84,4 81,6 81,7

80

60

%
40

20

0
BCG DPT1 DPT2 DPT3 Polio 0 Polio 1 Polio 2 Polio 3 Sarampo
Percentagem de crianças dos 12-23 meses com vacinação completa
2005

100
88,1
86,3 86,6

80 73 73,6 73,7 73,7 74,6


70,5 72
68,2 68,7 69,3

60

%
40

20

0
BR SN Praia FG ST S al CV Resto SA ST MA SV BV
Urb ST Norte
Percentagem de crianças menores de cinco anos segundo tipo de
doenças ocorridas nas duas ultimas semanas anteriores ao
inquérito, 2005

50

40

30

% 2 0 ,3 1 9 ,2
2 1 ,2
1 7 ,8 1 7 ,3
20 1 5 ,8
1 3 ,7 1 4 ,4 1 4 ,2
1 1 ,7
10

0
IRA C V IRA IRA IRA IRA IRA PRIRA SV IRA ST Fe b r e Diar e ia
Ur b an o Ru r al M A SC FEM URB NORT E
Amamentação da criança
Percentagem de crianças que foram amamentadas alguma vez
segundo meio de residência, 1998 e 2005

98,3 97,6 94,9 98,7 96,5


95,6
100
90
80
70
60
(%) 50
40
30
20
10
0
Total Urbano Rural

1998 2005
Percentagem de crianças que foram amamentadas alguma
vez segundo o momento do início da amamentação, 1998 e
2005

88,2

90 76,0 72,7
80
70
60 46,4

50
(%)
40
30
20
10
0
1998 2005

Primeira hora Primeiro dia


Percentagem de crianças que foram amamentadas de
forma exclusiva segundo a idade da criança em meses,
1998 e 2005

86,2
90
78,7
80
69,6
70

60

50 43,6

40
27,9
30

20 10,9
10,6
4
10

0
< 2 meses 2 - 3 meses 4 - 5 meses 6 - 7 meses

1998 2005
1 5,9 1 5 ,6 16
16
1 3 ,9
14 13

1 1,3
12

10

% 8

6 4 ,9
4 ,3 3 ,9
3,4 3 ,5
4 2 ,7 2 ,1
2
1,8
2 0 ,6 0 ,7 0 ,5

0
A le ita m e n to 1A9 9le8ita m e n t o 2 0 05
A le it a m e n t o A le it a m e n t o A le it a m e n t o A le it a m e n t o
Ex c lu s iv o 1 9 9 8Ex c lu s iv o 20 0 5p r e d o m in a n tep r e d o m in a n te
1998 2005

T o ta l Ur b a n o Ru r a l
Duração mediana do aleitamento materno exclusivo para crianças
menores de cinco anos de idade segundo meio de residência, 1998 e 2005

4,3
4,5
4 3,4
3,5
2,7
3
Meses

2,5
2
1,5
0,6 0,7 0,5
1
0,5
0
Total Urbano Rural

1998 2005
Conclusão
FIM