Você está na página 1de 14
Estratégias de Operações Professor Luiz Henrique Baptista Gestão Empresarial e Logística Grupo 1: Caroline Lauterjung Juliana
Estratégias de Operações
Professor Luiz Henrique Baptista
Gestão Empresarial e Logística
Grupo 1:
Caroline Lauterjung
Juliana Porfiro Telles
Thais Oliveira
Marinete Coelho Pereira
Referências Bibliográficas  CORRÊA, Henrique L; CORRÊA, Carlos A. Administração da Produção e Operações: Manufatura e
Referências Bibliográficas
CORRÊA, Henrique L; CORRÊA,
Carlos A. Administração da
Produção e Operações: Manufatura
e Serviços, uma abordagem
estratégica.
ISBN 978 85 224 4212 6. Ed. São
Paulo: Atlas, 2008. 690 p.2008,
690p.
ADMINISTRAR É TOMAR DECISÕES ADMINISTRAR É ADMINISTRAR PESSOAS ADMINISTRAR É TRABALHAR COM INFORMAÇÕES Fonte: Administração da
ADMINISTRAR É TOMAR DECISÕES
ADMINISTRAR É ADMINISTRAR PESSOAS
ADMINISTRAR É TRABALHAR COM INFORMAÇÕES
Fonte: Administração da Produção e
Operações, Henrique L. Corrêa,
Carlos A. Corrêa, Atlas
O que é Gestão de Produção e operações A Gestão de Produção e Operações está aqui
O que é Gestão de Produção e
operações
A Gestão de Produção e Operações está aqui
apresentada como um campo de estudo cujos
focos ou fatores principais estão na forma como
os recursos humanos são gerenciados e sua
interação com as partes não humanas da
Organização: a tecnologia, os sistemas, os
procedimentos e as instalações.
Origens da Gestão de Produção e Operações Segundo os autores não há registros das origens da
Origens da Gestão de Produção e Operações
Segundo os autores não há registros das
origens da Gestão de Produção e
Operações, mas concordam que na
antiguidade, para se realizar grandes
projetos, operações de gerenciamento
tiveram que ser aplicadas, muito embora
não haja registros significativos.
American System of Manufacture Eli Whitney Watt, 1776 e seu motor a vapor Mosquete “Charleville” Produzido
American System of Manufacture
Eli Whitney
Watt, 1776 e seu
motor a vapor
Mosquete “Charleville” Produzido
1798 por Eli Whitney com peças
intercambiáveis
Fonte: Administração da Produção e
Operações, Henrique L. Corrêa,
Carlos A. Corrêa, Atlas
American System of Manufacture Samuel Colt e seu “revolver” Colt 1885 Máquina de costura Singer (1854)
American System of Manufacture
Samuel Colt e seu
“revolver” Colt 1885
Máquina de costura
Singer (1854)
Lançadas as bases para o surgimento da industria
Automobilística
Fonte: Administração da Produção e
Operações, Henrique L. Corrêa,
Carlos A. Corrêa, Atlas
Henry Ford Henry Ford foi o criador da produção em larga escala com o desenvolvimento da
Henry Ford
Henry Ford foi o criador da produção em
larga escala com o desenvolvimento da
linha de montagem do automóvel
Modêlo T.
Henry Ford Quadriciclo Ford 1896) Ford e seu Modelo T (1907 – 1925) Ford Highland Park
Henry Ford
Quadriciclo Ford 1896)
Ford e seu Modelo T
(1907 – 1925)
Ford Highland Park
(1918)
Linha de montagem
móvel (1913)
Fonte: Administração da Produção e
Operações, Henrique L. Corrêa,
Carlos A. Corrêa, Atlas
Andrew Carnagie Era considerado o Rei do Aço. Fundou a Companhia de Aço Carnagie e a
Andrew Carnagie
Era considerado o Rei do Aço. Fundou a
Companhia de Aço Carnagie e a
keystone Bridge Works, que construiu a
primeira ponte de ferro em Ohiao, nos
Estados Unidos
Grandes Ferrovias e seu papel Consumo de aço (Andrew Carnegie) Fonte: Administração da Produção e Operações,
Grandes Ferrovias e seu papel
Consumo de aço
(Andrew Carnegie)
Fonte: Administração da Produção e
Operações, Henrique L. Corrêa,
Carlos A. Corrêa, Atlas
Frederick Taylor Iniciou os estudos da racionalização do trabalho estudando de modo científico os tempos e
Frederick Taylor
Iniciou os estudos da racionalização do
trabalho estudando de modo científico os
tempos e movimentação dos operários,
resultando em tempo padrão de operações
e requisitos físicos para cada função. Foi o
criador da Administração Científica.
Século XX – Taylor e alguns “princípios da administração científica” Frederick Taylor Fonte: Administração da Produção
Século XX – Taylor e alguns “princípios
da administração científica”
Frederick Taylor
Fonte: Administração da Produção e
Operações, Henrique L. Corrêa,
Carlos A. Corrêa, Atlas
• Desenvolver uma ciência que
pudesse aplicar-se a cada fase do
trabalho humano (divisão do
trabalho), em lugar dos velhos
métodos rotineiros;
• Selecionar o melhor trabalhador
para cada serviço, passando em
seguida a ensiná-lo, treiná-lo e
formá-lo, em oposição à prática
tradicional de deixar para ele a
função de escolher método e
formar-se;
Século XX – Taylor e alguns “princípios da administração científica” • Separar as funções de preparação
Século XX – Taylor e alguns “princípios
da administração científica”
• Separar as funções de preparação e planejamento da
execução do trabalho, definindo-as com atribuições
precisas;
• Especializar os agentes nas funções correspondentes;
• Predeterminar tarefas individuais ao pessoal e
conceder-lhes prêmios quando realizadas;
• Controlar a execução do trabalho.
Fonte: Administração da Produção e
Operações, Henrique L. Corrêa,
Carlos A. Corrêa, Atlas