Você está na página 1de 30

Soldador de

Tubos e Conexões
em Polietileno
Instrutor: Hélio
Montar e Soldar Tubos e Conexões de
Polietileno para Solda de Eletrofusão
- Condições do local de solda: Instalação de proteção para tubo,
conexões e equipamentos contra condições meteorológicas
adversas, contaminação por poeira e umidade em
conformidade com os requisitos definidos pelos fabricantes.
Garantir espaço suficiente para acesso a área de solda.

- Máquina de solda: deve estar em conformidade com a ISO


12176-2. Deve ser disponibilizada uma fonte de energia de
acordo com os requisitos de tensão elétrica e potência
especificados pelo fabricante.
- Ferramentas e acessórios: para a execução da união, as
seguintes ferramentas e acessórios apropriados para a solda de
eletrofusão devem ser utilizados:

• trena
• ferramenta apropriada para corte perpendicular ao eixo do
tubo
• esquadro
• raspador
• arredondado (desovalizador)
• álcool etílico ou isopropílico com no mínimo 92% de pureza
• papel toalha
• alinhador adequado ao diâmetro e tipo de conexão
• ferramenta de montagem de conexão tipo sela, se necessário
• marcador permanente.
Nota: CA
Certificado de Nota: NR 15 Nota: NR 18
aprovação expedido Sem proteção Distância
pelo Ministério do auditiva: máximo mínima entre a
trabalho e emprego de 85dB! borda do talude
e a escavação:
NR6 - Equipamentos de Proteção Individual – EPI: 0,60m!

Estabelece e define os tipos de EPI's a que as empresas estão


obrigadas a fornecer a seus empregados, sempre que as condições
de trabalho o exigirem, a fim de resguardar a saúde e a
integridade física dos trabalhadores.

O que é EPI? Os EPIs ou E.P.I, são os equipamentos de proteção


individuais, destina-se a proteger a integridade física do
trabalhador durante a atividade de trabalho.
A função dos EPI é neutralizar ou atenuar um possível agente
agressivo, contra o corpo do trabalhador que o usa.
Os EPIs, evitam lesões ou minimizam a sua gravidade, em casos
de acidentes ou exposições à riscos, também podem nos proteger
contra efeitos de substâncias tóxicas, alérgicas ou agressivas, que
podem causar as chamadas doenças ocupacionais.
Nota: Qual a
finalidade da
marcação de
profundidade
do tubo?

- Procedimento de união por solda de eletrofusão

- Preparação:

Verificar as condições da máquina de solda.


• Compatibilidade das características da máquina de solda com
as conexões, os diâmetros e SDR a serem soldados.
• Calibração dentro do prazo de validade
• Integridade dos cabos de interligação da máquina de solda
• Funcionamento do leitor ótico
• Integridade dos conectores dos cabos de interligação da
máquina de solda a conexão a ser soldada

Obs.: Caso uma das condições acima não sejam atendidas, consultar os
itens 5.5.1.2 ao 5.5.1.12 – NBR 14465
Nota: Qual a
finalidade do
corte
- Raspagem: perpendicular?

A região a ser raspada no tubo deve ser delimitada com um


marcador antes de iniciar a raspagem, excedendo
aproximadamente 20mm a região de contato entre os
componentes, conforme a seguir:

• Conexão do tipo bolsa com batente, a área raspada deve ter o


comprimento igual a profundidade de penetração, acrescida
de aproximadamente 20mm.

• Do tipo bolsa sem batente, a área raspada deve ter um


comprimento igual a metade do comprimento da conexão,
acrescida de aproximadamente 20mm.

• Caso seja do tipo sela a área raspada deve abranger toda a


área de contato entre a sela e o tubo, acrescida de
aproximadamente 20mm em todo o perímetro da sela.
- A região a ser raspada no tubo deve ser hachurada ou
rabiscada em toda a sua superfície.
- Raspar a superfície de solda externa do tubo ou conexão tipo
ponta para remover o material oxidado. Efetuar com ferramenta
adequada, raspador manual ou rotativo. Para tubos a partir de
DE63 usar raspador rotativo.
- A raspagem deve ser uniforme em toda a área hachurada ou
rabiscada, admitindo-se como referência os valores na tabela:
Diâmetro Externo Nominal (DE) Profundidade de Referência (mm)
≤ 25 Máximo 0,2
32 – 63 0,2 – 0,3
75 – 225 0,2 – 0,4
>225 0,3 – 0,5

Dica: Após a raspagem, eliminar os cantos vivos das extremidades do tubo ou


conexão tipo ponta para que não danifique o filamento da conexão.
- Limpeza:
Após raspagem as superfícies devem ser limpas com papel
embebidos em álcool etílico ou isopropílico.

- Posicionamento:
• Conexão tipo bolsa: medir a profundidade da bolsa até o
batente. Marcar, com a caneta permanente, o comprimento
de penetração nas pontas do tubo ou conexão tipo ponta e
realizar a montagem. O encaixe do tubo da conexão tipo ponta
com a conexão tipo bolsa deve ser livre e sem interferência.
Após a montagem, instalar o alinhador conforme as instruções
do fabricante e mantê-lo durante todo o processo.
• Conexão tipo sela: realizar a montagem de acordo com
instruções do fabricante e marcar a área de solda da sela em
todo o seu contorno.
- Solda:
Programar a máquina de solda conforme instrução da conexão a ser
soldada por meio de leitura ótica (scanner ou caneta).
Obs¹.: Caso haja interrupção do processo de aquecimento verificar e
corrigir as causas da falha. Em seguida, aguardar que a solda retorne a
temperatura ambiente.
Obs².: O ciclo de solda pode ser refeito somente uma vez.

- Resfriamento:
Manter o alinhador e aguardar o tempo necessário para que resfrie, que
é indicado pelo fabricante da conexão. Após isso os alinhadores podem
ser removidos.
Para colocar a tubulação em carga deve-se aguardar que a solda
retorne a temperatura ambiente.
Como referencia adotar o período de tempo mínimo para aplicar a
pressão ou para furar conforme o estabelecido pelo fabricante da
conexão. Na falta desta informação, acrescentar mais 2 vezes o tempo
de resfriamento inicial indicado na peça, totalizando 3 vezes este tempo.
- Marcação:
Anotar com o marcador permanente, ao lado da solda realizada,
os seguintes dados:
• Data
• Hora de início e fim do ciclo de resfriamento
• Identificação do Soldador
• Tempo de liberação para a carga

- Finalidade:
?
Montar e Soldar Tubos e Conexões de
Polietileno para Solda de Topo

- Máquina de solda: deve estar em conformidade com a ISO


12176-2. Deve ser disponibilizada uma fonte de energia de
acordo com os requisitos de tensão elétrica e potência
especificados pelo fabricante da máquina.
- Ferramentas e acessórios:
• Trena;
• Ferramenta apropriada para corte de tubo no esquadro;
• Termômetro de contato ou infravermelho;
• Álcool etílico ou isopropílico com no mínimo 92% de pureza;
• Papel toalha;
• Paquímetro;
• Calibre;
• Caneta permanente em cor contrastante com o tubo.

- Qualificação do Soldador: soldador qualificado conforme ABNT


16302.
- Soldabilidade: A união por solda de topo deve ser realizada,
entre tubos, entre tubo e conexão tipo ponta ou entre
conexões tipo ponta com o mesmo diâmetro e mesma razão
de dimensão padrão (SDR).

- Condições ambientais: Instalação de proteção para tubo,


conexões e equipamentos contra condições meteorológicas
adversas, contaminação por poeira e umidade em
conformidade com os requisitos definidos pelos fabricantes.
Garantir espaço suficiente para acesso a área de solda.

- Princípio: a união por solda de topo consiste em aquecer duas


extremidades de tubo ou conexão com temperatura e tempo
especificados, através de placa de aquecimento, para uni-las
pela aplicação de pressão até o resfriamento da união sob
pressão.
- Preparação:

Verificar as seguintes condições da máquina de solda:


• Compatibilidade das características da máquina com os
diâmetros e SDR a serem soldados;
• Qualificação, prazo de validade da calibração e manutenção da
máquina;
• Integridade e estanqueidade das conexões hidráulicas e
pneumáticas;
• Integridade dos cabos de interligação : fonte de energia, placa
de aquecimento, faceador (se houver)
• Funcionamento da placa de aquecimento: temperatura
uniforme em toda a superfície e integridade do revestimento;
• Funcionamento e integridade do faceador;
• Funcionamento da máquina: abertura, fechamento, pressão,
instrumentos de medição de pressão.
Obs.: Caso alguma das condições não sejam atendidas, devem ser
realizadas as devidas correções antes de iniciar o processo de
solda.

- Procedimento de união por solda de topo:

• Cortar as extremidades – as extremidades dos tubos e


conexões devem, estar perpendiculares ao eixo da tubulação. Se
necessário, cortar usando ferramenta adequada.

• Limpar as extremidades dos tubos e conexões, do faceador e


da placa de aquecimento – limpar as superfícies internas e
externas das extremidades dos tubos ou conexões, antes de
colocá-los na máquina. (As impurezas deverão ser retiradas da
área de solda), limpar a unidade de faceamento e superfície da
placa de aquecimento.
• Fixar os tubos ou conexões a serem unidos – fixar os tubos ou
conexões na máquina de solda para executar a união por solda
de topo, fixa-los no equipamento para executar a solda de
topo, fazer um pré-alinhamento da tubulação a ser unida.
Obs.: quando necessário, usar um rolete para os tubos e conexões
ficarem em um alinhamento adequado e reduzir o arraste.

• Faceamento das extremidades – a extremidade dos tubos ou


conexões devem ser faceadas, de maneira que garanta a
retirada da camada oxidada e o paralelismo entre as faces a
soldar. Esse faceamento é caracterizado pela formação de uma
fita homogênea e contínua. Remover todas as rebarbas.
• Verificar o alinhamento e a fresta dos tubos ou conexões –
Verificar a fresta: - admite-se uma fresta máxima, de acordo
com a tabela:

• Determinar a pressão de arraste – aumentando gradualmente


a pressão da máquina de solda até que ocorra a movimentação
da tubulação.

• Limpeza – limpar a placa de aquecimento e as extremidades


dos tubos ou conexões com papel, embebido em álcool
isopropílico ou etílico.
• Aquecer as extremidades dos tubos ou conexões –
* Verificar os parâmetros de solda (pressão, tempo e
temperatura) fornecidos pelo fabricante da máquina.

* Elevar a temperatura da placa de aquecimento conforme


parâmetros estabelecidos pelo fabricante da máquina de solda.
Assegurar, que a temperatura esteja dentro da faixa estabelecida
pelo fabricante em toda a superfície de solda.

* Posicionar a placa de aquecimento na máquina e pressionar


as extremidades dos tubos ou conexões, ao mesmo tempo, contra
a placa de aquecimento, para aquecer as superfícies a serem
soldadas, aplicando pressão para formação do cordão inicial.
Como calcular?
Pressão para formação do cordão inicial = Pressão fornecida
pelo fabricante da máquina + Pressão do arraste
A formação do cordão inicial deve ser observado até atingir
altura conforme estabelecido pelo fabricante da máquina.
Após, reduzir a pressão da máquina para a pressão de
aquecimento, pelo processo estabelecido pelo fabricante da
máquina.

• Unir as extremidades dos tubos e conexões


Ao término do tempo de aquecimento, afaste as extremidades
aquecidas, remova a placa de aquecimento e uma as
extremidades com a pressão de solda.
Como calcular?
Pressão de solda = Pressão fornecida pelo fabricante + Pressão
de arraste.
A operação deve ser feita no menor tempo possível,
limitando-se ao estabelecido pelo fabricante.
• Resfriar
Mantenha a união imóvel e sob pressão de solda na máquina
de solda pelo período de tempo para resfriamento, de acordo
com o estabelecido pelo fabricante. Este requisito é necessário
para estabelecer a resistência a atingir a integridade da união.
Quando necessário, o segundo tempo de resfriamento, sem
pressão, pode ser realizado dentro ou fora do equipamento.

• Marcar
Com uma caneta permanente, anotar no tubo, ao lado da
união por solda realizada, os seguintes dados:
* Data;
* Hora de Início e Término do tempo de resfriamento;
* Hora de término do tempo de resfriamento sem pressão
(quando necessário)
* Identificação do Soldador
Parâmetros de União por Solda de Topo
Generalidades
A união por solda de topo deve ser realizada de duas formas:
* união por baixa pressão de solda – realizada por umas das
seguintes metodologias:
a) parâmetros estabelecidos na ISSO 21307, aplicáveis a
tubulações com espessura de parede entre 4,5mm e 70mm;
b) parâmetros estabelecidos na DVS 2207-1, aplicáveis a
tubulações com espessura de parede entre 4,5mm e 70mm.
Obs¹.: Os fabricantes das máquinas de solda devem disponibilizar
uma tabela com os parâmetros de união.
Obs².: No caso de tubulações com espessura de parede menor que
4,5mm ou maior que 70mm, outros métodos podem ser
utilizados mediante acordo entre executante e fabricante da
máquina;
* união por alta pressão de solda – a união por alta pressão de
solda deve seguir o estabelecido na ISSO 21307, aplicável às
tubulações com espessura de parede entre 4,5mm e 70mm.
Obs¹.: Os fabricantes das máquinas de solda devem disponibilizar
uma tabela com os parâmetros de união.
Obs².: No caso de tubulações com espessura de parede menor que
4,5mm ou maior que 70mm, outros métodos podem ser
utilizados mediante acordo entre executante e fabricante da
máquina.
Controle de Qualidade
Verificação antes da execução de solda
Deve ser verificado se os tubos, conexões e máquinas de solda
estão em conformidade e com as normas pertinentes a atividade
a ser realizada.

Verificação após da execução de solda


• Controle visual de solda – deve ser executado para garantir
que a qualidade esteja em conformidade com os processos
aplicados. Caso encontre qualquer não conformidade, a solda
deve ser reprovada e refeita.
A inspeção visual do cordão de solda deve ser realizada em
100% das uniões executadas.
A inspeção visual deve ser realizada da seguinte forma:

a) Observar se os cordões estão simétricos e uniformes em


largura e altura, em todo o perímetro do tubo.
b) Observar se não há incidência de poros superficiais e
contaminações.
c) A critério do proprietário da tubulação, pode-se retirar o
cordão de solda externo com auxílio de ferramenta apropriada,
para então analisar o cordão quanto à sua formação e dobrá-lo
contra a sua curvatura, a fim de verificar a ocorrência de
contaminações, bolhas ou ruptura da solda entre os cordões.
Ensaios destrutivos
São considerados aplicáveis ao controle de qualidade de união
por solda de topo os seguintes métodos de ensaios:
a) Ensaios de tração de acordo com a ISSO 13953; e/ou
b) Ensaio de pressão hidrostática a 80ºC durante 1000h, de
acordo com a ABNT 8415.

Relatório de Solda
Deve ser elaborado um relatório de solda de topo contendo no
mínimo as seguintes informações:
a) Completa identificação dos tubos e conexões, incluindo o DE e
SDR, tipo de material, nomes dos fabricantes do tubo e
conexão e código dos lotes de fabricação que permitam
rastrear as produções do tubo e conexão nos controles da
qualidade dos fabricantes;
b) Identificação da máquina de solda: informação do fabricante,
modelo e número de série;
c) Identificação do local onde se encontra a solda;
d) Resultados das verificações, especificando se a solda foi
aprovada ou rejeitada;
e) Temperatura da placa de aquecimento;
f) Pressão de arraste;
g) Pressão de união durante o aquecimento;
h) Tempo de retirada da placa de aquecimento e união das
extremidades;
i) Pressão de solda;
j) Tempo de resfriamento sob pressão;
k) Tempo de resfriamento sem pressão;
l) Nome assinatura e número da credencial de qualificação do
soldador que executou a solda;
m) Nome e assinatura do responsável pela libração da solda
(quando solicitado);
n) Data e hora de execução da solda.

Obs.: algumas máquinas de solda emitem relatório contendo


parte ou todas as informações mencionadas acima. Caso não,
deverão ser registrada manualmente.
Praticando...
• O que significa o termo PE 80 e PE 100?
• Imagine que esteja em uma vala que não permita movimentação ou corte. Qual o
procedimento correto?
• Qual a forma correta de fazer o escoramento?
• Qual a forma correta de fazer o escoramento?
• Qual a forma correta de fazer o descarte do tubo?
• Qual a forma correta de fazer o isolamento em local com muita circulação de
pessoas?
• Qual a forma correta de agir caso não possa realizar o trabalho?
• Um ajudante pode raspar, marcar ou limpar um tubo?
• Qual a forma correta de realizar a furação de um tubo? Quanto tempo mínimo
de resfriamento?
• Como garantir a continuidade da operação com a qualidade necessária?
• Para que serve o faceamento e que tipo de risco ele previne?
• Como realizar o pinçamento de tubos?
• O que o soldador deve fazer quando ocorrer uma queda de energia durante o
processo?
• Na termofusão podemos soldar um tubo de PE 80 e outro PE 100?
Praticando...
• O que o soldador deve fazer ao verificar uma espessura de 2mm?
• Lembre-se que o resfriamento deve ser sempre natural!
• Qual a causa de um derretimento excessivo de um tubo de PE?
• Qual o tipo de luva deve ser usada para realizar a limpeza da soldagem?
• Em uma vala com mais de 1,5m, o que necessário para executar o trabalho
(interligação)?
• Qual a forma correta de usar a escada para descer em uma vala?
• Para que servem os sinalizadores de segurança usados pelos soldadores?
• Qual a cor do tubo que são mais resistentes ao calor?
• Estando em uma superfície irregular, quais cuidados devem ser tomados com a
máquina de solda?
• Porque as peças precisam ser mantidas alinhadas e imóveis?
• Qual deve ser a tensão elétrica no processo de solda por eletrofusão?
• Quando o uso de escadas é permitido?
• Quais as características de uma solda semi-automática e manual e automática?
• Como se calcula pressão (bar)?
• Para que serve a pressão de arraste?
• Como deve ser feito o calculo de raio mínimo de curvatura?
Referências Bibliográficas:

NBR 16302 – Qualificação de Pessoas no Processo


Construtivo de Edificações – Perfil Profissional do Soldador e
Mantenedor de Tubos e Conexões de Polietileno

NBR 14464 – Tubos e Conexões Plásticas – União por Solda


de Termofusão em Tubos e Conexões de Polietileno PE 80 e PE
100- Procedimento

NBR 14465 – Tubos e Conexões Plásticas – União por Solda


de Eletrofusão em Tubos e Conexões de Polietileno PE 80 e PE
100- Procedimento