Você está na página 1de 8

A obra de arte na era da

reprodutibilidade técnica
André Arruda; Bethina Ogger; Élcio Padovez; Francisco Saes; Ilana
Bessler; Juliana Mussareli; Patrícia Cretti; Valter Salgado
Abril/2018
A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin
• Contexto que influencia WB
Período entre o fim do século XIX e o início da Primeira Grande Guerra,
com a modernidade promovendo mudanças substanciais nos estilos de
vida e na forma de pensar.
Com índices de analfabetismo baixo e situação econômica favorável
com práticas sociais no âmbito do trabalho, segurança e educação,
visando conter a agitação das classes trabalhadoras. (Belle Epóque)
Tudo contribuiu para uma “cultura de massa” (imprensa, rádio - mídias)
e manifestações culturais em grande escala e velocidade.
A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin
• Contexto que influencia WB

“Indústria cultural “ 1920 – pensadores alemães – designava o conjunto


de mídias que produzissem, transmitissem e lucrassem com o
conteúdo artístico-cultural que veiculassem.
A arte passou a ser um reflexo da vontade de consumo, através da
mercantilização da cultura.
A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin
• Reflexão sobre a arte e a cultura (1936)
Aura – toda obra de arte possui uma “aura”, a qual expressa a sua
singularidade, designando a sua autenticidade relacionada a sua
existência única no aqui e agora.
O culto representa um ato singular e original de integração da obra de
arte no seu contexto tradicional, e as obras de arte antigas surgem a
partir da ritualização, magia e o aspecto ligado `a religião.
O valor da obra de arte está relacionada a esta forma simbólica.
A reprodutibilidade desta obra de arte, irá desvanecer, profanar essa
aura, este valor contemplativo.
A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin
• Reflexão sobre a arte e a cultura (1936)
Aura
A qualidade singular da obra de arte diz respeito à forma como ela
situa-se no contexto da tradição, que pode ser mutável.
A escultura de Vênus para os gregos simbolizava um objeto de culto, e
para os religiosos medievais um ídolo de adoração.
Embora ela seja vista por enfoques diferentes, há a percepção de sua
singularidade nos dois casos, ou seja, sua “aura”.
A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin
• Reprodutibilidade
Reproduções técnicas ao longo da história – fundição, cunhagem,
xilogravura, impressão, gravura, litografia. Esta última tem um caráter
decisivo, permitindo colocar produtos da arte gráfica de forma
diversificada e em grandes volumes (produção em massa).
Logo após veio o advento da fotografia, segundo o autor:
“Pela primeira vez, com a fotografia, a mão liberta-se das mais
importantes obrigações artísticas no processo de reprodução das
imagens, as quais, a partir de então, passa a caber unicamente ao olho
que espreita por uma objectiva”.
A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin
• Fotografia
Com a ampla reprodução introduzida pela fotografia, há um recuo do
“valor de culto” e o crescimento do “valor de exposição”. Há um grande
processo de mercantilização, tornando as obras de arte simples
produtos e mercadorias.
• Cinema
Para Benjamin o efeito da experiência cinemática na audiência diz
respeito à criação tecnológica e exploração de uma subserviência
coletiva para fins de manipulação política. (Estética como política –
nazismo, fascismo – resultaram em guerra)
A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin
• Cinema x Teatro
O contraste da reprodução técnica do cinema em relação ao teatro
reside no palco.
No palco há uma identificação do autor com o seu papel, havendo a
identificação que se faz presente, ao passo que o ator na fita esta
possibilidade não é permitida, pois há intervenções de elementos de
maquinaria ao fazer o cinema. Ausência do “aqui e agora”.