Você está na página 1de 26

AERAÇÃO

Seldis Fernando
Jackson Henrique
Felipe Luiz
Marcos Antônio
Definição
 Aeração é qualquer processo que através do aumento do
Aeração

contato de um líquido ( geralmente água ) com o ar. Visa


os seguintes objetivos:

Aumentar seu teor em oxigênio e nitrogênio

Diminuir o seu teor em substâncias voláteis

Diminuir seu teor em gás carbônico

Diminuir o seu teor em cloro e metano


Aplicações
Trocadores de calor

 A aeração pode ser aplicada nas mais diversas áreas tais


como:
Trocadores de calor
Aeração do Solo
Transferência de Oxigênio
Trocadores de calor

 Do ponto de vista bioquímico, o oxigênio é o último elemento a


aceitar elétrons, ao final da cadeia respiratória;

 Permite o armazenamento de energia através da passagem das


moléculas de ADP para ATP.

 Através da equação estequiométrica de oxidação completa da


glicose, pode-se perceber a magnitude do problema enfrentado
quando se trata do fornecimento de oxigênio para a respiração do
microrganismo:
Trocadores de calor
 A equação mostra a necessidade de existir a aeração e agitação

em um meio de cultivo;

 Entre os processos biotecnológicos de interesse industrial, os

conduzidos em aerobiose têm menor destaque;

 Um cultivo altamente eficiente, com altas velocidades de fonte

de consumo de fonte de carbono, significa, a necessidade da


existência de oxigênio dissolvido.
Concentração de Oxigênio Dissolvido em
Trocadores de calor
meios de cultivo
 A equação que determina a concentração de saturação de um
gás em um líquido é a seguinte:

Cs =H*pg (3)
 Sendo assim, ao variar a composição do meio de cultivo e
utilizando o mesmo gás para a transferência de oxigênio (ar),
pode-se obter diferentes concentrações de saturação de
oxigênio.

 Esta variação é devida a alteração da constante de Henry para


cada meio de cultivo.
 Pode-se concluir então, que a constante de Henry varia de acordo com a
Trocadores de calor
temperatura e concentração de nutrientes do meio de cultivo;

 A Tabela 1 apresenta alguns dados a respeito da solubilidade do oxigênio, na


condição de saturação, para diferentes temperaturas, pressão parcial de oxigênio
na fase gasosa e presença de sais dissolvidos:

 Pode-se concluir que a concentração de oxigênio dissolvido diminui com o


aumento da temperatura, assim como diminui com o aumento da concentração
de um sal dissolvido.
Demanda e Transferência de
Oxigênio
Trocadores de calor

 O objetivo central de um sistema de agitação é o fornecimento de


oxigênio para a manutenção de uma dada atividade respiratória
de certo conjunto de células;

 Visa é transferir o oxigênio da fase gasosa para o líquido e fazer


com que este oxigênio dissolvido chegue às células suspensas
penetre nestas células e finalmente, seja consumido na reação;

 No caso de células eucarióticas, poderia existir uma dificuldade


para o oxigênio atingir membranas internas das mitocôndrias,
onde estão localizados os sistemas enzimáticos e as proteínas
responsáveis pela respiração.
Trocadores de calor
 No caso de bactérias, a localização desses sistemas é na
membrana citoplasmática, motivo pelo qual não há realmente
razão para considerar essa resistência;

 No caso de fungos filamentosos onde muitas vezes é identificado


um crescimento em forma de pellets, poderia existir uma
resistência em termos da difusão do oxigênio para as células mais
internas do aglomerado.
Transferência de Oxigênio
Trocadores de calor

 Existem várias equações que permitem equacionamento


da transferência de oxigênio;

 A de maior utilidade é a que considera a existência de


duas películas estagnadas;

 Na figura abaixo ilustra-se, a interface líquido-gás com


as mencionadas películas:
Sistemas para transferência de oxigênio
Trocadores de calor

 Existem diferentes maneiras para se transferir oxigênio


do ar para um líquido, alguns possuem maiores poderes
de transferência, embora apresentam alto custo.
Trocadores de calor
Lagoa de estabilização
 Apresenta um simples sistema de transferência.
Ocorre somente na superfície do líquido e não
possuem alto custo relativo, pois não possui sistema
de aeração e agitação.
Reator de Leito Fixo
Trocadores de calor

 Ocorre a transferência de oxigênio em reatores com


células imobilizadas em um leito fixo.
 Na produção de vinagre os reatores são constituídos
por cavacos de madeira.
Coluna de bolhas
Trocadores de calor

 Possibilidade de transferir oxigênio apenas por


borbulhamento.
 Utilizado ainda para a produção de fermento.
Reatores air-lift
Trocadores de calor

 Esses reatores são bastante interessantes para o cultivo de


células que apresentem grande sensibilidade ao
cisalhamento,como é o caso do cultivo de células animais.
 Exigem vazões de aeração mais elevadas, afim de
manterem um bom nível de agitação e transferência de
oxigênio
Reator de tanque agitado e aerado
Trocadores de calor

 O tipo de reator mais frequente na indústria,


responsável por cerca de 93% da aplicações.
 A fim de evitar a formação de vórtice, usa-se um
sistema de 4 chicanas, diametralmente opostas,
apresentando cada uma largura de 1/10 ou 1/12 do
diâmetro do tanque.
Sistema draugh-tube
Trocadores de calor

 Tem como objetivo a formação de vórtice para ampliar


a efetivida de na transferência do oxigênio.
 Esse sistema que causa maior cisalhamento nas
células, em relação ao tanque agitado e aerado
convencional.
Lodos ativados
 É o método mais utilizado mundialmente para
Aeração

remoção de matéria orgânica dos efluentes.


 Objetivos:
 Remover as formas nitrogenadas e fosforadas dos
esgotos;
 Reduzir a concentração de microrganismos
patogênicos;
 Produzir efluentes clarificados.
Lodos Ativados: Esquema
Aeração
Lodos ativados: Vantagens
 Tempo de detenção do líquido é baixo e volume do
Aeração

tanque de aeração reduzido;

 Possibilidade de aumentar ou diminuir o tempo de


contato dos m.o. com os despejos;

 Elevada eficiência na remoção de matéria orgânica


e nitrogênio;
Lodos ativados:
Desvantagens
 Elevados custos de investimento, operação e
Aeração

manutenção;
• Necessidade de operação 24 h por dia;

• Alto consumo de energia (aeração, recirculação,


descarte e manutenção de equipamentos);

• Emissões de ruídos;
Referências Bibliográficas
 BADINO JR, A. C. Reologia, consumo de potência e
transferência de oxigênio em cultivos descontínuos de
Aspergillus awamori NRRL 3112. Tese de doutorado em
Aeração

Engenharia Química. Universidade de São Paulo - USP, São


Paulo. 1997;

 BLANCH, H. W.; CLARK, D. S. Biochemical Engineering. Ed.


Marcel Dekker, Inc. New York. p.702. 1997;

 KÄPPELI, O.; FIECHTER, A. A convenient method for the


determination of oxigen solubility in different solutions.
Biotechnology and Bioengineering. v.23.
OBRIGADO!