Você está na página 1de 69

ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÃO CONTÁBEIS

(Revisão)

Recife-PE, 03 de Agosto de 2015


CICLO CONTÁBIL
O CICLO CONTÁBIL

EVIDENCIAÇÃO CAPTAÇÃO

CICLO RECONHECIMENTO
CONTÁBIL

SUMARIZAÇÃO
PROCESSO DE
ACUMULAÇÃO
CICLO CONTÁBIL

• O Ciclo Contábil representa o processo


executado nas empresas para elaborar as
demonstrações contábeis, a partir das
transações econômicas realizadas.
CAPTAÇÃO

• Identificação das transações realizadas pela


entidade

• Identificação dos demais eventos que afetaram o


patrimônio da entidade.

• Exemplo: Compra a vista de Estoque de


Mercadorias para Revenda.
RECONHECIMENTO
 Vou contabilizar esse evento?

 Se reconhecer quando ? – data

 Onde contabilizar? – ATIVO – PASSIVO –


PATRIMONIO LÍQUIDO – RECEITA – DESPESA

 Em que conta? – Caixa – Estoque – Fornecedores

 Por quanto?
PROCESSOS DE ACUMULAÇÃO

• SISTEMAS CONTÁBEIS INFORMATIZADOS

• SISTEMAS CONTÁBEIS MECANICOS


SUMARIZAÇÃO
• Identificar a necessidade informacional do
usuário.

• DEMOSNTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO


• BALANÇO PATRIMONIAL
• DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS E PREJUIZOS
ACUMULADOS
• DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PL
• DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA
• DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO
EVIDENCIAÇÃO
 Transmitir as Demonstrações aos órgãos reguladores
(exemplo CVM, BACEN)

 Publicar as Demonstrações em jornais

 Disponibilizar as Demonstrações em Sites da entidade

 Enviar por correio

 Entregar relatórios em mãos.


CONCEITOS FUNDAMENTAIS
• PATRIMONIO
• ATIVO
• PASSIVO
• PATRIMONIO LIQUIDO
• RESULTADO
• RECEITA
• DESPESA
PATRIMÔNIO

• Conjunto de bens, direitos e


obrigações de uma pessoa ou
entidade.
BENS

• Do ponto de vista contábil, são todos os


objetos que uma empresa possui para
uso, troca ou consumo.
BENS TANGÍVEIS

• São bens palpáveis pertencentes a


empresa. Ex: Estoques de Mercadorias,
Estoques de Material de Escritório,
Maquinas e Equipamentos, Veículos.
BENS INTANGÍVEIS

• Embora considerado bens e pertencentes


a empresa, não representam bens físicos.
Ex: Marcas e Patentes, Direitos Autorais,
Licença de Software, Fundo de Comercio.
DIREITOS

• São valores que a empresa tem a receber de


terceiros. Originam-se normalmente das
vendas a prazo de bens ou serviços
(Duplicatas a Receber) ou de outras
transações como aluguel a receber,
empréstimos a receber, aplicação financeira.
OBRIGAÇÕES
• Representam os valores que a empresa tem
para pagar a terceiros. (Fornecedores, bancos,
empregados, governo). Originam-se
normalmente das compras a prazo de bens ou
serviços ou ainda de outras transações como
empréstimos bancários e alugueis a pagar.
ASPECTOS QUALITATIVO DO
PATRIMONIO
• Tratam dos componentes do patrimônio segundo a
espécie de cada um:

• BENS – dinheiro, estoques de mercadorias, imóveis

• DIREITOS – Duplicatas a receber – Alugueis a receber,


Aplicações Financeiras

• OBRIGAÇÕES – Fornecedores a pagar – Empréstimos


a pagar, Impostos a Pagar
ASPECTO QUANTITATIVO DO
PATRIMONIO
• Referem-se ao valor com que cada elemento
possa ser expresso.

• Caixa - $200,00
• Duplicatas a Receber - $100,00
• Fornecedores a Pagar - $50,00
REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO
PATRIMONIO
LADO ESQUERDO LADO DIREITO
(ATIVO) (PASSIVO)
BENS OBRIGAÇÕES
Dinheiro (caixa) Fornecedores
Estoques Contas a Pagar
Veículos Empréstimos
Impostos a Pagar
DIREITOS
Duplicatas a Receber
Aplicação Financeira
SITUAÇÃO LIQUIDA
PATRIMONIAL

• É a diferença entre o Ativo (bens e


direitos) e o Passivo (obrigações).
EQUAÇÃO PATRIMONIAL

PATRIMONIO LIQUIDO = ATIVO - PASSIVO

OU

ATIVO = PASSIVO + PATRIMONIO LIQUIDO


EQUAÇÃO PATRIMONIAL / CONTÁBIL
• A Equação Contábil ou Patrimonial é baseada
na dupla entrada, ou seja, cada transação
possui efeito duplo. Uma transação afeta
ambos os lados da equação, no mesmo valor.

• Ou um lado da equação aumentando e


diminuindo na mesma quantia, anulando a
mudança neste lado da equação.
PATRIMONIO LIQUIDO
• Subtraindo o total dos bens e direitos do total
das obrigações encontramos a situação liquida
ou riqueza liquida da empresa, que significa a
parte que sobra do patrimônio para a
organização. Portanto, Patrimônio Líquido são
os recursos pertencentes aos proprietários da
entidade. (Recursos Próprios)
PATRIMONIO LIQUIDO

• Ativo Maior que Passivo – Patrimônio Liquido


Positivo

• Ativo Menor que Passivo – Patrimônio Liquido


Negativo ou Passivo a Descoberto.

• Ativo igual ao Passivo – Patrimônio Liquido Nulo.


PATRIMONIO
BALANÇO PATRIMONIAL

ATIVO PASSIVO

Aplicação de Recursos Origem de Recursos


(onde está o dinheiros?) (de onde o dinheiro veio?)

PATRIMONIO LIQUIDO
ATIVO

• O Ativo representa o conjunto de bens e


os direitos da entidade, ou seja, tudo que
a empresa possui e tudo que lhe é
devido.
ATIVO

• É a aplicação de recursos da qual se


espera a geração de benefícios
econômicos futuros.
PASSIVO
• É a origem de recursos financiados por
terceiros.

• O Passivo representa as obrigações assumidas


pela entidade que exigirão desembolso de
recursos futuros, ou seja, contas a pagar,
salários a pagar, impostos a pagar etc.
PATRIMONIO LIQUIDO

• Assim como o passivo, ele também representa


a origem de recursos, sendo que o Patrimônio
Liquido corresponde aos recursos financiados
pelos sócios ou acionistas da entidade, na
forma de capital social e também pelos lucros
retidos.
RESULTADO

• O resultado deriva do confronto entre as


receitas custos e despesas. Se as receitas
forem maiores que os custos e as despesas, o
resultado é positivo (Lucro), se as receitas
forem menores que os custos e as despesas, o
resultado é negativo (Prejuízo).
RECEITA
• Corresponde à geração de recursos de correntes
de atividades como:

• Venda de Estoque – Receita de Vendas com


Mercadorias
• Prestação de Serviço – Receita de Vendas com
Serviços
• Aplicação Financeira – Receita Financeira
• Venda de Itens do Imobilizado – Receita não
Operacional.
RECEITA

• A Receita resulta em um aumento em caixa ou


contas a receber. Acarreta ainda, o aumento
do Patrimônio Líquido.
CUSTOS E DESPESAS
CUSTOS / INDÚSTRIA
• Gastos efetuados no processo de fabricação de outros
bens; são todos os gastos relativos à atividade de
produção.

• Salário do pessoal da produção


• Matéria prima utilizada no processo produtivo
• Aluguel da fábrica
• Depreciação dos equipamentos da fábrica

• Custo dos Produtos Vendidos (CPV)


CUSTOS / COMÉRCIO

• É o valor de aquisição das mercadorias para


revenda.

• O Estoque de Mercadorias quando vendido é


custo.

• Custo da Mercadoria Vendida – (CMV)


CUSTO / SERVIÇOS

• São todos os gastos relativos para a prestação


do serviço: exemplo, mão de obra, material de
consumo, peças de reposição.

• CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS (CSP)


DESPESAS
• Gastos com bens e serviços não utilizados nas
atividades produtivas e consumidos com a
finalidade de obtenção de receitas.

• Energia elétrica consumida no escritório


• Salários do pessoal da administração
• Consumo de Material de Expediente
Demonstrações Contábeis Obrigatórias
Lei n° 11.638/07

• Balanço Patrimonial (BP);


• Demonstração do Resultado do Exercício (DRE);
• Demonstração das Mutações do Patrimônio
Líquido (DMPL);
• Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC);
• Demonstração do Valor Adicionado (DVA);
• Notas Explicativas.
BALANÇO PATRIMONIAL (BP)

• Evidencia a situação patrimonial da entidade


em um determinado momento.

• Apresenta a estrutura patrimonial como uma


fotografia dos bens, direitos e obrigações de
uma entidade em determinada data.
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO
EXERCICIO (DRE)

• Evidencia as receitas, menos os custos e as


despesas, de determinado período.

• Mensura a riqueza gerada pela entidade em


determinado período, que, no fim das contas,
pertence aos acionistas.
DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PL
(DMPL)

• Evidencia as alterações do Patrimônio Líquido


de uma entidade ocorridas em determinado
período.
DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA
(DFC)

• Evidencia as transformações sofridas pelo


Caixa e Equivalente de uma entidade,
ocorridas em determinado período.

• CAIXA E EQUIVALENTE – caixa + banco +


aplicações de liquidez imediata (sem risco)
DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO
(DVA)

• Mensura a riqueza gerada pela entidade em


determinado período e como ela é distribuída
entre: empregados, governo, financiadores e
acionistas. Essa riqueza pertence à toda
sociedade.
RELATORIO DA ADMINISTRAÇÃO

• Esse relatório não tem sua estrutura padronizada


mas, normalmente, contempla: análise
corporativa, análise setorial, análise financeira,
análise de risco, práticas de governança
corporativa.

• Apesar de não ser uma demonstração contábil


propriamente dita, este é divulgado pelas
empresas, juntamente com as demonstrações
contábeis.
PARECERES DE AUDITORES INDEPENDENTE

• Tem por escopo a validação das demonstrações


contábeis quanto à adoção das práticas contábeis de
aceitação geral e apropriadas às circunstâncias.

• Sinaliza que informações suficientes – sobre assuntos


que possam afetar seu uso, entendimento e
interpretação do desempenho e da situação
econômico-financeira e patrimonial da entidade –
estão adequadamente evidenciadas nas
demonstrações contábeis e nas notas explicativas.
A EQUAÇÃO CONTÁBIL
• Auferir receitas e incorrer em custos e despesas
altera o Resultado (Lucro / Prejuízo) do período. No
final do período, é efetuado o confronto entre o total
das Receitas e os Custos e as Despesas, sendo
apurado o resultado e, conseqüentemente, é
verificado o efeito no Patrimônio Líquido.

• Este será aumentado se houver Lucro, ou será


reduzido, se houver Prejuízo.
A EQUAÇÃO CONTÁBIL

• Se um negócio possui Ativos de


500.000, obrigações de 300.000 e
Patrimônio Liquido de 200.000, a
equação contábil é:
A EQUAÇÃO CONTÁBIL

• ATIVO = PASSIVO + PATRIMONIO LIQUIDO

• 500.000 = 300.000 + 200.000

• 500.000 = 500.000
A EQUAÇÃO CONTÁBIL

• Se, ao final do período, a empresa gerou uma


receita de vendas de 300.000 e custos e
despesas de 250.000, apresentou um Lucro de
50.000 (compreendido por receitas, custos e
despesas que transitaram pelo caixa), a
equação contábil será:
A EQUAÇÃO CONTÁBIL

• ATIVO = PASSIVO + PATRIMONIO LIQUIDO

• 550.000 = 300.000 + 250.000

• 550.000 = 550.000
A EQUAÇÃO CONTÁBIL

• Se 10.000 forem, então, utilizados para


pagar fornecedores, a equação contábil
passará a ser:
A EQUAÇÃO CONTÁBIL

• ATIVO = PASSIVO + PATRIMONIO LIQUIDO

• 540.000 = 290.000 + 250.000

• 540.000 = 540.000
ANALISANDO E REGISTRANDO AS
TRANSAÇÕES FINANCEIRAS

• Se a cada transação tivéssemos de fazer um


novo Balanço Patrimonial, o tempo e energia
consumido seria grande. Por este motivo deve
haver uma conta para cada grupos do Balanço
Patrimonial (Ativos, Passivos e PL), bem como
da Demonstração do Resultado (Receitas,
Custos e Despesas).
ANALISANDO E REGISTRANDO AS
TRANSAÇÕES FINANCEIRAS

• Ao final do período, as demonstrações


contábeis devem ser elaboradas baseadas no
balanço de cada conta, ou seja, através do
saldo final de cada conta.

• E o modo para fazê-los é através de Razonetes


ou Contas T.
ANALISANDO E REGISTRANDO AS
TRANSAÇÕES FINANCEIRAS

• CONTAS – é o nome dado aos componentes


patrimoniais (bens, direitos, obrigações e
Patrimônio Líquido) e aos elementos de
resultado (despesas e receitas).
ANALISANDO E REGISTRANDO AS
TRANSAÇÕES FINANCEIRAS

• CONTAS PATRIMONIAIS – são aquelas que


representam os bens, direitos, obrigações e
patrimônio líquido. Dividem-se em ativas e
passivas e são elas que representam o
patrimônio da empresa num dado momento,
por meio do Balanço Patrimonial:
CONTAS PATRIMONIAIS
ATIVO PASSIVO
BENS OBRIGAÇÕES
Caixa Fornecedores
Estoque de Mercadorias Empréstimos

DIREITOS PATRIMONIO LIQUIDO


Duplicatas a Receber Capital Social
Aplicações Financeiras
ANALISANDO E REGISTRANDO AS
TRANSAÇÕES FINANCEIRAS

• CONTAS DE RESULTADO – dividem-se em contas de


despesas e custos e contas de receitas. Aparecem
durante o exercício social, encerrando-se ao final
dele. Não fazem parte do Balanço Patrimonial, mais é
por elas que ficamos sabendo se a empresa
apresentou lucro ou prejuízo no desenvolvimento de
suas atividades.
CONTAS DE RESULTADO
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO

RECEITA OPERACIONAL BRUTA


(-) Deduções
(=) RECEITA OPERACIONAL LIQUIDA
(-) CMV
(=) LUCRO OPERACIONAL BRUTO
(-) DESPESAS OPERACIONAIS
(-) Despesas de Aluguel
(-) Despesas com Salário
(-) Despesa com Energia
(=) LUCRO OPERACIONAL LIQUIDO
RAZONETE

NOME DA CONTA
Valor dos Lançamentos a Valor dos Lançamentos a
Débito. Crédito.

Somatório dos Débitos Somatório dos Créditos


RAZONETE
• Os lançamentos são efetuados na estrutura de
um T, em que sobre a barra é apresentado o
nome da conta,

• Do lado esquerdo são apresentados os valores


lançados a débito representando as aplicações de
recursos.

• Do lado direito são apresentados os valores


lançados a crédito, que representam as origens
ou fontes dos recursos.
DÉBITO E CRÉDITO
• Lançamento a Débito no Ativo aumentará o valor
desse Ativo e um lançamento a Crédito diminuirá
o seu valor.

• Para cada transação, duas ou mais contas estão


sempre envolvidas e os débitos serão sempre
iguais aos créditos (dupla entrada ou partidas
dobradas).

• Exemplo: Compra a vista de um Veículo no valor


de 30.000.
DÉBITO E CRÉDITO
Compra a vista de um Veículo no valor de
30.000
VEÍCULO CAIXA
Débito Crédito Débito Crédito

30.000 30.000
DÉBITO E CRÉDITO
• Seguindo o mesmo raciocínio, um lançamento a
débito no Passivo e PL diminuirá o valor desse
Passivo e PL e um lançamento a crédito aumentará o
seu valor.

• Exemplo: Pagamento de fornecedores no valor de


20.000
• Exemplo: Compra de Mercadorias para Revenda a
prazo no valor de 10.000.
DÉBITO E CRÉDITO
DÉBITO E CRÉDITO
• Pagamento de Fornecedores no valor de
20.000
CAIXA FORNECEDORES
Débito Crédito Débito Crédito

20.000 20.000
DÉBITO E CRÉDITO
• Compra a prazo de Mercadorias para Revenda
no valor de 10.000.
ESTOQUE FORNECEDORES
Débito Crédito Débito Crédito

10.000 20.000
DÉBITO E CRÉDITO
• As contas do Ativo são de natureza devedoras

• As contas do Passivo e Patrimônio Liquido são


de natureza credora.
CONTAS DE RESULTADO

• As contas de Despesas são de natureza


devedora

• As contas de Receitas são de natureza credora


CONTAS DE RESULTADO

DÉBITO CRÉDITO
DESPESAS. RECEITAS.

Somatório dos Débitos Somatório dos Créditos