Você está na página 1de 25

Curso: Técnico em Aquicultura

Disciplina: Higiene e Segurança do Trabalho


Profº MSc: Wanderson dos Santos Monteiro

Assunto: Introdução à higiene,


saúde e segurança do trabalho
EMENTA

 Introdução à Higiene, Saúde e Segurança do


Trabalho Conceito de Acidente do Trabalho,
Conceito de Doença do Trabalho, Conceito de
Doença Ocupacional, Porque prevenir um Acidente
do Trabalho; CIPA – Comissão Interna de
Prevenção de Acidentes (NR–5) EPI – Equipamento
de Proteção Individual: EPC - Equipamento de
Proteção Coletivo; Riscos Profissionais ;
Administração da Higiene e Segurança do Trabalho
na Empresa; Prevenção e Combate à Incêndio;
Técnicas de Salvamento na água.
HISTÓRICO
 Revolução Industrial - As doenças do trabalho aumentam em proporção a
evolução e a potencialização dos meios de produção, com as deploráveis
condições de trabalho.
 Em 1919 a OIT - Organização Internacional do Trabalho, adotou seis convenções
destinadas à proteção da saúde e à integridade física dos trabalhadores:
limitação da jornada de trabalho, proteção à maternidade, trabalho noturno
para mulheres, idade mínima para admissão de crianças e o trabalho noturno
para menores.
 Em 1919, por meio do Decreto Legislativo nº 3.724, de 15 de janeiro de 1919,
implantaram-se serviços de medicina ocupacional, com a fiscalização das
condições de trabalho nas fábricas.
 Em 1948, com a criação da OMS - Organização Mundial da Saúde, estabelece-se
o conceito de que a “saúde é o completo bem-estar físico, mental e social, e não
somente a ausência de afecções ou enfermidades...”
HISTÓRICO continuação

 Em 10 de dezembro de 1948, a Assembléia Geral das Nações Unidas, aprova a


Declaração Universal dos Direitos Humanos, que assegura ao trabalhador o
direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, as condições justas e
favoráveis de trabalho e à proteção contra ao desemprego; o direito ao
repouso e ao lazer, limitação de horas de trabalho, férias periódicas
remuneradas, além de padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família
saúde e bem-estar.
 Em 1949, a Inglaterra pesquisa a ergonomia, que objetiva a organização do
trabalho em vista da realidade do meio ambiente laboral adequar-se ao
homem.
 Com a Constituição de 1988 nasce o marco principal da etapa de saúde do
trabalhador no nosso ordenamento jurídico. Está garantida a redução dos
riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e
segurança. E, ratificadas as Convenções 155 e 161 da OIT, que também
regulamentam ações para a preservação da Saúde e dos Serviços de Saúde
do Trabalhador.
A equipe de Segurança do Trabalho

SESMT - Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina


do Trabalho
 Técnico de Segurança do Trabalho
 Engenheiro de Segurança do Trabalho
 Médico do Trabalho
 Enfermeiro do Trabalho

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes


 tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes
do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o
trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do
trabalhador.
O que faz o profissional de Segurança do
Trabalho?

 O engenheiro e o técnico de segurança atuam:


 organiza programas de prevenção de acidentes;
 orienta a CIPA;
 orienta os trabalhadores quanto ao uso de equipamentos de
proteção individual (EPI);
 elabora planos de prevenção de riscos ambientais;
 faz inspeção de segurança, laudos técnicos e ainda organiza, faz
palestras e treinamento.
 é responsável pela implementação de programas de meio
ambiente e ecologia na empresa.
1. Conceitos Básicos

1. 1 Higiene do trabalho
Higiene do trabalho é um conjunto de normas e procedimentos que visa
à proteção da integridade física e mental do trabalhador, preservando-o
dos riscos de saúde inerentes às tarefas do cargo e ao ambiente físico onde
são executadas.
Objetivos:
A higiene do trabalho tem caráter eminentemente preventivo, pois
objetiva a saúde e o conforto do trabalhador, evitando que adoeça e se
ausente provisória ou definitivamente do trabalho.

Obs: Prevenir e proteger contra doenças (consequências) que poderão se manifestar


ao longo do tempo, ex: problemas de visão, surdez, etc.
1. 1 Higiene no trabalho continuação

O programa de higiene no trabalho envolve:


 Ambiente físico de trabalho: a iluminação, ventilação, temperatura e
Ruídos;
 Ambiente psicológico: os relacionamentos humanos agradáveis, tipos
de atividade agradável e motivadora, estilo de gerência democrático e
participativo e eliminação de possíveis fontes de estresse;
 Aplicação de princípios de ergonomia: máquinas e equipamentos
adequados às características humanas, mesas e instalações ajustadas
ao tamanho das pessoas e ferramentas que reduzam a necessidade de
esforço físico humano;
 Saúde ocupacional: ausência de doenças por meio da assistência
médica preventiva.
1. Conceitos Básicos continuação

1. 2 Segurança no trabalho
Segurança do trabalho pode ser entendida como os
conjuntos de medidas que são adotadas visando
minimizar os acidentes de trabalho, doenças
ocupacionais, bem como proteger a integridade e a
capacidade de trabalho do trabalhador.

Obs: Proteger contra consequências de caráter agudo , ex: fraturas,


cortes, queimaduras, etc.
1. Conceitos Básicos Continuação

1.3 Saúde ocupacional


Estudos sistemáticos em Engenharia de Segurança e Medicina do
Trabalho, visando promover a saúde e proteger a integridade física do
trabalhador no local de trabalho.

1.4 Higiene ocupacional


São estudos que atuam no campo da saúde ocupacional, através da
antecipação, reconhecimento, avaliação e controle dos riscos físicos,
químicos e biológicos originados nos locais de trabalho e passíveis de
produzir danos à saúde dos trabalhadores, observando-se também o
impacto ao meio ambiente.
1. Conceitos Básicos Continuação

1.5 Doença ocupacional


É a produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a
determinada atividade.
Ex: As chamadas Lesões por Esforço Repetitivo (LER)

1.6 Doença do trabalho


É a adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em
que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente.
Ex: Trabalhar num local com muito ruído e sem a proteção recomendada pode levar ao
aparecimento de uma surdez. Neste caso, necessita-se comprovar a relação de causa e efeito
entre o trabalho e a doença.
1.6 Doença do trabalho continuação

Obs: Não serão consideradas como doenças do trabalho:

 Doença degenerativa
 ex: diabetes;

 Inerente ao grupo etário


 ex: reumatismo;

 A doença endêmica adquirida por segurados habitantes de


região em que ela se desenvolva, salvo comprovação de
que resultou de exposição ou contato direto determinado
pela natureza do trabalho.
1. Conceitos Básicos Continuação

1.7 Acidentes de Trabalho

 Um acidente é uma ocorrência não programada,


inesperada, que interfere no progresso ordenado do
trabalho ou interrompe-o (Heméritas,1995).

 Acidente de trabalho é aquele que acontece no


exercício do trabalho a serviço da empresa,
provocando lesão corporal ou perturbação funcional
podendo causar morte, perda ou redução permanente
ou temporária, da capacidade para o trabalho.
1. Conceitos Básicos Continuação

É considerado acidente de trabalho aquele ocorrido no


exercício de atividades profissionais a serviço da
empresa (típico) ou no percurso “casa-trabalho-casa”
(de trajeto).
 Acidente típico: é aquele que ocorre no local de
trabalho durante o exercício da função.

 Acidente de trajeto: acidente ocorrido no trajeto


entre a residência e o local de trabalho e vice-versa.
1.7 Acidentes de Trabalho continuação

 Equivalem-se aos acidentes de trabalho os que


acontecem quando o trabalhador:
 Está prestando serviços por ordem da empresa fora do local de
trabalho;
 Estiver em viagem a serviço da empresa;
 Estiver no trajeto entre a casa e o trabalho ou do trabalho para
casa;
 Doença profissional (as doenças provocadas pelo tipo de
trabalho);
 Doença do trabalho (as doenças causadas pelas condições do
trabalho.
2. Causas de Acidentes de Trabalho

É a ação e/ou condição que precede


imediatamente o acidente.
- As condições inseguras e os atos inseguros são as
causas básicas de acidentes no trabalho.
Causas:
 Condições inseguras;
 Atos inseguros;
 Fator pessoal de insegurança
2. Causas de Acidentes de Trabalho continuação

2.1 Ato inseguro


É a maneira como o trabalhador se expõe, consciente
ou inconscientemente, a riscos de acidente.
Ex:
 Não usar EPI;
 Fazer manutenção de máquinas em operação;
 Fazer reparos na
rede elétrica energizada;
 Usar equipamento inseguro.
2. Causas de Acidentes de Trabalho continuação

2.2 Condição insegura


São as deficiências, defeitos, irregularidades técnicas que constituem
riscos para a integridade física do trabalhador,para a sua saúde e para os
bens materiais da empresa.

Exemplo:
 equipamentos sem proteção;
 procedimentos arriscados em máquinas ou equipamentos;
 armazenamento inseguro;
 iluminação deficiente;
 ventilação imprópria;
 temperatura elevada ou baixa no local ;
 condições físicas ou mecânicas inseguras que constituem zonas de perigo.
2. Causas de Acidentes de Trabalho
continuação

2.3 Fator pessoal de insegurança


É a causa relativa ao comportamento humano, que leva a
prática do ato inseguro.
Exemplo:

 Falta de conhecimento ou experiência;


 Desajustamento físico, mental ou emocional;
 Fadiga;
 Alcoolismo e toxicomania;
 Excesso de confiança;
 Má interpretação de normas de segurança;
Providências em caso de acidentes ou
doenças ocupacionais

1) Abertura da Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT.


2) O formulário preenchido deverá ser entregue em uma Agência
da Previdência Social.

 Obs: A empresa é obrigada a informar à Previdência Social


qualquer acidente de trabalho ocorrido com seus funcionários,
mesmo que não haja afastamento das atividades.
Reabilitação profissional

 É um serviço da Previdência Social que tem o objetivo de


oferecer aos segurados incapacitados para o trabalho (por
motivo de doença ou acidente) os meios de reeducação ou
readaptação profissional para o seu retorno ao mercado de
trabalho.
 O atendimento é feito por equipe formada por médicos,
assistentes sociais, psicólogos, sociólogos, fisioterapeutas e
outros profissionais.
 Depois de concluído o processo de reabilitação profissional, a
Previdência Social emitirá certificado indicando a atividade
para a qual o trabalhador foi capacitado profissionalmente.
Reabilitação profissional

 A Previdência Social poderá fornecer aos segurados


recursos materiais necessários à reabilitação
profissional, incluindo próteses, órteses, taxas de
inscrição em cursos profissionalizantes, instrumentos de
trabalho, implementos profissionais e auxílios transporte
e alimentação.

 O trabalhador vítima de acidente de trabalho terá


prioridade de atendimento no programa de reabilitação
profissional. Não há prazo mínimo de contribuição para
que o segurado tenha direito à reabilitação profissional.
Estabilidade
 Nos primeiros 15 dias de afastamento, o salário do
trabalhador é pago pela empresa.
 Depois, a Previdência Social será responsável pelo
pagamento, caso o benefício seja concedido.
 Enquanto recebe o benefício por acidente de trabalho ou
doença ocupacional, o trabalha dor é considerado
licenciado.
 Após o retorno às atividades laborais, o mesmo terá
estabilidade durante o período de 12 meses.
Exercícios

1) Qual o objetivo da CIPA?


2) Cite três casos de atuação do profissional de segurança do
trabalho.
3) Qual o objetivo da Higiene do trabalho?
4) Defina segurança do trabalho.
5) Qual a diferença entre doença do trabalho e doença
ocupacional?
6) Defina acidente típico.
7) Quais são as três principais causas de acidente de trabalho?
8) Cite as variáveis que são consideradas no ambiente físico
que fazem parte da higiene do trabalho.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 Manual Prático. Legislação de segurança e medicina no trabalho.


FIESP/CIESP. São Paulo, 2003.
 Higiene e Segurança do Trabalho. Apresentação power point.
UDESC-SBS, 2006.
 J. Matias. Higiene e Segurança do Trabalho. São Paulo, 2005.
 Previdência Social: www.previdenciasocial.gov.br