Você está na página 1de 132

MicroSsistemas

.
Microssistemas

• Pequena parte que revela o todo

• Micro representando o MACRO

• Cada um de nós é o representante do universo

• portanto o universo se reúne em nós


Microssistemas
•. Os chineses observavam as reações da natureza e sabiam a
reação do organismo
Microssistemas
•Os micros sistemas nos oferecem :
•Tratamento / Diagnostico / Tratamento e
Diagnóstico

• Íris = diagnóstico

• Craniopuntura = diagnóstico e tratamento

• mão tratamento e diagnóstico

• Nariz = tratamento e diagnóstico

• face = tratamento diagnóstico

• dente = diagnóstico
Microssistemas
Microssistemas
•afinidade
Microssistemas
Acupuntura = reEqulibrio energético

Microssistema = tratamento reflexo / maioria

u
MICROSSISTEMA

IRISDIAGNÓSTICO
IRIDOLOGIA
MICROSSISTEMA
O olho humano é o órgão responsável pela visão
no ser humano.

Tem diâmetro antero-posterior de


aproximadamente 24,15 milímetros,

 DIÂMETROS horizontal e vertical ao nível do


equador de aproximadamente 23,48 milímetros,
circunferência ao equador de 75 milímetros.

 Pesa 7,5 gramas e tem volume de 6,5cc.


MICROSSISTEMA
O globo ocular recebe este nome por ter a forma de um globo,
que por sua vez fica acondicionado dentro de uma cavidade
óssea e protegido pelas pálpebras.
Possui em seu exterior seis músculos que são responsáveis
pelos movimentos oculares,
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
 e também três camadas concêntricas aderidas entre si com a
função de visão, nutrição e proteção.
 A camada externa é constituída pela córnea e a esclera e serve
para proteção.
A camada média ou vascular é formada pela íris, a coróide, o
cório ou uvea, e o corpo ciliar
 A camada interna é constituída pela retina que é a parte
nervosa.
MICROSSISTEMA

Existe ainda o humor aquoso que é um líquido


incolor e que existe entre a córnea e o cristalino.

 O humor vítreo é uma substância gelatinosa que


preenche todo o espaço interno do globo ocular
também entre a córnea e o cristalino.

Tudo isso funciona para manter a forma esférica do


olho.
MICROSSISTEMA

O cristalino é uma espécie de lente que fica dentro de


nossos olhos. Está situado atrás da pupila e orienta a
passagem da luz até a retina.

A retina é composta de células nervosas que leva a imagem


através do nervo óptico para que o cérebro as interprete.

Não importa se o cristalino fica mais delgado ou espesso,


estas mudanças ocorrem de modo a desviar a passagem
dos raios luminosos na direção da mancha amarela. À
medida que os objetos ficam mais próximos o cristalino fica
mais espesso, e para objetos a distância fica mais delgado a
isso chamamos de acomodação visual. ( Maq. Fotografica /
coma)
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
No olho, a luz atravessa a córnea, o humor aquoso e o
cristalino e se dirige para a retina, que funciona como o
filme fotográfico em posição invertida; a imagem formada na
retina também é invertida.

 O nervo óptico transmite o impulso nervoso provocado


pelos raios luminosos ao cérebro, que o interpreta e nos
permite ver os objetos nas posições em que realmente se
encontram. Nosso cérebro reúne em uma só imagem os
impulsos nervosos provenientes dos dois olhos.

A capacidade do aparelho visual humano para perceber


os relevos deve-se ao fato de serem diferentes as imagens
que cada olho envia ao cérebro.

 Com somente um dos olhos, temos noção de apenas duas


dimensões dos objetos: largura e altura. Com os dois olhos,
passamos a ter noção da terceira dimensão, a
profundidade.
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA

• IRISDIAGNOSTICO
• IRIDOLOGIA
• LEITURA IRIDOLOGICA
MICROSSISTEMA

A Iridologia, está fazendo sua história e


ganhando sua posição na história.
Fatores Favoráveis:
Exame não invasivo/ descobre
desequilíbrios.
Mais de 1 século de existência.
Estudos realizados, são insuficientes para
descartar a pratica.
MICROSSISTEMA

Fatores contrários:
Método sem comprovação científica
Biometria
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA

• ÍRIS
Coube a Ignatz Von Peczely, Hungria, o mérito
de codificar a iridologia. Menino, ainda aos 10
anos, fraturou acidentalmente uma das patas de
uma coruja e verificou o aparecimento de uma
marca na íris da referida ave, no ponto
correspondente ao numero 6 do relógio.
Imaginando que a íris é redonda e podendo ser
subdividida como se fosse um relógio, que
marcou a íris da ave.
MICROSSISTEMA

Peczely, tratou da fratura da coruja e notou que


o sinal mudava de característica à medida que a
fratura se consolidava, marcando
indelevelmente a sua íris.
MICROSSISTEMA

• Íris : diafragma / dilata-se e se contrai p/


regular a quantidade de luz que entra no
olho.
• Estímulos nervosos vindos de outras
regiões doentes provocam alterações na
Íris
• Por um reflexo nervoso, as fibrilas se
modificam suas características, causando
manchas
MICROSSISTEMA

As manchas passam por 4 fases:


1) FASE AGUDA : INCHAÇO LOCAL, Lesão mais clara e
discretamente elevada.

2) FASE SUB AGUDA : PEQUENA RETRAÇÃO na região da mancha


da íris, ficando mais escura, ( aguda / crônica ).

3) FASE CRÔNICA : ATROFIA DA FIBRILAS, Superfície da pupila


torna-se evidente, mancha mais escura.

4) FASE NECROTICA : ATROFIA INTENSA COM DEPRESSÃO E


MANCHA NEGRA AFETANDO A Íris.
MICROSSISTEMA

• PROJEÇÃO DO ÓRGÃOS NA IRIS

Os Órgãos e Sistemas projetam-se na íris do mesmo


lado do corpo:

• Fígado, do lado direito;


• Coração e o Pâncreas, do lado esquerdo;
• Os Órgãos duplos mantém a lateralidade: o pulmão
direito projeta-se do lado direito, o esquerdo do lado
esquerdo, ovários, ouvidos, membros, mamas, etc...,
• Os Órgãos únicos como: útero, hipófise, estomago e
tireóide, aparecem nas duas íris.
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA

Para olharmos a íris é necessário utilizar lentes de aumento, em


geral lupa simples, como as encontradas em camelôs, com 5x são
suficientes. Muita gente consegue ver diversos sinais a olho nu.
A iluminação deve entrar "de lado", a uns 30 graus do plano do
rosto para que possamos fazer sombra, e assim, ter noção da
profundidade dos sinais. Ao variarmos a inclinação deste ângulo,
assim como rodar de um lado para outro, podemos deslocar o
inevitável reflexo da luz sobre a córnea que pode se localizar sobre
sinais significativos. Uma lâmpada é melhor do que duas, que
diminuem a precisão das sombras.
A iluminação em anel permite melhor localização dos sinais por
deixar homogênea a intensidade de luz.
MICROSSISTEMA

Melhor olharmos com o olho contra lateral para evitarmos ficar com
o rosto na frente da pessoa que está sendo examinada.

A técnica considerada melhor é fotografar, variando o ângulo da


iluminação em feixe (lâmpada de fenda).

Diversos fotógrafos e oftalmologistas se dispõem a


fotografar.
Em ambiente doméstico sugere-se foto digital, utilizando
função macro, iluminação lateral com uma lanterna simples,
num quarto escuro. Sensibilidade acima de 3 MegaPixels
permite observação de detalhes clínicos significativos.
MICROSSISTEMA
• SINAIS
Cinco níveis de comprometimento da textura
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
• SINAIS Lesão Fechada
Caracteriza-se pela abertura no tecido da íris, que demonstra
fragilidade no tecido, sendo totalmente circundada por este.
Geralmente em formato amendoado, dificultando a saída para o
material tóxico. Por essa razão, é de acesso terapêutico mais difícil.
Tem irrigação e drenagem dificultadas. Suprimento nervoso
deficitário.
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
• SINAIS
Manchas Áreas pequenas de coloração densa marrom, de
formato variado. Podem estar localizadas em qualquer ponto da
íris, podendo ser únicas ou múltiplas. Indicam áreas de extrema
fraqueza tecidual, devido ao acúmulo de toxinas, geralmente
associado a drogas depositadas, quer hereditariamente ou não.
Geralmente, a cicatrização, quanto menor e mais escura, maior
a concentração tóxica e fragilidade do tecido.
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
Arcos ou anéis concentric de diferentes graus de acuidade (quanto
mais claros, mais agudos e intensos). Representam ansiedade,
"stress", agitação com tendência à somatização. Tem como reflexo
rigidez, restrição do suprimento sangüíneo e nervoso dos tecidos.
MICROSSISTEMA

SISTEMA DIGESTIVO
É o "gongo" de nossa orquestra
fisiológica, vai interagindo com os
diversos órgãos do corpo através dos
movimentos peristálticos durante a
progressão dos alimentos e acaba
"soando" na hora do intestino grosso.
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
MICROSSISTEMA
• SISTEMA DIGESTIVO
ESTOMÁGO HIPOÁCIDO

Caracteriza-se pela presença de halo intensamente mais escuro na


região do estômago e é conseqüência de produção insuficiente dos
ácidos digestivos; portanto, da digestão inadequada das proteínas.
Tem como conseqüência o retardo do trânsito digestivo e má-
absorção das proteínas e outros distúrbios, tais como: anemia,
fraqueza muscular e outros.
MICROSSISTEMA
• SISTEMA DIGESTIVO
• Intoxicação digestiva ao centro
• Halo senil na borda
MICROSSISTEMA
• RESPIRATÓRIO
– Esta pessoa apresenta comprometimento de todas as vias
aéreas.
MICROSSISTEMA
• RESPIRTÓRIO
Seio Frontal D, Faringe, Laringe e Pulmão acometidos.
MICROSSISTEMA
• RESPIRATÓRIO
– Seio Frontal E (1h) com obstrução crônica.
– Seio Frontal D (11,30hs) em fase aguda, eliminando catarro.
MICROSSISTEMA
GLANDULA MAMARIA
MICROSSISTEMA
• GÊNITO - UNITÁRIO
- A mancha às 6:30 hs indica a gônada.
MICROSSISTEMA
• GÊNITO - UNITÁRIO
- Aqui temos comprometimento bilateral do ovários, sendo que do lado
Direito
MICROSSISTEMA
• SISTEMA NERVOSO
MICROSSISTEMA

• Na Medicina Tradicional Chinesa há duas representações


para esse microssistema :

• 1 – O Pakua ou as 8 circunvizinhanças ( trigramas ) ;

• 2 – As cinco rodas ou cinco círculos.


MICROSSISTEMA
Todos os vasos meridianos ligam-se ao olho (Su Wen 10).

Tem como característica o aspecto Yang ( porção superior


da cabeça ).

O fígado se abre para o olho (Su Wen 5).


Fígado – função Yin que controla a visão .
MICROSSISTEMA
Idéia de Círculo , idéia de Tao , cinco círculos em
disposição concêntrica , representando os cinco
elementos , as cinco camadas de energia , as cinco
funções e as respectivas estruturas oculares .
MICROSSISTEMA

Roda da CARNE - Círculo mais externo - ( tecido conjuntivo -


pálpebra ) – BP

-Roda do SANGUE ( carúncula ocular ) – C

-Roda da ENERGIA ( esclerótica e conjuntiva bulbar ) – P

-Roda do VENTO (retina , nervo ótico , músculos extrínsecos e


intrínsecos-íris) – F

-Roda da ÁGUA (humor aquoso ,cristalino , corpo vítreo - pup


MICROSSISTEMA
Pupila
Água - R
Íris - F
Madeira
Esclera
Metal - P
Carúncula
Fogo - C
Pálpebra
Terra - BP
MICROSSISTEMA

RIM

ESTÔMAGO FÍGADO

CORAÇÃO
INTESTINO
DELGADO

PULMÃO

INTESTINO
GROSSO

BAÇO
PÂNCREAS
MICROSSISTEMA
Microssistemas

faces
Microssistemas
A base do diagnóstico da Medicina
tradicional Chinesa , está na observação dos
sinais e sintomas do paciente ,

uma vez que eles refletem as condições dos


Sistemas Internos .

Uma boa observação desses elementos


proporciona ao terapeuta uma valiosa
ferramenta de trabalho , pois

“ observando o exterior é possível auscultar


o interior”.
Microssistemas
• Acupuntura é detalhista

• Face ajuda fechar diagnóstico

• .detalhes
Microssistemas
São pequenas partes do corpo que correspondem a
uma totalidade.
O conceito imutável taoísta diz : “ o todo está
em cada parte e cada parte contém o todo”.

São compostos por:

- áreas
- pontos (micropontos)
P.S. Os pontos dos microssistemas não regulam as
energias.
Microssistemas

COR FACIAL

Normalidade :

Face levemente umedecida e


suavemente corada
MicrosSistemas

Shen = Emoção
Microssistemas
VERDE: Associada ao mau funcionamento do Fígado,
muitas vezes decorrentes de alimentação e estados
emocionais exacerbados, como a raiva. Essa coloração é
evidenciada em condições de dor (por exemplo, cólicas
menstruais);

Elemento Madeira
Microssistemas
VERMELHA: Hiperatividade da circulação do
Sangue, relacionado ao Coração. No aspecto
psíquico, é afetado pela euforia e condições
designadas como Calor Interno;

Elemento Fogo
Microssistemas
Vermelho e congesta : Excesso de plenitude /
sangue , feição congesta

Vermelho sem congestão / calor excessivo/


menopausa
Microssistemas
BRANCA: Hipoatividade da circulação do Sangue. A palidez é
associada ao Pulmão, que auxilia o Coração na movimentação
sanguínea. Vivências de tristeza e depressão prolongadas
debilitam este órgão.

Elemento Metal
Microssistemas
Sinal de frio , insuficiência de sangue/ energética
Pálida : Vazio de coração e rim
E 36 / coração e rim baixo/ face branca – vazio pum.

Branco : Vazio de pulmão


Sinal de plenitude / sedar
excesso de b.p
Microssistemas
AMARELA : Perturbação no Baço e Estômago,
influenciados sobremaneira por fatores
alimentares e situações de preocupação e
ansiedade.

Elemento Terra
Microssistemas

Amarelo alaranjado ; baço


Pâncreas alto

Amarelo escuro BP usar BP 21


Microssistemas
PRETA/AZULADA : Relacionada ao distúrbio
do Rim, afetado pelo medo, indica situação de
Frio (associada à pele umedecida) ou Calor
(quando a pele está ressecada).

Elemento Água
Microssistema nariz
Microssistemas

O Nariz está em relação com o corpo e o


cérebro
Na tradição , o nariz se chama
“ Ming Doung ” ( Via Luminosa )
Microssistemas

Ponta do nariz para os chineses (centro da face) centro


Bp ( elemento Terra )
Chinês quando fala de si próprio aponta para a ponta do
nariz . Qi - P
Microssistemas
Nei Jing Ling Tsrou

“ As cinco cores do rosto são determinados no “ Ming Doung


”. No centro da face , Ming Doung , está no lugar onde se
reúnem todos os vasos energéticos – sanguíneos do corpo
....
O orifício é o lugar de passagem de energia do pulmão , que
sobe até o cérebro e volta a descer aos pulmões”
Microssistemas
Nei Jing Su Wenn

“ Os cinco órgãos entram no Ming Doung e se


concentram na zona do “ coração ” e do “ pulmão ”.
Microssistemas

Extraído do Nei Jing Tsrou (


cap 49 )

“ O Ming Doung (nariz) é


um osso sobreelevado igual e
reto. Os 5 órgãos se
encontram na linha média ,as
6 vísceras nas linhas para
mediais”
ANATOMIA NASAL
Microssistemas
Na linha média estão os órgãos da Medicina
Tradicional (pulmão, coração, fígado, baço, rim)
e também de cabeça, garganta e gônadas.
Microssistemas
Os vãos laterais da extremidade medial das
sobrancelhas, passa pela borda lateral do nariz e isso é
representado com pontos do tórax, seios, cervical,
lombar, membros superiores e inferiores.
Microssistemas
Na linha média, que é desenhado eqüidistante entre
os dois, estão representadas as vísceras ( intestino
grosso, intestino delgado, bexiga, estômago)
Microssistemas
Para cada lado do nariz se reconhece 3 linhas :

- na linha média = 10 pontos no total


8 pontos exclusivamente mediais e

1 ponto bilateral , o Pn 9 (são 2 pontos Pn9) muito


próximos da linha média.
Microssistemas
Microssistemas
- na linha paramedial = 5 pontos bilaterais
Microssistemas
-na linha naso facial = 9 pontos bilaterais

Total = 24 pontos
Microssistemas

Zona da linha Mediana


• Pn 1- Crânio – Face . Pf 1( Junção do terço superior
com o médio da linha mediana facial, da região da
sobrancelha ao couro cabeludo.)
• Pn 2 Garganta . Pf 2 (Junção do terço médio com o
inferior. Entre o 1Pf e o 3Pf.)
• Pn 3 Pulmão . Pf 3 ( Entre as 2 sobrancelhas.)
• Pn 4 Coração . Pf 4 ( No nariz entre os 2 olhos. )
• Pn 5 Fígado . Pf 5 (No meio do nariz entre o ponto
coração e o baço)
Microssistemas
Microssistemas

Zona da linha Mediana


• Pn 6 Baço . Pf 6 ( No bordo do nariz. )
• Pn 7 Rim . Na ponta do nariz
• Pn 8 Genital externo . Situado na base da ponta do
nariz (em cima do VG 26)=Pf7
• Pn 9 Ovário- Testículo . Situado ao lado da ponta do
nariz , ao lado do ponto Rim( Pn 7)
Microssistemas
Microssistemas
Zona Paramediana
• Pn 10 Vesícula Biliar . Pf 8( Bordo do nariz na
intersecção de uma linha vertical traçada do ângulo
interno dos olhos e 1 linha horizontal traçada do ponto
do fígado.)
• Pn 11 Estômago . Pf 9(No bordo do nariz, na
intersecção de uma linha vertical traçada do ângulo
interno do olhos com uma linha horizontal traçado do
ponto baço.)
• Pn 12 Intestino Delgado .Situado no 1/3 superior da
asa do nariz , abaixo do ponto do Estômago ( Pn 11 )
Microssistemas
Microssistemas
Zona Paramediana
• Pn 13 Intestino Grosso . Situado no meio da asa do nariz ,
abaixo do ponto do Intestino Delgado (Pn 12).
• Pn 14 Bexiga . Situado no bordo terminal da asa do nariz ,
abaixo do ponto do Intestino Grosso (Pn 13)
Microssistemas
Zona Nasofacial
• Pn 15 Orelha . Situado na extremidade interna da sobrancelha
• Pn 16 Tórax . Situado abaixo do anterior , sobre a órbita.
• Pn 17 Seios . Situado abaixo do Jingming(B1).
Microssistemas
Zona Nasofacial
•Pn 18 Cervical . Situado abaixo do Pn17
• Pn 19 Lombar . Situado por fora do ponto Pn 10 ( vesícula
biliar),abaixo e por fora do ponto cervical (Pn 18)
• Pn 20 Membros Superiores . Situado por fora do ponto Estômago(Pn
11), por baixo e por fora do ponto Lombar(Pn 19)
• Pn 21 Quadril . Situado por fora da zona superior da asa do nariz
,abaixo e por fora do ponto membros superiores(Pn 20)
• Pn 22 Membros Inferiores . Situado por fora da zona média da asa do
nariz , abaixo do ponto quadril (Pn 21)
• Pn 23 Pé . Situado por fora da zona inferior da asa do nariz, abaixo
do ponto membros inferiores( Pn 22 )
Microssistemas
Microssistemas

Dentes
Microssistemas
Tradição Chinesa = rins / dentes
Microssistemas

Micros sistemas : cada dente relaciona-se com função meridiano


Microssistemas
P P

BP BP

C
C
C
C
P
BP FI Fi P
Rim BP
Microssistemas
Na visão da MTC as regiões onde se

localizam os elementos dentários são mais

importantes que os próprios elementos,


pois são os locais onde circulam as
energias.
Microssistemas
Ansiedade e medo – VM (CS6 BP4) + R7 + C3
Medo de tratamento – C5 + yin tan + VG 20 + VC17
Alergia a medicamentos – VM (BP4 CS6) + BP3 + BP6 + E36 + F8
Alergia na pele e na mucosa – P7

Pericementite –( moxa) IG1 contra lateral

Gengivite- B7 + R6 + B42 + B44 + CS8 + IG4

Estomatites – VM ( BP4 CS6 )+ P7 + R6 + B42 + IG4 + E36 + F3 + IG 10


+ ID3 + pontos locais E4 + VC24

Infecções Bucais: VM (ID3 B62) + BP3 + VB39 + IG4 + BP6 + pontos


locais (depende da região)

Dores de ATM – VM (ID3 B62) + F3 + VB34 +VB41 + IG4+E7 + VB2


+TR17 (atrás do lóbulo da orelha) + ID19
Microssistemas
1- Nevralgia do trigêmeo – VM (ID3 B62) + P7 + C3 +
E36 + IG10 + IG4
1.1 – Pontos locais – ramo oftálmico – lo lao (no meia
da sobrancelha), yin Tang, Tae Yang (fossa fronte
temporal), VB16 + VB7
1.2 – Pontos locais – ramo maxilar – ID18 + E3 (em
volta do ponto) + E7

1.3 – Pontos Locais – ramo mandibular – E7 + E6 +


VC24 + Gen inn Siang (ponto extraordinário na altura
do canino) = sialorréia, xerostomia, dores nos lábios.
Microssistemas

BIOCIBERNÉTICA BUCAL
Microssistemas
Microssistema da Mão
Microssistema das mãos
 Cura e previne as doenças controlando as energias dos órgãos
e das vísceras através de pequenas estimulações nos pontos
distribuídos em cada mão.
Fundamento da medicina e Filosofia
Oriental
Base principal :
DUALISMO que é a Teoria do Yin/Yang, duas energias
opostas equilibradas.
ex: céu e terra, fogo e água, homem e mulher, bem e mal,
noite e dia, quente e frio, alegria e tristeza, positivo e
negativo etc.
A saúde perfeita do homem só ocorre quando existe o estado de
equilíbrio das energias entre Yin (órgão) e Yang (víscera)
Vantagens

 O tratamento pode ser potencializado em casa com a


utilização de esferas, massagem, Apong ou ímãs.
 Na moxabustão, a mão recebe o Chi com grande eficácia e
velocidade, sem qualquer dano colateral.
 No microssistema da mão todos os meridianos e pontos de
acupuntura do corpo humano estão presentes, tornando
possível tratar todos os tipos de problemas.
Aspecto para observação:
 COLORAÇÃO ROSA – DOENÇA VENTO CALOR – BENIGNA
 COLORAÇÃO VERMELHA – PLENITUDE DO VENTO CALOR
 VIOLETA – DOENÇA CONVULSIVA DE ETIOLOGIA CALOR
 VERDE – DOENÇA CONVULSIVA DE ETIOLOGIA DE
APRISIONAMENTO (BLOQUEIO)

 MEIO VERDE MEIO VERMELHA - SÍNDROME ASSOCIADA DAS


DOENÇAS CONVULSIVAS DE APRISIONAMENTO E DE
ETIOLOGIA VENTO CALOR E DE DOENÇA CONVULSIVA
AGUDA DE ETIOLOGIA VENTO
Teorias
 1ª Teoria : Teoria da correspondência da mão com o corpo
humano (mão é um corpo humano reduzido).
 2ª Teoria : Teoria dos 14 micro-meridianos da Mão, com 345
pontos.
 3ª Teoria : Teoria dos Dedos das Mãos ( 5 elementos ).
 É uma técnica de acupuntura que utiliza somente as mãos
para equilibrar a energia do corpo.
As teorias da Acupuntura na mão
 1- Reflexos dos órgãos e Vísceras na Palma da Mão.
 2- Reflexos dos órgãos e Vísceras no Dorso da Mão.
 3- Lateralidade do Corpo em Relação a Palma da Mão.
 4- Lateralidade do Corpo em Relação ao Dorso da Mão.
Acupuntura e Tratamento koryo sooji chim
 A koryo sooji chim possui efeitos rápidos com poucas
estimulações, já que a mão possui muitas terminações nervosas;
 O tratamento é de fácil acesso não havendo necessidade de
despir-se;
 Vários instrumentos terapêuticos que auxiliam o tratamento:
agulhas, ímãs, erva de Artemísia para moxabustão,
massageadores, ap-bongs (adesivos com peças de alumínio),
sementes, anéis de acupuntura entre outros;
Microssistema da Mao possui:
 14 canais e 345 pontos de acupuntura somente nas mãos, os
quais estão relacionados com diversos órgãos, representando
um microcosmo de todo o corpo humano.