Você está na página 1de 13

A relação entre o currículo a

prática pedagógica e a docência


Relações entre os artigos :
Prática pedagógica e docência:
um olhar a partir da epistemologia
do conceito
(Maria Amélia do Rosario Santoro FrancoI)
A natureza do trabalho pedagógico ( Vitor Hentique Paro)
A natureza do trabalho pedagógico
Vitor Henrique Paro

 O que diferencia o homem dos animais é o trabalho;


 Trabalho é ação intencional que transforma a
natureza.
 O trabalho dá ao homem sua característica histórica.
 O que é meramente natural não tem história.
 O homem é natureza ao mesmo tempo que nega a
natureza
 O processo de trabalho do homem relaciona-se com
a natureza e com outros homens
Transportando os conceitos para o
trabalho pedagógico

 Trabalho material: trabalho que se separa de quem


produz
 Trabalho não material: trabalho que não se separa de
quem o produz, transformando-se em ideias, valores,
conceitos.

 O trabalho pedagógico é material ou não material?


2 tipos de trabalho não material

 Separa a produção do consumo: Ex: produção de livros


 A produção e o consumo são simultâneos : Ex: ator no teatro,
palhaço no circo, professor na escola.
A aula é trabalho não material

 O ato de lecionar produzir a aula, é inseparável do seu consumo.


 Na sociedade capitalista a aula é produto da educação escolar. É ela que
é avaliada como boa ou ruim, é a aula que possui valor de capital.
 Uma visão mais apurada mostra que a aula não é só o produto , é o
próprio trabalho pedagógico.
 O educando não é só consumidor, ele é também o objeto de trabalho
pedagógico
 Por ser um sujeito histórico, o educando não só consome, mas também
produtor ou co-produtor da atividade;
 O educando apropria-se de um saber mas também produz outros
conhecimentos que transcendem a situação de aula.
 Ao entender a educação como relação social que se dá a apropriação do
saber historicamente produzido, é impensável a atuação do professor
sem essa consciência;
 A natureza complexa do trabalho pedagógico fica encoberta
por uma aparência de mercadoria (prestação de serviço) que
pode ser avaliada como outra qualquer. No entanto, sua
especificidade de relação social, exige mecanismos mais
apurados e complexos para uma adequada avaliação.
 A lógica mercadológica que tem se apropriado da educação
dividiu a concepção da execução, promovendo o papel do
professor como um trabalhador da execução. Para a
concepção, os responsáveis situam-se no poder, não se
apropriando das formas e condições da prática pedagógica.

O que é uma prática pedagógica?


O que é uma prática pedagógica?

 Muitos consideram que prática pedagógica refere-se


apenas o roteiro didático de apresentação de aula, ou
seja, apenas o visível dos comportamentos utilizados
pelo professor durante uma aula.

 Prática docente é sempre uma prática pedagógica?


 O que é, afinal de contas, o pedagógico?
 O que caracteriza uma prática pedagógica
Fundamentos para a constituição de
respostas

 POIESIS - é uma forma de saber fazer não reflexivo


 PRÁXIS- uma ação reflexiva. Atividade concreta pela qual os sujeitos
humanos se afirmam no mundo, modificando a realidade objetiva e, para
poderem alterá-la, transformam-se a si mesmos. É a ação que precisa da
reflexão, da teoria; e é a teoria que remete à ação”
 A prática pedagógica não se configura como forma de poiesis, ou seja, como
ação regida por fins prefixados e governada por regras predeterminadas.
 Há práticas docentes construídas pedagogicamente e há práticas docentes
construídas sem a perspectiva pedagógica, num agir mecânico que
desconsidera a construção do humano
 Uma aula ou um encontro educativo tornar-se-á uma prática pedagógica
quando se organizar em torno de intencionalidades.
 É prática pedagógica quando incorporar a reflexão contínua e coletiva, de
forma a assegurar que a intencionalidade proposta é disponibilizada a todos;
A pratica pedagógica e a prática
docente

 A prática pedagógica é expressão da prática docente

 A prática pedagógica varia dependendo da compreensão de


pedagogia do professor

 Discursos equivocados esvaziam o sentido da tarefa docente,


construindo diferentes sentidos para a prática pedagógica.

 O currículo em ação se realiza a partir da compreensão da


tarefa docente
Diferentes concepções de pedagogia,
geram diferentes práticas pedagógicas

Racionalidade pedagógica
técnica científica Racionalidade pedagógica
critico - emancipatória
 Pedagogia como teoria da instrução  Pedagogia como epistemologia de
 Pacotes instrucionais prontos base teórica e científica
 Currículo organizado pelo livro  Prática social conduzida por
didático pensamento reflexivo
 Professo como executor  Professor como agente reflexivo e
 Educação rendendo à racionalidade criativo.
econômica  Educação que se realiza na e para a
 Seu currículo tem papel normatizador práxis, conscientes do seu papel na
da prática para fins estabelecidos conformação e/ou transformação da
exteriormente aos sujeitos que realidade sócio-histórica
aprendem e ensinam  O docente transforma a realidade e se
transforma no processo educativo.
Prática docente

 É construída e definida por múltiplas orientações:


 Corporeidade
Auto
 Formação conhecimento
 Condições de trabalho
 Escolhas profissionais
Prática docente se realiza : apropriação epistemológica, didática,
planejamento, autoconhecimento

TODA A PRÁTICA DOCENTE É PEDAGÓGICA?


TODA A PRÁTICA DOCENTE É
PEDAGÓGICA?

 Nem sempre, a prática docente configura-se como prática pedagógica


quando esta se insere na intencionalidade prevista para sua ação.

 Assim, um professor que sabe qual é o sentido de sua aula, tem a


consciência do significado de sua ação, ele dialoga com a necessidade do
aluno, insiste em sua aprendizagem, acompanha seu interesse, faz questão
de produzir o aprendizado, acredita que este será importante para o aluno.

 É uma prática que se exerce com finalidade, planejamento,


acompanhamento, vigilância crítica, responsabilidade social.
Primeiras conclusões
 Pratica pedagógica está inserida na práxis

 O planejamento do ensino, por mais eficiente que seja, não poderá controlar a imensidão
de aprendizagens possíveis que cercam um aluno.

 A contradição sempre está posta nos processos educativos: o ensino só se concretiza nas
aprendizagens que produz. E as aprendizagens decorrem de sínteses interpretativas,
realizadas nas relações dialéticas do sujeito com seu meio.
 As aprendizagens não são imediatas ou previsíveis; ocorrem mediante interpretação pelo
sujeito dos sentidos criados, das circunstâncias atuais e antigas (capital cultural, por ex.)
 resumindo:
 Não há correlação direta entre ensino e aprendizagem.
 As aprendizagens ocorrem sempre para além, ou para aquém do planejado; ocorrem nos
caminhos tortuosos, lentos, dinâmicos das trajetórias dos sujeitos.

Deleuze (2006) afirma que jamais será possível saber e controlar como alguém aprende.

 Vídeo: o que é uma aula.